• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 388
  • 85
  • 14
  • 14
  • 14
  • 13
  • 11
  • 9
  • 9
  • 7
  • 7
  • 5
  • 4
  • 3
  • 2
  • Tagged with
  • 496
  • 113
  • 99
  • 79
  • 63
  • 57
  • 54
  • 48
  • 46
  • 39
  • 37
  • 36
  • 34
  • 32
  • 30
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
31

A antropologia como itinerário para a felicidade no De consolatione philosophiae de Boécio

Coelho, Cleber Duarte 24 October 2012 (has links)
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Filosofia, Florianópolis, 2009 / Made available in DSpace on 2012-10-24T15:02:47Z (GMT). No. of bitstreams: 1 275116.pdf: 1041553 bytes, checksum: 8368eb4249ea1b2d53601336f1084960 (MD5) / Esta tese objetiva demonstrar o itinerário percorrido por Boécio no De Consolatione Philosophiae rumo à consolação e à vida feliz. Defendemos que, na referida obra, a antropologia se apresenta como conditio sine qua non para os fundamentos da ética, para a possibilidade da vida feliz. Analisa-se a definição antropológica e a definição de felicidade estabelecida por Boécio, bem como a relação do homem com os bens da fortuna. O modo como o homem pode conduzir-se à vida feliz, tendo como base os pressupostos antropológicos para se alcançar essa felicidade. Investiga-se, também, a definição boeciana no que se refere ao problema do mal, fazendo um breve paralelo com o referido problema na teoria de Santo Agostinho. Por fim, relacionamos o pensamento de Boécio com o estoicismo romano de Sêneca, visando demonstrar a influência estóica no pensamento do sábio romano. Esta tese, no entanto, não tem a pretensão de comparar Boécio com Agostinho ou Sêneca, muito menos expor e/ou exaurir as diversas influências encontradas no De Consolatione Philosophiae. Visa-se, sim, analisar a obra por si mesma, demonstrando que a antropologia no De Consolatione Philosophiae é o alicerce do consolo buscado por Boécio, pois, sem o reconhecimento da própria natureza e a ação conforme a mesma, não se consegue retornar à verdadeira pátria, muito menos encontrar a felicidade.
32

A transcendentalidade da ética em Wittgenstein

Mendonça, José Carlos January 2009 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Filosofia. / Made available in DSpace on 2012-10-24T15:34:17Z (GMT). No. of bitstreams: 1 261302.pdf: 940438 bytes, checksum: 6ee6ae624db804f0d27a4afbb2169f81 (MD5) / Este trabalho tem como proposta analisar em que sentido pode-se dizer que a "ética é transcendental", conforme a afirmação do aforismo 6.421; e, na medida do possível, fazer uma aproximação ao campo conceitual kantiano. Dessa forma, intenta-se mostrar, pelo aspecto do termo "transcendental", que tanto a ética como a lógica têm um papel fundamental para com a "visão correta" do mundo, ao serem condição do sentido da existência humana. Do fato, a ética ultrapassa o mero "dizer" com sentido e aponta para os modos de "ser", "ver" e "viver" o mundo corretamente. Para tal, realizamos neste trabalho o seguinte estudo: a delimitação do mundo enfatizado pela distinção entre o que se pode dizer e o que se mostra; a identificação da especificidade do termo "transcendental", em Wittgenstein, principalmente no que diz respeito à ética; e, por fim, de que forma a ética, como valor absoluto, é condição da existência da vida no mundo. The proposal of this dissertation is to analyze in which aspect the "ethics is transcendental", according to aphorism´s affirmation 6.421 and, in proportion to the possible, to make an approach to the Kantian conceptual field. Thus, it has been tried to show, through the transcendental aspect that as the ethics as the logic has an essential meaning to the "vision correct" of the world, at be the condition to the human being existence sense. In fact, the ethics exceed the mere "say" with sense and indicate the correct way to "see" and "live" the world. Therefore, it has been studied in this work the follow: the bounding of the world, through the difference between which thing to say and which thing to show, the specificity identification of the term "transcendental", in Wittgenstein, mainly concerning to the ethics and, at last, which way the ethics, as the absolute value, is the life´s condition existence in the world.
33

