• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 110
  • 6
  • 5
  • 5
  • 4
  • 4
  • 4
  • 3
  • 3
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 111
  • 111
  • 32
  • 20
  • 17
  • 12
  • 11
  • 10
  • 10
  • 9
  • 9
  • 9
  • 8
  • 8
  • 8
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
41

Relação do estado nutricional com o diagnóstico de asma aos 4 anos de idade em uma coorte de nascimento de São Leopoldo - RS

Winck, Aline Dill January 2006 (has links)
Made available in DSpace on 2013-08-07T19:06:57Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000387991-Texto+Completo-0.pdf: 400372 bytes, checksum: 6c21fe254b7fa420d311d08fa078da3b (MD5) Previous issue date: 2006 / Objective: Verify the association between asthma diagnostic and wheezing to the nutritional state in four-year-old children, in the general population and among two groups of the population that underwent intervention and nutritional tracing in their first year of life. Methods: Cohort study, made with children from 3 to 4 years old, dwellers of the urban zone of the city of São Leopoldo – RS, Brazil, recruted in their birth at the unique hospital of this city, only in the sectors of SUS attendance between October 2001 and July 2002. The pairs mother-child were randomized in intervention group and control group, and the intervention group were submitted to a dietetic orientation program, related to the elaborated lines of direction by the Coordenação Geral de Política de Alimentação e Nutrição (General coordenation of the Policies of Noursihment and Nutrition) of the Ministry of Health denominated: Dez Passos da Alimentação Saudável para crianças menores de dois anos (Ten Steps of Healthy Noursihment for children under two years). The children who completed the first phase of the study were revisited since January 2006 in their houses and their parents or relatives answered a questionnaire applied by interviewers, with questions about asthma, wheezing and personal risky, familiar and environmental (based on the ISAAC- International Study of Asthma and Allergies in Childhood). For the analysis of the nutritional state, first were obtained the antropometric measures of weight and height and utilized the weight/height indices and weight/stature and stature/age, evaluated in Z-score of the American standard National Center Health Statistics (NCHS).Results: The sampled children (n=341), at the average age of 4. 3 year old, presented prevalence of active wheezing (in the last 12 months) of 21. 1% and of 5. 3% for asthma once in their life. There was not any difference statistically significant in relation to the weight-for-stature and stature-for-age. In stratifying these variables in the groups of nourishment intervention it was also not observed any significant alterations at the age of 4. 3 year old. There was a significant association between the short stature variable and wheezing in the last 12 months. The association between active asthma and active wheezing and maternal historical variable of asthma was statistically significant. Conclusion: We can infer that, the nutritional apport of these children is being satisfactory and between the two groups of the population that underwent intervention or nutritional tracing in their first year of life, in such a way that the body composition of them was not affected by the disease, by the environment or the interaction of both of these factors. Albeit being not conclusive, the findings of these research suggest that individuals who present historical wheezing can present significant growing alterations, even though we cannot disregard the possibility of that the short stature as a risky factor for wheezing. / Objetivo: Verificar a associação entre o diagnóstico de asma e sibilância com o estado nutricional aos quatro anos de idade, na população geral e entre os dois grupos da população que sofreram intervenção ou acompanhamento nutricional no primeiro ano de vida. Métodos: Estudo de coorte, realizado com crianças de 3 a 4 anos, moradores da zona urbana da cidade de São Leopoldo - RS, Brasil, recrutadas ao nascimento no único hospital desta cidade, somente nos setores de atendimento do SUS entre outubro de 2001 e julho de 2002. Os pares mãe-filho foram randomizados em grupo intervenção e controle, sendo que o grupo intervenção foi submetido a um programa de orientações dietéticas, relativo as diretrizes elaboradas pela Coordenação Geral da Política de Alimentação e Nutrição do Ministério da Saúde denominadas: “Dez Passos da Alimentação Saudável para crianças menores de dois anos”. As crianças que completaram a primeira fase do estudo foram revisitadas a partir do mês de janeiro de 2006 em seus domicílios e seus pais ou familiares responderam um questionário aplicado por entrevistadores, com perguntas sobre asma, sibilância e fatores de risco pessoais, familiares e ambientais (baseado no questionário ISAAC - International Study of Asthma and Allergies in Childhood). Para as análises relativas ao estado nutricional, inicialmente foram obtidas as medidas antropométricas peso e altura e utilizados os indicadores peso/estatura e estatura/idade, avaliados em score – Z do padrão americano Nacional Center Health Statistics (NCHS).Resultados: As crianças amostradas (n=341), com idade média de 4,3 anos, apresentaram prevalência de sibilância ativa (nos últimos 12 meses) de 21,1% e de 5,3% para asma alguma vez na vida. Não houve diferença estatisticamente significativa em relação ao peso para estatura (P/E) e estatura para a idade (E/I). Ao estratificar essas variáveis nos grupos de intervenção alimentar também não foram observadas alterações significativas aos 4,3 anos de idade. Houve uma significativa associação entre a variável baixa estatura (E/I) e sibilância nos últimos 12 meses. A associação entre asma ativa (p=0,004) e sibilância ativa (p=0,005) com a variável história materna de asma foi estatisticamente significativa. Conclusões: Podemos inferir que, o aporte nutricional destas crianças está sendo satisfatório entre os dois grupos da população que sofreram intervenção ou acompanhamento nutricional no primeiro ano de vida, de tal forma que a composição corporal das mesmas não foi afetada pela doença, pelo ambiente ou pela interação entre ambos. Embora não conclusivos, os achados deste trabalho sugerem que indivíduos que apresentam história de sibilância podem apresentar alterações significativas de crescimento, embora não possa se desconsiderar a possibilidade de que baixa estatura seja um fator de risco para sibilância.
42

