• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 805
  • 12
  • 12
  • 12
  • 12
  • 9
  • 8
  • 7
  • 5
  • 3
  • 2
  • 2
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 831
  • 386
  • 220
  • 206
  • 178
  • 151
  • 115
  • 111
  • 96
  • 84
  • 69
  • 64
  • 61
  • 54
  • 52
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
21

Direito da Personalidade e o Novo Código Civil

Romero Beltrão, Silvio January 2004 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T17:17:58Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo4912_1.pdf: 528521 bytes, checksum: b8453f8d4b071e195abe94c35e2e836d (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2004 / O propósito da presente dissertação de mestrado é estudar os direitos da personalidade, sua estrutura, tutela jurídica e tipos dispostos no Novo Código Civil. Os direitos da personalidade como direitos essenciais da pessoa humana representam o conteúdo mínimo de direitos para sua existência e manutenção. Assim, o estudo dos direitos da personalidade utiliza metodologia de aplicação do direito, tendo em vista sua definição teórica e a possibilidade efetiva da aplicação de seus pressupostos nas questões jurídicas, de modo a obter soluções para os casos práticos que surgem na sociedade. Enfatiza-se que o estudo do Direito da personalidade, nessa dissertação, foi delimitado ao âmbito do Novo Código Civil. Compreendida a estrutura dos Direitos da Personalidade, o presente trabalho passa a estudar, caso a caso, os tipos especificados no novo código e suas questões práticas, com a correspondente resposta jurídica normativa e sua interpretação jurisprudencial, fazendo com que o trabalho tenha utilidade nas soluções dos conflitos de interesse
22

Um estudo exploratorio da personalidade da criança obesa atraves do desenho da figura humana e dos indicadores emocionais de Koppitz

