• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 40
  • Tagged with
  • 40
  • 40
  • 20
  • 19
  • 14
  • 12
  • 12
  • 12
  • 11
  • 11
  • 10
  • 10
  • 9
  • 8
  • 6
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

O Preconceito racial e a trajetória de escolarização na perspectiva de adolescentes e jovens negros

Lima, Marcos Gonzaga de 24 August 2017 (has links)
Submitted by Fernanda Weschenfelder (fernanda.weschenfelder@uniceub.br) on 2017-08-24T18:52:24Z No. of bitstreams: 1 61300695.pdf: 3138812 bytes, checksum: ee11be316eb21c93f7f90befef0a3d9b (MD5) / Approved for entry into archive by Fernanda Weschenfelder (fernanda.weschenfelder@uniceub.br) on 2017-08-24T18:52:34Z (GMT) No. of bitstreams: 1 61300695.pdf: 3138812 bytes, checksum: ee11be316eb21c93f7f90befef0a3d9b (MD5) / Made available in DSpace on 2017-08-24T18:52:34Z (GMT). No. of bitstreams: 1 61300695.pdf: 3138812 bytes, checksum: ee11be316eb21c93f7f90befef0a3d9b (MD5) Previous issue date: 2016 / O propósito dessa pesquisa foi verificar as possíveis implicações do preconceito racial na trajetória de escolarização de adolescentes e jovens negros(as), a partir da análise das suas crenças e concepções sobre o tema. Para tanto, optou-se pela pesquisa qualitativa. De forma mais específica, foram realizadas entrevistas individuais semiestruturadas. Os(as) participantes foram 10 adolescentes/jovens negros(as) (7 do gênero masculino e 3 do gênero feminino). As informações co-construídas nas entrevistas foram organizadas em quatro categorias analíticas de modo a orientar o trabalho interpretativo: (1) O Preconceito racial no Brasil: faces e disfarces; (2) As questões raciais no contexto escolar: silenciamento ou superficialidade nas discussões; (3) Corporeidade, raça e poder: estereótipos associados à inteligência e à beleza; (4) Cotas para pessoas negras nas universidades públicas: um tema polêmico. Os resultados demonstraram que os(as) jovens negros(as) que participaram da pesquisa são conscientes da existência do preconceito racial no Brasil e o percebem em suas mais variadas formas, sejam elas sutis ou não. No interior das escolas, há a ocorrência, cotidiana, de práticas discriminatórias. Entretanto, as escolas, ainda, não realizam ações na direção da desconstrução eficaz do racismo, que provoca sofrimento nas vítimas e influencia negativamente as relações sociais e a trajetória de escolarização das pessoas negras na nossa sociedade.
2

O Preconceito racial e a trajetória de escolarização na perspectiva de adolescentes e jovens negros

Lima, Marcos Gonzaga de 24 August 2017 (has links)
Submitted by Fernanda Weschenfelder (fernanda.weschenfelder@uniceub.br) on 2017-08-24T18:52:24Z No. of bitstreams: 1 61300695.pdf: 3138812 bytes, checksum: ee11be316eb21c93f7f90befef0a3d9b (MD5) / Approved for entry into archive by Fernanda Weschenfelder (fernanda.weschenfelder@uniceub.br) on 2017-08-24T18:52:34Z (GMT) No. of bitstreams: 1 61300695.pdf: 3138812 bytes, checksum: ee11be316eb21c93f7f90befef0a3d9b (MD5) / Made available in DSpace on 2017-08-24T18:52:34Z (GMT). No. of bitstreams: 1 61300695.pdf: 3138812 bytes, checksum: ee11be316eb21c93f7f90befef0a3d9b (MD5) Previous issue date: 2016 / O propósito dessa pesquisa foi verificar as possíveis implicações do preconceito racial na trajetória de escolarização de adolescentes e jovens negros(as), a partir da análise das suas crenças e concepções sobre o tema. Para tanto, optou-se pela pesquisa qualitativa. De forma mais específica, foram realizadas entrevistas individuais semiestruturadas. Os(as) participantes foram 10 adolescentes/jovens negros(as) (7 do gênero masculino e 3 do gênero feminino). As informações co-construídas nas entrevistas foram organizadas em quatro categorias analíticas de modo a orientar o trabalho interpretativo: (1) O Preconceito racial no Brasil: faces e disfarces; (2) As questões raciais no contexto escolar: silenciamento ou superficialidade nas discussões; (3) Corporeidade, raça e poder: estereótipos associados à inteligência e à beleza; (4) Cotas para pessoas negras nas universidades públicas: um tema polêmico. Os resultados demonstraram que os(as) jovens negros(as) que participaram da pesquisa são conscientes da existência do preconceito racial no Brasil e o percebem em suas mais variadas formas, sejam elas sutis ou não. No interior das escolas, há a ocorrência, cotidiana, de práticas discriminatórias. Entretanto, as escolas, ainda, não realizam ações na direção da desconstrução eficaz do racismo, que provoca sofrimento nas vítimas e influencia negativamente as relações sociais e a trajetória de escolarização das pessoas negras na nossa sociedade.
3