Força e endurance muscular inspiratória em crianças e adolescentes com fibrose cística: comparação com indivíduos saudáveis

Vendrusculo, Fernanda Maria January 2014 (has links)
Made available in DSpace on 2014-04-04T02:01:35Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000456334-Texto+Completo-0.pdf: 876900 bytes, checksum: 9a3a16228d37d2decb9f9e991320abe6 (MD5) Previous issue date: 2014 / Objectives : To evaluate inspiratory muscle strength and endurance in children and adolescents with cystic fibrosis (CF) in comparison with healthy subjects. Methods : This cross-sectional observational study evaluated CF patients (6 to 18 years old) and healthy subjects paired in a 1:2 proportion, for sex, age, height and weight. Spirometry, impulse oscillometry, plethysmography, manovacuometry and a protocol of inspiratory muscle endurance were performed. Data were analyzed using Student’s t test and Pearson correlation coefficient. Results : Thirty four patients with CF were included in the study with a mean age of 12. 6±2. 9 years and twenty of them were boys (58. 8%). The mean percentage of maximal inspiratory pressure (MIP%) was 118. 5±25. 8 and the endurance (percentage of MIP) was 60. 9±13. 3. Sixty eight healthy subjects were included and they presented a mean MIP% of 105. 8±18. 0 and an endurance of 65. 3±12. 3 of. CF patients had higher MIP% than healthy subjects and no significant difference in the endurance was shown. When restricting the analysis to CF patients without colonization by Pseudomonas aeruginosa and with forced expiratory volume in one second (FEV1) greater than 80% of predicted values, MIP% values were significantly higher and inspiratory muscle endurance was lower, in comparison with the control group. MIP correlated more significantly with forced vital capacity (r=0. 44, p=0. 01) and FEV1 (r=0. 41, p=0. 01), while endurance correlated better with total airway resistance (r=0. 35, p=0. 04) and with central airway resistance (r=0. 48, p=0. 04).Conclusion : Children and adolescents with CF present changes in inspiratory muscle strength and endurance that are associated differently with levels of pulmonary impairment. Furthermore, the significant strength associations are better related to pulmonary function parameters, while endurance is to airway resistance. / Objetivos : Avaliar a força e a endurance muscular inspiratória em crianças e adolescentes com fibrose cística (FC) e comparar com indivíduos saudáveis.Métodos : Estudo observacional, transversal, em pacientes com FC (6 a 18 anos) e indivíduos saudáveis pareados na proporção de 1:2 por sexo, idade, altura e peso. Foram realizados espirometria, oscilometria de impulso, pletismografia, manovacuometria e protocolo de endurance muscular inspiratória. Para análise de dados utilizou-se os testes t de student e a correlação linear de Pearson. Resultados : Foram incluídos 34 pacientes com FC, média de idade de 14,0±2,7, sendo 20 pacientes (58,8%) do sexo masculino, com média de pressão inspiratória máxima percentual (PIMAX%) de 118,5±25,8 e de endurance (percentual da PIMAX) de 60,9±13,3. Também foram incluídos 68 indivíduos saudáveis com média de PIMAX% de 105,8±18,0 e de endurance de 65,3±12,3. Os pacientes com FC apresentaram maior PIMAX% do que os saudáveis e não apresentaram diferença significativa na endurance. Ao analisar separadamente os pacientes com FC sem colonização por Pseudomonas aeruginosa e com volume expiratório forçado no primeiro segundo (VEF1) maior do que 80% do previsto a PIMAX% foi significativamente maior nos pacientes com FC e a endurance muscular inspiratória foi menor em comparação com os saudáveis. A PIMAX se correlacionou com capacidade vital forçada (r=0,44; p=0,01) e com VEF1 (r=0,41; p=0,01) e a endurance se correlacionou com resistência total das vias aéreas (r=0,35; p=0,04) e com a resistência central das vias aéreas (r=0,48; p=0,04).Conclusão : Crianças e adolescentes com FC apresentam alterações da força e da endurance muscular inspiratória que são distintas em diferentes níveis de comprometimento pulmonar. Além disso, a força parece estar mais relacionada com parâmetros da função pulmonar e a endurance com a resistência das vias aéreas.
43

