• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 807
  • 12
  • 12
  • 12
  • 12
  • 9
  • 8
  • 8
  • 5
  • 3
  • 2
  • 2
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 834
  • 389
  • 220
  • 206
  • 178
  • 151
  • 115
  • 111
  • 96
  • 84
  • 69
  • 64
  • 61
  • 54
  • 52
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
61

Buti: um companheiro virtual baseado em computação afetiva para auxiliar na manutenção da saúde cardiovascular

Fernando Lavareda Jacob Junior, Antonio 31 January 2008 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T15:50:46Z (GMT). No. of bitstreams: 1 license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2008 / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico / Este trabalho teve como objetivo principal construir um Chatterbot Companheiro Virtual com Emoção e traços de Personalidade para acompanhar o tratamento de crianças e adolescentes na prevenção de problemas cardiovasculares. Com o uso de personalidade e sentimentos, a conversação com o Chatterbot, denominado de Buti, se torna mais realística e fluente, melhorando a interação entre o sistema e os usuários. O trabalho foi desenvolvido no contexto do projeto de pesquisa "Construção de um Companheiro Virtual de Aprendizado para um Programa de Promoção da Saúde Cardiovascular na Infância e Adolescência"(CVA-PSCV), financiado pela CNPq, em execução na Unidade de Cardiologia Materno-Fetal (UCMF), no Hospital Português em Recife, Pernambuco. A construção do Buti baseou-se em duas tecnologias: (1) a linguagem de marcação iAIML, criada especialmente para dar suporte a implementações de Chatterbot com intenções associadas aos diálogos; e (2) o modelo computacional de emoção OCC em conjunto com o modelo Big Five de personalidade para Atores Sintéticos. A modelagem das emoções e da personalidade foi assistida por duas psicólogas que fazem parte da equipe do projeto maior. Os testes realizados com seis crianças que participam do programa revelaram uma boa aceitação do Buti baseado em Computação Afetiva como companheiro virtual. Por fim, ressaltamos que não foi encontrada na literatura disponível nenhuma referência de sistema de acompanhamento de pacientes utilizando a tecnologia e os modelos que são usados aqui, o que aponta um dos aspectos inovadores deste trabalho
62

Tradução, adaptação e aplicação do PDQ-4 (Personality Diagnostic Questionnaire 4) para uma amostra de pacientes internados e ambulatoriais

Alcântara, Igor Dias de Oliveira January 2004 (has links)
Resumo não disponível.
63

Transtorno de panico e ideação suicida : caracteristicas de personalidade por meio do teste de Pfister

