• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 82
  • 1
  • Tagged with
  • 83
  • 83
  • 40
  • 40
  • 28
  • 24
  • 24
  • 23
  • 21
  • 18
  • 18
  • 16
  • 15
  • 12
  • 12
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

No escurinho do cinema... sobre HIV/AIDS, gênero e sexualidade em filmes hollywoodianos

Corrêa, Anderson Rodrigues January 2007 (has links)
Esta dissertação aborda, na vertente dos Estudos Culturais, as representações de HIV/AIDS, gênero e sexualidade produzidas em dois filmes hollywoodianos – Filadélfia (1993) e 24° Dia – O Prazo Final (2003). Neste trabalho indico como os filmes têm se constituído em espaços educativos que ensinam sobre uma série de aspectos, promovendo, colocando em veiculação e fixando padrões culturais de gênero e sexualidade, atuando na contemporaneidade como uma Pedagogia Cultural. Problematizo como as representações do HIV/AIDS, inicialmente atreladas à homossexualidade masculina, proporcionaram uma série de preconceitos e de marginalizações relacionadas aos gays. O presente estudo também esteve atento para a diversidade relativa às significações da doença, apontadas nas duas películas. Tais significações são concebidas tanto como construção da área Biomédica, quanto também uma doença de múltiplas representações e significações, constituídas pelo e no tecido cultural. Ao finalizar, aponto para as possibilidades de se morrer e/ou viver com o HIV/AIDS, presentes nas narrativas dos dois filmes aqui analisados. / This dissertation approaches, within the Cultural Studies discussion, the HIV/AIDS, gender, and sexuality representations shown in two Hollywood films-Philadelphia (1993) and The 24th Day (2003). In this paper, I indicate how films are becoming educational spaces that teach a series of aspects by promoting, releasing and determining cultural patterns of gender and sexuality, acting in the contemporaneity as a Cultural Pedagogy. I bring into discussion how HIV/AIDS representations, initially tied to male homosexuality, resulted in a series of prejudice and marginalization regarding gay people. The present study observed the diversity related to the disease significations revealed in both films. Such significations are conceived as a Biomedical area construction, as well as a disease of multiple representations and significations established by and in the cultural fabric. Finally, I point out to the possibilities of dying and/or living with HIV/AIDS present in the film narratives analyzed here.
2

No escurinho do cinema... sobre HIV/AIDS, gênero e sexualidade em filmes hollywoodianos

Corrêa, Anderson Rodrigues January 2007 (has links)
Esta dissertação aborda, na vertente dos Estudos Culturais, as representações de HIV/AIDS, gênero e sexualidade produzidas em dois filmes hollywoodianos – Filadélfia (1993) e 24° Dia – O Prazo Final (2003). Neste trabalho indico como os filmes têm se constituído em espaços educativos que ensinam sobre uma série de aspectos, promovendo, colocando em veiculação e fixando padrões culturais de gênero e sexualidade, atuando na contemporaneidade como uma Pedagogia Cultural. Problematizo como as representações do HIV/AIDS, inicialmente atreladas à homossexualidade masculina, proporcionaram uma série de preconceitos e de marginalizações relacionadas aos gays. O presente estudo também esteve atento para a diversidade relativa às significações da doença, apontadas nas duas películas. Tais significações são concebidas tanto como construção da área Biomédica, quanto também uma doença de múltiplas representações e significações, constituídas pelo e no tecido cultural. Ao finalizar, aponto para as possibilidades de se morrer e/ou viver com o HIV/AIDS, presentes nas narrativas dos dois filmes aqui analisados. / This dissertation approaches, within the Cultural Studies discussion, the HIV/AIDS, gender, and sexuality representations shown in two Hollywood films-Philadelphia (1993) and The 24th Day (2003). In this paper, I indicate how films are becoming educational spaces that teach a series of aspects by promoting, releasing and determining cultural patterns of gender and sexuality, acting in the contemporaneity as a Cultural Pedagogy. I bring into discussion how HIV/AIDS representations, initially tied to male homosexuality, resulted in a series of prejudice and marginalization regarding gay people. The present study observed the diversity related to the disease significations revealed in both films. Such significations are conceived as a Biomedical area construction, as well as a disease of multiple representations and significations established by and in the cultural fabric. Finally, I point out to the possibilities of dying and/or living with HIV/AIDS present in the film narratives analyzed here.
3

