• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 58
  • 3
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 62
  • 62
  • 42
  • 41
  • 40
  • 29
  • 17
  • 17
  • 14
  • 12
  • 11
  • 11
  • 10
  • 10
  • 8
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Matrizes e matizes das estratégias de inserção dos direitos sexuais e dos direitos reprodutivos engendrados por feministas acadêmicas brasileiras Salvador 2010

Teixeira, Simone 03 July 2012 (has links)
Submitted by Rangel Sousa Jamile Kelly (jamile.kelly@ufba.br) on 2012-07-03T20:08:37Z No. of bitstreams: 1 Tese Final.pdf: 1014333 bytes, checksum: 8480afc78e7ff00393848410ed759ac9 (MD5) / Made available in DSpace on 2012-07-03T20:08:37Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Tese Final.pdf: 1014333 bytes, checksum: 8480afc78e7ff00393848410ed759ac9 (MD5) / As acadêmicas feministas brasileiras souberam perseguir o desenvolvimento de estudos científicos sobre mulher/mulheres, constituíram núcleos de estudo e pesquisas interdisciplinares, consolidaram o campo dos estudos feministas e de gênero no país e vêm inserindo, de forma gradativa, os estudos feministas e de gênero em disciplinas e cursos nas universidades. Seus estudos e discursos contribuíram e vêm contribuindo para a elaboração, planejamento, implementação, execução e avaliação de políticas públicas para as mulheres, especialmente no campo dos direitos sexuais e reprodutivos. Entretanto, a visibilidade desses estudos nas universidades não corresponde à sua importância, uma vez que ainda são poucas as instituições que vêm buscando inserir em matrizes curriculares de cursos de graduação e de pós-graduação, disciplinas, temas e projetos que desencadeiem um movimento reflexivo sobre os direitos sexuais e os direitos reprodutivos sob o enfoque do feminismo e de gênero. Esta tese buscou identificar e analisar as estratégias utilizadas por acadêmicas feministas do campo da saúde coletiva para incorporar a temática dos direitos sexuais e dos direitos reprodutivos em suas atividades de docência. Para tal foram realizadas entrevistas cujos resultados foram analisados pelo método da análise de conteúdo baseada em Bardin. Dentre os resultados, identificou-se que: a pesquisa vem sendo a principal estratégia através da qual a referida temática é inserida nas atividades de ensino e extensão; a identidade feminista das pesquisadoras é reconhecida como facilitadora para a abordagem dos DSDR; não existe uma disciplina específica sobre os DSDR no universo pesquisado; os estudantes de pós-graduação são os principais alvos das atividades das professoras entrevistadas; gênero é o principal tema desencadeador das discussões sobre os DSDR; o aborto é o tema mais trabalhado pelas entrevistadas nas atividades de pesquisa e ensino, seguido pela diversidade sexual e pela violência contra a mulher; os DR são mais inseridos que os DS; embora a sexualidade seja abordada por todas as entrevistadas, apenas duas delas produzem pesquisas específicas sobre os direitos sexuais; a utilização de estratégias metodológicas com vistas à produção do conhecimento baseadas em epistemologias feministas, tais como oficinas e vivências, são pouco utilizadas no universo investigado; existe uma retroalimentação entre pesquisa, ensino e extensão no universo pesquisado; o planejamento reprodutivo e a violência contra a mulher são os temas mais solicitados pela comunidade externa nas atividades de extensão. A atenção à saúde para mulheres com orientações sexuais diversas não é abordada pelo universo pesquisado. Dentre os temas pouco trabalhados destaca-se a saúde materna. / Salvador
2

