• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 106
  • 1
  • Tagged with
  • 111
  • 111
  • 70
  • 65
  • 34
  • 32
  • 31
  • 27
  • 27
  • 25
  • 24
  • 23
  • 21
  • 20
  • 19
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Movimento estudantil contemporâneo : uma análise compreensiva das suas formas de atuação

de Sant'ana Brandrão Costa, Carla January 2004 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T23:16:26Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo9393_1.pdf: 923471 bytes, checksum: c2f6680a97bfabec2b909623daf19a39 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2004 / Considerando a relevância dos diversos estudos realizados sobre o Movimento Estudantil, os quais investigam, em sua maioria, a ação dos estudantes durante a década de 1960, este trabalho tem como objetivo analisar a atuação do Movimento Estudantil na contemporaneidade, as situações e os temas que conduzem suas mobilizações, suas atuais formas de mobilização, seus projetos de ação dirigidos para as questões referentes ao ensino superior, como também a forma sob a qual a memória desse movimento se apresenta na argumentação dos seus representantes. São ainda estudadas as maneiras como as práticas utilizadas por este movimento, em outros períodos, são, reflexivamente, transformadas a partir das situações e informações atuais. O presente estudo foi realizado em três momentos, a saber: a pesquisa de campo com entidades e integrantes do Movimento Estudantil; o levantamento de notícias no Jornal do Brasil referentes ao período de 1995 a 2000; e a pesquisa bibliográfica sobre o tema. As análises foram realizadas à luz da teoria de Anthony Giddens, sobre a modernidade, especificamente do conceito de ação reflexiva e tomando como instrumento para a compreensão das ações do Movimento Estudantil a Filosofia Heumenêutica de Gadamer. Os resultados indicam que os temas que mais mobilizam os estudantes são aqueles referentes ao ensino superior, ao mercado de trabalho e a questões internas do próprio Movimento Estudantil. Em relação às formas de atuação, os debates são a principal atividade, em geral associada a outras atividades conforme o tema em questão. Observamos ainda que as transformações nas formas de ação do Movimento Estudantil são orientadas pela constante reflexão acerca da pertinência dos temas priorizados e das maneiras mais adequadas de intervir nos problemas . A partir dessa reflexão, em diversos momentos, a memória do movimento é resgatada, oferecendo bases para a orientação das mudanças nas suas ações como forma de responder às necessidades contextuais da atualidade.
2

Balão Mágico: movimento estudantil e a formação em Comunicação Social na UFES.

BRITO, H. 26 July 2013 (has links)
Made available in DSpace on 2016-08-29T11:11:56Z (GMT). No. of bitstreams: 1 tese_6932_Balão Mágico movimento estudantil e a formação em Comunicação Social - Hervacy Brito.pdf: 1836974 bytes, checksum: 7197d05f3c536ceb72e4d6004d87b5dc (MD5) Previous issue date: 2013-07-26 / O objetivo deste trabalho é analisar a formação propiciada pela participação no movimento estudantil Balão Mágico da UFES. Por meio de entrevistas, análises de documentos e partindo do conceito de aprendizagem como processo contínuo de invenção de problemas, é possível apontar que o Balão Mágico foi um espaço para o exercício de resistência à modelização homogeneizante imposta pelo Capitalismo Mundial Integrado. Através das pichações, produções de vídeo, dança, teatro, performances e outras intervenções nas instituições da universidade e na cidade de Vitória, o grupo usa ironia como arma de subversão para afirmar outro modo de existência que bifurcava da serialização capitalística. O processo de aprendizagem, que também é processo de produção de subjetividade, constitui-se então em reinvenção de si e de mundo para os sujeitos que participaram do movimento.
3

1968 : Estado & liberdade - como a Primavera de Praga e as revoltas estudantis em Paris podem ser inseridas no contexto da Guerra Fria

