• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 203
  • 13
  • 13
  • 13
  • 11
  • 8
  • 5
  • 4
  • 3
  • 3
  • 3
  • 2
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 205
  • 114
  • 96
  • 60
  • 51
  • 45
  • 37
  • 36
  • 35
  • 35
  • 34
  • 33
  • 33
  • 33
  • 29
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Notas sobre humilhação institucional

Piroli, Diana January 2017 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Filosofia, Florianópolis, 2017. / Made available in DSpace on 2017-06-27T04:22:09Z (GMT). No. of bitstreams: 1 345874.pdf: 858076 bytes, checksum: 5687ffb1133ba8d2d404081236958622 (MD5) Previous issue date: 2017 / Após o século XVIII, a temática da humilhação se desprende do âmbito religioso e ético, e se torna principalmente objeto de teorias da justiça. Se outrora a humilhação significava prioritariamente fazer-se humilde, a partir deste período se torna uma problemática social alvo de análise institucional. John Rawls, Avishai Margalit e Martha Nussbaum são três dos filósofos contemporâneos mais influentes que reconhecem o potencial de humilhação institucional, analisam o modo como podem ocorrer tais humilhações e propõem modos de evitar ou mitigar sua ocorrência.<br> / Abstract : After the eighteenth century, the theme of humiliation detaches itself from its mainly religious and ethical framework and becomes mainly an object for theory of justice. If once humiliation referred primarily to the quality of being humble, from now on it becomes a social issue for institutional analysis. John Rawls, Avishai Margalit and Martha Nussbaum are three influential contemporary philosophers who recognize the potential of institutional humiliation, analyze how such humiliation can occur and propose strategies to avoid or mitigate it
2

Assédio moral/organizacional no trabalho bancário

TITO, Flávia Regina de Carvalho 31 January 2009 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T15:02:40Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo1013_1.pdf: 1739426 bytes, checksum: 7e8cd8da4e52b4eafc12154f3cab0f9d (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2009 / Faculdade de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco / O presente estudo tem como objetivo identificar quais as organizações atuantes e quais suas ações de conscientização, prevenção e intervenção no processo de combate do assédio moral/organizacional no setor bancário do Recife-PE. Com essa finalidade, foi utilizado como base conceitual para tratar do fenômeno assédio moral os estudos de autores como da francesa Marie-France Hirigoyen (2006, 2007), Barreto (2003), Heloani (2004). E, Soboll (2008), que destrinchou um pouco mais este conceito, considerando-o como uma prática organizacional, definindo-o como assédio moral/organizacional. Sendo o assédio moral um fenômeno recente no mundo do trabalho, uma prática que começou a ser estudada no Brasil apenas no ano de 2000, existem poucos estudos sobre o assunto. Além da pesquisa bibliográfica foi realizado o estudo de caso qualitativo, utilizando-se dos seguintes instrumentos: pesquisa documental e entrevista por pauta, sendo a coleta de dados realizada no período de Maio a Novembro de 2008. Posteriormente, os dados foram analisados utilizando como método principal a análise de conteúdo e como técnica para tratamento dos dados a análise da enunciação. Quanto aos resultados da pesquisa destaca-se que ainda são poucas as ações para prevenção e combate do assédio moral/organizacional, estando ainda às organizações envolvidas nesse processo, em período de conhecimento, de troca de informações e procurando uma maior integração
3