A moralidade vinculada à ação comunicativa e ao direito em Habermas

Schulze, Carmelita 25 October 2012 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-graduação em Filosofia, Florianópolis, 2010 / Made available in DSpace on 2012-10-25T00:23:32Z (GMT). No. of bitstreams: 1 276253.pdf: 677435 bytes, checksum: 4ca033394a003f097c9039d78cd20492 (MD5) / Neste trabalho investigar-se-á a moralidade proposta por Jürgen Habermas no sentido de determinar a relação desta com a ação comunicativa e com o sistema jurídico defendidos por este autor. Para isso, inicialmente, se verificará por que esse autor considera que sua ação comunicativa é capaz de obter consensos racionais como solução para conflitos, entre eles, conflitos morais. O que implica, entre outras coisas, na demonstração do princípio universal de sua ética e o que defende por princípio do discurso. Este último definido por ele como necessário de ser respeitado não só na solução de conflitos morais, mas também na solução do que essa teoria compreende por conflitos éticos e por conflitos pragmáticos. Tal defesa, conforme se observará aqui, é um dos quesitos que essa teoria respeita para vincular os conteúdos justificados por meio dela à condição histórica dos indivíduos sobre os quais se aplica. Investigar-seá a análise habermasiana de críticas de Hegel a Kant para verificar por que essa ética considera essa vinculação necessária para a efetivação dos seus consensos morais, bem como também para verificar por que Habermas considera que realiza essa vinculação. Porém, a pluralidade cultural presente nas sociedades pós-tradicionais obriga a este autor lançar mão de um sistema jurídico para a moralidade se realizar nessas. Analisar-se-á aqui esse sistema de modo a se verificar como esse possibilita o uso da argumentação racional para a obtenção de suas normas, o que implica na compreensão do princípio democrático habermasiano, e de como, por meio da coação jurídica, contribui para a efetivação e para a própria obtenção dessas normas de modo que a moralidade seja respeitada nesses processos. / This thesis investigated the morality as proposed by Jürgen Habermas in order to determine its relation to communicative action and the legislative system, as defended by the author. To achieve that, at first, the author's observation was verified to comprehend why he believes communicative action can obtain rational consensus as conflict solution, such as, moral conflicts. What has been brought about as a consequence to Habernas demonstration of ethics universal principle, which he defends as discourse principle: defined as necessary of respect, not only to solve moral conflicts, but also, to solve what the theory comprehends as ethical and pragmatical conflicts. Such argument has been observed as one of the aspects employed in the theory to bond the defended contents over which it is applied. Hebermas analysis on Hegel's and Kant's critiques was also investigated to verify why does ethics consider the correlation necessary to moral consensus effectiveness, as well as to verify why does it consider and performs this correlation. However, post-traditional societies cultural plurality has required the author to account for a legislative system to moralitys achievement on such contexts. This system was analyzed in order to verify the formulation of possibilities of rational argumentation to obtain its rules, which implied on the understanding of Habermas democratic principle as well as on how judicial coercion contributes to these rules effectiveness and achievement so that morality came to be respected in these processes.
34

