• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 231
  • 4
  • 2
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 239
  • 114
  • 53
  • 30
  • 30
  • 30
  • 30
  • 29
  • 29
  • 25
  • 24
  • 24
  • 24
  • 22
  • 21
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
21

Estratégia hemodinâmica guiada por ecocardiografia para o manejo de pacientes ambulatoriais com insuficiência cardíaca congestiva

Palombini, Dora Veronesi January 2004 (has links)
Resumo não disponível
22

Diferentes frações inspiradas de oxigênio associado ao ar comprimido ou óxido nitroso, em leitões anestesiados com propofol e mantidos sob ventilação controlada e peep /

Biteli, Eliselle Gouveia de Faria. January 2017 (has links)
Orientador: Newton Nunes / Coorientador: Patricia Cristina Ferro Lopes / Banca: Roberta Carareto / Banca: Vivian Fernanda Barbosa / Banc: Bruno Watanabe Minto / Resumo: Compararam-se os efeitos de diferentes frações inspiradas de oxigênio (FiO2) associado ao óxido nitroso (N2O) ou ao ar comprimido sobre a hematose, parâmetros cardiorrespiratórios, intracranianos e o índice biespectral (BIS), em leitões mantidos em ventilação espontânea ou controlada a pressão, associada ou não à PEEP (5 cmH2O). Foram utilizados 48 leitões, distribuídos em 6 grupos, submetidos à 10, 30 e 50% de ar comprimido (GA10, GA30 e GA50) ou N2O (GN10, GN30 e GN50), associadas às FiO2 de 0,9, 0,7 e 0,5, respectivamente. O GA30 mostrou maior proximidade do intervalo fisiológico da pressão parcial de oxigênio no sangue arterial. A PEEP não foi eficaz na pressão parcial de dióxido de carbono no sangue arterial, independente da FiO2, quando se utilizou o N2O. O pH, déficit base e bicarbonato no sangue arterial foram influenciados pela FiO2 e N2O. As alterações do volume corrente e volume minuto parecem correlacionadas à introdução da ventilação mecânica (VM) e PEEP. Na diferença alvéolo-arterial de oxigênio, a PEEP influenciou negativamente o GA30 e GN30 e não foi adequada para manutenção do shunt pulmonar. Já a pressão média da artéria pulmonar e pressão média capilar pulmonar apresentaram acréscimos após introdução da PEEP. A associação da PEEP com N2O (50%) ou ar comprimido (50%) parece ser a receita para desempenho inferior da variação de pressão de pulso. Para a pressão intracraniana, apenas o GN30 apresentou valor menor ao se instituir a VM quando comparado com o mome... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Abstract: The effects of different fractions of inspired oxygen (FiO2) associated with compressed air or nitrous oxide (N2O) on lung oxygenation, cardiorespiratory parameters, intracranial parameters and the bispectral index (BIS) were compared in piglets maintained under spontaneous or controlled ventilation, with or without PEEP (5 cmH2O). Forty-eight piglets, distributed in six groups, were submitted to 10, 30 and 50% of compressed air (GA10, GA30 and GA50) or N2O (GN10, GN30 and GN50), associated with FiO2 of 0.9, 0.7 and 0.5, respectively. GA30 showed greater proximity to the physiological range of partial oxygen pressure in the arterial blood. When N2O was used, PEEP was ineffective in maintaining partial carbon dioxide pressure in the arterial blood, independent of FiO2. Arterial blood pH, base deficit and bicarbonate were influenced by FiO2 and N2O. Changes in tidal and minute volumes seem to correlate with the introduction of mechanical ventilation (MV) and PEEP. The difference in alveolar-arterial oxygen under PEEP negatively influenced GA30 and GN30 and was inadequate for pulmonary shunt maintenance. Mean pulmonary artery pressure and mean capillary pulmonary pressure increased following the initiation of PEEP. The association of PEEP with N2O (50%) or compressed air (50%) seems to result in lower performance of pulse pressure variation. Regarding intracranial pressure, only GN30 presented a lower value when MV was established compared with the time point when PEEP was initi... (Complete abstract click electronic access below) / Doutor
23

