• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 757
  • 40
  • 8
  • 3
  • 2
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 812
  • 364
  • 217
  • 157
  • 149
  • 130
  • 114
  • 101
  • 83
  • 68
  • 60
  • 58
  • 56
  • 55
  • 54
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
61

Estudo do efeito nefroprotetor do extrato alcoólico de própolis vermelha em um modelo de lesão renal aguda por isquemia/reperfusão em ratos

Costa, Marcus Felipe Bezerra da January 2013 (has links)
COSTA, Marcus Felipe Bezerra da. Estudo do efeito nefroprotetor do extrato alcoólico de própolis vermelha em um modelo de lesão renal aguda por isquemia/reperfusão em ratos. 2013. 85 f. Dissertação (Mestrado Farmacologia) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, Fortaleza, 2013. / Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2014-03-18T11:25:36Z No. of bitstreams: 1 2013_dis_mfbcosta.pdf: 1468516 bytes, checksum: 2839a47cc1fcb6683f794969f710b291 (MD5) / Approved for entry into archive by denise santos(denise.santos@ufc.br) on 2014-03-18T11:26:42Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2013_dis_mfbcosta.pdf: 1468516 bytes, checksum: 2839a47cc1fcb6683f794969f710b291 (MD5) / Made available in DSpace on 2014-03-18T11:26:42Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2013_dis_mfbcosta.pdf: 1468516 bytes, checksum: 2839a47cc1fcb6683f794969f710b291 (MD5) Previous issue date: 2013 / Kidney disease remains a public health problem worldwide, where there is an increase in the number of incidence of Acute Kidney Injury (AKI) in hospitalized patients. The AKI is characterized by an abrupt decrease in renal function, resulting in the inability of the kidneys to perform it´s basics functions. The Ischemia/Reperfusion (I/R) injury can be defined as all changes resulting from the deprivation and the re-establishment of the oxygen supply to tissues and organs. It is a complex process that results in the production of reactive oxygen species (ROS) and oxidative stress damage. The Brazilian Red Propolis is a complex mixture collected and produced by Apis mellifera bees, and seems to be promising in this context, attenuating the oxidative and nephrotoxic effect in the kidney. This experimental study aims to replicate and standardize a framework of AKI by Ischemia/reperfusion (I/R) in rats, and analyze the possible protective renal effects of Red Propolis Alcohol Extract (RPAE) at a dose of 150mg/kg on markers and pathological variables. Wistar rats, adult males, were divided into 4 groups, using an induction and treatment regimen. We evaluated biochemical parameters indicative of renal function (creatinine, urea, creatinine clearance) tubular function (FENa+ and FEK+), oxidative profile through MDA (malondialdehyde) and activity of antioxidant enzyme GSH, in addition to histological analysis and immunohistochemistry. The RPAE significantly altered almost all parameters investigated. The results demonstrated the protective effect of the extract in the dose used against the nephrotoxicity: decreased serum levels of creatinine (1.8 ± 0.5 vs 2,7±0,9) and urea (181.1 ± 65.6 vs 274,3±91,81), reversed the increase in FENa+ (0,58±0,30 vs 1,03±0,39) and FEK+ (64,74±52,44 vs 134,4±54,94), reversed the decrease of creatinine clearance (0,41±0,14 vs 0,073±0,048), decreased MDA levels (90,22±20,82 vs 133,9±23,36) and increased GSH (1784±297,4 vs 1267±229,5), decreased the rate of acute tubular necrosis (2,0±0,7 vs 3,6±0,5), increased the expression of eNOS (2,20,4 vs 0,60,5) and Heme-oxygenase (2,60,5 vs 1,40,5). Therefore, occurred protection of renal function, protection of the tubular damage and oxidative stress. These results describe for the first time the effect of Red Propolis on a model of AKI induced by I/R, suggesting the protective effect of the extract against this type of injury. / As doenças renais apresentam um problema de saúde pública mundial, aonde há um aumento nos números de incidência de Lesão Renal Aguda (LRA) em pacientes hospitalizados. A LRA caracteriza-se por uma redução abrupta da função renal, resultando na incapacidade dos rins em exercer suas funções básicas. A lesão por isquemia/reperfusão (I/R) pode ser definida como as alterações resultantes da privação seguida do re-estabelecimento do fornecimento de oxigênio para tecidos e órgãos. É um processo complexo, que resulta na produção espécies reativas de oxigênio (EROs) e dano por estresse oxidativo. A Própolis Vermelha brasileira é uma mistura complexa coletada e produzida pelas abelhas Apis mellifera, e parece ser promissor nesse contexto, atenuando assim o efeito oxidativo e nefrotóxico no rim. Este estudo experimental tem como objetivo reproduzir e padronizar um quadro de LRA por Isquemia/Reperfusão (I/R) em ratos, e analisar os possíveis efeitos protetores renais do Extrato Alcoólico de Própolis Vermelha (EAPV) na dose de 150mg/kg, sobre os marcadores e variáveis desse quadro patológico. Foram utilizados ratos Wistar, adultos machos, divididos em 4 grupos, utilizado um esquema de indução e de tratamento. Foram avaliados os parâmetros bioquímicos indicativos da função renal (creatinina, ureia, Clearence de creatinina) função tubular (FENa+ e FEK+), o perfil oxidativo através do MDA (Malonaldeido) e atividade da enzima antioxidante GSH, além da análise histológica e imunohistoquímica. O EAPV alterou significativamente quase todos os parâmetros investigados. Os resultados demonstraram efeito protetor do extrato na dose de utilizada diante dos parâmetros de nefrotoxicidade: diminuiu os níveis séricos creatinina (1,8±0,5 vs 2,7±0,9) e uréia (181,1±65,6 vs 274,3±91,81), reverteu o aumento da FENa+ (0,58±0,30 vs 1,03±0,39) e da FEK+(64,74±52,44 vs 134,4±54,94), reverteu a diminuição do clearence de creatinina (0,41±0,14 vs 0,073±0,048), diminuiu os níveis de MDA (90,22±20,82 vs 133,9±23,36) e aumentou o de GSH (1784±297,4 vs 1267±229,5), diminuiu o índice de necrose tubular aguda (2,0±0,7 vs 3,6±0,5) a aumentou a expressão de eNOS (2,20,4 vs 0,60,5) e Heme-oxigenase (2,60,5 vs 1,40,5). Portanto, ocorreu proteção da função renal, do dano tubular e do estresse oxidativo. Estes resultados relatam pela primeira vez o efeito da Própolis Vermelha sobre um modelo de LRA induzido por I/R, demonstrando o efeito protetor do extrato na LRA.
62