Azevedo, Maria Alice S. B. de 25 February 1997 (has links)
Orientador: Joel Sales Giglio / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas / Made available in DSpace on 2018-07-22T18:44:25Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Azevedo_MariaAliceS.B.de_D.pdf: 3035497 bytes, checksum: 1948d426f967ee9e36ceecb9914c2f8d (MD5) Previous issue date: 1996 / Resumo: A presente pesquisa é um estudo exploratório no sentido de estudar e comparar o Desenho da Figura Humana de crianças obesas e não-obesas, através dos Indicadores Emocionais propostos por KOPPITZ (1976), com o intuito de apreender algo da personalidade da criança obesa que possa ajudar a compreender o seu problema de hiperfagia e obesidade. Os desenhos foram analisados objetivamente, detectando-se índices gráficos indicadores de distúrbios emocionais, os quais foram interpretados clinicamente quanto à dinâmica da personalidade. A bibliografia sobre a obesidade e os seus aspectos psicológicos, assim como aquela sobre a utilização do Desenho da Figura Humana e dos Indicadores Emocionais de KOPPITZ (1976) na avaliação da personalidade e de distúrbios emocionais, foram cuidadosamente revistas. Foram sujeitos da pesquisa 60 crianças de ambos os sexos, divididas em dois grupos: grupo experimental, composto por 30 crianças obesas (15 meninos e 15 meninas), e grupo de controle, formado por 30 crianças normais (15 meninos e 15 meninas), todas pertencentes à mesma faixa etária, de 7a.0m. a 12a. 1 lm., alunas da Ia à 6a série do Io grau, de três escolas primárias da cidade de Piracicaba, SP. A análise dos desenhos revelou algumas diferenças entre os grupos. Os dados obtidos foram submetidos a provas estatísticas não-paramétricas. A análise dos dados indicou que as crianças obesas apresentaram uma maior quantidade de Indicadores Emocionais do que as normais, assim como mais escores superiores a 2, revelando um maior comprometimento emocional. Assim, na presente pesquisa, as crianças do grupo experimental revelaram-se mais patológicas, sob este aspecto. Dos 30 Indicadores Emocionais de KOPPITZ (1976), três - omissão do nariz, figura inclinada e braços curtos - serviram para diferenciar os dois grupos, indicando um maior índice de distúrbios emocionais entre as crianças obesas. Dos três, o item omissão do nariz, que apresentou a maior significância estatística na discriminação dos dois grupos, é um indicador que KOPPITZ (1976) afirma aparecer significativamente com mais freqüência no Desenho da Figura Humana de doentes psicossomáticos. Os resultados obtidos revelaram que as crianças obesas do presente estudo apresentaram uma maior quantidade de distúrbios emocionais, o que confirma o pressuposto da abordagem psicossomática da obesidade. Os Indicadores Emocionais que se destacaram na discriminação do grupo experimental indicam maior insegurança, retraimento, dependência, imaturidade e agressividade reprimida nas crianças obesas, confirmando as características encontradas na literatura pesquisada sobre os aspectos psicológicos da criança obesa. A discussão e a interpretação dos resultados foram desenvolvidas não somente apoiadas nos pressupostos teóricos da escala de KOPPITZ (1976),mas também com base na comparação com os resultados de pesquisas de outros autores. Os resultados obtidos foram articulados com os dados fornecidos pela bibliografia pesquisada e estudada, a fim de se procurar entender a hiperfagia da criança obesa. Este trabalho oferece algumas sugestões a partir dos resultados obtidos. / Abstract: This research is an exploratory study having in view to study and compare the Human Figure Drawings of obese and non-obese children through the Emotional Indicators proposed by KOPPITZ, in order to apprehend something of the obese child's personality that may help to understand his /her problem of overeating and obesity. The drawings were objectively analysed and graphic itens indicating emotional disturbances were detected, which were clinically interpreted as to the dynamics of personality. The literature regarding obesity and its psychological aspects, as well as the literature about the utilization of the Human Figure Drawing and the Emotional Indicators of KOPPITZ in the evaluation of personality and emotional disturbances were carefully revised. The subjects of this research were 60 children of both sexes, divided into two groups: experimental group, constituted by 30 obese children (15 boys and 15 girls) and control group, constituted by 30 normal children (15 boys and 15 girls). Their ages ranged from 7y.O mo. to 12y.ll mo. All children attended elementary schools from Ist to the 6th grade and were pupils of three primary schools of Piracicaba city in São Paulo state. The analysis of the drawings showed some differences between the groups. Non-parametric statistical proofs were utilized for the study of obtained data. The statistical analyses of the data showed that the obese children presented a major quantity of Emotional Indicators in their drawings than do the normal children, as well as more scores above 2, expressing more severe emotional disturbance. So that, in the present study, the children of the experimental group showed themselves more pathological as far as this aspect is concerned. From the 30 Emotional Indicators of KOPPITZ, three - no nose, slanting figure and short arms - differentiated the groups, revealing a major incidence of emotional disturbances among the obese children. Of those three itens, no nose was the one most statistically significant in the discrimination of both groups. According to KOPPITZ, it is significantly more frequent in the Human Figure Drawings of psychosomatic patients. The results obtained showed that the obese children in this study presented a major quantity of emotional disturbances, what supports the assumption of psychosomatic approach to obesity. The Emotional Indicators that outstood in the discrimination of the experimental group indicate more insecurity, shyness, overdependence, immaturity and restrained aggressivity in the obese children, conifhming the characteristics found in the revised literature regarding the psychological aspects of the obese child. The discussion and interpretation of results were conducted not only based on the theoretical assumptions of KOPPITZ's scale (1976) as well as on the basis of comparison with results of other authors' works. The obtained data were articulated with the data got from the revised and studied literature in order to help understanding the overeating problem of the obese child. This paper offers some suggestions based on the results obtained in the work done. / Doutorado / Doutor em Saude Mental
23

As dificuldades de aprendizagem na escrita e suas relações com traços de personalidade e emoções

Bazi, Gisele A. do Patrocinio 03 August 2018 (has links)
Orientador: Fermino Fernandes Sisto / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação / Made available in DSpace on 2018-08-03T18:45:24Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Bazi_GiseleA.doPatrocinio_D.pdf: 1094065 bytes, checksum: b54950b7f273bb9579d4e485cd53cb4e (MD5) Previous issue date: 2003 / Doutorado
24

Diabetes mellitus tipo 2 : significado da doença para os pacientes e suas repercussões para a aderencia ao tratamento clinico

