• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 51
  • 1
  • Tagged with
  • 52
  • 32
  • 22
  • 16
  • 15
  • 14
  • 12
  • 11
  • 11
  • 10
  • 10
  • 7
  • 7
  • 6
  • 6
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
31

Constru??o e valida??o de conte?do da escala do n?vel de adapta??o do estomizado

Medeiros, Lays Pinheiro de 02 December 2016 (has links)
Submitted by Automa??o e Estat?stica (sst@bczm.ufrn.br) on 2017-03-20T22:18:32Z No. of bitstreams: 1 LaysPinheiroDeMedeiros_DISSERT.pdf: 2931997 bytes, checksum: bc17f556882bb10726ee26a84f71d688 (MD5) / Approved for entry into archive by Arlan Eloi Leite Silva (eloihistoriador@yahoo.com.br) on 2017-03-23T21:35:22Z (GMT) No. of bitstreams: 1 LaysPinheiroDeMedeiros_DISSERT.pdf: 2931997 bytes, checksum: bc17f556882bb10726ee26a84f71d688 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-03-23T21:35:22Z (GMT). No. of bitstreams: 1 LaysPinheiroDeMedeiros_DISSERT.pdf: 2931997 bytes, checksum: bc17f556882bb10726ee26a84f71d688 (MD5) Previous issue date: 2016-12-02 / Coordena??o de Aperfei?oamento de Pessoal de N?vel Superior (CAPES) / Estomia ? uma abertura criada artificialmente a partir do trato gastrointestinal, ou trato urin?rio, para o abd?men, por onde ocorre o desvio e elimina??o do fluxo de fezes e urina. A estomia demanda atendimento a diversas necessidades adaptativas que envolvem aspectos fisiol?gicos, psicol?gicos e sociais. Isso requer a atua??o da enfermagem voltada para a promo??o da adapta??o da pessoa com estomia. A fim de sistematizar o cuidado ? pessoa estomizada, com vistas ? adapta??o eficaz e consequente melhoria da qualidade de vida, a enfermagem pode utilizar o Modelo de Adapta??o de Roy (MAR), que cont?m seis etapas do processo de enfermagem. O objetivo desse estudo foi construir e validar o conte?do de um instrumento para medir o n?vel de adapta??o do estomizado, com base no MAR. Trata-se de um estudo metodol?gico que ser? desenvolvido em duas etapas: constru??o dos itens do instrumento a partir das defini??es dos constructos, e a aplica??o do instrumento aos ju?zes. As defini??es constitutivas e operacionais foram feitas a partir da literatura e o processo de valida??o foi realizado por meio do ?ndice de Validade de Conte?do (IVC). Foram selecionados 116 ju?zes para a etapa de valida??o, dos quais nove foi realizada pela avalia??o de nove ju?zes, Todos responderam que consideram importante que o enfermeiro conhe?a o processo adaptativo da pessoa estomizada, a maioria referiu se sentir preparado para assistir a pessoa estomizada, incluindo as necessidades adaptativas e tamb?m conheciam o Modelo de Adapta??o de Roy. O primeiro modo adaptativo avaliado pelos ju?zes foi o fisiol?gico, no qual metade itens apresentaram IVC acima de 0,80 e, quanto ? perman?ncia do item no modo inicialmente alocado, apenas 3 (18,7%) tiveram 100% de repostas favor?veis ? manuten??o do item no modo. Dos 17 itens do modo autoconceito, Apenas 4 (23,5%) dos itens obtiveram IVC acima de 0,8 e 8 (47%) apresentam respostas 100% favor?veis ? manuten??o do item no modo. No modo fun??o de papel, 4 (100%) dos itens apresentaram IVC acima de 0,8 e 2 (50%) itens apresentaram total recomenda??o de perman?ncia no modo. Por fim, no modo interdepend?ncia, 3 (42,9%) itens apresentaram IVC acima de 0,8 e 4 (57,1%) tiveram todas as respostas voltadas para a manuten??o do item no modo. Ao final dessa etapa, 7 itens foram retirados do instrumento, dois foram agrupados em um s? e um foi alocado em outro modo diferente do preliminar. A vers?o final do instrumento possui 34 itens no total, sendo 11 no modo fisiol?gico, 14 no autoconceito, 4 no fun??o de papel e 5 no interdepend?ncia. Conclui-se que os itens constru?dos para compor a ENAE possuem validade de conte?do. / Ostomy is an opening that is artificially created from the gastrointestinal tract, or urinary tract, to the abdomen, from where it occurs a detour and the elimination of stool and urine. The ostomy?s construction requires several adaptive needs which involve from physiological aspects to psychological and social demands. This way, it is needed the performance of a nurse guided toward an improvement of the adaptation of the person with an ostomy. In order to systematize the care to the person with an ostomy, aiming an effective adaptation and consequent enhancement on their quality of life, the nurse can use Roy?s adaptation model (RAM), which is described on six stages of the nursing process. The first two are consisted on the stage of gathering data on stimulus and behaviors, of which will guide the subsequent stages. Therefore, the objective of this study is to construct and validate the content of the instrument entitled as ?Scale of the adaptation level of the person with an ostomy (ENAE). It is about a methodological study that will be developed on two phases: The first is consisted on the construction of the instrument?s items from the construct?s definitions, and the second will be based on the evaluation phase of the judges. The constitutive and operational definitions were made from the literature and the validation process will be analyzed using the Content Validation Index (CVI). 116 judges were selected for the validation phase, of which? by the evaluation of nine judges. Everyone answered that they considered as important that the nurse must know the adaptive process of the person with an ostomy, most of them referred that felt prepared to help the person with an ostomy, including the adaptive needs and also have to know Roy?s Adaptive Model. The first adaptive model evaluated by the judges was the physiological one, of which 8 (50%) items showed and CVI bigger than 0.80 and, regarding the item?s continuity on the initially allocated mode, only 3 (18.7%) had 100% of favorable answers about the item?s keeping on the mode. From the 17 items on the self ? concept mode, only 4 (23.5%) of the items had CVI above 0.8 and 8 (47%) showed answers 100% favorable to the item?s keeping on the mode. On the paper function mode, 4 (100%) of the items showed CVI above 0.8 and 2 (50%) of the items showed total recommendation regarding the continuity on the mode. Finally, on the interdependence mode, 3 (42.9%) items showed CVI above 0.8 and 4 (57.1%) had all the answers guided toward the item?s keeping on the mode. At the end of this stage, 7 items were removed from the instrument, two were grouped in only one and one was allocated on another mode different from the preliminary mode. The instrument?s final version has 34 items, being 11 on the physiological mode, 14 on the self ? concept mode, 4 on the paper function and 5 on the interdependence mode. Regarding the study?s limitations, the response?s reduced quantitative, and its delay, by part of the judges made it more difficult to construct these results. In addition to this, many of them did not comprehend some orientations, which made it harder to interpret some data. This project was approved by the Commission of Ethics in Research of UFRN, report number 421.342, CAAE of number 19866413.3.0000.5537.
32