Estratégia hemodinâmica guiada por ecocardiografia para o manejo de pacientes ambulatoriais com insuficiência cardíaca congestiva

Palombini, Dora Veronesi January 2004 (has links)
Resumo não disponível
24

Metabolismo da matriz extracelular e função diastólica em indivíduos com síndrome metabólica

Santos, Ângela Barreto Santiago January 2010 (has links)
Resumo não disponível
25

Efeitos de diferentes concentrações de isofluorano sobre a perfusão tecidual em cães

Floriano, Beatriz Perez [UNESP] 24 December 2012 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:30:17Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2012-12-24Bitstream added on 2014-06-13T19:25:38Z : No. of bitstreams: 1 floriano_bp_me_araca.pdf: 900216 bytes, checksum: 5e9055fdcd50dd5a0e5c2ee686686c68 (MD5) / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) / Objetivou-se com este estudo avaliar os efeitos do isofluorano e tempo de anestesia com o mesmo sobre a perfusão tecidual de cães sob duas diferentes concentrações. Oito cães da raça Beagle foram anestesiados em múltiplos de CAM correspondentes a 1,5 (G1,5) e 2,0 (G2,0) CAM por duas horas, sendo mensuradas a cada 20 minutos as variáveis frequência cardíaca (FC), pressão sistólica (PAS), média (PAM) e diastólica (PAD), pressão da artéria pulmonar média (PAPm), pressão capilar pulmonar média (PCPm), pressão venosa central (PVC), índice cardíaco (IC), índice sistólico (IS), índice de trabalho ventricular esquerdo (ITVE), índice de resistência periférica total (IRPT), índice de resistência vascular pulmonar (IRVP), índice de oferta de oxigênio (IDO2), índice de consumo de oxigênio (IVO2), taxa de extração de oxigênio (TeO2), saturação venosa mista de oxigênio (SvO2) e lactato sanguíneo arterial. As médias de PAM, IC, IS e ITVE, diferiram significativamente entre os grupos, o que não foi observado nas variáveis IRPT e IRVP, as quais apresentaram diferença somente entre momentos de um mesmo grupo. Da mesma forma, houve diminuição progressiva da IRPT em G1,5, mas não em G2,0. Houve redução de IDO2 em G2,0 quando comparada a G1,5, mas não de IVO2. O lactato apresentou valores acima dos limites de referência, não diferindo entre grupos e reduzindo-se ao longo do tempo, enquanto que SvO2 foi menor em G2,0, acompanhada de maior TeO2 neste grupo. Concluiu-se que a perfusão global é prejudicada por concentrações maiores de isofluorano, ao passo que a perfusão periférica é mantida. Existe um limite para o grau de vasodilatação periférica causada pelo isofluorano em cães e o tempo de exposição ao anestésico interfere com a dinâmica cardiovascular tanto quanto sua concentração / The aim of this study was to evaluate the effects of isoflurane and anesthetic time period on tissue perfusion of dogs under two different concentrations. Eight beagle dogs were anesthetized in MAC multiples correspondent to 1.5 (G1.5) e 2.0 (G2.0) MAC for two hours, being the following variables collected every 20 minutes: heart rate (HR), arterial systolic (SAP), mean (MAP) and diastolic (DAP) pressures, pulmonary artery mean pressure (PAPm), pulmonary artery wedge pressure (PAWP), central venous pressure (CVP), cardiac index (CI), systolic index (SI), left ventricle work index (LVWI), total peripheral resistance index (TPRI), pulmonary vascular resistance index (PVRI), oxygen delivery index (IDO2), oxygen consumption index (IVO2), oxygen extraction (TeO2), mixed venous oxygen saturation (SvO2) and arterial blood lactate. Mean values of MAP, CI, SI and LVWI were different between groups, and such differences were not observed in TPRI and PVRI, which differences were only significant between time points in each group. In addition, there was progressive reduction of TPRI in G1.5, but not G2.0. There was a reduction of IDO2 in G2.0 when compared to G1.5, but not IVO2. Lactate levels were above reference limits, with no difference between groups and decreasing over time, whereas SvO2 was lower in G2.0, accompanied by higher TeO2 in that group. We conclude that global perfusion is impaired by higher concentrations of isoflurane, while peripheral perfusion is maintained. There is a limit to the degree of vasodilation caused by isoflurane in dogs and the time of exposure to the anesthetic interferes with cardiovascular dynamics as much as its concentrations
26