Patutti, Cicera Andrea Oliveira Brito 19 August 2004 (has links)
Orientadores: Evandro Gomes de Matos, Luis Alberto Magna / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas / Made available in DSpace on 2018-08-04T02:22:55Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Patutti_CiceraAndreaOliveiraBrito_M.pdf: 1839250 bytes, checksum: ff09e0b4440d950465e4e479445a077e (MD5) Previous issue date: 2004 / Resumo: O Transtorno de Pânico (TP) é um dos quadros ansiosos que causam substancial impacto psicológico, afetando negativamente a qualidade de vida daqueles que sofrem desta doença (MARKOWITZ, 1989; POLLACK e SMOLLER, 1995; MARSHALL, 1997 e Organização Mundial de Saúde (OMS), 2001). O quadro do TP se complica principalmente quando ocorre associação de outros estados emocionais (comorbidades) e que podem, levar à ocorrência de comportamentos suicidas (CAETANO, 1985 e GENTIL, 1997). Desde 1982, CORYELL et al. exploraram, em seus estudos, a associação entre TP e comportamentos suicidas. WEISSMAN et al. (1989) e NOYES (1991) também referem que é substancial o aumento de ideação, tentativas de suicídio e suicídios completos entre pacientes com TP e ou ataques de pânico. Outros pesquisadores, interessados em investigar tipos de comportamentos, enriquecem seus estudos enfatizando a personalidade de pacientes psiquiátricos, ressaltando ser de relevância clínica, quando tais perfis são considerados no auxílio da avaliação do risco de suicídio, como também no planejamento do tratamento (GENTIL e ROSO, 1987; NOYES, 1995 e CLONINGER et al., 1998). Objetiva-se, neste trabalho, desenvolver avaliação sistemática, exploratória e original de características de personalidade, relacionada a aspectos funcionais na expressão do afeto e controle dos impulsos, de grupos de pacientes portadores de TP com idéias de suicídio em comparação com aqueles que não possuem pensamentos suicidas, no contexto ou não do tratamento farmacológico para o TP. 158 pacientes ambulatoriais compuseram a amostra estudada, procedentes do NATA/HC-UNICAMP, adultos, de ambos os sexos, diagnosticados com TP, segundo critérios do DSM-IV, sem comorbidade com quadros psiquiátricos de Transtornos de Personalidade, Esquizofrenia e quadros orgânicos e deficiência visual que interfira na visão cromática. Os grupos foram organizados conforme a presença de idéias de suicídio e uso de medicação. Os grupos 1 e 2 foram compostos por pessoas sem idéias de suicídio, entretanto sem e com uso de medicação, respectivamente. Os grupos 3 e 4 foram compostos por pessoas com idéias de suicídio, sem e com uso de medicação, respectivamente. Foram utilizados os instrumentos de avaliação BDI para identificar a sintomatologia depressiva, escala de Sheehan para investigar a sintomatologia ansiosa e o Teste projetivo das Pirâmides Coloridas de Pfister, para destacar os aspectos estruturais e afetivo-emocionais da personalidade. Os resultados indicaram que pacientes dos Grupos 3 e 4 apresentaram níveis elevados de sintomatologia ansiosa e depressiva. No teste de Pfister a diferença mais significativa foi observado entre pacientes do Grupo 4, apresentando peculiaridades como tendências a manifestações diretas e pouco elaboradas de ansiedade, sugerindo dificuldade em lidar com estas vivências e de manter o controle racional, diante do contato com situações que lhes despertem angústia. Apresentaram mais indicadores de impulsividade e revelando estrutura de personalidade afetivamente imatura, com tendência a desviar suas tensões emocionais para si mesmo. Conclusão: a técnica projetiva das Pirâmides Coloridas de Pfister mostrou-se útil na investigação das características de personalidade da amostra de portadores de TP, verificando-se, também, que índices deste teste se correlacionam aos níveis de sintomatologia ansiosa e depressiva, observados pelas escalas de Sheehan e BDI, respectivamente / Abstract: Panic Disorder (PD) is one of the anxious conditions, which cause substantial psychological impact, affecting negatively the quality of life of those who suffer from this illness (MARKOWITZ, 1989; POLLACK and SMOLLER, 1995; MARSHALL, 1997 and World Health Organization (WHO), 2001). The PD condition becomes complicated mainly when it occurs in accordance with other emotional states (comorbities) promoting the occurrence of suicidal behavior (CAETANO, 1985 and GENTIL, 1997). Since 1982, CORYELL et al. have explored in his studies, the association between PD and suicidal behavior. WEISSMAN et al. (1989) and NOYES (1991) also referred that it is substantial the increase of suicidal ideation, suicide attempts and accomplished suicide among patients with PD and or those with panic attacks. Other researchers, interested in investigating behavior types, enriched their studies investigating also the personalities of their psychiatric patients, emphasizing its clinical relevance when such profiles are considered in the aid for evaluation of suicide risk as well as in the treatment planing (GENTIL and ROSO, 1987; NOYES, 1995 and CLONINGER et al., 1998). This work aims at developing systematic evaluation, exploratory and original of characteristics of personality, related to the functional aspects in expression of affect and control of impulse, of the groups of patients with PD and suicidal ideation in comparison with those who do not think of suicide, under or not pharmacological treatment for PD. 158 outpatients were studied, proceeding from NATA/HC-UNICAMP, adults, both genders, diagnosed with PD, according to the criteria of the DSM-IV, without comorbity with psychiatric conditions of Personality Disorder, Schizophrenia and organic conditions and visual deficiency which interfere in the chromatic vision. The groups were organized according to the presence of suicidal ideation and the use of medication. The groups 1 and 2 were composed of people without suicidal ideation, being one of them without the use of medication for Panic Disorder and the other with, respectively. The groups 3 and 4 were made up of those with suicidal ideation, being one whithout the use of medication and the other with, respectively. The instrument of evaluation BDI was used to identify the depressive symptomatology, Sheehan scale for investigating the anxious symptomatology and the Pfister¿s Colored Pyramids projective test, for enhancing the structural and affective-emotional aspects of the personality. The results indicated that the patients in the groups 3 and 4 presented high levels of anxious and depressive symptomatology. In the Pfister' test the most significant difference was observed in the group 4, presenting peculiarities as tendencies to direct and not very well elaborated manifestations of anxiety, suggesting difficulty in coping with these experiences and maintaining rational control while facing situations which may cause anguish. It was also observed impulsiveness and affectively immature personality, with tendency for introjection of emotional tensions. Conclusion: The Pfister¿s Colored Pyramids projective test was considered useful in the investigation of the characteristics of personality in the sample with PD, being also observed that the levels of this test are correlated with those levels of anxious and depressive symptomatology observed in the scales by Sheehan and BDI, respectively / Mestrado / Saude Mental / Mestre em Ciências Médicas
64