Alberte, Josiane Souza Pinto 27 February 2004 (has links)
Orientador: Mara Aparecida Alves Cabral / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas / Made available in DSpace on 2018-08-03T21:45:00Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Alberte_JosianeSouzaPinto_M.pdf: 9272316 bytes, checksum: c5023653ec3ab7c3e2221dac1cb1ec90 (MD5) Previous issue date: 2004 / Resumo: Os diabéticos constituem o grupo humano mais diverso imaginável, que inclui membros do sexo masculino e feminino, de diferentes estratos sociais. A enfermidade pode aparecer em qualquer idade, desde o primeiro ano de vida até a velhice, e nunca desaparece após a sua instalação. Embora já se tenha bastante conhecimento na área médica, o Diabetes Mellitus segue causando significativas dificuldades psicossociais e econômicas na grande maioria dos países. O diabetes Tipo 2 é característico da idade adulta, sendo sua incidência progressivamente maior com o envelhecimento. Perdas não elaboradas, distúrbios emocionais e eventos estressantes de vida têm sido relatados como relevantes no desencadeamento e no desequilíbrio do diabetes. o presente trabalho tem por objetivo principal analisar o significado da doença diabética na história de vida desses pacientes, além de avaliar a presença de aspectos psicossociais nas complicações e na aderência ao tratamento. Para este estudo foram avaliados 53 pacientes com diagnóstico de Diabetes Mellitus Tipo 2 (DM2) que constituiu o grupo de estudo e 49 pacientes com diagnóstico de Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS), que constituiu o grupo comparativo. Esses pacientes foram acompanhados no ambulatório Diabetes Mellitus, Hipertensão e Obesidade (DMHO) do Hospital de Clínicas da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp, durante os anos de 2001 e 2002. Os instrumentos utilizados foram: entrevista semi-estruturada de história de vida, Inventário de Depressão de Beck (BDI); Escala de Readaptação Social de Holmes e Rahe; Inventário Multifásico Minessota de Personalidade (MMPI). Os resultados mostraram que existe forte correlação entre o significado da doença para esses pacientes e a adesão ao tratamento clínico, no grupo DM2. O grupo DM2 e o grupo HAS apresentaram distúrbios afetivo/emocionais como: depressão e ansiedade. Ambos os grupos DM2 e HAS apresentaram traços de personalidade hipocondríacas e depressivas. Os grupos DM2 e HAS identificaram um número significativo de eventos estressantes, ocorridos nos 12 meses anteriores às primeiras manifestações de seus sintomas / Abstract: Diabetics constitute the most diversified ofhuman groups including members ofboth sexes fiom heahh and of different sociallayers. The disease can appear at any age, from the first year until old age, and it never disappears. Although there is a lot of knowledge in the medica! ares on the disease, the Diabetes Mellitus in followed by significant psychosocial and economic difficulties in most countries. Type 2 diabetes is characteristic of adulthood; its incidents are progressively greater with age. Non-elaborated .losses, emotional/affective disturbances, stressful events in life have been reported as relevant to the appearance and imbalance of diabetes. It is the main purpose of this research to analyze the meaning of the diabetic disease in the life history of these patients, besides assessing the presence of psychosocial aspects in complications and treatment adherence. For this study 53 patients with Diabetes Mellitus type 2 (DM2) have been evaluated and 49 patients diagnosed as having Systemic Arterial Hypertension (HAS), constitute the comparative group. These patients have been accompanied in the ambulatory of the Diabetes Mellitus, Hypertension and Obesity (DMHO) at the Hospital de Clinical of The Medical Sciênces Faculty at Unicamp during theirs years 2001 and 2002. The instruments used were: semi - structured life history interview, Beck Depression Inventory (BDI), Holmes e Rahe social readaptation scale, Minnesota Multiphasic Personality Inventory (MMPI). Results showed that there is a strong correlation between the meaning of the disease for these patients and clinical treatment adherence in DM2 group. DM2 group and HAS group have presented affective / emotional disturbances like depression and anxiety. Both groups DM2 e HAS presented depressive and hipochondrial personality traits. The DM2 and HAS groups identified in significant numbers stressful events in their lives which have ocurred during the 12 months that preceded the manifestation of the first symptoms ofthe disease / Mestrado / Saude Mental / Mestre em Ciências Médicas
25

Controle percebido, senso de auto-eficacia e satisfação com a vida : um estudo comparativo entre homens e mulheres pertencentes a tres grupos de idade