Educação libertadora como possibilidade de empowerment de pessoas estomizadas

Cunha, Regina Ribeiro January 2010 (has links)
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, Florianópolis, 2010 / Made available in DSpace on 2012-10-25T00:06:18Z (GMT). No. of bitstreams: 1 290069.pdf: 11838831 bytes, checksum: e5a0799dbb2f9219cd72e7bac6a1d2c7 (MD5) / Este estudo teve como objetivo promover, por meio da vivência em círculos dialógicos de educação libertadora, o desenvolvimento do empoderamento (empowerment) da pessoa estomizada. Trata-se de uma pesquisa de educação em saúde desenvolvida a partir do referencial teórico e metodológico do educador Paulo Freire. O itinerário de pesquisa freireano adaptado por Saupe (1999) foi relevante à medida que possibilitou a investigação participativa transformadora com interface no processo do empoderamento (empowerment) dos participantes visando transformações na assistência à saúde desta população. A trajetória do estudo se desenvolveu no interior de sete círculos dialógicos em encontros consecutivos com pessoas estomizadas no período de abril de 2009 a fevereiro de 2010. O contexto empírico da pesquisa localiza-se no município de Belém, estado do Pará. Foi constituído por três momentos dialéticos e interdisciplinarmente entrelaçados: Investigação dos Temas Geradores, Codificação e Descodificação e Desvelamento Crítico. Emergiram 12 temas geradores. Após agrupamento cinco temas foram validados por relevância pelos sujeitos do estudo: 1) - discordância entre o serviço público e o privado, 2) - baixa resolutividade dos serviços de saúde, 3) - deficiente qualificação dos profissionais de saúde, 4) - deficiente orientação perioperatória, 5) - Associação dos Ostomizados do Pará é desconhecida, sem visibilidade social. Na fase da Codificação e Descodificação os temas mais problematizados foram: 1) - deficiente qualificação dos profissionais de saúde e 2) - Associação dos Ostomizados do Pará é desconhecida, sem visibilidade social. Na fase do Desvelamento Crítico esses dois temas foram priorizados, desvelando a necessidade de implantação de um Programa de Educação Permanente na Atenção à Pessoa Estomizada e divulgação da entidade por meio da imprensa e legislativo municipal e estadual. CONCLUSÃO: As pessoas estomizadas conseguiram refletir sobre sua realidade, apreendendo a importância de seu papel social por meio de círculos dialógicos. A educação libertadora constitui uma das possibilidades de empoderamento (empowerment) individual e coletivo revelando o início de um processo de transformação. / This study had to goal of to promote through the experience of dialogue circles in liberatory education, development empowerment of stoma patients. This is a qualitative study that adopts Paulo Freire's research agenda as its primary investigation method. The Freire's research itinerary, which was adapted by Saupe (1999), was relevant once it allowed the transforming participatory research interfacing with the participants' empowerment process seeking transformations in population's health care. The research trajectory was developed based on data collected during seven dialogic circles consecutive meetings, which is a forum for discussions about the health of stoma patients that can reveal their existential situation and unseen opportunities for empowerment in their lives. The empirical study context is the auditorium at the Unidade de Referência Especializada Presidente Vargas in the city of Belém, PA, in Brazil. The research agenda comprised the following stages: Thematic Investigation, Codification, No Codification and Critical Clarification. Twelve themes emerged in the circle and the most often discussed. After grouping, the five themes were validated by relevance of research subjects: 1) - discrepancy between public and private services, 2) - poor resolvability of health services, 3) - inadequate training of Health professionals, 4) - insufficient guidance on peri surgery process, 5) the Pará Stoma Patients' Association is yet unknown, having almost no social visibility. In Codification and No Codification phase the following were the target subjects: 1) - inadequate training of health professionals and 2) the unknownledgement of Pará Stoma Patients' Association. In Critical Clarification phase, these both themes were prioritized, illustrating the need for a Program of Permanent and Continuing Education in Stoma Care and for the association's profile to be raised through the press and by the municipal and state authorities. Stoma patients are capable of reflecting on their reality and learning the importance of their social roles through the dialogue circles. Liberatory education is one option for individual and collective empowerment, demonstrating the early stages of a transformation process
33

Os relacionamentos com o parceiro amoroso, a família e os amigos da pessoa com estomia intestinal

Silva, Rode Dilda Machado da January 2013 (has links)
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, Florianópolis, 2013. / Made available in DSpace on 2013-12-05T23:40:49Z (GMT). No. of bitstreams: 1 319039.pdf: 965652 bytes, checksum: b16a2b038bd4f2670044e3f92a5eccbb (MD5) Previous issue date: 2013 / Estudo objetivando compreender os relacionamentos com o parceiro amoroso, a família e os amigos da pessoa com estomia intestinal definitiva. Metodologia qualitativa. Participaram do estudo 22 pessoas, 11 homens e 11 mulheres, com estomia intestinal, em Florianópolis, Brasil. Os informantes deram consentimento por escrito e verbal. Eles ficaram com uma cópia do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. A confidencialidade e o anonimato foram assegurados pela utilização de pseudônimos. O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em pesquisa com Seres Humanos da Universidade Federal de Santa Catarina, atendendo à Resolução número 196/96 do Conselho Nacional de Saúde do Brasil. Foi aprovado sob o número 2348. A técnica de coleta de dados foi a narrativa. Foi solicitado ao participante que contasse a história da sua vida depois da cirurgia da estomia. Como ele(a) passou a se relacionar com a família, os amigos e o parceiro amoroso? As entrevistas foram gravadas, transcritas e depois importadas ao programa Ethnograph v.6. Codificação aberta realizada a partir da leitura linha a linha das transcrições, separadas conforme os temas estudados: parceiro amoroso, família e os amigos. Trabalhado separadamente com o conjunto dos dados por tema. Análise de conteúdo utilizada como técnica de análise dos dados. Criados códigos de categorias. Resultados: para o relacionamento amoroso foram apresentados os seguintes códigos de categorias: a continuidade do relacionamento apesar da estomia intestinal e a perda do relacionamento amoroso por causa da estomia. Foi relatado o constrangimento por ter uma bolsa no abdome e algumas disfunções sexuais decorrentes da cirurgia, o relacionamento sexual sem o coito, de maneira mais afetiva. Quanto à família, foram criados os códigos de categorias: a arte de se relacionar com a família a partir da estomia e a subcategoria sofrimento; a categoria: as pessoas vão se transformando a partir de suas12experiências, com as seguintes subcategorias: participação em atividades com a família, a vigilância e as limitações da autonomia, evitar os contatos com a família; e, por último, a categoria: os apoios recebidos, com as subcategorias apoio emocional, apoio de saúde, apoio financeiro e apoio espiritual. O apoio emocional foi destacado pelos participantes. Para o tema amigos foi gerada a categoria: os laços de amizade e as subcategorias os laços de amizade, construídos durante esta nova etapa da vida, e os apoios recebidos das amizades; as categorias: a amizade como um recurso simbólico, a perda da amizade, os novos amigos da associação dos ostomizados, e nesta última categoria as subcategorias o apoio oferecido, recebendo apoio, e convivendo e despertando amizade. Destacaram-se dois grupos de amigos: aqueles com estomia, construídos nos espaços de convivência comum, e aqueles que não têm uma estomia e são provenientes de outros espaços sociais. Nestes dois grupos, os laços de amizade acontecem de modo distinto. Concluindo, a pessoa com estomia intestinal definitiva experimenta mudanças em suas relações sociais, particularmente com o parceiro amoroso, a família e os amigos. <br> / Abstract : The aim of this study is to understand the relationships the person with permanent intestinal ostomy with loving partner, family and friends of person with permanent intestinal ostomy. Method. Qualitative methodology was carried out. The study included 22 people, 11 men and 11 women, with intestinal ostomy, in Florianopolis, Brazil. The informants gave verbal and written consent and received a copy of the Statement of Consent. Confidentiality and anonymity were assured by the use of pseudonyms. The study was approved under the number 2348 by the Ethics Committee in Research with Human Beings of Federal University of Santa Catarina, in accordance with Resolution number 196/96 of the National Health Council of Brazil. Narrative was the technique of data collection. Participant was asked to tell the story of his life after ostomy surgery. The questions asked to people were, How he began to relate to your family, friends and loving partner? The interviews were recorded, transcribed and then imported to the program Ethnograph v.6. Content analysis was used to analyze the data. First, I read line by line whole texts of interviews, and was created open coding to separate three themes: loving partner, family and friends. Then I worked separately with all data of each theme and I read line by line again to create category codes. Results. For the loving relationship were presented the following categories: the continuity of the relationship despite of the intestinal ostomy and the loss of the loving relationship. Some of the participants reported they continue their sexual relationship, but others suffer of lost of sexual partner by cause of ostomy. One of significant event is the presence of ostomy during the sexual intercourse that is cause of disconfort among the ill person and their partner. In relation with the relationship with family, the categories were around the theme the art of relating with family, and the subcategories were: participation in activities with family, surveillance and limitations of autonomy, avoid contact with the family. The other category was the14social support received, that includes the subcategories of emotional support, health care support, economic support and spiritual support. In the theme of relationship with friends there are three categories. One of them is the bonds of friendship that emerging during this new stage of life, and the support received from friends. The second category was friendship as a symbolic resource, loss of friendship, new friends of the association of ostomates. The last category was about how friends give social support and how they experience and awakening friendship. In this regard, two groups of friends are relevant, those with have a ostomy, arising in the common living spaces, and those who do not have an ostomy and come from other social spaces. In conclusion, a person with intestinal ostomy experience changes in his social relationships, particularly with loving partner, family and friends.
34

