• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 26
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 1
  • Tagged with
  • 27
  • 27
  • 27
  • 27
  • 16
  • 14
  • 12
  • 11
  • 11
  • 10
  • 6
  • 6
  • 5
  • 5
  • 5
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Questões de gênero e sexualidade na escola: discutindo políticas públicas e formação pedagógica / Issues of gender and sexuality in school: discussing public policy and pedagogical training

Rocha, Natalia Hosana Nunes 30 April 2015 (has links)
Submitted by Marco Antônio de Ramos Chagas (mchagas@ufv.br) on 2018-05-25T18:36:57Z No. of bitstreams: 1 texto completo.pdf: 546748 bytes, checksum: 4d220d3e42e899b6bc611e3da0fbef8a (MD5) / Made available in DSpace on 2018-05-25T18:36:57Z (GMT). No. of bitstreams: 1 texto completo.pdf: 546748 bytes, checksum: 4d220d3e42e899b6bc611e3da0fbef8a (MD5) Previous issue date: 2015-04-30 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior / A presente dissertação consiste em uma pesquisa que tem como tema as políticas públicas de gênero na educação e como objetivo principal analisar como as práticas pedagógicas que se propõem a discutir gênero em espaços escolarizados são influenciadas por diferentes diretrizes de políticas públicas de gênero e educação. Assim, tivemos como objeto de pesquisa os determinantes pedagógicos e políticos de processos formativos em educação e gênero das bolsistas estudantes de cursos de licenciaturas envolvidas no projeto. Os sujeitos da pesquisa foram as estudantes de graduação bolsistas, além das professoras e estudantes das escolas públicas envolvidos no projeto “Superando e transformando o cotidiano escolar enquanto espaço produtor e reprodutor de desigualdades sociais e violência de gênero”, que foi o recorte empírico desta dissertação de mestrado. Tal projeto foi desenvolvido em duas escolas públicas – uma municipal e outra estadual -, localizadas no município de Viçosa/MG, com estudantes do ensino Fundamental, consistindo basicamente na elaboração e realização de oficinas sobre desigualdades e violência de gênero. O foco privilegiado para análise foram os processos formativos das estudantes de graduação. As discussões sobre a perspectiva política do movimento feminista, bem como as políticas de gênero na educação feitas por revisão bibliográfica possibilitaram-nos refletir sobre aspectos que consideramos importantes na pesquisa. Entendemos que essas vêm sendo gestadas tanto pelo Ministério da Educação quanto pela Secretaria de Políticas para Mulheres, as quais se configuram como dois campos diferentes. Como referencial teórico-metodológico utilizamos o estudo de caso múltiplo, pois a análise incluiu as duas escolas em que o projeto aconteceu. A partir deste, elegemos a técnica do grupo focal, sendo essa realizada com três grupos: um com as bolsistas integrantes do projeto, um com os/as estudantes da escola A (estadual) e outro com os/as estudantes da escola B (municipal), sendo que, para cada um foi adotada uma organização específica, de acordo com os objetivos. A partir da análise dos grupos focais, percebemos como o projeto realizado nas duas diferentes escolas influenciou a formação das bolsistas no que diz respeito às questões de gênero. Observou-se as dificuldades em realizar a discussão de gênero e sexualidade para além do discurso hegemônico que normatiza e disciplina sujeitos pelos marcadores de gênero, fortemente constituídos na identidade da professora e reproduzido pelas várias instituições sociais. Consideramos que as bolsistas passam a compreender e a ressignificar sua prática quando começam as oficinas com o grupo de estudantes assumidamente gays, lésbicas, interessados/as em discutir as suas identidades sexuais. Percebemos que as questões de gênero e sexualidade têm sido abordadas nos cursos de formação inicial das licenciaturas ou na formação continuada – quando há essa abordagem –, de forma simplista e essencialista que pouco tem contribuído para uma formação para os/as professores/as que têm que discutir gênero na sala de aula. Compreendemos que políticas educacionais com perspectiva de gênero somente serão eficazes quando fizerem parte do contexto e da realidade concreta dos sujeitos que atuam no espaço escolar e que as efetivem na prática cotidiana das escolas. Percebemos, a partir dessa pesquisa, que o grande desafio para as políticas públicas educacionais é encontrar estratégias para incluir, no currículo escolar e não menos importante, na formação docente, gênero e sexualidade para além de um discurso biológico. / This dissertation consists of research which theme is the public policy of gender in education, and the main objective to analyze the pedagogical practices that purport to discuss gender- educated spaces are influenced by different public policy guidelines for gender and education. So we had as object of research pedagogical and political determinants of formative processes in education and gender of the scholarship students of undergraduate courses involved in the project. The subjects were the scholarship undergraduate students, in addition to teachers and students in public schools involved in the project "Overcoming and transforming the everyday school life as a producer and reproducer space of social inequalities and gender-based violence", which was the empirical focus of this master dissertation. This project was developed in two public schools - a municipal and other state - located in Viçosa / MG, with students from elementary school, consisting basically to formulate and conduct workshops on gender inequalities and violence. The prime focus for analysis were the formative processes of undergraduate students. Discussions on the political perspective of the feminist movement and gender policies in education made by literature review allowed us to reflect on aspects that we consider important in the research. We understand that these are been operated both by the Ministry of Education and by the Secretariat of Policies for Women, which consists as two different points. As theoretical and methodological framework used the multiple case study, because the analysis included the two schools where the project took place. From this, we chose the technique of focus group, and this held with three groups: one with the members of the project, one with the students of the school A (state) and another with the students from school B (municipal ), and, for each of a specific organization was adopted, according to the objectives. A from the analysis of focus groups, we see how the project performed at two different schools influenced the formation of the scholarship students with respect to gender issues. It was noted the difficulties in conducting the discussion of gender and sexuality beyond the hegemonic discourse that regulates and subjects discipline by gender markers, heavily made up the identity of the teacher and played by the various social institutions. We believe that the scholarship students begin to understand and to reassess their practice when they start the workshops with the group of openly gay students, lesbians, interested as in discussing their sexual identities. We realize that gender and sexuality issues have been addressed in the initial training of graduation courses or continuing education - when there is this approach - simplistic and essentialist way that little has contributed to training for the teachers who have to discuss gender in the classroom. We understand that educational policies with a gender perspective will only be effective when they are part of the context and reality of the individuals who work at school and that put them in everyday school practice. We realized from this research that the major challenge for public educational policies is to find strategies to include in the school curriculum and not least on the teacher education, gender and sexuality beyond a biological discourse.
2