Santos, Andrea Temponi dos 01 July 2004 (has links)
Orientador: Anita Liberalesso Neri / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação / Made available in DSpace on 2018-08-03T23:14:58Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Santos_AndreaTemponidos_D.pdf: 4181466 bytes, checksum: 786417675cb54f0c4c072d849e334b0e (MD5) Previous issue date: 2003 / Resumo: Entre os moderadores do bem-estar subjetivo estão o senso de controle e o senso de autoeficácia, ambos mecanismos de auto-regulação do self Objetivos: verificar semelhanças e diferenças entre homens e mulheres adultos e idosos quanto aos sensos de controle e de auto-eficácia; caracterizar seu bem-estar subjetivo e buscar relações entre essas variáveis. Sujeitos. Foram 300, em três grupos de idade (20-29, 40-49 e 60-69), cada um com 50 homens e 50 mulheres. Instrumentos: questionário de dados sócio-demográficos; escala multidimensional de auto-controle e auto-eficácia e duas escalas de satisfação com a vida. Resultados. Os grupos crêem fortemente que podem controlar sua saúde e suas relações sociais. Os escores mais baixos ocorreram entre os idosos. Os que os que menos crêem no próprio esforço como veículo de controle, são os que mais acreditam na sorte e em outros poderosos. Os mais velhos são os que menos crêem na possibilidade de controlar relações sociais e familiares, finanças e produtividade. Os jovens atribuíram mais a si do que os idosos o controle da própria saúde e das relações sociais. Os resultados relativos à autoeficácia sugeriram que os grupos crêem em sua capacidade e esforço. Os idosos apresentaram menor pontuação nesta variável, mas com escores superiores ao ponto médio das escalas. As médias dos idosos diferiram significativamente das dois outros grupos em perspectiva de futuro; satisfação com a saúde, capacidade física, capacidade mental e envolvimento social, e em satisfação atual comparada com cinco anos atrás. Análises fatoriais resultaram em clara separação entre itens indicativos de crenças em sorte e outros poderosos e em esforço e capacidade / Abstract: Perceived control and self-efficacy are assumed as self-regulatory mechanisms and as moderator variables to psychossocial adapatation along the life-span. This study was aimed at investigate similarities and differences concerning these processes and their interactions with subjective well-being of young, middle-aged and aged subjects ITom both genders. Subjects were 300 individuals aged 20-29, 40-49 and 60-69; half of them were male. Instruments included a questionnaire on sociodemographic data, a multidimentional scale of perceived control and self-efficacy, a single point measure of life satisfaction and a scale of domain referenced satisfaction. Data analysis indicated that all the sample held strong belief on its own ability to control health ad social relationships. Lowest scores occurred among the aged in the domains social relationships, family relations, finances and productivity. Those that held low beliefs on effort showed the strongest beliefs on chance and on powerful others as sources of control. Lowest scores on self-efficacy occurred among the oldest. Old adults scored lower than middle aged and adults did on expectancies related to the future, past life in comparison with present life, health, physic ability, mental ability, and social involvement. Factorial analysis applied to the scale of control and selfefficacy showed a neat split between items related to beliefs on chance and powerful others, and to effort and ability / Doutorado / Psicologia, Desenvolvimento Humano e Educação / Doutor em Educação
26

Influência do estresse crônico e agudo na aprendizagem em diferentes perfis comportamentais de tilápia do Nilo

Alves, Nina Pacheco Capelini. January 2018 (has links)
Orientador: Percília Cardoso Giaquinto / Resumo: Entendemos estresse com um estado de perda da homeostase do organismo, quando ela não é reestabelecida, o estresse pode desencadear diversas respostas e alterações no sistema fisiológico. As respostas dos organismos ao estresse podem ser influenciadas por diversos fatores, entre eles a personalidade do indivíduo. Sendo assim o estresse e a personalidade podem influenciar atividade vitais para os organismos, como o processo de aprendizagem, que os indivíduos utilizam para ajustar seus comportamentos aos ambiente ou situação na qual se encontram. Assim o objetivo deste estudo foi compreender como o estresse agudo e crônico, interfere no processo de aprendizagem de tilápia do Nilo em diferentes perfis de personalidade (tímidos e ousados). Para tanto, juvenis de tilápia foram divididas de acordo com o seu perfil comportamental (ousados e tímidos) e esses dois grupos foram subdivididos em mais três subgrupos cada: o grupo dos indivíduos tímidos sem estresse (G1); indivíduos tímidos que passaram por estresse agudo (G2); indivíduos tímidos estresse crônico (G3); indivíduos ousados sem estresse (G4); indivíduos ousados estresse agudo (G5); indivíduos ousados estresse crônico (G6). Todos os eles passaram pelos mesmo processos de condicionamento e tipos de estressores físicos. Como resultados obtivemos que não há diferença de aprendizado entre as personalidades e sim diferença na sua motivação, sendo os indivíduos ousados mais motivados que os tímidos. Já quando houve a presença do est... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Abstract: We understand stress as a state of lost of the body's homeostasis, when it is not reestablished, stress can trigger diverses responses and changes in the physiological system. The responses of the organisms to stress can be influenced by several factors, among them the personality of the individual. Thus, stress and personality can influence vital activity for organisms, such as the learning process, that individuals use to adjust their behaviors to the environment or situation in which they find themselves. Thus the objective of this study was to understand how acute and chronic stress interferes in the learning process of Nile tilapia in different personality profiles (shy and bold). Tilapia juveniles were divided according to their behavioral profile (shy and bold) and these two groups were subdivided into three subgroups each: shy subjects without stress (G1); shy individuals who experienced acute stress (G2); shy subjects with chronic stress (G3); bold individuals without stress (G4); bold individuals with acute stress (G5); bold individuals with chronic stress (G6). All of them went through the same conditioning processes and types of physical stressors. As results we obtained that there is no difference of learning between the personalities but difference in their motivation, being the bold individuals more motivated than the shy ones When stress was present, we observed that the different responses depended on the conditioning used, the duration of the stress applied ... (Complete abstract click electronic access below) / Mestre
27

