• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 7
  • Tagged with
  • 7
  • 7
  • 7
  • 6
  • 6
  • 2
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

[en] SOCIALENVIRONMENTAL EMANCIPATION: FOR A CRITICAL ENVIRONMENTAL THEORY / [pt] EMANCIPAÇÃO SOCIOAMBIENTAL: POR UMA TEORIA CRÍTICA AMBIENTAL

FRANCLIM JORGE SOBRAL DE BRITO 19 December 2017 (has links)
[pt] Emancipação socioambiental: por uma Teoria Crítica Ambiental busca discutir hermeneuticamente os contrastes da emancipação social oriunda da tradição marxista da Escola de Frankfurt em suas duas versões, sistematizadas por Theodor Adorno e Max Horkheimer - a primeira radicada no materialismo interdisciplinar e a segunda balizada pelo contexto da razão instrumental - e dos teóricos-críticos contemporâneos, como Boaventura Souza Santos. A começar pela análise analítico-descritiva, desenvolve-se o tema apresentando o status quo da emancipação social desde a conceituação da racionalidade instrumental como efetivo paradigma do sistema capitalista. Em seguida, estudam-se as influências dessa modalidade racional a partir dos pressupostos ético-políticos que a consubstanciam, a saber, os Direitos Humanos, a dignidade da pessoa humana e os modelos democráticos hegemônicos, a fim de se constatar os limites da emancipação social no enredo desenvolvimentista-liberal. Uma vez estruturado o contexto crítico da emancipação social pelas contingências teóricas e críticas, desvela-se a crise ambiental proveniente do modo de produção capitalista, fundamentado na instrumentalidade técnico-científica, a fim de se descobrir o socioambientalismo como novo interlocutor da ação política no que se refere à emancipação socioambiental. Para tanto, o texto projeta-se dialeticamente nas perspectivas emancipatórias presentes na racionalidade socioambiental, em oposição à racionalidade instrumental, e se serve da análise descritiva das ferramentas de cooptação economicista ambiental para justificar que a crise ecológica hodierna, parametrizada pela cientificidade capitalista e seus derivados - sobretudo a desigualdade dos atores sociais, o aumento da pobreza e a degradação ambiental -, tem consistentes pontos convergentes e demanda politicamente novos saberes. O modelo de ação política em que se situa o texto está referenciado pelo ecossocialismo, posicionando a ecologia política como precursora de uma nova cultura social e ambiental lastreada pelo conceito coletivista do modo de existir com os outros - humanos e não-humanos. À guisa de conclusão, tem-se a atualização do pressuposto da Teoria Crítica no que se refere à sua dimensão principiológica: a emancipação socioambiental como possibilidade de se compreender as complexidades do tempo presente e de ser capaz de reinterpretar e resignificar, a partir de matrizes políticas, sociais e ambientais, a racionalidade socioambiental como pressuposto de uma configuração da relação homem-natureza. / [en] Social-Environmental Emancipation: for a Critical Environmental Theory tries to hermeneutically discuss the contrasts of social emancipation from the Marxist tradition of the Frankfurt School in its two versions, systematized by Theodor Adorno and Max Horkheimer - the first one taking root in the interdisciplinary materialism and the second one marked by the context of the instrumental reason -, and of the contemporary theoretical-critical ones such as Boaventura Souza Santos. Starting from the analytical-descriptive assessment, the subject is developed by presenting the status quo of social emancipation from the conceptualization of instrumental rationality as an effective paradigm of the capitalist system. Then, the influences of this rational modality are studied from the ethical-political assumptions that substantiate it, that is, Human Rights, the dignity of the human being and the hegemonic democratic models, in order to define the limits of social emancipation in the developmental-liberal scenario. Once the critical context of social emancipation through theoretical and critical contingencies has been structured, the environmental crisis from the capitalist production mode, based on the technical-scientific instrumentality, is unveiled so that the social environmentalism is discovered as a new interlocutor of the political action in what regards the social-environmental emancipation. On that purpose, the text dialectically projects itself in the emancipatory perspectives found in the social-environmental rationality, as opposed to the instrumental rationality, and uses the descriptive analysis of the environmental economicsbased co-optation tools to justify the fact that the current ecological crisis, parameterized by the capitalist scientificity and its derivatives – especially the inequality of the social actors, increasing poverty and environmental degradation - has consistent convergent points and politically demands new knowledge. The political action model in which the text is located is referred by ecosocialism, positioning political ecology as precursor of a new social and environmental culture based on the collectivist concept of the way of existing with the others - human and non-human.To conclude, the Critical Theory assumption is updated in what regards its principiologic dimension: the social-environmental emancipation as a possibility to understand the complexities of the present times and to be able to reinterpret and give a new meaning, from political, social and environmental matrixes, to the social-environmental rationality as an assumption for a configuration of the man-nature relationship.
2

