• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 8
  • Tagged with
  • 8
  • 7
  • 4
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Genealogia e biopoder :

Sanches Junior, Carlos Alberto. 2012 (has links)
Orientador: Luís Antônio Francisco de Souza Banca: José Geraldo Poker Banca: Camila Caldeira Nunes Dias Resumo: Os anos de 1974 a 1976 são marcados pela entrada, no vocabulário de Michel Foucault, dos neologismos biopoder e biopolítica. Estes termos despontam num momento decisivo de seu procedimento genealógico de análise: influenciado pelas leituras crítica de Nietzsche, ele passa a colocar em foco o processo multifacetado pelo qual, na modernidade, a dimensão biológica da vida humana entra nos cálculos de um poder que se exerce microcapilarmente. Esquadrinhado como "máquina" ou como "espécie", o corpo do sujeito passa a ser o ponto que concentra os esforços das tecnologias e racionalidades governamentais. Este trabalho busca mapear os elementos metodológicos característicos que permitiram a formulação genealógica do problema da relação entre vida e poder. A fim de destacar a importância das teses e princípios analíticos foucauldianos para um diagnóstico crítico do presente, serão apresentadas considerações e notas a partir da leitura de Giorgio Agamben e Peter Sloterdijk Abstract: The years 1974 to 1976 are marked by the entry of neologisms biopower and biopolitics in the vocabulary of Michel Foucault. These terms emerges in a decisive moment in his genealogical analysis procedure: affected by critical readings of Nietzsche, he put into focus the multifaceted process by which, in modernity, the biological dimension of human life enters the calculations of a power that is exercised by microcapillary means. Scanned as "machine" or as "species", the subject's body becomes the point that concentrates the efforts of governmental rationalities and technologies. This paper seeks to map some of the methodological elements that allow the genealogical formulation of the problem of the relation between life and power. In order to idicate the importance of Foucault's theories and analytical principles for a critical diagnosis of actuallity, it shall present considerations and notes from the reading and analysis of works of Giorgio Agamben and Peter Sloterdijk Mestre
2

Sobre a teleoformidade na formação humana: um olhar genealógico

Gomes, Leonardo Gonçalves [UNESP] 2012 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:24:57Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2012Bitstream added on 2014-06-13T20:52:55Z : No. of bitstreams: 1 gomes_lg_me_mar.pdf: 661011 bytes, checksum: 9fa365230e3419ad0a3db0911b637f81 (MD5) Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) A partir dos termos (areté), (paidéia), humanitas e Bildung, a noção de formação humana remonta ao próprio percurso da história e filosofia da educação no Ocidente. Ao passo que tarefa formativa é formar integralmente o humano delineando um êthos, um modo de vida, a fixação de uma ordem do discurso acerca da formação apresenta-se como um ponto estratégico ao passo que possibilita a manutenção de determinadas formas de vida e de relações de força na sociedade. Sob o prisma biopolítico, uma ordem discursiva põe em funcionamento diversas tecnologias de administração dos modos de vida dos sujeitos por meio das instituições voltadas à formação, tanto através da disciplina dos corpos individualizados, quanto ao nível populacional do controle da espécie mediante a normalização. Desta forma, colocamos uma questão ao nosso presente: ao retomar os sentidos demarcados pela tradição formativa face ao governo biopolítico, de que modo podemos situar os limites e as possibilidades dos discursos sobre formação na atualidade? Seguindo a perspectiva genealógica procuramos apontar caminhos para responder a questão partindo de uma dupla tarefa. Por um lado, retomar a trama histórica que fundamentou a noção de formação em torno de areté, paidéia e humanitas, no mundo greco-romano antigo, e Bildung, no contexto moderno alemão. E por outro, procuramos indicar relações de poder e saber que sustentam esses discursos formativos, caracterizando a noção por nossa pesquisa desenvolvida: a teleoformidade – noção que permite localizar formas e fins que direcionam e embasam os discursos formativos, segundo um horizonte delineado por uma imagem de caminho e de... Based on the terms (areté), (paidéia), humanitas and Bildung, the notion of human formation takes us back to the course of education history and philosophy in the Occident. Once the formation task consists in wholly form the human person outlining an êthos, a way of life, the setting of the speech order around formation shows up as an strategic point, while it allows the maintenance of certain forms os life and power relations in society. Beneath biopolitics aspect, a speech order takes place on many ways of life's management technologies, through the institutions focused on formation, be it through the discipline of individualized bodyes, be it through the population level control of the specie by means of normalization. Thereby, we question our present times: by retaking the senses fixed by the formative tradition in its relations with biopolitics governament, how can we place the limits and possibilities around formation speeches nowadays? Following the genealogic perspective, we intend to indicate some ways that may answer this question, through two tasks. On the one hand, to retake the historical plot wich based the formation notion around areté, paidéia e humanitas in ancient greco-roman world, e Buildung in modern german context. In the other hand, we try to indicate knowleadge and power relations that support these formative speeches. The notion developed by our research is described by teleoformity – the idea allows us to locate forms and aims that base and orientates the formative speeches, according to a horizon bounded by an image of way and of the ethos improvement. Thereby, our study was organized in two basal parts. In the first part, we present the speech guided by a supposed universal... (Complete abstract click electronic access below)
3