Identidade e gênero no cotidiano de uma escola do interior paulista : reflexões sobre o processo de formação dos sujeitos /

Chotolli, Wesley Piante January 2019 (has links)
Orientador: Ana Paula Leivar Brancaleoni / Banca: Humberto Perinelli Neto / Banca: Rodrigo Ribeiro Paziani / Resumo: Considerando a identidade conforme um processo construído socialmente, que pode ser alterado e modificado de acordo com o contexto e as experiências vivenciadas durante a vida social dos sujeitos, buscou-se apontamentos sobre como as questões de gênero são percebidas, discutidas e constituem às ações e os comportamentos dentro do espaço escolar, tal qual o processo de construção das identidades. Percebendo a sociedade moderna um tanto quanto fragilizadora dos laços sociais, a escola se apresenta conforme um ambiente de socialização e de convívio com o diverso, mesmo que se configure de maneira desigual para os sujeitos frequentadores do lugar. Esta pesquisa objetiva analisar as compreensões de um grupo de adolescentes sobre identidade e seus processos de constituição, tanto quanto a possível participação das vivências escolares nos entendimentos trazidos acerca da mesma, enfatizando a questão do gênero. Para isso, procede-se à abordagem qualitativa, dispondo dos instrumentos de coleta de dados as observações participantes e entrevistas com alunas e alunos de uma instituição escolar de uma cidade do interior paulista, realizadas ao longo de um ano. Como aporte teórico, utilizou-se os estudos culturais e a teoria queer, visando compreender os processos de construção e desconstrução dos aspectos significantes da formação das identidades, de modo que se entendam os movimentos dos grupos no interior da unidade escolar e suas características. Em vista disso, observou-se que os... / Abstract: Considering identity as a socially built process that can be modified by the context and by one's social life experiences, this research saught indication about how gender issues are perceived and treated and how they constitute people's actions and behaviors inside the school, as well as the process of building identities. As the school realizes that modern society loosen social ties, it presents itself as an environment capable of promoting social interaction, even though it is not even to those who attend it. This research aims at analysing a group of adolescents' comprehension of identity, its constitutional process of their school social interaction on their definition of identity, emphasizing the gender issue. For that, a qualitative approach was used. Data were collected through the participants' observation and interviews made with students from an educational institution located in a city in the countryside of Sao Paulo, Brazil, throughout one year. As a theoretical support, cultural studies and the queer theory were consulted aiming for the comprehension of both constructional and deconstructional processes of significant aspects of identities formation, so that the movement of the groups of students in the school as well as their own characteristics are also understood. Taking all of this into consideration, it is noticed that the relevant aspects to understand the significant elements of this identity formation and the comprehension of how these social ... / Mestre
3

Educação e gênero no sistema penitenciário paulista /

Batista, Wilson Roberto. January 2019 (has links)
Orientadora: Tânia Suely Antonelli Marcelino Brabo / Banca: Henrique Tahan Novaes / Banca: Júlio César Torres / Banca: João Clemente de Souza Neto / Banca: Rodolfo Arruda Leite de Barros / Resumo: O presente trabalho analisa a educação dirigida às mulheres em situação de privação de liberdade, elegendo como problema a educação e gênero no sistema penitenciário. Neste sentido, iniciando pela trajetória histórica dos direitos humanos e das mulheres, qualificando a categoria gênero no campo da produção do conhecimento das Ciências Humanas com relação ao direito humano à educação. Em seguida, ao refletir sobre o processo de encarceramento feminino, aproveito para discutir fundamentos do punitivismo na conjuntura atual numa perspectiva crítica e feminista, contando com pressupostos críticos ao Direito Penal. Quanto à linha metodológica, adotando uma abordagem qualitativa, a pesquisa empreendeu estudo de campo junto a uma unidade penitenciária feminina do interior paulista, tendo produzido dados por meio de registros de entrevistas com dez mulheres em situação de privação de liberdade, cujas contribuições por sua vez foram examinadas utilizando-se da análise de conteúdo que resultaram em indicadores e categorias que foram reunidas num campo de quatro núcleos de sentido, sendo estes, direito, educação, gênero e punição, cuja interpretação considerou contradições face ao direito humano à educação no sistema penitenciário. / Abstract: The present study analyzes the education directed to women in situations of deprivation of liberty, choosing education and gender in the penitentiary system as a problem. In this sense, starting with the historical trajectory of human and women's rights, qualifying the category of gender in the field of knowledge production of the Human Sciences with respect to the human right to education. Then, in reflecting on the process of female imprisonment, I would like to discuss the foundations of punitivism in the current conjuncture in a critical and feminist perspective, relying on critical assumptions to the Criminal Law. As for the methodological line, adopting a qualitative approach, the study undertook a field study with a female prison unit in the interior of São Paulo, producing data through interviews with ten women in situations of deprivation of liberty, whose contributions in turn were examined using content analysis that resulted in indicators and categories that were gathered in a field of four sense nuclei, these being, right, education, gender and punishment, whose interpretation considered contradictions with the human right to education in the penitentiary system . / Doutor
4