O cuidado de enfermagem complexo, ecossistêmico e gerontotecnológico ao idoso estomizado / The eco systemic, gerontology technological and complex nursing care to the old ostomy patient / El cuidado de enfermería complejo ecosistema, ecosistémico y gerontotecnológico a los ancianos ostomizados

Barros, Edaiane Joana Lima January 2012 (has links)
Tese(doutorado) - Universidade Federal do Rio Grande, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, Escola de Enfermagem, 2012. / Submitted by eloisa silva (eloisa1_silva@yahoo.com.br) on 2012-12-04T18:19:54Z No. of bitstreams: 1 edaianebarros.pdf: 2060420 bytes, checksum: 5bbdc768c5f7b27127081fca591aeefc (MD5) / Approved for entry into archive by Bruna Vieira(bruninha_vieira@ibest.com.br) on 2012-12-06T03:47:53Z (GMT) No. of bitstreams: 1 edaianebarros.pdf: 2060420 bytes, checksum: 5bbdc768c5f7b27127081fca591aeefc (MD5) / Made available in DSpace on 2012-12-06T03:47:53Z (GMT). No. of bitstreams: 1 edaianebarros.pdf: 2060420 bytes, checksum: 5bbdc768c5f7b27127081fca591aeefc (MD5) Previous issue date: 2012 / Propor ações ecossistêmicas e gerontotecnológicas voltadas ao cuidado de enfermagem complexo do idoso estomizado; os específicos: identificar as ações ecossistêmicas e as gerontotecnológicas com vistas a um cuidado de enfermagem/saúde ao idoso ostomizado, numa abordagem complexa por meio da Classificação Internacional da Funcionalidade/Incapacidade/Saúde; conhecer as tecnologias de equipamentos e educativas construídas a partir das vivências de idosos ostomizados e por eles, como forma de autocuidado e promoção da saúde, sob o olhar da Complexidade; verificar os ambientes de cuidado dos idosos ostomizados, sob o olhar complexo. O referencial teórico baseou-se na Complexidade. Utilizou-se o estudo de caso, quando foi aplicado instrumento adaptado da Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde, por meio da entrevista complexa, observação e gravação. Participaram da pesquisa dez idosos estomizados. Foram locais do estudo o Serviço de Estomaterapia de um Hospital Universitário da região sul do país e os domicílios, de junho a agosto de 2012. Na análise dos dados utilizou-se a orientação de Yin. Como resultados foram investigados as condições de saúde, a compreensão acerca da ostomia, as relações ambientais/tecnológicas e o ser humano idoso estomizado, cujos casos foram apresentados, considerando-se a avaliação da funcionalidade segundo a Classificação Internacional da Funcionalidade, Incapacidade e Saúde. Junto aos casos foram propostas ações ecossistêmicas e gerontotecnologias voltadas ao cuidado de enfermagem complexo. São apresentados três artigos científicos cujos casos, nos quais foram propostas ações ecossistêmicas e gerontotecnológicas entrelaçadas com a complexidade de Edgar Morin confirmando a tese, de que os idosos estomizados apresentam especificidades, requerendo um cuidado de enfermagem complexo voltado às necessidades corporais,emocionais, biopsicoespirituais e ambientais direcionando a ações ecossistêmicas e gerontotecnológicas específicas. Procurou-se compreender as questões relacionadas à funcionalidade, necessidades e incertezas dos idosos estomizados, tendo como meta contribuir para os desafios em cuidar destes seres humanos na complexidade da vida. / To propose eco systemic and gerontology technological actions in the old Ostomy patient complex nursing care; specific goal: to identify the eco systemic and gerontology technological actions observing the nursing/health care to the old Ostomy patient in a complex approach of the Functionality/Incapacity/Health International Classification; to know the equipment technologies and the educational technologies built parting from the patients’ experiences and by them, as a way of self-care and health promotion, under a complex look; to verify the environment where the care to the patients takes place under a complex look. The theoretic referential was based in the complexity. The study case was used when the Functionality/Incapacity/Health International Classification adapted tool was applied through a complex interview, observation and recording. Ten old Ostomy patients took part in the research. The Ostomy therapy service of a University hospital in the South of Brazil and the patients’ homes were the locals where the study took place from June to August, 2012. Yin orientation was used in the data analysis. In the results, the health conditions, the comprehension about Ostomy, the environmental/technological relations and the old human being Ostomy patient whose cases were presented, were investigated considering the functionality evaluation following the Functionality/Incapacity/Health International Classification. Along with cases, eco systemic and gerontology technological actions in the complex nursing care were proposed. The study presents three scientific articles in which cases were proposed the eco systemic and gerontology technological actions together with the complexity of Edgar Morin, confirming the thesis that says the the old ostomy patients show some specificities that claim for a complex nursing care to their corporal, emotional, biopsy-spiritual and environmental needs, directing the specific eco systemic and gerontology technological actions. The study also aimed to comprehend the issues related to the old Ostomy patients’ functionality, needs and doubts in order to contribute to the challenges in caring these human beings in the life complexity. / Proponer acciones ecosistémicas y gerontotecnológicas para la atención de enfermería compleja a los ancianos ostomizados; Los específicos: identificar las acciones ecosistemicas y las gerontotecnológicas encaminadas a una atención de enfermería / salud a los ancianos ostomizados, en un enfoque complejo a través de la Clasificación Internacional de la Funcionalidad / Discapacidad / Salud; conocer las tecnologías y el equipo construido a partir de las experiencias educativas de los ancianos ostomizados y para ellos, como una forma de auto-cuidado y promoción de la salud, bajo la mirada de la Complejidad; verificar los ajustes de la atención de los ancianos ostomizados, bajo la mirada compleja. El marco teórico se basó en la Complejidad. Se utilizó el estudio de caso, cuando se utilizó una herramienta de adaptación de la Clasificación Internacional del Funcionamiento, Discapacidad y Salud, a través de la entrevista compleja observación y grabación. Los participantes fueron diez ancianos ostomizados. Fueron locales de estudio el Servicio de Estomaterapia de un Hospital Universitario de la región sur del país y los hogares, de junio a agosto de 2012. En el análisis de datos se utilizó la guía de Yin. Como resultados se investigaron las condiciones de salud, la comprensión de ostomía, relaciones ambientales / tecnológicos y el ser humanos anciano ostomizado, cuyos casos fueron presentados, teniendo en cuenta la evaluación de la funcionalidad de acuerdo con la Clasificación Internacional del Funcionamiento, Discapacidad y Salud. Junto los casos se propusieron acciones ecosistémicas gerontotecnologias, orientados a la atención de enfermería compleja. Son presentados tres artículos científicos, en que cuyos casos, las acciones fueron propuestas de manera ecosistémicas gerontotecnologias, entrelazado con la complejidad de Edgar Morin que confirma la tesis de que los ancianos ostomizados presentan especificidades, que requiere cuidados de enfermería complejo frente a las necesidades corporales, emocionales y biopsicoespirituais y ambientales, direccionando a acciones gerontotecnológicas específicas. Tratamos de entender las cuestiones relacionadas con la funcionalidad, incertidumbres y necesidades de los ancianos ostomizados, teniendo como objetivo contribuir frente a los desafíos en cuidado de estos seres humanos en la complejidad de la vida.
35

