• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 29
  • 3
  • 2
  • 2
  • 2
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 42
  • 11
  • 10
  • 9
  • 8
  • 7
  • 6
  • 6
  • 6
  • 6
  • 6
  • 6
  • 6
  • 5
  • 5
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Imaginando trans: saberes e ativismos em torno das regulações das transformações corporais do sexo / Imagining trans: activisms and acknowledgments around the regulations of body sex changes

Bruno Cesar Barbosa 10 April 2015 (has links)
Através do trabalho de campo e de análise bibliográfica e documental durante os anos de 2010 a 2014, esta pesquisa teve por objetivo compreender a produção das categorias travesti, transexual, trans e transgênero a partir das relações entre saberes e ativismos. Tomei como fio condutor os debates em torno das regulações das transformações corporais do sexo, argumentando que estas discussões são uma importante porta de entrada para o entendimento das relações entre movimentos sociais e especialistas, assim como da circulação transnacional e possíveis particularidades construídas acerca dessas categorias no Brasil. Na análise dos especialistas apresentei tensões entre os saberes biomédicos e os saberes sociais. Argumentei como os especialistas constroem suas versões de sujeito que orientam sua prática profissional a partir métodos e teorias diferentes, produzindo efeitos políticos e relações entre noções de (des)patologização, autonomia e sofrimento. Na análise dos ativistas apresentei como o uso do termo trans é polissêmico, sobretudo se pensarmos suas possíveis articulações com as categorias de travesti, transexual, homens, mulheres e pessoas. Discuti o surgimento de um culturalismo travesti como uma forma de politizar certa noção de cultura como núcleo da identidade travesti. Este culturalismo travesti produz a possibilidade de se constituir uma identidade com orgulho, conjuntamente com noções de nação brasileira, constituindo-se como uma contraposição e interlocução ao que chamei de transglobalização, um processo de espraiamento global das categorias transexual, trans e transgênero. / Based on fieldwork and bibliographical and documentary analysis during the years of 2010 to 2014, this research aims to comprehend the production of travesti, transsexual, trans and transgender categories throughout the relations between acknowledgments and activisms. I took the debates around the regulation of body sex changes as a conductor thread, arguing that these discussions are an important entrance door for the understanding of the relations between social movement and specialists, as well as the transnational movement and possible particularities built around these categories in Brazil. About the specialists analysis, I presented tensions between the biomedical and social acknowledgments. I argued about how the specialists build their own versions of subject that guide their professional practice on different methods and theories, producing political effects and relations between notions of (de)pathologization, autonomy and suffering. About the activists analysis, I presented how polissemic the use of the trans term is, mostly if we think its possible articulations with the categories of travesti, transsexual, women and people. I discussed the appereance of a travesti culturalism as a way to politicize a certain notions of culture as the center of travesti identity. This travesti culturalism produces a possibility to constitute an identity with pride, together with the notions of brazilian nation, constituting itself as a contraposition and interlocution to what I called transglobalisation, a global spreading process of the transsexual, trans and transgender categories.
2

Travestis na escola: assujeitamento ou resistÃncia à ordem normativa / Travestis en la escuela: asujetamientos y resistencias la orden normativo