O racismo como questão epistemológica: uma interpretação do discurso religioso evolucionista da Igreja Universal do Reino de Deus

Petean, Antonio Carlos Lopes [UNESP] 02 May 2011 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:35:18Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2011-05-02Bitstream added on 2014-06-13T19:24:53Z : No. of bitstreams: 1 petean_acl_dr_arafcl.pdf: 467870 bytes, checksum: 5891271d8c3e1ff70f6ac37674c28a9d (MD5) / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) / O racismo é um fenômeno que está presente nas relações sociais e acompanhou a modernidade. Ele moldou as relações entre grupos humanos durante a expansão marítima comercial européia, acompanhou o desenvolvimento do capitalismo, da industrialização e urbanização. Pode-se dizer que o racismo e suas manifestações de xenofobismo, segregação, e discriminação foram responsáveis por inúmeros massacres, genocídios e etnocídios. Mas se estas práticas estiveram quase sempre presentes no relacionamento entre grupos humanos, cabe dizer que o racismo é transnacional e no Brasil ele se apresentou como política pública do Estado imperial republicano. A política do branqueamento praticada no Brasil durante boa parte de sua história baseava-se no racismo científico, no darwinismo social e na ideologia do progresso. A presente pesquisa tem por objetivo identificar a renovação do racismo e da política de branqueamento. A hipótese dessa pesquisa está centralizada na análise do discurso da igreja Universal do Reino de Deus. Através dos discursos desta denominação religiosa, acredita-se que se pode identificar todos os elementos indicativos de crença no progresso e no evolucionismo, caracterizando o pensamento racista / Racism is a phenomenon that is present in social relations and accompanied modernity. It shaped the relations between human groups during the expansion of European maritime trade, followed the development of capitalism, industrialization and urbanization. We can say that racism and its manifestations of xenophobia, segregation and discrimination were responsible for countless massacres, genocides and ethnocides. If these practices were almost always present in relationships between human groups, it should be said that racism is transnational and in Brazil it performed as a public policy of the Imperial State Republican. The policy of “whitening” practiced in Brazil for much of its history, was based on scientific racism, social Darwinism and the ideology of progress. This research aims to identify the renewal of racism and the policy of “whitening”. The hypothesis of this research is centered on discourse analysis of the “Universal Church of Kingdom of God”. Through the discourses of this religious denomination, its believed to identify all elements indicative of belief in progress and in evolutionism, characterizing racist thinking
4

Racismo institucional: a cor da pele como principal fator de suspeição

da Silva Barros, Geová January 2006 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T15:51:29Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo4903_1.pdf: 1603896 bytes, checksum: d53ae2b1fe9a9b14b517be297e8f166d (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2006 / Esta dissertação tem por objetivo identificar se, entre os policiais militares, a cor da pele é o principal fator de suspeição. Para tanto, foram aplicados 78 questionários aos alunos do Curso de Formação de Oficiais ( CFO ) e 376 aos alunos do Curso de Formação de Soldados ( CFSD ), a fim de aferir a percepção do racismo institucional dos futuros profissionais da Polícia Militar. Ademais, entre os já profissionais, foram aplicados 469 questionários e realizadas 24 entrevistas, havendo assim condições de estabelecer um paralelo entre as percepções dos policiais experientes e os que ainda estão nas escolas de formação. Além disso, a partir dos Boletins de ocorrências ( BO s ) de 07 Unidades da Polícia Militar, foi montado um banco de dados com 1538 registros de pessoas que foram consideradas suspeitas ou imputadas em ocorrências policiais no ano de 2004. Como resultado, verificou-se que, 65,1% dos profissionais percebem que os negros e pardos são priorizados nas abordagens, o que corrobora as percepções dos alunos do CFO e CFSD, com 76,9% e 74%, respectivamente. Na percepção dos policias, o suspeito é predominantemente jovem, masculino e negro. Há indícios de que a abordagem policial também reflete uma relação de poder, em que os menos esclarecidos são sistemeticamente selecionados. Em conclusão, os dados levantados na presente dissertação permitem inferir que a cor da pele é o principal fator de suspeição entre os policiais militares
5