A pedagogia cultural da telenovela na construção de masculinidades negras

NASCIMENTO, Emanuele Cristina Santos do 22 February 2018 (has links)
Submitted by Mario BC (mario@bc.ufrpe.br) on 2018-09-19T15:04:53Z No. of bitstreams: 1 Emanuele Cristina Santos do Nascimento.pdf: 2637121 bytes, checksum: 585fa06af15d517ef9386cbee21c7c3f (MD5) / Made available in DSpace on 2018-09-19T15:04:53Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Emanuele Cristina Santos do Nascimento.pdf: 2637121 bytes, checksum: 585fa06af15d517ef9386cbee21c7c3f (MD5) Previous issue date: 2018-02-22 / The present study has in the discourse of black masculinity the object of knowledge/ power/ being in the Cultural Pedagogy of the Brazilian telenovela, for it represents a very expressive cultural production in Brazil and constitutes a field of representations with great discursive power, where gender stereotypes and race are produced and put in circulation. In this sense, we understand the telenovela’s strong participation in the lives of the subjects in teaching ways of being based on racist values. This study is structured in the following theoretical frameworks: the telenovela seen from the media as a Cultural Pedagogy, in which we use Cultural Studies authors in Education, such as Rosa Maria Bueno Fischer (2012, 2007a, 2007 b, 2006, 2005, 2002, 1997) and Marisa Vorraber Costa (2004, 2003); we will also discuss Foucauldian contributions to discourse analysis and their importance to the analysis of representations of the black man, for which, beyond Foucault (2010, 2008, 2004, 1998, 1997, 1995), we relied on references such as Alfredo Veiga-Neto (2007a, 2007b) and Joel Zito de Araújo (2008, 2000a, 2000b) which contributes to the debate on racial themes and telenovelas; our discussion on representation is based mainly on Stuart Hall (2016, 2005, 2003a, 2003b, 2003c, 1997, 1996a, 1996b); our discussion on race and masculinity, uses references such as Osmundo Santos de Araújo Pinho (2014, 2012, 2005, 2004) and Frantz Fanon (2008). To develop these concepts, our investigation is divided into the following theoretical blocks: Foucauldian studies; the field of Cultural Studies; studies on race and racism, and finally, studies on gender and masculinities. The methodological course followed in the study uses the contributions of discourse analysis theory developed by Michel Foucault, where through his notion of the tree of enunciative derivation, we focus our analytical efforts on the second order of archives. In summary, our analysis focused on the statements taken from the telenovela Cobras e Lagartos--broadcast from April 24 to November 17 in 2006 by the Rede Globo Television network-- as well as compilations, abstracts, comments and magazines aimed at this production. From the analyses made, it was possible identify in the character Foguinho, played by actor Lázaro Ramos, representations connected to the stereotypical malandro. Foguinho is reduced to the negative characteristics the he takes on, he is fixed on difference, he is the “other”. It is in this sense that we identify how the telenovela works in promotion and exaltation of racial stereotypes connected to black masculinity, in which it consequently acts in the process of subjectivation of black men. Finally, our analyses suggest that the actor Lázaro Ramos can represent a possibility for resistance to this model of stereotyped representation. / A presente pesquisa tem no discurso da masculinidade negra o objeto de saber/poder/ser na pedagogia cultural da telenovela brasileira, por representar uma produção cultural bastante expressiva no Brasil e que se constitui como um campo de representações de grande poder discursivo, onde estereótipos de gênero e de raça são constantemente produzidos e postos em circulação. Nesse sentido, compreendemos que a telenovela tem forte participação na vida dos sujeitos ao “ensinar” modos de ser tomando como base valores racistas. Este estudo está estruturado a partir dos seguintes arcabouços teóricos: a telenovela vista a partir da mídia como uma pedagogia cultural, em que utilizamos autoras dos Estudos Culturais em Educação, como Rosa Maria Bueno Fischer (2012, 2007a, 2007 b, 2006, 2005, 2002, 1997) e Marisa Vorraber Costa (2004, 2003); iremos discorrer também acerca das contribuições foucaultianas sobre a análise do discurso e sua importância na análise das representações do homem negro, para isso, além do próprio Foucault (2010, 2008, 2004, 1998, 1997, 1995), recorremos a referências como Alfredo Veiga-Neto (2007a, 2007b); Joel Zito de Araújo (2008, 2000a, 2000b) que contribui no debate sobre a temática racial e telenovela; no que se refere à discussão desenvolvida sobre a representação, o principal autor utilizado foi Stuart Hall (2016, 2005, 2003a, 2003b, 2003c, 1997, 1996a, 1996b); na discussão sobre raça e masculinidade, utilizamos referências como Osmundo Santos de Araújo Pinho (2014, 2012, 2005, 2004) e Frantz Fanon (2008). Para desenvolver tais conceitos, nossa investigação esteve dividida nos seguintes blocos teóricos: os estudos foucaultianos; o campo dos Estudos Culturais; os estudos sobre raça e racismo e por fim, estudos sobre gênero e masculinidades. O percurso metodológico seguido na pesquisa utilizou as contribuições da teoria da análise do discurso elaborada por Michel Foucault, onde a partir da sua noção de árvore de derivação enunciativa, centramos nossos esforços analíticos na segunda ordem de arquivos. Em síntese analisamos principalmente os enunciados que emergem da telenovela Cobras & Lagartos exibida entre 24 de abril e 17 de novembro de 2006 pela Rede Globo de Televisão, compilados, resumos, comentários e revistas voltadas para esta produção. A partir das análises realizadas, foi possível identificar no personagem Foguinho, interpretado pelo ator Lázaro Ramos, representações vinculadas ao estereótipo do malandro. Foguinho é reduzido às características negativas que carrega, fixado na diferença, ele é o “outro”. É nesse sentido que identificamos as telenovelas atuando na promoção e exaltação de estereótipos raciais atrelados à masculinidade negra, onde consequentemente atua no processo de subjetivação dos homens negros. Por fim, nossas análises ainda apontam que o ator Lázaro Ramos pode representar uma possibilidade de resistência a esse modelo de representação estereotipada.
4

