• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 66
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 66
  • 18
  • 18
  • 17
  • 17
  • 16
  • 13
  • 11
  • 9
  • 8
  • 7
  • 7
  • 7
  • 6
  • 5
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Indicadores de sustentabilidade para a maricultura de pequena escala

Pereira, Leandro Angelo 08 November 2012 (has links)
Resumo: "A maricultura de pequena escala pode ser sustentável?" Esta foi a pergunta que norteou o presente trabalho. Nos últimos anos a maricultura cresceu significativamente, gerando alguns impactos na área econômica, social e ambiental. Desta forma, o conceito de sustentabilidade aplicado à maricultura pode ser uma conexão entre a conservação dos sistemas naturais, o contexto social e o desenvolvimento econômico; ou seja, uma ligação entre estas três áreas. Ao analisarmos a sustentabilidade da maricultura, o que se pode afirmar é que o caminho de um sistema de cultivo sustentável é bastante difícil, porém realístico se ocorrer por meio de um planejamento envolvendo a participação da sociedade e a cooperação entre os diversos atores. Para que isso ocorra, a utilização de indicadores de sustentabilidade torna-se fundamental. O presente trabalho propõe 21 indicadores como os mais adequados para avaliar a sustentabilidade da maricultura, sendo 6 na área ambiental, 7 na área econômica e 8 na área social. Este conjunto de indicadores propostos pode ser utilizado pelos próprios maricultores, por instituições de pesquisa e extensão, por organizações não governamentais e até mesmo por instituições de governo em diferentes escalas. Ao aplicarmos este conjunto de indicadores propostos para avaliar a ostreicultura em três diferentes comunidades locais (duas no Paraná e uma em Santa Catarina), foi possível caracterizar a maricultura desenvolvida (estrutura, forma de manejo, comercialização, mão de obra, entre outros), e com estas informações propor uma categorização do sistema de produção. Os resultados apresentados ao longo deste trabalho mostraram que as metodologias e indicadores aqui propostos foram capazes de caracterizar a realidade da maricultura nas pequenas comunidades. Além disso, os resultados dos indicadores de sustentabilidade propostos demonstram que a comunidade do Poruquara, apresenta um bom desempenho na área ambiental. A comunidade do Cabaraquara apresenta resultados expressivos na área social. E a comunidade do Ribeirão da Ilha, demonstra bons resultados na área econômica.
2

Avaliação do potencial de cultivo e produção de ágar de Gracilaria domingensis e de Gracilaria caudata (Rhodophyta, Gracilariales) na Enseada de Armação do Itapocoroy (Penha, Santa Catarina)

Yoshimura, Cristalina Yoshie January 2006 (has links)
Tese (Doutorado) - Universidade de São Paulo, Instituto de Biociências. / Made available in DSpace on 2013-12-05T21:34:19Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2006
3

Potencial de cultivo de Gracilaria cornea (Rhodophyta) em módulos submersos afastados da costa

Salles, José Pedrassoli January 2006 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Agrárias. Programa de Pós-Graduação em Aqüicultura. / Made available in DSpace on 2012-10-22T07:14:01Z (GMT). No. of bitstreams: 1 233487.pdf: 2354019 bytes, checksum: 321ec4dfa9acee734b89ea200f06960e (MD5) / O mercado de macroalgas marinhas nas últimas décadas ganhou visibilidade impulsionada pela crescente demanda das indústrias por ficocolóide, principalmente de agar. No Brasil, o desenvolvimento tecnológico dos cultivos comerciais ainda é baixo o que reflete na sobrexplotação dos muitos bancos naturais principalmente no nordeste. Neste momento, compreende-se a necessidade de buscar novas alternativas de viabilizar o cultivo de macroalgas, principalmente em regiões próximas a centros urbanos onde existe mão-de-obra disponível, e sem criar conflitos de uso do espaço marinho com outras atividades, como o turismo. Neste estudo foi investigado o potencial de uso de áreas afastadas da costa para a maricultura de Gracilaria cornea, uma importante agarófita, em cinco experimentos executados em módulos submersos: crescimento temporal; herbivoria; manejo; crescimento em diferentes profundidades e cultivo na superfície em sistema de balsa. Todos os tratamentos foram realizados em triplicatas durante os meses de abril a junho de 2005. De maneira geral, as taxas de crescimento observadas no experimento temporal variou entre 3,4%.dia-1 à -1,7%.dia-1 com média 1,0%.dia-1. Nos demais experimentos, não foram observadas diferenças significativas entre os tratamentos. A herbivoria não foi um fator limitante e a necessidade de uso de gaiolas fechadas foi descartada. No manejo, a freqüência quinzenal teve o maior crescimento médio com taxa de 1,10%.dia-1. No teste de diferentes profundidades, o cultivo a 2 m respondeu com a maior média, 1,9%.dia-1. Em balsas, o cultivo ficou inviabilizado a partir da 3ª semana devido o acelerado crescimento de epífitas. Embora estes resultados sejam otismistas, vale lembra que ainda são preliminares e que é preciso cautela no uso dessas informações. Recomendam-se aos próximos estudos que sejam realizados testes mais prolongados e em maior escala, antes de considerar esta possibilidade como uma alternativa real de sucesso comercial.
4