Literaturas afro-brasileira e africanas: o desafio nos livros didáticos de língua portuguesa para o ensino médio

Costa, Nelzir Martins 13 March 2013 (has links)
O objetivo da pesquisa consistiu em analisar como a Lei 10.639/2003 está sendo aplicada nos livros didáticos de Língua Portuguesa para o Ensino Médio, distribuídos pelo Programa Nacional do Livro Didático (PNLD). A análise centrou-se na observação da inserção das literaturas afro-brasileira e africanas entre os conteúdos programáticos. Com o propósito de verificar um material de ampla abrangência, foram analisados os livros didáticos utilizados nos Centros de Ensino Médio das quatro maiores cidades sedes das Diretorias Regionais de Formação e Gestão do Estado do Tocantins: Palmas, Araguaína, Porto Nacional e Gurupi. Tal estudo exigiu uma retomada: no processo de formação da sociedade brasileira, bem como das relações étnico-raciais que permeiam essa diversidade; na educação sistematizada e nas leis que a regem, verificando as diretrizes para o trabalho com as questões étnico-raciais e a proposta de um ensino que vise a igualdade de direitos. Além da abordagem da literatura como elemento necessário à formação humana, considerando a importância da produção das literaturas afro-brasileira e africanas para a afirmação da identidade negra e como símbolo da independência dos padrões europeus sobre os países africanos lusófonos. O que se verificou é que, apesar de decorridos 10 (dez) anos da aprovação da Lei 10.639/2003, os livros didáticos de língua portuguesa para o ensino médio ainda encontram dificuldades para apresentar tais conteúdos, denotando que a sua abordagem apresenta-se de forma superficial e restrita na maioria das coleções analisadas. Situação que exige uma reflexão por parte dos professores da área, autores, editoras e Ministério da Educação através do PNLD. / The objective of the research was to analyse how the Law 10.639/2003 is being applied in the textbooks Portuguese language for secondary school, distributed by the National Textbook Program (PNLD). The analysis focused on the observation of the insertion of African-Brazilian and African literatures across the syllabus, aiming to verify a wide scope of materials, were analysed textbooks used in High Schools in the four largest cities that host the Regional Training Directors and Management of the State of Tocantins: Palmas, Araguaína, Porto Nacional and Gurupi. This study required a revival: in the formation of Brazilian society, as well as ethnic-racial relations that permeate this diversity; the systematic education and the laws governing it, checking the guidelines for working with ethnical and racial issues and proposed education aimed at equal rights, besides the approach of literature as a necessary element of human education, considering the importance of the production of African – Brazilian and African literatures for the affirmation of black identity and as a symbol of the independence from European standards in the Portuguese – speaking African countries. What we found is that, despite the expiracion of 10 (ten) years from the approval of Law 10.639/2003 , the Portuguese Language textbooks for high schools still find it difficult to present such content. Denoting that its approach is presented in a superficial and restricted form in most collections analysed. Which requires considerations by area teachers, authores, publishers, and Ministry of Education trough PNLD.
6

Recep????o e aplica????o da Lei Federal n?? 10.639/2003: da publica????o a pr??tica