No escurinho do cinema... sobre HIV/AIDS, gênero e sexualidade em filmes hollywoodianos

Corrêa, Anderson Rodrigues January 2007 (has links)
Esta dissertação aborda, na vertente dos Estudos Culturais, as representações de HIV/AIDS, gênero e sexualidade produzidas em dois filmes hollywoodianos – Filadélfia (1993) e 24° Dia – O Prazo Final (2003). Neste trabalho indico como os filmes têm se constituído em espaços educativos que ensinam sobre uma série de aspectos, promovendo, colocando em veiculação e fixando padrões culturais de gênero e sexualidade, atuando na contemporaneidade como uma Pedagogia Cultural. Problematizo como as representações do HIV/AIDS, inicialmente atreladas à homossexualidade masculina, proporcionaram uma série de preconceitos e de marginalizações relacionadas aos gays. O presente estudo também esteve atento para a diversidade relativa às significações da doença, apontadas nas duas películas. Tais significações são concebidas tanto como construção da área Biomédica, quanto também uma doença de múltiplas representações e significações, constituídas pelo e no tecido cultural. Ao finalizar, aponto para as possibilidades de se morrer e/ou viver com o HIV/AIDS, presentes nas narrativas dos dois filmes aqui analisados. / This dissertation approaches, within the Cultural Studies discussion, the HIV/AIDS, gender, and sexuality representations shown in two Hollywood films-Philadelphia (1993) and The 24th Day (2003). In this paper, I indicate how films are becoming educational spaces that teach a series of aspects by promoting, releasing and determining cultural patterns of gender and sexuality, acting in the contemporaneity as a Cultural Pedagogy. I bring into discussion how HIV/AIDS representations, initially tied to male homosexuality, resulted in a series of prejudice and marginalization regarding gay people. The present study observed the diversity related to the disease significations revealed in both films. Such significations are conceived as a Biomedical area construction, as well as a disease of multiple representations and significations established by and in the cultural fabric. Finally, I point out to the possibilities of dying and/or living with HIV/AIDS present in the film narratives analyzed here.
5

Entre a política e a poética do texto cultural : a produção das diferenças na revista Nova Escola