Produção de ácido domóico por pseudo-nitzschia spp. do Sul do Brasil, respostas alimentares e acúmulo de toxinas por bivalves expostos.

Wadt, Pedro Rebello January 2014 (has links)
Orientadora : Luiz Laureno Mafra Junior / Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Terra, Programa de Pós-Graduação em Sistemas Costeiros e Oceânicos. Defesa: Pontal do Paraná, 31/03/2014 / Inclui referências : f. 31-35;53-56 / Resumo: Pseudo-nitzschia é um gênero cosmopolita de diatomáceas penadas capazes de formar cadeias lineares de células sobrepostas, e de produzir o aminoácido neurotóxico ácido domóico (AD), normalmente sob situações de estresse, quando há diminuição no metabolismo primário da célula. Neste estudo, foi realizada uma busca por espécies potencialmente tóxicas de Pseudo-nitzschia em áreas próximas a parques de cultivo de bivalves nos estados do Paraná e Santa Catarina, com o intuito de se estabelecer o cultivo laboratorial a partir de cepas isoladas, avaliar a capacidade de produção e liberação de AD ao longo de suas curvas de crescimento, e medir as taxas alimentares e de acúmulo de toxinas em bivalves expostos aos cultivos. Amostras foram tomadas para quantificar o AD por cromatografia líquida com detecção ultravioleta (HPLC-UV). Foram isoladas 23 cepas entre 2011 e 2013, que se somaram a outras 4 previamente isoladas em 2003. As cepas PSN-11 (Pseudo-nitzschia calliantha) e PSN-4 (P. cf. multiseries) produziram baixos níveis de AD (máximo de 0,054 fg.cél.-1 e 0,152 pg.cél.-1, respectivamente). Um experimento com a cepa PSN-40 (P. calliantha) buscou testar o desencadeamento da produção de AD sob estresse luminoso (luz contínua) e agitação mecânica constante. Não foi detectada produção de toxina sob nenhum tratamento. Porém, a agitação promoveu a manutenção das células em longas cadeias por todo experimento, indicando que a turbulência altera a disponibilidade das células à ingestão por organismos planctívoros no ambiente natural. A resposta alimentar dos bivalves comerciais cultivados no sul do Brasil - as ostras Crassostrea gigas e C. brasiliana e o mexilhão Perna perna - frente a florações simuladas de Pseudo-nitzschia foi avaliada por meio de: (i) dois ensaios onde aos bivalves foi ofertada uma dieta exclusiva de Pseudo-nitzschia em câmaras de incubação, comparando as taxas de clareamento (TC, ml.min-1) em cada espécie; e (b) um experimento para se medir o acúmulo e a detoxificação de AD em ostras Crassostrea spp. e mexilhões P. perna expostos a uma dieta de P. multiseries tóxica por 23 h, seguido da depuração em dieta não tóxica (Isochrysis galbana) por 168 h. Mexilhões apresentaram TC's (4,1 ml.min-1) significativamente maiores do que as de C. gigas (1,7 ml.min-1) e C. brasiliana (1,4 ml.min-1). Entretanto, não acumularam AD em níveis detectáveis por HPLC-UV, sugerindo uma baixa assimilação e/ou alta taxa de detoxificação de AD em P. perna. Ostras Crassostrea spp. acumularam mais AD (máx. 4,85 ?g g-1), mas ainda abaixo do limite máximo permitido para comercialização (20 ?g AD g-1). Foi relatado no presente estudo uma baixa toxicidade das espécies de Pseudo-nitzschia spp. isoladas no sul do Brasil, e um baixo acúmulo com alta taxa de detoxificação de AD nas espécies de bivalves investigadas, porém o monitoramento contínuo do fitoplâncton e de toxinas deve ser mantido para se prevenir possíveis eventos de intoxicação durante florações mais tóxicas e/ou mais densas do que as condições testadas no presente estudo. Palavras chaves: toxicologia, ASP, maricultura, cultivo de bivalves, floração de algas nocivas, ácido domóico, Brasil / Abstract: Pseudo-nitzschia spp. are cosmopolite diatoms able to form stepped cell chains, capable of producing the neurotoxic amino acid domoic acid (DA), normally synthesized under stressing situations, when primary metabolism decreases. This study carried out an extensive search for potentially toxic Pseudo-nitzschia species near bivalves farms in the states of Paraná and Santa Catarina, in order to: (a) establish clonal cultures by isolating local cells; (b) evaluate the capacity for DA production and release throughout the growth curve; and (c) measure feeding rates and toxin accumulation in bivalves exposed to the cultures. Periodic samples were taken to quantify the DA concentrations by HPLC-UV. Twenty three strains were isolated between 2011 and 2013, besides 4 previously isolated in 2003. Strains named PSN-11 (Pseudo-nitzschia calliantha) and PSN-4 (P. multiseries) produced low DA levels (max. 0.054 fg.cell-1 and 0.152 pg.cell-1, respectively). Another experiment was designed to infer whether constant light and/or turbulence would boost DA production in PSN-40 (P. calliantha). No DA production was detected under any conditions tested. However, constant swirling sustained the long cell chains throughout the experiment, indicating that turbulence might affect the cell availability for planktivorous organisms in the field. The feeding responses of commercially raised bivalves in southern Brazil, the oysters Crassostrea gigas and C. brasiliana and the mussel Perna perna, exposed to simulated Pseudo-nitzschia blooms, were evaluated in: (i) short-term assays where bivalves were fed monoalgal Pseudo-nitzschia diets in incubation chambers, and the clearance rate (CR, ml.min-1) was compared; and (ii) long-term DA accumulation experiments, in which oysters Crassostrea spp. and brown mussels P. perna were exposed to a toxic P. multiseries diet for 23 h, followed by a 168-h depuration period on a non-toxic diet (Isochrysis galbana). Mussels exhibited significantly higher CR's (4.1 ± 0.39 ml min-1) than oysters C. gigas (1.7 ± 0.45 ml.min-1) and C. brasiliana (1.4 ± 0.39 ml.min-1), although no DA accumulation was detected by HPLC in the first, suggesting low toxin assimilation and/or rapid elimination. Crassostrea spp. accumulated higher DA levels (4.85 ?g.g-1), but they remained well below the regulatory limit of 20 ?g DA g-1. We reportedlow toxicity among the Pseudo-nitzschia spp. in southern Brazilian waters, as well as low DA accumulation and high detoxification rates for commercial bivalve species in this study, but continuous monitoring of plankton and toxins must be performed in order to detect prevent intoxications during blooms either more toxic and/or denser than the moderate conditions tested herein. Keywords: toxicology, ASP, aquaculture, bivalve farming, harmful algal blooms, domoic acid, Brazil.
5