Bissexualidades femininas: repertórios entre jogos de (in)visibilidade

ALMEIDA, Marianna Barbosa 30 April 2015 (has links)
Submitted by Pedro Barros (pedro.silvabarros@ufpe.br) on 2018-08-28T18:31:55Z No. of bitstreams: 2 license_rdf: 811 bytes, checksum: e39d27027a6cc9cb039ad269a5db8e34 (MD5) DISSERTAÇÃO Marianna Barbosa Almeida.pdf: 1827622 bytes, checksum: 6bb14a4e8d494e6c224c1d58c3d7010a (MD5) / Approved for entry into archive by Alice Araujo (alice.caraujo@ufpe.br) on 2018-09-05T23:23:06Z (GMT) No. of bitstreams: 2 license_rdf: 811 bytes, checksum: e39d27027a6cc9cb039ad269a5db8e34 (MD5) DISSERTAÇÃO Marianna Barbosa Almeida.pdf: 1827622 bytes, checksum: 6bb14a4e8d494e6c224c1d58c3d7010a (MD5) / Made available in DSpace on 2018-09-05T23:23:06Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license_rdf: 811 bytes, checksum: e39d27027a6cc9cb039ad269a5db8e34 (MD5) DISSERTAÇÃO Marianna Barbosa Almeida.pdf: 1827622 bytes, checksum: 6bb14a4e8d494e6c224c1d58c3d7010a (MD5) Previous issue date: 2015-04-30 / FACEPE / O presente trabalho tem como objetivo geral analisar a produção de sentidos sobre bissexualidade feminina em contextos de comunicação virtual. Como objetivos específicos, pretendemos: 1) apreender repertórios sobre bissexualidade que circulam em espaços de sociabilidade virtual; 2) apreender repertórios sobre feminilidades e masculinidades nestes espaços; e 3) investigar motivações, argumentos, resistências e demandas por visibilidade política neste contexto. Nesta pesquisa, partimos do pressuposto de que, em alguma medida, a bissexualidade pode ser compreendida como uma posição crítica das relações binárias de sexo e de orientação sexual. Do ponto de vista da contextualização do problema, destacamos a sua pouca visibilidade, tanto na academia (na medida em que há poucos estudos sobre o assunto) como nos movimentos sociais (em cujos debates e proposições, o tema também é pouco explorado). Essa invisibilidade também se inscreve na vida cotidiana, em que o tema é raramente abordado e poucos/as são aqueles que verbalizam essa experiência e/ou “assumem” essa identidade ou orientação sexual. O marco teórico em psicologia social que orienta as leituras deste trabalho se baseia no construcionismo social, que compreende linguagem como ação, e na noção de sexualidade como performatividade. Com vistas a localizar material discursivo que possibilitasse a identificação de repertórios discursivos sobre bissexualidade, foi produzido um levantamento em site de busca aberta, a partir da expressão “bissexualidade feminina”, e o primeiro site identificado (e possivelmente o mais acessado por aqueles que buscam dialogar sobre o assunto, em língua portuguesa), foi o “BlogSouBi.com”. Este blog apresenta um total de 5.655 páginas (conforme consulta realizada em 24/01/2015, via site urlMétrica: http://urlm.com.br). Considerando os objetivos de nossa pesquisa, bem como a natureza, o conteúdo e o volume do material disponível neste blog, optamos pela análise das produções discursivas disponíveis da Sessão “Bissexualidade feminina”, que inclui um total de 134 postagem, distribuídas em 14 páginas, sendo a mais recente datada de 25 de outubro de 2014 e a mais antiga de 15 de julho de 2011. A análise do material foi orientada pela construção de quadros e mapas, conforme orientam Spink e Lima (1999), considerando permanências e rupturas de conteúdos. Foram identificados repertórios sobre bissexualidade feminina que vão desde a reafirmação da heteronormatividade de relacionamentos e “modos de ser” até a influência cultural nos microespaços de aceitação e do ato de “assumir-se”. Nossas análises sugerem um olhar crítico, articulando com possibilidade de novos estudos e novos campos de produção política em que a bissexualidade possa transitar entre a afirmação identitária (politicamente estratégica e portanto parcial, precária e provisória) e o questionamento da identidade como forma de construção/regulação de si. Este debate, certamente, pode contribuir para os movimentos contemporâneos de defesa de direitos humanos, especialmente, os direitos sexuais. / The main objective of this work is to analyze the production of meanings about female bisexuality in virtual communication contexts. As specific objectives we will: 1) learn about bisexuality repertoires circulating in virtual sociability spaces; 2) learn about femininity and masculinity repertoires in such spaces; and 3) investigate motivations, arguments, resistance and demands for political visibility in this context. In this research, we assume that, to some extent, bisexuality can be understood as a critical position of the binary relations of sex and sexual orientation. From the point of view of contextualization of the issue, we highlight its poor visibility, both in academia (insofar as there are few studies on the subject) and in social movements (in which debates and propositions, the theme is also little explored). This invisibility is also present in everyday life, in which the topic is rarely addressed and few are those who verbalize the experience and/or "assume" this identity or sexual orientation. The theoretical basis on social psychology that guides the reading of this work is based on social constructionism, that understands language as action, and on the notion of sexuality as performativity. In order to locate the discursive material that enabled the identification of discursive repertoires about bisexuality, a search was made in an open search engine website for the keyword "female bisexuality", and the first site identified (and possibly the most accessed one by those seeking dialog on the subject, in Portuguese), was the "BlogSouBi.com". This blog features a total of 5,655 pages (according to consultation made on 01/24/2015, via urlMétrica site: http://urlm.com.br). Considering the objectives of this research, as well as the nature, content and the volume of the material available on this blog, we chose to analyze the discursive production available in the Session "Female Bisexuality", which includes a total of 134 posts, distributed among 14 pages, being the most recent dated October 25, 2014 and the oldest from July 15, 2011. The material analysis was guided by the construction of tables and maps as proposed by Spink and Lima (1999), considering content stays and breaks. It were identified repertoires about female bisexuality ranging from the reaffirmation of heteronormativity of relationships and "modes of being" to the cultural influence in the micro-spaces of acceptance and of the act of "be assumed". Our analysis suggest a critical look coordinated with the possibility of new studies and new policy production fields in which bisexuality can transit between the identity affirmation (politically strategic and therefore partial, precarious and temporary) and the questioning of identity as a way of construction/regulation of the self. This debate can certainly contribute to contemporary movements of defense of human rights, especially the sexual rights.
3