Costa, Gilcilene Dias da January 2003 (has links)
Ao partir de discussões que tomam como eixo central a temática da diferença na educação, a presente Dissertação busca problematizar o multiculturalismo e a retórica da diversidade cultural em suas “respostas” ao problema da diferença, bem como suas formas de “entrada” na educação. Situando a Revista Nova Escola – corpus de estudo desta pesquisa – no campo das pedagogias culturais e suas conexões com o currículo, analisa a produção cultural, os modos de ver e de narrar as diferenças, e os processos de produção/interação entre a revista e seu público leitor, estabelecendo, para tanto, uma articulação entre a política e a poética do texto cultural. Os aportes teóricos da pesquisa partem das contribuições dos Estudos Culturais, do Pós-Colonialismo e de autores/as que transitam por diversas teorias da diferença na educação, onde se busca dialogar sobre multiculturalismo, identidade, diferença, alteridade, cultura, currículo, pedagogias culturais, texto, discurso, imagem. As análises da pesquisa apontam percepções amplamente ambíguas a respeito da presença/ausência do outro na revista: por um lado, as imagens e narrativas do outro aparecem como invenções e fabricações culturais e discursivas instituídas a partir de determinados espaços de “referência” e/ou “normalidade”; por outro lado, tais invenções se mostram permanentemente perturbadas pela presença do outro na revista que emerge como linguagem outra e/ou de resistência. Ao finalizar, aponta a existência de uma multiplicidade de modos de produzir e nomear os “diferentes” na revista, ressaltando-se que essa produção não acontece independente de complexos jogos de poder e espaços de disputas em torno de significados e modos de ver, os quais precisam estar sempre abertos a incertezas e negociações. Tal reconhecimento torna possível, portanto, pensar as diferenças culturais para além das rígidas dicotomias entre identidade/diferença, eu/outro, nós/eles, norma/desvio... que freqüentemente povoam o pensamento educacional moderno.
6

Uma boa forma de ser feliz : representações de corpo feminino na revista Boa Forma

Andrade, Sandra dos Santos January 2002 (has links)
Nesta dissertação, discuto e problematizo representações de corpo feminino produzidas e/ou veiculadas em revistas voltadas para o público feminino. Para isso, tomo como corpus de análise um programa de dieta alimentar e exercícios físicos, denominado Desafio de Verão, editado pela revista Boa Forma, nos anos de 1999, 2000 e 2001. O referencial teórico-metodológico utilizado é o dos Estudos Feministas e dos Estudos Culturais que recorrem a uma aproximação com a perspectiva pós-estruturalista de análise. Discuto a conexão entre corpo e pedagogia, a fim de analisar como o corpo feminino aparece representado na mídia. Entendo a mídia como uma instância onde o poder se exercita. Ela educa, disciplina e regula os corpos como qualquer outra instância educativa e, por isso, é tratada, aqui, como uma Pedagogia Cultural. Nessa perspectiva, entende-se que a revista faz parte de uma pedagogia que visa à produção de identidades, à produção de um determinado tipo de corpo feminino. Utilizando-me, então, da análise cultural, exploro os textos da revista, operando com os conceitos de representação, gênero, corpo como projeto, discurso, poder e identidade com o intuito de descrever e problematizar os diferentes modos pelos quais o corpo é representado, descrito, classificado, nomeado e produzido na revista em questão. A investigação realizada permite argumentar que há um ostensivo estímulo por parte da mídia para que a mulher empreenda uma busca incessante de si mesma, ao mesmo tempo em que se evidencia a provisoriedade das identidades e a flexibilidade do corpo. Permite argumentar, também, que discursos de diversas áreas do conhecimento, articulando-se com o senso comum, reforçam a representação da maleabilidade do corpo e o quanto este pode ser re/construído e transformado de acordo com o design mais atual, o que indica a necessidade de se problematizar o noção contemporânea do corpo projeto.
7

Entre a política e a poética do texto cultural : a produção das diferenças na revista Nova Escola