Efeito do PPADS, antagonista do receptor P2, sobre a lesão cerebral, comportamento e memória de camundongos submetidos à isquemia cerebral focal permanente / P2 receptors antagonist PPADS protects against neuronal damage, behavior and memory deficits induced by permanent focal brain ischemia

Carmo, Marta Regina Santos do January 2010 (has links)
CARMO, Marta Regina Santos do. Efeito do PPADS, antagonista do receptor P2, sobre a lesão cerebral, comportamento e memória de camundongos submetidos à isquemia cerebral focal permanente. 2010. 102 f. Dissertação (Mestrado em Farmacologia) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, Fortaleza, 2010. / Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2012-05-07T13:14:47Z No. of bitstreams: 1 2010_dis_mrscarmo.pdf: 1724247 bytes, checksum: d17b77e1fcf6ba9c57462c41d304d8ef (MD5) / Approved for entry into archive by Eliene Nascimento(elienegvn@hotmail.com) on 2012-05-08T16:52:33Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2010_dis_mrscarmo.pdf: 1724247 bytes, checksum: d17b77e1fcf6ba9c57462c41d304d8ef (MD5) / Made available in DSpace on 2012-05-08T16:52:33Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2010_dis_mrscarmo.pdf: 1724247 bytes, checksum: d17b77e1fcf6ba9c57462c41d304d8ef (MD5) Previous issue date: 2010 / Após isquemia cerebral, o Trifosfato de Adenosina (ATP) atinge altas concentrações no espaço extracelular e pode atuar como agente tóxico, que causa degeneração celular e morte, mediada através de receptores P2X e P2Y. No presente estudo, foram investigados os efeitos do PPADS, um antagonista não-seletivo dos receptores P2, sobre o comportamento e dano neuronal após isquemia induzida por oclusão permanente da artéria cerebral média por eletrocoagulação. Os animais receberam PPADS (0,1, 0,5 e 1,0 nmols/1μL) ou fluído cerebroespinhal artificial (FCE) por injeção intracerebroventricular 10 min antes da isquemia. Os parâmetros estudados foram função sensório-motora, aquisição e retenção de memória, área de infarto cerebral e atividade da MPO, como marcador para infiltração granulocítica. Após isquemia, verificou-se através de avaliação neurológica, uma diminuição significante do desempenho motor e função sensorial dos animais. A percentagem da área de infarto nos animais falso-operados foi significantemente menor que naqueles submetidos à isquemia (FO: 0,89 ± 0,18%; FO + PPADS 1,0: 1,18 ± 0,1%; ISQ: 9,06 ± 1,2%; ISQ + PPADS 0,5: 2,2 ± 0,32%; ISQ + PPADS 1,0: 1,86 ± 0, 18%). Foi observado ainda um aumento da atividade exploratória vertical (nº de Rearings) nos animais tratados com PPADS quando comparados aos animais do grupo isquemiado (ISQ: 9,5 ± 1,8; ISQ + PPADS 0,5: 26,9 ± 2,9; ISQ + PPADS 1,0: 20,6 ± 3,7; Kruskall-Wallis, p<0.05). O tratamento com PPADS melhorou de forma significante os déficits na memória operacional induzidos pela isquemia, avaliado no teste do Labirinto em Y (FO: 73,8 ± 1,9%; ISQ: 56,7 ± 2,9%; ISQ + PPADS 0,5: 76,7 ± 3,2%; ISQ + PPADS 1,0: 72,6 ± 4,0%). Um resultado semelhante foi observado na memória aversiva (teste da esquiva passiva) no qual o PPADS melhorou a aquisição de memória de curta duração. Os animais isquemiados demonstraram um aumento nos níveis de MPO no estriado (FO: 3,6 ± 0,63; ISQ: 16,24 ± 4,86) e córtex temporal (FO: 6,16 ± 1,23; ISQ: 22,33 ± 4,98), e o tratamento com PPADS (1,0 nmols/1μL) reverteu significantemente esse efeito (ISQ + PPADS – estriado: 6,13 ± 0,65; córtex: 6,28 ± 0,38). Os resultados demonstram o envolvimento dos receptores P2 na fisiopatologia da isquemia cerebral. A inibição dos receptores P2 pelo PPADS mostrou um significante efeito neuroprotetor sobre o dano neuronal, comportamento motor e memória após isquemia e indicam que este efeito pode estar relacionado pelo menos em parte a uma atividade antiinflamatória deste composto.
63