A prática pedagógica do futebol nas aulas de educação física sob uma perspectiva de gênero

Somariva, João Fabrício Guimara January 2015 (has links)
Made available in DSpace on 2016-11-30T14:54:53Z (GMT). No. of bitstreams: 2 110035_Joao.pdf: 1372305 bytes, checksum: 8baee1442b1657c54a6c2e621d960432 (MD5) license.txt: 214 bytes, checksum: a5b8d016460874115603ed481bad9c47 (MD5) Previous issue date: 2015 / A pesquisa aqui apresentada, em nível de mestrado, analisa metodologicamente aulas coeducativas a partir de um conteúdo de domínio hegemônico masculino presente na prática esportiva. Essa pesquisa foi motivada pelas desigualdades nas relações de gênero que se manifestam no esporte e evidenciadas no exercício da função docente ao longo dos anos. Como concepção teórico-metodológica o materialismo histórico-dialético trouxe as condições para compreender criticamente as contradições que permeiam o processo ensino-aprendizagem dos esportes vistas sob a perspectiva de gênero. Caracterizada como uma pesquisa de intervenção teve por objetivo desenvolver um caminho didático/pedagógico articulado às questões de gênero no trato do conteúdo futebol a partir de uma postura coeducativa aliada à metodologia crítico-superadora, tendo como autores de referência Saviani (1991, 2005, 2011), Gasparin (1998, 2003) e Castellani Filho et. al (2009). Para essa análise, foi realizado um programa de nove aulas de futebol em um sexto ano do ensino fundamental de uma escola pública municipal de Cocal do Sul ¿ SC. Foi utilizada como técnica e instrumento de registro do programa de aulas a gravação em vídeo e em áudio, da qual se originou um diário de campo que contém minhas impressões, falas da turma e ação docente. Os resultados demonstraram que a metodologia coeducativa escolhida não promoveu a plena igualdade entre seus participantes, pois parece ser necessária uma continuidade deste trabalho utilizando-se outros elementos da cultura corporal com diferentes olhares de gênero, mas permitiu transformações significativas. Foi observado ainda que o ato de ensinar futebol às meninas funcionou para os meninos como elemento de aproximação e os tornaram responsáveis por proporcionar à elas aquilo que lhes foi negado por gerações. Já as meninas compreenderam que suas inabilidades não são fruto de uma herança biológica e que o espaço inicialmente considerado masculino invadido por elas, na verdade também as pertence. Enfim, a intervenção realizada foi uma tentativa de abertura para novas possibilidades metodológicas, pautada sobre um enfoque crítico-superador na busca pelo entendimento da Educação Física sob a perspectiva de gênero, na busca por uma práxis coeducativa. / The work presented here addresses how methodologically proceed in coeducativelessons from a male hegemonic domain content present in sports. This research wasmotivated by a set of reflections originated in my teaching practice to stumbling uponinequalities in gender perceived in the sports education in schools. As theoretical andmethodological design, found in the historical and dialectical materialism theconditions necessary to critically understand the contradictions which permeate theteaching-learning process of sports views from the gender perspective.Characterized as an intervention research aimed to develop a didactic way / teachingarticulated gender issues in football tract content from a coeducative posture coupledwith the critical-surpassing methodology, with the reference of authors Saviani (1991,2005 , 2011), Gasparin (1998, 2003) and Castellani Filho et. al. (2009). For thisanalysis, we performed nine classes of football program to a sixth year of elementaryschool to a public school of Cocal do Sul - SC, whose classes were conducted by theresearcher. It was used as a technique and recording the lessons program recordinginstrument on video and audio, which originated a diary that contains myimpressions, class of speeches and teaching activities. Were then selected for dataanalysis the greater significance of gender events along with the pedagogicalinterventions used in the practices of these moments. The results showed that thechosen methodology coeducative did not promote equality amongst the participants,as seems necessary continuity of this work using other elements of body culture withdifferent looks genre but allowed significant transformations. The dialecticalcategories such as the historicity and the contradiction stood out as coeducativepractice: the historicity provided an opportunity to understand the historical structureof gender relations in the soccer world as the contradiction was crucial fordetermining the practical actions to resolve conflicts triggering changes in the levelclass awareness, promoting the unveiling of movement of reality to the students andpupils, creating reflections and revealing the contradictory elements present in theirways of interpreting the masculinity and femininity in soccer. I could still see that theact of teaching football to girls worked for the boys as a proxy element and becomeresponsible for transmitting to them what they were denied for generations. Have thegirls realized that their disabilities are not the result of a biological heritage and thespace initially considered masculine invaded by them actually also belongs. Finally,the intervention performed was an attempt to openness to new methodologicalpossibilities, based on a critical-design overcomes the search for understanding of
5