O processo de (re)construção da identidade da pessoa estomizada à luz do modelo de adaptação de Roy / Process (re) construction of identity of the person under stoma model adaptation of Roy / Proceso de (re) construcción de la identidad de la persona ostomizada a la luz del modelo de adaptación de Roy

Santos, Cristiano Pinto dos January 2012 (has links)
Dissertação(Mestrado)-Universidade Federal do Rio Grande, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, Escola de Enfermagem, 2012. / Submitted by eloisa silva (eloisa1_silva@yahoo.com.br) on 2013-04-11T14:31:58Z No. of bitstreams: 1 cristianops.pdf: 667341 bytes, checksum: 1ca4ac24ac74ade0648025cb6e8e7385 (MD5) / Approved for entry into archive by Gabriela Silva da Rosa(gabrielasilvadarosa@gmail.com) on 2013-07-01T23:24:57Z (GMT) No. of bitstreams: 1 cristianops.pdf: 667341 bytes, checksum: 1ca4ac24ac74ade0648025cb6e8e7385 (MD5) / Made available in DSpace on 2013-07-01T23:24:57Z (GMT). No. of bitstreams: 1 cristianops.pdf: 667341 bytes, checksum: 1ca4ac24ac74ade0648025cb6e8e7385 (MD5) Previous issue date: 2012 / As pessoas que realizam cirurgia para a construção de uma estomia, experenciam alterações multidimensionais trazendo reflexos na manutenção de sua identidade. Estas pessoas são envolvidas por complexas mudanças que emergem sob a sua dimensão física, psíquica, espiritual, social e familiar, fazendo assim, que sua identidade siga um itinerário de desconstrução e (re)construção. Para que ocorra uma reestruturação e consolidação da nova identidade é preciso que o enfermeiro otimize primeiramente, a adaptação da pessoa estomizada à presença da bolsa coletora e a nova condição de ser/estar estomizada. Este estudo teve por objetivo compreender o processo de (re)construção da Identidade da Pessoa Estomizada à Luz do Modelo de Adaptação de Roy. Foi realizada uma pesquisa qualitativa, descritiva, apoiada noModelo de Adaptação de Roy. Foi realizada no Serviço de Estomaterapia do Hospital Universitário Dr. Miguel Riet Corrêa Jr. na Cidade do Rio Grande, no Estado do Rio Grande do Sul. Os participantes do estudo foram dez pessoas cadastradas no referido serviço. A coleta de dados ocorreu nos meses de junho e julho de 2011 por meio da técnica de entrevista semi-estruturada. A análise dos dados foi norteada pelos preceitos da análise textual. A pesquisa ocorreu após a autorização do Comitê de Ética em Pesquisa na Área da Saúde sob o parecer n° 77/2011 e foram seguidos todos os preceitos éticos que regem as pesquisas com os seres humanos. A partir da análise dos dados obtiveram-se cinco categorias: A adaptação do corpo fisiológico à nova condição; Autoconceito: percepções abarcadas pelo eu físico e o eu pessoal; O processo adaptativo ao novo papel social; Adequação afetiva: comportamentos relacionados com pessoas significativas e sistemas de apoio; Identidade e adaptação: nexos e reflexos para o viver da pessoa estomizada. O processo de (re)construção da identidade da pessoa estomizada tem uma relação de proporcionalidade com o potencial de adaptação. Quanto mais adaptada, mais desfragmentada e concreta sua identidade se apresenta. Neste sentido, a atuação da enfermagem não deve ser direcionada somente por um modelo de assistência à saúde que tenha o corpo como seu foco. È preciso uma visão integral da pessoa que recebe seus cuidados, auxiliando-a a mobilizar seus recursos próprios, desenvolvendo estratégias que lhe possibilite um adequado enfrentamento e posterior adaptação à nova condição. Com os resultados deste estudo poderá emergir um novo entendimento para a enfermagem, saúde e sociedade acerca do potencial de adaptabilidade e (re)construção da identidade da pessoa estomizada de acordo com o contexto sócio-histórico-cultural no qual está inserida. / People who do surgery for the construction of an ostomy, bringing experience dimensional changes reflected in maintaining their identity. These people are surrounded by complex changes that emerge in their physical, mental, spiritual, social and family, thus, that their identity follow a path of deconstruction and (re)construction. In order to have a restructuring and consolidation of the new identity we need to optimize the nurse first, the adaptation of the person to the presence of stoma collection bag and new condition of being/living with stoma. This study aimed to understand the process of (re) construction of Identity of Person stoma to the Light of the Roy Adaptation Model. We performed a qualitative, descriptive, based on the Roy Adaptation Model. Service was held at the University Hospital Stomatherapy Dr. Miguel Riet Corrêa Jr. in the City of Rio Grande in Rio Grande do Sul The study participants were ten people registered in that service. Data collection occurred during June and July 2011 por the technique of semi-structured interview. Data analysis was guided by the principles of textual analysis. The research took place after the approval of the Committee for Research Ethics in Healthcare in the opinion No. 77/2011 and were followed all ethical guidelines governing research with human beings. From the data analysis yielded five categories: Adapting to the new body's physiological condition; Self: perceptions encompassed by the physical self and personal self; The process of adaptation to the new social role, emotional Adequacy: behavior associated with significant people and systems support, identity and adaptation: connections and reflexes for the person living with stoma. The process of (re) construction of the identity of the stoma has a proportional relationship with the potential for adaptation. The more tailored, more concrete and defragmented your identity is presented. In this sense, the nursing should not be directed only by a model of care that the body has as its focus. It takes a holistic view of the person receiving their care, helping it to mobilize its own resources, developing strategies that will enable an appropriate coping and future adaptation to new conditions. With the results of this study may emerge a new understanding for nursing, health and society about the potential for adaptability and (re) construction of the identity of stoma according to the socio-historical-cultural context in which it operates. / Las personas que hacen la cirugía para la construcción de una ostomía, experenciam cambios multidimensionales trayendo reflexiones en el mantenimiento de su identidad. Estas personas están rodeadas por los cambios complejos que surgen bajo su dimension famíliar, física, mental, espiritual, social y, por tanto, que su identidad si ga el camino de la deconstrucción y la (re)construcción. Con el fin de tener una reestructuración y consolidación de la nueva identidad, necesitamos que la enfermera optmize en primer lugar, la adaptación de la persona a la presencia de bolsa de recolección de estoma y la nueva condición del ser/vivir con estoma. Este estudio tuvo como objetivo comprender el proceso de (re)construcción de la identidad de la persona del estoma a la Luz del Modelo de Adaptación de Roy. Se realizó un estudio cualitativo, descriptivo, basado en el Modelo de Adaptación de Roy. El estúdio se celebró en el servicio de estomaterapia del Hospital Universitario Dr. Miguel Riet Correa Jr. en la ciudad de Río Grande, en Río Grande do Sul. Los participantes del estudio fueron diez personas inscritas en ese servicio. Los datos fueron recolectados durante junio y julio de 2011 por la técnica de entrevista semi-estructurada. El análisis de datos se regirá por los principios de análisis textual. La investigación se llevó a cabo después de la aprobación del Comité de Ética de Investigación en Salud en el dictamen N º 77/2011 y se siguieron todas las normas éticas que rigen la investigación con seres humanos. A partir del análisis de datos arrojó cinco categorías: Adaptación a la condición fisiológica a nueva condición; concepto de sí mismo: percepción abarcadas por la propia física y yo personal; el proceso de adaptación al nuevo papel social; la adecuación emocional: el comportamiento asociado con personas significativas y los sistemas de apoyo; identidad y adaptación: las conexiones y los reflejos de la persona viviendo con el estoma. El proceso de (re) construcción de la identidad del estoma tiene una relación proporcional con el potencial de adaptación. Cuanto más se adapta, más concreto y desfragmentado su identidad se presenta. En este sentido, o rendimiento de La enfermeria no debería estar dirigida sólo por un modelo de atención que tiene el cuerpo como su foco. Se necesita una visión holística de la persona que recibe su cuidado, ayudando a movilizar sus propios recursos, el desarrollo de estrategias que permitan una adecuada adaptación para hacer frente y el futuro a las nuevas condiciones. Con los resultados de este estudio pueden surgir una nueva comprensión de la enfermería, la salud y la sociedad sobre el potencial de la adaptabilidad y la (re)construcción de la identidad da persona del estoma de acuerdo con el contexto socio-histórico-cultural en el que opera.
36