Costa, Gilcilene Dias da January 2003 (has links)
Ao partir de discussões que tomam como eixo central a temática da diferença na educação, a presente Dissertação busca problematizar o multiculturalismo e a retórica da diversidade cultural em suas “respostas” ao problema da diferença, bem como suas formas de “entrada” na educação. Situando a Revista Nova Escola – corpus de estudo desta pesquisa – no campo das pedagogias culturais e suas conexões com o currículo, analisa a produção cultural, os modos de ver e de narrar as diferenças, e os processos de produção/interação entre a revista e seu público leitor, estabelecendo, para tanto, uma articulação entre a política e a poética do texto cultural. Os aportes teóricos da pesquisa partem das contribuições dos Estudos Culturais, do Pós-Colonialismo e de autores/as que transitam por diversas teorias da diferença na educação, onde se busca dialogar sobre multiculturalismo, identidade, diferença, alteridade, cultura, currículo, pedagogias culturais, texto, discurso, imagem. As análises da pesquisa apontam percepções amplamente ambíguas a respeito da presença/ausência do outro na revista: por um lado, as imagens e narrativas do outro aparecem como invenções e fabricações culturais e discursivas instituídas a partir de determinados espaços de “referência” e/ou “normalidade”; por outro lado, tais invenções se mostram permanentemente perturbadas pela presença do outro na revista que emerge como linguagem outra e/ou de resistência. Ao finalizar, aponta a existência de uma multiplicidade de modos de produzir e nomear os “diferentes” na revista, ressaltando-se que essa produção não acontece independente de complexos jogos de poder e espaços de disputas em torno de significados e modos de ver, os quais precisam estar sempre abertos a incertezas e negociações. Tal reconhecimento torna possível, portanto, pensar as diferenças culturais para além das rígidas dicotomias entre identidade/diferença, eu/outro, nós/eles, norma/desvio... que freqüentemente povoam o pensamento educacional moderno.
8

A invenção da infância generificada : a pedagogia da mídia impressa constituindo as identidades de gênero

Santos, Cláudia Amaral dos January 2004 (has links)
O objetivo da Dissertação é analisar as diferentes formas como revistas brasileiras sobre a temática infância (Crescer em Família, Pais & Filhos e Meu Nenê e Família) operam discursivamente na constituição das identidades de gênero na infância. Para a realização da análise, foram utilizados, como referencial teórico, os Estudos Culturais e algumas contribuições dos Estudos de Gênero, entendendo-se gênero como as possíveis formas de se viver a feminilidade e a masculinidade, enfatizando seu caráter contingente, transitório e social. As revistas em questão foram escolhidas na medida em que desempenham uma função pedagógica, ensinando mães e pais a como agir com suas/seus filhas/filhos, como devem vesti-los, que ambientes e brinquedos lhes devem proporcionar, assim produzindo subjetividades, identidades e saberes. Foram analisadas 53 edições dos anos de 2000 a 2002, das quais foram selecionadas as matérias que envolvessem questões de gênero dentro da faixa etária dos 0 a 6 anos – a chamada primeira infância. As análises foram agrupadas em quatro temáticas - 1) artigos sobre decoração de quartos de bebê e crianças, 2) matérias sobre brinquedos, 3) matérias sobre moda infantil e 4) matérias sobre educação, saúde, alimentação, etc. Através delas buscaram-se tanto as recorrências quanto os deslocamentos e rupturas nos discursos dominantes. Observou-se como os comportamentos femininos e masculinos são vistos de forma dicotomizada na maioria dos textos e como os discursos das áreas biológicas e psi são os que legitimam tais posições Dessa forma, as características dos sujeitos femininos pressupostas remetiam, em sua maioria, ao espaço doméstico, à maternidade e à sedução, enquanto as características dos sujeitos masculinos remetiam à prática de esportes e às ações ligadas a carros e armas. Observou-se, ainda, uma maior flexibilidade quanto a comportamentos, esportes, estilos e cores de roupas permitidos às meninas; em relação aos meninos, a prática de atividades como balé, brincar com boneca, vestir-se de bailarina e usar a cor rosa continuam sendo vistas como problemáticas.
9

