• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 4208
  • 108
  • 108
  • 100
  • 96
  • 90
  • 38
  • 33
  • 28
  • 28
  • 18
  • 12
  • 10
  • 8
  • 7
  • Tagged with
  • 4357
  • 1676
  • 860
  • 761
  • 735
  • 643
  • 574
  • 540
  • 459
  • 426
  • 379
  • 376
  • 352
  • 348
  • 345
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
21

Consciência de gênero na experiência de tornar-se mulher : um diálogo de enfermagem em evolução /

Rivera Martinez, Maria Soledad January 1999 (has links)
Tese (Doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde. / Made available in DSpace on 2012-10-18T17:32:24Z (GMT). No. of bitstreams: 0Bitstream added on 2016-01-09T04:07:32Z : No. of bitstreams: 1 138302.pdf: 4659465 bytes, checksum: 2efc20d3ca6a5f51976d80baa809b649 (MD5)
22

Mulheres em situação de violência e políticas públicas de atendimento psicológico : experiências e desafios da psicologia

Porto, Madge 07 October 2013 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Programa de Pós-Graduação em Psicologia Clínica e Cultura, 2013. / Submitted by Jaqueline Ferreira de Souza (jaquefs.braz@gmail.com) on 2014-02-12T11:35:16Z No. of bitstreams: 1 2013_MadgePorto_Parcial.pdf: 17353955 bytes, checksum: 8f6298cfa6fd97037c0b76ce3dc7b7f1 (MD5) / Approved for entry into archive by Guimaraes Jacqueline(jacqueline.guimaraes@bce.unb.br) on 2014-02-12T12:53:23Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2013_MadgePorto_Parcial.pdf: 17353955 bytes, checksum: 8f6298cfa6fd97037c0b76ce3dc7b7f1 (MD5) / Made available in DSpace on 2014-02-12T12:53:23Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2013_MadgePorto_Parcial.pdf: 17353955 bytes, checksum: 8f6298cfa6fd97037c0b76ce3dc7b7f1 (MD5) / O objetivo deste estudo é apresentar como um grupo de psicólogas, que atua no Acre, avalia as orientações propostas pela Secretaria de Política para as Mulheres - SPM da Presidência da República para o atendimento psicológico às mulheres em situação de violência. Para isso foi necessário identificar como os papéis atribuídos às/aos psicólogas/os nos documentos da SPM eram entendidos pelas entrevistadas. A hipótese que se apresenta é que o conceito de gênero não é suficiente para dar suporte teórico e técnico à intervenção em psicologia nos serviços especializados de atendimento às mulheres em situação de violência, principalmente porque em torno de 1/3 das mulheres que passam por esses serviços retorna às situações de violência. Dessa forma, as orientações da SPM, que são fundamentadas nas lutas do movimento feminista e no conceito de gênero, não seriam suficientemente adequadas para o atendimento psicológico de mulheres em situação de violência. A proposta metodológica foi de um estudo qualitativo, descritivo-analítico. Para tal foram realizados: um estudo documental e uma pesquisa de campo. Dessa forma, foram analisados 12 documentos da SPM entre relatórios, manuais, termos de referência e normas técnicas, publicados de 2003 a 2010 e que, de alguma forma, se referiam aos atendimentos psicológicos para mulheres em situação de violência. Na pesquisa de campo foi realizada uma entrevista semiestruturada. Foram entrevistadas 12 psicólogas, sendo seis com atuação em serviços especializados para mulheres em situação de violência e seis que atenderam essas mulheres, mas fora desses serviços. Os resultados apontam, na pesquisa documental, que há uma demanda para a intervenção em psicologia, contudo as orientações para o atendimento psicológico se apresentam imprecisas. Também foi identificada, nesses documentos, a ideia de que as teorias psicológicas, por definição, não são adequadas ao contexto da violência contra as mulheres, por psicologizarem questões que são sociais e culturais. A orientação é por uma intervenção com base no conceito de gênero para, dessa forma, ser ‘mais ampla’ e ‘social’. Na pesquisa de campo, identificou-se que as orientações oferecidas pela SPM para o desenvolvimento das ações em psicologia, nos serviços especializados para o atendimento às mulheres em situação de violência, não são adequadas. O papel da psicologia nas equipes multiprofissionais dessas políticas públicas apresenta-se ambíguo e contraditório. Por fim, constatou-se que os resultados da pesquisa documental e da pesquisa de campo foram convergentes. ______________________________________________________________________________ ABSTRACT / The aim of the present study was to describe how psychologists who work in the state of Acre (northern Brazil) evaluate the guidelines proposed by the Federal Superintendence of Women’s Policies (SWP) regarding psychological care for women in situations of violence. For such, it was necessary to identify how the roles attributed to psychologists in the documents of the SWP were understood by the interviewees. The hypothesis presented herein is that the concept of gender is insufficient to offer theoretical and technical support to psychological treatment in specialized care services for women in situations of violence, especially because about 1/3 of the women who pass through these services return to situations of violence. Thus, the guidelines of the SPM, which are founded on the struggles of the feminist movement and the concept of gender, may not be adequate regarding psychological care for women in situations of violence. A descriptive, qualitative, analytical study was proposed. For such, a documental study and field study were carried out. Twelve documents of the SWP (reports, manuals, reference terms and technical norms) published between 2003 and 2010 in reference to psychological treatment for women in situations of violence were analyzed. In the field study, semi-strucutred interviews were held with 12 psychologists – six working at specialized services for women in situations of violence and six who treated such women outside these services. The results of the documental study demonstrate a demand for intervention in psychology, but the guidelines for psychological care are imprecise. There is an understanding that psychological theories, by definition, are not adequate in the context of violence against women due to the fact that such theories psychologize social and cultural issues. The guideline is for intervention based on gender in order to be broader and more socially based. The field study revealed that the guidelines offered by the SWP for the development of actions in psychology at specialized care services for women in situations of violence are not adequate. The role of psychology in multidisciplinary teams is ambiguous and contradictory in these public policies. Thus, convergent results were found in the documental and field studies.
23