Luma Nogueira de Andrade 17 August 2012 (has links)
Conselho Nacional de Desenvolvimento CientÃfico e TecnolÃgico / Esta pesquisa tem por objetivo desvendar as resistÃncias e assujeitamentosdas jovens travestis na escola. Evidencia-se o uso de tÃticas que as jovens/estudantes/travestis fazem para burlar a disciplina e o controle eproduzir linhas de fuga para o acesso e a permanÃnciano espaÃo escolar. Como as estudantes travestis se movem na ordem normativa da escola? Como constroem sua experiÃncia de ser jovem travesti na escola? Quais as possibilidades de resistÃncia diante desse ciclo de interdiÃÃo e prÃticas reguladoras do sexo existentes na instituiÃÃo escolar? Para realizara investigaÃÃo, fez-se um levantamento do nÃmero de travestis matriculadas em escolas de Ensino MÃdio da rede estadual de ensino do CearÃ, que orientou a escolha de trÃs escolas para aplicaÃÃo de questionÃrios com alunos(as), professores(as) e gestores(as). EstabeleÃo um diÃlogo com autores como Vale (2005), Benedett (2005), Silva (2007), Kulick (2008), PelÃcio (2009), Certeau (1994) e Foucault (1987).Para o aprofundamento dos dados, desenvolvemos uma pesquisa de carÃter etnogrÃfico com as travestis. O resultado da pesquisa apontou que dos 184 municÃpios do estado do Cearà apenas 25 possuem jovens transgÃneros matriculados em escolas estaduais.A negaÃÃo das travestis no espaÃo da sala de aula resulta no confinamento e na exclusÃo, que as transformam em desviantes e indesejadas. Quando isso ocorre no ambiente escolar, a pressÃo normalmente à tÃo intensa que impele as travestis a abandonar os estudos, sendo disseminada a ideia de que foi sua prÃpria escolha. Esta justificativa tenta mascarar o fracasso da escola em lidar com as diferenÃas, camuflando o processo de evasÃo involuntÃria induzido pela escola. As travestis pesquisadas se assujeitam e resistem para poder sobreviver; em alguns momentos, elas sucumbiram âao peso de forÃas adversasâ, mas tambÃm conseguiram gozar âas alegrias da solidariedadeâ. / El objetivo de esta investigaciÃn fue desvelar las resistencias y asujetamientos de las jÃvenes travestis en la escuela. En este trabajo, estÃn evidenciados el uso de tÃcticas usadas por dichas jÃvenes/estudiantes/travestis para escaparse del control y de la disciplina del ambiente escolar y tambiÃn la producciÃn de lÃneas de fuga para su acceso y permanencia en el mismo. Como las Estudiantes travestis se manejan con el orden normativo de la escuela? CuÃles son las posibilidades de resistencia frente a este ciclo de prohibiciÃn y a prÃcticas reguladoras del sexo presentes en la instituciÃn escolar? Para la producciÃn de este trabajo, ha sido hecho un levantamiento del nÃmero de travestis anotadas en el bachillerato de la cadena de escuelas pertenecientes al Gobierno Estadual de CearÃ, el que nos sugirià la elecciÃn de tres escuelas determinadas para la realizaciÃn de encuestas con alumnos(as), profesores(as) y directores(as). Para el aprofundamiento de los datos, hemos realizado con las travestis una investigaciÃn de carÃcter etnogrÃfico. El resultado de la etnografÃa apunta que, de todos los184 municipios del estado de CearÃ, nomÃs que 25 tienen jÃvenes transgÃnero anotadas en escuelas estaduales. La negaciÃn a las travestis en el ambiente del aula les resulta el confinamiento y la exclusiÃn, haciÃndolas desviantes e indeseadas. Al ocurrir tal hecho, la presiÃn es, en general, tan intensa que impele a las mismas a abandonar sus estudios, diseminÃndose la idea de que esta renuncia es su propia elecciÃn. Tal justificativa enmascara el fracaso de la escuela de administrar las diferencias de sus alumnos, escondiendo el proceso de evasiÃn involuntaria de las travestis, inducido por la propia instituciÃn. Las travestis encuestadas se asujetan y resisten para sobrevivir en el ambiente escolar; hubo veces en las que tuvieron que ceder ante el "peso de fuerzas adversas", pero tambiÃn han conseguido gozar "las alegrÃas de la solidaridad".
3

Imaginando trans: saberes e ativismos em torno das regulações das transformações corporais do sexo / Imagining trans: activisms and acknowledgments around the regulations of body sex changes