O pensamento da esquerda e a política de identidade: as particularidades da luta pela liberdade de orientação sexual

SANTOS, Silvana Mara de Morais dos 31 August 2005 (has links)
Submitted by Fernanda Rodrigues de Lima (fernanda.rlima@ufpe.br) on 2018-10-03T20:16:43Z No. of bitstreams: 2 license_rdf: 811 bytes, checksum: e39d27027a6cc9cb039ad269a5db8e34 (MD5) TESE Silvana Mara de Morais dos Santos.pdf: 3052624 bytes, checksum: 86a2debd371428b80d0384c427ae133d (MD5) / Approved for entry into archive by Alice Araujo (alice.caraujo@ufpe.br) on 2018-11-14T16:16:36Z (GMT) No. of bitstreams: 2 license_rdf: 811 bytes, checksum: e39d27027a6cc9cb039ad269a5db8e34 (MD5) TESE Silvana Mara de Morais dos Santos.pdf: 3052624 bytes, checksum: 86a2debd371428b80d0384c427ae133d (MD5) / Made available in DSpace on 2018-11-14T16:16:36Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license_rdf: 811 bytes, checksum: e39d27027a6cc9cb039ad269a5db8e34 (MD5) TESE Silvana Mara de Morais dos Santos.pdf: 3052624 bytes, checksum: 86a2debd371428b80d0384c427ae133d (MD5) Previous issue date: 2005-08-31 / Este trabalho analisa o pensamento das esquerdas sobre as formas de opressão com o objetivo de apreender a direção social contida nas reivindicações, táticas e formas de luta dos sujeitos que atuam na defesa da liberdade de orientação sexual no Brasil, no período de 1988-2005. As fontes de pesquisa que serviram de referência foram: (a) documentos, tais como relatórios; resoluções e textos produzidos no universo dos partidos políticos e de entidades que aglutinam a militância e definem as prioridades da luta; (b) entrevistas com militantes e dirigentes das entidades que reivindicam a liberdade de orientação sexual e a identidade de gênero e (c) inúmeros contatos oriundos de oficinas com segmentos de gays, lésbicas, bissexuais, travestis e transexuais (LGBT) que facilitaram a compreensão das dificuldades, limitações e desafios políticos por eles enfrentados. O estudo leva à reflexão sobre os entraves à realização da liberdade de orientação sexual e seus resultados permitem considerar que: (a) a esquerda democrática, composta por diferentes sujeitos coletivos e tendo no PT a principal referencia partidária, formou seu pensamento, que, seguindo tendência mundial, absorveu demandas sobre o antirracismo, a igualdade nas relações sociais e patriarcais de gênero e a liberdade de orientação sexual na perspectiva de superar o economicismo da esquerda tradicional; (b) ao atuar, prioritariamente, na luta pela conquista da igualdade de oportunidades, segmentos expressivos da esquerda se submete a um projeto de conciliação de classe e altera sua intervenção e a própria filosofia política referente a um projeto político radicalmente de esquerda. Ou seja, passa a compreender as relações sociais sem considerar as mediações de classe, diluindo as diferenças entre projetos societários; (c) os sujeitos coletivos que atuam na defesa da liberdade de orientação sexual questionam o Estado de direito e mostram que os segmentos não heterossexuais enfrentam formas variadas de violência e não têm acesso aos direitos; (d) a população LGBT vivencia sua orientação sexual como expressão de identidade e opressão;(e) suas principais reivindicações referem-se à luta contra manifestações da violência, pela garantia dos direitos humanos, notadamente direitos civis, especialmente, o direito à união civil e à livre expressão da sua orientação sexual e acesso aos direitos sociais. Apesar de algumas conquistas, permanecem o tratamento desigual, o preconceito e a discriminação contra a homossexualidade porque a sociabilidade do capital incorpora diferenças, de modo mercantil, em explícita oposição à cultura política de valorização da diversidade humana e sexual e à realização da igualdade e da liberdade substantivas. / This paper analyzes left thinking about forms of oppression in order to understand the social direction contained in the demands, tactics and forms of struggle of the individuals who defend the freedom of sexual orientation in Brazil in the period 1988-2005. The sources of research that served as reference were: (a) documents, such as reports; resolutions and texts produced in the universe of political parties and entities that agglutinate militancy and define the priorities of the struggle; (b) interviews with activists and leaders of entities claiming freedom of sexual orientation and gender identity; and (c) numerous contacts from workshops with lesbian, gay, bisexual, transvestite and transgender (LGBT) segments that facilitated understanding the political difficulties, constraints and challenges they face. The study leads to the reflection on the obstacles to the realization of the freedom of sexual orientation and its results allow to consider that: (a) the democratic left, composed of different collective subjects and having in the PT the main party reference, formed its thinking, which, following has absorbed demands on anti-racism, equality in social and patriarchal gender relations and freedom of sexual orientation with a view to overcoming the economism of the traditional left; (b) acting primarily in the struggle for equality of opportunity, expressive segments of the left submit to a project of class reconciliation and change their intervention and political philosophy itself regarding a radical left-wing political project. That is, it begins to understand social relations without considering class mediations, diluting the differences between social projects; (c) collective actors who advocate for freedom of sexual orientation question the rule of law and show that non-heterosexual segments face varying forms of violence and do not have access to rights; (d) the LGBT population experiences its sexual orientation as an expression of identity and oppression; (e) its main demands relate to the fight against manifestations of violence, the guarantee of human rights, notably civil rights, especially the right to civil union and the free expression of their sexual orientation and access to social rights. Despite some achievements, unequal treatment, prejudice and discrimination against homosexuality remain, because the sociability of capital incorporates differences, in a commercial way, in explicit opposition to the political culture of valuing human and sexual diversity and achieving equality and freedom.
4