[en] INSTITUTIONAL RACISM AND MILITARY DICTATORSHIP: TURNING BACK AROUND THE OBLIVION TREE / [pt] RACISMO INSTITUCIONAL E DITADURA MILITAR GIRANDO EM SENTIDO ANTIHORÁRIO NA ÁRVORE DO ESQUECIMENTO

CAROLINE LYRIO SILVA 15 March 2017 (has links)
[pt] O presente trabalho pretende pôr em evidência um repertório epistemológico e metodológico que considera a existência de mais de um lugar histórico e político de onde parte o conhecimento e se comprometa com a reorientação das investigações sobre relações raciais através do uso de testemunhos subalternizados. A utilização nessas narrativas como elemento central de análise permite a sua apropriação como dado essencial para a dissolução de relações de poder na sociedade e qualifica-os como estratégias de sobrevivência e meios de resistências, assim como a revisão de fatos históricos, contribuindo para a construção da memória. / [en] This work aims to highlight an epistemological and methodological repertoire that considers the existence of more than one historical and political place to produce knowledge. It also commits to the reorientation of the race relations research through counter-storytelling. Apply these narratives as the central element of analysis allows its use as essential data for the dissolution of power relations in society and qualifies them as survival strategies and means of resistance, as well as the revision of historical facts, contributing to building memory.
3

[en] LUSITANIA SCIFI: FROM THE PERIPATETIC TO GO INSIDE THE SCREEN / [pt] PERIPATÉTICAS AO ECRÃ PARA SCIFILUSITANA

BRUNO NOTHLICH PIMENTEL 20 August 2018 (has links)
[pt] O presente trabalho encerra quatro textos autônomos e interdependentes, com o objetivo de pensar a Ficção Científica, notadamente o Sci-Fi lusitano. No Capítulo Um apresenta-se na forma de um ensaio autoetnográfico (VERSIANI, 2005) a hipótese que a origem da Ficção Científica está no Terremoto de Lisboa de 1755 e a partir do qual as borders e frontiers (OSTERHAMMEL, 2014) de gênero literário ficaram estabelecidas. No Capítulo Dois comenta-se sobre as três grandes narrativas (LYOTARD, 2009) teóricas que tentam tratar da Ficção Científica: a filosofia do futuro oriunda de Gilles Deleuze, a história das ideias proposta por escritores Sci-Fi e a de gênero ficcional ainda sem clara definição pela crítica. No Capítulo Três realiza-se treze estudos de caso do Sci-Fi lusitano: do neogótico de Álvaro do Carvalhal e Fialho de Almeida como precedente; dos marcos inaugurais da crônica Lisboa no anno 2000 (1906), de Mello de Mattos, e do conto A estranha morte do professor Antena (1915), de Mário de Sá-Carneiro; das ficções científicas alinhadas ao salazarismo; da Colecção Fantástico, da Editorial Rolim, 1983-1990; e da homônima coletânea de contos electro-punk Lisboa no ano 2000, publicado em 2012. No Quarto Finalle o pesquisador periférico pondera sobre a vida de laboratório (LATOUR, 2008) em relação ao Sci-Fi produzido no Centro (CONNELL, 2012) e em perspectiva comparada com Epistemologias do Sul (SANTOS, 2010). / [en] This work presents five autonomous and interdependent texts, with the purpose of thinking about Science Fiction, notably the Lusitanian Sci-Fi. Chapter Zero introduces, as an auto-ethnographic essay (VERSIANI, 2005), the hypothesis that the origin of Science Fiction came from the Lisbon s Earthquake of 1755 and from which the borders e frontiers (OSTERHAMMEL, 2014) of the literary gender were established. Chapter One analyses the three grand narratives (LYOTARD, 2009) of theory that attempt to explain Scientific Fiction: the philosophy of the future by Gilles Deleuze, the history of ideas proposed by Sci-Fi writers and the fictional genre still without a clear definition by the critics. Chapter Tw takes the readers on to the library of the gaseous planet of ScifiLusitânia, a workshop (PIGLIA, 2004) built upon the chronotopes notion (GUMBRECHT, 2010) for the purpose of drawing the literary formation (CANDIDO, 2000) of the Portuguese Science Fiction. Chapter Three brings forward, synchronously, brief case studies on Lusitanian Sci-Fi: of the chronicle Lisboa no anno 2000 (1906), by Mello de Mattos, and the short story A estranha morte do professor Antena (1915), by Mario de Sá-Carneiro; of scientific fictions aligned with Salazarism; of Colecção Fantástico, by Editorial Rolim, 1983-1990, and of the homonym collection of electro-punk short stories Lisboa no ano 2000, published in 2012. Quarto Finalle weighs methodological problems and regarding the Sci-Fi produced at the Center (CONNELL, 2012) in comparative perspective to Southern Epistemology (SANTOS, 2010).
4