Viana, Ana Letícia Melo 30 September 2016 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Humanas, Programa de Pós-Graduação em História, 2016. / Submitted by Fernanda Percia França (fernandafranca@bce.unb.br) on 2017-02-08T17:12:59Z No. of bitstreams: 1 2016_AnaLetíciaMeloViana.pdf: 602319 bytes, checksum: 0f74f3aa1c9694670841f529a8cc8787 (MD5) / Approved for entry into archive by Ruthléa Nascimento(ruthleanascimento@bce.unb.br) on 2017-02-13T19:01:22Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2016_AnaLetíciaMeloViana.pdf: 602319 bytes, checksum: 0f74f3aa1c9694670841f529a8cc8787 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-02-13T19:01:22Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2016_AnaLetíciaMeloViana.pdf: 602319 bytes, checksum: 0f74f3aa1c9694670841f529a8cc8787 (MD5) / O objetivo deste trabalho é comparar as revoltas estudantis de Paris com as revoltas sociais de Praga, ambas ocorridas no ano de 1968. As revoltas em Paris foram movimentações estudantis que extrapolaram o ambiente dos campi e envolveram a sociedade. Elas podem ser inseridas na série de revoltas que aconteceram no lado capitalista ao redor de mundo durante a década de 60. Já os movimentos de Praga surgiram no seio da sociedade, e se inseriram no contexto de aspiração por liberdade que havia nos satélites de Moscou. Para conceber a comparação entre tais levantes, contextualizar-se-ão os blocos ideologicamente antagônicos, Capitalismo e Socialismo, onde eles estão inseridos. Isso porque, a fim de que a comparação seja feita de maneira satisfatória, é imprescindível que se analisem os blocos entre os anos de 1947 a 1968, período conhecido como coexistência pacífica. Também se analisarão, no aspecto micro, fatos das revoltas, para que se possa melhor compreender as semelhanças e diferenças, e como elas se relacionam com a dicotomia ideológica da Guerra Fria. Ainda, com o intuito de elucidar melhor a discussão, far-se-á uma revisão conceitual de termos como “liberdade”, “ideologia”, “Guerra Fria” e “revolução”. / The purpose of this study is to compare the student revolts in Paris with the social upheavals of Prague, both of which occurred in 1968. The revolts in Paris were student movements that extrapolated the campus environment and involved the entire society. It can be inserted in the series of revolt movements that happened in the capitalist side, around the world, in the 60s. On the other hand, the Prague Spring movements’ where born within the society, and can be inserted in a context of freedom aspiration that where taking place in all of the Moscou’s satellites. To design the comparison between these uprisings, the antagonistic blocs, Capitalism and Socialism, where they are inserted, will be contextualized. In order to compare them in a satisfactory manner, it is essential to analyze the blocks between the years 1947-1968, a period known as peaceful coexistence. Regarding the micro aspects, the facts of the riots will be examined so that we can better understand the similarities and differences between them, and how they relate to the ideological dichotomy of the Cold War. Still, in order to better elucidate the discussion, a conceptual review of terms such as "freedom," "ideology", "Cold War" and "revolution" will take place.
4

Formação profissional, ensino superior e a construção da profissão do engenheiro pelos movimentos estudantis de engenharia : a experiência a partir da Escola de Engenharia da Universidade Federal de Pernambuco (1958-1975)

Luiz Machado Silva, Otávio 31 January 2008 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T23:13:59Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo4106_1.pdf: 751337 bytes, checksum: 796d7a3588e1c1308312cd519171bf50 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2008 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior / O estudo que desenvolvemos teve como objeto o movimento estudantil da Escola de Engenharia de Pernambuco entre 1958 e 1975. O principal objetivo foi captar as propostas de formação profissional que estavam então sendo apresentadas pelos estudantes, aspecto pouco tratado na literatura. Para tanto procedemos à análise de documentos institucionais e estudantis, depoimentos e entrevistas com participantes do movimento estudantil. Tomamos o movimento estudantil como um ator social envolvido no debate sobre as mudanças sociais e na busca de uma nova configuração do ensino superior, representando a sua participação política o principal canal de expressão dos jovens brasileiros. Suas lutas trouxeram preocupações das camadas médias em ampliar suas oportunidades educacionais e ascender socialmente, bem como possibilitaram a construção de um discurso focado na construção de novos desenhos formativos que antecipavam questões do campo profissional em que os atores ainda não estavam inseridos. Consideramos que um projeto de mobilidade social coletiva foi construído porque o movimento estudantil defendia a atualização da formação como condição de inserção no mercado de trabalho criado pelo desenvolvimento industrial
5