O envelhecimento do corpo da mulher nos Cadernos Vida e Equilíbrio

Pires, Fabiana de Brito January 2011 (has links)
O destacado lugar ocupado pelo corpo hoje – jovem, belo/saudável, ativo, feliz –, associado ao fluxo de informações veiculadas na mídia, propondo-nos cuidados necessários, moveu-me a olhar quem, como e o que se fala, na mídia impressa, para as mulheres com mais de 50 anos. Examinei alguns enunciados presentes nos Cadernos Vida (Zero Hora) e Equilíbrio (Folha de São Paulo) no ano de 2009, procurando chamar a atenção para as ―verdades‖ veiculadas, verdades essas que podem atuar como elementos constitutivos das subjetividades dessas mulheres e de seus comportamentos em relação a si. A presente pesquisa inscreve-se no campo dos Estudos Culturais, em suas vertentes pós-estruturalistas. No primeiro momento, falo das experiências que me impulsionaram a um estudo relacionado ao corpo na mídia jornalística e apresento as ferramentas teórico-metodológicas usadas nessa trajetória. No segundo momento, percorro brevemente diferentes modos de nomear o período da vida dos sujeitos vistos como velhos e a velhice – velho, idoso, terceira idade –, procurando mostrar que tais classificações são produções/ construções históricas, existindo, portanto, múltiplas formas de envelhecer, conforme a sociedade e a época. No terceiro momento, ao analisar características atribuídas e ensinamentos relacionados aos cuidados com o corpo das mulheres a partir dos 50 anos e em algumas situações relacionadas à menopausa, discuto como o corpo dessas mulheres vem sendo representado e posto em circulação nos Cadernos dos jornais mencionados acima. No quarto momento, analiso nesses Cadernos os discursos ―verdadeiros‖ direcionados à medicalização dos corpos, discursos que engendram práticas promotoras da pretensa vida saudável – hábitos alimentares, exercícios físicos, suplementos de reposição orgânica/metabólica, relações sociais afetivas, etc. –, destacando-se o papel das práticas sociais na constituição do modo como pensamos e agimos em relação ao nosso corpo hoje. Por fim, retomo o percurso deste estudo, falo sobre o que a pesquisa me possibilitou, as questões que ficaram em aberto e a vontade de que tais aprendizagens criem condições para que minha prática docente seja constantemente problematizada. / The remarkable place occupied by the body nowadays – a young, beautiful/healthy, happy body – associated with the flow of information spread by the media proposing its appropriate care caused me to look at who has talked about, as well as how and what has been said to women over 50 in the written media. I examined some utterances shown in the newspaper supplements called Vida (Zero Hora) and Equilíbrio (Folha de São Paulo) along 2009, seeking to draw attention to the ―truths‖ spread therein. Those truths may act as constituent elements of both those women‘s subjectivities and their behaviors towards themselves. This research was grounded on the field of Cultural Studies, in their post-structuralist streams. Firstly, I approached the experiences that have driven me towards a study of the body as presented in newspapers and I pointed out the theoretical-methodological tools used in this trajectory. Secondly, I approached different ways of naming both the life period of subjects seen as old and old age – old, elderly, third age – in an attempt to show that such classifications are historical constructions/productions, so that there are several ways of getting old, according to society and time. Thirdly, by analyzing characteristics attributed and teachings related to body care among women over 50 and in some situations related to menopause, I discussed how those women‘s body has been represented and shown in the supplements above mentioned. Fourthly, I analyzed in those supplements the ―true‖ discourses directed to the body medicalization. These discourses engender practices that enhance a supposed healthy life – nutritional habits, physical exercises, supplementation for organic/metabolic reposition, affective and social relationships, etc. – emphasizing the role of social practices in the constitution of the ways we think and act in relation to our body nowadays. Finally, I resumed the trajectory of this study, approaching what the research has enabled, the issues that remain to be discussed and the will that such learning allow my teaching practice to be constantly problematized.
10