Travestis na escola: assujeitamento ou resistência à ordem normativa / Travestis en la escuela: asujetamientos y resistencias la orden normativo

ANDRADE, Luma Nogueira de January 2012 (has links)
ANDRADE, Luma Nogueira de. Travestis na escola: assujeitamento ou resistência à ordem normativa. 2012. 279f. – Tese (Doutorado) – Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-graduação em Educação Brasileira, Fortaleza (CE), 2012. / Submitted by Márcia Araújo (marcia_m_bezerra@yahoo.com.br) on 2014-03-10T13:30:37Z No. of bitstreams: 1 2012-TESE-LNANDRADE.pdf: 3388033 bytes, checksum: e056db8bae1ca9886f64ef5622fb1f49 (MD5) / Approved for entry into archive by Márcia Araújo(marcia_m_bezerra@yahoo.com.br) on 2014-03-10T16:43:27Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2012-TESE-LNANDRADE.pdf: 3388033 bytes, checksum: e056db8bae1ca9886f64ef5622fb1f49 (MD5) / Made available in DSpace on 2014-03-10T16:43:27Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2012-TESE-LNANDRADE.pdf: 3388033 bytes, checksum: e056db8bae1ca9886f64ef5622fb1f49 (MD5) Previous issue date: 2012 / Esta pesquisa tem por objetivo desvendar as resistências e assujeitamentosdas jovens travestis na escola. Evidencia-se o uso de táticas que as jovens/estudantes/travestis fazem para burlar a disciplina e o controle eproduzir linhas de fuga para o acesso e a permanênciano espaço escolar. Como as estudantes travestis se movem na ordem normativa da escola? Como constroem sua experiência de ser jovem travesti na escola? Quais as possibilidades de resistência diante desse ciclo de interdição e práticas reguladoras do sexo existentes na instituição escolar? Para realizara investigação, fez-se um levantamento do número de travestis matriculadas em escolas de Ensino Médio da rede estadual de ensino do Ceará, que orientou a escolha de três escolas para aplicação de questionários com alunos(as), professores(as) e gestores(as). Estabeleço um diálogo com autores como Vale (2005), Benedett (2005), Silva (2007), Kulick (2008), Pelúcio (2009), Certeau (1994) e Foucault (1987).Para o aprofundamento dos dados, desenvolvemos uma pesquisa de caráter etnográfico com as travestis. O resultado da pesquisa apontou que dos 184 municípios do estado do Ceará apenas 25 possuem jovens transgêneros matriculados em escolas estaduais.A negação das travestis no espaço da sala de aula resulta no confinamento e na exclusão, que as transformam em desviantes e indesejadas. Quando isso ocorre no ambiente escolar, a pressão normalmente é tão intensa que impele as travestis a abandonar os estudos, sendo disseminada a ideia de que foi sua própria escolha. Esta justificativa tenta mascarar o fracasso da escola em lidar com as diferenças, camuflando o processo de evasão involuntária induzido pela escola. As travestis pesquisadas se assujeitam e resistem para poder sobreviver; em alguns momentos, elas sucumbiram “ao peso de forças adversas”, mas também conseguiram gozar “as alegrias da solidariedade”. / El objetivo de esta investigación fue desvelar las resistencias y asujetamientos de las jóvenes travestis en la escuela. En este trabajo, están evidenciados el uso de tácticas usadas por dichas jóvenes/estudiantes/travestis para escaparse del control y de la disciplina del ambiente escolar y también la producción de líneas de fuga para su acceso y permanencia en el mismo. Como las Estudiantes travestis se manejan con el orden normativo de la escuela? Cuáles son las posibilidades de resistencia frente a este ciclo de prohibición y a prácticas reguladoras del sexo presentes en la institución escolar? Para la producción de este trabajo, ha sido hecho un levantamiento del número de travestis anotadas en el bachillerato de la cadena de escuelas pertenecientes al Gobierno Estadual de Ceará, el que nos sugirió la elección de tres escuelas determinadas para la realización de encuestas con alumnos(as), profesores(as) y directores(as). Para el aprofundamiento de los datos, hemos realizado con las travestis una investigación de carácter etnográfico. El resultado de la etnografía apunta que, de todos los184 municipios del estado de Ceará, nomás que 25 tienen jóvenes transgénero anotadas en escuelas estaduales. La negación a las travestis en el ambiente del aula les resulta el confinamiento y la exclusión, haciéndolas desviantes e indeseadas. Al ocurrir tal hecho, la presión es, en general, tan intensa que impele a las mismas a abandonar sus estudios, diseminándose la idea de que esta renuncia es su propia elección. Tal justificativa enmascara el fracaso de la escuela de administrar las diferencias de sus alumnos, escondiendo el proceso de evasión involuntaria de las travestis, inducido por la propia institución. Las travestis encuestadas se asujetan y resisten para sobrevivir en el ambiente escolar; hubo veces en las que tuvieron que ceder ante el "peso de fuerzas adversas", pero también han conseguido gozar "las alegrías de la solidaridad".
6

Cartografias cotidianas: entrelaçando as práticas escolares e suas possibilidades de (re)invenções / Everyday life cartographies: threading the school practices and their (re)invention possibilities