O cuidado familiar à criança portadora de estomias intestinais no contexto domiciliar / The family care to children with intestinal stomas in the home context

Mirian Carla Rosse Dionísio 09 December 2013 (has links)
O avanço e a modernização tecnológica e farmacológica nos diversos campos de atenção a saúde, tem garantido a sobrevivência de muitas crianças, especialmente as que nascem ou são portadoras de distúrbios funcionais complexos. Entretanto, se por um lado estes avanços tecnológicos permitiram a sobrevivência de crianças com diferentes distúrbios fisiológicos, por outro, gerou crianças com necessidades especiais de saúde, como as estomizadas. A emergência da criança estomizada e seu crescimento no território nacional circunscreve a problemática do estudo, uma vez que para o atendimento das demandas de cuidados desta criança, é necessário transcender os cuidados habituais, uma vez que a criança estomizada requer cuidados específicos. Objeto de estudo: o cuidado familiar à criança com estomia intestinal no contexto domiciliar. Objetivos: descrever os locais e pessoas com quem os familiares cuidadores aprenderam a cuidar da criança com estomia intestinal, identificar as práticas de cuidados realizadas pelos cuidadores e discutir os desafios que os familiares cuidadores encontraram para atender as demandas de cuidados das crianças com estomias intestinais no domicilio. Acreditando que os familiares adquirem conhecimentos para cuidar das crianças com estomias a partir de sua interação com outros sujeitos no seu ambiente social, os alicerces teóricos deste estudo estão pautados na aprendizagem social de Vygotsky e no Cuidado Centrado na Família. Descrição metodológica: a pesquisa qualitativa foi desenvolvida segundo método criativo sensível, sendo implementadas as dinâmicas de criatividade e sensibilidade Mapa Falante e Corpo Saber no domicílio de seis grupos de familiares cuidadores. A análise de discurso francesa foi aplicada à interpretação e à explicação dos materiais empíricos emergentes do trabalho de campo. Resultados: O hospital, o ambulatório, o domicilio e o contexto societal, emergiram como locais de aprendizado dos familiares cuidadores, cuja mediação foi realizada por profissionais de saúde e pelas mães cuidadoras. A vivência diária dos familiares no cuidado a criança com colostomia e ileostomia, fizeram com que eles criassem novas possibilidades de cuidar através de tentativas, erros e acertos na busca por uma melhor qualidade de vida de seus filhos. Os desafios relacionados às dimensões subjetivas, da prática do cuidar, social e econômica representaram algumas das situações de enfrentamento vivenciadas pelos familiares. O estudo aponta a necessidade de repadronização dos cuidados, onde novos dispositivos tecnológicos de saúde sejam criados e disponibilizados para esta clientela. A falta desses dispositivos faz com que o familiar cuidador tenha a necessidade de adaptações no cuidado da criança a fim de tornar possível o atendimento das demandas relativas a cada etapa de seu desenvolvimento infantil. Além disso, novas políticas públicas de saúde devem ser pensadas a fim de atender integralmente às múltiplas demandas da criança portadora de colostomia ou ileostomia. / The advancement and technological modernization and pharmacology in the various fields of health care has ensured the survival of many children, especially those born or living with complex functional disorders. However, if on one hand these technological advances have enabled the survival of children with different physiological disorders, on the other, led children with special health care needs, as stomized. The emergence of child stoma and its growth in the country limited the problem of the study, in order to meet the demands of this child care, it is necessary to transcend the usual care, since the child stoma requires specific care. Object of study: family care for children with intestinal stoma in the home context. Objectives: To describe the places and people with whom the family caregivers learned to care for the child with intestinal stoma, identify care practices performed by caregivers and discuss the challenges that family caregivers found to meet the care demands of children with intestinal stomas in domicile. Believing that family members acquire knowledge to care for children with ostomies from its interaction with other individuals in their social environment, the theoretical foundations of this study are guided by the social learning of Vygotsky and the Family Centered Care. Methodological description: a qualitative research was developed according to sensitive creative method, being implemented dynamics of creativity and sensitivity Speaker Map and Body Know at home six groups of family caregivers. The French discourse analysis was applied to the interpretation and explanation of materials emerging empirical fieldwork. Results: The hospital, the ambulatory, the household and societal context emerged as places of learning of family caregivers, whose mediation was conducted by health professionals and by caring mothers. The daily life of the family in the care of children with colostomy and ileostomy caused them to create new possibilities to care through trials, errors and successes in the search for a better quality of life for their children. The challenges related to the subjective dimensions of care practice , social and economic accounted for some of the situations experienced by families coping . The study points to the need for care repatterning, where new technological devices health are created and made available for this clientele. The lack of these devices makes the family caregiver has the need for adjustments in child care in order to make it possible to meet the demands for each stage of your child's development . In addition, new public health policies should be designed to fully meet the multiple demands of children with colostomy or ileostomy.
37