Da pedagogia às pedagogias : formas, ênfases e transformações

Camozzato, Viviane Castro January 2012 (has links)
A partir da noção de que o conceito de pedagogia é histórico e mutável, produzido e reproduzido nas contingências de cada tempo-espaço, nesta tese problematizo as novas formas e ênfases que a pedagogia vem adquirindo. O objetivo central é investigar as transformações no conceito de pedagogia, especificando suas articulações com as transformações culturais, vendo e procurando mostrar, por outro lado, o quanto essas tem sido elementos importantes nas flexões, formas e ênfases da pedagogia, fazendo com que seja pluralizada em sua denominação e em seus espaços de atuação. Devido a isso, a tese trabalha sobre a tensão da pedagogia às pedagogias, procurando mostrar, a partir dos Estudos Culturais pós-estruturalistas e da fecunda discussão sobre as pedagogias culturais, que há múltiplas pedagogias em funcionamento na sociedade contemporânea. Pedagogias tão díspares quanto forem as intencionalidades que as movimentem. Há a preocupação em circundar o conceito de pedagogia principalmente a partir das produtivas transformações no estado da cultura e nas relações com os saberes que tem sido perceptíveis a partir de meados da metade do século XX – abordando um espectro temporal que engloba discussões do que tem sido chamado de pós-moderno. O suporte teórico foi buscado em autores e autoras que problematizam questões referentes à condição pós-moderna, à pedagogia, às pedagogias culturais e à produção de sujeitos, especialmente, como Arendt, Bauman, Foucault, Lyotard, Ramos do Ó, Larrosa, Wortmann, Silva, Costa, dentre outros. O corpus de análise consiste em um conjunto de documentos, tais como excertos de livros da literatura pedagógica, de livros tipo best seller, uma matéria em revista e uma dissertação que analisa uma pedagogia cultural. Os achados da pesquisa mostram que é sobre a vida das pessoas como um todo que a pedagogia procura atuar. Para isso, tem se tornado uma necessidade e uma exigência que a pedagogia se prolifere, tornando possível que haja pedagogias em funcionamento na sociedade, atravessando os espaços e artefatos direcionados à condução das pessoas. De uma vontade de legislar tem havido um progressivo deslocamento para englobar, principalmente, as formas de interpretar, com as pedagogias, uma pluralidade que não cessa de se transmutar. Outro achado se deu em relação ao fato de ter identificado, a partir do conjunto de transformações que circundam a pedagogia, o funcionamento de uma vontade de pedagogia que torna possível as pedagogias – sobretudo frente as dificuldades de educar em um mundo cambiante. Em meio às condições analisadas, as pedagogias parecem atuar sobre as condições do presente para forjar, justamente, os sujeitos do presente. Um outro achado refere-se ao fato de que no cerne da pedagogia e das pedagogias está a pretensão de dar forma aos sujeitos ao atuar sobre eles, proporcionando um deslocamento, no contemporâneo, de uma pedagogia que operava com um mestre dando forma a um “outro” para, muito mais, um processo em que cada um passou a atuar sobre si mesmo, elaborando e reelaborando a si através de técnicas e práticas aprendidas com as pedagogias. / From the notion that the meaning of pedagogy is historical and changeable, produced and reproduced under contingencies of every piece of time-space, in this thesis I problematise new forms and emphases that pedagogy has owned. The main aim is to investigate changes in pedagogy meaning, showing its articulations with cultural changes, on the other hand, seeing and trying to show to what degree these have been important elements for changes, forms and emphases, so that its name and sites of action are pluralised. Therefore, from poststructuralist Cultural Studies and the fertile discussion about cultural pedagogies, this thesis works with the tension between pedagogy and pedagogies, seeking to show there are multiple pedagogies working in contemporary society: pedagogies that are as different as intentions moving them. I seek to come around the pedagogy meaning, particularly from useful changes in the culture state and relationships with pieces of knowledge noted found in the mid-20th century ― addressing a temporal space encompassing discussions about what has been called as the postmodern. The theoretical notion is based on male and female writers problematising issues about the postmodern condition, pedagogy, cultural pedagogies, and subject production, especially Arendt, Bauman, Foucault, Lyotard, Ramos do Ó, Larrosa, Wortmann, Silva, and Costa. The analysis corpus consists of a set of documents, such as pedagogical literature excerpts, best-selling books, an issue in a magazine and a dissertation analysing a cultural pedagogy. Research findings showed that the pedagogy seeks to act upon the people as a whole. For this, it is necessary and urgent pedagogy to spread out so that there are several pedagogies operating in society, cutting across spaces and artefacts meant to guide people. From a will to legislate, there has been a progressive change to encompass chiefly the ways of interpreting the plurality that does not stop transmuting. From the set of changes surrounding the pedagogy, another finding is about the fact of having identified the working of a pedagogical will enabling pedagogies, especially in the face of difficulties to educate in an interchangeable world. Under these conditions, pedagogies seem to act upon present conditions to forge exactly present subjects. Still another finding refers to the fact that in the core of pedagogy and pedagogies is the intention to shape subjects when acting upon them, providing displacement of a piece of pedagogy that was working with one teacher and forming „another one‟, towards a process in which everyone starts to act upon oneself, constructing and reconstructing oneself by techniques and practices pedagogies teach.

Page generated in 0.0764 seconds