Fonseca, Poliane Lacerda 24 June 2015 (has links)
Submitted by Marco Antônio de Ramos Chagas (mchagas@ufv.br) on 2018-05-25T17:36:24Z No. of bitstreams: 1 texto completo.pdf: 1126153 bytes, checksum: cad59a3309b534964f570e5d12d255ed (MD5) / Made available in DSpace on 2018-05-25T17:36:24Z (GMT). No. of bitstreams: 1 texto completo.pdf: 1126153 bytes, checksum: cad59a3309b534964f570e5d12d255ed (MD5) Previous issue date: 2015-06-24 / Esta dissertação tem como objetivo apresentar uma pesquisa voltada para as relações estabelecidas nos cotidianos entrelaçados entre uma professora,26 crianças e eu, em especial as relações de gênero. Talvez seja possível afirmar que a instituição escolar é organizada segundo o poder hegemônico que deseja formar cidadãos cujas práticas sugerem adesão aos modelos de comportamento e de pensamentos dispostos socialmente. Entretanto, nas práticas cotidianas, os sujeitos fazem usos diferenciados dessas disposições, de acordo com suas necessidades, ora aceitando e incorporando-as, ora criando questionamentos, ora criando resistências. Foi a partir do interesse em visibilizar os questionamentos, as resistências cotidianas e a possibilidade de enxergar a escola como um lugar de criação que essa pesquisa aconteceu. O estudo teve como objetivo principal, portanto, mergulhar no cotidiano escolar, atentando para as redes tecidas nas práticas dos sujeitos que faziam parte desse ambiente e compreender os processos de (re)invenções em que crianças e adultos faziam diferentes usos de regras e outras imposições. Para isso utilizei como metodologia a pesquisa cartográfica, laçando mão de instrumentos como revisão bibliográfica, observações em uma sala de aula do 4o ano do Ensino Fundamental, em uma escola da rede estadual de ensino, no município de Viçosa-MG, e de entrevista narrativa com a professora responsável pela turma observada. Os resultados foram apresentados em forma de narrativas, em uma tentativa de que a minha aproximação com o campo e a minha vivência a partir de emoções, gestos e todos os sentimentos encontrados e experimentados possam influenciar as produções de mapas de pensamentos sobre essa aventura cartográfica. Em um constante diálogo estabelecido entre teoria e prática, os estudos nos/dos/com os cotidianos e os estudos de gênero fizeram parte desta tessitura, a partir das escritas de autores e autoras como Anderson Ferrari, Carlos Eduardo Ferraço, Felix Guattari, Gilles Deleuze, Guacira Lopes Louro, Joan Scott, Michel Foucault e Suely Rolnik, que serviram como fontes de aprendizado e inspiração para a produção textual. / This thesis aims at reporting a research that focus on the relations thread within the everyday life among a teacher, 26 children and I, particularly those regarding gender. Maybe it is possible to state that the educational institution is organized according to the hegemonic power that wishes for citizens formatting in order to have their practices acceding to the behavior and thought models socially available. However, on everyday life practices, the subjects use these provisions in many different ways according to their needs, either by accepting and adopting them, or by questioning and resisting. This research started from the interest of giving visibility to the questions, the everyday life resistances and to the possibility of considering the school as a place of creation. The study focused on diving at the everyday life, with special attention to the connections thread on the subjects practices that were part of that environment as to understand the processes of (re)inventions on which both children and adults created different uses for rules and other enforcements. To do so, I used the cartographic research method, along with other tools such as bibliographic review, classroom observations within an Elementary School fourth grade class of a State school, in Viçosa (in the state of Minas Gerais), and interview with the teacher who was responsible for the observed class. The results were presented as narratives, reflecting an attempt to induce the thought maps production on that cartographic adventure by my experience based on emotions, gestures and all kinds of feelings found and experienced. As a continuous dialogue of theory and practice, the everyday life studies and the gender studies were both part of this thread based on the texts of the authors Anderson Ferrari, Carlos Eduardo Ferraço, Felix Guattari, Gilles Deleuze, Guacira Lopes Louro, Joan Scott, Michel Foucault and SuelyRolnik, who were source of learning and inspiration for the writing process.
7

Transitando na fronteira: a inserção de homens na docência da Educação Infantil / Transiting the border: the inclusion of men in teaching of Early Childhood Education