Análise do fragmento amino-terminal do pro-peptídeo natriurético tipo B e de fatores de risco para oclusão coronariana aterosclerótica angiográfica em pacientes com a hipótese diagnóstica de cardiopatia isquêmica / Analysis of the Amino-terminal Pro-B-Type Natriuretic Peptide and Risk Factors for Angiographic Atherosclerotic Coronary Occlusion in Patients with the Diagnostic Hy-pothesis of Ischemic Heart Disease

Ribeiro, Demóstenes Gonçalves Lima January 2009 (has links)
RIBEIRO, Demóstenes Goncalves Lima. Análise do fragmento amino-terminal do pro-peptídeo natriurético tipo B e de fatores de risco para oclusão coronariana aterosclerótica angiográfica em pacientes com a hipótese diagnóstica de cardiopatia isquêmica. 2009. 129 f. Tese (Doutorado em Farmacologia) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, Fortaleza, 2009. / Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2012-06-08T11:56:15Z No. of bitstreams: 1 2009_tese_dglribeiro.pdf: 1810178 bytes, checksum: 8d799babe26fd20b5d349f9de460f99c (MD5) / Approved for entry into archive by Eliene Nascimento(elienegvn@hotmail.com) on 2012-06-11T15:29:56Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2009_tese_dglribeiro.pdf: 1810178 bytes, checksum: 8d799babe26fd20b5d349f9de460f99c (MD5) / Made available in DSpace on 2012-06-11T15:29:56Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2009_tese_dglribeiro.pdf: 1810178 bytes, checksum: 8d799babe26fd20b5d349f9de460f99c (MD5) Previous issue date: 2009 / Cardiovascular diseases, including ischemic heart disease, are the main causes of death in Brazil. Atherosclerosis is a chronic inflammatory disease that starts in the childhood, progresses slowly and shows up many decades later. It begins as an endothelial dysfunction and has as its main risk factors the male sex, age, smoking, hypercholesterolemia, arterial hypertension, diabetes mellitus and a background of early family atherosclerotic disease. The rise of many biochemical markers in the plasma signals the presence of inflammation in the atherosclerosis. The brain natriuretic peptide and the amino-terminal pro-B-type natriuretic peptide (NT-proBNP) also increase in coronary atherosclerosis. This is a cross-sectional and observational study of 153 in-patients at the Cardiology Ward of HUWC-UFC from 08.01.2007 to 03.31.2008 with the diagnostic hypothesis of Ischemic Heart Disease, i.e., stable angina, unstable angina or acute myocardial infarction. All of them underwent heart catheterization and coronary angiography. They were classified respectively as group A or B in accordance with the presence or not of angiographic atherosclerotic coronary occlusion. Patients were not included in the analysis if they had been submitted to surgical or percutaneous revascularization; had an acute or chronic dialytic kidney disease; cancer or infection; a lung, hepatic or hematopoietic disease; an acute or chronic inflammatory illness or associated myocardial, valvular or congenital heart disease. The two groups were analyzed in a similar way with regard to gender, age, level of education, body mass index, abdominal circumference, smoking, diabetes mellitus, arterial hypertension, an early atherosclerosis family history, the use of statin, presence of metabolic syndrome and clinical presentation of stable angina, unstable angina or acute myocardial infarction. The HDL-cholesterol, non HDL-cholesterol, a total cholesterol/HDL-cholesterol ratio < 5, a LDL-cholesterol/HDL-cholesterol ratio < 3.5, the creatinine and fibrinogen plasma concentration, the total leukocyte and monocyte count, the high-sensitivity C reactive protein, the NT-proBNP, the electrocardiogram, the chest radiography and the echocardiogram, with regard to the presence or not of systolic dysfunction, were also analyzed. The univariety analysis comparing both groups revealed that group A’ patients more frequently were diabetics and had systolic dysfunction, NT-proBNP ≥ 250 pg/ml, fibrinogen higher than 500 mg/dl, more frequent use of statin and 501 or more monocytes/mm3 than patients´ group B. Curiously, the body mass index ≥ 30 and abnormal abdominal circumference were more frequently found among patients with angiographic normal coronary arteries. Nevertheless, by multivariety regression logistic analysis the independent factors for angiographic atherosclerotic coronary occlusion were the NT-proBNP ≥ 250 pg/ml, diabetes mellitus, an increase of monocyte number and of fibrinogen plasma concentration, in spite of creatinine level and presence of systolic dysfunction. The model takes into account these factors has 80.4% sensitivity, 76.9% specificity and 79.7% of accuracy for the diagnostic of angiographic atherosclerotic coronary occlusion. / As doenças cardiovasculares, incluindo a cardiopatia isquêmica aterosclerótica, são a princi-pal causa de morte no Brasil. A aterosclerose é doença inflamatória crônica que se inicia na infância, progride lentamente e se expressa décadas depois. Ela principia por disfunção do endotélio, tem patogênese multifatorial e tem, como principais fatores de risco, o sexo mascu-lino, a idade, o tabagismo, a hipercolesterolemia, a hipertensão arterial sistêmica (HAS), o diabetes mellitus (DM) e o antecedente familiar de doença aterosclerótica precoce. A elevação de vários marcadores bioquímicos sinaliza a participação da inflamação na aterosclerose. O peptídeo natriurético tipo B e o fragmento amino-terminal do pro-peptídeo natriurético tipo B (NT-proBNP) também aumentam na aterosclerose coronária. Esse trabalho é um estudo ob-servacional, transversal, de uma série consecutiva de 153 pacientes internados na Enfermaria de Cardiologia do HUWC-UFC, no período de 01.08.2007 a 31.03.2008, com hipótese diag-nóstica de cardiopatia isquêmica – angina estável (AE), angina instável (AI) ou infarto agudo do miocárdio (IAM) – submetidos à cineangiocoronariografia, comparando-se o grupo porta-dor de obstrução aterosclerótica coronária angiográfica (grupo A) com aquele de artérias co-ronárias angiograficamente normais (grupo B). Os critérios de exclusão foram revasculariza-ção miocárdica prévia – cirúrgica ou percutânea – insuficiência renal dialítica aguda ou crôni-ca, neoplasia maligna, infecção, doença inflamatória aguda ou crônica, doença pulmonar, he-pática ou hematológica e cardiopatia valvar, congênita ou cardiomiopatia associada. Ambos os grupos foram analisados, de modo semelhante, quanto ao sexo, à idade, à escolaridade, ao índice de massa corporal (IMC), à circunferência abdominal (CA), ao tabagismo, ao DM, à HAS, à história familiar positiva para aterosclerose precoce, ao uso de estatina, à presença de síndrome metabólica (SM) e à apresentação clínica como AE, AI ou IAM. Eles também fo-ram analisados em relação ao eletrocardiograma, à radiografia do tórax e ao ecocardiograma, quanto à presença ou não de disfunção sistólica; ao colesterol não-HDL, à HDL-colesterol, à relação do colesterol total / HDL-colesterol < 5 e do LDL-colesterol / HDL-colesterol < 3,5; à creatinina e o ao fibrinogênio, ao número de leucócitos totais e ao de monócitos, à proteína C reativa ultra-sensível e ao NT-proBNP. A comparação dos dois grupos revelou, com signifi-cância estatística, à análise univariada, que os pacientes do grupo A tinham prevalência maior de DM e de disfunção sistólica, NT-proBNP ≥ 250 pg/ml, fibrinogênio acima de 500 mg/dl; mais frequentemente usavam estatina e tinham monócitos 501 ou mais por mm3 do que aque-les do grupo B. Curiosamente, o IMC ≥ 30 e a CA aumentada foram mais prevalentes no gru-po com artérias coronárias normais. No entanto, pela regressão logística multivariada, os fato-res independentes para oclusão aterosclerótica coronariana angiográfica foram o NT-proBNP ≥ 250 pg/ml, o DM e o aumento do fibrinogênio e dos monócitos, mesmo consideradas a creatinina e a disfunção sistólica. Na amostra estudada, o modelo com ajuste de prevalência desses fatores teve sensibilidade de 80,4%, especificidade de 76,9 e 79,7% de acurácia para o diagnóstico de oclusão coronariana aterosclerótica angiográfica.
64