Lima, Denise Maria Soares 01 January 2012 (has links)
Submitted by Biblioteca Digital de Teses e Disserta????es (sdi@ucb.br) on 2017-11-08T15:59:13Z No. of bitstreams: 1 DeniseMariaSoaresLimaDissertacaoParcial2012.pdf: 908313 bytes, checksum: 5080ae91514485fa9b8bfc4ad90540ab (MD5) / Approved for entry into archive by Biblioteca Digital de Teses e Disserta????es (sdi@ucb.br) on 2017-11-08T15:59:28Z (GMT) No. of bitstreams: 1 DeniseMariaSoaresLimaDissertacaoParcial2012.pdf: 908313 bytes, checksum: 5080ae91514485fa9b8bfc4ad90540ab (MD5) / Made available in DSpace on 2017-11-08T15:59:28Z (GMT). No. of bitstreams: 1 DeniseMariaSoaresLimaDissertacaoParcial2012.pdf: 908313 bytes, checksum: 5080ae91514485fa9b8bfc4ad90540ab (MD5) Previous issue date: 2012-01-01 / Brazil is a country marred by inequalities, the result of racism, racial prejudice and discrimination. It is necessary to reflect about the conditions to create a culture that promotes human rights and values the Brazilian black population. In this sense, this research highlights public policy and education management, specifically aimed at the youth. It also objectives at verifying the reception and application of the Federal Law n. 10.639, of January 9, 2003, which amended the Guidelines and Bases of National Education Law, forcing public and private schools to teach History and Afro- Brazilian culture. Therefore the research conducted a survey in the local public schools to examine how secondary school teachers received the Law and how they apply their content, since its publication. Specifically, we sought to examine knowledge about the Law, the importance given by the teachers to racial ethnic education and observe how race relations work at the school. This is a qualitative-quantitative research, performed by semi structured interviews and questionnaires. For data analysis and discussion, we adopted context analysis along the lines suggested by Bardin (2009). The results achieved by this research indicate that the teachers of Distrito Federal know the Law, as well as consider it an important element in combating racism and racial prejudice present in schools. Moreover, teachers observe that the school disregard human rights and human dignity. However, a set of data suggests contradictory positions between the willingness to do and the difficulty to operationalize, mainly the non-applicability in a categorical way as it should expected from a legal device. Among the ways to enforce the actual Law, one of the most outstanding was the sporadic one and sometimes uncommitted approach, and in some cases, the enhancement of the inequalities without combating discrimination. In addition, the research showed another contradiction, the recognition of the Law as a mandatory and required content collides in practice with other contents required. So today, after nearly ten years of legal issuing of the Law, the teachers behavior cannot be neglected, for ensuring to students the implementation of the content provided by law and by other normative documents is a fundamental contribution to a culture of human rights. / O Brasil ?? em um pa??s marcado por desigualdades, fruto do racismo, discrimina????o e preconceito raciais, sendo necess??rio refletir como criar condi????es para o exerc??cio de uma cultura em direitos humanos que promova e valorize a popula????o negra brasileira. Neste sentido, esta pesquisa destaca-se na ??rea de pol??ticas p??blicas e gest??o da educa????o, especificamente voltadas para a juventude. Objetiva verificar a recep????o e aplica????o da Lei Federal n?? 10.639, de 9 de janeiro de 2003, que alterou a Lei de Diretrizes e Bases da Educa????o Nacional (LBDEN), obrigando as escolas da rede p??blica e particular a ministrarem o ensino de Hist??ria e Cultura Afro-brasileira. Para isso, realizou um levantamento na rede p??blica local a fim de analisar como professoras e professores do Ensino M??dio recepcionaram a referida lei e como aplicam seu conte??do, desde a publica????o. Especificamente, buscou examinar qual o conhecimento acerca da Lei, a import??ncia dada pelo professorado ?? Educa????o para as rela????es ??tnico-raciais e como observam as rela????es raciais na escola. Trata-se de pesquisa quali-quantitativa, realizada em campo por meio de entrevistas semiestruturadas e aplica????o de question??rios. Para a an??lise e discuss??o dos dados, adotou-se a an??lise de contexto nos moldes sugeridos por Bardin (2009). Os resultados alcan??ados pela pesquisa indicam que o corpo docente do Distrito Federal conhece a Lei, assim como a considera elemento importante no combate ao racismo, ?? discrimina????o e ao preconceito raciais presentes nas escolas. Al??m disso, o professorado observa que a escola nitidamente viola direitos humanos e, portanto, a dignidade humana. Contudo, um conjunto de dados sugere posi????es contradit??rias entre a vontade de fazer, a dificuldade em operacionaliz??-la e, principalmente, a n??o aplicabilidade de modo imediato, tal como se espera de um dispositivo legal. Entre esses modos revelados de fazer valer a citada Lei, um dos mais destacados foi a forma espor??dica, por vezes, descompromissada. Em alguns casos, a pr??tica est?? mais a refor??ar desigualdades que a combater pr??ticas discriminat??rias. Al??m disso, a pesquisa constatou outra contradi????o, o reconhecimento da Lei como conte??do obrigat??rio e necess??rio colide, na pr??tica, com os conte??dos exigidos. De modo que hoje, passados quase dez anos da publica????o legal, a a????o dos professores, nesta quest??o, n??o pode ser descurada, j?? que garantir aos alunos a aplica????o do conte??do disposto em lei e em diversos documentos normativos ??, fundamentalmente, contribuir para uma cultura em direitos humanos.
7