Barbosa, Bruno Cesar 10 April 2015 (has links)
Através do trabalho de campo e de análise bibliográfica e documental durante os anos de 2010 a 2014, esta pesquisa teve por objetivo compreender a produção das categorias travesti, transexual, trans e transgênero a partir das relações entre saberes e ativismos. Tomei como fio condutor os debates em torno das regulações das transformações corporais do sexo, argumentando que estas discussões são uma importante porta de entrada para o entendimento das relações entre movimentos sociais e especialistas, assim como da circulação transnacional e possíveis particularidades construídas acerca dessas categorias no Brasil. Na análise dos especialistas apresentei tensões entre os saberes biomédicos e os saberes sociais. Argumentei como os especialistas constroem suas versões de sujeito que orientam sua prática profissional a partir métodos e teorias diferentes, produzindo efeitos políticos e relações entre noções de (des)patologização, autonomia e sofrimento. Na análise dos ativistas apresentei como o uso do termo trans é polissêmico, sobretudo se pensarmos suas possíveis articulações com as categorias de travesti, transexual, homens, mulheres e pessoas. Discuti o surgimento de um culturalismo travesti como uma forma de politizar certa noção de cultura como núcleo da identidade travesti. Este culturalismo travesti produz a possibilidade de se constituir uma identidade com orgulho, conjuntamente com noções de nação brasileira, constituindo-se como uma contraposição e interlocução ao que chamei de transglobalização, um processo de espraiamento global das categorias transexual, trans e transgênero. / Based on fieldwork and bibliographical and documentary analysis during the years of 2010 to 2014, this research aims to comprehend the production of travesti, transsexual, trans and transgender categories throughout the relations between acknowledgments and activisms. I took the debates around the regulation of body sex changes as a conductor thread, arguing that these discussions are an important entrance door for the understanding of the relations between social movement and specialists, as well as the transnational movement and possible particularities built around these categories in Brazil. About the specialists analysis, I presented tensions between the biomedical and social acknowledgments. I argued about how the specialists build their own versions of subject that guide their professional practice on different methods and theories, producing political effects and relations between notions of (de)pathologization, autonomy and suffering. About the activists analysis, I presented how polissemic the use of the trans term is, mostly if we think its possible articulations with the categories of travesti, transsexual, women and people. I discussed the appereance of a travesti culturalism as a way to politicize a certain notions of culture as the center of travesti identity. This travesti culturalism produces a possibility to constitute an identity with pride, together with the notions of brazilian nation, constituting itself as a contraposition and interlocution to what I called transglobalisation, a global spreading process of the transsexual, trans and transgender categories.
4

A experiência travesti na escola: entre nós e estratégias de resistências

BARROS, Daniela Torres 26 February 2014 (has links)
Submitted by Felipe Lapenda (felipe.lapenda@ufpe.br) on 2015-03-04T12:43:50Z No. of bitstreams: 2 DISSERTAÇÃO Daniela Torres Barros.pdf: 3244257 bytes, checksum: 701e6df60b175e72a8cc61b42a0e1680 (MD5) license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-03-04T12:43:50Z (GMT). No. of bitstreams: 2 DISSERTAÇÃO Daniela Torres Barros.pdf: 3244257 bytes, checksum: 701e6df60b175e72a8cc61b42a0e1680 (MD5) license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Previous issue date: 2014-02-26 / Nossa pesquisa almejou compreender as experiências das travestis no contexto escolar, residentes no município de Cabo de Santo Agostinho/PE. Para tanto, investigamos como se deu o acolhimento das travestis na escola, considerando os aspectos que favoreciam e desfavoreciam sua permanência. Além do mais, analisamos as políticas públicas atuais, no campo da educação, voltadas para a problemática do gênero e da sexualidade, mais especificamente, “Saúde e prevenção nas escolas”, por tratar-se de uma iniciativa implementada em várias escolas brasileiras. Podemos afirmar que esse estudo caracteriza-se como uma pesquisa qualitativa de cunho interventivo e analítico inspirado em Michel Foucault e em Judith Butler. Assim, foram aplicados questionários sócio demográficos e realizadas oficinas com grupo de travestis, ancoradas na perspectiva de pesquisa participante em Paulo Freire (1984) e permeadas pela noção de cuidado de si e de práticas de liberdade em Foucault (2010). A realização das oficinas permitiu a troca de saberes entre si, com as pesquisadoras, como também, a expansão de rede de solidariedade entre as mesmas. Com isso, percebemos diferentes experiências escolares (positivas e negativas) e diversas estratégias de sobrevivência, porém, constatamos o uso do nome social e do banheiro como gargalos/crivos que cerceavam suas existências. Por fim, consideramos que a presença das travestis pode ser uma excelente oportunidade de rever antigas práticas na área educacional brasileira, tradicionalmente comprometida com a reprodução da heteronormatividade.
5

“Eu sou gente!”: Representação d@s (tr@ns)gêneros em veículos midiáticos: caso Laerte Coutinho / “Eu sou gente!” - Representation of (tr@ns)genders in Brazilian online media: the case of Laerte Coutinho