Avaliação do efeito da obesidade na associação entre doença cardíaca isquêmica e disfunção erétil

Riedner, Charles Edison January 2010 (has links)
Introdução: A associação entre a disfunção erétil (DE) e a doença arterial coronariana (DAC) tem sido ressaltada em vários estudos, mas ainda é incerta a interação da obesidade central nesta associação. O objetivo do estudo foi avaliar se a associação entre DE e DAC difere, em diferentes grupos etários (<60 anos e ≥60 anos), conforme a presença de obesidade e de outros fatores de risco cardiovascular (tabagismo, sedentarismo, dislipidemia, hiperglicemia e hipertensão arterial sistêmica), além dos níveis séricos de testosterona total e de proteína C reativa e do consumo de bebidas alcoólicas. Método: Dentre os pacientes referenciados à cinecoronariografia no Serviço de Hemodinâmica do Hospital de Clínicas de Porto Alegre, selecionou-se indivíduos consecutivos com e sem DAC, em delineamento tipo casos e controles. Definiu-se como DAC a presença de estenoses angiográficas de pelo menos 50% do diâmetro da luz em qualquer coronária ou ramo com mais de 3 mm de diâmetro. A função erétil foi avaliada pelo International Index of Erectile Function questionnaire (IIEF), e os fatores de risco cardiovascular e os níveis séricos de testosterona total e de proteína C reativa foram aferidos por metodologia padrão. A análise estatística incluiu o teste do qui-quadrado de Pearson e regressões logísticas, com intuito de avaliar a associação entre DE e DAC em toda amostra e em pacientes estratificados pela idade de 60 anos. Um P<0,05 foi considerado para fins de significância estatística. Resultados: A média etária dos pacientes foi de 58,3 ± 8,9 anos. Demonstrou-se associação entre DAC e DE apenas nos indivíduos com idade inferior a 60 anos: neste segmento etário a DE ocorria em 68,8% dos homens com DAC versus 46,7% dos homens sem DAC (P=0,009). Esta associação se mostrou independente da presença de outros fatores de risco cardiovascular e dos níveis séricos de testosterona total e de proteína C reativa (risco relativo: 2,3, IC 95%: 1,04-5,19). Similarmente, verificou-se que a severidade da DAC era maior entre os indivíduos com DE e idade inferior a 60 anos. Conclusões: Dentre os homens com idade inferior a 60 anos, aqueles que têm queixas de DE apresentam um risco aumentado (independentemente de outros fatores de risco cardiovascular) de possuir a forma crônica da DAC. Nos homens mais idosos, a queixa de DE não está associada de modo independente com a ocorrência de DAC.
65

