• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 5
  • 1
  • Tagged with
  • 7
  • 4
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Immunoepidemiology of human infection with A. lumbricoides

King, Eva-Marie January 2002 (has links)
No description available.
2

Prevalência e fatores associados às geohelmintíases em crianças do norte/nordeste do Brasil.

Fonseca, Eduardo Oyama Lins January 2008 (has links)
p. 1-35 / Submitted by Santiago Fabio (fabio.ssantiago@hotmail.com) on 2013-04-25T19:35:47Z No. of bitstreams: 1 44444444.pdf: 407582 bytes, checksum: 87a6fe724f6ec0c651df5f9687081e92 (MD5) / Approved for entry into archive by Maria Creuza Silva(mariakreuza@yahoo.com.br) on 2013-05-04T17:36:58Z (GMT) No. of bitstreams: 1 44444444.pdf: 407582 bytes, checksum: 87a6fe724f6ec0c651df5f9687081e92 (MD5) / Made available in DSpace on 2013-05-04T17:36:58Z (GMT). No. of bitstreams: 1 44444444.pdf: 407582 bytes, checksum: 87a6fe724f6ec0c651df5f9687081e92 (MD5) Previous issue date: 2008 / Para determinar a prevalência de geohelmintíases e identificar fatores associados a sua ocorrência, realizou-se inquéritos coprológicos em amostra de crianças residentes em municípios com baixo IDH. Aplicou-se questionário aos responsáveis obtendo-se informações socioeconômicas e ambientais e foi feita coleta de fezes. Calculou-se prevalências de geohelmintos segundo variáveis de interesse e avaliou-se os fatores de risco mediante Regressão Logística Multinível. Das 2.523 crianças estudadas, 36,5% eram portadoras de um ou mais geohelmintos (Ascaris lumbricoides 25,1%; Ancilostomideos 15,3%, Trichuris trichiura 12,2%). A prevalência para o conjunto de geohelmintos na zona rural foi 45,7% e na urbana 32,2%. Baixa renda familiar (ÔR =1,75; 1,38–2,23), baixa escolaridade materna (ÔR =1,69; 1,39–2,06), presença de lixo próximo ao domicílio (ÔR =1,50; 1,22–1,84) e maior número de pessoas no domicílio (ÔR 1,41; 1,17–1,71) mostraram-se associadas a estas infecções. Conclui-se que a ocorrência destas parasitoses está relacionada às condições socioeconômicas evidenciando a importância de intervenções públicas direcionadas à melhoria das condições de vida para sua prevenção. / Salvador
3

Avaliação parasitológica e contaminação sazonal nas areias de parques públicos na região da zona leste da cidade de São Paulo / Rating parasitological contamination and seasonal sand in public parks region of the eastern city of Sao Paulo