Mecânica respiratória e pneumonia associada a ventilação mecânica

Koch, Kelser de Souza January 2013 (has links)
Made available in DSpace on 2016-11-30T14:53:33Z (GMT). No. of bitstreams: 2 109322_Kelser.pdf: 1742636 bytes, checksum: e8c43b11c3632b40f1f95041105214d5 (MD5) license.txt: 214 bytes, checksum: a5b8d016460874115603ed481bad9c47 (MD5) Previous issue date: 2013 / A pneumonia associada à ventilação mecânica (PAVM) é uma infecção respiratória de difícil diagnóstico, caracterizada por manifestações clínicas, laboratoriais e radiológicas. A utilização da monitorização da mecânica respiratória pode fornecer uma variável da funcionalidade pulmonar, auxiliando no diagnóstico precoce desta patologia, bem como servir de marcador prognóstico para óbito e tempo de hospitalização em UTI. Objetivo: avaliar a capacidade preditiva da mecânica respiratória como fator de risco para o desenvolvimento de PAVM, óbito e tempo de permanência em VM e na UTI do Hospital Nossa Senhora da Conceição em Tubarão - SC. Método: foi realizada uma coorte prospectiva entre fevereiro e setembro de 2013, envolvendo uma amostra de 120 indivíduos. Para monitorização da mecânica respiratória foram realizadas medidas estáticas da complacência e resistência do sistema respiratório nos modos VCV e PCV no 1o e 5o dia de internação. A gravidade dos pacientes foi quantificada nas primeiras 24 horas pela escala APACHE II. O diagnóstico de PAVM foi realizado conforme os seguintes critérios: hiper ou hipotermia, leucocitose ou leucopenia, escarro purulento, e infiltrado novo ou persistente no exame radiológico do tórax. Foi contabilizado o tempo de permanência em VM e na UTI. Resultados: as associações significativas encontradas para o desenvolvimento da PAVM foram APACHE II acima da média (p=0,016), tempo de VM (p=0,001) e tempo de UTI acima da média (p=0,003), gênero masculino (p=0,004) e piora da resistência do sistema respiratório no modo PCV (p=0,010). Analisando o óbito como desfecho, estiveram associados a idade acima da média (p<0,001), baixo índice de oxigenação no 1o (p=0,003) e 5o dia (p=0,004), baixa complacência do sistema respiratório no modo VCV no 1o dia (p=0,032) e tempo de UTI abaixo da média (p=0,001). Com relação à permanência na UTI e na VM, índices de oxigenação mais altos no 5o dia (p=0,045) foram associados à maior tempo em UTI e baixa complacência ¿ VCV no 5o dia (p=0,038) foi associada com o maior tempo de VM. Conclusão: A piora da resistência do sistema respiratório no modo PCV aponta para a possibilidade de diagnóstico precoce da PAVM, e a baixa complacência do sistema respiratório no modo VCV e baixo índice de oxigenação apresentaram-se como indicadores prognósticos relacionados ao óbito. / The ventilator-associated pneumonia (VAP) is a respiratory infection difficult to diagnose, characterized by clinical, laboratory and radiological signs. The use of monitoring respiratory mechanics can provide a variable lung function, aiding in the early diagnosis of this disease, as well as serve as a prognostic marker for death and hospitalization in the ICU. Objective: To evaluate the predictive ability of respiratory mechanics as a risk factor for the development of VAP , mortality and length of stay in the ICU and MV Hospital Nossa Senhora da Conceição in Tubarão - SC. Method: a prospective cohort study was conducted between February and September 2013, involving a sample of 120 individuals. For monitoring of respiratory mechanics were measured static compliance and respiratory resistance in VCV and PCV modes in the first and fifth day of hospitalization. The severity of the patients was measured within 24 hours by APACHE II score. The diagnosis of VAP was performed according to the following criteria: hyper-or hypothermia, leukocytosis or leukopenia, purulent sputum, and new or persistent infiltrate on chest radiography. Was recorded time on MV and ICU. Results: Significant associations found for the development of VAP were above average APACHE II (p = 0,016), duration of mechanical ventilation (p = 0,001) and ICU stay above average (p = 0,003), male gender (p = 0,004) and worsening of respiratory system resistance in PCV mode (p = 0,010). Analyzing death as outcome, were associated with age above average (p < 0,001), low oxygenation index in the first (p = 0,003) and day 5 (p = 0,004), lower respiratory system compliance in the first day so VCV (p = 0,032) and ICU stay below average (p = 0,001). Regarding the ICU and in the VM, oxygenation indices higher on the 5th day (p = 0,045) were associated with longer ICU and low compliance - VCV on the 5th day (p = 0,038) was associated with longer VM. Conclusion: The worsening of respiratory system resistance in PCV mode points to the possibility of early diagnosis of VAP, and low respiratory system compliance in VCV mode and low oxygenation index were found to be prognostic indicators related to death.
44

Incidência de infecções comunitárias das vias aéreas inferiores em crianças entre zero e um ano de idade