Resiliência e vulnerabilidade em famílias em situação de risco

Cecconello, Alessandra Marques January 2003 (has links)
Esta tese consiste em dois estudos qualitativos, que investigam os processos de resiliência e vulnerabilidade em três famílias - uma nuclear, uma reconstituída e uma uniparental, que vivem em condições adversas. Foram incluídas famílias com diferentes configurações com o objetivo de analisar a influência deste aspecto para os processos de resiliência e vulnerabilidade. Fatores de risco e proteção em nível intra e extrafamiliar foram analisados, com base na teoria dos sistemas ecológicos. A condição de risco foi determinada a priori a partir da situação de pobreza destas famílias e da violência existente na comunidade na qual elas vivem. O objetivo do primeiro estudo foi apresentar o método de inserção ecológica e os dados obtidos por meio dele, analisando o contexto no qual vivem as famílias. A inserção ecológica consistiu no acompanhamento das famílias, por quatro anos, pela equipe de pesquisa na comunidade, e incluiu observações, conversas informais e entrevistas formais com os membros das famílias. O objetivo do segundo estudo foi analisar os processos de vulnerabilidade e resiliência familiar através do método de estudo de caso com as três famílias, nos quais foram examinados diversos aspectos, como práticas educativas, qualidade da parentalidade, experiência dos pais em suas famílias de origem, apoio conjugal e social. A análise dos dois estudos permitiu identificar diversos fatores de risco e proteção, internos e externos a cada uma das famílias. A pobreza e a violência existente na comunidade tendem a potencializar os efeitos negativos associados com fatores de risco internos à família, como a violência doméstica, o alcoolismo e a depressão materna. No entanto, na ausência destes fatores, a pobreza e a violência não atuam como risco para estas famílias, uma vez que parecem ser moderadas pela presença de fatores de proteção, tanto internos como externos à família, como as características pessoais dos seus membros, a coesão familiar e o apoio conjugal/social. A interação destes fatores de proteção contribui para a promoção da resiliência, tanto através de um processo compartilhado pela família como um todo, como através de processos individuais. A inserção da equipe de pesquisa na comunidade e nas histórias das famílias possibilitou uma intervenção, pois foi possível compartilhar das relações familiares, conhecer as dificuldades enfrentadas por elas no cotidiano e promover reflexão e insight, que proporcionaram bem-estar, apoio emocional e instrumental e melhoria da qualidade de vida. Tal inserção garantiu a validade ecológica da tese.
65