Eu quero ter esse direito a escolha: formações discursivas e itinerários abortivos em Salvador

Gonzaga, Paula Rita Bacella 28 January 2016 (has links)
Submitted by Hozana Azevedo (hazevedo@ufba.br) on 2017-08-08T12:45:59Z No. of bitstreams: 1 Dissertação.Paula.Gonzaga.pdf: 1619742 bytes, checksum: 21142083bf96769ccb09d294a1828237 (MD5) / Approved for entry into archive by Biblioteca Isaías Alves (reposiufbat@hotmail.com) on 2017-08-08T12:54:02Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Dissertação.Paula.Gonzaga.pdf: 1619742 bytes, checksum: 21142083bf96769ccb09d294a1828237 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-08-08T12:54:02Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Dissertação.Paula.Gonzaga.pdf: 1619742 bytes, checksum: 21142083bf96769ccb09d294a1828237 (MD5) / Essa dissertação se apropria das contribuições foucaultianas sobre formações discursivas, discursos, análise do discurso para analisar que formações discursivas estão presentes na construção de signos sobre aborto entre mulheres que já recorreram a essa prática e como elas operaram nos seus itinerários abortivos e impactam nas suas vidas após essa decisão. Considerando a composição sócio-histórica das palavras e dos seus significados, a primeira parte do trabalho consiste numa pesquisa de cunho genealógico sobre a estruturação dos significados sobre aborto e contracepção no ocidente. Em sequência, analisa como eles se mantêm atuantes na realidade contemporânea da América Latina e, principalmente, no Brasil. A abordagem metodológica é de cunho qualitativo, sendo utilizadas entrevistas narrativas com doze mulheres que já vivenciaram experiência do abortamento provocado, que consentiram participar da pesquisa através do Termo de consentimento Livre e Esclarecido. Ao todo foram analisados vinte e dois relatos de interrupções de gravidezes realizadas pelo grupo. Os dados foram analisados sob a perspectiva da análise do discurso francesa, especificamente a partir da teoria foucaultiana sobre os discursos e as relações de poder. As informantes apresentam construções polimorfas do discurso, perpassadas pelos conceitos historicamente construídos e legitimados pela religião, pelo direito e pelo movimento feminista. Os discursos punitivos, sejam religiosos ou jurídicos, apenas funcionam como instrumentos de produção de insegurança e conflitos internos. Desse modo, o exercício da resistência diante dessa estrutura de exercício de poder precisa ser concebido para além da interrupção, mas da elaboração de enunciados que corroboram a autonomia das mulheres sobre seus próprios corpos. A exploração da capacidade reprodutiva das mulheres se constitui numa norma social, portanto, quando existe subversão desta norma é a sociedade que estas mulheres estão mobilizando, não apenas a vida doméstica. As informantes reivindicam a interrupção da gravidez como uma decisão que suscitaram de modo autônomo. É possível identificar que, por caminhos distintos e com influências que se assemelham parcialmente, as doze mulheres dessa pesquisa analisaram a conjuntura em que viviam no momento em que engravidaram e decidiram pela interrupção como meio de manter ou possibilitar a aquisição de estabilidade e ascensão social, econômica ou até mesmo da própria dinâmica familiar. / This dissertation appropriates foucaultian contributions about the discursive formations, discourses and discourse analysis to analyze which discursive formations are present in the construction of signals between women who have resorted to this practice and how these formations operate in their abortive itinerary and impact their lives after the decision. Considering the socio-historical composition of words and their meanings, the first part of this work consists on a research of genealogical nature about the structuring of the meanings of abortion and contraception in the West. Following, there is an analysis of how these meanings retain their relevance in the contemporary reality of Latin America and specially Brazil. The methodological approach is of a quantitative nature, using narrative interviews with twelve women that have already been through the experience of induced abortion, totaling twenty two accounts of interruptions done by the group. All the participants have a trajectory of socio-economical ascension, a group in which scant research on abortion practices has been done, and their admission to participation was through the Term of Informed Consent. The data was analyzed from the perspective of the French discourse analysis, specifically from the foucaultian theory about discourses and power relations. The informants display various polymorphous constructions of discourse, permeated by the concepts built and legitimated by religion, law and the feminist movement. Same wise, they resignify these constructs, weaving a tapestry of discourses and meanings in construction and transformation.
5