Martins, Ana Luisa Oenning January 2014 (has links)
Made available in DSpace on 2016-11-30T14:53:33Z (GMT). No. of bitstreams: 2 109328_Ana_Luisa.pdf: 1323841 bytes, checksum: 971409dfc274d9a87fce9194c496c06f (MD5) license.txt: 214 bytes, checksum: a5b8d016460874115603ed481bad9c47 (MD5) Previous issue date: 2014 / Introdução: As infecções agudas do trato respiratório inferior acometem aproximadamente um terço das crianças menores de um ano de idade, tendo como principais manifestações a pneumonia e a bronquiolite. Objetivos: Estimar a incidência de infecções comunitárias das vias aéreas inferiores e os fatores de risco associados a esta ocorrência em crianças de zero a um ano de idade nascidas no Município de Tubarão. Metodologia: Estudo observacional de coorte prospectiva realizado com crianças nascidas entre julho e setembro de 2012 no Hospital Nossa Senhora da Conceição, acompanhadas por 12 meses. A coleta de dados foi realizada pela entrevista com as mães e acompanhamento bimestral das crianças para investigação da ocorrência dos desfechos e registro de informações caracterizadas como fatores de risco. A incidência do desfecho foi calculada como incidência-densidade e para o cálculo do risco relativo bruto e ajustado das variáveis em relação ao desfecho utilizou-se a regressão de Cox. Resultados: A média de idade das mães foi de 26 anos, e 62% delas estudaram por tempo superior a 11 anos. Com relação à renda, 23,5% das entrevistadas encontrava-se sob risco de exclusão social. A incidência-densidade de pneumonia foi de 0,51/100 crianças-mês e a de bronquiolite foi de 3,1/100 crianças-mês. Crianças com peso ao nascer inferior a 2.500 gramas tiveram risco 5,96 vezes maior para a ocorrência de pneumonia do que as crianças que nasceram com peso igual ou superior a 2.500 gramas. Conclusão: A incidência de infecção aguda do trato respiratório inferior foi semelhante à encontrada em outros estudos. No entanto, no presente estudo, somente o baixo peso ao nascer apresentou-se como fator de risco independente para a ocorrência de pneumonia. / Introduction: Approximately, one-third of children less than one year of age are affected by acute lower respiratory tract infections, whose main manifestations are pneumonia and bronchiolitis. Objectives: To estimate the incidence of community-acquired infections of the lower airways and the risk factors associated with its occurrence in children less than one year of age in the city of Tubarão, state of Santa Catarina, Brazil. Methods: An observational prospective cohort study was conducted on children born between July and September 2012 at the Hospital Nossa Senhora da Conceição, who were followed for 12 months. Interviews were conducted with their mothers to collect data, and children were monitored bimonthly to investigate the occurrence of outcomes and collect information on possible risk factors. The outcome incidence was estimated as incidence-density, and Cox regression analysis was used to estimate the crude and adjusted relative risk of the variables associated with the outcomes. Results: The mean age of respondents was 26 years, and 62% of them had more than 11 years of education. With regard to income, 23.5% of the interviewees were at risk of social exclusion. The incidence density of pneumonia was 0.51 episodes per 100 children-month, and bronchiolitis was 3.1 episodes per 100 children-months. Babies who had low weight at birth (less than 2,500 grams) were 5.96 times more likely to have pneumonia than babies weighing 2,500 grams or more. Conclusion: The incidence of acute lower respiratory tract infection in children was similar to that found in other studies. However, in this study, only low weight at birth was an independent risk factor for the occurrence of pneumonia.
45

Análise proteômica diferencial do biofilme de histoplasma capsulatum e implicações na interação fungo-hospedeiro