Justificação e aplicação

Schiavon, Giovanne Henrique Bressan January 2010 (has links)
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Filosofia, Florianópolis, 2010 / Made available in DSpace on 2012-10-25T01:59:55Z (GMT). No. of bitstreams: 1 291123.pdf: 631892 bytes, checksum: 8019fe649317d401a5ec67baeb4d5c84 (MD5) / Trata da relação direito e moral desenvolvida no livro "Faktizität und Geltung" do filósofo alemão Jürgen Habermas. Habermas reflete o direito contemporâneo a partir das promessas não satisfeitas do direito racional moderno. Apresenta que os argumentos morais na antigüidade eram utilizados com sentido de origem, de gênese, que fundamenta a ação social por derivação de modo estático. Houve o desencantamento do direito, uma vez que as ciências sociais indicaram que a associação do direito à moral além de impraticável era também funesta, pois confundiria os contornos da técnica jurídica ao tempo em que limitaria a crítica cidadã. Modelo sucedido pela concepção de sistema dinâmico, como exemplificado pela referência ao pensamento de Max Weber, Hans Kelsen e Herbert Hart. Naquele momento, o estabelecimento de concepção dinâmica do direito revigorou a separação da ação social em interna e externa, mas fechou o direito ao regramento da ação externa com justificativas sistêmicas. Então, a racionalidade do direito deixou de ser aberta a fundamentos morais. Desta feita, o estudo de Habermas argumenta, a partir das reflexões de John Rawls e de Ronald Dworkin, sobre a estrutura sócio-política inerente ao modelo da ética do discurso. Formula que a concepção dinâmica possui dois momentos: do observador e do participante e que essa dicotomia resulta em tensão ainda não resolvida entre facticidade e validade. Nesse diapasão, procurou corrigir a afirmação de que o entendimento era anterior às questões de deliberação prática e passou a tratar da co-originariedade da política e do direito. Sugere a superação do enclausuramento da racionalidade moderna a elementos sistêmicos por meio da afirmação para o direito de um modelo discursivo. Nessa esteira devem conviver simultaneamente, de um lado, a justificação na perspectiva do observador formulada em sistema jurídico-constitucional e, de outro, quando a compreensão do direito se tornar problemática, deverão ser resgatadas as discussões dos participantes sobre a aplicação do direito numa sociedade complexa e plural. / This dissertation is about relationship between of law and morality developed in the book "Faktizität und Geltung" of the German philosopher Jürgen Habermas. He reflects the contemporary law on the basis of unfulfilled promises of modern rational law. His work presents the moral arguments that were used in antiquity with a sense of origin, genesis, which underlies the derivation of social action for static model. The static model was replaced by dynamic system, as exemplified by reference to the thought of Hans Kelsen and Herbert Hart. There was the disenchantment of the law, since the social sciences stated that the association of right to moral as well as impractical was also dismal, confused because the contours of the legal technique to the time limit the critical citizen. At that time, the establishment of dynamic conception of the law reinforced the separation of social action at home and abroad, but confined the right to regulation of external action. This time, the book "Faktizität und Geltung" represents the contribution of Habermas to the debates, as established by arguments of application on the thought of John Rawls and Ronald Dworkin. So the rationality of the law is no longer based on moral and shall include the dynamic design that has two phases: the observer and the participant, and force to study the principles underlying the legal system. Habermas points out that this dichotomy results in tension unresolved between facts and norms.
35

Deslocados, desnecessários

Moraes, Everton de Oliveira 25 October 2012 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em História, Florianópolis, 2010 / Made available in DSpace on 2012-10-25T05:07:41Z (GMT). No. of bitstreams: 1 279662.pdf: 3444030 bytes, checksum: e5b60e336e78806422ad95a64e076a2d (MD5) / Este trabalho tem como objetivo analisar a composição dos fanzines punks como práticas que exigem dos indivíduos uma reflexão sobre si mesmo, uma crítica de si e do outro enquanto sujeito de uma ética. Ela se faz na interseção de diversos territórios existenciais, agenciando sentimentos de ressentimento, sofrimento e ódio, dando forma a uma narrativa da vida contemporânea em seu embate contra um poder que tenta colonizá-la, perpassada por imagens que revelam corpos esgotados e dilacerados pela modernidade, mas que resistem não se deixando anestesiar os sentidos e fazendo emergir sensibilidades outras. Trata-se aqui, mais precisamente, de analisar como determinados indivíduos se engajam em processos de construção de si a partir de uma escrita que não cessa de discutir os significados do "ser punk" e de tentar submeter os sentimentos brutos à uma forma que possibilite a ação política. O texto procura trazer a tona existências obscuras, vidas de homens infames, que transparecem em narrativas críticas de si mesmo e dos valores dominantes, estranhos poemas que formam uma antologia de vidas errantes, que se recusam a aceitar as identidades dadas pelo poder, mas que também não aderem passivamente a um "discurso" punk previamente definido e codificado, que resistem ao reinventarem cotidianamente esse discurso e ao atualizarem em suas vidas.
36