Educação, (in)diferança e (de)segualdade : um olhar sobre a questão racial no cotidiano escolar

Silva, Antonio Claudio Viana da 26 February 2009 (has links)
Made available in DSpace on 2015-02-04T21:22:25Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Antonio Claudio da Silva.pdf: 572891 bytes, checksum: 39ee2fce6d275d96f25bf8b0d4d3f3fc (MD5) Previous issue date: 2009-02-26 / O presente trabalho tem por questão central: como estudantes de ensino médio de escola pública identificam o preconceito, a discriminação e o racismo no cotidiano escolar? São seus objetivos: 1) identificar os aspectos mais recorrentes na relação entre escola, currículo e diversidade cultural; 2) explicitar as possíveis articulações entre diversidade cultural e as concepções de identidade racial que a escola reforça ou não no processo pedagógico. A metodologia, de abordagem qualitativa, consiste em análise de opiniões emitidas em questionário e em grupo focal, envolvendo estudantes de duas turmas de terceiro ano de ensino médio de uma escola estadual do município de Santos-SP. A discussão é feita à luz de contribuições teóricas, em perspectiva crítica, sobre preconceito, discriminação e racismo, diversidade cultural, formação de identidades e organização do currículo. O exame das falas dos sujeitos apresenta indícios de que as questões étnico-raciais não são trabalhadas sistematicamente nos componentes curriculares do terceiro ano do Ensino Médio na escola pesquisada, não obstante ser de conhecimento de alguns educadores a existência da legislação federal que torna obrigatório o ensino da História da África e da Cultura Afro-brasileira na Educação Básica (Lei nº 10.639/2003, modificada pela Lei 11.645/2008). Os estudantes, por sua vez, manifestam posições contraditórias acerca desse tratamento, revelando compreensões mais afeitas ao senso comum, não raro estereotipadas e até preconceituosas. A conclusão a que se chega é que, se a mera obrigatoriedade não garante que o assunto seja tratado, por outro lado a sua existência pode provocar reflexões importantes, requerendo, para isso, melhor preparo dos docentes quanto a questões científicas, éticas, culturais e políticas que a temática envolve. A pesquisa, financiada pelo Programabolsa Fundação Ford / Fundação Carlos Chagas, vincula-se ao Projeto Currículo e Avaliação em Instituições Educacionais da Baixada Santista, coordenado pela Professora Doutora Nereide Saviani.
8

Do branqueamento às cotas raciais: conhecimento histórico e memória para a tomada de posição