Aplicação pré-operatória imediata de antimicrobianos e repercussão cardiorrespiratória e hemodinâmica em cadelas e gatas anestesiadas com isoflurano /

Gomide, Paula Regina Silva. January 2016 (has links)
Orientador: Bruno Watanabe Minto / Banca: Juliany Gomes Quitzan / Banca: Paola Castro Moraes / Resumo: O uso perioperatório de antimicrobianos representa uma das formas mais efetivas de combate às infecções cirúrgicas, comuns em ambientes hospitalares. Com o propósito de estudar os potenciais riscos e implicações da sua utilização, o objetivo deste estudo foi avaliar os efeitos cardiorrespiratórios e hemodinâmicos após a aplicação intravenosa de cefazolina, ceftriaxona enrofloxacina e ampicilina em gatas, e metronidazol, ceftriaxona e enrofloxacina em cadelas. A presente dissertação está dividida em duas etapas: estudo 1 (E1) e estudo 2 (E2). No E1 foram utilizadas 40 cadelas, hígidas, distribuídas igualmente em 4 grupos experimentais com 10 animais em cada: GP (grupo placebo), GM (grupo metronidazol), GC (grupo ceftriaxona) e GE (grupo enrofloxacina). No segundo estudo, foram utilizadas 50 gatas hígidas, distribuídas igualmente em 5 grupos experimentais: GP (grupo placebo), G2 (grupo cefazolina), G3 (grupo ceftriaxona), G4 (grupo enrofloxacina) e G5 (grupo ampicilina). Ambos os estudos foram do tipo cego randomizado. Após a fase experimental de coleta de dados todos os animais foram submetidos à ovariohisterectomia pela abordagem minimamente invasiva. Os dados aferidos para posterior análise foram os mesmos para ambos os estudos, sendo eles: frequência cardíaca (FR), frequência respiratória (FR), temperatura corporal (T°C), fração expirada de dióxido de carbono (ETCO2), saturação de oxigênio na hemoglobina (SpO2), pressão arterial sistólica, média e diastólica (PAS, PAM e PAD... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Abstract: Perioperative use of antimicrobials is one of the most effective way to combat surgical infections, common in hospital settings. In order to study the potential risks and implications of its use, the aim of this study was to assess the cardiorespiratory and hemodynamic effects after intravenous administration of cefazolin, ceftriaxone, enrofloxacin and ampicillin in cats and metronidazole, ceftriaxone and enrofloxacin, in dogs. This thesis is divided into two stages. Study 1 (E1) and study 2 (E2). In E1, were used forty healthy bitches, equally distributed into 4 experimentals groups of 10 animals each: PG (placebo group), MG (metronidazole group), CG (ceftriaxone group) and EG (enrofloxacin group). In the second study, fifthy healthy cats, equally divided into 5 groups: PG (placebo group), G2 (cefazolin group), G3 (ceftriaxone group), G4 (enrofloxacin group) and G5 (ampicillin group) were used. Both studies were blind and randomized. After the experimental phase of data collecting, all animals were submitted to ovariohysterectomy to the minimally invasive approach. The measured data for later analysis were the same for both studies, they were: heart rate (HR), respiratory rate (RR), body temperature (T°C), carbon dioxide expired fraction (ETCO2), oxygen saturation of hemoglobin (SpO2), systolic, mean and diastolic blood pressure (SBP, MBP and DBP) by invasive method, in T0 (time immediately before performing the treatment), 5 (T5), 10 (T10), 15 (T15), 20 (T20) and 30 (T30) m... (Complete abstract click electronic access below) / Mestre
27

Estudo comparativo entre parto normal e a anestesia para a cesariana em cães : estudo clínico e cardiorrespiratório na mãe e no feto /