Sexualidade adolescente como direito ? A visão de formadores de políticas públicas / Adolescent sexuality as a right? The sight of trainers of public policies

Vanessa Jorge Leite 28 April 2009 (has links)
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico / This dissertation aims to identify the perceptions and representations of Child and Adolescent Rights Counselors regarding the possibility of sexuality affirmation as an adolescents right, exploring the way by which different perspectives towards adolescent sexuality articulate themselves in the discourse and acting of the actors involved in the assurance field of children and adolescents. Seven qualitative interviews with Rights Counselors from the Municipality and the State of Rio de Janeiro, as well as the National Council, were made, which included both governmental and non-governmental representatives. The work discusses the emergence of new rights and new subjects of rights in the Human Rights political scenario. The construction of the sexual rights ideology and the paradigm of children and adolescents as subjects of rights, brought by the shift in the Brazilian legal landmark with the promulgation of the Child and Adolescent Statute (ECA) serve as a basis for a debate concerning the possibility of adolescents being holders of sexual rights, according to the perceptions of the interviewed counselors. The work intends to contribute to a more general reflection about how much adolescent sexuality calls into question both the ideology of adolescents as subjects of rights and the universalism process of the so-called sexual rights. / Essa dissertação tem como objetivo identificar as percepções e representações de Conselheiros de Direitos da Criança e do Adolescente sobre a possibilidade de afirmação da sexualidade como um direito dos adolescentes, explorando como diferentes perspectivas em relação à sexualidade adolescente se articulam no discurso e atuação de atores do campo de garantia de direitos de crianças e adolescentes. Foram realizadas sete entrevistas qualitativas envolvendo conselheiros de direitos do Município e do Estado do Rio de Janeiro e do Conselho Nacional, tanto representantes governamentais quanto não-governamentais. O trabalho discute a emergência no cenário político dos direitos humanos de novos direitos e de novos sujeitos de direitos. A construção do ideário dos direitos sexuais, e do paradigma das crianças e adolescentes como sujeitos de direitos, trazido pela mudança no marco legal brasileiro, com a promulgação do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), servem de base para uma debate acerca da possibilidade dos adolescentes serem titulares dos direitos sexuais, a partir das percepções dos conselheiros entrevistados. O trabalho se propõe a contribuir para uma reflexão mais geral sobre o quanto a sexualidade adolescente coloca em xeque tanto o ideário dos adolescentes sujeitos de direitos como o processo de universalização dos chamados direitos sexuais.
6

Acesso e utilização de serviços de saúde por mulheres quilombolas para a promoção da saúde reprodutiva

Oliveira, de Jesus Pereira Chirlene 30 May 2016 (has links)
Submitted by Rangel Sousa Jamile Kelly (jamile.kelly@ufba.br) on 2017-07-14T20:13:06Z No. of bitstreams: 1 DISSERTAÇÃO CHIRLENE OLIVEIRA.pdf: 2707698 bytes, checksum: 86ad571afd6866d51452553c27a862a5 (MD5) / Approved for entry into archive by Hozana Azevedo (hazevedo@ufba.br) on 2017-08-07T19:22:16Z (GMT) No. of bitstreams: 1 DISSERTAÇÃO CHIRLENE OLIVEIRA.pdf: 2707698 bytes, checksum: 86ad571afd6866d51452553c27a862a5 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-08-07T19:22:16Z (GMT). No. of bitstreams: 1 DISSERTAÇÃO CHIRLENE OLIVEIRA.pdf: 2707698 bytes, checksum: 86ad571afd6866d51452553c27a862a5 (MD5) / A saúde reprodutiva das mulheres quilombolas ainda tem pouca visibilidade na atualidade e mostrar essa realidade se configura como grande desafio. O presente estudo tem como objetivo geral: analisar o acesso e utilização dos serviços de saúde por mulheres quilombolas para a promoção da saúde reprodutiva na comunidade de Porto da Pedra – Maragogipe – BA e específicos: identificar o perfil social e reprodutivo das mulheres quilombolas e identificar elementos do acesso e utilização dos serviços de saúde na Atenção Básica. Considerando a importância da pesquisa social e sua dimensão investigativa para análise da realidade social foi adotado neste estudo a pesquisa qualitativa de natureza exploratória-descritiva e análise dos dados baseado na análise de conteúdo. A coleta de dados foi realizada com roteiro semiestruturado aplicado a 18 mulheres quilombolas em idade reprodutiva entre 18 e 49 anos que se autodeclararam pretas/pardas; com experiência reprodutiva, que utilizaram serviços da rede básica de saúde. Nos resultados apresenta-se o perfil social e reprodutivo das mulheres quilombolas e as categorias de análise: experiências com planejamento reprodutivo; a assistência no período gravídico-puerperal; o acesso e utilização de exames básicos de saúde reprodutiva; a percepção de condição de saúde segundo a raça/etnia e as relações estabelecidas com (as)os profissionais de saúde da Atenção Básica. Identificam-se as principais dificuldades que as mulheres quilombolas possuem para o acesso e utilização de serviços de saúde reprodutiva, onde a distância dos serviços em relação à localização do território e ausência de meio de transporte rápido e adequado foi apontada como central. Outros aspectos importantes identificados foram: ausência de planejamento reprodutivo, resultando em gravidez indesejada; desconhecimento e dificuldades de acesso para o acompanhamento do pré-natal, dificuldades para a realização do parto e assistência pós-parto; dificuldade para a marcação de consultas e realização de exames básicos; presença de racismo institucional. / Reproductive health of quilombo women still have little visibility today and show that reality is configured as a challenge. This study has the general objective: to analyze the access and use of health services by Quilombola women to promote reproductive health in Stone Harbor community - Maragogipe - BA and specific: to identify the social and reproductive profile of quilombo women and identify access elements and use of health services in primary care. Considering the importance of social research and its investigative dimension for analysis of social reality was used in this study qualitative research of exploratory-descriptive and analysis of data based on content analysis. Data collection was performed using semi-structured applied to 18 quilombo women of reproductive age between 18 and 49 years who declared themselves black / brown; with reproductive experience that used the basic health services network. The results shows the social and reproductive profile of quilombo women and categories of analysis: experiences with reproductive planning; assistance during pregnancy and puerperal period; access and use of basic tests of reproductive health; the perception of health status according to race / ethnicity and the relations with (the) health professionals Primary Care. the main difficulties that quilombo women have access to and use of reproductive health services are identified, where the distance of services regarding the location of the area and lack of means of rapid and reliable transport was identified as central. Other important aspects were identified: lack of reproductive planning, resulting in unwanted pregnancy; ignorance and poor access for monitoring prenatal difficulties for the delivery and postpartum care; difficulty in scheduling appointments and performing basic tests; presence of institutional racism.
7