Pitangui, Nayla de Souza [UNESP] 28 November 2012 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:27:19Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2012-11-28Bitstream added on 2014-06-13T18:55:58Z : No. of bitstreams: 1 pitangui_ns_me_arafcf.pdf: 11259600 bytes, checksum: 17b255999c9caee5aaf2d3e40ea94a70 (MD5) / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) / Universidade Estadual Paulista (UNESP) / Histoplasma capsulatum var. capsulatum é um fungo dimórfico que causa a histoplasmose, uma micose respiratória e sistêmica. H. capsulatum é primariamente adquirido após a exposição ao aerosol, pela inalação de microconídeos ou fragmentos de hifas. A evolução da doença respiratória depende da capacidade da levedura de Histoplasma em sobreviver e se replicar dentro dos macrófagos alveolares. Neste contexto, é conhecido que a adesão às células do hospedeiro constitui o primeiro passo para a colonização e é essencial para o estabelecimento da infecção. Em vista disso, alguns microrganismos aderem às superfícies biológicas e não biológicas formando biofilmes. Biofilmes são comunidades dinâmicas de microrganismos, que aderidos às superfícies, produzem uma matriz exopolimérica e essa formação representa um estado que permite que as células microbianas sobrevivam em ambientes hostis e dispersem para colonizar novos nichos. Com base na importância potencial de biofilmes para sua sobrevivência no hospedeiro humano e na natureza, este trabalho foi desenvolvido para investigar pela primeira vez a formação de biofilme por H. capsulatum correlacionando com sua capacidade em aderir às células epiteliais, bem como definir particularidades da interação entre macrófagos e H. capsulatum, incluindo análise de fragmentação nuclear pelo ensaio do cometa e TUNEL. Os ensaios foram realizados in vitro com duas cepas clínicas de H. capsulatum, uma isolada no México e a outra no Brasil. Além disso, foi realizada análise proteômica diferencial do fungo em biofilme e sob a condição planctônica. Os resultados mostraram que H. capsulatum é capaz de formar biofilmes e ambos os isolados selecionados tem uma alta capacidade em aderir aos pneumócitos (A549). Através de análise proteômica, o isolado EH-315 exibiu diferentes perfis protéicos, com aproximadamente... / Histoplasma capsulatum var. capsulatum is a dimorphic fungus that causes histoplasmosis, a respiratory and systemic mycosis. H. capsulatum is primarily acquired after exposure to the aerosol, by microconideas or hyphal fragments inhalation. The development of a respiratory disease depends on the ability of Histoplasma yeast to survive and replicate within alveolar macrophages. In this context, it is known that the adhesion to host cells is the first step in the colonization and is essential for the establishment of the infection. As a result, some microorganisms adhere to biological and non-biological surfaces producing biofilms. Biofilms are dynamic communities of microorganisms that adhere to surfaces producing an exopolimeric matrix, and this formation is a state that allows microbial cells to survive in hostile environments and to disperse to colonize new niches. Based on the potential importance of biofilms to survive in the human host and in nature, this study was performed to investigate, for the first time, the biofilm formation by H. capsulatum correlating with their ability to adhere to epithelial cells, as well as defining features of the interaction between macrophages and H. capsulatum, including analysis of nuclear fragmentation by comet assay. In addition, we performed differential proteomic analysis of the fungus in biofilm and under planktonic conditions. The results demonstrated that H. capsulatum is able to form biofilms and both selected isolates have a high ability to adhere to pneumocytes (A549). Through proteomic analysis, the EH-315 isolate exhibited different protein profiles, with approximately 250 proteins exclusively expressed in the biofilm format and others with different levels of expression when compared to the fungus in planktonic growth. The sequencing by MALDI-TOF/TOF revealed that most proteins are nuclear or are involved in the metabolism... (Complete abstract click electronic access below)
46

O controle da tuberculose nos presídios: atuaçao das equipes de saúde na região (DRS VI) de Bauru-SP

Vitti Junior, Walter [UNESP] 28 February 2012 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:35:13Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2012-02-28Bitstream added on 2014-06-13T19:24:38Z : No. of bitstreams: 1 vittijunior_w_dr_botfm.pdf: 2312897 bytes, checksum: 682d3dea4b508af39f273374e354ee62 (MD5) / A morbimortalidade da tuberculose entre as pessoas privadas de liberdade é mais elevada do que na população livre, sendo esta situação mais grave nos países em desenvolvimento. Precárias condições de vida no cárcere, associadas ao perfil desta população, contribuem para manter as condições de transmissão entre os presos e destes para a população livre e facilitam o surgimento de formas resistentes à medicação. Para controlar esta situação vem-se investindo em programas de controle, em níveis internacional, nacional e estadual, buscando diagnosticar precocemente, aumentar as taxas de cura e oferecer melhores condições de vida na prisão. O objetivo deste estudo foi analisar a implementação das ações de controle da tuberculose nas Unidades Prisionais da Secretaria Estadual de Administração Penitenciária de São Paulo localizadas na área de abrangência do Departamento Regional de Saúde de Bauru (DRS VI) e verificar se as diretrizes e recomendações oficiais estão sendo seguidas. Foi realizado estudo descritivo, de avaliação de programa, sendo as informações obtidas através de entrevista não-diretiva com profissionais de saúde coordenadores das ações de controle nas unidades prisionais. Obteve-se taxa de ocupação média de 1,7 presos por vaga e prevalência média pontual de tuberculose de 528,7 casos por 100 mil presos, sendo maior nas unidades de regime fechado. O rastreamento de casos entre os presos ingressantes e a busca periódica duas vezes ao ano são baseiam-se na queixa de tosse. Há dificuldade de acesso ao exame radiográfico de tórax e algumas unidades têm restrição para solicitação de exame baciloscópico e não dispõem de local adequado para coleta de escarro. Atendimento às intercorrências ou às consultas programadas nem sempre é garantido, pois muitas equipes de saúde não contam com médico e/ou enfermeiro, há resistência... / Tuberculosis morbimortality among inmates is higher than among free people, and this situation is more serious in developing countries. Precarious living conditions in detention facilities associated to these persons profile contribute to maintaining the transmission conditions among prisoners and those for the free population, and facilitate the emergence of resistant forms of medication. Keeping a hold of this situation, it has been investing in control programs, at an international, national and state scope, seeking to diagnose it in advance, increasing cure rates and offering better living conditions in prison. Analyze the implementation of control of tuberculosis in correctional facilities of the state board of prison administration in São Paulo located in the area covered by the Regional Health Department in Bauru (DRS VI) and verify that official recommendations and guidelines are being followed. It has been accomplished a descriptive study of program evaluation and information has been obtained through non-directive interviews with health professionals coordinators of control actions in each prison unit. It has been obtained the average occupancy rate of 1.7 prisoners per vacancy and an average point prevalence of tuberculosis of 528,7 cases per 100 thousand prisoners, being greater in the units closed regime. Searching cases among entering prisoners and periodic search twice a year are made based on complaints of cough. There is limited access to radiographic examination of the chest and some units have restriction to request bacteriological examination and have no place for sputum collection. Attendance to occurrences or appointments is not always guaranteed as many teams do not have a physician and/or a nurse. There is resistance on the part of the health units of reference and insufficient vehicles and/or escorts... (Complete abstract click electronic access below)
47