Gomides, Wagner Luiz Tavares 18 July 2014 (has links)
Submitted by Amauri Alves (amauri.alves@ufv.br) on 2015-11-16T15:03:01Z No. of bitstreams: 1 texto completo.pdf: 684199 bytes, checksum: 76eaa5af8ac54e708e31a5c945d61d40 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-11-16T15:03:01Z (GMT). No. of bitstreams: 1 texto completo.pdf: 684199 bytes, checksum: 76eaa5af8ac54e708e31a5c945d61d40 (MD5) Previous issue date: 2014-07-18 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior / Os olhares deste trabalho se voltam ao estudo da crise entre os processos de subjetivação hegemônicos, que definem a Educação Infantil como um território predominantemente feminino, e toda uma nova produção de subjetividade docente nessa área, quando, em função das novas Diretrizes Curriculares Nacionais para o curso de graduação em Pedagogia, estudantes homens começam a adentrar este ambiente educacional. Isso porque, tais diretrizes, publicadas no ano de 2006, habilitam o pedagogo a exercer a docência na Educação Infantil e nos anos iniciais do Ensino Fundamental. Nesse sentido, estudantes e profissionais de Pedagogia do sexo masculino são chamados a exercer funções no magistério antes delegadas, quase que exclusivamente, às mulheres. Nesse mote, buscando compreender o trânsito de homens e mulheres nessa fronteira de indefinições identitárias, fizemos 10 entrevistas com estudantes, coordenadoras e professoras participantes desse processo. Assim, ao acompanharmos as narrativas desses entrevistados, buscamos visualizar as trajetórias de singularização construídas por cada um. A partir disso, observamos os conflitos que se inauguraram quando um território historicamente feminino passou a margear intensidades desterritorializantes de verdades já sedimentadas (como aquelas que colocam a mulher na posição de provedora afetiva, e o homem de provedor material), quando da inserção da figura masculina na Educação Infantil. O argumento aqui defendido e desenvolvido é o de que as subjetividades são des/construídas em um constante atravessamento de ideias que re/fazem os sujeitos que transitam nos vi cotidianos da Educação Infantil. Assim sendo, o estudo mostra que a concepção criada pela sociedade para a docência da Educação Infantil, a qual coloca a mulher como a mais “apta” para exercer essa função, perpassa vários campos, não só os educacionais. Vimos também, que o homem, ao incorporar os modos hegemônicos de masculinidade socialmente construídos, não se sente pertencente a este ambiente. Sendo assim, ele tenta não se submeter a mudanças de atitude, buscando se proteger em cargos mais administrativos da escola e do que no encontro – em que se mesclam as perspectivas do cuidado e do afeto – com crianças em uma sala de aula de Educação Infantil. / This work focuses its gaze at the study of the crisis between the hegemonic subjectification processes, which define Early Childhood Education as a predominantly female territory, and a whole new production of educational subjectivity in this area, while, according to the new National Curriculum Guidelines for undergraduate degree in Pedagogy, male students begin entering this educational environment. This is because such guidelines, published in 2006, enable the educator to teach in kindergarten and in the early years of elementary school. In this sense, male students and professionals with a degree in Pedagogy are designated to work in areas previously delegated almost exclusively to women. Inside this theme, trying to understand the movement of men and women in this border of indefinite identities, we interviewed 10 students, coordinators and teachers participants of this process. Thus, following their narratives, we sought to visualize the singularization paths constructed by each one of the participants. From this, we observed the conflicts that developed when a historically female territory began to show deterritorializing intensities of already sedimented truths (such as those that place women in the position of affective provider, and men as material provider), as of the insertion of the masculine figure in Early Childhood Education.The argument here defended and developed is that subjectivities are (de)constructed in a constant crossing of ideas that (re)do the subjects that transit in the everyday life of Early Childhood Education. Therefore, the study shows that the image created by society for teaching in Early Childhood Education, which places women as the “fittest” to perform this function, permeates many fields, not only the educational. We also saw that men, by viii incorporating hegemonic modes of socially constructed masculinity, does not feel belonging to this environment. So, he tries not to undergo changes in attitude, seeking to protect themselves through more administrative positions in the school instead of meeting - that mixes the perspectives of care and affection - with children in a classroom for Early Childhood Education.
8

Com a delicadeza necessária: o discurso de gênero e sexualidade em livros de literatura infantil