A Filosofia de Emmanuel Lévinas e aspectos da formação humana

Becher Júnior, Paulo 25 October 2012 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação, Florianópolis, 2010 / Made available in DSpace on 2012-10-25T05:36:23Z (GMT). No. of bitstreams: 1 282744.pdf: 805929 bytes, checksum: 5d4d92306f2ee51a0c71e16dc2d388c8 (MD5) / Este estudo consiste em uma pesquisa de cunho filosófico-educacional que partindo da filosofia de Emmanuel Lévinas busca investigar alguns aspectos da formação/educação humana, sobretudo a possibilidade de se pensar a formação/educação do ser humano nos seus aspectos éticos e morais. A proposta de alteridade elaborada por Lévinas nos conduz à percepção do #ser# na sua exterioridade absolutamente diversa de #eu# e de #outro#. Esta filosofia propõe a ética como ponto de partida da ação do #ser# no mundo, colocando-se em uma dimensão diametralmente oposta a análise ontológica de Heidegger e a fenomenologia de Husserl. O objetivo primeiro deste estudo é enfrentar a proposta de uma formação/educação em vistas da ética e da moral, na medida em que estas categorias cooperam para a humanização do ser humano, tendo como marco referencial a proposta filosófica de Lévinas. Além da discussão ao entorno da possibilidade da ensinabilidade das virtudes, questiona a validade, ou não, deste pensar filosófico para o campo formativo/educativo. Neste direcionamento o rosto do #outro# adquire uma característica de mestre. Com isto, se faz mister pensar a categoria da formação/educação como uma condição de melhoramento do ser humano. A humanização enquanto objetivo específico do processo formativo/educativo parece ter na ética e na moral um significativo marco de realização. Parece impossível pensar as modificações da sociedade em sentido positivo, sem a contribuição do saber institucionalizado, teria a escola o papel de também refletir sobre a ética e a moral? Enquanto organismo social como a escola sofre e enfrenta os possíveis problemas éticos que a acometem? Neste sentido, podemos falar de humanização do ser humano a partir do processo formativo/educativo. / This study consists of a survey of philosophical and educational emphasis based on the philosophy of Emmanuel Levinas seeks to investigate some aspects of training and human education, particularly the possibility of thinking about training / education of human beings in their ethical and moral aspects. The draft prepared by alterity Levinas leads us to the perception of "being" in its externality completely different from "I" and "other." This philosophy proposes ethics as a starting point for the action of "being" in the world, placing themselves in a dimension diametrically opposed to ontological analysis of Heidegger and Husserl's phenomenology. The primary objective of this study is to address the proposal for a training / education in view of ethics and morality, insofar as these groups work together for the humanization of human beings, taking as its reference to Levinas's philosophical proposal. In addition to the discussion around the possibility of the teachability of virtue, questions the validity or not of philosophical thinking for the field training / education. In this direction the face of the "other" becomes a characteristic of the master. With this, it is needful think the category of training / education as a condition for improving the human being. Humanization while specific objective of the formative process / education seems to have ethics and morals a significant milestone of achievement. It seems impossible to think of the changes of society in a positive way, without the contribution of institutionalized knowledge, the school would also reflect the role of the ethics and morals? As a body such as school social suffering and facing the possible ethical problems that affect? In this sense we can speak of humanization of the human being from the training process / education.
37

O problema da igualdade e da singularidade nos fundamentos da ética e da política

Rosa, Patricia January 2013 (has links)
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-graduação em Filosofia, Florianópolis, 2013 / Made available in DSpace on 2013-12-06T00:14:10Z (GMT). No. of bitstreams: 1 318925.pdf: 1147636 bytes, checksum: 77dd38fed7b622c8c9d76aaf802a2603 (MD5) Previous issue date: 2013 / Abstract: This thesis aims to propose a non-essentialist and non-naturalistic alternative of reflection that can be offered as a foundation hypothesis to ethical and political reflections, from the concept of singularity. To do so, I use as theoretical instrument the Trope Theory, and I base my conceptual elaboration from the Prototype Theory to criticize a conception of a mono-referential human, based on the logic of Classical Theory of Concepts in which one takes for presupposition the fact that there's a closed set of necessary and sufficient features to define who (or what) belongs to each particular concept. Proposing, instead, a multi-referential perception that grasps the human as condition and not as nature, I try to emphasize that in philosophical discourse, from antiquity and largely up to contemporaneity, a description of the human being is presupposed as a basis for the distribution of rights and duties. The problem identified is that the descriptions refer to a specific human type, and somehow it authorize violence by excluding those who don't correspond to what I consider the paradigmatic type: male, white, fully skilled physically and mentally and heterosexual. The work is structured to discuss the paradigmatic human type description in each one of the highlighted features: as belonging to a specific race, trying to deny both positive and negative notions of identity brought into the discourse about racial differentiation problems; as fully skilled physically and mentally trying to discuss the description of fully cooperative members of society not as a biological fact, but as a problem of social determination, based on exclusive assumptions that turn deficiency into inability; as determined by a supposed essence that allows infer gender preferences since biological sex. The suggestion is that it?s feasible to think of multiple ways of achievement and auto-instauration regardless of how the body is presented. Finally, I offer an alternative interpretation of some Arendtian texts arguing about the banality of evil and the empty of thought, pointing to the possibility of thinking about moral evil and political injustice as a problem that pervades much of the western story and that is still felt by all those who are not classified into specific categories (grounded in partial and determinant descriptions) and therefore become invisible (not possessed of moral agency and effective political representation). Thus, I propose, from Arendt that determinant judgments, those that indicate the ?normal? way of thinking (subsuming the particular to the comforting universal), should be replaced by a broader possibility of judging, i.e., by reflexive judgments, and thus one can take into account the various possibilities of being, of make up yourself. The fundamental goal is to be able to establish a principle of beneficence in which diversity is not perceived as a problem, and that each one is taken a priori as equally worthy of moral consideration and as a holder of rights, regardless of how little is similar to majority.
38