Os atos de disposição sobre o próprio corpo como exercício do direito à identidade / Acts of deployment of one's own bady as an exercise of the right to idendity (Inglês)

Gonçalves, Camila Figueiredo Oliveira 12 August 2014 (has links)
Made available in DSpace on 2019-03-29T23:55:36Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2014-08-12 / This research presents an analysis of the right to identity in postmodernity from acts of disposal of the body, from the perspective of fundamental rights and personality. The objective is to determine whether, in the construction of identity, the human person has full autonomy to (re) define their own body or if the law can meddle in this harvest, limiting the actions of body disposal from a supposed public interest or the open concept of morality as current tort law. To fulfill this goal, we start from the postmodern paradigm, which is the break with the score ties inherited from modernity. If modernity was characterized by rigid and hermetic structures, the logical-rational rigor, postmodernity opens a moment of reflection, where nothing dwells the simple tradition, the structures must be rethought and when refuted, abandoned. In postmodernity, the tradition is maintained only if it is benign, non-functioning more as "argument from authority". Regarding the legal science, before it credited to institutions, concepts and legislation a tone of permanence and perfection given rationality, today the law with eighteenth and nineteenth-century influence is urged to reformulate to properly meet the new demands, under penalty of being discredited. In this context it should be noted that the structures of fundamental rights and personality have changed, serving both categories now equip the dignity of the human person. The right to life, for example, not only has the right to be alive but as a legally authorized search to a dignified existence. This broad scope of protection of the right to life for claiming that every person deserves to have their wishes respected. However, as each person exists only through a body, one may question the extent to which the body is life or property, as reflected in this framework limits availability. The disposition of the body, and keep close ties with the right to life, is a matter of debate in the field of personal rights, given that it is this type of picture that supports composition of the subjectivity of each. In this context, the discussion about the right to identity grows in importance to the extent that today, with the evolution of technology and medical knowledge, you can modify the body build to meet the most varied demands, such as the reassignment surgery or even of interventions to increase the height. These new possibilities greatly impact the law, because, before the identity and their legal status rested on the body, from the moment it changes, the legal standards need to be revised. Based on these assumptions, we intend to (i) analyze the concept of identity in law, from its understanding by other branches of knowledge, (ii) investigate the importance of the body in forming the identity of the person, (iii) discuss the space of autonomy in the legal field in relation to acts of disposal of the body, (iv) examine the boundaries between public and private in terms of corporeality, (v) identify criteria that can serve as a beacon for decisions involving the tension between public and private, on matters concerning the body and identity. Keywords: Acts of disposal of the body. Right to Identity. Fundamental Rights. Personality Rights. / Esta pesquisa apresenta uma análise do direito à identidade na pós-modernidade a partir dos atos de disposição sobre o próprio corpo, segundo a perspectiva dos direitos fundamentais e da personalidade. Objetiva-se verificar se, na construção da identidade, a pessoa humana tem plena autonomia para (re)definir o próprio corpo ou se o Direito pode imiscuir-se nessa seara, limitando os atos de disposição corporal a partir de um suposto interesse público ou do aberto conceito de bons costumes, conforme legislação civilista atual. Para cumprir tal objetivo, parte-se do paradigma pós-moderno, que tem como nota a ruptura com os laços herdados da modernidade. Se a modernidade era marcada por estruturas rígidas e herméticas, pelo rigor lógico-racional, a pós-modernidade inaugura um momento de reflexão, em que nada se repisa pela simples tradição, devendo as estruturas serem repensadas e, quando refutadas, abandonadas. Na pós-modernidade, a tradição só se mantém se for benigna, não funcionando mais como argumento de autoridade . No tocante à ciência jurídica, se antes se creditava às instituições, aos conceitos e aos diplomas legais um tom de perenidade e de perfeição dada a racionalidade, hoje o Direito com influência setecentista e oitocentista é instado a se reformular para atender devidamente às novas demandas, sob pena de ser desacreditado. Nesse contexto, é de se notar que as estruturas dos direitos fundamentais e da personalidade foram alteradas, servindo ambas as categorias agora a instrumentalizar a dignidade da pessoa humana. O direito à vida, por exemplo, não se apresenta apenas como o direito de estar vivo mas sim como uma busca autorizada juridicamente a uma existência digna. Esse âmbito de proteção amplo do direito à vida permite sustentar que cada pessoa merece ter respeitados seus desejos. No entanto, como cada pessoa só existe mediante um corpo, é de se questionar até que ponto o corpo é vida ou propriedade, pois tal enquadramento repercute nos limites de disponibilidade. A disposição do corpo, além de guardar estreitos laços com o direito à vida, é questão de debate no campo dos direitos da personalidade, haja vista que é esta modalidade de direitos que oferece suporte para composição da subjetividade de cada um. Nesse contexto, a discussão acerca do direito à identidade ganha importância, na medida em que hoje, com a evolução da tecnologia e dos conhecimentos biomédicos, é possível modificar a compleição corporal para atender às mais variadas demandas, a exemplo da cirurgia de transgenitalização ou mesmo das intervenções para aumentar a estatura. Essas novas possibilidades impactam sobremodo o Direito, porque, se antes a identidade e respectivos os status jurídicos repousavam no corpo, a partir do momento em que este se modifica, os padrões jurídicos precisam ser revistos. Partindo dessas premissas, pretende-se (i) analisar o conceito de identidade no Direito, a partir da sua compreensão por outros ramos do saber, (ii) investigar a importância do corpo na formação da identidade da pessoa humana, (iii) discutir o espaço da autonomia privada no campo jurídico em relação aos atos de disposição do próprio corpo, (iv) examinar os limites entre o público e o privado em matéria de corporeidade, (v) identificar critérios que possam servir de baliza para decisões que envolvam a tensão entre público e privado, nas questões relativas ao corpo e à identidade. Palavras-chave: Atos de disposição sobre o próprio corpo. Direito à identidade. Direitos fundamentais. Direitos da personalidade.
28