Estudo da proteção renal com antioxidante durante isquemia e reperfusão e hiperglicemia transitória

Vinagre, Ronaldo Contreiras de Oliveira [UNESP] 01 July 2011 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:35:12Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2011-07-01Bitstream added on 2014-06-13T18:46:39Z : No. of bitstreams: 1 vinagre_rco_dr_botfm.pdf: 1054866 bytes, checksum: ee066b9cb1949e3009b9f6c77af3b92c (MD5) / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) / A isquemia/reperfusão (I/R) provoca lesão nas células renais, que pode ser potencializada pela ocorrência de hiperglicemia, em ratos anestesiados com isoflurano. Sabe-se que a melatonina apresenta efeito protetor em órgãos, atuando nos produtos do estresse oxidativo. Os objetivos foram avaliar se a melatonina oferece proteção renal na I/R associada à hiperglicemia transitória e se potencializa a ação protetora do isoflurano. Foram estudados 36 ratos Wistar machos distribuídos, aleatoriamente, em seis Grupos: MH – Melatonina e Hiperglicemia; M - Melatonina; H - Hiperglicemia; I - Isoflurano SH – Sham e Hiperglicemia e S - Sham. Todos os ratos foram anestesiados com isoflurano em concentrações entre 1 a 3%. A pressão arterial média (PAM), a temperatura e saturação de oxigênio foram aferidas ao longo do experimento. Hiperglicemia foi induzida com 2,5 g.kg-1 de solução de glicose a 50% e a melatonina utilizada na dose de 20 mg.kg-1, ambas por via intraperitoneal. Todos os animais foram submetidos à nefrectomia direita. Nos grupos SH e S não houve isquemia. Os valores da glicemia (mg.dL-1) e da creatinina (mg.dL-1) foram obtidos através de coleta de sangue na artéria carótida em três momentos: após finalizada a dissecção da artéria carótida esquerda (M1), imediatamente antes da retirada do “clamp” da artéria renal esquerda (M2) e 24 horas após, imediatamente após a nefrectomia esquerda (M3), quando os animais retornaram ao laboratório foram anestesiados com a mesma técnica para coleta da última amostra sanguínea. O rim retirado foi preparado e enviado para análise histológica, realizada através da escala para avaliação da necrose tubular (0 a 5 = lesão máxima). Houve tratamento estatístico para os valores: peso, temperatura, saturação de oxigênio, PAM, glicose, creatinina e escore de lesão histológica. Não houve diferença entre o peso... / Ischemia/reperfusion (I/R) cause renal cell injury that may be worsened by hyperglycemia in rats anesthetized with isoflurane. N-acetyl-5- methoxytryptamine (melatonin) is known to have a protective effect on multiple organs by acting on the products of oxidative stress. The objectives of this study were to determine whether melatonin provides renal protection during I/R associated with transient hyperglycemia, and whether it enhances isoflurane protective action. Thirty-six Wistar male rats were randomly allocated into six groups: MH – hyperglycemia and melatonin; M - melatonin; H - hyperglycemia; I – isoflurane, SH – sham and hyperglycemia, and S - sham. All rats were anesthetized with isoflurane at concentrations of 1 to 3%. Mean arterial pressure (MAP), temperature and oxygen saturation were measured throughout the experiment. Hyperglycemia was induced by intraperitoneal 2.5 g.kg-1 of glucose solution at 50%, and 20 mg.kg-1 of melatonin. All animals underwent right side nephrectomy. There was no ischemia in groups SH and S. Glycemia (mg.dL-1) and creatinine (mg.dL-1) values were obtained through the collection of blood from the carotid artery at three time points: following anesthesia and dissection of the left carotid artery (M1), immediately before left renal artery declamping (M2), and 24 hours after the end of the experiment, immediately following left nephrectomy (M3), when the animals returned to the laboratory and were anesthetized by the same technique for the last blood collection. The kidney was removed for histologic analysis, which was performed using the tubular necrosis score system (0 to 5 = maximum lesion). Weight, temperature, oxygen saturation, MAP, glucose, creatinine and histologic lesion score values were statistically treated. No difference in weight, temperature and oxygen saturation were observed. MAP parameters showed statistically significant... (Complete abstract click electronic access below)
66

Avaliação do efeito da obesidade na associação entre doença cardíaca isquêmica e disfunção erétil