Indenização por assédio moral no meio militar

Fiório, Marcelo January 2011 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Jurídicas. Programa de Pós-Graduação em Direito / Made available in DSpace on 2012-10-25T17:07:44Z (GMT). No. of bitstreams: 1 299795.pdf: 979857 bytes, checksum: d4908c2e472e3c5b97c4839da96aa1f6 (MD5) / O assédio moral está cada vez mais freqüente nas relações sociais, sendo uma forma perversa de tratamento, que visa humilhar, menosprezar e desfazer as pessoas, principalmente no ambiente de trabalho; atitudes estas não mais admitidas nas relações de trabalho. Esta dissertação aborda a incidência de assédio moral nas Instituições Militares do Estado de Santa Catarina, de superior para subordinado, pois ainda devido sua principal legislação ser da época do militarismo no Brasil (1980), e ser calcada na hierarquia e disciplina, os agressores encontram facilidade para o assédio moral, com a certeza da impunidade. Sendo assim as vítimas não encontram na legislação estatutária estadual amparo legal para protegê-las. Têm-se como objetivos desta pesquisa: Contextualizar a Constituição Federal, direitos fundamentais e princípio da dignidade humana; Definir assédio moral; Mostrar suas causas e conseqüências; Analisar os aspectos normativos a respeito do assunto; Abordar a incidência do assédio moral nas Instituições Militares Estaduais de Santa Catarina, de superior para subordinado, e que, devido à blindagem do meio militar, não passa para o público externo; Comparar a legislação militar com as doutrinas, jurisprudências e legislações usadas nas decisões da Justiça Trabalhista a respeito do assunto; Apresentar proposta de um Projeto de Lei para amparar os casos de assédio moral nas Instituições Militares Estaduais de SC. O aprofundamento teórico no estudo baseou-se na pesquisa bibliográfica, consistindo na análise de legislação, doutrinas e artigos jurídicos, utilizando-se do método indutivo para formalizar o trabalho. Embora na justiça trabalhista, mesmo ante a falta de uma legislação federal que trate exclusivamente do assédio moral, tem se mostrado bastante eficaz no sentido de punir os agressores, no meio militar, além de facilitar a incidência impune do assédio moral de superior para subordinado, não encontra amparo legal em seu estatuto para indenizar a vítima, que geralmente sofre calada. A pesquisa sugere que seja dada a devida importância aos casos e que se tome providência, incentivando o legislativo estadual a encaminhar lei que trate do assunto como ele merece e para isso a presente dissertação apresenta um Projeto-Lei para amparar os casos. / The bullying is increasingly common in social relations, and a perverse form of treatment that aims to humiliate, belittle and destroy the people, especially in the workplace, these attitudes no longer admitted in labor relations. This dissertation addresses the incidence of bullying in the military institutions of the State of Santa Catarina, from superior to subordinate, as even its main legislation is due at the time of militarism in Brazil (1980), and be grounded in hierarchy and discipline, the attackers are facility for bullying, with the certainty of impunity. So the victims are not the state statute law legal support to protect them. Have as objectives of this research: Contextualising the Federal Constitution, fundamental rights and principle of human dignity; Define bullying Show its causes and consequences; analyze the regulatory aspects of the subject; Addressing the incidence of bullying in Military Institutions State of Santa Catarina, from superior to subordinate, and that due to shielding of the military, nothing for the public; compare with the military law doctrine, jurisprudence and legislation used in decisions of the Labour Court on the subject , introduced a draft law to bolster cases of bullying in the military institutions of SC State. The advanced theory in the study was based on the literature, consisting in the analysis of legislation, legal doctrines and articles, using the inductive method to formalize the work. Although the labor courts, even by the lack of a federal law that deals exclusively with the bullying, has been very effective in punishing the aggressors, in the military, and facilitate the incidence of bullying go unpunished superior to subordinate, does not find legal support in their bylaws to indemnify the victim, who often suffer silently. Research suggests that due consideration is given to cases and take that step, encouraging the state legislature to direct the law that deals with the subject as it deserves and that this dissertation presents a draft law to bolster cases.
4