Documentando a subversão: a reorganização do movimento estudantil na Universidade Federal do Espírito Santo (1976-1978)

ATHAYDES, R. G. 03 August 2017 (has links)
Made available in DSpace on 2018-08-01T23:44:46Z (GMT). No. of bitstreams: 1 tese_8694_Dissertação Ramilles - Entregue em 26-10-2017.pdf: 1371263 bytes, checksum: c9a5f1eb353ae5d2d2c432ce96650b74 (MD5) Previous issue date: 2017-08-03 / Em meio às comemorações do cinquentenário do golpe militar de 1964 e à crescente ampliação do acesso à massa documental sobre a ditadura militar brasileira, esta pesquisa foi desenvolvida com o objetivo de analisar a reorganização do Movimento Estudantil na Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), especificamente entre os anos de 1976 a 1978. O recorte temporal prioriza a fase inicial do processo de reabertura política do país, ocasião em que diversos setores da oposição à ditadura começaram a encontrar possibilidades de ampliar suas atividades de resistência ao regime militar, reestruturando-se e tornando suas ações cada vez mais vigorosas. Dentre esses grupos, destacam-se os militantes estudantis que, também no Espírito Santo, constituíam-se no setor pioneiro na luta contra a ditadura. Verificou-se no desenrolar dos estudos que desde o golpe de 1964 a UFES sofreu com a repressão, tendo sida realizada através de quatro etapas, com marcos específicos definidos. Assim, o presente estudo privilegia a última delas, na qual se verifica a retomada das atividades do Movimento Estudantil nacionalmente a partir de 1976, com as mobilizações que pretendiam reorganizar a União Nacional dos Estudantes (UNE). Paralelamente, os estudantes da UFES começaram suas mobilizações através de atividades convocadas pelos principais Diretórios Acadêmicos em funcionamento: o DA de Ciências Jurídicas e Econômicas (DACCJE) e o DA do Centro de Ciências Biomédicas (DACBM), culminando na reabertura de sua entidade organizativa máxima dentro da Universidade, ou seja, o Diretório Central dos Estudantes (DCE), em 1978. Nesta pesquisa, objetiva-se compreender o processo de reestruturação do Movimento Estudantil capixaba, capitaneado pelos estudantes universitários, partindo de uma análise criteriosa de diversas fontes documentais que corroboraram na afirmativa de que o ME, embora duramente reprimido dentro da própria Universidade, conseguiu criar subterfúgios adequados ao momento histórico que enfrentava e continuar a luta contra o sistema repressivo, até ser capaz de se fortalecer ao ponto de unificar-se em prol dos direitos dos estudantes e das chamadas liberdades democráticas.
6

Juventude e Movimento Estudantil: o Trabalho Precário dos Estudantes-bolsistas da Ufes