Gabas, Daniela Tozadore. January 2004 (has links)
Orientador: Valéria Leal de Souza Oliva / Resumo: A cadela gestante pode ser considerada uma paciente de alto risco anestésico devido às importantes alterações fisiológicas decorrentes da gestação. O anestesista veterinário deve buscar o procedimento mais seguro para a mãe e para os fetos e, neste sentido, a literatura disponível é escassa. Este trabalho teve como objetivo avaliar as alterações hemodinâmicas e respiratórias na cadela gestante e nos fetos, decorrentes do parto normal e da cesariana, utilizando-se sevofluorano como agente de manutenção anestésica. Objetivou-se, ainda, avaliar o grau de depressão neurológica fetal provocado pelo agente anestésico. Foram realizados seis partos normais (GN) e seis cesarianas (GC), onde quatro cadelas participaram dos dois protocolos totalizando, portanto, oito diferentes animais. As cesarianas foram realizadas com anestesia geral utilizando-se acepromazina, propofol e sevofluorano (GC). Durante o parto normal, a cada nascimento de um filhote, as mães foram monitoradas (Temperatura retal, pressão arterial não-invasiva, freqüências respiratória e cardíaca, tempo de reperfusão capilar e gasometria) e os filhotes foram avaliados clinicamente aos primeiro, cinco e dez minutos de nascimento, visando a identificação do grau de depressões neurológica, cardíaca e respiratória. Foi realizada ainda, a gasometria do sangue colhido do cordão umbilical de cada feto. Na cesariana foram avaliados os mesmos parâmetros citados para o parto normal, acrescentando-se a temperatura esofágica, a pressão arterial invasiva ao longo de todo o período anestésico, além da avaliação da qualidade da recuperação anestésica. As variáveis referentes às alterações cardiovasculares (FC, PA, TRC) e respiratórias (f, pH) nas fêmeas gestantes que foram submetidas à cesariana, sob anestesia geral inalatória com sevofluorano, apresentaram valores inferiores aos das cadelas nas quais... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Abstract: The pregnant bitch may be considered a high risk anesthetic patient due to the important physiological changes during pregnancy. The veterinarian must employ the most safe procedure for the bitches and their fetus. The aim of this work was to evaluate the haemodynamic and respiratory changes in pregnant bitches and their fetus, as a result of normal parturition and cesarean sections, employing sevoflurane as an anaesthetic maintenance agent. Six normal parturitions (GN) and six cesarean sections (GC) were performed. The cesarean sections were performed under general anesthesia, using acepromazine maleate, propofol and sevoflurane (GC). During normal parturition, after giving birth to each puppy, the bitches were appraised (rectal temperature, non-invasive arterial blood pressure, respiratory and heart rate, capillary reperfusion time and blood gas values) and the puppies were evaluated one, five and ten minutes after the birth in order to identify any neurologycal depression and cardiac or respiatory disturbances. During cesarean section, the parameters mentioned for the normal parturition were appraised, including esophagus temperature and the invasive arterial blood pressure throughout the anesthetic period, besides the evaluation of the anesthetic quality recovery. The values for the heart rate, arterial blood pressure, capillary reperfusion time, respiratory rate and pH of the arterial blood from bitches submitted to cesarean sections were lower than bitches submitted to a normal parturition, which yield a moderate cardiorespiratory depression as a result of anesthetic procedure. The blood gas values and evaluation of neurologycal reflexes were worse in puppies that were born through cesarean section. However, we conclude that despiste the anesthetic depression, the protocol employed didn't affect in any important way the viability and health of the bitches and puppies, being suitable for cesarean sections / Mestre
28

Achados clínicos, hemodinâmicos e hemogasométricos da infusão contínua de propofol associado ou não ao tramadol em ovelhas submetidas à videolaparoscopia /