Por detrás dos vídeos : um olhar reflexivo sobre o bullying

Nascimento, Tânia Lúcia Nunes do 27 February 2013 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Educação, Programa de Pós-Graduação, 2013. / Submitted by Tania Milca Carvalho Malheiros (tania@bce.unb.br) on 2013-04-17T12:04:16Z No. of bitstreams: 1 2013_TâniaLúcia Nunes Nascimento_Parcial.pdf: 4048387 bytes, checksum: e6e5c0eea731c5158cf585d2bbed8362 (MD5) / Approved for entry into archive by Jaqueline Ferreira de Souza(jaquefs.braz@gmail.com) on 2013-04-24T13:52:03Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2013_TâniaLúcia Nunes Nascimento_Parcial.pdf: 4048387 bytes, checksum: e6e5c0eea731c5158cf585d2bbed8362 (MD5) / Made available in DSpace on 2013-04-24T13:52:03Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2013_TâniaLúcia Nunes Nascimento_Parcial.pdf: 4048387 bytes, checksum: e6e5c0eea731c5158cf585d2bbed8362 (MD5) / Nos últimos anos, o bullying tem sido objeto de estudo em todo o mundo por muitos pesquisadores preocupados com a extensão de sua propagação rápida e abrangente. De forma velada de violência entre os muros da escola para as muitas exposições na rede global da Internet, esse tipo de violência tem sido identificado como uma causa de mortes afetando cada vez mais jovens de todo o mundo. Com o objetivo de investigar a percepção de estudantes do ensino médio a respeito do bullying, utilizando vídeos como suporte para reflexão, reavaliação e elaboração, buscando possibilidades de mediações socioculturais decorrentes desta experiência, esta pesquisa se pautou nas visões de cento e quarenta e dois jovens matriculados em uma escola pública no Distrito Federal, Brasil, que, com respostas extraídas de suas realidades socioeducacionais, expuseram uma vivência real deste tipo de violência, suas percepções e suas ponderações, expressando-se em ideias e conceitos próprios de quem se percebe inserido em um ambiente frágil, porém portando expressões e conscientização inconformistas e renovadoras. ______________________________________________________________________________ ABSTRACT / In the last years, bullying has been the subject of study throughout the world by many researchers concerned about the extent of its quickly and comprehensively spreading. From the veiled form of violence among the school walls to the many exposures in the global Internet network, such kind of violence has been identified as a cause of fatalities increasingly affecting young people around the world. Aiming to investigate the perception of high school students about bullying, with the support of videos as a way of reflection, reassessment and development, and also seeking mediation opportunities from this social and cultural experience, this research is guided by the viewpoint of a hundred and forty-two young students enrolled in a public school in Distrito Federal, Brazil. Their answers, drawn from their social and educational realities, exposed a close experience of such violence, as their perceptions and thoughts, expressed in ideas and concepts of whom, despite the insertion in a fragile environment, can carry expressions of nonconformist and renovating awareness.
5

Tutela jurídica do empregado em face de assédio moral / Juridical tutelage of the employee victim of harassment (Inglês)

Xerez, Lena Marcílio 20 December 2013 (has links)
Made available in DSpace on 2019-03-29T23:55:48Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2013-12-20 / Harassment can be defined as the abusive behavior, committed by the employer, agent of his, or employee, repeatedly and systematically, which represents psychological violence by undermining the dignity of an employee or group of employees, resulting in degradation of the labor environment. Regarding the hierarchical relation existing between the aggressor and the victim, harassment can be classified as vertical, horizontal or mixed. Vertical harassment occurs between persons that have different hierarchical levels, existing between them a juridical subordination. Vertical harassment can be classified in descendent, which occurs when the abusive behavior is adopted by a person with a higher hierarchical level than the victim, or ascendant, which occurs when the victim is of higher hierarchical level than the aggressor. Mixed harassment occurs when the conduct origins both from a person with a higher hierarchical level as from colleagues. The absence of a specific legal norm having as object the practice of harassment does not imply the absence of juridical fundament for the tutelage of the employee faced with this abusive conduct. In fact, is