Significado de ser pai de criança com estomia : uma abordagem etnográfica

ROSADO, Sara Rodrigues 14 March 2014 (has links)
Este estudo teve como objetivo compreender o significado de ser pai de criança com estomia. Para tal compreensão, foram utilizados o referencial teórico da antropologia interpretativa de Geertz e o método etnográfico. Participaram deste estudo sete pais de criança com estomia, cujos filhos são cadastrados nos Serviços de Assistência às Pessoas com Estomia no Sul de Minas Gerais. As questões éticas foram respeitadas e os informantes assinaram o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido para participarem do estudo. A coleta de dados ocorreu no período de abril a agosto de 2013, no domicílio dos pais por meio de entrevistas semiestruturadas gravadas, de observação participante e de anotações em um diário de campo. Da análise, surgiu um eixo central transversal que é "a informação e desinformação" que é transpassado por outro eixo perpendicular que o divide em dois momentos: "meu filho está adoecendo: o que fazer" e "a experiência de ter um filho com estoma: como conviver". O primeiro momento revela que os pais, em busca do diagnóstico de seu filho, depararam-se com a precariedade dos serviços de saúde, com a desinformação e o despreparo dos profissionais de saúde, com filas imensas para a realização de exames e a com dificuldade para consolidar o diagnóstico, o que representou uma verdadeira peregrinação pelo sistema de saúde. Depois de confirmado o diagnóstico e a cirurgia, os percalços se instalaram pouco a pouco e, junto a eles, o aparecimento de sentimentos como medo, tristeza e ansiedade pela nova condição em sua família. No segundo momento são abordados a alta hospitalar, o retorno ao lar com a criança com estomia, o convívio social, as atividades escolares e as dificuldades e os conflitos enfrentados. A doença apresenta-se para a família como reformuladora de papeis. Assim, por meio deste estudo identificamos que a nova condição que se instala no lar, faz com queo pai comece a repensar sobre o seu papel e se inicia uma divisão de tarefas com a mãe em relação à higiene, à troca de equipamento coletor, à alimentação e à vida escolar da criança. É de suma importância a inserção de disciplinas como a antropologia e a sociologia da saúde na dinâmica curricular dos cursos de graduação na área de saúde, para sensibilizar os futuros profissionais no sentido de melhor compreensão do homem como um ser singular que carrega consigo experiências, crenças e cultura. No entanto, em muitas universidades estas disciplinas são ministradas no início dos cursos de graduação e acabam tornando-se distantes das práticas acadêmicas, nas quais o modelo biomédico é privilegiado. É premente a necessidade de conjugar saberes para tratar o ser humano, pois a dimensão da doença não se restringe à esfera biológica. O processo de comunicação deve ser repensado, pois pude apreender que a informação é dada pelo profissional de saúde, todavia os pais não a compreendem. Entendo que a Enfermagem deve repensar o planejamento da assistência à criança com estomia, incluindo o pai nesse contexto. Reitero a necessidade do envolvimento da enfermagem no acompanhamento da criança e dos pais e a readequação da escola tornando-a mais inclusiva / This study aimed to understand the meaning of being a parent of a child with ostomy. To achieve this understanding, we used the theoretical framework of interpretive anthropology of Geertz and the ethnographic method. Participated in this study seven parents of child with Ostomy, whose children are registered in the services of assistance to People with Ostomy in southern Minas Gerais. Ethical issues were respected and informants signed an informed consent to participate in the study. Data collection occurred in the period from April to August of 2013, at the domicile of the parents by semi-structured interviews, participant observation and recorded notes in a field notebook. From the analysis, emerged a transverse axis that is "the information and misinformation" which is wounded by another perpendicular axis that divides into two moments: "my son is sick: what to do" and "the experience of having a child with Stoma: how to live". The first time reveals that parents in search of the diagnosis of their sons encounter the precariousness of health services, with misinformation and preparation of health professionals, with huge queues for performing tests and with difficulty to consolidate the diagnosis, which represented a real pilgrimage by the health system. After confirmed the diagnosis and surgery, the mishaps settled gradually and, together with them, the emergence of feelings such as fear, sadness and anxiety for the new condition in their family. In the second time are approached the hospital discharge, the return home with the child with Ostomy, social conviviality, school activities and the difficulties and conflicts faced. The disease presents itself to the family as reformer of roles. Thus, by this study we identified that the new condition that is installed in the home, makes the father begins to rethink his and then starts the division of labour with the mother in relation to hygiene, exchange of collector equipment, food and to the school life of the child. It is very important entering disciplines such as anthropology and sociology of health in the curriculum of undergraduate dynamics in healthcare, to sensitize the future professionals in better understanding of man as a being singular that carries experiences, beliefs and culture. However, in many universities these disciplines are taught at the beginning of undergraduate courses and become distant of academic practices, in which the biomedical model is privileged. It is urgent the need to combine knowledge to treat the human being, because the scale of the disease is not restricted to biological sphere. The communication process should be rethought, once I apprehend that the information is given by the health care professional, but it is not understood by the parents. I understand that nursing practice must rethink the care planning or the child with Ostomy, including the father in that context. I reiterate the necessity of nursing involvement in monitoring child and parents and the readjustment of the school by making it more inclusive / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES
38

A reabilitação das pessoas com estomia intestinal por adoecimento crônico / The rehabilitation of people with intestinal ostomy by chronic illness

Lívia Modolo Martins 12 September 2014 (has links)
Trata-se de um estudo de abordagem qualitativa sob a perspectiva da sociologia da saúde, que teve como objetivo interpretar a experiência de reabilitação da pessoa com estomia intestinal por adoecimento crônico. Utilizou-se o referencial teórico da sociologia da saúde e o método etnográfico para apreender a experiência de quinze pessoas com estomia intestinal por adoecimento crônico, que foram entrevistadas no domicílio. A coleta de dados ocorreu no período de abril a novembro de 2013, por meio de entrevistas semiestruturadas gravadas em áudio, de observações participantes e das anotações em um diário de campo, cujos dados foram analisados por meio da análise de conteúdo indutiva (CEP/EERP-USP número: 220.269). Os dados foram organizados e decodificados em dois núcleos de sentidos, denominados de \"Lidando com os tratamentos e a estomia intestinal\" e \"A história da doença e os tratamentos na minha vida\". A partir destes, construímos dois núcleos temáticos: \"A experiência de reabilitação da pessoa com estomia intestinal por adoecimento crônico\" e \"Em busca da adaptação às necessidades de mudanças no cotidiano\". No primeiro núcleo temático interpretamos a reflexão dos participantes do estudo em relação à normalidade da vida anterior ao adoecimento crônico intestinal e a estomia, em busca de uma definição sobre si e a sua vida, considerando as dificuldades pessoais, familiares, sociais e terapêuticas enfrentadas, preparando-se para a condição de estomizado intestinal, que se apresenta com os desafios sociais nos espaços privados e públicos. No segundo tema apreendemos a convivência da pessoa com a estomia intestinal e as consequências do adoecimento crônico intestinal, na qual a assistência especializada e o autocuidado possibilitaram enfrentar as dificuldades, os preconceitos e o estigma, que vão sendo vividos e vencidos ao longo do tempo, com o estabelecimento de uma nova normalidade de vida como estomizado intestinal. Com a interpretação da experiência destas pessoas, o significado construído sobre a reabilitação das pessoas com estomia intestinal por condição crônica foi \"processo de superação dos desafios do cotidiano de vida, da deficiência e do estigma\". Acreditamos que este estudo poderá subsidiar a melhoria da assistência especializada a essas pessoas, nos diversos contextos de atendimento à saúde, principalmente no que se refere ao acolhimento, implementação de estratégias e de suporte profissional especializado para possibilitar a reabilitação dessas pessoas, após o tratamento cirúrgico com confecção de estomia intestinal, com atendimento da demanda de suas necessidades / This is a study of qualitative approach from the perspective of the sociology of health, which aimed to interpret the experience of rehabilitation of people with intestinal ostomy due to chronic illness. We used the theoretical framework of the sociology of health and the ethnographic method to grasp the experience of fifteen people with intestinal stoma by chronic illness who were interviewed at home. Data collection occurred in the period from April to November 2013, through semi-structured audio taped interviews, participant observations and notes in a field journal, which data were analyzed using inductive content analysis (CEP/EERP-USP number: 220.269). The data were organized and decoded in two groups of meaning, called \"Dealing with the treatments and the intestinal ostomy\" and \"History of the disease and treatments in my life.\" From these, we constructed two thematic groups: \"The experience of rehabilitation of people with intestinal ostomy due to chronic illness\" and \"In search of adapting to changing needs in daily life.\" In the first thematic nucleus we interpreted the reflection of the participants of the study compared to normal life prior to chronic intestinal disease and ostomy, in search of a definition about themselves and their life, considering personal, familiar, social and therapeutic difficulties faced, preparing for the condition of intestinal ostomy patients, presenting with social challenges in private and public spaces. The second topic we apprehended the person living with intestinal ostomy and consequences of chronic intestinal disease, in which specialized care and self-care made possible face difficulties, prejudice and stigma that are being experienced and matured over time, with the establishment of a new normalcy of life as intestinal ostomy patient. With the interpretation of the experience of these people, the meaning built on the rehabilitation of people with intestinal ostomy for chronic condition was \"process of overcoming the challenges of everyday life, disability and stigma.\" We believe that this study may support specialized assistance to these people, in different contexts of health care, especially regarding to the acceptance, implementation of strategies and specialized professional support to enable the rehabilitation of these people after surgery that created the intestinal ostomy, answering the demand of their needs
39