Sobre a teleoformidade na formação humana : um olhar genealógico

Gomes, Leonardo Gonçalves. 2012 (has links)
Orientador: Rodrigo Pelloso Gelamo Coorientador: Pedro Ângelo Pagni Banca: Alexandre Filordi de Carvalho Banca: Sinésio Ferraz Bueno Resumo: A partir dos termos (areté), (paidéia), humanitas e Bildung, a noção de formação humana remonta ao próprio percurso da história e filosofia da educação no Ocidente. Ao passo que tarefa formativa é formar integralmente o humano delineando um êthos, um modo de vida, a fixação de uma ordem do discurso acerca da formação apresenta-se como um ponto estratégico ao passo que possibilita a manutenção de determinadas formas de vida e de relações de força na sociedade. Sob o prisma biopolítico, uma ordem discursiva põe em funcionamento diversas tecnologias de administração dos modos de vida dos sujeitos por meio das instituições voltadas à formação, tanto através da disciplina dos corpos individualizados, quanto ao nível populacional do controle da espécie mediante a normalização. Desta forma, colocamos uma questão ao nosso presente: ao retomar os sentidos demarcados pela tradição formativa face ao governo biopolítico, de que modo podemos situar os limites e as possibilidades dos discursos sobre formação na atualidade? Seguindo a perspectiva genealógica procuramos apontar caminhos para responder a questão partindo de uma dupla tarefa. Por um lado, retomar a trama histórica que fundamentou a noção de formação em torno de areté, paidéia e humanitas, no mundo greco-romano antigo, e Bildung, no contexto moderno alemão. E por outro, procuramos indicar relações de poder e saber que sustentam esses discursos formativos, caracterizando a noção por nossa pesquisa desenvolvida: a teleoformidade - noção que permite localizar formas e fins que direcionam e embasam os discursos formativos, segundo um horizonte delineado por uma imagem de caminho e de... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) Abstract: Based on the terms (areté), (paidéia), humanitas and Bildung, the notion of human formation takes us back to the course of education history and philosophy in the Occident. Once the formation task consists in wholly form the human person outlining an êthos, a way of life, the setting of the speech order around formation shows up as an strategic point, while it allows the maintenance of certain forms os life and power relations in society. Beneath biopolitics aspect, a speech order takes place on many ways of life's management technologies, through the institutions focused on formation, be it through the discipline of individualized bodyes, be it through the population level control of the specie by means of normalization. Thereby, we question our present times: by retaking the senses fixed by the formative tradition in its relations with biopolitics governament, how can we place the limits and possibilities around formation speeches nowadays? Following the genealogic perspective, we intend to indicate some ways that may answer this question, through two tasks. On the one hand, to retake the historical plot wich based the formation notion around areté, paidéia e humanitas in ancient greco-roman world, e Buildung in modern german context. In the other hand, we try to indicate knowleadge and power relations that support these formative speeches. The notion developed by our research is described by teleoformity - the idea allows us to locate forms and aims that base and orientates the formative speeches, according to a horizon bounded by an image of way and of the ethos improvement. Thereby, our study was organized in two basal parts. In the first part, we present the speech guided by a supposed universal... (Complete abstract click electronic access below) Mestre
4