Sobre a genealogia da moral de Nietzsche

Silva, Mayara Annanda Samarine Nunes da January 2013 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Filosofia, Florianópolis, 2013. / Made available in DSpace on 2014-08-06T17:31:58Z (GMT). No. of bitstreams: 1 321930.pdf: 544866 bytes, checksum: 9fceafe6128e94c97fffda8c79707f2c (MD5) Previous issue date: 2013 / Na presente dissertação, dedicamo-nos à análise do trabalho realizado por Friedrich Nietzsche em sua Genealogia da Moral - Uma Polêmica, destacando a ideia de transvaloração de todos os valores apresentada em tal obra. Acompanhamos o percurso do filósofo neste escrito, desde sua investigação a respeito da origem dos pares de conceitos "bom e ruim" e "bom e mau", até sua conclusão sobre a preferência do homem por "querer o nada a nada querer". Inicialmente analisamos os conceitos morais colocados em questão por Nietzsche, até alcançarmos os ideais que os fundamentam e constatarmos que eles estão a serviço de uma saúde fraca que luta agonicamente pela vida. Em seguida, elucidamos osmotivos e os perigos de uma disseminação de tal fraqueza entre oshomens que compõem o substrato cultural analisado na obra emquestão. Por fim, refletimos sobre duas ocorrências que emergem apartir deste movimento cultural, tornando possível uma transvaloraçãodos valores que pautam a moral investigada: a autoconscientização davontade de verdade e o niilismo.<br> / Abstract : In the thesis we dedicate the analysis of the work made by Friedrich Nietzsche in his On Genealogy of Morals - A Polemic, showing the idea of transvaluation of values emphasized in the composition. Followingthe philosopher's way in this thesis, since his investigations about thebeginning of pair conceptions "good and evil" and "good and bad", untilhis conclusions about the men preferences "to want nothing instead ofnothing to want". At first we studied the moral concepts as is shown byNietzsche until we reach the ideals that substantiate them and we noticethey are in service of a weak health that struggles for life. Then, we elucidate the reasons and the dangers of the dissemination of such weakness among men who compose the cultural substratum analyzed in the composition. Finally, we realize that two occurrences emerge from this cultural movement, they make a transvaluation of values (thatcompose the investigated moral) possible: the self-awareness of a will to truth and the nihilism.
39

Cognitivismo moral pragmático e metaética nas investigações filosóficas de Wittgenstein