Cleidenice Barbosa da Silva Mello 23 June 2010 (has links)
Introdução Nas últimas décadas, têm sido recorrente na literatura científica nacional e internacional, a constatação da contaminação de ambientes públicos abertos à comunidade por parasitas com potencial zoonótico e propagadores de infecções humanas. Os geohelmintos são parasitas que podem infectar o homem, entretanto, para que ocorra o embrionamento e, assim tornem-se infectantes requerem obrigatoriamente um período no solo com condições adequadas, principalmente, de temperatura e umidade. Objetivos Avaliar a contaminação do solo por geohelmintos em localidades públicas da zona leste da cidade de São Paulo e a influência da variação sazonal sobre a contaminação. Métodos Dez praças públicas com parque infantil e freqüentadas por pessoas e animais foram sorteadas. Por um período de 12 meses, foram coletadas aproximadamente 250 gramas de amostras de solo de cinco pontos diferentes de cada praça, através da técnica de quarteamento da ABNT foram obtidas 10 gramas de cada amostra, que foram processadas de acordo com a técnica de flotação em solução saturada de cloreto de sódio, para qualificação e quantificação dos parasitos. Utilizou-se o teste de Mann Whitney para comparação de quantidade de ovos e o de regressão linear simples para avaliar a correlação entre as variáveis climáticas. Resultados De um total de 1800 amostras analisadas, foi observado que 49,7 por cento estavam positivas. Dentre os parasitas encontrados notou-se a presença de ovos de Toxocara spp. (44,2 por cento), Ascaris spp. (33,9 por cento), Ancilostomídeos (3,8 por cento), Enterobius spp. (0,6 por cento), Hymenolepis spp (0,4 por cento), Capillaria spp. (0,2 por cento) e Trichuris spp. (0,1 por cento); larvas de nematódeos (16,1 por cento); cistos de Balantidium coli (0,5 por cento) e de Entamoeba coli (0,2 por cento). O conjunto de variáveis climáticas de precipitação, vento e temperatura apresentaram forte influência na recuperação de ovos de parasitas (p=0,02). Conclusões A presença de estruturas parasitárias no solo das praças públicas estudadas indica o risco potencial de transmissão de infecção humana e zoonoses à população; notou-se ainda que a variação climática foi preponderante na frequência de recuperação dos ovos no solo. Os dados apontam para a necessidade de programas de conscientização da população e a implementação de diretrizes regulamentadoras quanto à contaminação de localidades públicas por parasitas / Introduction - In recent decades, have been recurrent in the national and international scientific literature, the finding of contamination of public places open to the community by parasites with zoonotic potential and spreaders of human infections. The geohelminths are parasites that can infect humans, however, to allow for the embryo and thus become infective require a mandatory period in the soil with appropriate conditions, mainly, temperature and humidity. Objectives - To evaluate the soil contamination by geohelminths in public places in the eastern city of Sao Paulo and the influence of seasonal variation on the contamination. Materials and Methods - Ten public parks with playground and frequented by people and animals were randomly selected. For a period of 12 months, were collected approximately 250 grams of soil samples from five different points of each square, using the technique of quartering ABNT were obtained 10 grams of each sample, were processed according to the technique of flotation saturated solution of sodium chloride, for qualification and quantification of parasites. We used the Mann Whitney test to compare the amount of eggs and simple linear regression to assess the correlation between climatic variables. Results - A total of 1800 samples, we observed that 49.7 per cent were positive. Among the parasites found it was noticed the presence of Toxocara spp. (44.2 per cent), Ascaris spp. (33.9 per cent), Hookworms (3.8 per cent), Enterobius spp. (0.6 per cent), Hymenolepis spp (0.4 per cent), Capillaria spp. (0.2 per cent) and Trichuris spp. (0.1 per cent), larvae of nematodes (16.1 per cent), cysts of Balantidium coli (0.5 per cent) and Entamoeba coli (0.2 per cent). The set of climatic variables of precipitation, wind and temperature had strong influence on the recovery of parasite eggs (p = 0.02). Conclusions - The presence of parasitic structures on the ground of public plazas study indicates the potential risk of human infection and transmission of zoonoses to the population, yet it was noted that climate change was prevalent in the frequency of recovery of eggs in soil. The data indicate the need for programs of public awareness and implementation of regulatory guidelines regarding the contamination of public places by parasites
4

Avaliação parasitológica e contaminação sazonal nas areias de parques públicos na região da zona leste da cidade de São Paulo / Rating parasitological contamination and seasonal sand in public parks region of the eastern city of Sao Paulo