A personalidade jurídica de direito internacional do indivíduo

Bicalho, Luis Felipe January 2012 (has links)
Submitted by Haia Cristina Rebouças de Almeida (haia.almeida@uniceub.br) on 2015-02-13T12:58:27Z No. of bitstreams: 1 61000082.pdf: 1471577 bytes, checksum: b331cd3c98fb7933e3073b6108247363 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-02-13T12:58:27Z (GMT). No. of bitstreams: 1 61000082.pdf: 1471577 bytes, checksum: b331cd3c98fb7933e3073b6108247363 (MD5) / O presente estudo analisa a dicotomia sujeito-objeto do Direito Internacional e sua influência na definição da condição jurídica do indivíduo no plano internacional. Há muito tempo essa disjunção argumentativa é um dos pontos mais intrincados da disciplina. A justificativa para o estudo se renova em razão da centralidade que o indivíduo passa a ocupar na cena jurídica internacional nas últimas décadas, notadamente nas áreas do Direito Internacional Humanitário, Direito Internacional dos Direitos Humanos e Direito Penal Internacional. Desenvolve-se a referida aporia com a observação dos distintos aspectos estruturantes do atual momento da disciplina, atentando-se à análise dos critérios considerados pela teoria determinantes à subjetividade internacional, quais sejam, a titularidade de direitos e deveres internacionais (dimensão material); a capacidade processual de reclamar direitos ou de ser responsabilizado de acordo com a normatividade internacional (dimensão processual); a influência ou participação no processo de criação e materialização do Direito Internacional. Assim, analisa-se, em um primeiro momento, a construção dogmática positivista e a questão da inferência dos sujeitos internacionais a partir do conceito de Direito Internacional. Em seguida, aborda-se o entendimento teórico favorável à consideração do indivíduo como pessoa internacional. Nesse ponto, destaca-se o adensamento das regras de Direito Internacional, assim como a expansão da jurisdição internacional, em especial pela constatação do desenvolvimento da justiciabilidade e da atividade judicante das Cortes Internacionais pertencentes aos Sistemas Regionais de Proteção dos Direitos do Homem, em especial o Sistema Interamericano e o Sistema Europeu.
66

Desconsideração da personalidade jurídica

Clápis, Flávia Maria de Morais Geraigire 16 October 2006 (has links)
Made available in DSpace on 2016-04-26T20:25:05Z (GMT). No. of bitstreams: 1 DIR - Flavia Maria de M G Clapis.pdf: 784794 bytes, checksum: feaa12bbbb8e67ec205c059ad80d50e5 (MD5) Previous issue date: 2006-10-16 / This dissertation approaches the aspects which involve the theory of inconsiderateness of the juridical personality, with the goal of tracing standards for its correct application. The constantly accentuated worry of the doctrine is how the theory of inconsiderateness of the juridical personality has been used by our Tribunals, so that it is not applied, indiscriminately, maintaining the principle of autonomy of the legal entity to, only in exceptional cases, disregard it. The autonomy of the legal entity is of major importance for the social-economical development, once it limits the responsibility of the one who wants to invest in the country. The introduction in the positive Brazilian law of the inconsiderateness by the Defense Code of the Consumer conferred prerogative to the theory of inconsiderateness which are strange to it and do not correspond with the oriented principles of the private law. The 50th Article of the Civil Code of 2002 represented an advance to guide the correct application of the theory, because it brought to the operators of the law the appropriate effectiveness, which before was difficult to be reached. It had the gift to do it in a correct and disciplinary way, establishing adequate standards with its juridical basis and, with this, the opportunity to promote new tendencies to the theory of inconsiderateness, observing the principles which guide it, without leaving out the correct importance to the social and economical interests. The theories of inconsiderateness developed by the people who doctrine had the goal to systematize the theme, prevailing in our juridical ordination the subjective conception, through which it is only possible to remove the principle of autonomy of the legal entity in exceptional cases, ever since it is confirmed the fraud or abuse of right, being demanded a guilty behavior of the agent. Such principle should be joined to the character in a subsidiary way, necessary of the correct framing of the theory. There are divergences concerning the application of the theory of inconsiderateness of the juridical personality on the various areas of the law, for some branches of our ordination contemplate in a wrong way the inconsiderateness, when the correct treatment would be the direct imputation of the responsibility of the partners and administrators, since within the personal responsibility it does not exist the manipulation of the juridical personality, but only the characterization of the illicit way concerning the particular acts. The inconsiderateness of the juridical personality is the adequate way to repress the abuses perpetrated, by society, or by group of companies. If correctly applied, improves the institute of the legal entity. However, the worry is that the institute is not applied without any standard, what will give an opportunity to the discredit of the legal entity, leading to social and economic losses / Esta dissertação aborda os aspectos que envolvem a teoria da desconsideração da personalidade jurídica, com o objetivo de traçar critérios para sua correta aplicação. A preocupação constantemente destacada pela doutrina é como a teoria da desconsideração da personalidade jurídica tem sido utilizada por nossos Tribunais, a fim de que não seja aplicada indiscriminadamente, mantendo-se o princípio da autonomia da pessoa jurídica para, somente em casos excepcionais, desconsiderá-la. A autonomia da pessoa jurídica é de suma importância para o desenvolvimento sócio-econômico, uma vez que limita a responsabilidade daquele que quer investir no país. A introdução no direito positivo brasileiro da desconsideração pelo Código de Defesa do Consumidor conferiu prerrogativas à teoria da desconsideração que lhe são estranhas e não condizem com os princípios norteadores do direito privado. O art. 50 do Código Civil de 2002 representou um avanço para nortear a correta aplicação da teoria, pois trouxe aos operadores do direito a efetividade necessária, antes dificilmente alcançada. Teve o condão de discipliná-la corretamente, estabelecendo critérios adequados com o seu fundamento jurídico e, com isso, a oportunidade de se formatar novas tendências à teoria da desconsideração, observando-se os princípios que a norteiam, sem deixar de dar a devida importância para os interesses sociais e econômicos. As teorias da desconsideração desenvolvidas pelos doutrinadores tiveram o objetivo de sistematizar o tema, prevalecendo em nosso ordenamento jurídico a concepção subjetiva, segundo a qual só é possível afastar o princípio da autonomia da pessoa jurídica em casos excepcionais, desde que comprovada a fraude ou abuso de direito, sendo exigido um comportamento culposo do agente. Tal princípio deve estar atrelado ao caráter da subsidiariedade, imprescindível para o correto enquadramento da teoria. Há divergências quanto à aplicação da teoria da desconsideração da personalidade jurídica nas diversas áreas de direito, pois alguns ramos do nosso ordenamento contemplam erroneamente a desconsideração, quando o tratamento correto seria a imputação direta da responsabilidade dos sócios e administradores, já que na responsabilidade pessoal não existe a manipulação da personalidade jurídica, mas tãosomente a caracterização da ilicitude em decorrência dos atos próprios. A desconsideração da personalidade jurídica é o meio adequado para coibir abusos perpetrados, seja pelas sociedades, seja pelos grupos de empresas. Se corretamente aplicada, aprimora o instituto da pessoa jurídica. No entanto, a preocupação é que o instituto não seja aplicado sem qualquer critério, o que ensejará o desvirtuamento da pessoa jurídica, gerando prejuízos de ordem econômica e social
67