[pt] O NÃO SUJEITO EM DIREITOS HUMANOS: APROXIMAÇÕES ENTRE TEORIA CRÍTICA E TEORIA QUEER NA ÓRBITA DA HETEROCISNORMATIVIDADE / [en] THE NONSUBJECT IN HUMAN RIGHTS: APPROXIMATIONS BETWEEN THE CRITICAL THEORY AND THE QUEER THEORY IN THE ORBIT OF THE HETEROCISNORMATIVITY

MAILA DE OLIVEIRA BIANOR 16 January 2020 (has links)
[pt] A partir da década de 1960, consolidou-se um movimento de crítica que passou a informar investigações que se propunham a desmitificar a legalidade dogmática tradicional a partir da aproximação entre Direito e Estado das práticas sociais e da crítica interdisciplinar, propondo uma nova racionalidade para desvelar os processos de dominação e de construção de verdades que sustentam as diversas formas de opressão social. Quanto aos direitos humanos, esse movimento se colocou a analisar primordialmente as teorias que assumiam um caráter universal desses direitos e de seus sujeitos, ignorando os contextos socioculturais nos quais se inseriam e eram produzidos. Contudo, teorias de direitos humanos localizadas como críticas – a exemplo de Costas Douzinas, Richard Rorty e Paul Ricoeur –, quando analisadas em seus pressupostos de fundamentação, parecem não dar conta da pluralidade de sujeitos e modos de vida que a realidade prática comporta e exige numa perspectiva pragmática dos direitos humanos. Isso parece observável quanto aos sujeitos que desviam da heterocisnormatividade compulsória, imposta por um esquema de verdades sobre a sexualidade e os gêneros ao qual a Teoria Queer – especialmente trabalhada por Judith Butler – impõe resistência, deslocando a potência da mudança social para os (não) sujeitos com sua agência política. Dessa forma, este trabalho aborda as teorias críticas de direitos humanos e sua produção de sujeitos e não sujeitos, contrapondo-as à proposta de agência política e produção dialética dos sujeitos, objetivando responder à questão da utilidade dessas teorias à construção de uma sociedade que reconheça a pluralidade humana, sem (pré)definições do que ou de quem será considerado digno de direitos humanos. / [en] From the 1960s onwards, a critical movement was consolidated, which began to inform investigations that sought to demystify the traditional dogmatic legality based on the approximation between the Law and the State of social practices and interdisciplinary criticism, proposing a new rationality to unveil the processes of domination and construction of truths that sustain the various forms of social oppression. About the human rights, this movement focused primarily on theories that assumed a universal character of these rights and their subjects, ignoring the sociocultural contexts in which they were inserted and produced. However, critical human rights theories – such as Costas Douzinas, Richard Rorty and Paul Ricoeur –, when analyzed in their presuppositions of justification, do not seem to account for the plurality of subjects and ways of life that practical reality entails and demands from a pragmatic perspective on human rights. This seems to be observable in the case of subjects who deviate from the compulsory hetercisnormativity, imposed by a scheme of truths about sexuality and gender, to which Queer Theory – especially worked by Judith Butler - imposes resistance, shifting the power of social change to the (not)subjects with their political agency. Therefore, this work approaches the critical theories of human rights and their production of subjects and non-subjects, opposing them to the proposal of political agency and the dialectic production of the subjects, aiming to answer the question of the usefulness of these theories to the construction of a society that recognizes the human plurality, without (pre)definitions of who or of whom will be considered worthy of human rights.
5