Peruzzo Júnior, Léo January 2014 (has links)
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Filosofia, Florianópolis, 2014. / Made available in DSpace on 2015-02-05T20:41:37Z (GMT). No. of bitstreams: 1 328202.pdf: 1246802 bytes, checksum: 51e05f5a3556978f088ff10f7e41f575 (MD5) Previous issue date: 2014 / A presente tese defende a possibilidade do cognitivismo moral pragmático nas Investigações Filosóficas de Wittgenstein. Esta posição é sustentada a partir da reconstrução do debate metaético instaurado entre cognitivistas e não-cognitivistas, especialmente nas interpretações fornecidas pelo realismo moral de McDowell e pelo quase-realismo de Blackburn. Inicialmente, o trabalho mostra que no Tractatus o autor defende o não-cognitivismo como alternativa para demarcar o limite entre o conteúdo das proposições científicas e aquelas morais. Entretanto, a partir das Investigações, é possível sustentar que o debate metaético entre realistas e antirrealistas é equivocado, uma vez que Wittgenstein compreende os jogos de linguagem morais como expressão intersubjetiva compartilhada pela forma de vida humana. Neste sentido, a ideia pragmática, derivada da influência jamesiana, deve ser considerada em sentido instrumental, uma vez que juízos e conceitos morais são cognitivos, na medida em que são analisados os resultados produzidos na ação, na práxis. Para apoiar nossa posição, mostramos que Wittgenstein recusa, por um lado, a visão platônica sobre as regras, analisada também pelo realismo moral e, por outro, o argumento de que não há regras objetivas e, por isso, todo conteúdo moral seria redutível a uma certa comunidade. Dominar uma técnica, seguir uma ordem, compreender um sentimento moral, portanto, não é um processo automático, pois, como afirma Wittgenstein "[...] 'seguir a regra' é uma práxis" (IF, § 202). Assim, o pressuposto comum a essas duas teorias metaéticas [cognitivismo e não-cognitivismo] pretende ser superado pelo cognitivismo pragmático, uma vez que suas falsas dicotomias partem da tese de que todo conhecimento moral é proposicional. Para sanar esse paradoxo, evitamos uma dicotomia radical entre fatos e valores, isto é, não há ações que podem ser valoradas como, por exemplo, certas ou erradas, corretas ou incorretas, extrinsecamente ao contexto do seu uso. No cognitivismo moral pragmático compreendemos que os valores estão na forma de vida humana, pois o que os jogos de linguagem morais partilham em comum é dado intersubjetivamente. Portanto, as regras que orientam os jogos de linguagem morais, para Wittgenstein, não são trilhos extralinguísticos, mas estão estruturadas pelas nossas práticas humanas.<br> / Abstract : This thesis defends the possibility of pragmatic moral cognitivism in Wittgenstein s Philosophical Investigations. This position is sustained from the reconstruction of the meta-ethical debate triggered between cognitivists and non-cognitivists, especially in the interpretations provided by McDowell s moral realism and Blackburn s quasirealism. First, the work shows that in the Tractatus the author defends non-cognitivism as an alternative to demarcate the boundary between the content of scientific propositions and moral ones. However, from Investigations, it is possible to argue that the meta-ethical debate between realists and antirrealists is misleading, as Wittgenstein understands moral language games as intersubjective expression shared by the human form of life. In this sense, the pragmatic idea derived from the Jamesian influence, should be considered in the instrumental sense, as judgments and moral concepts are cognitive to the extent that the results produced in action are analyzed, in praxis. To support our position, we show that Wittgenstein's refuses, on the one hand the Platonic view of the rules, also analyzed by moral realism and on the other hand the argument that there are no objective rules and therefore all moral content would be reducible to a certain community. Master a technique, follow an order, comprise a moral feeling, therefore, is not an automatic process, because, as Wittgenstein says "[...] 'rule-following' is a praxis" (IF, § 202). Therefore, the common assumption between these two meta-ethical theories [cognitivism and non-cognitivism] intends to be defeated by the pragmatic cognitivism, as their false dichotomies run throughout the thesis that moral knowledge is propositional. To solve this paradox, we avoid a radical dichotomy between facts and values, that is, there are no actions that can be valued, for example, as right or wrong, correct or incorrect, extrinsically to the context of its use. In pragmatic moral cognitivism, we understand that the values are in the form of human life, because what the moral language games share in common is given intersubjectively. So the rules that are a guide to moral language game for Wittgenstein, are not extralinguistic rails, but are structured by our human practices.
40

A decodificação do código de ética dos profissionais de enfermagem : uma contribuição à discussão da ética profissional /

Santos, Elodi dos January 1999 (has links)
Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde. / Made available in DSpace on 2012-10-18T16:35:18Z (GMT). No. of bitstreams: 0Bitstream added on 2016-01-09T04:08:02Z : No. of bitstreams: 1 139047.pdf: 2923913 bytes, checksum: abdd2e967e2a4b858cdae3120280a1a1 (MD5)

Page generated in 0.0462 seconds