Pessoa, Debora Soares 25 March 2015 (has links)
Submitted by Amauri Alves (amauri.alves@ufv.br) on 2015-10-16T10:18:37Z No. of bitstreams: 1 texto completo.pdf: 2076087 bytes, checksum: b810b0146e234cf3ac3b191f2d515d4c (MD5) / Made available in DSpace on 2015-10-16T10:18:37Z (GMT). No. of bitstreams: 1 texto completo.pdf: 2076087 bytes, checksum: b810b0146e234cf3ac3b191f2d515d4c (MD5) Previous issue date: 2015-03-25 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior / A compreensão de gênero social em sociedades contemporâneas ainda passa pela coerência socialmente imposta entre sexo - gênero - desejo - práticas, e, por isso, os gêneros inteligíveis são regulados por uma coerência na qual um ser que nasce com uma anatomia masculina deveria ser masculino, desejar mulheres e manter relações sexuais ativas com elas. Discussões e debates acerca do gênero e da sexualidade se fazem cada vez mais presentes e constantes nos mais diferentes âmbitos. Acreditamos que a mídia exerce grande influência no repensar das construções identitárias e das representações. Infelizmente, muitas vezes percebemos que questões complexas em relação ao gênero ainda não recebem um tratamento mais justo, ou seja, uma veiculação mais imparcial, ampla, mais informativa e menos avaliativa, sem reducionismos e ironias, nos grandes meios midiáticos, sejam eles impressos ou digitais. Neste estudo, propomo-nos analisar os discursos midiáticos em que circulam construções identitárias e representações sócio- discursivas da cartunista Laerte Coutinho, assim como das trans (pessoas que não se enquadram no padrão binário macho x fêmea/feminino x masculino), de forma a apontar o papel desses discursos na atualidade/modernidade. Foram selecionados 8 textos provenientes de diversos veículos midiáticos online e publicados entre 2010 e 2013. O material coletado foi analisado sob o viés teórico-metodológico da Análise de Discurso Crítica (FAIRCLOUGH, 1989, 1992, 1995, 2001, 2003; CHOULIARAKI & FAIRCLOUGH, 1999), da Teoria da Representação dos Atores Sociais (VAN LEEUWEN, 1996, 2005), da Teoria Queer (BUTLER, 2008), com suporte da Teoria da Avaliatividade (WHITE, 2004; VIAN JR., 2009) e da ferramenta computacional Wordsmith Tools (SCOTT, 2004). Percebeu-se uma clara distinção entre a representação sócio-discursiva da Laerte (diferença = diversidade) perante as trans (diferença = exclusão), por meio, principalmente, da inclusão, exclusão, nomeação, funcionalização, avaliações negativas e positivas, sobreposição e subjulgamento da agência. Constatou- se o valor potencial da linguagem na manutenção, produção e transformação das representações, através das escolhas linguístico-discursivas e dos investimentos nas construções de significações e nas nomeações utilizadas para se referir às pessoas, ao processo de travestilidade e à identidade de gênero. Ademais, contemplamos a ixreflexividade no desvelar das contradições, dos dilemas e dos antagonismos, materializados em discursos com os mais diversos propósitos, na capacidade dos indivíduos construírem ativamente suas identidades, em construções reflexivas de sua atividade na vida social, bem como no processo de construção e desconstrução/ contestação das identidades sociais fragmentadas no/pelo discurso. / Understanding gender in contemporary societies also includes the socially imposed coherence between sex - gender - desire - practices, and therefore intelligible genres are regulated by a consistency in which someone who is born with a male anatomy should be/behave as a male, wish women and have sex with them. Discussions and debates about gender and sexuality are increasingly present and constant in many different areas. We believe the media has a great influence on the rethinking of identity constructions and representations. Unfortunately, too often we see some complex issues concerning gender still do not receive proper treatment, a more impartial and comprehensive placement without reductionism and ironies, more informative and less evaluative, in large media means, whether printed or digital. In this study, we aim to analyze identity constructions and socio-discursive representations of the cartoonist Laerte Coutinho as well as the trans (people who do not fit in the binarism male x female/feminine x masculine), in the media discourse, and point out the possible role of xithose speeches in the late modernity. To develop this research we selected 8 texts from different digital media vehicles which were published between 2010 and 2013. The material was analyzed based on the theoretical and methodological approach of the Critical Discourse Analysis (FAIRCLOUGH, 1989, 1992, 1995, 2001, 2003; CHOULIARAKI & FAIRCLOUGH, 1999), Representation of Social Actors (VAN LEEUWEN, 1996, 2005), Queer Theory (BUTLER, 2008), the Theory of Appraisal (WHITE, 2004; VIAN JR, 2009) and the computational tool Wordsmith Tools (SCOTT, 2004) of the studies of Corpus Linguistics (SARDINHA, 2004). It was noticed a clear distinction between the social and discursive representation of Laerte (difference = diversity) in opposition to the trans (difference = exclusion) mainly through inclusion, exclusion, nominalization, functionalization, negative and positive evaluation, emphasizing or not the agency. It was also observed the potential value of language in the maintenance, production and change of the representations through linguistic-discursive choices and investments in the meaning-making used to refer to the transgender, the process and gender identity.
6