possible to identify in the constitutional system various norms that protect juridical interests directly violated by the practice of harassment, serving those norms as fundament for the tutelage of harassment victims. The constitutional fundaments of the juridical tutelage of the employee faced with harassment can be identified in the following rights secured in constitutional level: a) right to the protection of the dignity of the human being; b) right to the inviolability of the honor; c) right to health; d) right to a healthy labor environment; and e) right to decent labor. The assumptions for the application of norms of fundamental rights are the immediate applicability and the horizontal efficacy of those norms. From the constitutional principles violated by the practice of harassment, one can obtain a specific juridical norm that prohibits this practice, from which results the qualification of the harassment as illicit. As an illicit act, harassment will subject the aggressor employer to the sanctions established in the law order. Those sanctions, analyzed by the view of the victim employee, will correspond to subjective rights of this employee. The juridical tutelage of the victim of harassment employee will involve the following subjective rights: a) right to resistance; b) rescission of the labor contract by the employee with the perception of the pertinent allowances; and c) indemnity for the patrimonial and extra patrimonial damages resulting from harassment. The material competence to process and judge the actions having as object the juridical tutelage of the employee that is victim of harassment is of the Labor Justice, as established in the art. 114, I e VI, of the Federal Constitution. Key-Words: Harassment. Juridical protection. Fundamental rights. / O assédio moral pode ser definido como a conduta abusiva, praticada por empregador, preposto deste ou empregado, de forma repetida e sistemática, que configure violência psicológica por atentar contra a dignidade de empregado ou grupo de empregados, resultando na degradação do ambiente de trabalho. Conforme a relação hierárquica entre o agressor e a vítima, o assédio moral pode ser classificado como vertical, horizontal e misto. O assédio moral vertical é praticado entre sujeitos de níveis hierárquicos distintos, existindo entre estes subordinação jurídica. Subdivide-se em descendente, quando a conduta abusiva é praticada por superior hierárquico da vítima, e ascendente, quando a vítima é superior hierárquico do agressor. O assédio moral misto ocorre quando o assédio se origina simultaneamente de superior hierárquico e de colegas de trabalho. A ausência de norma legal específica tendo por objeto a prática do assédio moral nas relações de emprego não implica ausência de fundamento jurídico para tutela jurídica do empregado em face de tal conduta abusiva. De fato, é possível identificar no sistema constitucional diversas normas que protegem interesses jurídicos diretamente violados pela prática de assédio moral, os quais podem ser invocadas como fundamento para a tutela das vítimas de assédio moral. Os fundamentos constitucionais da tutela jurídica do empregado em face do assédio moral podem ser identificados nos seguintes direitos assegurados em âmbito constitucional: a) direito à proteção da dignidade da pessoa humana; b) direito à inviolabilidade da honra; c) direito à saúde; d) direito ao meio ambiente do trabalho sadio; e e) direito ao trabalho decente. São pressupostos para aplicação das normas de direito fundamental a eficácia horizontal e aplicabilidade imediata de tais normas. Com base nos princípios constitucionais violados pela prática de assédio moral, obtém-se norma jurídica específica proibitiva de tal conduta, da qual resulta a ilicitude do assédio moral. Como ato ilícito, o assédio moral sujeitará o empregador assediador às sanções previstas no ordenamento jurídico. Tais sanções, vistas pelo prisma do empregado assediado, corresponderão a direitos subjetivos assegurados a este pelo ordenamento jurídico. A tutela jurídica do empregado vítima de assédio moral envolve os seguintes direitos subjetivos: a) direito de resistência; b) rescisão indireta do contrato de trabalho com a percepção das verbas rescisórias consectárias; e c) indenização por danos materiais e também morais oriundos do assédio moral. A competência material para processar e julgar ações tendo por objeto a tutela jurídica do empregado vítima de assédio moral é da Justiça do Trabalho, nos termos do art. 114, I e VI, da Constituição Federal. Palavras-Chave: Assédio moral. Proteção jurídica. Direitos fundamentais.
6