A verdade e o direito à saúde : das relações de poder às relações de direitos

Bizelli, Sabrina Sinabucro Kanesiro. 2015 (has links)
Orientador: Elen Rose Lodeiro Castanheira Banca: Juana Cristina Francisco del Rey Banca: Ricardo Rodrigues Teixeira Banca: Antonio de Pádua Pithon Cyrino Banca: Sueli Terezinha Ferreira Martins Resumo: A tese problematiza a saúde coletiva a partir dos estudos de Foucault sobre o biopoder e a governamentalidade, tomando como operador de análise os dispositivos de segurança como prática de governo e gestão dos fenômenos das populações. A pesquisa de campo realizou-se na província de Guadalajara, na Espanha, entrevistando profissionais em três centros de saúde da rede de atenção primária. A análise dos enunciados põe em discussão as tecnologias de poder na gestão da saúde e os seus desdobramentos no campo do direito e sua relação com a verdade. O direito à saúde é um universal abstrato sustentado por regimes de verdade que engendram práticas sociais - como os complexos sistemas públicos submetidos à ordem econômica contemporânea - em função da segurança no governo das populações Abstract: La tesis problematiza el asunto de la salud colectiva a partir de los estudios de Foucault sobre el biopoder y la gubernamentalidad tomando como fuente de análisis los dispositivos de seguridad como práctica de gobierno y gestión de los fenómenos de la población. El trabajo de campo se realizó en la provincia de Guadalajara en España. Entrevistando profesionales en tres centros de salud de la red de atención básica. El análisis de los enunciados pone en discusión las tecnologías de poder en la gestión de la salud y sus desdoblamientos en el campo del derecho y su relación con la verdad. El derecho a la salud es un universal abstracto sustentado por regimenes de verdad que engendran prácticas sociales - como los complejos sistemas públicos sometidos al orden económico contemporáneo - en función de la seguridad en el gobierno de las poblaciones Doutor
5

A política é a produção da humanidade : implicações à formação humana a partir do dispositivo da antropogênese e da vida nua

Valerio, Raphael Guazzelli 2018 (has links)
Orientador: Pedro Angelo Pagni Resumo: Esta tese se propõe a responder a seguinte questão: há uma relação entre a formação humana e o governo sobre a vida? Ela acolhe a hipótese biopolítica elaborada por Foucault e desenvolvida por Agamben, tendo como fio condutor a noção de dispositivo, desenvolvidas por esses filósofos. Todo dispositivo implica um processo de subjetivação sem o qual ele não poderia agir como dispositivo de governo, mas, apenas como pura violência. Ora, isso é o que vemos na genealogia dos mecanismos disciplinares foucaultianos, por meio de práticas, discursos e saberes criam-se corpos dóceis, mas, também livres, formam-se sujeitos que assumem sua liberdade no próprio ato de seu assujeitamento. Deste modo, para Agamben, o dispositivo é, antes de tudo, uma máquina que produz subjetivações e somente enquanto tal é também uma máquina de governo. Os dispositivos não são apenas máquinas de governo, mas, produzem o humano que cabe a estes governar. As instituições educativas, a nosso ver, aparecem aqui como lugar privilegiado desta perspectiva. Por meio delas, podemos ver que este humano que deve ser governado é ele também um produto da máquina. O humano enquanto tal, mais do que definido, tem sido, na tradição ocidental, constantemente produzido, por meio do que Agamben designa máquina antropológica. Abstract: Our text proposes to answer the question: is there a relationship between the human formation and the government over life? Assume the Foucault’s biopolitical hypothesis, developed by Agamben. Our guiding thread will be the notion of apparatus. The notion used by Foucault and taken up by Agamben. Every apparatus involves a process of subjectivation, without which could not act as government’s apparatus, but only as violence. Now, that's what we see in the genealogy of Foucault’s disciplinary mechanisms, with practices, discourses and knowledge are created docile corps, but also free. Are formed subjects who assume their freedom in the act itself of subjection. Thus, for Agamben, the apparatus is, before, a machine that produces subjective and, as such, it is also a government machine. Apparatus are not just government machines but produce the human they rule. Educational Institutions they are privileged places in this perspective. Through them, we can see that this human which must be governed it is also machine product. The human as such, in Western tradition, more than defined has been produced such which Agamben designates anthropological machine. Doutor
6

Genealogia e biopoder

Sanches Junior, Carlos Alberto [UNESP] 19 March 2012 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:23:36Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2012-03-19Bitstream added on 2014-06-13T19:29:52Z : No. of bitstreams: 1 sanchesjunior_ca_me_mar.pdf: 549325 bytes, checksum: aac1ffcfbcea9331ef6d3ede01d7cfe6 (MD5) Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) Os anos de 1974 a 1976 são marcados pela entrada, no vocabulário de Michel Foucault, dos neologismos biopoder e biopolítica. Estes termos despontam num momento decisivo de seu procedimento genealógico de análise: influenciado pelas leituras crítica de Nietzsche, ele passa a colocar em foco o processo multifacetado pelo qual, na modernidade, a dimensão biológica da vida humana entra nos cálculos de um poder que se exerce microcapilarmente. Esquadrinhado como “máquina” ou como “espécie”, o corpo do sujeito passa a ser o ponto que concentra os esforços das tecnologias e racionalidades governamentais. Este trabalho busca mapear os elementos metodológicos característicos que permitiram a formulação genealógica do problema da relação entre vida e poder. A fim de destacar a importância das teses e princípios analíticos foucauldianos para um diagnóstico crítico do presente, serão apresentadas considerações e notas a partir da leitura de Giorgio Agamben e Peter Sloterdijk The years 1974 to 1976 are marked by the entry of neologisms biopower and biopolitics in the vocabulary of Michel Foucault. These terms emerges in a decisive moment in his genealogical analysis procedure: affected by critical readings of Nietzsche, he put into focus the multifaceted process by which, in modernity, the biological dimension of human life enters the calculations of a power that is exercised by microcapillary means. Scanned as “machine” or as “species”, the subject's body becomes the point that concentrates the efforts of governmental rationalities and technologies. This paper seeks to map some of the methodological elements that allow the genealogical formulation of the problem of the relation between life and power. In order to idicate the importance of Foucault’s theories and analytical principles for a critical diagnosis of actuallity, it shall present considerations and notes from the reading and analysis of works of Giorgio Agamben and Peter Sloterdijk
7