Estratégias sanitárias para as principais enfermidades dos bivalves de cultivo no Estado de Santa Catarina

Maciel, Maria Luiza Toschi 24 October 2012 (has links)
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Agrárias, Programa de Pós-Graduação em Aqüicultura, Florianópolis, 2009 / Made available in DSpace on 2012-10-24T07:57:18Z (GMT). No. of bitstreams: 1 274982.pdf: 1175632 bytes, checksum: 24219380f3c9d3f95e7a44cccb330198 (MD5) / A maricultura de bivalves representa fonte de alimentação e renda para muitas famílias, contudo, o aparecimento de enfermidades pode conduzir a atividade para um estado falimentar, com custos substanciais. Neste sentido, este estudo teve por objetivo verificar os principais registros de identificação de agentes etiológicos capazes de causar danos à saúde dos bivalves no Estado de Santa Catarina; conhecer a percepção dos atores envolvidos no setor com referência à classificação de enfermidades de notificação obrigatória e sua relação com as ações compulsórias dos serviços oficiais; identificar a estrutura deste serviço e sua capacidade para atuar na defesa sanitária dos animais aquáticos, com ênfase para os cultivos em sistemas abertos, como é o caso dos bivalves de interesse comercial. A coleta de dados inclui apreciação de documentos oficiais, pesquisa bibliográfica em bases de dados e entrevistas. Para análise foi considerado o "users´ guides to the aquatic animal health" como parâmetro. Este estudo conclui que a lacuna de conhecimento jurídico sobre a saúde animal por parte dos diferentes atores prejudica as ações do Estado para prevenção, controle e erradicação de enfermidades. Da mesma forma, o estudo apresenta algumas estratégias que depois de implementadas poderão contribuir para uma redução nos prejuízos em possíveis casos de emergência sanitária.
6