Mulheres como eu, mulheres como as outras: desvelando o assédio moral e sexual no âmbito do trabalho das comerciárias do Estado do Rio Grande do Norte / Les femmes comme moi, les femmes comme les autres: dévoilement le harcèlement moral et sexuel dans la sphère de travail dans le commerce de lÉtat de Rio Grande do Norte

Maria Ilidiana Diniz 01 December 2014 (has links)
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior / Les transformations dans lespace de travail et son impact entre hommes et femmes dans le contexte de la socialité capitaliste, ainsi que les tendances actuelles dans le travail des femmes, qui, entre autres choses accentuent les processus de hiérarchisation sont systématiquement traduits dans la violence au travail sous la forme de harcèlement moral et sexuel qui se caractérisent par lexposition de les travailleurs à des situations difficiles et humiliantes prolongées pendant au cours de la journée de travail sur lexercice de ses fonctions, et à son tour, les femmes étaient les plus victime de sorte que ces aspects intensifient la division sexuelle du travail et apporter des engagements sérieux à la liberté de ces sujets. Il est à noter que ces types de harcèlement se produisent aussi bien dans les relations dordre supérieur, comme dans les relations avec pas de hiérarchie supérieure, peuvent se produire entre pairs du même niveau hiérarchique. Toutefois, la tendance est la prévalence des relations qui est présent sous une forme de hiérarchie, que ce soit le genre ou dun rôle au sein de lentreprise. La question centrale qui a guidé cette travail était: comme visent le harcèlement moral e sexuel dans les situations de précarisation du travail des travailleuses du commerce de lÉtat du Rio Grande do Norte? Nous avons effectué les recherches bibliographique, le documentaire et de terrain. Ce dernier a été développé par la conduite dentretiens structurés avec dix-sept travailleurs de commerce dans les villes de Natal, Mossoró et Pau dos Ferros. En termes daspects concluants: 1. Le harcèlement moral e sexuel accentuent la intensification de la précarisation du travail des femmes qui a été principalement matérialisent par crainte de diverses façons: (a) la crainte de perdre leur emploi; (B) la crainte dêtre persécuté si dénonce les pratiques de harcèlement (c) peur d'être agressés verbalement (d) la crainte de voir les aspects exposés de la sexualité; 2. Le harcèlement moral e sexuel constituent comme des expressions de la violence sexiste contre les femmes en milieu de travail dans la contemporanéité ; 3. Les femmes vitimes de situations de violence dans le marché du travail ne didentifient pas les services publiques pour lesquels faire appel, les gouvernements dans les niveaux municipaux ou dÉtat, navons pas des services de prévention et de lutte contre ce phénomène mettant l'accent la précarisation du travail des femme; 4. À mon avis, la lutte contre ces violations implique un mouvement élargi de protestation contre les conditions de dégradation humaine imposée par le capitalisme et en même temps faire face aux conséquences désastreuses de patriarcat, le racisme et loppression subie par les femmes, historiquement construit et légitimés, mais qui sont susceptibles dêtre déconstruit et transformé, exigeant lorganisation collective. Tout effort de prévention/intervention ne peut pas ne pas tenir compte la nature de genre du harcèlement moral e sexuel qui constituent lune des formes les plus pernicieuses de la violence contre les femmes. / As transformações no âmbito do trabalho e sua repercussão entre homens e mulheres no contexto da sociabilidade capitalista, bem como, as tendências atuais do trabalho feminino, que, dentre outros aspectos acentuam os processos de hierarquização têm sistematicamente se traduzido em violências no mundo do trabalho sob a forma de assédio moral e sexual que se caracterizam pela exposição dos (as) trabalhadores (as) a situações humilhantes e constrangedoras prolongadas durante a jornada de trabalho relativa ao exercício de suas funções, tendo, por sua vez, as mulheres como as mais vitimizadas, de modo que, tais aspectos intensificam a divisão sexual do trabalho e trazem sérios comprometimentos para a liberdade desses sujeitos. Vale ressaltar que esses tipos de assédio se dão tanto no âmbito das relações hierarquicamente superiores, como no âmbito das relações sem hierarquia superior, podendo ocorrer entre colegas do mesmo nível hierárquico. Contudo, a tendência é a prevalência nas relações a qual está presente alguma forma de hierarquia, seja ela de gênero ou de função no interior da empresa. A questão central que orientou este trabalho foi: como se objetivam o assédio moral e o assédio sexual em situações de precarização do trabalho das comerciárias no Estado do Rio Grande do Norte? Realizamos pesquisas bibliográfica, documental e de campo. Essa última foi desenvolvida por meio da realização de dezessete entrevistas semiestruturadas com trabalhadoras do comércio das cidades de Natal, Mossoró e Pau dos Ferros. Em nível dos aspectos conclusivos destacamos: 1. O assédio moral e o assédio sexual potencializam a intensificação da precarização do trabalho feminino se concretizando fundamentalmente a partir do medo nas mais variadas formas: (a) medo de perder o emprego; (b) medo de ser perseguida, caso denuncie as práticas de assédio (c) medo de ser agredida verbalmente (d) medo de ver expostos aspectos da sexualidade; 2. O assédio moral e o assédio sexual se constituem como expressões da violência sexista contra as mulheres no âmbito do trabalho na contemporaneidade; 3. As mulheres que vivenciam/vivenciaram situações de violência na esfera laboral não identificam os serviços púbicos para os quais recorrer, haja vista os governos seja nas esferas municipal ou estadual não disporem de serviços de prevenção e combate a este fenômeno agravando a precarização do trabalho feminino; 4. O enfrentamento a essas violações pressupõe, no meu entender, um movimento ampliado de contestação das condições de degradação humana impostas pelo capitalismo e ao mesmo tempo enfrentar as nefastas consequências do patriarcado, do racismo e da opressão sofridas pelas mulheres, construídos e legitimados historicamente, mas que são passíveis de serem desconstruídos e transformados, exigindo organização coletiva para tal. Qualquer esforço de prevenção/intervenção não pode deixar de levar em conta a natureza genrada do assédio sexual e moral, o qual se constituem numa das formas mais perniciosas de violência contra as mulheres.
7