Avaliação do temperamento emocional e afetivo em usuários de cocaína

Fuscaldo, Liane Velloso January 2012 (has links)
Made available in DSpace on 2013-08-07T19:05:55Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000444726-Texto+Completo-0.pdf: 2086146 bytes, checksum: 971613dd60f265767b032ee73f8f457d (MD5) Previous issue date: 2012 / BACKGROUND: Personality traits contribute to drug related behavior, but their role on cocaine experimentation, abuse and addiction is not yet clear. Our aim was to evaluate how emotional traits and affective temperament were associated with cocaine experimentation, abuse and dependence with a recently developed scale for the assessment of emotional (e. g. Anger, Volition) and affective temperaments (e. g. cyclothymic). An anonymous web-survey provides the optimal means to evaluate sensitive issues such as drug related behavior in the general population. METHODS: the data was collected in the Brazilian Internet Study on Temperament and Psychopathology (BRAINSTEP), which included the Affective and Emotional Composite Temperament Scale (AFECTS) and the Alcohol, Smoking and Substance Involvement Screening Test (ASSIST). The final sample consisted of 28,587 subjects (26. 6% males, mean age=30. 8 ± 9. 8 yrs). Traits analysis controlled for age, gender, ethanol and marijuana use. RESULTS: For emotional traits, Inhibition (particularly caution), Coping and Control were significantly lower in the cocaine groups compared to controls, particularly in those with cocaine dependence. Anger and Desire increased in relation to the degree of cocaine involvement. The associations with Emotional Sensitivity and Volition were less robust. For affective temperaments, increased cocaine use was related to a lower proportion of stable types (obsessive, euthymic and hyperthymic) and the anxious type, and a higher proportion of cyclothymic and euphoric temperaments in both sexes. CONCLUSION: specific externalized and unstable traits were associated with cocaine related behavior. Addressing these traits may be important for recovery and prevention strategies. / JUSTIFICATIVA: Os traços de personalidade contribuem para o comportamento do consumo de drogas, mas seu papel na experimentação, abuso e dependência à cocaína ainda não é claro. Nosso objetivo foi avaliar como os traços emocionais e o temperamento afetivo estavam associados à experimentação, ao abuso, e a dependência à cocaína com uma escala desenvolvida recentemente para a avaliação dos traços emocionais (por ex: Raiva, Vontade) e dos temperamentos afetivos (por ex: ciclotímico). Um levantamento anônimo via web fornece o meio ideal para avaliar questões delicadas, tais como, o comportamento em relação ao consumo de drogas ilícitas na população em geral.MÉTODOS: Os dados foram coletados através de um amplo levantamento via web chamado BRAINSTEP (Brazilian Internet Study on Temperament and Psychopathology), que inclui a Escala Composta de Temperamento Emocional e Afetivo (AFECTS) e o teste que afere o envolvimento com álcool, tabaco e outras substâncias (ASSIST). A amostra final foi de 28. 587 indivíduos (26,6% homens, com idade média de 30,8 ± 9,8 anos). Análise das variáveis foi controlada para idade, sexo, uso de etanol e maconha. RESULTADOS: Para os traços emocionais, a Inibição (particularmente a cautela), o Coping, e o Controle foram significativamente menores nos grupos que usaram cocaína em comparação com os controles, principalmente no grupo com dependência à cocaína. A Raiva e o Desejo estavam aumentados de acordo com o grau de envolvimento com a droga. As associações com a Sensibilidade e a Vontade foram menos robustas. Para o temperamento afetivo, o uso de cocaína foi relacionado a uma menor proporção de tipos estáveis (obsessivos, eutímicos e hipertímicos) e do tipo ansioso, e uma maior proporção dos temperamentos ciclotímicos e eufóricos em ambos os sexos. CONCLUSÃO: Traços específicos externalizados e instáveis foram associados com o comportamento relacionado ao uso de cocaína. O conhecimento destas características pode ser importante para o desenvolvimento de estratégias de prevenção e controle do uso desta droga.
29