[en] A DISCUSSION ON THE ENLARGEMENT OF POLITICAL COMMUNITY : INTERNATIONAL NEGOTIATIONS ON ACCESS TO GENETIC RESOURCES, TRADITIONAL KNOWLEDGE AND BENEFITSHARING / [pt] UMA DISCUSSÃO SOBRE A AMPLIAÇÃO DA COMUNIDADE POLÍTICA: AS NEGOCIAÇÕES INTERNACIONAIS SOBRE ACESSO A RECURSOS GENÉTICOS, CONHECIMENTOS TRADICIONAIS E REPARTIÇÃO DE BENEFÍCIOS

KELLY RIBEIRO FRANCA 13 November 2007 (has links)
[pt] O presente trabalho analisa a participação de atores não- estatais nas negociações sobre acesso a recursos genéticos, conhecimentos tradicionais associados à biodiversidade e repartição de benefícios no âmbito da Convenção das Nações Unidas sobre Diversidade Biológica. A partir da teoria crítica do sistema internacional desenvolvida por Andrew Linklater, esta dissertação examina a participação dos atores não-estatais na emergência de um processo mais inclusivo e na contribuição normativa para a criação de novas formas de comunidade política para além das fronteiras nacionais. A investigação discute se o processo de negociação do Regime Internacional de Acesso e Repartição de Benefícios, no período de 2001 a 2006, garantiu que os principais atores envolvidos fossem incluídos em um diálogo entre diferentes, o que contribui para a transformação da comunidade política. A compreensão resultante é que a participação dos atores não-estatais no processo de negociação representa uma conquista significativa. Entretanto, as persistentes práticas de exclusão ainda prejudicam a construção de uma harmonização entre universalidade e diferença. / [en] This dissertation analyses the participation of non-state actors on the negotiations on access to genetic resources, traditional knowledge related to biodiversity and benefit-sharing on the scope of the United Nations Convention on Biological Diversity. Using as reference the critical international theory elaborated by Andrew Linklater, this work examines the participation of those non-state actors in the ascension of a more inclusive process and in the normative contribution to the creation of new sorts of political community beyond the national boundaries. The research analyses whether the process of negotiation of the International Regime on Access and Benefit-sharing, from 2001 to 2006, has assured that the relevant stakeholders were included in a dialogue between differents advancing, in this way, the transformation of international community. The main conclusion is that the participation of non-state actors represents a meaningful victory of the stakeholders. Nevertheless, the persistent practices of exclusion undermine the development of a harmonization between universality and difference.
6

[en] BOUNDED CAREERS: RECONSTRUCTING WORKING-CLASS CAREERS / [pt] CARREIRAS COM FRONTEIRAS: RECONSTRUINDO TRAJETÓRIAS DE TRABALHADORAS DAS CLASSES POPULARES