A travesti pinta o rosto pra viver?: As vivências das trabalhadoras do sexo na cidade de Manaus

Eufrázio, Washingthon Napoleão, 92-99375-2227 05 May 2017 (has links)
Submitted by Divisão de Documentação/BC Biblioteca Central (ddbc@ufam.edu.br) on 2017-08-30T15:10:46Z No. of bitstreams: 1 Dissertação - Washingthon N. Eufrázio.pdf: 2681316 bytes, checksum: 3b532abc1519c50bf3c4dbfd67f8126d (MD5) / Approved for entry into archive by Divisão de Documentação/BC Biblioteca Central (ddbc@ufam.edu.br) on 2017-08-30T15:11:06Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Dissertação - Washingthon N. Eufrázio.pdf: 2681316 bytes, checksum: 3b532abc1519c50bf3c4dbfd67f8126d (MD5) / Made available in DSpace on 2017-08-30T15:11:06Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Dissertação - Washingthon N. Eufrázio.pdf: 2681316 bytes, checksum: 3b532abc1519c50bf3c4dbfd67f8126d (MD5) Previous issue date: 2017-05-05 / CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior / The dissertation presents the discussion about the experiences of sex workers, with the target public of transvestites. The importance of the study is justified, because it provides reflections on sex work, clarifying characteristics when discussing gender issues and their details. The objective of the research was to analyze objective and subjective conditions in the sexual work, as well as to understand how women workers experience homosexuality, transvestites, and understand if sex work allows some kind of emancipation. The methodological procedures had a qualitative character and the case study was chosen, since these are current issues. Made through semi-structured interviews and socioeconomic profile. The results of the analysis showed that the transvestite enters the sex work, due to lack of opportunity in the labor market, but when inserted, seek a better living condition through the activity, providing autonomy and financial independence. It was pointed out that there are factors that make emancipation difficult, such as the lack of job recognition and, especially, violence suffered by transvestites, causing great sadness and suffering, or suffering aggression or witnessing the murders of co-workers. It was noticed that the regulation of sex work in Brazil is still far from ideal, since the problem must be understood as a public health issue. It was also highlighted that the transvestites' bodily transformation has a direct impact on the work, because the more female attributes, the more clients. In addition to the aspects about sex work, travestis go through several cases of life-long prejudices, marked in parallel, the search for identity construction. Finally, the female sex transvestite could exercise the activity fully, if she lowered the rates of aggression and had a regulation of sex work in Brazil, as they do in other countries with Holland and Spain. / A dissertação apresenta a discussão sobre as vivências das trabalhadoras do sexo, com o público alvo as travestis. A importância do estudo justifica-se, pois propicia reflexões sobre o trabalho sexual, clarificando características ao debater as questões de gênero e seus pormenores. A pesquisa objetivou analisar as condições objetivas e subjetivas no trabalho sexual, bem como entender como as trabalhadoras vivenciam a homossexualidade, travestilidade, compreender se o trabalho sexual possibilita algum tipo de emancipação. Os procedimentos metodológicos tiveram cunho qualitativo e se escolheu o estudo de caso, por se tratar de questões atuais. Realizados através de entrevistas semiestruturadas e perfil socioeconômico. Os resultados da análise evidenciaram que a travesti adentra no trabalho sexual, pela falta de oportunidade no mercado forma de trabalho, mas quando inseridas, buscam melhor condição de vida através da atividade, propiciando autonomia e independência financeira. Foram destacados que existem fatores que dificultam a emancipação, como a falta de reconhecimento do trabalho e, principalmente, a violência sofrida pelas travestis, provocando grande tristeza e sofrimento, ou por sofrer agressões ou presenciarem assassinatos das colegas de trabalho. Percebeu-se que a regulamentação do trabalho sexual, no Brasil, ainda está longe do ideal, visto que a problemática deve ser entendida como uma questão de saúde pública. Também foram destacadas que a transformação corporal das travestis tem impacto direto no trabalho, pois quanto mais atributos do feminino, aumenta a quantidade de clientes. Além dos aspectos sobre o trabalho sexual, as travestis passam por diversos casos de preconceitos ao longo da vida, marcados paralelamente, a busca da construção identitária. Por fim, a travesti trabalhadora do sexo poderia exercer a atividade plenamente, caso diminuísse o índices que de agressões e tivesse uma regulamentação do trabalho sexual no Brasil, como já ocorrem em outros países com Holanda e Espanha.
7