A reabilitação das pessoas com estomia intestinal por adoecimento crônico / The rehabilitation of people with intestinal ostomy by chronic illness

Martins, Lívia Modolo 12 September 2014 (has links)
Trata-se de um estudo de abordagem qualitativa sob a perspectiva da sociologia da saúde, que teve como objetivo interpretar a experiência de reabilitação da pessoa com estomia intestinal por adoecimento crônico. Utilizou-se o referencial teórico da sociologia da saúde e o método etnográfico para apreender a experiência de quinze pessoas com estomia intestinal por adoecimento crônico, que foram entrevistadas no domicílio. A coleta de dados ocorreu no período de abril a novembro de 2013, por meio de entrevistas semiestruturadas gravadas em áudio, de observações participantes e das anotações em um diário de campo, cujos dados foram analisados por meio da análise de conteúdo indutiva (CEP/EERP-USP número: 220.269). Os dados foram organizados e decodificados em dois núcleos de sentidos, denominados de \"Lidando com os tratamentos e a estomia intestinal\" e \"A história da doença e os tratamentos na minha vida\". A partir destes, construímos dois núcleos temáticos: \"A experiência de reabilitação da pessoa com estomia intestinal por adoecimento crônico\" e \"Em busca da adaptação às necessidades de mudanças no cotidiano\". No primeiro núcleo temático interpretamos a reflexão dos participantes do estudo em relação à normalidade da vida anterior ao adoecimento crônico intestinal e a estomia, em busca de uma definição sobre si e a sua vida, considerando as dificuldades pessoais, familiares, sociais e terapêuticas enfrentadas, preparando-se para a condição de estomizado intestinal, que se apresenta com os desafios sociais nos espaços privados e públicos. No segundo tema apreendemos a convivência da pessoa com a estomia intestinal e as consequências do adoecimento crônico intestinal, na qual a assistência especializada e o autocuidado possibilitaram enfrentar as dificuldades, os preconceitos e o estigma, que vão sendo vividos e vencidos ao longo do tempo, com o estabelecimento de uma nova normalidade de vida como estomizado intestinal. Com a interpretação da experiência destas pessoas, o significado construído sobre a reabilitação das pessoas com estomia intestinal por condição crônica foi \"processo de superação dos desafios do cotidiano de vida, da deficiência e do estigma\". Acreditamos que este estudo poderá subsidiar a melhoria da assistência especializada a essas pessoas, nos diversos contextos de atendimento à saúde, principalmente no que se refere ao acolhimento, implementação de estratégias e de suporte profissional especializado para possibilitar a reabilitação dessas pessoas, após o tratamento cirúrgico com confecção de estomia intestinal, com atendimento da demanda de suas necessidades / This is a study of qualitative approach from the perspective of the sociology of health, which aimed to interpret the experience of rehabilitation of people with intestinal ostomy due to chronic illness. We used the theoretical framework of the sociology of health and the ethnographic method to grasp the experience of fifteen people with intestinal stoma by chronic illness who were interviewed at home. Data collection occurred in the period from April to November 2013, through semi-structured audio taped interviews, participant observations and notes in a field journal, which data were analyzed using inductive content analysis (CEP/EERP-USP number: 220.269). The data were organized and decoded in two groups of meaning, called \"Dealing with the treatments and the intestinal ostomy\" and \"History of the disease and treatments in my life.\" From these, we constructed two thematic groups: \"The experience of rehabilitation of people with intestinal ostomy due to chronic illness\" and \"In search of adapting to changing needs in daily life.\" In the first thematic nucleus we interpreted the reflection of the participants of the study compared to normal life prior to chronic intestinal disease and ostomy, in search of a definition about themselves and their life, considering personal, familiar, social and therapeutic difficulties faced, preparing for the condition of intestinal ostomy patients, presenting with social challenges in private and public spaces. The second topic we apprehended the person living with intestinal ostomy and consequences of chronic intestinal disease, in which specialized care and self-care made possible face difficulties, prejudice and stigma that are being experienced and matured over time, with the establishment of a new normalcy of life as intestinal ostomy patient. With the interpretation of the experience of these people, the meaning built on the rehabilitation of people with intestinal ostomy for chronic condition was \"process of overcoming the challenges of everyday life, disability and stigma.\" We believe that this study may support specialized assistance to these people, in different contexts of health care, especially regarding to the acceptance, implementation of strategies and specialized professional support to enable the rehabilitation of these people after surgery that created the intestinal ostomy, answering the demand of their needs
40

Subconjunto terminológico da Cipe®, estruturado em ontologia, para o autocuidado da pessoa com estomia de eliminação intestinal