Bucefalose no cultivo de mexilhões

Medeiros, Sthefanie Caroline January 2013 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Agrárias, Programa de Pós-Graduação em Aquicultura, Florianópolis, 2013. / Made available in DSpace on 2013-12-06T00:31:10Z (GMT). No. of bitstreams: 1 321863.pdf: 2592552 bytes, checksum: f2c6dc82d081ab3125540a1cca86bd02 (MD5) Previous issue date: 2013 / O Trematoda Digenea Bucephalus margaritae (Ozaki & Ishibashi, 1934) é o causador da bucefalose em mexilhão Perna perna (Linnaeus, 1758). Com o objetivo de contribuir para o entendimento do complexo ciclo de vida desse parasita, que utiliza dois hospedeiros intermediários, avaliou-se a relação de infestação de mexilhões cultivados e peixes. As coletas foram realizadas no cultivo experimental de moluscos marinhos da UFSC, na praia da Ponta do Sambaqui, Florianópolis/SC. Cada corda de mexilhão foi coletada com auxílio de rede, que a envolveu, para que não houvesse a fuga dos peixes junto aos moluscos. Foi quantificado o número de mexilhões e peixes com bucefalose, utilizando-se técnicas macro e microscópicas. Foram coletadas 122 cordas e analisados macroscopicamente 1220 mexilhões, dos quais 32,4% estavam parasitados. Mexilhões com mais de 9 meses de cultivo e acima de 90 mm apresentaram maior prevalência do parasita. Foram obtidos 234 peixes associados às cordas de mexilhão, pertencentes a 4 famílias (Blenniidae, Gobiidae, Monacanthidae e Gobiesocidae) e identificadas 5 espécies. Hypleurochilus fissicornis e Gobiosoma hemigymnum foram os mais abundantes. Omobranchus punctatus e Stephanolepsis hispidus ocorreram em duas amostragens e Gobiesox stromosus em uma. Em 74,7% dos blenídeos e gobídeos havia metacercárias encistadas nas brânquias. Houve relação entre a prevalência de mexilhões e peixes infestados pelo bucefalídeo. Os elevados índices de bucefalose indicam que Hypleurochilus fissicornis e Gobiosoma hemigymnum são os principais hospedeiros intermediários deste trematódeo após abandonar o molusco <br> / The Trematoda Digenea Bucephalus margaritae (Ozaki & Ishibashi, 1934) is the main causer of "orange disease" in mussel Perna perna (Linnaeus, 1758). With the aim of contributing to the knowlodge of the complex life cycle of this parasite, which uses two intermediate hosts, the relationship of infestation in cultived mussels and fishes was evaluated. Samples were collected in a experimental mussel culture station of southern Brazil. Mussels rope were collected manually with the aid of a fishing net to prevent the escape of fishes along the molluscs. The number of mussels and fishes with B. margaritae was quantified, using macroscopic and histological techniques. 122 mussels rope were collected and 1220 mussels were analyzed macroscopically, of which 32.4% were parasitized. Mussels over 9 months of cultivation and above 90 mm had a higher prevalence of the parasite. It colleted a total of 234 fish associated with mussels culture, representing 5 species and 4 families (Blenniidae, Gobiidae, Monacanthidae and Gobiesocidae). Hypleurochilus fissicornis and Gobiosoma hemigymnum were the most abundant. Omobranchus punctatus and Stephanolepsis hispidus occurred in two samples and Gobiesox stromosus in a single sample. In 74.7% of blenniids and gobiids had metacercariae encysted in the gills. The high levels of Bucephalus margarite show that Hypleurochilus fissicornis and Gobiosoma hemigymnum are the main intermediate hosts of this trematode after leaving the mollusc.
7