Juventude, sexualidade e reprodução em uma área rural da Bahia: implicações para a enfermagem

Oliva, Talita Andrade 29 April 2011 (has links)
Submitted by Samuel Real Mota (samuel.real@ufba.br) on 2013-08-09T18:28:55Z No. of bitstreams: 1 DISSER_PGENF_281 TALITA (2).pdf: 795451 bytes, checksum: dbd834f26bfda1a95d6e743b5eaaac1c (MD5) / Approved for entry into archive by Flávia Ferreira(flaviaccf@yahoo.com.br) on 2013-08-26T15:47:01Z (GMT) No. of bitstreams: 1 DISSER_PGENF_281 TALITA (2).pdf: 795451 bytes, checksum: dbd834f26bfda1a95d6e743b5eaaac1c (MD5) / Made available in DSpace on 2013-08-26T15:47:01Z (GMT). No. of bitstreams: 1 DISSER_PGENF_281 TALITA (2).pdf: 795451 bytes, checksum: dbd834f26bfda1a95d6e743b5eaaac1c (MD5) Previous issue date: 2011-04-29 / As diferenças sócio-econômicas, culturais, a falta de alternativas profissionais e as dificuldades de acesso aos bens sociais de pessoas residentes nas áreas rurais, podem influenciar o comportamento reprodutivo, sexual e vários aspectos da saúde, especialmente, das mulheres jovens, tendo em vista as características das relações de gênero predominantes na sociedade. Trata-se de um estudo descritivo, exploratório, de caráter quantitativo, com os objetivos de descrever as características sócio-demográficas, sexuais, reprodutivas e aspectos de saúde de jovens residentes em uma área rural da Bahia; e analisar as proporções encontradas entre mulheres e homens jovens rurais, a partir da perspectiva de gênero. Foi desenvolvido em uma localidade rural do município de Camaçari/ Bahia. A amostra foi composta por 303 jovens entre 15 e 24 anos de idade; cadastradas (os) pela Equipe de Saúde da Família local e que aceitaram participar da pesquisa, sob o consentimento da(o) responsável, para menores de 18 anos. A coleta dos dados foi realizada durante os meses de abril a agosto de 2010, através de entrevistas domiciliares, com auxílio de um formulário com perguntas estruturadas. O processamento dos dados foi realizado pelo programa STATA versão 8 e SPSS 17.0, onde realizou-se análises descritivas (distribuição de frequências relativas e índices percentuais). A juventude estudada foi predominantemente feminina; adolescente entre 15-19 anos; negra; professante de alguma religião; solteira; composta por jovens que não estudavam na ocasião da entrevista e com a 8ª série concluída como nível máximo de escolaridade. Do total, 53,5% da amostra não tinha trabalho remunerado e 67% recebia menos de 1 salário mínimo quando ocupada. A gravidez foi o principal motivo para o abandono dos estudos e não conseguir emprego, a razão mais apontada para o desemprego. As características sexuais revelaram que a juventude entrevistada havia iniciado a vida sexual, principalmente entre 15-19 anos; a quase totalidade negou experiência homossexual; a maioria considerável possuiu uma parceria sexual nos últimos 3 meses e utilizou o preservativo masculino para prevenção das infecções sexualmente transmissíveis. Os aspectos reprodutivos demonstraram que o preservativo masculino é o contraceptivo mais conhecido pelo grupo investigado e a auto-decisão pelo método contraceptivo utilizado foi a mais observada. As gravidezes aconteceram predominantemente entre 15-19 anos; sem planejamento; foram acompanhadas pelo pré-natal e não houve a presença do parceiro no momento do parto. No tocante aos aspectos de saúde investigados, a maioria considerável da amostra não utilizava drogas e foi vítima de violência de qualquer natureza. Observou-se, ainda, que houve procura por serviços de saúde pela juventude pesquisada, sendo a Unidade de Saúde da Família o local mais procurado. Ficou evidente a importância da utilização de gênero como categoria de análise que no caso particular desse estudo, foi capaz de imprimir um novo perfil das características investigadas nesta população quando considerada a variável sexo das (os) jovens. Particularmente para a enfermagem, o conhecimento das diferenças sócio-demográficas, sexuais, reprodutivas e dos padrões de utilização dos serviços de saúde entre mulheres e homens estudados implica na necessidade de inovação e adequação do cuidado à realidade local. / Salvador
8