Riedner, Charles Edison January 2010 (has links)
Introdução: A associação entre a disfunção erétil (DE) e a doença arterial coronariana (DAC) tem sido ressaltada em vários estudos, mas ainda é incerta a interação da obesidade central nesta associação. O objetivo do estudo foi avaliar se a associação entre DE e DAC difere, em diferentes grupos etários (<60 anos e ≥60 anos), conforme a presença de obesidade e de outros fatores de risco cardiovascular (tabagismo, sedentarismo, dislipidemia, hiperglicemia e hipertensão arterial sistêmica), além dos níveis séricos de testosterona total e de proteína C reativa e do consumo de bebidas alcoólicas. Método: Dentre os pacientes referenciados à cinecoronariografia no Serviço de Hemodinâmica do Hospital de Clínicas de Porto Alegre, selecionou-se indivíduos consecutivos com e sem DAC, em delineamento tipo casos e controles. Definiu-se como DAC a presença de estenoses angiográficas de pelo menos 50% do diâmetro da luz em qualquer coronária ou ramo com mais de 3 mm de diâmetro. A função erétil foi avaliada pelo International Index of Erectile Function questionnaire (IIEF), e os fatores de risco cardiovascular e os níveis séricos de testosterona total e de proteína C reativa foram aferidos por metodologia padrão. A análise estatística incluiu o teste do qui-quadrado de Pearson e regressões logísticas, com intuito de avaliar a associação entre DE e DAC em toda amostra e em pacientes estratificados pela idade de 60 anos. Um P<0,05 foi considerado para fins de significância estatística. Resultados: A média etária dos pacientes foi de 58,3 ± 8,9 anos. Demonstrou-se associação entre DAC e DE apenas nos indivíduos com idade inferior a 60 anos: neste segmento etário a DE ocorria em 68,8% dos homens com DAC versus 46,7% dos homens sem DAC (P=0,009). Esta associação se mostrou independente da presença de outros fatores de risco cardiovascular e dos níveis séricos de testosterona total e de proteína C reativa (risco relativo: 2,3, IC 95%: 1,04-5,19). Similarmente, verificou-se que a severidade da DAC era maior entre os indivíduos com DE e idade inferior a 60 anos. Conclusões: Dentre os homens com idade inferior a 60 anos, aqueles que têm queixas de DE apresentam um risco aumentado (independentemente de outros fatores de risco cardiovascular) de possuir a forma crônica da DAC. Nos homens mais idosos, a queixa de DE não está associada de modo independente com a ocorrência de DAC.
67

S-nitroso-N-acetilcisteína (SNAC) na preservação de fígados de ratos : análise do seu efeito no dano precoce de isquemia/reperfusão

Fraga, Raquel Scherer de January 2009 (has links)
Introdução e objetivos: O dano de isquemia-reperfusão (I/R) é uma das principais causas de má-função do enxerto precocemente após um transplante hepático e influencia de forma adversa a sobrevida dos pacientes após o transplante. Uma série de mediadores tem sido implicada na sua patogênese, incluindo o óxido nítrico (NO). Devido aos benefícios do NO durante a pré-condição isquêmica e reperfusão, estratégias para prevenir ou melhorar o I/R através do estímulo da produção hepática de NO é uma área de significativo interesse clínico. Neste estudo, foi avaliado o papel da S-nitroso-Nacetilcisteína (SNAC) como uma doadora de NO na prevenção do I/R em um modelo animal. Materiais e métodos: Fígados obtidos de 15 ratos Wistar machos foram divididos em 3 grupos experimentais, conforme a solução de preservação utilizada: solução da Universidade de Wisconsin (UW); solução de SNAC; e solução de UW + SNAC (SNAC+UW). Os níveis de AST, ALT e LDH foram determinados em amostras do líquido de preservação em 2, 4 e 6 horas de isquemia a frio. Após 6 h, os fígados foram submetidos a um modelo de reperfusão hepática ex-situ por 15 minutos. AST, ALT, LDH e substâncias reativas ao ácido tiobarbitúrico (TBARS) foram determinadas no sangue após a reperfusão, e foram seccionados fragmentos hepáticos para histologia, determinação de TBARS, catalase e glutationa, além da análise da expressão imunohistoquímica de ICAM-1 e TNF-R2. Resultados: Durante a preservação a frio, a liberação de AST e LDH no grupo SNAC foi significativamente menor que nos grupos UW e SNAC+UW (p= 0.004 and p=0.03, respectivamente), não tendo havido diferença significativa na dosagem de ALT (p=0.3). Após a reperfusão, os níveis séricos de AST, ALT e LDH, bem como de TBARS e catalase foram semelhantes entre grupos. Comparado ao grupo UW, a concentração hepática de glutationa foi menor nos grupos SNAC e SNAC + UW (p<0.001). Não houve sinais histológicos de dano de preservação em nenhuma amostra, assim como não houve expressão hepática de ICAM-1 e TNF-R2. Conclusão: A solução de SNAC demonstrou um efeito protetor superior na preservação de fígados de ratos durante a isquemia a frio, tendo sido equivalente à UW após a reperfusão. / Background/aims: Ischemia-reperfusion injury (I/R) is one of the major causes of poor graft function early after liver transplantation which adversely influences patients’ survival. A variety of mediators have been implicated in the pathogenesis of ischemiareperfusion vascular injury, including nitric oxide (NO). Due to the beneficial effects of NO during preconditioning and reperfusion, strategies to prevent or ameliorate I/R through the stimulation of hepatic NO production are an area of significant clinical interest. We evaluated the role of S-nitroso-N-acetylcysteine (SNAC) as an NO donor, in the prevention of liver I/R in an animal model. Methods: Adult male Wistar rats were randomly assigned into three experimental groups of 5 animals, accordingly to the preservation solution: 1. University of Wiscosin (UW) solution; 2. SNAC solution; and 3. SNAC-containing UW solution (SNAC+UW). AST, ALT and LDH were determined on samples of the cold storage solution at 2, 4 and 6 h of preservation. After 6 h of cold storage, a 15 min reperfusion model was applied. After this period, the reperfusion system was interrupted and blood samples were taken for measurements of AST, ALT, LDH and thiobarbituric acid reactive substances (TBARS). Hepatic fragments were processed for histological studies, determination of TBARS, catalase and glutathione, and also expression ICAM-1 and TNF-R2. Results: During the cold preservation, AST and LDH in the SNAC group were significantly lower than in UW group and the SNAC+UW group (p= 0.004 and p=0.03, respectively). ALT was comparable among the groups (p=0.3). After reperfusion, serum levels of AST, ALT and LDH, as well as hepatic TBARS and catalase showed no significant differences among the groups. Compared to the UW group glutathione concentration was lower in the SNAC and SNAC+UW (p<0.001). No histological signs of preservation injury were found. In immunohistochemistry, the expression of ICAM-1 and TNF-R2 were not detected in any of the organs. Conclusion: SNAC solution showed a higher protective effect for the preservation of rat livers during cold storage, but was comparable to UW solution post-reperfusion.
68