A mulher no futebol : o bullying e o cyberbullying no contexto de gênero /

Teixeira, Renata de Andrade. January 2016 (has links)
Orientador: Carlos José Martins / Banca: Afonso Antonio Machado / Banca: Osmar Moreira de Souza Júnior / Resumo: A pesquisa teve como intuito abordar o tema gênero com enfoque especial nos assuntos relacionados à presença de mulheres no futebol. Ao nos aprofundarmos em estudos que narram a história do futebol brasileiro, raramente nos deparamos com alguma pesquisa que envolva a participação das mulheres nesse esporte e, em grande parte das vezes em que esse contexto é abordado, essas mulheres são tratadas como afrontosas a sua natureza. Dessa forma, o estudo objetivou investigar as possíveis expressões do cyberbullying nas relações de gênero entre atletas do sexo feminino pertencentes ao time de futsal da Universidade Estadual Paulista - Júlio de Mesquita Filho da cidade de Rio Claro, que sejam integrantes da rede social facebook®, e os demais integrantes dessa sua rede social. O estudo buscou, ainda, comprovar e discutir a veracidade do bullying relacionado ao preconceito de gênero no âmbito do futebol feminino. Para tanto foram realizadas duas idas a campo (jogos oficiais do time) e uma entrevista, envolvendo 11 atletas. Foram observadas, durante os jogos oficiais, as manifestações das torcidas que assistias aos jogos de futsal realizados por mulheres, e dessa maneira foi possível constatar a presença do bullying, naquele ambiente, que colocavam aquelas atletas em condição de vítima desse fenômeno. As entrevistas foram enviadas as atletas na intenção de verificar se essas mulheres, igualmente, se sentiam vítimas do fenômeno cybebullying, fato que não se confirmou. Os resultados apontam que apesar de o futebol ser um espaço conferido às mulheres, é também um ambiente propício a situações que expõem o preconceito de gênero dentro da nossa sociedade, configurando a essência fenômeno bullying nesse esporte. A pesquisa problematizou sobre um possível convencionalismo existente dentro desse esporte, que atravessa as questões ligadas a esse marcador identitário, além de... / Abstract: This present work was intended to address analyze the gender issue with a special focus on issues related to the presence of women in football. By delving into studies that narrate the history of Brazilian football, rarely come across some research that involves the participation of women in this sport, and most of the time in this context is addressed, these women are treated as outrageous their nature . Thus, the study aimed to investigate the possible expressions of cyberbullying in gender relations among female athletes belonging to the Universidade Estadual Paulista futsal team - Julio de Mesquita Filho city of Rio Claro, who are members of the Facebook® social network, and the other members of this social network. The study sought to also demonstrate and discuss the veracity of bullying related to gender bias in the women's game. For this there were two field trips (official matches of the team) and an interview, involving 11 athletes. They were observed during official games, demonstrations of the fans that you watched the indoor soccer games played by women, and thus we determined the presence of bullying, in that environment, that put these athletes on condition of victim of this phenomenon. Interviews were sent athletes in order to verify if these women also felt victims of cybebullying phenomenon, a fact that was not confirmed. The results show that although football is a space given to women, it is also an environment conducive to situations that expose the gender bias within our society, setting the essence bullying phenomenon in this sport. Research problematized about a possible existing conventionality in the sport, going through the issues related to this identity marker, as well as contribute to greater visibility of this issue / Mestre
8

O fenômeno bullying em escolares do ensino fundamental / The bullying phenomenon at basic education schools