Travestis e (re)ações à violência sofrida nos espaços de prostituição na cidade de Campina Grande – PB

Braz, Ednaldo da Costa 18 November 2016 (has links)
Submitted by Wallace Arruda (wallacearruda@uepb.edu.br) on 2017-10-18T14:36:23Z No. of bitstreams: 1 DISS - EDNALDO DA COSTA BRAZ.pdf: 57427054 bytes, checksum: c5880279cf446ccfd7dd4909bc3c51d0 (MD5) / Approved for entry into archive by Gabriella Oliveira (gabriellaoliveira@uepb.edu.br) on 2017-10-18T16:26:31Z (GMT) No. of bitstreams: 1 DISS - EDNALDO DA COSTA BRAZ.pdf: 57427054 bytes, checksum: c5880279cf446ccfd7dd4909bc3c51d0 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-10-18T16:26:31Z (GMT). No. of bitstreams: 1 DISS - EDNALDO DA COSTA BRAZ.pdf: 57427054 bytes, checksum: c5880279cf446ccfd7dd4909bc3c51d0 (MD5) Previous issue date: 2016-11-18 / The dissertation aimed to problematize the transvestite’s discourses on Reactions to violence pervaded by the transvestites and prostitution in the city of Campina Grande - PB. To achieve this goal, a mapping of the prostitution spaces used by transvestites in the city of Campina Grande was carried out, a contextualization of the conditions under which they experience the prostitution, as well as the understanding of the meanings of transvestite, prostitution and violence in their speeches, in order to identify the strategies and tactics used by transvestites prostitutes in face of the violence experienced on the streets. Therefore, different methodological strategies were used such as the field visit, field diary, participant observation and semi-structured interviews. The results obtained from the reports confirm that the destabilization due to its gender performance makes transvestites the favorite victims of transphobic violence. As a way to react to violence, the strategy most used by transvestites is to walk together, to be in a group, having as a purpose the fear of their aggressors, because "beating a transvestite when being alone it is easier for the transphobic, but if they are together it would be a way of imposition against them". The travestites researched respond in different ways to the violence to be able to experience their performances of feminine gender, in order survive exercising the prostitution activity. / A presente dissertação teve como objetivo problematizar os discursos das travestis acerca das Reações às violências perpassadas pela travestilidade e prostituição na cidade de Campina Grande - PB. Para atingir tal objetivo, foi realizado um mapeamento dos espaços de prostituição utilizados pelas travestis na cidade de Campina Grande, uma contextualização das condições em que as mesmas experienciam a atividade prostitucional, além da compreensão dos significados de travestilidade, prostituição e violência em seus discursos, de modo a identificar as estratégias e táticas utilizadas pelas travestis prostitutas perante as violências vivenciadas nas ruas. Para tanto, foram utilizadas diferentes estratégias metodológicas como a visita a campo, diário de campo, observação participante e entrevistas semiestruturadas. Os resultados obtidos a partir dos relatos confirmam que a desestabilização por sua performance de gênero faz das travestis as vítimas prediletas de violências transfóbicas. Como forma de reagirem às violências, a estratégia mais utilizada pelas travestis é andarem juntas, estarem em grupo, tendo como finalidade por medo em seus agressores, pois “bater em uma travesti sozinha fica fácil para os transfóbicos, mas se tiverem juntas já seria uma forma de imposição contra eles”. As travestis pesquisadas reagem de maneiras diferenciadas às violências para poder vivenciar suas performances de gênero feminina, de maneira que possam sobreviver exercendo a atividade prostitucional.
8

"Muito prazer, eu existo!" Visibilidade e reconhecimento no ativismo de pessoas Trans no Brasil. / "Muito prazer, eu existo!" Visibilidade e reconhecimento no ativismo de pessoas Trans no Brasil. / "Pleased to meet you, I exist!" Visibility and recognition in Trans people activism in Brazil. / "Pleased to meet you, I exist!" Visibility and recognition in Trans people activism in Brazil.