Mulheres jovens e prática da dupla proteção em uma comunidade popular do Recife

XAVIER, Anna Karina Gonçalves 31 January 2011 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T22:57:45Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo3120_1.pdf: 495633 bytes, checksum: c131226bd9aa4917313462ad51189ae0 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2011 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior / O presente estudo tem como objetivo compreender como é a abordagem das mulheres jovens de uma comunidade popular do Recife-PE com seus parceiros sexuais do sexo masculino sobre questões relacionadas aos métodos de prevenção e contracepção. Métodos esses que levam as práticas de dupla proteção. Por dupla proteção entende-se a proteção contra gravidez não planejada e Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST)/AIDS, sendo uma forma de sexo seguro para casais com relacionamentos heterossexuais e requer a concordância de ambos os parceiros (BERER, 2006). Esta pesquisa localiza-se no campo da Psicologia na interface com a saúde coletiva e a antropologia, mais especificamente no campo dos direitos sexuais e direitos reprodutivos. Tem como referencial teórico a categoria gênero, enquanto performatividade que constitui subjetividades entremeadas pelo poder nas relações, e, para tanto debate a partir do lugar dos estudos feministas na interface com a Psicologia. Utiliza-se da perspectiva qualitativa e de uma abordagem Etnográfica como metodologia. A Etnografia privilegia o lugar da observação em processos sociais objetivando identificar e compreender as práticas sociais. A revisão da literatura no Brasil, na última década traz para o debate que as mulheres jovens, especialmente as pertencentes às classes populares, tem dificuldades de praticar a prevenção e contracepção em seus relacionamentos afetivos sexuais. Dentre os variados fatores, destacam-se as relações desiguais de gênero, falta de diálogo em casa sobre o tema, algumas abordagens mal sucedidas pelos profissionais de saúde e falta de acesso aos insumos, entre outros. Esses fenômenos têm proporcionado dificuldades quanto à prática de dupla proteção para as mulheres jovens. Porém, mesmo diante das adversidades as mulheres têm contornado a situação e agido em prol da sua saúde sexual e reprodutiva. A partir desse panorama foram realizadas idas a campo por um período de dois meses consecutivos e posterior escolha de seis mulheres jovens para realização de entrevistas em profundidade com idades entre 17 e 24 anos, considerando a diversidade de seus relacionamentos afetivos sexuais. Para a sistematização das informações construídas com as interlocutoras, foram realizadas: transcrição na íntegra das entrevistas; leituras flutuantes e identificação das categorias. Destacaram-se como categorias: família, sociabilidade, roteiros sexuais e dupla proteção prevenção e contracepção. A análise das informações traz para reflexão que as mulheres jovens estão realizando práticas de dupla proteção, mesmo que não nomeiem suas ações com este rótulo , além de estarem ressignificando as suas relações no tocante as questões de gênero. Percebeu-se também que há estratégias diferentes entre as jovens para a realização da prática de dupla proteção. Não se pode pressupor que haverá um modelo ideal para as estratégias de exercício da dupla proteção, uma vez que devem ser consideradas as subjetividades e os contextos do cotidiano. Os discursos das interlocutoras revelam uma convivência em suas práticas do que pode ser nomeado como tradicional quanto às relações de gênero e algumas mudanças no posicionamento das mulheres jovens nos seus relacionamentos afetivos sexuais quando tratam das práticas de dupla proteção
9

“Eu vos declaro...”: repertórios sobre o casamento entre pessoas do mesmo sexo com participantes da Parada da diversidade de Pernambuco.