Redes e parcerias organizacionais

Gramkow, Alessandra January 2002 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Sócio-Econômico / Made available in DSpace on 2012-10-20T08:36:02Z (GMT). No. of bitstreams: 0 / Neste estudo procurou-se identificar a formação de uma rede organizacional focalizando as relações de parceria existentes entre instituições públicas e privadas, cooperativas e associações de produtores no segmento da maricultura relacionado ao cultivo de ostras e mexilhões no litoral de Santa Catarina. A pesquisa caracterizou-se como teórico-empírico e exploratório-descritivo cuja metodologia previu uma abordagem predominantemente qualitativa. Foram realizadas 28 entrevistas semi-estruturadas envolvendo professores, pesquisadores, técnicos, extensionistas, produtores e associados. Identificou-se a formação de uma rede como resultante de iniciativas de órgãos públicos cujo apoio e envolvimento promoveram a organização dos maricultores e a criação de Unidades de Beneficiamento de Moluscos. Garantiram também a transferência de tecnologia e acompanhamento técnico necessários para o desenvolvimento e fortalecimento desta atividade proporcionando a melhoria das condições sócio-econômicas nas comunidades envolvidas. Apesar de apresentar algumas limitações, procurou-se elaborar uma proposta de configuração a partir da infra-estrutura e potencial existentes no qual foi possível conceber um novo arranjo inter-organizacional e apresentar alternativas para a melhoria de desempenho e evolução desta atividade
8

Análise da sustentabilidade econômica e social na produção extensiva de ostras em uma região subtropical /

Fernandes, Juliana Bertolazzi. January 2013 (has links)
Orientador: Patricia Maria Contente Moraes Valenti / Coorientador: Iracy Lea Pecora / Banca: Hélcio Luis de Almeida Marques / Banca: Fabiana Garcia Scallopi / Resumo: Avaliou-se a sustentabilidade econômica e social de nove fazendas de ostras de pequeno porte localizadas em Cananéia, com a aplicação de um conjunto de indicadores de sustentabilidade. Essas fazendas são geridas por comunidades quilombolas, e representam uma importante fonte de renda para eles. Os indicadores econômicos, calculados com e sem a ajuda financeira governamental estão representados pela taxa interna de retorno, valor presente líquido, a relação custo-benefício, lucro, retorno líquido, a permanência na atividade, a relação lucro líquido / investimento inicial, diversidade de produtos e mercados, taxa de riscos e proporção do capital investido que foi gerado pela própria atividade. Duas fazendas são economicamente inviáveis, provavelmente porque as duas famílias não são inteiramente dedicadas à atividade. Todas as fazendas têm lucro negativo (variando de -R$ 3.473,80 a -R$ 14.690,40), mas mostram bons indicadores econômicos. Os indicadores sociais foram: remuneração do trabalhador, o custo proporcional de trabalho, remuneração do trabalho por unidade de produção, mão de obra necessária por unidade de área ocupada, o trabalho exigido por unidade de produção, a geração de empregos diretos, utilização de mão de obra local, o acesso a programas de saúde, segurança no trabalho, a permanência na atividade, o nível de escolaridade e a inclusão de gênero, raça e idade. Os indicadores sociais mostram a igualdade na distribuição de renda, a totalidade de auto-empregos e nível de escolaridade e inclusão por sexo e idade consistente para a região. Porque essa atividade é gerida por comunidade quilombola, a inclusão pela raça apontou exclusão, favorecendo apenas os negros. Os agricultores dessas comunidades não têm intenção de mudar de atividade. Concluiu-se que esta atividade é economica e socialmente sustentável / Abstract: We evaluated the economic and social sustainability of nine small-sized oyster farms located at Cananéia (Southeast Brazil) applying a group of sustainability indicators. These farms are managed by quilombola communities, and represent an important income for them. The economic indicators used were: internal rate of return, payback period, net present value, benefit-cost ratio, profit, net return, permanence in the activity, ratio net income/initial investment, risk rate, product and Market diversity, and proportion of the invested capital that has been generated by the activity itself. Two farms are economically unfeasible, probably because both families are not entirely dedicated to the activity. Surprisingly, all farms have negative profit (ranging from -R$ 3,473.80 to -R$ 14,690.40 ), but show good economic indicators. The social indicators , calculated with and without the governmental financial aid, were: fair pay, proportional cost of labor, remuneration of labor per unit of production, labor required per unit of area occupied, required labor per unit of production, generation of direct employment, use of local labor, access to health programs, work safety, permanence in the activity, scholarity level, and inclusion by gender, race and age. Social indicators showed equality in income distribution, totality of auto-employments, and scholarity level and inclusion by gender and age consistent to the region. Because this activity is managed by quilombola communities, the indicators inclusion by race appointed exclusion, favoring only the black race. Farmers from these communities have no intention to change activity. We conclude that this activity is economically and socially sustainable / Mestre
9