Educação e desenvolvimento da personalidade da criança: contribuições da teoria histórico-cultural

Bissoli, Michelle de Freitas [UNESP] 07 November 2005 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:31:45Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2005-11-07Bitstream added on 2014-06-13T20:42:35Z : No. of bitstreams: 1 bissoli_mf_dr_mar.pdf: 712778 bytes, checksum: 0a75e531f4560ed3cdc3e7d7c83eacb6 (MD5) / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) / O processo educativo intencional e sistematizado, baseado no conhecimento das regularidades do desenvolvimento psíquico da criança, contribui para a formação da personalidade infantil. Esta tese tem por objeto a formação da personalidade da criança, de acordo com os postulados da Teoria Histórico-Cultural ou Escola de Vigotski. Neste trabalho, busca-se compreender as regularidades do desenvolvimento da personalidade infantil, com o objetivo de contribuir para que a prática educativa esteja permeada pela consciência, por parte dos professores, de que sua atuação intencional e sistematizada pode influenciar positivamente tanto a formação das capacidades psíquicas como, e em conseqüência, a formação da personalidade. Nesse sentido, a teoria apresenta alguns pressupostos fundamentais para a compreensão da inter-relação entre educação e desenvolvimento humano ? estando aí incluídas a consciência, a inteligência e a personalidade da criança: 1) o desenvolvimento é fruto da atividade do sujeito, que envolve, simultaneamente, sua emoção e cognição, dando forma a motivos que podem ou não estar conscientes; 2) a formação de motivos é resultado da criação de necessidades humanas cada vez mais complexas, historicamente condicionadas, para o que o trabalho educativo tem importância fundamental; 3) a formação da personalidade está diretamente relacionada à situação social de desenvolvimento da criança (que envolve, necessariamente, o conceito de infância daqueles que a educam e a oportunização de tempos e espaços para sua atuação como sujeito) e às suas vivências cognitivo-emocionais, que se apresentam como a fonte de significados e sentidos atribuídos, por ela,... / The intentional and systemized educative process based in the knowledge of the psychic development of the child, contributes to the formation of the personality. This thesis has as object the formation of the child personality, according to the Cultural Historical Theory or Vigotski School. In this work, ones tries to understand the regularities of the child personality development, to contribute for the educational practice to be interposed by the conscience, by the teachers that their systemized and intentional performance can influence positively the formation of the psychic capacities or in consequence, the personality formation. From this angle, the theory presents some important projects for the interrelation comprehension between education and human development ? it is included the conscience, the inteligence and the child personality: 1) the development is the result of the subjectþs activity which involve its emotion and cognition simultaneously, giving shape to reasons that can or cannot be conscious; 2) the reasons formation is the result of the human necessities which are more and more complex, historically conditioned, for the educational work can have essential importance; 3) the personality formation is directly related to the social situation of the child development (that involves necessarily the idea of childhood of those who educates and the oportunity of time and space for its presentation as subject) and to their living emotionalcognitive, which present as a source of meanings and feelings given by her, to...(Complete abstract click electronic access below)
68