NETO, Amaury Veras 29 October 2015 (has links)
Submitted by Rafael Santana (rafael.silvasantana@ufpe.br) on 2017-12-12T18:17:38Z No. of bitstreams: 2 license_rdf: 811 bytes, checksum: e39d27027a6cc9cb039ad269a5db8e34 (MD5) Amaury dissertação FINAL.pdf: 6633158 bytes, checksum: a17794303cca6d24696122cc4decf753 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-12-12T18:17:38Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license_rdf: 811 bytes, checksum: e39d27027a6cc9cb039ad269a5db8e34 (MD5) Amaury dissertação FINAL.pdf: 6633158 bytes, checksum: a17794303cca6d24696122cc4decf753 (MD5) Previous issue date: 2015-10-29 / CNPQ / Esta dissertação, realizada no Programa de Pós-graduação em Educação da UFPE, no núcleo de Formação de Professores e Prática Pedagógica, tem como objeto de estudo o discurso de gênero e sexualidade na literatura infantil. O objetivo do estudo é, ao analisar o discurso de gênero e sexualidade presentes nos livros de literatura infantil sugeridos pela coleção “explorando o ensino” – no contexto das mudanças curriculares, nos anos 1990, com os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs) e as Diretrizes Curriculares Nacionais (DCNs) e a inclusão de temas transversais como Orientação sexual entre outros –,problematizar as representações de gênero e sexualidade nesse discurso tendo como foco as posições de sujeito. A reflexão teórica e metodológica que orienta a análise tem como referência elementos dos estudos desenvolvidos por Michel Foucault sobre as relações de poder, discurso e sexualidade e governo dos corpos; uma conceitualização e problematização advinda dos estudos feministas de Judith Butler, Guacira Louro e também a conceitualização de Stuart Hall e Tomaz Tadeu da Silva, autores que problematizam a relação entre pedagogia escolar e pedagogia cultural e representação. Trabalhamos também com estudos sobre literatura infantil, artefato cultural implicado nos discursos de produção de identidades e subjetividades multidimensionais o que nos ajudou a analisar esse artefato cultural como um lugar de enunciação sobre as identidades de gênero e de sexualidade. O estudo teve como corpora seis livros de literatura infantil selecionados na Coleção Explorando o Ensino: Literatura. Esta coleção foiorganizada para apoiar a formação de professores/as no contexto do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) e do Programa Nacional Biblioteca da Escola (PNBE). A análise indica como o discurso de gênero e sexualidade na literatura infantil tem a função enunciativa de transmissão de valores a respeito da família, da maternidade, das posições de sujeito masculino e feminino. Há uma evidência da representação da mulher no contexto de uma sociedade patriarcarlista, delicadeza, maternidade, cuidado com o outro, responsável pela alimentação, pela higiene e saúde da família. A posição de sujeito masculino está associada ao provedor da subsistência e da segurança da família. Há ainda que ressaltar a força da família nuclear da tradição da modernidade. / This work, conducted in the Postgraduate Certificate in Education UFPE program, the core of Teacher Training and Teaching Practice, has as its object of study the discourse of gender and sexuality in children's literature. The objective of the study is, to analyze the discourse of gender and sexuality present in children's literature collection of books suggested by "exploring teaching" in the context of curriculum changes question- in the context of curricular changes in the 1990s with the National Curricular Parameters (NCPs) and the National Curricular Guidelines (NCDs) and the inclusion of cross-cutting themes such as sexual orientation among others -, problematizing the representations of gender and sexuality that speech focusing on the subject positions. The theoretical and methodological reflection that guides the analysis is referenced elements of the studies developed by Michel Foucault on power relations, speech and sexuality and government bodies; a conceptualization and questioning arising of feminist studies of Judith Butler, Guacira Laurel and also the conceptualization of Stuart Hall and Tomaz Tadeu da Silva authors that question the relationship between school pedagogy and cultural pedagogy and representation. We also work with studies of children's literature, cultural artifact implicated in identity production of discourses and subjectivities multidimensional which helped us analyze this cultural artifact as a place of enunciation on gender identity and sexuality. The study was corpora six children's literature books selected in the Collection Exploring Education: Literature. This collection was organized to support the training of teachers / in the context of the National Textbook Program (PNLD) and the National Program of School Library (PNBE). The analysis shows how the discourse of gender and sexuality in children's literature has the function expository transmission of values regarding the family, motherhood, the subject of male and female positions. There is evidence of women's representation in the context of a society patriarcarlista, delicacy, maternity, care of each other, responsible for nutrition, hygiene and the health of the family. The male subject position is linked to subsistence and family security provider. There is also that highlight the strength of the nuclear family tradition and modernity.
9

Gênero e sociologia no ensino médio : entre ensinar e aprender /

Araujo, Natália Cristina Sganzella de. January 2019 (has links)
Orientadora: Lidia Maria Vianna Possas / Banca: Sueli Guadelupe de Lima Mendonça / Banca: Tânia Suely Antonelli Marcelino Brabo / Banca: Lilian Henrique de Azevedo / Banca: Daniel Henrique Lopes / Resumo: A presente pesquisa tem como objetivo apresentar a pertinência do ensino de temáticas de gênero na disciplina de Sociologia para jovens do Ensino Médio. O problema central é compreender como as relações de gênero constituem uma questão educacional e as relações escolares em uma escola pública no interior do Estado de São Paulo. As bases teóricas da pesquisa obtêm seus fundamentos nos estudos sobre gênero na perspectiva do feminismo pós-estruturalistas de Louro (2008;2015), Butler (2003) e Scott (1995). Através dos métodos de observação participante e pesquisa-ação buscamos compreender a relação de ensino e aprendizagem dos/as jovens estudantes do Ensino Médio sobre as temáticas de gênero abordadas nos Cadernos de Sociologia, distribuídos pelo projeto São Paulo Faz Escola da SEE/SP. Entre os resultados que pudemos analisar na pesquisa, percebemos que as temáticas de gênero promovem uma naturalização de identidades de gênero centrada nos papéis masculino e feminino a partir do sexo biológico, não problematizando outras possibilidades de identidades de gênero, resultantes das experiências culturais que fogem à coerência sexo e gênero. Outros conceitos, como violência de gênero e movimentos sociais de mulheres são abordados, problematizando o lugar periférico das mulheres na sociedade brasileira, mas não compreendem que a violência de gênero pode ser construída também na perspectiva do masculino e exploram superficialmente a existência do movimento LGBT como movimento político im... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Abstract: This research aims to present the relevance of teaching gender issues in the sociology discipline for high school youth. The central problem is to understand how gender relations constitute an educational and school relations issue in a public school in the interior of the State of São Paulo. The theoretical foundations of the research derive their foundations from gender studies from the perspective of poststructuralist feminism by Louro (2008; 2015), Butler (2003) and Scott (1995). Through participant observation and action research methods, we seek to understand the teaching and learning relationship of young high school students on gender issues addressed in the Cadernos de Sociologia, distributed by the São Paulo do Escola project of SEE/SP. Among the results we were able to analyze in the research, we noticed that gender themes promote a naturalization of gender identities centered on male and female roles from biological sex, not problematizing other possibilities of gender identities, resulting from cultural experiences that escape gender and gender coherence. Other concepts such as gender violence and women's social movements are approached problematizing the peripheral place of women in Brazilian society, but do not understand that gender violence can also be built from the male perspective and superficially explores the existence of the LGBT movement as a political movement. important. In the researched school, such themes were restricted to the discipline of Socio... (Complete abstract click electronic access below) / Doutor
10