Costa Júnior, Clóvis Pereira da 22 February 2013 (has links)
Made available in DSpace on 2015-05-14T13:16:14Z (GMT). No. of bitstreams: 1 arquivototal.pdf: 1894897 bytes, checksum: 08ccd6fb2673a53ea8af7e94ae9d97c4 (MD5) Previous issue date: 2013-02-22 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES / Undeniably, racial prejudice is an issue of great social importance. Its extent permeates the relations established by individuals and groups and the modes of forming social interactions. Such constructions are molded through the transmission of customs, ideologies, and culture. Likewise, relations of exclusion and segregation are formed in which minority groups are included, such as women, Blacks, etc. Indeed, the discrimination suffered by Blacks is manifest since their arrival in Brazil as African merchandise. However, after 512 years of Portuguese colonization, their situation remains characterized by stigma and social segregation. According to Carvalho (2003), in that year, the percentages of black students and faculty in Brazilian public universities fluctuated around 0.5%. The researcher even points out that, if conditions are maintained, the forecast for the next 170 years indicates that the index will not exceed 1% of the total. In this context, we discuss the implementation of public policies that promote equal conditions for the black population. This concerns the policy of racial quotas that, for Guarnieri and Silva (2007), are social measures aimed at democratizing access to universities by reserving spots exclusively for Blacks. Thus the general objective of this work was to analyze the relationship between historical knowledge about the role of Blacks in Brazilian society and the positioning of the participants with regard to affirmative action policies. Toward this end, we conducted two complementary studies using different methodological strategies. Study 1 was handled in a quasi-experimental 2 x 2 (type of context and type of school) posttest-only design, involving manipulation of variables and formation of a control group (CG) and an experimental group (EG). The voluntary participants in this study were 200 students in their second year of high school in João Pessoa, with 47.5% being from public schools and 52.5% from private schools. Of the total, 62.3% were female, with a mean age of 15 years (SD=0.8). The results showed very high rates of rejection of racial quota policies in both the control group (63.3%) and in the experimental group (69.4%), i.e. the manipulation of the independent variable was not strong enough to produce a greater accession and acceptance of racial quotas. In contrast, the vast majority of students in the EG were in favor of an apology. Nevertheless, regarding the analysis from the intersection of variables "placement of students" and "type of school", there was a statistically significant effect [χ²(1)=30.950, p<0.001], so there was a greater accession to racial quotas among students from public schools (74.2%). Indeed, it was found that the social backgrounds and socioeconomic levels had statistically significant effects [χ²(3)=46.398, p <0.001]. Thus, we can state that the majority of students belonging to the upper class were found enrolled in a private education institution (7.7%). Regarding the lower middle class, public school students had higher frequency (45.7%). Finally, on the analysis from the intersection of the variables "degree of racial identification" due to the "type of school" there was a statistically significant effect in relation to "Morenos" (dark-skinned) [χ²(1)=9.491, p<0.05] and "Blacks" [χ²(1) = 9.775, p <0.05]. Taken together, the results indicate that, although participants who self identified with whites are distributed equally in both types of school, participants who self identified with Blacks or Morenos are concentrated in the public schools. Overall, we observed the maintenance of the system that denies the possibility of access and career advancement to black Brazilians. Moreover, it can be said that the positioning of the study sample was organized based on social background criteria, and those with better financial conditions are connected to private institutions and show high rates of rejection of racial quotas. In the second study the aim was to investigate the discursive content compiled from the recovered memories, understood as social representations, from the time of black slavery, and their relationship with the positions on racial quotas. Meanwhile, the theoretical support favoring the investigation of the memories as social representations adds aspects of the theory of social representations from Moscovici (1961/1978) and Abric (2000) because, conceptually, the central core of the representation is related to the collective and historical memories of groups. The study sample consisted of 200 third-year high school students in public and private schools in the city of João Pessoa, being 58% female with a mean age 16 of 17 years (SD=2.3). The results confirmed the data from Study 1, particularly with regard to social stratification, focusing on the clear separation between participants who identified with white Brazilians and those who identified with black or dark-skinned Brazilians. Moreover, we also saw that public school students were concentrated mostly in lesser-advantaged socioeconomic classes and were more favorable to racial quotas [χ²(1)= 58.284, p<0.05] compared to private school students, who are found mostly in affluent socioeconomic classes [χ²(3)=52.077, p <0.05]. Regarding the memories, the data demonstrated that the process of constructing and updating social memories is seen intrinsically related to the group in which the individual is included. In this sense, the formation of memories, in this study, was linked to the established dichotomy between students who are white and of affluent social class, and students who are black, from disadvantaged social classes, and favorable to the establishment of racial quota policies. Taken together, the results indicate the importance and influence of the culture and customs of a particular social group, and how these elements act as standards that serve as sources for the formation of memories and recollections about everyday events. / Inegavelmente, o preconceito racial representa um problema de grande importância social. Seu