Carneiro, Maíra Poleto 08 December 2011 (has links)
Made available in DSpace on 2016-08-29T14:09:31Z (GMT). No. of bitstreams: 1 tese_4997_Dissertação_Maíra20140806-112105.pdf: 664479 bytes, checksum: c29ed2adc66957e944f99eb7f2bbfed9 (MD5) Previous issue date: 2011-12-08 / CAPES / A crise do capitalismo, bem como seus desdobramentos, tem provocado profundas mudanças no mundo do trabalho. O período neoliberal no Brasil, marcado pelo aumento do desemprego estrutural e das subcontratações, gerou impactos sobre as políticas sociais, sobretudo, na política educacional e na organização dos trabalhadores. Compreendeu-se a categoria analisada como um exemplo legítimo do processo de flexibilização do trabalho, imposta pela crise estrutural do capital. O objeto desta pesquisa é plural e compreendeu uma abordagem que perpassa de forma interdisciplinar, os campos da Educação, Trabalho e Movimento Estudantil. De forma ampla, a pesquisa se propôs a estudar os caminhos percorridos pela juventude, no que se refere a trabalho, estudo, participação e representação política, no âmbito da universidade pública. Mais especificamente, a pesquisa aprofundou no caso dos bolsistas da UFES, que com o apoio do movimento estudantil, protagonizaram as manifestações grevistas do ano de 2010. O objetivo deste estudo foi verificar e compreender como se dão as condições de trabalho dos estudantes-bolsistas na UFES. O método utilizado foi o estudo de caso e o instrumento de pesquisa escolhido foi o de entrevistas semi-estruturadas. Os sujeitos de pesquisa foram os estudantes-bolsistas da universidade. Foram entrevistados também dirigentes estudantis, um dirigente sindical e um servidor técnico administrativo. A análise dos depoimentos coletados foi realizada por meio da Análise de Conteúdo. Observou-se que os estudantes-bolsistas, devido à dificuldade financeira e à falta de experiência, se tornam vulneráveis aos processos de precarização do trabalho porque estão dispostos a se submeter a qualquer tipo de trabalho que lhes permita a preservação da sua condição de estudante. Estes jovens vivenciam situações que envolvem assédio moral e sexual, desgaste físico e emocional, sobrecarga de trabalho (transferências de responsabilidades, acúmulo de tarefas), falta de reconhecimento, baixa remuneração, falta de amparo, instabilidade, controle psicológico e exposição a agentes insalubres. Sentem-se prejudicados pela falta de amparo em caso acidente ou doença e pela ausência do direito a férias. Além disso, estes sujeitos não se reconhecem como produto de seu trabalho. Além desses aspectos, acerca da participação política dos estudantes, compreendeu-se que se vive hoje uma mudança no perfil da universidade e um refluxo da perspectiva crítica dos agentes que a compõem. O papel do movimento estudantil se concentra na tentativa de direcionar a universidade para a crítica aos fundamentos estruturais da sociedade e para a transformação social. Ao fim da pesquisa, é esperado que este trabalho se constitua um disparador para que surjam outras pesquisas com um enfoque crítico, fundamentadas na práxis, uma vez que se acredita que política se constrói cotidianamente, por meio da combinação dialética entre teoria e prática. / Capitalism crisis and its consequences have caused profound changes in the workplace. The neoliberal period in Brazil, marked by rising structural unemployment and sub recruitments generated impacts on social policies, especially in education policy and workers´ organization. The category analyzed was understood as a legitimate example of the flexibilization process of work imposed by the structural crisis of capital. The object of this research is pluralistic and had an interdisciplinary approach running through the fields of education, labor and student movements. Broadly, the research set out to study the paths of youth, regarding work, study, political participation and representation within the public university. More specifically, the research has deepened in the case of UFES´ scholars, who received support from the student movement and led the strike demonstrations in 2010. The objective of this study was to investigate and understand how the working conditions of UFES´ scholars are. The method used was case study and the survey instrument chosen was semi-structured interviews. The research subjects were university scholar students. Student directors, a union leader and a technical administrative server were also interviewed. The analysis of the testimonies collected was made by content analysis. It was observed that scholar students, due to a difficult financial situation and lack of experience become vulnerable to the precarious work processes because they are willing to undergo any kind of work that allows the preservation of their student status. These young people experience situations that involve bullying and sexual harassment, physical and emotional stress, work overload (responsibilities reassignment, accumulation of tasks), lack of recognition, low pay, lack of support, instability, psychological control and exposure to unhealthy agents. They feel aggrieved by the lack of support in case of accident or illness and the absence of the right to have a vacation. Moreover, these subjects do not recognize themselves as the product of their work. Besides these aspects, concerning the political participation of students, it was understood that we currently experience a change in the university profile and a reflow of the critical perspective of the agents that compose it. The role of the student movement focuses on the attempt to direct the university to the criticism of the structural foundations of society and on social change. At the end of the survey, this paper is expected to constitute a trigger for further research to emerge with a critical approach, grounded in practice, since it is believed that politics is built in a day to day basis, through a dialectic combination of theory and practice.
7