Marcadores inflamatórios locais e sistêmicos em tabagistas com e sem doença pulmonar obstrutiva crônica

Pelegrino, Nilva Regina Gelamo [UNESP] 12 February 2009 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:32:13Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2009-02-12Bitstream added on 2014-06-13T19:02:38Z : No. of bitstreams: 1 pelegrino_nrg_dr_botfm.pdf: 438903 bytes, checksum: 09acfacac5e9ede2ba3677fb88fa0cee (MD5) / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) / A doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) está associada a processo inflamatório; entretanto, a definição de quais marcadores participam do processo inflamatório local e sistêmico, e suas correlações com o tabagismo e com a intensidade de obstrução das vias aéreas, ainda não está esclarecida. Avaliar simultaneamente a inflamação no sangue periférico e nas vias aéreas de tabagistas com e sem DPOC e avaliar a associação com o estado de tabagismo atual e com a gravidade da doença. Foram avaliados 52 pacientes com DPOC moderada a muito grave com idade média de 63,6±8,9 anos e VEF1(%) 50,6±17,1 e 20 indivíduos tabagistas com idade média de 49,1±6,2 anos e VEF1(%) 106,5±15,8. Todos os indivíduos da pesquisa foram submetidos à avaliação clínica, espirometria pré e pós-broncodilatador, oximetria de pulso, avaliação nutricional, teste de caminhada de seis minutos (TC-6), indução e coleta de escarro e coleta de sangue para exames bioquímicos e dosagem dos seguintes mediadores inflamatórios: TNF-a, IL-6, IL-8, IL-10 e PCR. Os tabagistas sem obstrução das vias aéreas apresentaram maiores níveis séricos de TNF-a quando comparados aos pacientes com DPOC. Além disso, entre os pacientes com DPOC, aqueles que eram tabagistas ativos apresentaram elevação da concentração sérica de TNF-a em relação aos ex-tabagistas. A IL-6 e a PCR estavam elevadas nos pacientes com DPOC comparados aos tabagistas sem obstrução das vias aéreas. No escarro induzido os pacientes com DPOC apresentaram maiores níveis do TNF-a e da IL-10 em relação aos tabagistas. Em relação à gravidade da doença, houve aumento do TNF-a sérico nos pacientes com doença moderada em relação aos com DPOC grave ou muito grave, e elevação do TNF-a e da IL-10 no escarro induzido dos pacientes... / Chronic obstructive pulmonary disease ( COPD) is an inflammatory disease; however, the markers that characterize the localized and systemic inflammation and the... (Complete abstract click electronic access below)
48

Estudo eletrocardiográfico e ecocardiográfico de pacientes com doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) /