Mello, Cleidenice Barbosa da Silva 23 June 2010 (has links)
Introdução Nas últimas décadas, têm sido recorrente na literatura científica nacional e internacional, a constatação da contaminação de ambientes públicos abertos à comunidade por parasitas com potencial zoonótico e propagadores de infecções humanas. Os geohelmintos são parasitas que podem infectar o homem, entretanto, para que ocorra o embrionamento e, assim tornem-se infectantes requerem obrigatoriamente um período no solo com condições adequadas, principalmente, de temperatura e umidade. Objetivos Avaliar a contaminação do solo por geohelmintos em localidades públicas da zona leste da cidade de São Paulo e a influência da variação sazonal sobre a contaminação. Métodos Dez praças públicas com parque infantil e freqüentadas por pessoas e animais foram sorteadas. Por um período de 12 meses, foram coletadas aproximadamente 250 gramas de amostras de solo de cinco pontos diferentes de cada praça, através da técnica de quarteamento da ABNT foram obtidas 10 gramas de cada amostra, que foram processadas de acordo com a técnica de flotação em solução saturada de cloreto de sódio, para qualificação e quantificação dos parasitos. Utilizou-se o teste de Mann Whitney para comparação de quantidade de ovos e o de regressão linear simples para avaliar a correlação entre as variáveis climáticas. Resultados De um total de 1800 amostras analisadas, foi observado que 49,7 por cento estavam positivas. Dentre os parasitas encontrados notou-se a presença de ovos de Toxocara spp. (44,2 por cento), Ascaris spp. (33,9 por cento), Ancilostomídeos (3,8 por cento), Enterobius spp. (0,6 por cento), Hymenolepis spp (0,4 por cento), Capillaria spp. (0,2 por cento) e Trichuris spp. (0,1 por cento); larvas de nematódeos (16,1 por cento); cistos de Balantidium coli (0,5 por cento) e de Entamoeba coli (0,2 por cento). O conjunto de variáveis climáticas de precipitação, vento e temperatura apresentaram forte influência na recuperação de ovos de parasitas (p=0,02). Conclusões A presença de estruturas parasitárias no solo das praças públicas estudadas indica o risco potencial de transmissão de infecção humana e zoonoses à população; notou-se ainda que a variação climática foi preponderante na frequência de recuperação dos ovos no solo. Os dados apontam para a necessidade de programas de conscientização da população e a implementação de diretrizes regulamentadoras quanto à contaminação de localidades públicas por parasitas / Introduction - In recent decades, have been recurrent in the national and international scientific literature, the finding of contamination of public places open to the community by parasites with zoonotic potential and spreaders of human infections. The geohelminths are parasites that can infect humans, however, to allow for the embryo and thus become infective require a mandatory period in the soil with appropriate conditions, mainly, temperature and humidity. Objectives - To evaluate the soil contamination by geohelminths in public places in the eastern city of Sao Paulo and the influence of seasonal variation on the contamination. Materials and Methods - Ten public parks with playground and frequented by people and animals were randomly selected. For a period of 12 months, were collected approximately 250 grams of soil samples from five different points of each square, using the technique of quartering ABNT were obtained 10 grams of each sample, were processed according to the technique of flotation saturated solution of sodium chloride, for qualification and quantification of parasites. We used the Mann Whitney test to compare the amount of eggs and simple linear regression to assess the correlation between climatic variables. Results - A total of 1800 samples, we observed that 49.7 per cent were positive. Among the parasites found it was noticed the presence of Toxocara spp. (44.2 per cent), Ascaris spp. (33.9 per cent), Hookworms (3.8 per cent), Enterobius spp. (0.6 per cent), Hymenolepis spp (0.4 per cent), Capillaria spp. (0.2 per cent) and Trichuris spp. (0.1 per cent), larvae of nematodes (16.1 per cent), cysts of Balantidium coli (0.5 per cent) and Entamoeba coli (0.2 per cent). The set of climatic variables of precipitation, wind and temperature had strong influence on the recovery of parasite eggs (p = 0.02). Conclusions - The presence of parasitic structures on the ground of public plazas study indicates the potential risk of human infection and transmission of zoonoses to the population, yet it was noted that climate change was prevalent in the frequency of recovery of eggs in soil. The data indicate the need for programs of public awareness and implementation of regulatory guidelines regarding the contamination of public places by parasites
5

Contaminação ambiental por geo-helmintos em praças do município de Botucatu, São Paulo