Mario Felipe de Lima Carvalho 18 May 2015 (has links)
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior / Esta é uma tese sobre cartazes, faixas, memes, cartilhas, palanques, microfones, panfletos, pessoas na rua, megafones, performances, vídeos, biografias, blogs, tweets e postagens no Facebook. Esta é uma tese sobre as interações sociais envolvidas na luta por reconhecimento empreendida por ativistas trans numa multiplicidade de palcos que vem sendo disponibilizados e construídos na arena política. Na última década, essa luta foi construída através da reivindicação por visibilidade. Assim, o dia específico de celebração ou de protesto de pessoas trans no Brasil, o dia 29 de janeiro, é chamado de Dia da Visibilidade Trans. A categoria visibilidade, cuja construção histórica pode ser percebida por diferentes meios, é polissêmica e contextual. É, portanto, o objetivo inicial desta tese explorar os diferentes sentidos atribuídos à visibilidade enquanto categoria chave da luta política no ativismo de pessoas trans no Brasil. Para tanto, foram realizadas observações etnográficas em diversos encontros de ativistas, tanto exclusivamente trans como LGBT em geral; em manifestações de rua; em seminários realizados em parcerias com órgãos governamentais; em uma campanha eleitoral e em espaços de sociabilidade e de ativismo online; além da análise de diversos materiais (cartazes, panfletos, memes, cartilhas, faixas, etc.) produzidos por ativistas; e duas entrevistas complementares ao trabalho etnográfico. A partir desse material de campo, busco tecer relações entre produções de regimes alternativos de visibilidade de pessoas trans e sua luta por reconhecimento, tendo como foco as interações sociais (online e offline), nas quais se fazem presentes processos comunicativos e negociações do estigma. / This is a thesis on posters, banners, memes, booklets, stages, microphones, flyers, people on the street, megaphones, performances, videos, biographies, blogs, tweets and Facebook posts. This is a thesis on the social interactions involved in the struggle for recognition undertaken by trans activists in a plurality of stages that has been made available and built in the political arena. In the last decade, this struggle was constructed under the demand for visibility. Thus, the specific day of celebration or protest of trans people in Brazil, January 29, is called Trans Visibility Day. The visibility, whose historical construction can be realized by different means, is polysemic and contextual. It is therefore the initial objective of this thesis to explore the different meanings attributed to the visibility as a key category of political struggle in the activism of trans people in Brazil. Therefore, ethnographic observations were conducted in various meetings of activists, both exclusively trans as LGBT in general; in street protests; at seminars held in partnership with government agencies; in an election campaign and in online spaces of sociability and activism; as well as the analysis of various materials (posters, flyers, memes, brochures, banners, etc.) produced by activists; and two additional interviews to complement the ethnographic work. From that field material, I try to weave relationships between alternative regimes of visibility of transgender people and their struggle for recognition, focusing on social interactions (online and offline), in which are present communicative processes and stigma negotiations.
9

A representação simbólica de travestis na mídia: uma análise do período entre 2000 e 2014 no Jornal Folha de S. Paulo / The symbolic representation of travestis in the media: an analysis of the period between 2000 and 2014 in the Folha de S. Paulo newspaper

Augusto, Annelize Pires 30 October 2017 (has links)
Submitted by Annelize Pires Augusto null (annepires456@hotmail.com) on 2018-04-08T18:44:50Z No. of bitstreams: 1 Dissertação Annelize Pires.pdf: 1332930 bytes, checksum: a0c9c0d61f9d7ac00993b2a40d9ad0cf (MD5) / Approved for entry into archive by Lucilene Cordeiro da Silva Messias null (lubiblio@bauru.unesp.br) on 2018-04-10T12:39:37Z (GMT) No. of bitstreams: 1 augusto_ap_me_bauru.pdf: 1332930 bytes, checksum: a0c9c0d61f9d7ac00993b2a40d9ad0cf (MD5) / Made available in DSpace on 2018-04-10T12:39:37Z (GMT). No. of bitstreams: 1 augusto_ap_me_bauru.pdf: 1332930 bytes, checksum: a0c9c0d61f9d7ac00993b2a40d9ad0cf (MD5) Previous issue date: 2017-10-30 / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) / Esta pesquisa tem por objetivo analisar como o jornal diário Folha de S. Paulo, a partir da publicação de matérias produz uma construção e uma reprodução da imagem dos indivíduos travestis enquanto representantes simbólicos que fazem parte da sociedade e estão inseridos na cultura em que vivemos. O córpus da pesquisa compreende matérias publicadas no jornal Folha de S. Paulo durante o período de janeiro de 2000 a dezembro de 2014. A fundamentação teórica utilizada se baseará na antropologia interpretativa de C. Geertz, nos conceitos de identidade de D. Cuche e em outros teóricos que possam contribuir para a realização desta pesquisa. Busca-se examinar como os elementos presentes nas matérias buscam representar a imagem e a realidade dos indivíduos travestis enquanto participantes da construção cultural da sociedade. E como o diário se apropria de tais construções sociais para que possa formular seus textos. / This research aims to analyze how the daily newspaper Folha de S. Paulo, from the publication of stories produces a construction and reproduction of the image of travestis individuals as symbolic representatives that are part of society and are embedded in the culture in which we live. The research corpus includes articles published in the newspaper Folha de S. Paulo during the period January 2000 to December 2014. The theoretical basis used will be based on the interpretive anthropology of C. Geertz, on the concepts of D. Cuche's identity and on other theorists who can contribute to this research. It seeks to examine how the elements present in the articles seek to represent the image and reality of transvestite individuals as participants in the cultural construction of society. And how the diary appropriates such social constructions so that he can formulate his texts. / FAPESP: 2015/26945-7
10