Caram, Laura Miranda de Oliveira. January 2011 (has links)
Resumo: A prevalência de complicações e de mortalidade devido a DCV em pacientes com DPOC é alta. Além disso, a presença de obstrução da via aérea e de DPOC são marcadores de mortalidade cardiovascular independentemente da idade, sexo, colesterol total, hipertensão e história de tabagismo. A inflamação sistêmica é comum em pacientes com DPOC e portadores de doenças coronarianas e, assim, pode ser um mecanismo envolvido na relação entre a obstrução das vias aéreas e o risco cardiovascular. O presente estudo tem como objetivo avaliar a prevalência de evidências de alterações eletrocardiográficas, ecocardiográficas, o estado geral de saúde, a percepção de dispneia, a capacidade funcional e o estado inflamatório sistêmico nos indivíduos com DPOC e também estudar as associações entre os atributos avaliados. Foram avaliados 50 pacientes com DPOC (carga tabágica > 10 anos/maço), separados em dois grupos de acordo com o grau de gravidade da doença. Todos os indivíduos foram submetidos à avaliação clínica e laboratorial, da espirometria pré e pósbroncodilatador, das trocas gasosas, das co-morbidades, avaliação do estado de saúde, por meio do Medical Outcomes Study 36- item Short-Form Health Survey (SF-36), do Questionário de Qualidade de Vida na Doença Respiratória do Hospital Saint George (SGRQ) e da Escala Hospitalar de Ansiedade e Depressão, da intensidade dos escores de dispneia (índice de dispneia basal e escala modificada do Medical Research Council), da composição do corpo, da capacidade funcional de exercício, do índice BODE, da força muscular periférica, da IL-6, da proteína C-reativa, do eletrocardiograma e da avaliação ecocardiográfica. Os pacientes avaliados tinham idade média de 67 ± 9 anos e 62% eram do gênero masculino. Dos 50 pacientes avaliados 70% tinham co-morbidades, e destas, 42% eram doenças cardiovasculares... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Abstract: The prevalence of complications and mortality from CVD in COPD patients is high. Moreover, the presence of airway obstruction and/or COPD is a predictor of cardiovascular mortality independent of age, sex, total cholesterol, hypertension and smoking history. Systemic inflammation is common in COPD patients and patients with CVD and may be a mechanism involved in the relationship between airway obstruction and cardiovascular risk. The aim of this study is to assess the prevalence of electrocardiographic, echocardiographic changes, the systemic inflammatory state, the general health status, perception of dyspnea and functional capacity in individuals with COPD and to evaluated the associations between the variables. Were evaluated fifty patients with COPD (> 10 pack years), separate into two groups, according to the severity of disease. All individuals underwent to medical history and physical examination, clinical and laboratory assessments, pre-and post-bronchodilator spirometry, gas exchange, co-morbidities. Evaluation of health status, through the Medical Outcomes Study 36-item Short-Form Health Survey (SF-36), the St. George's Respiratory Questionnaire (SGRQ), Hospital Anxiety and Depression Scale, the intensity of dyspnea (baseline dyspnea index scale and modified Medical Research Council score), body composition, exercise tolerance, peripheric muscle strength, inflammatory mediators (IL-6 and C-reactive protein), electrocardiographic and Doppler echocardiographic were also evalueted. The mean age was 67 ± 9 years and 62% were male. Of the 50 patients evaluated, 70% had co-morbidities, and of these 42% were cardiovascular diseases (40% hypertension, 10% coronary artery disease and heart failure 6% grade I). Depression was present in 20% of patients, dyslipidemia in 14% and diabetes mellitus in 14%. Only dyslipidemia and depression were higher in patients with mild to moderate... (Complete abstract click electronic access below) / Orientador: Irma de Godoy / Coorientador: Silméia Garcia Zanati / Banca: Audrey Borghi e Silva / Banca: Suzana Erico Tanni Minamoto / Mestre
49

Contribuição da terapia celular com células tronco em fibrose em ratos

Felix, Renato Gonçalves [UNESP] 28 February 2013 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:23:07Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2013-02-28Bitstream added on 2014-06-13T19:29:05Z : No. of bitstreams: 1 felix_rg_me_botfm.pdf: 5628259 bytes, checksum: c9b3290ea27929658f6c6ebfde5ec2b6 (MD5) / A FPI é definida como um tipo de doença intersticial fibrosante crônica, de etiologia desconhecida, limitada aos pulmões e que apresenta padrão histológico de pneumonia intersticial usual. A prevalência da FPI é estimada em aproximadamente 20/100000 nos homens e 13/100000 nas mulheres, sendo que a média da idade quando do diagnóstico é de 67 anos e a sobrevida média é de 2 a 5 anos. Estima‐se cerca de 5 milhões de pessoas afetadas em todo o mundo. O tratamento clínico atual está associado à melhora parcial e transitória com resultados duvidosos ou insatisfatórios. A abordagem cirúrgica da FPI compreende o transplante de pulmão e é raro em decorrência da escassez de doadores e pela limitação de equipes capacitadas para realizar os procedimentos. A terapia celular apresenta‐se como uma alternativa terapêutica com grande potencial de aplicabilidade em fibrose pulmonar. Este estudo tem como objetivo a validação do modelo de fibrose pulmonar induzido pela instilação de bleomicina e a análise da contribuição da terapia celular utilizando a injeção de células‐tronco mesenquimais, alogênicas, obtidas de tecido adiposo para o tratamento de fibrose pulmonar. Foram utilizados 60 ratos machos, albinos, da raça Wistar, com peso médio de 250g com idade de 8 semanas. Foram constituídos 4 grupos experimentais compostos por 15 animais sendo monitorados: peso e o índice de saturação em 3 momentos: D0, D14 e D28. Em D0 foi realizada a instilação da bleomicina na dose de 1,5U/Kg. Em D14 a infusão das células tronco mesenquimais quantificadas e fenotipadas por citometria de fluxo. Em D28 foi realizado o sacrifício dos animais para análise macro e microscópica. A média de tecido adiposo retirado foi de 3,35g sendo que após a dissociação com o uso de colagenase tipo I a contagem celular foi de 5,3 x 104 células... / The IPF is defined as a type of chronic fibrosing interstitial lung disease of unknown etiology, limited to the lungs and that presents histological pattern of usual interstitial pneumonia. The prevalence of IPF is estimated at approximately 20/100000 in men and 13/100000 in women, and the mean age at diagnosis is 67 years and the median survival is 2 to 5 years. It is estimated about 5 million affected people worldwide. The current clinical treatment is associated with transient and partial improvement with equivocal or unsatisfactory. The surgical approach consists of IPF and lung transplantation is rare due to the scarcity of donors and by limiting teams trained to perform the procedures. Cell therapy is presented as an alternative therapy with a potential application in pulmonary fibrosis. This study aims to validate the model of pulmonary fibrosis induced by bleomycin instillation and analysis of the contribution of cell therapy using injection of mesenchymal stem cells, allogeneic, obtained from adipose tissue for the treatment of pulmonary fibrosis. A total of 60 male rats, albino Wistar rats, weighing 250g aged 8 weeks. 4 experimental groups were formed consisting of 15 animals being monitored: weight and saturation index in 3 stages: D0, D14 and D28. In D0 was performed instillation of bleomycin at a dose of 1.5 U / Kg. In D14 infusion of mesenchymal stem cells quantified and phenotyped by flow cytometry. In D28 was the sacrifice of animals for macro and microscopic analyzes. The mean adipose tissue removed was 3.35 g and that after dissociation using collagenase type I cell count was 5.3 x 104 lymphomononuclear cells/g of adipose tissue. These cells were expanded in culture for 21 days Knockout DMEM‐F12 medium added with 10% fetal bovine serum. Three criteria were considered proof of MSC: adhesion to plastic... (Complete abstract click electronic access below)
50