FILIPE AUGUSTO SILVEIRA DE SOUZA 29 November 2018 (has links)
[pt] O objetivo central desta pesquisa foi compreender a influência dos múltiplos contextos e da agência sobre a construção das carreiras de trabalhadoras das classes populares, especificamente as que atuam em serviços terceirizados de limpeza. A abordagem neobourdieusiana proposta assumiu como ponto de partida e influência central o arcabouço conceitual proposto pelo sociólogo brasileiro Jessé Souza (2012a, 2009, 2012b), cujo intuito declarado foi desvelar o ancoramento institucional das ideias subjacentes à persistente desigualdade social no Brasil. Objetivou-se, igualmente, atender às demandas, recorrentes no âmbito do campo de estudos de carreira, pela realização de pesquisas voltadas às trajetórias ocupacionais de trabalhadores das classes populares (GUEST; STURGES, 2007; THOMAS, 1989; WALTON; MALLON, 2004). A relevância atribuída às influências contextuais sobre as carreiras individuais resultou na aproximação dos contornos teóricos propostos por Bourdieu (1990) com elementos da sociologia psicológica de Bernard Lahire (2002, 2016); com vistas a caminhar para além das cercanias de uma abordagem disposicionalista, optou-se por contemplar a dimensão reflexiva da atividade humana a partir do conceito de conversações internas, introduzido pelo pragmatismo norte-americano e retomado pela socióloga britânica Margareth Archer (2003, 2007). Ao fim e ao cabo, acredita-se que os resultados desta pesquisa apontam para a necessidade de relativização das teses em favor da crescente individualização (BECK, 1997, 2010; GIDDENS, 1997, 2002; DUBAR, 2010) e destradicionalização experimentadas na alta modernidade (GIDDENS, 1991). Contrapõe-se, assim, à tendência dominante de homogeneização, a partir de um processo abstrato de generalização, das condições de possibilidade dos estratos superiores para o conjunto da população (MATTOS, 2006), dissociada de uma análise contextualizada das múltiplas condicionantes sociais e simbólicas. A priorização do foco das novas carreiras, sobretudo as ‘carreiras sem fronteiras’, em trajetórias profissionais em áreas de atividade econômica específicas, com destaque para os setores criativos e intensivos em tecnologia, e sua universalização para toda e qualquer trajetória ocupacional é assumido aqui como um caso concreto desta tendência. Na visão de alguns autores (ROPER; GANESH; INKSON, 2012), essa representação voluntarista de carreira flerta com a ideologia neoliberal, legitimando, assim, a transferência de responsabilidades e riscos do empregador para o empregado. Todavia, a aproximação de casos concretos, a exemplo das histórias de vida das interlocutoras desta pesquisa, é capaz de revelar uma realidade dissonante de tais pressupostos. A abordagem multicontextual e multinível adotada nesta tese permitiu que se verificassem a existência de múltiplas fronteiras interpostas ao longo das narrativas das interlocutoras, segmentadas em múltiplas trajetórias – familiar, social, de lazer, habitacional, educacional, profissional, moral e religiosa. Pôde-se observar a influência exercida pelos múltiplos contextos sobre a construção de um habitus precário, correspondente à posse de baixos volumes de capital familiar, social, cultural e econômico, e a níveis limitados de reflexividade − bounded agency (MACDONALD; MARSH, 2005; SCHOON; PETER; ROSS, 2012) −, com impactos sobre a inserção e o desenvolvimento das carreiras dessas mulheres em posições subalternas no mercado de trabalho. / [en] The main objective of this research is to understand the influence of multiple contexts and the agency about the construction of the working class individuals careers, specifically those working in outsourced cleaning services. The proposed neobourdieusian approach took as a starting point and central influence the conceptual framework proposed by the Brazilian sociologist Jessé Souza (2012a, 2009, 2012b), whose declared intention was to unveil the institutional anchoring of the ideas underlying the persistent social inequality in Brazil. It was also intended to meet the recurrent demands in the field of career studies, for the realization of research focused on the careers of working class individuals (GUEST; STURGES, 2007; THOMAS, 1989; WALTON MALLON, 2004). The relevance attributed to contextual influences on careers resulted in the approximation of the theoretical framework proposed by Bourdieu (1990) with elements of Bernard Lahire s psychological sociology (2002, 2016); in order to go beyond a disposicionalist approach, this research contemplated reflexivity from the concept of internal conversations, introduced by American pragmatism and taken up by British sociologist Margaret Archer (2003, 2007). It is believed that the results of this research point to the need to relativize theses in favor of increasing individualization (BECK, 1997, 2010; GIDDENS, 1997, 2002; DUBAR, 2010) and distraditionalization experienced in high modernity (GIDDENS, 1991). It represents a counterpoint to the dominant trend of homogenizing the conditions of possibility of the upper strata for the whole of the population (MATTOS, 2006), thus, undervaluing the multiple social and symbolic constraints. The prioritization of the focus of the new careers, especially the boundaryless careers, on specific economic sectors, with prominence for the creative and intensive sectors in technology, and the universalization of findings for all occupational trajectories is assumed here as a concrete case of this trend. According to some authors (ROPER; GANESH INKSON, 2012), this voluntarist view of career flirts with neoliberal ideology, thus legitimizing the transfer of employers responsibilities and risks to the employees. However, concrete cases such as the life stories of the respondents in this research reveal a dissonant reality of the assumptions usually portrayed in the research associated with the new careers. The multi-contextual and multilevel approach adopted in this thesis revealed the existence of multiple boundaries interposed throughout the life stories of the respondents, which were segmented in multiple trajectories – family, social, leisure, housing, educational, professional, moral and religious. As a result, it was observed the decisive influence exerted by multiple contexts on the construction of a precarious habitus, corresponding to the possession of low volumes of family, social, cultural and economic capital, and at limited levels of reflexivity − bounded agency (MACDONALD; MARSH, 2005; SCHOON; PETER ROSS, 2012) −, which conditions the insertion and development of these women s careers in subordinated positions in the labor market.
7