"Muito prazer, eu existo!" Visibilidade e reconhecimento no ativismo de pessoas Trans no Brasil. / "Muito prazer, eu existo!" Visibilidade e reconhecimento no ativismo de pessoas Trans no Brasil. / "Pleased to meet you, I exist!" Visibility and recognition in Trans people activism in Brazil. / "Pleased to meet you, I exist!" Visibility and recognition in Trans people activism in Brazil.

Mario Felipe de Lima Carvalho 18 May 2015 (has links)
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior / Esta é uma tese sobre cartazes, faixas, memes, cartilhas, palanques, microfones, panfletos, pessoas na rua, megafones, performances, vídeos, biografias, blogs, tweets e postagens no Facebook. Esta é uma tese sobre as interações sociais envolvidas na luta por reconhecimento empreendida por ativistas trans numa multiplicidade de palcos que vem sendo disponibilizados e construídos na arena política. Na última década, essa luta foi construída através da reivindicação por visibilidade. Assim, o dia específico de celebração ou de protesto de pessoas trans no Brasil, o dia 29 de janeiro, é chamado de Dia da Visibilidade Trans. A categoria visibilidade, cuja construção histórica pode ser percebida por diferentes meios, é polissêmica e contextual. É, portanto, o objetivo inicial desta tese explorar os diferentes sentidos atribuídos à visibilidade enquanto categoria chave da luta política no ativismo de pessoas trans no Brasil. Para tanto, foram realizadas observações etnográficas em diversos encontros de ativistas, tanto exclusivamente trans como LGBT em geral; em manifestações de rua; em seminários realizados em parcerias com órgãos governamentais; em uma campanha eleitoral e em espaços de sociabilidade e de ativismo online; além da análise de diversos materiais (cartazes, panfletos, memes, cartilhas, faixas, etc.) produzidos por ativistas; e duas entrevistas complementares ao trabalho etnográfico. A partir desse material de campo, busco tecer relações entre produções de regimes alternativos de visibilidade de pessoas trans e sua luta por reconhecimento, tendo como foco as interações sociais (online e offline), nas quais se fazem presentes processos comunicativos e negociações do estigma. / This is a thesis on posters, banners, memes, booklets, stages, microphones, flyers, people on the street, megaphones, performances, videos, biographies, blogs, tweets and Facebook posts. This is a thesis on the social interactions involved in the struggle for recognition undertaken by trans activists in a plurality of stages that has been made available and built in the political arena. In the last decade, this struggle was constructed under the demand for visibility. Thus, the specific day of celebration or protest of trans people in Brazil, January 29, is called Trans Visibility Day. The visibility, whose historical construction can be realized by different means, is polysemic and contextual. It is therefore the initial objective of this thesis to explore the different meanings attributed to the visibility as a key category of political struggle in the activism of trans people in Brazil. Therefore, ethnographic observations were conducted in various meetings of activists, both exclusively trans as LGBT in general; in street protests; at seminars held in partnership with government agencies; in an election campaign and in online spaces of sociability and activism; as well as the analysis of various materials (posters, flyers, memes, brochures, banners, etc.) produced by activists; and two additional interviews to complement the ethnographic work. From that field material, I try to weave relationships between alternative regimes of visibility of transgender people and their struggle for recognition, focusing on social interactions (online and offline), in which are present communicative processes and stigma negotiations.

Page generated in 0.0561 seconds