Paz, Richardson Diego da Silva 15 May 2014 (has links)
Submitted by Felipe Lapenda (felipe.lapenda@ufpe.br) on 2015-03-04T13:22:48Z No. of bitstreams: 2 DISSERTAÇÃO Richardson Diego da Silva Paz.pdf: 1259324 bytes, checksum: e2de14ab26626518f6107465ee115809 (MD5) license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-03-04T13:22:48Z (GMT). No. of bitstreams: 2 DISSERTAÇÃO Richardson Diego da Silva Paz.pdf: 1259324 bytes, checksum: e2de14ab26626518f6107465ee115809 (MD5) license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Previous issue date: 2014-05-15 / Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco / Esta dissertação tem como objeto de pesquisa o reconhecimento legal do casamento entre pessoas do mesmo sexo e como objetivo geral analisar repertórios sobre esta forma de união, produzidos por participantes da Parada da Diversidade de Pernambuco. Como incidentes críticos que configuram este objeto como relevante, destacamos tanto a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que reconheceu, em 2011, a união entre pessoas do mesmo sexo como entidade familiar, como a posterior resolução do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) Nº 175, de 2013, que determinou aos cartórios a obrigatoriedade de celebração de casamento civil ou de conversão de união estável em casamento entre pessoas de mesmo sexo, tornando possível o reconhecimento jurídico do desta união. Tomando por base a abordagem construcionista em psicologia social, adotamos o conceito de repertórios (POTTER; WETHERELL, 1996), a partir do qual buscamos identificar regularidades e polissemia nas produções discursivas analisadas. Nossa análise focalizou o material produzido durante a 11ª Parada da Diversidade de Pernambuco, em 2012, a partir de entrevistas estruturadas com 652 participantes do evento. As respostas dos/as entrevistados/as foram organizadas em repertórios, que são apresentados nesta dissertação, inicialmente, sob a forma de posições favoráveis à iniciativa, tendo por base argumentos relativos à igualdade e garantia de direitos, autonomia da pessoa, igualdade e normalidade, casamento como ideal de felicidade, benefício próprio, amor como justificativa, estratégia de enfrentamento ao preconceito, solidariedade ao outro e o casamento como meio de constituir família. Num segundo momento, apresentamos posições contrárias, justificadas a partir de repertórios tais como: casamento é para a procriação, esta união não é “certa”, a sociedade não está preparada, contra o casamento em si e a homossexualidade não é família. Há ainda destaque para posições que adotam a religião como matriz de pensamento, configurando-se, contraditoriamente, posições favoráveis e contrárias. Nossas análises, contingentes e parciais, não esgotam a complexidade do tema. Visam sobretudo dar visibilidade a esta miríade de possibilidades que se configuram no debate sobre a união entre pessoas do mesmo sexo, atualmente, em nosso país, sobre as quais precisamos estar atentos para que, de fato, possamos construir e favorecer relações mais livres de discriminação e opressão e não apenas judicializar também mais esta forma de relacionamento.
10

Sexualidade adolescente como direito ? A visão de formadores de políticas públicas / Adolescent sexuality as a right? The sight of trainers of public policies

Vanessa Jorge Leite 28 April 2009 (has links)
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico / This dissertation aims to identify the perceptions and representations of Child and Adolescent Rights Counselors regarding the possibility of sexuality affirmation as an adolescents right, exploring the way by which different perspectives towards adolescent sexuality articulate themselves in the discourse and acting of the actors involved in the assurance field of children and adolescents. Seven qualitative interviews with Rights Counselors from the Municipality and the State of Rio de Janeiro, as well as the National Council, were made, which included both governmental and non-governmental representatives. The work discusses the emergence of new rights and new subjects of rights in the Human Rights political scenario. The construction of the sexual rights ideology and the paradigm of children and adolescents as subjects of rights, brought by the shift in the Brazilian legal landmark with the promulgation of the Child and Adolescent Statute (ECA) serve as a basis for a debate concerning the possibility of adolescents being holders of sexual rights, according to the perceptions of the interviewed counselors. The work intends to contribute to a more general reflection about how much adolescent sexuality calls into question both the ideology of adolescents as subjects of rights and the universalism process of the so-called sexual rights. / Essa dissertação tem como objetivo identificar as percepções e representações de Conselheiros de Direitos da Criança e do Adolescente sobre a possibilidade de afirmação da sexualidade como um direito dos adolescentes, explorando como diferentes perspectivas em relação à sexualidade adolescente se articulam no discurso e atuação de atores do campo de garantia de direitos de crianças e adolescentes. Foram realizadas sete entrevistas qualitativas envolvendo conselheiros de direitos do Município e do Estado do Rio de Janeiro e do Conselho Nacional, tanto representantes governamentais quanto não-governamentais. O trabalho discute a emergência no cenário político dos direitos humanos de novos direitos e de novos sujeitos de direitos. A construção do ideário dos direitos sexuais, e do paradigma das crianças e adolescentes como sujeitos de direitos, trazido pela mudança no marco legal brasileiro, com a promulgação do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), servem de base para uma debate acerca da possibilidade dos adolescentes serem titulares dos direitos sexuais, a partir das percepções dos conselheiros entrevistados. O trabalho se propõe a contribuir para uma reflexão mais geral sobre o quanto a sexualidade adolescente coloca em xeque tanto o ideário dos adolescentes sujeitos de direitos como o processo de universalização dos chamados direitos sexuais.

Page generated in 0.0688 seconds