Providelo, Gilson Avelino January 2019 (has links)
Orientador: Elizabeth Moreira dos Santos Schmidt / Resumo: Os geo-helmintos são um grupo de parasitas em que parte do ciclo evolutivo ocorre necessariamente no solo, que desempenha o papel de fonte de infecção. O solo pode ser responsável pela transmissão das geo-helmintíases, principalmente quando o local é compartilhado por animais e seres humanos, como em parques e/ou praças públicas. Em relação aos geo-hemintos de potencial zoonótico, destacam-se os gêneros Toxocara e Ancylostoma. Entretanto, outros parasitos intestinais, como Trichuris spp. e Strongyloides spp., que possuem parte de seu ciclo biológico no solo, também desempenham importante papel na contaminação de ambientes públicos. Desta forma o objetivo deste trabalho foi investigar a contaminação do solo por geo-helmintos em praças do município de Botucatu-SP, identificando a prevalência dos principais gêneros e sua ocorrência em praças de diferentes áreas do município. As praças foram catalogadas e distribuídas entre as regiões administrativas (norte, sul, leste, oeste e central). As coletas foram realizadas em dois momentos: momento I (de outubro a dezembro de 2017) e momento II (de fevereiro a março de 2018). No presente trabalho foram coletadas amostras de solo e avaliadas por meio das técnicas de centrífugo-sedimentação, centrífugo-flutuação com sulfato de zinco, e o método de Baermann-Moraes na busca por ovos e larvas de geo-helmintos. A partir das análises das amostras do solo obtidas nas praças estudadas, foram observados ovos do gênero Toxocara e ovos de ancilostom... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Abstract: Geohelminths are a group of parasites in which part of the life cycle necessarily occurs in the soil, playing a role as a source of infection. Soil may be responsible for the transmission of geohelminthiasis, especially when the site is shared by animals and humans, such as in parks and/or public squares. Regarding geohelminths of zoonotic potential, we highlight the genera Toxocara and Ancylostoma. However, other intestinal parasites, such as Trichuris spp. and Strongyloides spp., which also have part of their biological cycle in the soil, also play an important role in the contamination of public environments. This study aimed to investigate the soil contamination by geohelminths in squares of the municipality of Botucatu-SP, identifying the prevalence of the main genera and their occurrence in squares of different areas of the municipality. The squares were cataloged and distributed among administrative regions (north, south, east, west, and central). The samples were carried out in two time point: I (from October to December 2017) and II (from February to March 2018). In this study soil samples were collected and evaluated by means of centrifugalsedimentation techniques, zinc sulfate centrifugal flotation , and the BaermannMoraes method searching for geohelminths eggs and larvaes. From the soil samples obtained in the studied squares, eggs of the genus Toxocara and eggs of Ancylostomatoidea were observed, being the latter only found in the samples obtained at time point I... (Complete abstract click electronic access below) / Mestre
6

Aspectos epidemiológicos e laboratoriais (Eosinófilos e IgE total) em portadores de Schistosoma mansoni e Geohelmintos. / Epidemiological aspects and laboratory (Eosinophils and total IgE) in patients with Schistosoma mansoni and Geohelminths.