Lopes, Maristela de Cassia Seúdo. January 2014 (has links)
Orientador: Carlos Augusto Araújo Valadão / Banca: André Escobar / Banca: Renata Gebara Sampaio Dória / Banca: Francisco José Teixeira Neto / Banca: Rafael Resende Faeiros / Resumo: Foram utilizadas 24 ovinos, fêmeas, Santa Inês, com idade entre três a seis anos, com peso médio de 41±4 Kg, submetidas à videolaparoscopia. Os animais foram distribuídos de forma aleatória em quatro grupos, designados como GP (propofol), GT1,3 (tramadol 1,3), GT2,6 (tramadol 2,6) e GTepi (tramadol epidural). Todos os animais foram induzidos e mantidos à anestesia com propofol (6,0 mg/kg/IV) seguido taxa de infusão 0,5 mg/kg/min. A analgesia foi realizada com uso do tramadol administrado na forma de bolus (1,5 mg/kg) seguido pela infusão intravenosa de 1,3 mg/kg/h (GT1,3; n=6); bolus (3,0 mg/kg) seguido pela infusão intravenosa de 2,6 mg/kg/h (GT2,6; n=6) e administrado pela via epidural, na dose de 2,0 mg/kg (GTepi, n=6). Um grupo controle recebeu infusão de solução salina (GP, n=6). Todos os animais foram mantidos em ventilação controlada. Foram avaliados os parâmetros hemodinâmicos, respiratórios e hemogasométricos antes da indução (M0), 15 (M15) e 30 (M30) após o ínicio da infusão de propofol e tramadol ou NaCl0,9%, a cada 10 minutos ( M40, M50 e M60) com o animal em posição de cefalodeclive e com pneumoperitônio e por um período adicional de 30 minutos (M70, M80 e M90) com o animal em decúbito dorsal e sem a presença do pneumoperitônio. Concomitantemente, avaliou-se a qualidade da indução e recuperação anestésica, cortisol plasmático, grau e duração da analgesia (seis horas do pós-cirúrgico) e o uso de analgesia resgate nos períodos intra e pós-operatório. Não houve variações significativas na frequência cardíaca, pressão arterial, pressão de oclusão da artéria pulmonar, índice da resistência vascular sistêmica e índice do trabalho do ventrículo esquerdo. Nos primeiros 15 minutos constatou-se uma diminuição significativa do volume sistólico em todos os grupos, o qual refletiu na redução significativa do índice cardíaco. Durante o pneumoperitônio essa redução se ... / Abstract: Twenty four sheep, all female, Santa Ines, age ranged from three to six years and mean weight of 41 ± 4 kg, underwent laparoscopy procedures. The ewe were randomly divided in four groups, designated as GP (propofol), GT1,3 (tramadol 1.3), GT2.6 (tramadol 2,6) and GTepi (epidural tramadol). All ewe were induced with propofol (6.0 mg.kg-1 IV) and anesthesia was maintained with a CRI of propofol (0.5 mg.kg.min-1). Analgesia was obtained with tramadol bolus (1.5 mg kg-1) followed by 1.3 mg kg min-1 CRI (GT1.3, n=6); bolus (3.0 mg kg-1) followed by 2.6 mg kg min-1 CRI (GT2.6, n=6) and by infusion of tramadol epidurally (2.0 mg.kg-1). In a control group recieved saline CRI (GP, n=6). The animals underwent mechanical ventilation Hemodynamic, respiratory and metabolic parameters were evaluated during the preoperative (M0) periods, intraoperative (M15 -M30: dorsal recumbence, M30 to M60: with abdomen insufflation and Trendelemburg positioning and M60 - M90: dorsal recumbence without abdomen insufflation). In the same time, we assessed the quality of induction and recovery from anesthesia, plasma cortisol, degree and duration of analgesia (six hours of post surgical) and use of rescue analgesia in the intra and postoperatively. There were no significant changes in heart rate (HR). The body temperature decreased from M30 until the end of anesthesia (M90) in all groups. The partial pressure of oxygen in arterial blood (PaO2) increased in all groups from M15 as well as the partial pressure of carbon dioxide (PaCO2) from the M30 to M60 in GP and GT1.3, from the M50 to M60 in GT2.6 and in M60 in GTepi. There was a decrease in pH from M30 to M70 in GT1.3, from M40 and M90 in GP and GT2.6 and from M40 to M80 in GTepi. In hemodynamic evaluation, cardiac index (CI) decreased from M30 to M60 in animals GP and GTepi and M15 in GT1.3. In stroke volume (SV) was a reduction from M15 to M60 in GP, GT1.3, GT2.6 and from M30 to M70 in GTepi. The rescue analgesia ... / Doutor
29