alcance permeia as relações estabelecidas pelos indivíduos e grupos e os modos de constituição das interações sociais. Tais construções moldam-se por meio da transmissão de costumes, ideologias e cultura. Do mesmo modo são construídas as relações de exclusão e segregação nas quais se inserem os grupos minoritários como as mulheres, os negros etc. Com efeito, a discriminação sofrida pelo negro ocorre desde sua chegada ao Brasil na condição de mercadoria africana. Entretanto, passados 512 anos da colonização portuguesa, a situação deles permanece caracterizada por estigmas e segregação social. Segundo Carvalho (2003), naquele ano, os percentuais de alunos e docentes negros nas universidades públicas brasileiras oscilaram em torno de 0,5%. O pesquisador ainda salienta que, se mantidas as condições, a projeção para os próximos 170 anos indica que o índice não ultrapassará 1% do total. Nesse contexto, discute-se a implantação de políticas públicas promotoras de igualdade de condições para a população negra. Trata-se das políticas de cotas raciais que para Guarnieri e Silva (2007) são medidas sociais que objetivam a democratização do acesso às universidades públicas através da reserva de vagas exclusivas para negros. Assim, o objetivo geral deste trabalho foi analisar as relações entre o conhecimento histórico sobre o lugar do negro na sociedade brasileira e o posicionamento dos participantes no tocante às políticas de ações afirmativas. Para tanto, foram realizados dois estudos complementares utilizando estratégias metodológicas distintas. O estudo 1 tratou de um delineamento quase experimental 2 x 2 (tipo de contexto e tipo de escola) com pós-teste apenas, envolvendo manipulação de variáveis e formação de grupo controle (GC) e grupo experimental (GE). Participaram voluntariamente desse estudo 200 estudantes do segundo ano do Ensino Médio de João Pessoa, sendo que 47,5% eram de escolas públicas e 52,5% de escolas privadas. Do total, 62,3% eram mulheres, com média de idade de 15 anos (DP=0,8). Os resultados obtidos mostraram índices bastante elevados de rejeição às políticas de cotas raciais, tanto no grupo controle (63,3%) quanto no grupo experimental (69,4%), ou seja, a manipulação da variável independente não foi suficientemente forte para provocar uma maior adesão e aceitação das cotas raciais. Em contrapartida, a grande maioria dos estudantes do GE se mostrou favorável ao pedido de desculpas formais pelo sofrimento causado à população negra. Não obstante, em relação à análise realizada a partir do cruzamento das variáveis posicionamento dos estudantes e tipo de escola , verificou-se efeito estatisticamente significativo [χ²(1)=30,950; p<0,001], sendo assim, observou-se uma maior adesão às cotas raciais entre os estudantes oriundos de escola pública (74,2%). Com efeito, constatou-se que as pertenças sociais e os níveis socioeconômicos obtiveram efeitos estatisticamente significativos [χ²(3)=46,398; p<0,001]. Desta forma, é possível afirmar que, majoritariamente, os estudantes pertencentes à classe alta se encontraram matriculados em instituição de ensino privada (7,7%). Já em relação à classe média baixa, os estudantes de escola pública obtiveram maiores frequências (45,7%). Por fim, sobre a análise realizada a partir do cruzamento das variáveis grau de identificação racial em função do tipo de escola verificou-se efeito estatisticamente significativo em relação aos morenos [χ²(1)=9,491; p<0,05] e negros [χ²(1)=9,775; p<0,05]. Tomados em conjunto, os resultados indicam que, embora os participantes que se autoidentificaram como brancos estejam distribuídos igualmente nos dois tipos de escola, os participantes que se autoidentificaram como negros ou morenos se concentram nas escolas públicas. De modo geral, observou-se a manutenção do sistema que nega possibilidade de acesso e ascensão profissional aos negros brasileiros. Ademais, é possível afirmar que o posicionamento da amostra pesquisada se organizou baseado no critério de pertença social, sendo que aqueles que possuem melhores condições financeiras se encontram vinculados a instituições particulares e mostram elevados índices de rejeição às cotas raciais. No estudo 2 objetivou-se investigar os conteúdos discursivos elaborados a partir das memórias resgatadas, entendidas enquanto representações sociais, do período da escravidão negra e suas relações com os posicionamentos sobre as cotas raciais. Nesse ínterim, o aporte teórico privilegiado para a 14 investigação das memórias como representações sociais do passado agrega aspectos da teoria das representações sociais de Moscovici (1961/1978) e de Abric (2000) visto que, conceitualmente, o núcleo central da representação se encontra relacionado com as memórias coletivas e históricas dos grupos. A amostra do estudo foi composta por 200 estudantes do terceiro ano do Ensino Médio de escolas públicas e privadas da cidade de João Pessoa, sendo 58% do sexo feminino com média de idade de 17 anos (DP=2,3). Os resultados obtidos confirmaram os dados do estudo 1, principalmente no tocante à estratificação do tecido social, com enfoque na nítida separação entre participantes identificados com brasileiros brancos e participantes identificados com brasileiros negros ou morenos. Ademais, verificou-se também que os estudantes de escola pública concentraram-se, majoritariamente, nas classes socioeconômicas menos favorecidas e se mostraram mais favoráveis às cotas raciais [χ²(1)=58,284; p<0,05] em comparação aos estudantes de escolas privadas, que se encontraram, majoritariamente, localizados nas classes socioeconômicas abastadas [χ²(3)=52,077; p<0,05]. Em relação às memórias, os dados demonstraram que o processo de construção e atualização das memórias sociais se encontrou intrinsecamente relacionado ao grupo no qual o indivíduo está inserido. Nesse sentido, a formação das memórias, no presente estudo, esteve vinculada à dicotomia estabelecida entre os estudantes brancos e de classes sociais abastadas e estudantes negros, de classes sociais desfavorecidas e favoráveis à instauração das políticas de cotas raciais. Tomados em conjunto, os resultados indicaram a importância e a influência da cultura e dos costumes de um determinado grupo social e como tais elementos atuam como padrões que servem como fontes para a formação de lembranças e recordações sobre acontecimentos cotidianos.
9