Movimento estudantil e produções de subjetividades contemporâneas

Carla Silva Barbosa 04 July 2007 (has links)
O presente trabalho tem por objetivo analisar algumas produções de subjetividades que dão sentido ao mundo a partir de atuações do movimento estudantil, principalmente referido ao ensino superior, no Brasil. Para tanto foram escolhidas dois recortes temporais, não muito distantes no que tange a cronologia, as décadas referentes aos anos 1960-1970 e 1994-2004. Esses dois períodos foram escolhidos por serem entendidos como marcos na história desse movimento. No primeiro período citado, os apelos por mudança pululavam no Brasil, e também no movimento estudantil. As disputas de hegemonia entre as subjetividades que sustentavam os ideais capitalistas e comunistas abriram um campo onde outras subjetividades surgiram, tendo como um de seus efeitos a potencialização da diversidade nesse período. Já o segundo período, foi escolhido por ser referente ao ano em que as políticas neoliberais entraram mais sistematicamente no cotidiano universitário, produzindo efeitos desastrosos no que o movimento tinha de mais bonito: sua capacidade de aglutinação, sua capacidade catalisadora. Além das produções de subjetividades individualizantes, em âmbito mais geral, as amarras legalistas fragmentaram, ainda mais, a categoria estudantil, produzindo assim, uma hierarquização dos estudantes como, por exemplo, os Decretos, 2207 de 15/04/1997 e 2306 de 19/08/1997. Nesse contexto, podemos observar duas coisas: o movimento estudantil, nesse cenário franksteiniano, apresenta dificuldades de articulação com as bases, contudo ainda há movimentações estudantis potentes sem que, necessariamente estejam articulados a entidades estudantis. Mais um ponto importante para pensarmos nesse trabalho são os efeitos da partidarização das entidades representativas estudantis nesse cenário já extremamente fragmentado. A cisão tem se alargado, contudo, estudantes têm se mobilizado, independentemente das diretrizes e do pertencimento a essas entidades. As articulações estudantis têm conquistado mais resultados quando pontuais e relacionadas a um plano comum, que podemos chamar de micropolítico. Contudo, uma questão pulula nesse encerramento de prazo, apontando para caminhos ainda não explorados nesse trabalho: será que nos dias de hoje as vitórias no plano micropolítico, que são importantes, não estariam servindo como uma espécie de tamponamento para uma articulação mais coletiva. Enfim, encerro esse trabalho levantando essa questão premente, e com o direcionamento de uma rearticulação dos movimentos estudantis e sociais em geral no que tange a sua organização / The present work has objective to analyze some productions of subjectivity that constitute the direction of world from performances of the students movement, mainly related to superior education, in Brazil. For two secular clippings had been in such a way chosen, not very distant in what it refers to the referring chronology, decades to years 1960-1970 and 1994-2004. These two periods had been chosen by being understood as landmarks in the history of this movement. In the first cited period, the asks for change shows up in Brazil, and also in the students movement. The disputes between the capitalist and communist subjectivities had opened spaces so that the delinquents gained body, having as the one of its effect potential of the diversity in this period. Already as the period, was chosen by being referring to the year where the neoliberal politics had entered more systematically in the daily college student, producing disastrous effect in that the movement had of prettier: its capacity of get together, its catalyze capacity. Beyond the productions of individual makers subjectivity, in more general scope, the legalist mooring cables had broken up, still more, the student category, thus producing, a hierarchical of the students - as, for example, the Decrees, 2207 of 15/04/1997 and 2306 of 19/08/1997. In this context, we can observe two things: the students movement, in this scene franksteiniano, that presents bases articulations diffucults, whatever still happening powerful students movimantations not necessarily articulated with , necessarily the students entities are articulated. Plus a point important to think about this work are the effect of the political institutional space of the students representative entities in this scene already extremely broken up. The split has if widened, however, students if have mobilized, independently of the line of direction and the belonging in these entities. The students joints have conquered resulted more when prompt and related to a common plan, that we could call micropolitician. However, a question shows up in this closing of stated period, pointing with respect to explored ways not yet in this work: it will be that nowadays the victories in the plan micropolitician, which are important, are serving as a species of freezing for a collective joint, definitively. At last, I lock up this work raising this pressing question, and with the aiming of a rearticulation of the students and social movements in generality in what it refers to its organization
8