Efeito da salinidade sobre o crescimento da ostra nativa Crassostrea sp. como subsídio ao desenvolvimento da maricultura de espécies nativas em mar aberto

Brito, Lineu de 01 December 2009 (has links)
No description available.
10

Análise da sustentabilidade econômica e social na produção extensiva de ostras em uma região subtropical

Fernandes, Juliana Bertolazzi [UNESP] 13 August 2013 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:29:48Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2013-08-13Bitstream added on 2014-06-13T18:39:51Z : No. of bitstreams: 1 000750071.pdf: 1536801 bytes, checksum: 4a4a811f50fce1012963f88989aa4b60 (MD5) / Avaliou-se a sustentabilidade econômica e social de nove fazendas de ostras de pequeno porte localizadas em Cananéia, com a aplicação de um conjunto de indicadores de sustentabilidade. Essas fazendas são geridas por comunidades quilombolas, e representam uma importante fonte de renda para eles. Os indicadores econômicos, calculados com e sem a ajuda financeira governamental estão representados pela taxa interna de retorno, valor presente líquido, a relação custo-benefício, lucro, retorno líquido, a permanência na atividade, a relação lucro líquido / investimento inicial, diversidade de produtos e mercados, taxa de riscos e proporção do capital investido que foi gerado pela própria atividade. Duas fazendas são economicamente inviáveis, provavelmente porque as duas famílias não são inteiramente dedicadas à atividade. Todas as fazendas têm lucro negativo (variando de -R$ 3.473,80 a -R$ 14.690,40), mas mostram bons indicadores econômicos. Os indicadores sociais foram: remuneração do trabalhador, o custo proporcional de trabalho, remuneração do trabalho por unidade de produção, mão de obra necessária por unidade de área ocupada, o trabalho exigido por unidade de produção, a geração de empregos diretos, utilização de mão de obra local, o acesso a programas de saúde, segurança no trabalho, a permanência na atividade, o nível de escolaridade e a inclusão de gênero, raça e idade. Os indicadores sociais mostram a igualdade na distribuição de renda, a totalidade de auto-empregos e nível de escolaridade e inclusão por sexo e idade consistente para a região. Porque essa atividade é gerida por comunidade quilombola, a inclusão pela raça apontou exclusão, favorecendo apenas os negros. Os agricultores dessas comunidades não têm intenção de mudar de atividade. Concluiu-se que esta atividade é economica e socialmente sustentável / We evaluated the economic and social sustainability of nine small-sized oyster farms located at Cananéia (Southeast Brazil) applying a group of sustainability indicators. These farms are managed by quilombola communities, and represent an important income for them. The economic indicators used were: internal rate of return, payback period, net present value, benefit-cost ratio, profit, net return, permanence in the activity, ratio net income/initial investment, risk rate, product and Market diversity, and proportion of the invested capital that has been generated by the activity itself. Two farms are economically unfeasible, probably because both families are not entirely dedicated to the activity. Surprisingly, all farms have negative profit (ranging from -R$ 3,473.80 to -R$ 14,690.40 ), but show good economic indicators. The social indicators , calculated with and without the governmental financial aid, were: fair pay, proportional cost of labor, remuneration of labor per unit of production, labor required per unit of area occupied, required labor per unit of production, generation of direct employment, use of local labor, access to health programs, work safety, permanence in the activity, scholarity level, and inclusion by gender, race and age. Social indicators showed equality in income distribution, totality of auto-employments, and scholarity level and inclusion by gender and age consistent to the region. Because this activity is managed by quilombola communities, the indicators inclusion by race appointed exclusion, favoring only the black race. Farmers from these communities have no intention to change activity. We conclude that this activity is economically and socially sustainable

Page generated in 0.1009 seconds