Gama, Danielle Correia 01 July 2010 (has links)
This study aimed to evaluate laboratory aspects (total IgE and eosinophils) in patients with Schistosoma mansoni and geohelminths in three localities in Rio Largo, Alagoas. Coprological survey was conducted in 3030 subjects and examined two slides for each stool sample by the Kato-Katz technique, blood count to determine the absolute and relative number of eosinophilic and quantification of serum total IgE using the automated chemiluminescence system (Automated Chemiluminescence Systems) ACS: 180 SIEMENS, adapted to the System II and MAGIC LITE using commercial kits in 547 individuals from three localities infested by the snail Biomphalaria glabrata, close to the river Mundaú and environmental similarities. The subjects were divided into four groups, G1 (co-infected with S. mansoni and geohelminths): n = 115 (21.02%) with mean age 21.18 ± 13.08 years, G2 (infected only by S. mansoni): n = 127 (23.22%) with mean age 29.59 ± 16.54 years; G3 (infected only by geohelminths): n = 149 (27.24%) with mean age 23.99 ± 15.52 years and G4 (negative for S. mansoni and geohelminths, the control group): n = 156 (28.52%) with mean age 25.44 ± 14.60 years. The parasitic load of S. mansoni was quantified and classified according to intensity of infection by the number of eggs per gram of feces detected. The study was approved by the Ethics Committee of the Federal University of Alagoas and implemented in accordance with the resolution MS-CNS 196/96. For processing and data analysis used the software SPSS 11.5. In all analysis was considered the 5% level of significance. The descriptive statistical analysis of qualitative and quantitative variables were performed by the distribution of relative frequencies and absolute position measurements (mean) and dispersion (standard deviation). He applied the normality test, t test, analysis of variance oneway (ANOVA), chi-square test, Fisher exact test, Pearson and Spearman correlation and linear regression. Of the 3030 samples, 1,209 (39.90%) were positive for any helminth, and 679 (22.41%) positive for A. lumbricoides, 546 (18.02%) for T. Trichiura, 220 (7.26%) to Ancyostomatidae and 242 (8.0%) for S. mansoni. There was no statistically significant difference (p>0.05) of individuals positive for S. mansoni separated by gender, age and locality, the mean parasite burden was moderate and 111 epg (minimum 24 and maximum of 4,080 epg). Eosinophils increased significantly with increasing parasite load (p<0.05). The absolute and relative eosinophilia appear to have greater significance in relation to group coinfected, because presented more frequently than the other groups. There were no significant differences (p>0.05) between worm burden of S. mansoni and total IgE levels, nor between serum total IgE and age. Thus the total IgE test was not considered relevant to the diagnosis of Schistosomiasis mansoni. There was no correlation between markers of total IgE and geohelminth infections, whether they are co-infected with S. mansoni. The results suggest the importance of including eosinophil counts in epidemiological surveys, the complementation of the findings and parasitological diagnosis of schistosomiasis, contributing to more precise investigations focused on the control of schistosomiasis in endemic areas. / Este estudo objetivou avaliar aspectos laboratoriais (IgE total e eosinófilos) em portadores de Schistosoma mansoni e geohelmintos em três localidades no município de Rio Largo, Alagoas. Foi realizado inquérito coprológico em 3.030 indivíduos e analisadas duas lâminas para cada amostra de fezes pela técnica de Kato-katz, hemograma para determinar o número absoluto e relativo de eosinífilos e quantificação sérica de IgE total utilizando o sistema de quimioluminescência automatizado (Automated Chemiluminescence Systems) ACS: 180 da SIEMENS, adaptado ao Sistema MAGIC LITE II e usando kits comerciais em 547 indivíduos de três localidades infestadas pelo molusco Biomphalaria glabrata, próximas ao rio Mundaú e com semelhanças ambientais. Os indivíduos foram divididos em 4 grupos, G1 (co-infectados por S. mansoni e geohelmintos): n=115 (21,02%) com média de idade 21,18 ± 13,08 anos; G2 (infectados apenas por S. mansoni): n=127 (23,22%) com média de idade 29,59 ± 16,54 anos; G3 (infectados exclusivamente por geohelmintos): n=149 (27,24%) com média de idade 23,99 ± 15,52 anos e G4 (negativos para S. mansoni e geohelmintos, considerado grupo controle): n=156 (28,52%) com média de idade 25,44 ± 14,60 anos. A carga parasitária do S. mansoni foi quantificada e classificada de acordo com a intensidade da infecção pelo número de ovos por grama de fezes detectados. O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal de Alagoas e executado de acordo com a resolução CNS-MS 196/96. Para o processamento e análise dos dados utilizou-se o software SPSS 11.5. Em todas as análises foi considerado o nível de 5% de significância. A análise estatística descritiva das variáveis qualitativas e quantitativas foram realizadas através da distribuição de freqüências relativas e absolutas, medidas de posição (média aritmética) e dispersão (desvio padrão). Aplicou-se teste de normalidade, teste t, análise de variância one-way (ANOVA), teste do quiquadrado de Pearson, teste exato de Fisher, correlação de Pearson e Spearman e regressão linear simples. Das 3.030 amostras, 1.209 (39,90%) estavam positivas para algum helminto, sendo 679 (22,41%) positivas para A. lumbricoides , 546 (18,02%) para T. Trichiura, 220 (7,26%) para Ancyostomatidae e 242 (8,0%) para S. mansoni. Não houve diferença estatisticamente significante (p>0,05) dos indivíduos positivos para S. mansoni separados por gênero, faixa etária e localidades, a média da carga parasitária foi moderada e de 111 opg (mínimo de 24 e máximo de 4.080 opg). Os eosinófilos aumentavam significantemente conforme o aumento da carga parasitária (p<0,05). As eosinofilias absoluta e relativa parecem ter maior significado em relação ao grupo de co-infectados, pois apresentram maior frequência em relação aos demais grupos. Não foram observadas diferenças significantes (p>0,05) entre carga parasitária de S. mansoni e níveis de IgE total, nem entre níveis séricos de IgE total e faixa etária. Desta forma o teste de IgE total não foi considerado relevante para o diagnóstico de esquistossomose mansoni. Não houve correlação entre os marcadores de IgE total e as infecções geohelmínticas, independente de estarem co-infectados por S. mansoni. Os resultados sugerem a importância da inclusão de contagem de eosinófilos em inquéritos epidemiológicos, na complementação dos achados parasitológicos e no diagnóstico da esquistossomose, contribuindo para investigações mais precisas voltadas para o controle da esquistossomose mansônica nas áreas endêmicas.
7