A resiliência em idosos e sua relação com variáveis sócio-demográficas e funções cognitivas

Rech, Tatiane Favarin January 2007 (has links)
Made available in DSpace on 2013-08-07T19:04:31Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000399860-Texto+Completo-0.pdf: 1071121 bytes, checksum: 40567b188bd088b00b2d90f816a8343b (MD5) Previous issue date: 2007 / We can consider resiliency as part of an evolutionary process. The citizen human sees oneself submitted unavoidably throughout ones development, to adversities to which will risk ones possibility of one recover and carry on pursuing goals. And one of the attempts likely to mean adversity is, without any doubt, the ageing. Moreover, this paper aimed to study the resiliency in the elder and its connection with cognitives functions and socio demographical variables, gender, age, education and income. Furthermore, one linked the scores gained by means of Resiliency Scale (ER) with scores of other two instruments: Subjective Perception of Memory Complain and Mini Exams of the Mental State (MEEM). The sample was constituted by 86 elderly, being 67 female and 19 male, age ranging from 60 to 90 years old. Initially, the quantitative data were described by simple average and standard deviation. The categorical variables were presented through counting and percentages. The comparison of the score of resiliency was carried out with test t of Student in the case of two groups. To compare averages of three or more groups were utilized the Variance Analysis One-Way. The level of significance adopted was =0,05. The results have shown that there is no relationship between resilience and sociodemographic variables. On the other hand, they have shown that higher amounts of memory subjective complaints directly correspond to lower resilience indexes. The survey has also revealed that there is a direct and meaningful correlation between Resilience Scale and Mini Mental State Examination, so that it is possible to conclude that the highest the resilience scores are, the greatest are old people’s achievements in scores concerning cognitive performance. / Podemos considerar a resiliência como parte do processo evolutivo. O ser humano se vê submetido inevitavelmente, ao longo de seu desenvolvimento, a adversidades frente às quais colocará em jogo sua possibilidade de se recuperar e seguir adiante perseguindo metas. E uma das tentativas propensa a significar adversidade é, sem dúvida, o envelhecimento. Diante disso, este estudo apresentou como objetivo estudar as relações da resiliência no idoso com as funções cognitivas e as variáveis sócio-demográficas: gênero, idade, escolaridade e renda. Além disso, relacionou os escores obtidos por meio da Escala de Resiliência (ER) com os escores de outros dois instrumentos: Percepção Subjetiva de Queixas de Memória e Mini-Exame do Estado Mental (MEEM). A amostra foi constituída por 86 idosos, sendo 67 do sexo feminino e 19 do sexo masculino, com idade variando entre 60 e 90 anos. Inicialmente, os dados quantitativos foram descritos por média e desvio padrão. As variáveis categóricas foram apresentadas através de contagens e percentuais. A comparação do escore de resiliência foi realizada com teste t de Student no caso de dois grupos. Para comparar médias de três ou mais grupos foi utilizada a Análise de Variância (ANOVA) One-Way. O nível de significância adotado foi de =0,05. Os resultados revelaram que não houve relação entre resiliência e as variáveis demográficas. Demonstraram, entretanto, que um número mais elevado de queixas subjetivas de memória correspondia a baixos índices de resiliência. Também revelou haver uma correlação direta e significativa entre a Escala de Resiliência e o Mini-Exame do Estado Mental. Desse modo, conclui-se que quanto mais altos os escores de resiliência, maiores os escores no desempenho cognitivo entre os idosos.
69