Psicopatia e reconhecimento de faces emocionais em presidiárias

Salvador-Silva, Roberta January 2014 (has links)
Made available in DSpace on 2014-05-21T02:02:02Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000458150-Texto+Completo-0.pdf: 604992 bytes, checksum: cb974f19bedcccec895bb59abda98a87 (MD5) Previous issue date: 2014 / BACKGROUND: Psychopaths show impairments in emotional processing. Data about their ability to recognize emotional faces are not convergent. Prior studies revealed a lack of methodological convergence, in particular in relation to the exposure time of the stimuli, and on the sex bias of the sample with the majority of the studies focusing on male participants. This thesis aimed to investigate characteristics of psychopathy in female offenders, consisting of two empirical studies. The first study aimed to verify the recognition of facial expressions of emotion in psychopaths, being the first study to test the control of exposure time of 200 ms in the female sample. The second study investigated whether, in the same sample, psychopathy is isomorphic to Antisocial Personality Disorder (APD) or if a discriminative pattern of scores on APD criteria is observed.METHOD: 109 female offenders from Porto Alegre city – Brazil were evaluated and, based on the PCL-R and SCID-II scores, three groups were formed: 1) female psychopathic inmates (PCL-R ≥ 30; n=33); 2) female antisocial (APD) non-psychopathic inmates (PCL-R < 20, n=43); and 3) female inmates without any personality disorder (control group) (PCL-R < 10, n=33). In the first study, participants completed a facial affect recognition task. In the second study, we used Latent Class Analysis based on the scores of the same measures to check whether psychopathy distinguishes between latent class female offenders with clinical diagnosis of APD.RESULTS: The first study revealed significant deficits in negative emotions (fear, sadness and disgust) in the psychopathic group, with the highest effect size being observed in processing of fear precisely when the stimuli were presented in 200 ms. Deficits were also observed in the APD group to the emotion of fear and disgust in shorter exposure times compared to the control group. In the second we identified three latent class with varying degrees of APD. Participants with a clinical diagnosis of APD fell into two latent class with significantly different mean scores on PCL-R psychopathy. Females with PCL-R total scores ≥ 30 fell almost exclusively within the Severe APD class; the Moderate APD class had almost no individuals with a PCL-R total score ≥ 30.CONCLUSION: The present work corroborates the data about the impairments in facial emotion recognition in psychopaths with unprecedented results in the literature for female samples. Data confirm that the more specific deficits shown by psychopaths are only observed in a reduced exposure time experimental stimulus. Moreover, we found novel empirical evidence that female offenders with clinical APD comprise a heterogeneous population, as higher levels of psychopathy only occurred in a subset of women above the clinical threshold for APD. / JUSTIFICATIVA: Psicopatas apresentam prejuízos relacionados ao processamento emocional. Dados sobre a habilidade de reconhecer faces emocionais não são convergentes. Estudos anteriores apresentam ausência de convergência metodológica, principalmente em relação ao tempo de exposição dos estímulos, e viés de sexo nas amostras, com a maioria dos estudos com foco em amostras masculinas. A presente dissertação teve como objetivo geral investigar características da psicopatia em mulheres presidiárias, sendo composta por dois estudos empíricos. O primeiro estudo objetivou verificar o reconhecimento de expressões faciais de emoções em psicopatas e o segundo estudo investigou se a psicopatia apresentada pela mesma amostra mostra-se isomorfa ao Transtorno da Personalidade Antissocial (TPA) ou se pode ser discriminante para diferentes padrões de pontuação para os critérios de TPA.MÉTODO: 109 presidiárias da cidade de Porto Alegre – Brasil foram avaliadas e, com base nos escores do PCL-R e SCID-II, foram formados três grupos: 1) 33 presidiárias com psicopatia (PCL-R ≥ 30); 2) 43 presidiárias com TPA (PCL-R < 20); e 3) 33 presidiárias sem nenhum transtorno da personalidade (grupo controle) (PCL-R < 10). No primeiro estudo as participantes responderam a uma tarefa de reconhecimento de expressões faciais de emoções. No segundo estudo, foi utilizada Análise de Classes Latentes, com base nos escores dos mesmos instrumentos, para verificar se a psicopatia distingue entre classes latentes as presidiárias com diagnóstico clínico de TPA.RESULTADOS: O primeiro estudo revelou déficits significativos no reconhecimento de emoções negativas (medo, tristeza e nojo) no grupo de psicopatas, com maior tamanho de efeito observado no processamento de medo, especificamente quando os estímulos foram apresentados em 200 ms. Também foram verificados déficits no grupo de TPA para a emoção de medo e de nojo no tempo mais breve de exposição em comparação ao grupo controle. No segundo estudo foram identificadas três classes latentes com diferentes graus de TPA. As participantes com diagnóstico clínico de TPA encaixaram-se em duas classes latentes com níveis significativamente diferentes de psicopatia. Mulheres com escore no PCL-R ≥ 30 fixaram-se quase exclusivamente dentro da classe de TPA grave, enquanto TPA moderado quase não conteve participantes com escore no PCL-R ≥ 30.CONCLUSÃO: A presente dissertação corrobora com os dados sobre prejuízos no reconhecimento de expressões faciais de emoções em psicopatas com resultados inéditos na literatura para a população feminina. Os dados confirmam a hipótese de que déficits mais específicos de processamento emocional nessa população são apresentados a um nível reduzido do tempo de exposição em condições experimentais. Além disso, foram verificadas evidências empíricas inéditas de que presidiárias com diagnóstico de TPA compreendem uma população heterogênea, como os níveis mais elevados de psicopatia sendo encontrados apenas em um subconjunto de presidiárias acima do limiar clínico para TPA.
30