Relação entre a captação de 201-Tálio em repouso-redistribuição e a resposta contrátil à dobutamina : implicações sobreviabilidade em pacientes com doença coronária crônica e disfunção ventricular

Campos, Marcelo R. January 2001 (has links)
Resumo não disponível
69

Análise dos efeitos da hipotermia tópica do rim sobre o tecido pulmonar durante isquemia e reperfusão renal em ratos / Analysis of the effects of topical kidney hypothermia on lung tissue after kidney ischemia and reperfusion in rats

Fiorentini, Marlon Roberto January 2014 (has links)
Introdução: Estudos em animais têm demonstrado que a isquemia e reperfusão (I/R) do rim acarreta danos não apenas ao tecido renal mas também ao parênquima pulmonar. Dados recentes puderam constatar que a hipotermia tópica hepática e também mesentérica atenua danos pulmonares em modelos de I/R destes órgãos. Entretanto, nenhum estudo até o momento avaliou o efeito da hipotermia tópica renal (HTR) na atenuação de danos pulmonares decorrentes do processo de I/R do rim. Objetivo: Avaliar se a HTR em diferentes níveis de temperatura acarreta efeitos protetores sobre o parênquima pulmonar após I/R renal através da análise de marcadores inflamatórios e cortes histológicos do tecido pulmonar. Métodos: Ratos Wistar (n=28) do sexo masculino foram randomizados em 4 grupos definidos de acordo com a temperatura tópica renal durante a isquemia renal: normotermia (sem resfriamento), hipotermia leve (26ºC), moderada (15ºC) e intensa (4ºC). Apenas o rim esquerdo de cada animal foi submetido a clampeamento hilar com duração de 40 minutos seguido de reperfusão durante 240 minutos. Após este período, foi realizado novo procedimento para remoção dos tecidos de interesse. Foi realizada aferição das concentrações de TNF-α, IL-1β e grau de atividade de mieloperoxidase no tecido pulmonar. Avaliação histopatológica foi realizada utilizando cortes de tecido pulmonar submetidos à coloração pela hematoxilina-eosina (H&E). Resultados: A I/R renal sob hipotermia tópica intensa acarretou concentrações de TNF-α no tecido pulmonar significativamente menores comparativamente ao grupo submetido a I/R normotérmica (p<0,05). Uma correlação de significância limítrofe foi observada entre o nível pulmonar de IL-1β e a intensidade da hipotermia tópica (Spearman r=-0,37; p=0,055). Em relação ao grau de atividade de mieloperoxidase e aos danos teciduais à avaliação histológica, não foi observada diferença significativa entre os grupos. Conclusão: os resultados sugerem que a aplicação de HTR durante a I/R do rim reduz a ativação da cascata inflamatória no tecido pulmonar. Entretanto, não foi observada proteção à avaliação histológica. / Background: Animal studies have demonstrated that kidney ischemia and reperfusion (I/R) cause not only renal injury but also determine damage to the lungs. Recent data have shown that topical hepatic and mesenteric hypothermia attenuates lung injury after I/R. However, there is no study to date evaluating if topical kidney hypothermia (TKH) attenuates lung damage after kidney I/R. Purpose: Evaluate whether TKH at different levels of temperature provides protective effects on lung tissue after kidney I/R through the analysis of organ histology and inflammatory markers in lung tissue. Methods: Male Wistar rats (n=28) were randomized into four groups and underwent renal ischemia at different levels of kidney topical temperature: normothermic (without cooling, 37°C), mild hypothermia (26°C), moderate hypothermia (15°C) and deep hypothermia (4°C). Only the left kidney of each animal had his vessels clamped for 40 minutes followed by reperfusion. After 4 hours, new procedure was performed to remove tissues of interest. TNF-α, IL-1β and myeloperoxidase activity were measured in lung tissue. Organ histology was evaluated using hematoxylin and eosin-stained lung specimens. Results: Renal I/R under deep topical hypothermia resulted in a significant decrease of TNF-α lung concentration compared with normothermic I/R (P<0,05). A trend toward significant correlation was found between lung IL-1β concentration and the intensity of hypothermia (Spearman r=-0,37; p=0,055). No difference was found in myeloperoxidase activity or histologic injury between groups. Conclusion: These results suggest that TKH reduces the inflammatory cascade activation in the lung parenchyma. However tissue protection was not observed.
70