Impacto da eferocitose na fagocitose e atividade microbicida via recptores Scavenger em macrófagos alveolares papel de prostaglandina E2

Souza, Taís Picolo de [UNESP] 25 January 2013 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:26:43Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2013-01-25Bitstream added on 2014-06-13T20:34:31Z : No. of bitstreams: 1 souza_tp_me_arafcf.pdf: 2625945 bytes, checksum: 1db91800580287c4786df2ee6a0192b3 (MD5) / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) / Os receptores scavenger (SR) são os principais receptores de reconhecimento padrão (PRR) envolvidos na fagocitose de Streptococcus pneumoniae por macrófagos alveolares (AMs), células estas consideradas a primeira linha de defesa no pulmão. Sabe-se que indivíduos acometidos por doenças pulmonares obstrutivas crônicas (DPOC) são susceptíveis a infecções bacterianas recorrentes e apresentam um intenso acúmulo de células apoptóticas (ACs) no parênquima pulmonar. A hipótese deste estudo fundamenta-se em que o acúmulo de ACs e a fagocitose destas por AMs poderia suprimir as funções efetores destas células, através da liberação de mediadores anti-inflamatórios, tais como TGF- e PGE2. No entanto, nada se sabe quanto aos mecanismos pelos quais PGE2 poderia suprimir esses mecanismos efetores de macrófagos alveolares contra S. pneumoniae, via SR. Nossos resultados demonstram que a presença de ACs promove a inibição da fagocitose e a atividade microbicida de AMs contra S. pneumoniae. A inibição da fagocitose de S. pneumoniae mediada pela eferocitose foi revertida pela inibição da síntese de PGE2 endógena, assim como pelo tratamento com antagonistas deEP2 e pela inibição da enzimaadenililciclase. No entanto, estes efeitos supressores de PGE2 decorrentes da eferocitose por AMs foram independentes da ação de PKA. Desta forma, podemos sugerir que a presença de ACs no pulmão de indivíduos com DPOC poderia desencadear a síntese exacerbada de PGE2 e contribuir na supressão das funções efetoras de AMs contra infecções bacterianas, como S. pneumoniae. Portanto, o tratamento com inibidores da COX, concomitante à terapia antimicrobiana, poderia levar a uma melhora no quadro de imunossupressão desencadeado pela ação de PGE2 no microambiente pulmonar e, portanto, restauração das funções efetoras de AMs / The scavenger receptors (SR) are the major receptors involved in the Streptococcus pneumonia phagocytosis by alveolar macrophages (AMs) that act as the first line of defense in the lung. The increase of susceptibility to bacterial infections has been demonstrated in chronic inflammatory pulmonary disease in which there is an intense accumulation of apoptotic cells (ACs). Our hypothesis is that the uptake of ACs by macrophages could suppress immune responses by releasing anti-inflammatory mediators, such as TGF- and PGE2. However, the way in which PGE2 suppress the effector mechanisms against Streptococcus pneumonia by SR in alveolar macrophages is unclear. We found that the preincubation with AC inhibited the ingestion and killing of S. pneumonia by AMs. The inhibition of S. pneumonia phagocytosis by efferocytosis was partially reverted when endogenous PGE2 production was repressed with a COX inhibitor, EP2 antagonist and likewise with an adenylate cyclase inhibitor. However, this suppressive effect was PKA independent. Moreover, we demonstrated that the inhibition of S. pneumonia phagocytosis by efferocytosis was more pronounced in scavenger receptors class B (SR-B). Thus, we suggest that the presence of ACs in the lungs of patients with COPD could trigger the synthesis of PGE2 and promote the suppression of effector functions of AMs against bacterial infections, such as S. pneumoniae. Therefore, treatment with COX inhibitors, concomitant-microbial therapy, could lead to an improvement in the immunosuppression triggered by the action of PGE2 in the lung microenvironment and thus restoration of effector functions of AMs

Page generated in 0.0476 seconds