Factores ambientales, nutricionales y de estilo de vida asociados con asma y atopia em uma zona rural de Ecuador

Benalcázar, Ana Lucía Moncayo January 2011 (has links)
p. 1-157 / Submitted by Santiago Fabio (fabio.ssantiago@hotmail.com) on 2013-04-24T21:12:07Z No. of bitstreams: 1 22222222222tttt.pdf: 2420212 bytes, checksum: d208a267b6fe5b14ae33b31fc9319a4a (MD5) / Approved for entry into archive by Maria Creuza Silva(mariakreuza@yahoo.com.br) on 2013-05-04T17:08:10Z (GMT) No. of bitstreams: 1 22222222222tttt.pdf: 2420212 bytes, checksum: d208a267b6fe5b14ae33b31fc9319a4a (MD5) / Made available in DSpace on 2013-05-04T17:08:10Z (GMT). No. of bitstreams: 1 22222222222tttt.pdf: 2420212 bytes, checksum: d208a267b6fe5b14ae33b31fc9319a4a (MD5) Previous issue date: 2011 / O objetivo deste estudo foi investigar a influência de fatores ambientais, antropométricos e de estilo de vida em asma e atopia em uma área rural do Equador. Foi conduzido um estudo transversal, a partir do qual foram identificadas crianças e adolescentes, com e sem chiado no peito no ultimo ano, para serem incluídas no estudo caso-controle. Inicialmente, um estudo exploratório foi realizado para identificar se diferentes fatores (sócioeconômicos, ambientais, famíliares, estilo de vida, infecção por helmintos) estariam associados com sibilo atópico e não-atópico na área rural. Os resultados mostraram que sibilo não-atópico foi o fenótipo mais comum nesta área, e foi observado um padrão diferente de fatores de risco para sibilância atópica e não-atópica, o que pode sugerir que diferentes mecanismos podem estar envolvidos. Vários estudos nas áreas rurais e urbanas pobres na América Latina têm reportado que a asma não é atribuída a atopia. Da mesma forma, uma dissociação entre a IgE específica e reatividade ao teste cutâneo tem sido observada. Assim, testamos a hipótese de que na nossa população, infecções por helmintos, poderiam estar modificando estas associações. Os resultados mostram uma relação complexa entre helmintos, asma e atopia. Notou-se que a associação entre os marcadores de atopia foi mais débil nos indivíduos com presença de sensibilização para Ascaris, e a associação entre o teste cutâneo e sibilo, foi atenuada em indivíduos com infecção ativa com Ascaris e / ou Trichuris. Adicionalmente a IgE anti-Ascaris, mas não infecção ativa, incrementou o risco de sibilo, independentemente de IgE específica a alérgenos. Finalmente, uma nova hipótese sugere que a adoção de novos estilos de vida estaria conduzindo a um aumento da asma e atopia. Assim, estudou-se excesso de peso, por ser considerado um marcador de recentes mudanças nos padrões de vida e que, por sua vez, estaria associado com asma e atopia. A presença de teste cutâneo e IgE específica a alérgenos foi de 1,85 e 2,20 vezes maior em crianças com excesso de peso do que em crianças eutróficas/déficit, respectivamente. No entanto, o efeito em sibilo foi decorrente de um mecanismo não-atópico. Embora esses resultados precisem ser confirmados por estudos longitudinais, certamente contribuirão para uma melhor compreensão dos mecanismos da asma não-atopica nas aéreas rurais, que tem sido muito pouco compreendidos. / Salvador

Page generated in 0.0638 seconds