[en] DOM QUIXOTE MEETS SANCHO PANÇA: INTERNATIONAL RELATIONS AND INTERNATIONAL LAW BEFORE, DURING AND AFTER THE COLD WAR / [pt] DOM QUIXOTE REENCONTRA SANCHO PANÇA: RELAÇÕES INTERNACIONAIS E DIREITO INTERNACIONAL ANTES, DURANTE E DEPOIS DA GUERRA FRIA

IGOR ABDALLA MEDINA DE SOUZA 04 October 2005 (has links)
[pt] Dom Quixote reencontra Sancho Pança realiza uma análise em perspectiva histórica da relação entre as disciplinas acadêmicas de Relações Internacionais e do Direito Internacional, com o intuito de estudar a reaproximação entre as mesmas após a Guerra Fria. A análise em perspectiva histórica destina-se a evitar que o debate interdisciplinar pós-Guerra Fria seja mero subproduto das concepções convencionalmente associadas à historiografia de Relações Internacionais, particularmente da divisão da literatura da disciplina entre realistas e idealistas. Nesse sentido, argumenta-se que, antes da reaproximação entre as disciplinas de Relações Internacionais e do Direito Internacional, observou-se um momento inicial de proximidade, que se estenderia desde a criação das duas disciplinas, no final do século XIX e início do século XX, até o colapso da Liga das Nações e a eclosão da Segunda Grande Guerra, seguido de um período de afastamento, após o término deste conflito e o início da Guerra Fria. O estudo do debate interdisciplinar pós-Guerra Fria que se segue à análise em perspectiva histórica é feito com base em três teorias construídas a partir da colaboração entre juristas internacionais e teóricos da política internacional: o institucionalismo, o liberalismo e o construtivismo. Argumenta-se que, devido às suas conexões com a Teoria Crítica, o construtivismo possibilita estudos interdisciplinares mais profundos e profícuos. / [en] This dissertation deals with post-Cold War interdisciplinary debate between International Relations and International Law. Having considered that some conventional conceptions held in the field of International Relations are responsible for misunderstandings in respect with the relation of this discipline and International Law, we are first concerned with the historical perspective. Then, we focus post-Cold War interdisciplinary debate through the lenses of three distinct theories, Institutionalism, Liberalism and Constructivism. Finally, we argue that Constructivism is more able to develop a deeper cooperation between International Relations and International law. This is due to the connections between Constructivism and Critical Theory.

Page generated in 0.0622 seconds