O cotidiano das relações inter-raciais : o processo de criminalização dos atos decorrentes de preconceito de raça e cor no RS

Silva, Luciane Soares da January 2003 (has links)
Cette dissertation a pour théme le processus de criminalization d'áctes tipifiés, découlants de discrimination raciale à partir de al Constitution de 1988, et spécialmente de la loi 7.716, que définit la pratique discriminatoire et imprescritible. Donc, 531 cas ont été analysés et classés dans les comissariats de l'Ëtat de Rio Grande do Sul, Brésil, entre 1998et 200, avec pour objectif de comprendre la dynamique des interactions raciales dans le quotidien et les possibilitér de les amener devant la justice. Il est á soligner que el quotidien observé montre des interactions racialisées, tandis que la sphere juridique tend à "déracialiser" les cas.pourtant chargés de racisme. Ainsi le capitaux employé par les agents sont décisifs pour ce qui est de la transformation d'une occurence policiére en affaire juridique. / Esta dissertação tem como tema o processo de criminalização de atos tipificados como decorrentes de discriminação racial a partir da Constituição de 1988, mais especificamente da lei 7.716, que define a prática discriminatória como crime “inafiançável e imprescritível”. Foram analisados 531 casos, registrados nas delegacias do estado do Rio Grande do Sul, entre 1998 e 2001, como o objetivo de compreender a dinâmica das interações raciais no cotidiano e as possibilidades de judicialização destes casos na esfera jurídica. Salienta-se que o cotidiano pesquisado aponta para interações racializadas, enquanto na esfera jurídica há uma forte tendência a des-realização dos casos. Portanto, capitais sociais e escolares, empregados pelos agentes são decisivos na transformação de uma simples ocorrência policial em um processo judicial.
10

O cotidiano das relações inter-raciais : o processo de criminalização dos atos decorrentes de preconceito de raça e cor no RS

Silva, Luciane Soares da January 2003 (has links)
Cette dissertation a pour théme le processus de criminalization d'áctes tipifiés, découlants de discrimination raciale à partir de al Constitution de 1988, et spécialmente de la loi 7.716, que définit la pratique discriminatoire et imprescritible. Donc, 531 cas ont été analysés et classés dans les comissariats de l'Ëtat de Rio Grande do Sul, Brésil, entre 1998et 200, avec pour objectif de comprendre la dynamique des interactions raciales dans le quotidien et les possibilitér de les amener devant la justice. Il est á soligner que el quotidien observé montre des interactions racialisées, tandis que la sphere juridique tend à "déracialiser" les cas.pourtant chargés de racisme. Ainsi le capitaux employé par les agents sont décisifs pour ce qui est de la transformation d'une occurence policiére en affaire juridique. / Esta dissertação tem como tema o processo de criminalização de atos tipificados como decorrentes de discriminação racial a partir da Constituição de 1988, mais especificamente da lei 7.716, que define a prática discriminatória como crime “inafiançável e imprescritível”. Foram analisados 531 casos, registrados nas delegacias do estado do Rio Grande do Sul, entre 1998 e 2001, como o objetivo de compreender a dinâmica das interações raciais no cotidiano e as possibilidades de judicialização destes casos na esfera jurídica. Salienta-se que o cotidiano pesquisado aponta para interações racializadas, enquanto na esfera jurídica há uma forte tendência a des-realização dos casos. Portanto, capitais sociais e escolares, empregados pelos agentes são decisivos na transformação de uma simples ocorrência policial em um processo judicial.

Page generated in 0.0467 seconds