Instrumentos de avaliação de traços de personalidade psicopática em jovens sul-brasileiros: evidências de validade

Davoglio, Tárcia Rita January 2012 (has links)
Made available in DSpace on 2013-08-07T19:08:02Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000440780-Texto+Parcial-0.pdf: 2049217 bytes, checksum: cae480620d766c130d0bf01b98817b71 (MD5) Previous issue date: 2012 / Nowadays, the research about psychology has highlighted the development and the validation of the assessment instruments, aimed to the young population. Among them, two have already been translated/adapted to Portuguese in Brazil: Hare Psychopathy Checklist: Youth Version (PCL:YV) and the Interpersonal Measure of Psychopathy (IM-P). PCL:YV is a scale, with 20 items, that has unveiled the factorial structure, comprising of interpersonal, emotional and behavioral aspects_three factor model _and antisocial_ four factor model. IM-P, which has 21 items, is made up by three latent factors, specifically focused on interpersonal and emotional aspects of the psychopathic personality. The research aimed to find out the evidences that may validate the former instruments in the Brazilian context, through the factorial analyzes. It was carried out with adolescents from the South of Brazil, male, from 13 to 19 years old, who attended social educational terms deprived from freedom. In the Empirical Research 1, it was observed the following results to PCL:YV, with 217 participants. The exploratory factorial analyses (EFAs) showed that some of the items were joined in this sample, whose factors were different from the theoretical models. Confirmatory factor analysis (CFAs) demonstrated the quality rates of the satisfactory adjustments to the three and four factorial models, both hierarchal and correlated, however the rates are slightly more favorable to the three factorial model. The subjacent empirical and methodological differences, associated to the models, were discussed as well as their implications. In the Research 2, in which participated 127 adolescents, it was observed that the AFEs results to IM-P can be considered a support to the three factor structural model. Though, the quality rates of the adjustment suggests the possibility of a better specification to the model that already exists, by adding a factor. The positive and meaningful correlations between PCL:YV and IM-P as well as between IM-P and Factor 1 of PCL:YV were the basis to the additional validation of the instruments. The evidences, even though were substantial, they were, at the same time, incipient, and require continuity of the validation studies, considering, with the new samples, the diversity of the subgroups of adolescents that there are in the country. Apart from that, it was perceived that the methodological differences in the conduction and the outcomes of the factorial analysis, the technical accuracy in the application of the instruments and the appropriate use of the results still need to be highlighted, since it is related to the adolescents’ psychopathy traits. / Na atualidade, a pesquisa sobre psicopatia tem dado ênfase ao desenvolvimento e validação de instrumentos de avaliação, dirigidos, inclusive, às populações jovens. Entre estes, dois já estão traduzidos/adaptados para o português do Brasil: o Inventário de Psicopatia de Hare: Versão Jovens (PCL:YV) e a Medida Interpessoal de Psicopatia (IM-P). O PCL:YV é uma escala, com 20 itens, que vem revelando estrutura fatorial composta por aspectos interpessoais, afetivos, comportamentais _modelo de três fatores_ e antissociais _modelo de quatro fatores. A IM-P, que contem 21 itens, compondo três fatores latentes, é focada, especificamente, nos aspectos interpessoais e afetivos da personalidade psicopática. Esta pesquisa, com objetivo de obter evidências de validade para esses instrumentos no contexto brasileiro, a partir de análises fatoriais, foi realizada com adolescentes sul-brasileiros, masculinos, com idades entre 13 a 19 anos, que cumpriam medida socioeducativa de privação de liberdade. O Estudo Empírico 1 apresenta os resultados para o PCL:YV, com 217 participantes. As análises fatoriais exploratórias (AFEs) revelaram que alguns itens se agruparam, nesta amostra, em fatores diferentes dos indicados nos modelos teóricos. As análises fatoriais confirmatórias (AFCs) evidenciaram índices de qualidade de ajustes satisfatórios para os modelos fatorais de três e de quatro fatores, tanto hierárquicos quanto correlacionados, porém com índices levemente mais favoráveis para o modelo de três fatores. As diferenças teóricas e metodológicas subjacentes aos modelos foram discutidas, bem como suas implicações. O Estudo 2, realizado com 127 adolescentes, apresenta os resultados das AFEs para a IM-P, as quais revelaram suporte para o modelo estrutural de três fatores. Contudo, ao ser testado em AFCs, os índices de qualidade de ajuste sugeriram a possibilidade de melhor especificação do modelo com o acréscimo de um fator. As correlações positivas e significantes entre o PCL:YV e a IM-P e o entre a IM-P e o Fator 1 do PCL:YV deram sustentação adicional à validade dos instrumentos. As evidências obtidas, apesar de substanciais, são incipientes, demandando pela continuidade dos estudos de validação, contemplando, com novas amostras, a diversidade de subgrupos adolescentes existentes no país. Além disso, constatou-se que as diferenças metodológicas na condução das análises fatoriais, o rigor técnico na aplicação dos instrumentos e o uso apropriado dos resultados permanecem sendo preocupações emergentes da pesquisa envolvendo traços de psicopatia em jovens.
70