A influência das questões de gênero nos processos avaliativos escolares

Silva, Maví Consuelo 30 August 2013 (has links)
O presente trabalho tem como objetivo discutir as influências das questões de gênero nos processos avaliativos formais e informais, buscando identificar situações que podem conduzir a exclusão de meninos e meninas em nossas escolas. Para tanto, nos pautamos em autores como Freitas (2005, 2006, 2011), Sordi (2009), Villas Boas (2006), Fernandes (2006, 2008), (Carvalho (2001, 2004, 2011), Louro (1995, 2003), Scott (1995), Connell (1995), Marinho (2009), Dal’igna (2004), dentre outros. Os referidos/as autores/as nos ajudam a compreender que tanto as questões de gênero quanto da avaliação no seu aspecto formal e informal quando analisadas especialmente a luz da realidade escolar, estão impregnadas de concepções construídas socialmente que se refletem na escola. A pesquisa foi realizada em duas salas do 5º ano do Ensino Fundamental e as modalidades de pesquisa foram qualitativa e quantitativa. No desenvolvimento do presente estudo, a pesquisa se constituiu nas seguintes etapas: Análise do Regimento Escolar, Mapas de notas, diários de classe; Mapeamento dos registros dos resultados avaliativos do 1° ao 5° ano do Ensino Fundamental; Análise de documentos oficiais do governo no âmbito da educação; elaboração, aplicação e Análise das respostas dos questionários respondidos pelos/as estudantes e pelas professoras com questões referentes a gênero e avaliação; Mapeamento dos resultados avaliativos dos/as estudantes das duas turmas pesquisadas durante o ano de 2012; Observação em sala de aula; entrevista com as professoras das turmas pesquisadas. No decorrer da pesquisa observamos que as questões de gênero não são tratadas pela escola e que esse fato reforça alguns processos de exclusão que estão ligados a essas questões. Os estudos também nos revelam, que nas turmas pesquisadas a maioria das crianças que apresentam resultados avaliativos menores são meninos que na avaliação das professoras são considerados indisciplinados. Das crianças que apresentam resultados ruins 50% são negros/as. Algumas dessas crianças que apresentaram baixo rendimento avaliativo não concluíram o ano letivo na referida escola. O estudo nos revela também, que nas turmas observadas as meninas geralmente apresentam melhores resultados nas avaliações formais que os meninos, esses, são considerados, pelas professoras, mais indisciplinados e mais difíceis de trabalhar. As meninas, por sua vez são consideradas mais dóceis e atenciosas que os meninos. As observações feitas pelas docentes relativas ao comportamento de meninos e meninas se refletem também nos resultados avaliativos formais, sendo assim as avaliações informais o juízo de valor das professoras em relação ao comportamento dos/as estudantes influenciam nos resultados das avaliações formais. Neste sentido, com intuito de buscar caminhos para tentar superar as situações de exclusão vivenciadas nos processos avaliativos, acreditamos que os princípios da Educação Popular possam se configurar como um importante parâmetro para iniciar as discussões sobre gênero e avaliação nas escolas. / This paper aims to discuss the influences of gender issues in formal and informal evaluation processes in order to identify situations that may lead to exclusion of boys and girls in our schools. Therefore, we rely on the authors as Freitas (2005, 2006, 2011), Sordi (2009), Villas Boas (2006), Fernandes (2006, 2008), (Carvalho (2001.2004, 2011), Blonde (1995, 2003), Scott (1995), Connell (1995), Navy (2009), Dal'igna (2004), among others. These authors help us understand that both gender issues as the evaluation questions in its formal and informal when analyzed, especially in light of school reality, are impregnated with socially constructed conceptions that are reflected in the school. The survey was conducted in two rooms of the 5th year of elementary school, and the genres of research were qualitative and quantitative. In the development of this study, the research followed those steps: School Rules analysis, grade maps, class journals; Mapping of records of the evaluation results of the 1st to 5th year of elementary school; Analysis of official government documents in education; development, implementation and analysis of questionnaires answered by the students and the teachers with issues about gender and evaluation; Mapping of the evaluation results of the students of two classes surveyed during 2012; Observation in the classroom; interview with the teachers of the surveyed groups. During the research we found that gender issues are not dealt with by the school and that this reinforces some exclusion processes that are linked to these questions. Studies also tell us that on the surveyed groups most of the children who have lower evaluative results are boys, which, in the evaluation of teachers, are considered undisciplined. Of the children with poor results, 50% are black. Some of these children who had low evaluative income have not completed the school year in that school. The study also reveals that on the observed groups, generally the girls have better results in formal assessments than boys, which are considered, by the teachers, more undisciplined and difficult to work with. The girls, on the other hand, are considered more docile and attentive than boys. The observations made by teachers concerning the behavior of boys and girls also reflect in the formal evaluative results, therefore the informal assessments, the value judgment of teachers in relation to the behavior of the students influence the results of formal assessments. In this sense, in order to seek ways to try to overcome the exclusion situations experienced in the evaluation process, we believe that the principles of popular education can be configured as an important parameter to begin discussions on gender and evaluation in schools. / Dissertação (Mestrado)

Page generated in 0.1362 seconds