Silva, Gilene Fernanda [UNESP] 25 February 2015 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2015-06-17T19:34:53Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2015-02-25. Added 1 bitstream(s) on 2015-06-18T12:46:51Z : No. of bitstreams: 1 000829078.pdf: 703219 bytes, checksum: 279a0063ba2c7a5d14794baaa56d74fb (MD5) / O fenômeno bullying vem sendo cada vez mais abordado nos meios de comunicação. A violência e o preconceito crescem de forma acelerada em todas as classes sociais. Chules, ameaças, empurrões, xingamentos, roubo de pertences, ridicularizações, seja na escola, pela internet ou em outros locais, são brincadeiras de mau gosto, que podem acarretar sérias consequências aos envolvidos. As agressões acontecem sempre em desigualdadesde poder, isto é, sempre o mais forte contro o mais fraco. Este estudo teve por objetivo caracterizar o bullying em escolares do Ensino Fundamental. Utilizou-se para a coleta de dados, um questionário, elaborado pela pesquisadora. Participaram 309 alunos, 142 do sexo masculino e 167 do sexo feminino, do 6º ao 8º ano do E.F., de duas escolas, uma estadual e outra municipal, da cidade de Bauru - SP. Os resultados apontaram que 27% (n=84) dos participantes envolveram-se em episódios de bullying. Foram identificados 61 alunos no papel de vítima, 8 vítimas agressoras e 15 agressores. O tipo de bullying mais prevalente foi o verbal, sendo apontado por 92% das meninas e 84% dos meninos; seguido do psicólogo, assinalado por 70% das meninas e 53% dos meninos. O bullying físico, contou com 46% de relatos femininos e 44% masculinos, o material foi mencionado por 27% das meninas e 16% dos meninos. No bullying tipo sexual houve maior diferença entre os sexos, sofrido por 38% das meninas e por 16% dos meninos. Mesmo em meio a era digital somente 13% das meninas e 12% dos meninos, mencionaram sofrer o bullying virtual. Os meninos destacaram-se entre os agressores, seja do tipo direto ou indireto, dado que diverge da literatura, pois divesos autores afirmam que os meninos praticam mais o bullying físico (direto). Por sua vez, corroborando com pesquisas da área, no presente estudo as meninas foram mais vítimas. A sala de aula foi o local de maior ocorrência dos casos. De acordo com as vítimas, a aparência física... / The bullying phenomenon is appearing more and more at the mass media. Vilence and prejudice grows rapidly among all social. Kicks, threatening, pushing, bad language, belongings stealing, ridiculing, at school or the internet, are bad jokes that can lead to hard consequences for those involved. Agressions happen always from the strong to the weak, figuring a power disparity. This study has seeks to characterize bullying at Basic Education schools. There is a database from a questionnaire drawn up by the researcher herself, which is based upon some researchers from this particular area. Some 309 students have participated, 142 males and 167 females, from 6th to 8th grade of Basic Education from two schools or the town of Bauru, SP - one of these schools is conducted by the city, the other is conducted by the State of São Paulo. Results show that 27% (n=84) from those students had already got involved in bullying episodes. There were identified 61 students playing the role of victims, 8 playing the role of agressive victims, and 15 aggressors. The more common type of abuse girls and boys have suffered is verbal bullying, appointed by 92% of girls and 84% of boys; follows the psychological aggressions, appointed by 70% of girls and 53% of boys. Physical aggressions were related by 46% of girls and 44% of boys, and material aggression were reported by 27% of girls and 16% of boys. Sexual bulling was the most disparate between both sexes, being referred by 38% of girls and 16% of boys. Even at a digital age, only 13% of girls and 12% of boys reported virtual bullying. All kind of bullying are performed moslty by boys, directly or indirectly, an information that is different from the actual literature - for various authors state that boys usually perform physical bullying more frequently (direct). But this research goes along with main researches in the field, once girls where the most afflicted by agressions. The classroom was the most...
9