Carvalho , Carina Maris Gaspar 22 May 2017 (has links)
Submitted by Fernando Souza (fernandoafsou@gmail.com) on 2017-09-11T12:26:31Z No. of bitstreams: 1 arquivototal.pdf: 4270075 bytes, checksum: 8c1333a5e891ff73020ea76813ac21a8 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-09-11T12:26:31Z (GMT). No. of bitstreams: 1 arquivototal.pdf: 4270075 bytes, checksum: 8c1333a5e891ff73020ea76813ac21a8 (MD5) Previous issue date: 2017-05-22 / Conselho Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq / Introduction: Care with people with intestinal elimination stomas aims the rehabilitation by means of self-care. However, there is a lack of knowledge regarding instruments that anchor the systematized care to the specific group of clients, based on a nursing terminology and on a theory that supports self-care, and represented in order to be inserted into health information systems. Aim: To develop a terminological subset of ICNP® for self-care of the person with intestinal elimination stoma, based on the Self-Care Theory and structured in ontology. Methods: Methodological research, developed in four steps based on the Brazilian method for the development of terminological subsets of ICNP®. The first step consisted of identifying terms for the care of the person with the intestinal elimination stoma, from 49 articles on the subject and from nursing records of 39 patients from the care service to people with ostomies of the University Hospital Lauro Wanderley from the Federal University of Paraíba (HULW-UFPB); The second stage was accomplished by crossing the terms identified with the terms of ICNP® Version 2015; The third step involved the construction, from the terms identified and mapped, of statements of nursing diagnosis/outcomes and interventions for the self-care of selected clientele and validation of content of statements by specialists, considering valid those with a degree of agreement greater than or equal to 80%; And a fourth step consisted in structuring the subset, according to the Brazilian method for the development of subsets, based on Orem's theory, and in ontology. The research was approved by the Research Ethics Committee of HULW-UFPB. Results: There were identified 457 relevant terms in the literature and in the clinical records, of which 173 are included in ICNP® Version 2015. There were constructed 110 diagnoses/outcomes, of which 78 (70.9%) were validated by specialists and included in the subset, and 119 interventions, of which 103 (86.5%) were validated and included in the subset. In the subset structured according to the Brazilian method for the development of subsets, 17 nursing diagnoses/outcomes were placed as universal self-care requisites, 40 as self-care requisites related to development, and 13 as self-care requisites related to health alterations of Orem’s theory; And of the nursing interventions, two correspond to the totally compensatory system, four to the partially compensatory system and 97 to the support-education system of Orem's theory. In the subset structured in ontology, the statements were arranged hierarchically in the Brazilian ontology of ICNP®. Conclusions: It is believed that statements validated and based on Orem's theory represent the phenomena and self-care needs of the person with intestinal elimination stoma, and as specific actions to promote self-care of this clientele. It is considered that the developed subset contributes to the systematic collection and documentation of the elements of the nursing practice directed to the person with intestinal elimination stoma. It is suggested the inclusion of the ontology in health information systems, in order to allow its use by nursing professionals. / Introducción: El cuidado de las personas con estomía de eliminación intestinal tiene como objetivo la rehabilitación por medio del autocuidado. Sin embargo, hay un vacío de conocimiento sobre instrumentos para anclar el cuidado sistematizado a los clientes específicos, con base en una terminología de enfermería y en una teoría para apoyar el autocuidado, y que sean representados con el fin de insertarse en sistemas de información salud. Objetivo: Desarrollar un subconjunto terminológico de la CIPE® para el autocuidado de la persona con estomía de eliminación intestinal, basado en la Teoría de Autocuidado y estructurado en ontología. Método: Investigación metodológica desarrollada en cuatro etapas guiadas en el método brasileño para el desarrollo de subconjuntos terminología de CIPE®. El primer paso fue identificar los términos relevantes para el cuidado de la persona con estomía de eliminación intestinal, en 49 artículos sobre el tema y 39 registros de enfermería del servicio para cuidado a personas con estomías del Hospital Universitario Lauro Wanderley de la Universidad Federal de Paraíba (HULW-UFPB); en la segunda etapa los términos identificados fueran mapeados con la CIPE® Version 2015; El tercer paso consistió en la construcción y validación de diagnósticos/resultados y intervenciones de enfermería para el autocuidado del grupo de cliente, y fueran validados los enunciados que obtuvieran grado de acuerdo mayor o igual a 80%; y la cuarta etapa consistió en la estructuración del subconjunto, de acuerdo con el método brasileño para el desarrollo de subconjuntos, basada en la teoría de Orem, y en ontología. El estudio fue aprobado por el Comité Ético de Investigación de HULW-UFPB. Resultados: Se identificaron 457 términos relevantes en la literatura y los registros, de los cuales 173 están incluidos en la CIPE® Version 2015. Fueron construidos 110 diagnósticos/resultados, de los cuales 78 (70.9%) fueron validados por expertos e incluidos en el subconjunto, y 119 intervenciones, de los que 103 (86,5%) fueron validados e incluidos en el subconjunto. En subconjunto estructurado de acuerdo con el método brasileño para desarrollo de subconjuntos, 17 diagnósticos/resultados de enfermería se clasificaron como requisitos universales de autocuidado, 40 como requisitos de autocuidado relacionados con el desarrollo y 13 como requisitos de autocuidado relacionados con alteraciones de salud de la teoría; y las intervenciones de enfermería, dos corresponden al sistema totalmente compensatorio, cuatro al sistema parcialmente compensatorio y 97 al sistema de apoyo-educación. En el subconjunto estructurado en ontología, las declaraciones fueron dispuestas jerárquicamente en la ontología brasileña de CIPE®. Conclusiones: Se cree que las declaraciones validadas y basadas en la teoría de Orem representan los fenómenos y necesidades de cuidado de las personas con estomía, y acciones específicas para promover el autocuidado para estos clientes. Se considera que el subconjunto desarrollado contribuir a la documentación sistemática de los elementos de la práctica de enfermería dirigidos a la persona con estomia de eliminación intestinal. Se sugiere la inclusión de la ontología en sistemas de información de salud con el fin de permitir su uso por los profesionales de la enfermería. / Introdução: O cuidado com pessoas com estomia de eliminação intestinal visa à reabilitação por meio do autocuidado. No entanto, há uma lacuna de conhecimento quanto a instrumentos: que ancorem o cuidado sistematizado à clientela específica, baseados em uma terminologia de enfermagem e fundamentados em uma teoria que apoie o autocuidado; e que estejam representados de forma a serem inseridos em sistemas de informação em saúde. Objetivo: Desenvolver um subconjunto terminológico da CIPE® para o autocuidado da pessoa com estomia de eliminação intestinal, fundamentado na Teoria Geral do Autocuidado e estruturado em ontologia. Método: Pesquisa metodológica, desenvolvida em quatro etapas pautadas no método brasileiro para desenvolvimento de subconjuntos terminológicos da CIPE®. A primeira etapa consistiu na identificação de termos relevantes para o cuidado com a pessoa com estomia de eliminação intestinal, a partir de 49 artigos científicos acerca da temática e de registros de enfermagem de 39 prontuários do serviço de assistência a pessoas ostomizadas do Hospital Universitário Lauro Wanderley da Universidade Federal da Paraíba (HULW-UFPB); na segunda etapa, foi realizado o mapeamento cruzado dos termos identificados com termos da CIPE® Versão 2015; a terceira etapa envolveu a construção, a partir dos termos identificados e mapeados, de enunciados de diagnósticos/resultados e intervenções de enfermagem para o autocuidado da clientela selecionada e para a validação de conteúdo dos enunciados por especialistas, considerando-se validados os que obtiveram grau de concordância maior ou igual a 80%; e a quarta etapa consistiu na estruturação do subconjunto, de acordo com o método brasileiro para desenvolvimento de subconjuntos, fundamentado na teoria de Orem e em ontologia. A pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa do HULW-UFPB. Resultados: Foram identificados 457 termos relevantes na literatura e nos prontuários, dos quais 173 constam na CIPE® Versão 2015. Foram construídos 110 diagnósticos/resultados, dos quais 78 (70,9%) foram validados pelos especialistas e incluídos no subconjunto, e 119 intervenções, das quais 103 (86,5%) foram validadas e incluídas no subconjunto. No subconjunto estruturado de acordo com o método brasileiro para desenvolvimento de subconjuntos, 17 diagnósticos/resultados de enfermagem foram classificados como requisitos universais de autocuidado, 40 como requisitos de autocuidado relativos ao desenvolvimento e 13 como requisitos de autocuidado relativos às alterações da saúde da teoria de Orem; e das intervenções de enfermagem, duas correspondem ao sistema totalmente compensatório, quatro ao sistema parcialmente compensatório e 97 ao sistema de apoio-educação da teoria de Orem. No subconjunto estruturado em ontologia, os enunciados foram dispostos hierarquicamente na ontologia brasileira da CIPE®. Considerações finais: Acredita-se que os enunciados validados e fundamentados na teoria de Orem representam os fenômenos e as necessidades de autocuidado da pessoa com estomia de eliminação intestinal, e as ações específicas para a promoção do autocuidado dessa clientela. Considera-se que o subconjunto desenvolvido contribuirá para a coleta e documentação sistemáticas dos elementos da prática de enfermagem direcionada à pessoa com estomia de eliminação intestinal. Sugere-se a inclusão da ontologia em sistemas de informação em saúde, a fim de permitir sua utilização por profissionais da Enfermagem.

Page generated in 0.277 seconds