Relação entre estilos parentais, personalidade e regulação emocional na condição de bullying em adolescentes

Barrios, Alejandro José Mena January 2014 (has links)
Made available in DSpace on 2014-12-13T01:01:32Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000464025-Texto+Completo-0.pdf: 1923497 bytes, checksum: 106513d1654b754075bda219919ae6aa (MD5) Previous issue date: 2014 / As a part of the theoretical study of this research, a systematic review of the literature on bullying and its correlations with parental styles, personality and emotional regulation was realized. Through fourteen papers included on this systematic review, we could verify a significant correlation between parental styles/parental practices and bullying. Simultaneously, the empirical part of this research aimed to study the correlation between parental styles, personality and emotional regulation among bullying factors (extreme bullying, bullying, active bystander, passive bystander and victim). The sample consisted of 423 participants (53% women, 47 men). Participants answered to a Socio demographic questionnaire, a bullying questionnaire (CMIE-II), a parental styles questionnaire and an emotional regulation test based on the Big Five taxonomy (BFP). We could verify a significant correlation between parental styles and the bullying factors: bullying and bullied. Moreover, a correlation was observed between the neuroticism personality factor and emotional deregulation among extreme bullying and abused factors. / O presente estudo teve como objetivo investigar a relação entre estilos parentais, personalidade e regulação emocional no processo de bullying em adolescentes através da realização de dois estudos, sendo um teórico e um empírico. No estudo teórico foi realizada uma revisão sistemática sobre a relação entre estilos parentais e bullying. Os resultados dos catorze artigos incluídos na revisão indicaram que a maior parte dos estudos revisados encontraram uma associação significativa entre estilos e práticas/parentais e bullying em crianças e adolescentes. O estudo empírico teve como objetivo investigar a associação entre estilos parentais, personalidade e regulação emocional nas diferentes condições de bullying: bullying extremo, abusador, observador passivo, observador ativo e abusado. A amostra foi formada por 423 participantes (57% mulheres e 43% homens). Os participantes responderam ao Questionário de dados sócio demográficos, Questionário Multimodal de Interação Escolar (CMIE-III) para avaliar bullying, Escala de estilos parentais Exigência e Responsividade, Escala de Dificuldades de Regulação Emocional (DERS) e Bateria Fatorial de Personalidade (BFP). Observou-se correlação estatisticamente significativa entre estilos parentais e os fatores abusador e bullying extremo, além de ter-se observado associação significativa entre o fator neuroticismo de personalidade e dificuldades de regulação emocional no fator bullying extremo e abusado.

Page generated in 0.0872 seconds