Diferentes modalidades ventilatórias durante anestesia prolongada, em coelhos submetidos ao decúbito lateral / Different ventilatory modalities during prolonged anesthesia in rabbits positioned in lateral recumbency

Aidar, Eveline Simões Azenha [UNESP] 20 July 2017 (has links)
Submitted by EVELINE SIMÕES AZENHA AIDAR null (eveline.azenha@gmail.com) on 2017-08-31T15:48:33Z No. of bitstreams: 1 DISSERTAÇÃO FINAL.pdf: 1678448 bytes, checksum: 4637f30d94f03091ad67296304a35e14 (MD5) / Approved for entry into archive by Luiz Galeffi (luizgaleffi@gmail.com) on 2017-09-01T13:59:08Z (GMT) No. of bitstreams: 1 aidar_esa_me_jabo.pdf: 1678448 bytes, checksum: 4637f30d94f03091ad67296304a35e14 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-09-01T13:59:08Z (GMT). No. of bitstreams: 1 aidar_esa_me_jabo.pdf: 1678448 bytes, checksum: 4637f30d94f03091ad67296304a35e14 (MD5) Previous issue date: 2017-07-20 / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) / A manutenção da função respiratória adequada é essencial para realização de anestesia segura e eficiente. Sendo assim, são necessários estudos que avaliam métodos ventilatórios e seus empregos na rotina clínica. Neste estudo, foram comparadas a ventilação espontânea (VE), ventilação pressão controlada, ventilação pressão controlada associada à pressão positiva expiratória final e ventilação mandatória intermitente sincronizada (SIMV). As modalidades foram comparadas em quatro grupos de oito animais cada. Os coelhos foram anestesiados com isofluorano durante duas horas e posicionados em decúbito lateral direito, totalizando 32 animais. Variáveis cardiovasculares, ventilatórias e hemogasométricas foram registradas em cinco diferentes momentos, com intervalo de 30 minutos. Após, os resultados foram avaliados estatisticamente pelo método dos quadrados mínimos, seguido pelo teste Tukey – Kramer (p≤0,05). Com relação às variáveis cardiovasculares, as médias de pressão arterial média (PAM) e pressão arterial sistólica (PAS) permaneceram discretamente abaixo dos valores de normalidade em todos os grupos. Houve diminuição significativa da PAM e PAS no grupo ventilação ciclada à pressão associada à pressão positiva no final da expiração (GPP) ao longo do tempo anestésico. Quanto aos gases sanguíneos, a pressão parcial de dióxido de carbono arterial (PaCO2) foi maior no GPP quando comparado aos outros grupos, gerando acidemia respiratória após uma hora de procedimento. As médias altas de pressão parcial de oxigênio no sangue venoso sugerem maior oferta associada a menor consumo de O2 em todos os grupos. A concentração de dióxido de carbono ao final da expiração (ETCO2) apresentou médias discretamente elevadas no grupo ventilação ciclada a pressão e grupo ventilação espontânea (GE), enquanto que o GPP apresentou maiores médias que, possivelmente, estão relacionadas à diminuição do volume corrente deste grupo. O grupo ventilação mandatória intermitente sincronizada (GM) foi o único a apresentar normocapnia. Os desequilíbrios hemodinâmicos e ventilatórios registrados se agravaram ou se iniciaram após uma hora de procedimento anestésico. Pode-se então concluir que uso da SIMV proporcionou melhor estabilidade hemodinâmica e ventilatória. / Maintaining adequate respiratory function is essential for safe and efficient anesthesia. Therefore, studies evaluating ventilatory methods and their use in the clinical routine are necessary. In this study, spontaneous ventilation, pressurecontrolled ventilation, pressure-controlled ventilation associated with positive endexpiratory pressure, and synchronized intermittent mandatory ventilation were compared. The modalities were compared in four groups of eight rabbits each. The rabbits were anesthetized with isofluorane for two hours and placed in the right lateral recumbency, totaling 32 animals. Cardiovascular, ventilatory and hemogasometric variables were recorded at five different moments, with an interval of 30 minutes each. Afterwards, the results were statistically evaluated by the least squares method, followed by the Tukey - Kramer test (p≤0.05). Regarding the cardiovascular variables, mean values of mean arterial pressure (MAP) and systolic blood pressure (SBP) remained slightly below normal values in all groups. There was a significant decrease in MAP and PAS in the group under pressure controlled ventilation associated with positive end-expiratory pressure (GPP) throughout the anesthetic time. As for blood gases, the partial pressure of arterial carbon dioxide was higher in GPP when compared to other groups, generating respiratory acidosis after one hour of procedure. High partial pressure of venous oxygen means suggest a higher supply associated with lower O2 consumption in all groups. End-tidal carbon dioxide presented mildly elevated in pressure controlled ventilation group (GP) and spontaneous ventilation group (GE), whereas GPP presented higher averages that, possibly, are related to the decrease of the tidal volume in this group. Synchronized intermittent mandatory ventilation group (GM) was the only one to present normocapnia. The registered hemodynamic and ventilatory imbalances were aggravated or initiated after one hour of anesthetic procedure. It can be concluded that the use of synchronized intermittent mandatory ventilation provided better hemodynamic and ventilatory stability. / FAPESP: 2015/26543-6
30