S-nitroso-N-acetilcisteína (SNAC) na preservação de fígados de ratos : análise do seu efeito no dano precoce de isquemia/reperfusão

Fraga, Raquel Scherer de January 2009 (has links)
Introdução e objetivos: O dano de isquemia-reperfusão (I/R) é uma das principais causas de má-função do enxerto precocemente após um transplante hepático e influencia de forma adversa a sobrevida dos pacientes após o transplante. Uma série de mediadores tem sido implicada na sua patogênese, incluindo o óxido nítrico (NO). Devido aos benefícios do NO durante a pré-condição isquêmica e reperfusão, estratégias para prevenir ou melhorar o I/R através do estímulo da produção hepática de NO é uma área de significativo interesse clínico. Neste estudo, foi avaliado o papel da S-nitroso-Nacetilcisteína (SNAC) como uma doadora de NO na prevenção do I/R em um modelo animal. Materiais e métodos: Fígados obtidos de 15 ratos Wistar machos foram divididos em 3 grupos experimentais, conforme a solução de preservação utilizada: solução da Universidade de Wisconsin (UW); solução de SNAC; e solução de UW + SNAC (SNAC+UW). Os níveis de AST, ALT e LDH foram determinados em amostras do líquido de preservação em 2, 4 e 6 horas de isquemia a frio. Após 6 h, os fígados foram submetidos a um modelo de reperfusão hepática ex-situ por 15 minutos. AST, ALT, LDH e substâncias reativas ao ácido tiobarbitúrico (TBARS) foram determinadas no sangue após a reperfusão, e foram seccionados fragmentos hepáticos para histologia, determinação de TBARS, catalase e glutationa, além da análise da expressão imunohistoquímica de ICAM-1 e TNF-R2. Resultados: Durante a preservação a frio, a liberação de AST e LDH no grupo SNAC foi significativamente menor que nos grupos UW e SNAC+UW (p= 0.004 and p=0.03, respectivamente), não tendo havido diferença significativa na dosagem de ALT (p=0.3). Após a reperfusão, os níveis séricos de AST, ALT e LDH, bem como de TBARS e catalase foram semelhantes entre grupos. Comparado ao grupo UW, a concentração hepática de glutationa foi menor nos grupos SNAC e SNAC + UW (p<0.001). Não houve sinais histológicos de dano de preservação em nenhuma amostra, assim como não houve expressão hepática de ICAM-1 e TNF-R2. Conclusão: A solução de SNAC demonstrou um efeito protetor superior na preservação de fígados de ratos durante a isquemia a frio, tendo sido equivalente à UW após a reperfusão. / Background/aims: Ischemia-reperfusion injury (I/R) is one of the major causes of poor graft function early after liver transplantation which adversely influences patients’ survival. A variety of mediators have been implicated in the pathogenesis of ischemiareperfusion vascular injury, including nitric oxide (NO). Due to the beneficial effects of NO during preconditioning and reperfusion, strategies to prevent or ameliorate I/R through the stimulation of hepatic NO production are an area of significant clinical interest. We evaluated the role of S-nitroso-N-acetylcysteine (SNAC) as an NO donor, in the prevention of liver I/R in an animal model. Methods: Adult male Wistar rats were randomly assigned into three experimental groups of 5 animals, accordingly to the preservation solution: 1. University of Wiscosin (UW) solution; 2. SNAC solution; and 3. SNAC-containing UW solution (SNAC+UW). AST, ALT and LDH were determined on samples of the cold storage solution at 2, 4 and 6 h of preservation. After 6 h of cold storage, a 15 min reperfusion model was applied. After this period, the reperfusion system was interrupted and blood samples were taken for measurements of AST, ALT, LDH and thiobarbituric acid reactive substances (TBARS). Hepatic fragments were processed for histological studies, determination of TBARS, catalase and glutathione, and also expression ICAM-1 and TNF-R2. Results: During the cold preservation, AST and LDH in the SNAC group were significantly lower than in UW group and the SNAC+UW group (p= 0.004 and p=0.03, respectively). ALT was comparable among the groups (p=0.3). After reperfusion, serum levels of AST, ALT and LDH, as well as hepatic TBARS and catalase showed no significant differences among the groups. Compared to the UW group glutathione concentration was lower in the SNAC and SNAC+UW (p<0.001). No histological signs of preservation injury were found. In immunohistochemistry, the expression of ICAM-1 and TNF-R2 were not detected in any of the organs. Conclusion: SNAC solution showed a higher protective effect for the preservation of rat livers during cold storage, but was comparable to UW solution post-reperfusion.

Page generated in 0.0457 seconds