A verdade e o direito à saúde: das relações de poder às relações de direitos

Bizelli, Sabrina Sinabucro Kanesiro [UNESP] 24 August 2015 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2016-05-17T16:51:26Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2015-08-24. Added 1 bitstream(s) on 2016-05-17T16:54:14Z : No. of bitstreams: 1 000864407.pdf: 992889 bytes, checksum: 8355b984c9bf05485514efd8a66a220e (MD5) Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) A tese problematiza a saúde coletiva a partir dos estudos de Foucault sobre o biopoder e a governamentalidade, tomando como operador de análise os dispositivos de segurança como prática de governo e gestão dos fenômenos das populações. A pesquisa de campo realizou-se na província de Guadalajara, na Espanha, entrevistando profissionais em três centros de saúde da rede de atenção primária. A análise dos enunciados põe em discussão as tecnologias de poder na gestão da saúde e os seus desdobramentos no campo do direito e sua relação com a verdade. O direito à saúde é um universal abstrato sustentado por regimes de verdade que engendram práticas sociais - como os complexos sistemas públicos submetidos à ordem econômica contemporânea - em função da segurança no governo das populações La tesis problematiza el asunto de la salud colectiva a partir de los estudios de Foucault sobre el biopoder y la gubernamentalidad tomando como fuente de análisis los dispositivos de seguridad como práctica de gobierno y gestión de los fenómenos de la población. El trabajo de campo se realizó en la provincia de Guadalajara en España. Entrevistando profesionales en tres centros de salud de la red de atención básica. El análisis de los enunciados pone en discusión las tecnologías de poder en la gestión de la salud y sus desdoblamientos en el campo del derecho y su relación con la verdad. El derecho a la salud es un universal abstracto sustentado por regimenes de verdad que engendran prácticas sociales - como los complejos sistemas públicos sometidos al orden económico contemporáneo - en función de la seguridad en el gobierno de las poblaciones
8

Entre o instinto e a falta de hábito : a psiquiatrização da sexualidade em Bom-Crioulo (1895)

Lara Neto, Oswaldo Alves 10 March 2009 (has links)
Made available in DSpace on 2016-06-02T20:39:11Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2626.pdf: 1072440 bytes, checksum: 235f8922b25836d972a9100e71d79420 (MD5) Previous issue date: 2009-03-10 Universidade Federal de Minas Gerais A productive dialogue marked the interaction among novelists and scientists adepts from deterministic theories in the late 19th century. We start with the contextualization of this fundamental period to history of sexuality in modern societies to realize analytical reading of Adolfo Caminha s novel, Bom-Crioulo (1895). The projects that based discourses in this period answered to the question of homoerotism like social and medical matter. In this work, we discuss like this biopolitical reading in Brazilian society was elaborated in Caminha s novel and from the jurist Francisco Viveiros de Castro, defining it in accordance with Brazilian racism. Um diálogo produtivo marcou a interação entre os literatos e os cientistas adeptos das teorias deterministas no final do século XIX. Partimos da contextualização desse período fundamental para a história da sexualidade nas sociedades modernas para realizar uma leitura analítica do romance Bom-Crioulo (1895) de Adolfo Caminha. Os pressupostos que embasavam os discursos que se consolidaram nesse período respondiam à questão do homoerotismo como problema social e médico. Nesse trabalho investigamos como uma leitura biopolítica dessas questões na sociedade brasileira foi elaborada no romance de Caminha, como também pelo jurista Francisco José Viveiros de Castro, redefinindo-a de acordo com a especificidade do racismo em relação à população negra . A análise correlacionada do dispositivo de sexualidade em particular o micro-dispositivo de psiquiatrização das perversões e da oposição que ele estabeleceu em relação ao problema da amizade nos permitiu explorar as ambigüidades presentes na narrativa literária de Caminha e nas interpretações de Viveiros de Castro.

Page generated in 0.0576 seconds