A UNE volta à cena: a reorganização do movimento estudantil baiano e processo e reconstrução da UNE (1969-1979)

Mota, Maurício Quadros da 30 September 2013 (has links)
Submitted by Oliveira Santos Dilzaná (dilznana@yahoo.com.br) on 2016-03-22T19:46:56Z No. of bitstreams: 1 Dissertação de Maurício Quadros da Mota.pdf: 2090639 bytes, checksum: c44defb17ef327afb17e7223d2191bc2 (MD5) / Approved for entry into archive by Ana Portela (anapoli@ufba.br) on 2016-03-28T19:19:41Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Dissertação de Maurício Quadros da Mota.pdf: 2090639 bytes, checksum: c44defb17ef327afb17e7223d2191bc2 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-03-28T19:19:41Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Dissertação de Maurício Quadros da Mota.pdf: 2090639 bytes, checksum: c44defb17ef327afb17e7223d2191bc2 (MD5) / CAPES / Esta dissertação analisa o processo de reorganização política do Movimento Estudantil baiano no período compreendido entre os anos 1969 e 1979, que acabou contribuindo na construção do 31º Congresso Nacional da União Nacional dos Estudantes – UNE – ocorrido nos dias 29 e 30 de maio de 1979, na cidade de Salvador, Bahia. Esse evento, que contou com a participação de milhares de estudantes de todo o Brasil, foi o ápice das movimentações estudantis em escalada durante a década de 1970. O Congresso trouxe a UNE ao cenário Nacional brasileiro, após seu desmantelamento pelas forças repressivas da Ditadura Militar, com a desarticulação do Congresso de Ibiúna, e a promulgação do Ato Institucional Nº-5, em 1968. Servindo de base de orientação política das ações estudantis no contexto de redemocratização política no Brasil, angariando amplo apoio da sociedade. Nosso olhar parte da compreensão das ações estudantis dentro e fora do ambiente universitário, buscando remontar os limites político e sociais dos diferentes setores sociais que compunham as lutas e disputas em prol ou não da redemocratização política brasileira. Essa reconstrução histórica se deu a partir da conjunção e problematização de um amplo leque documental que foram de fundamental importância para as linhas que compõe essa dissertação, tais como: a grande imprensa baiana do período; as imprensas alternativas e estudantis baianas e brasileiras; entrevistas e narrativas orais; relatórios do Serviço Nacional de Inteligência; imagens e registros iconográficos. This dissertation analyzes the political reorganization of the Student Movement Bahia in the period between the years 1969 and 1979, which eventually contributed in building the 31st National Congress of the National Union of Students - UNE - occurred on 29 and 30 May 1979, in the city of Salvador, Bahia. This event, which was attended by thousands of students from all over Brazil, was the culmination of student movements in climbing during the 1970. Congress brought the Brazilian National UNE scenario, after your disorganization the repressive forces of the Military Dictatorship with the disarticulation of the Congress of Ibiúna, and the promulgation of Institutional Act No. 5, in 1968. Serving base the political orientation of student actions in the context of political democratization in Brazil, garnering support from the society. Part of our look comes from understanding the student actions inside and outside the university ambient, seeking to reassemble the political and social boundaries of different social sectors that comprised the fights and disputes in favor or not of Brazilian political democratization. This historical reconstruction took place from the conjunction and questioning of a broad range document that were of fundamental importance for the lines that make up this dissertation, such as the great baiano press of the period; alternatives and student presses baiano and brazilian; interviews and oral narratives; reports of the National Intelligence Service; images and iconographic records.
9