Comparação entre a ventilação com pressão positiva intermitente ou pressão controlada em equinos anestesiados com isofluorano /

Bechara, Juliana Noda. January 2003 (has links)
Orientador: Paulo Sérgio de Moraes Barros / Banca: Carlos Augusto Araujo Valadão / Banca: Stélio Pacca Loureiro Luna / Banca: Denise Tabacchi Fantoni / Banca: Newton Nunes / Resumo: Os principais fatores a serem considerados durante a anestesia em eqüinos são a depressão cardiovascular e ventilatória e suas implicações hemodinâmicas. O objetivo do presente estudo foi o de avaliar duas modalidades ventilatórias na espécie eqüina e as repercussões destes modos de ventilação nos parâmetros ventilatórios, hemodinâmicos e mecânica respiratória. Foram utilizados 19 eqüinos clinicamente sadios, em decúbito lateral, aleatoriamente divididos em dois grupos, sendo que no Grupo I foi realizada a ventilação com pressão positiva intermitente e, no Grupo II com pressão controlada. O experimento foi dividido em duas fases, sendo que na primeira foram avaliados os parâmetros ventilatórios e de mecânica respiratória e, na segunda fase, além desses, também foram avaliados os parâmetros hemodinâmicos. Observou-se melhora dos parâmetros de ventilação em relação aos momentos de ventilação espontânea, quando empregou-se a ventilação controlada. Não foram observadas alterações hemodinâmicas e de oxigenação quando comparados os diferentes momentos num mesmo grupo, porém os valores da pressão venosa central e da pressão da artéria pulmonar foram superiores no grupo da ventilação com pressão positiva intermitente. Concluiu-se que não há diferença entre a ventilação com pressão positiva intermitente e a ventilação com pressão controlada em eqüinos clinicamente saudáveis. / Abstract: The most important factors to be considered in equine anesthesia are the cardiovascular and ventilatory depressions and further hemodynamic failure. The purpose of the present study was to evaluate two modes of mechanical ventilation in horses and their repercussion on ventilatory and hemodynamic parameters and respiratory mechanics also. Nineteen healthy horses in lateral recumbency, were randomly assigned into two groups. In Group I, intermittent positive pressure ventilation was used and, in Group II, pressure controlled ventilation. The experiment was divided into two phases, in the first ventilatory parameters and respiratory mechanics were evaluated and in the second phase, hemodynamic parameters were also measured. A significant improvement was observed in ventilatory parameters when compared controlled to spontaneous ventilation. No changes in hemodynamic and oxygenation parameters were observed, but central venous pressure and pulmonary arterial pressure were higher with intermittent positive pressure ventilation. In conclusion, there is no difference between intermittent positive pressure ventilation and pressure controlled ventilation in healthy horses. / Doutor

Page generated in 0.046 seconds