A construção social da personalidade de adolescentes expostos ao bullying escolar e os processos de “resiliência em-si”: uma análise histórico-cultural

Francisco, Marcos Vinicius [UNESP] 29 October 2013 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:32:13Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2013-10-29Bitstream added on 2014-06-13T21:03:42Z : No. of bitstreams: 1 francisco_mv_dr_prud.pdf: 2966571 bytes, checksum: 69cf5963fa2877946623312df86e995b (MD5) / A presente tese foi desenvolvida no Programa de Pós-Graduação em Educação da Faculdade de Ciências e Tecnologia/Universidade Estadual Paulista e encontra-se vinculada à linha de pesquisa intitulada Processos Formativos, Diferença e Valores. Buscou-se analisar criticamente a construção social da personalidade de adolescentes expostos ao bullying escolar que vêm se posicionando frente às perseguições sofridas, por meio dos processos de resiliência, denominados nesta tese de “resiliência em-si”. A partir do referencial da Teoria Histórico-Cultural que tem suas bases epistemológicas e filosóficas assentadas no Materialismo Histórico-Dialético, procedeu-se pela análise explicativa dos fenômenos buscando apresentar elementos que auxiliem na superação das circunstâncias atuais, responsáveis por sua difusão e manutenção. O estudo foi realizado em uma escola pública de Presidente Prudente. Inicialmente foram contatados todos os adolescentes com idades entre 13 e 16 anos, que frequentavam as salas do 9º ano do Ensino Fundamental e 1º ano do Ensino Médio... / This thesis was developed at the Graduate Program in Education of the Faculty of Science and Technology / São Paulo State University and it is linked to the research line called Formative Processes, Values and Difference. We sought to critically analyze the social construction of the personality of adolescents exposed to bullying in schools that are positioning themselves in the face of persecutions, through the processes of resilience, named in this thesis as “resilience in itself”. Through the use of Cultural-Historical Theory, which has its epistemological and philosophical bases settled in Historic-Dialectical Materialism , it was proceeded an explanatory analysis of the phenomena seeking to introduce elements that help them overcome the current circumstances, responsible for its dissemination and maintenance. The study was conducted in a public school in Presidente Prudente. We initially contacted all adolescents aged between 13 and 16 years, attending the 9th grade of elementary school and 1st year of high school... (Complete abstract click electronic access below)

Page generated in 0.0529 seconds