Entre lutas e despedidas: Da dissidência comunista da Guanabara à autocrítica do Movimento Revolucionário 8 de Outubro (1966-1976)

Nery, Virgilio Sena January 2016 (has links)
Submitted by PPGH null (poshisto@ufba.br) on 2017-06-14T15:09:23Z No. of bitstreams: 1 DISSERTAÇÃO Final - Virgilio.pdf: 936204 bytes, checksum: ab144a15c73885f7482120c9002b7b53 (MD5) / Approved for entry into archive by Uillis de Assis Santos (uillis.assis@ufba.br) on 2017-06-27T23:51:44Z (GMT) No. of bitstreams: 1 DISSERTAÇÃO Final - Virgilio.pdf: 936204 bytes, checksum: ab144a15c73885f7482120c9002b7b53 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-06-27T23:51:44Z (GMT). No. of bitstreams: 1 DISSERTAÇÃO Final - Virgilio.pdf: 936204 bytes, checksum: ab144a15c73885f7482120c9002b7b53 (MD5) / Fapesb / Este trabalho consiste em analisar a trajetória da Dissidência Comunista da Guanabara e do Movimento Revolucionário 8 de Outubro entre 1966 e 1976. Procuramos investigar a formação, áreas de atuação e formas de luta da organização na luta contra a ditadura militar. Analisamos a disputa pelos rumos da organização através da luta interna que resultou em cisões e desencontros. O processo de autocrítica e as repercussões na atuação do MR-8 no movimento social. A partir de documentos de circulação interna, jornais da organização e entrevistas orais, apresentamos essa trajetória.
10

Aventuras e desventuras: a peça proibida e a greve de estudantes que desafiou a ditadura em 1966

Carneiro, Cesar Oliveira January 2008 (has links)
132f. / Submitted by Suelen Reis (suziy.ellen@gmail.com) on 2013-04-17T17:30:52Z No. of bitstreams: 1 Dissertacao Cesar Carneiroseg.pdf: 732259 bytes, checksum: e36cc86495f8401f5190a9da976f4a9e (MD5) / Approved for entry into archive by Rodrigo Meirelles(rodrigomei@ufba.br) on 2013-05-26T11:08:55Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Dissertacao Cesar Carneiroseg.pdf: 732259 bytes, checksum: e36cc86495f8401f5190a9da976f4a9e (MD5) / Made available in DSpace on 2013-05-26T11:08:55Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Dissertacao Cesar Carneiroseg.pdf: 732259 bytes, checksum: e36cc86495f8401f5190a9da976f4a9e (MD5) Previous issue date: 2008 / Essa dissertação analisa as movimentações em torno da peça "Aventuras e desventuras de um estudante". Proibida pela direção do Colégio Estadual da Bahia, a peça transformou-se no pivô de uma greve de estudantes que, lutando pela liberdade de expressão, enfrentaram autoridades civis e militares no Estado da Bahia no ano de 1966, em plena ditadura. Aborda temas como a repressão ao movimento estudantil no período, articulações entre secundaristas, universitários e outros setores sociais e a repercussão das movimentações estudantis na imprensa baiana. Ancorada em um leque de fontes que engloba arquivos escolares, jornais da época, arquivos pessoais, documentos da repressão e depoimentos de protagonistas e contemporâneos, a pesquisa teve como objetivo contribuir com debate historiográfico acerca do movimento estudantil no período da ditadura militar, particularmente sobre a participação de secundaristas na resistência ao regime que se instalou no Brasil após o golpe de 1964. / Salvador

Page generated in 0.1453 seconds