O fenômeno bullying em escolares do ensino fundamental /

Silva, Gilene Fernanda. January 2015 (has links)
Orientador: Tânia Gracy do Valle / Banca: Denise Dascanio / Banca: Carmen Maria Bueno Neme / Resumo: O fenômeno bullying vem sendo cada vez mais abordado nos meios de comunicação. A violência e o preconceito crescem de forma acelerada em todas as classes sociais. Chules, ameaças, empurrões, xingamentos, roubo de pertences, ridicularizações, seja na escola, pela internet ou em outros locais, são "brincadeiras de mau gosto", que podem acarretar sérias consequências aos envolvidos. As agressões acontecem sempre em desigualdadesde poder, isto é, sempre o mais forte contro o mais fraco. Este estudo teve por objetivo caracterizar o bullying em escolares do Ensino Fundamental. Utilizou-se para a coleta de dados, um questionário, elaborado pela pesquisadora. Participaram 309 alunos, 142 do sexo masculino e 167 do sexo feminino, do 6º ao 8º ano do E.F., de duas escolas, uma estadual e outra municipal, da cidade de Bauru - SP. Os resultados apontaram que 27% (n=84) dos participantes envolveram-se em episódios de bullying. Foram identificados 61 alunos no papel de vítima, 8 vítimas agressoras e 15 agressores. O tipo de bullying mais prevalente foi o verbal, sendo apontado por 92% das meninas e 84% dos meninos; seguido do psicólogo, assinalado por 70% das meninas e 53% dos meninos. O bullying físico, contou com 46% de relatos femininos e 44% masculinos, o material foi mencionado por 27% das meninas e 16% dos meninos. No bullying tipo sexual houve maior diferença entre os sexos, sofrido por 38% das meninas e por 16% dos meninos. Mesmo em meio a era digital somente 13% das meninas e 12% dos meninos, mencionaram sofrer o bullying virtual. Os meninos destacaram-se entre os agressores, seja do tipo direto ou indireto, dado que diverge da literatura, pois divesos autores afirmam que os meninos praticam mais o bullying físico (direto). Por sua vez, corroborando com pesquisas da área, no presente estudo as meninas foram mais vítimas. A sala de aula foi o local de maior ocorrência dos casos. De acordo com as vítimas, a aparência física... / Abstract: The bullying phenomenon is appearing more and more at the mass media. Vilence and prejudice grows rapidly among all social. Kicks, threatening, pushing, bad language, belongings stealing, ridiculing, at school or the internet, are "bad jokes" that can lead to hard consequences for those involved. Agressions happen always from the strong to the weak, figuring a power disparity. This study has seeks to characterize bullying at Basic Education schools. There is a database from a questionnaire drawn up by the researcher herself, which is based upon some researchers from this particular area. Some 309 students have participated, 142 males and 167 females, from 6th to 8th grade of Basic Education from two schools or the town of Bauru, SP - one of these schools is conducted by the city, the other is conducted by the State of São Paulo. Results show that 27% (n=84) from those students had already got involved in bullying episodes. There were identified 61 students playing the role of victims, 8 playing the role of agressive victims, and 15 aggressors. The more common type of abuse girls and boys have suffered is verbal bullying, appointed by 92% of girls and 84% of boys; follows the psychological aggressions, appointed by 70% of girls and 53% of boys. Physical aggressions were related by 46% of girls and 44% of boys, and material aggression were reported by 27% of girls and 16% of boys. Sexual bulling was the most disparate between both sexes, being referred by 38% of girls and 16% of boys. Even at a digital age, only 13% of girls and 12% of boys reported virtual bullying. All kind of bullying are performed moslty by boys, directly or indirectly, an information that is different from the actual literature - for various authors state that boys usually perform physical bullying more frequently (direct). But this research goes along with main researches in the field, once girls where the most afflicted by agressions. The classroom was the most... / Mestre
10

Assédio moral organizacional contra mulheres no trabalho

Figueredo, Patrícia Maria January 2010 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Sócio-Econômico, Programa de Pós-Graduação em Administração, Florianópolis, 2010. / Made available in DSpace on 2016-01-15T14:18:51Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2010 / O objetivo principal deste estudo foi caracterizar o fenômeno do assédio moral dirigido a mulheres no trabalho. Com esse intuito, foi realizado um estudo descritivo, por meio de um estudo de caso, em uma empresa privada de médio porte da indústria de plástico. As técnicas de coleta de dados empreendidas foram constituídas de entrevistas semi - estruturadas, análise documental e observação não participante. Os sujeitos de pesquisa foram 17 trabalhadoras da empresa pertencentes a diferentes áreas organizacionais com ênfase no nível operacional. Os resultados obtidos pela pesquisa indicam manifestações de assédio moral em nível organizacional nas direções descendente e misto, de acordo com as 4 categorias de análise (HIRIGOYEN, 2005) utilizadas para identificar a ocorrência do fenômeno. As características da gestão à qual as entrevistadas estão sujeitas são autocracia, controle austero e constante, práticas parciais e arbitrárias, manipulação e domínio. As reações diretas das assediadas aos ataques são a resignação ou o apoio à gerente. Indiretamente, o assédio moral que sofrem desencadeia comportamentos assediadores entre as mulheres. Tal pode ser explicado por fatores inerentes à gestão promovida pela superior hierárquica e por organizacionais, como intermitência dos empregos e más condições de trabalho. Analisa-se, ainda, que a divisão sexual do trabalho é uma disposição que favorece o assédio moral contra mulheres.

Page generated in 0.0761 seconds