Espaços interacionais e discursividades sobre gênero e desenvolvimento no programa trabalho e empreendedorismo da mulher e no projeto com licença, eu vou à luta no Distrito Federal

Machado, Hairam 12 1900 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Sociais, Programa de Pós-Graduação em Estudos Comparados Sobre as Américas, 2012. / Submitted by Alaíde Gonçalves dos Santos (alaide@unb.br) on 2013-03-25T12:13:47Z No. of bitstreams: 1 2012_HairamMachado.pdf: 3804753 bytes, checksum: b23d135bf71324314d6c9b8b0c2ab056 (MD5) / Approved for entry into archive by Guimaraes Jacqueline(jacqueline.guimaraes@bce.unb.br) on 2013-04-09T14:44:52Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2012_HairamMachado.pdf: 3804753 bytes, checksum: b23d135bf71324314d6c9b8b0c2ab056 (MD5) / Made available in DSpace on 2013-04-09T14:44:52Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2012_HairamMachado.pdf: 3804753 bytes, checksum: b23d135bf71324314d6c9b8b0c2ab056 (MD5) / Este trabalho aborda duas iniciativas de governo, direcionadas às mulheres no Distrito Federal, no período de 2009 a 2011: o Programa Trabalho e Empreendedorismo da Mulher - PTEM e o Projeto Com Licença, Eu Vou à Luta. O primeiro resultou de parceria entre a Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República – SPM/PR, entidades da sociedade civil e governos locais. O Projeto Com Licença, Eu Vou à Luta foi implementado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento social e Transferência de Renda do Distrito Federal – SEDEST. O planejamento das ações, tanto de um quanto de outro, fundamentou-se no discurso de promoção da autonomia das mulheres por meio de fomento ao empreendedorismo e capacitação para o mercado de trabalho. A análise do objeto empírico adota o pressuposto de que ambos os Programas de Trabalho constituíram espaços políticos interacionais decorrentes de uma articulação discursiva mais ampla e por vezes permeada por contradição, qual seja a de gênero e desenvolvimento. A questão central da pesquisa tem como ponto de partida o modo de inclusão das mulheres nas políticas públicas de trabalho que visam ao desenvolvimento, em última instância, e as implicações disso nas relações familiares. Em outras palavras, no contexto da execução dos Programas selecionados, busca- se compreender os interesses das/os agentes envolvidas/os, os significados referentes às ações que, oficialmente, visam à emancipação feminina. Nesse sentido, são confrontados os discursos mantidos pelo Estado, seus parceiros institucionais e as mulheres a quem se destinam as iniciativas. Em face dessas considerações, a proposta de explicação/interpretação desses espaços de interação política, formais e informais, tem como base teórica os conceitos de gênero (SCOTT, 1990); desenvolvimento/ mulheres no desenvolvimento – WID e gênero e desenvolvimento - GAD (HETTNE, 1992; ESTEVA, 2000; PIETERSE, 2000; BARRETO FILHO, 2006; ALVAREZ et al., 2009; LAUTIER, 2009; RATHGEBER, 1990; ESCOBAR, 1995; MACHADO, L.M.V., 1997; SIMIÃO, 1999; PARPART et al, 2000; FERREIRA, 2004); divisão sexual do trabalho (KERGOAT, D., 2009; 2010; HIRATA & ZARIFIAN, 2009) e espaço público (FRASER, 1992, 2002; PAOLI & TELLES, 2000; STRATHER, 2006; PINTO, 2010). A pesquisa exploratória (com base em fontes documentais e entrevistas com representantes das instituições e com participantes e não-participantes dos Programas) foi realizada em três níveis: i) Governo Federal/ Secretaria de Políticas para as Mulheres; ii) entidades da sociedade civil e Governo do Distrito Federal/ Secretaria de Trabalho – SETRAB; Secretaria de Estado de Desenvolvimento social e Transferência de Renda – SEDEST e Centro de Referência de Assistência Social – CRAS (as unidades localizadas nas cidades-satélites Gama, Planaltina, Samambaia e Taguatinga); e iii) mulheres beneficiárias no âmbito dos Programas (moradoras das cidades-satélites Ceilândia, Gama, Samambaia e Taguatinga). No terceiro nível, considerou-se, a título de comparação e contradito, a perspectiva de integrantes do Projeto Mulher Artesã na cidade-satélite Planaltina. A partir de um olhar feminista, a análise verifica como os Programas incidiram sobre a lógica dicotômica de dominação/subordinação, vigente nos domínios público e privado. Considerando-se a implementação do Programa Trabalho e Empreendedorismo da Mulher e do Projeto Com Licença, Eu Vou à Luta, esses espaços interacionais são caracterizados pela tensão de interesses que ora desembocam no reforço de atribuições tradicionais de gênero, ora convergem para a ressignificação das relações de gênero. __________________________________________________________________________________ ABSTRACT / This study examines two governmental initiatives aimed at women who live in the Federal District during the period from 2009 to 2011: the Program Trabalho e Empreendedorismo da Mulher - PTEM (Work and Entrepreneurship for Women) and the Project Com Licença, Eu Vou à Luta (Excuse me, I'm up for the challenge). The first one resulted from a partnership between the Secretariat of Policies for Women of the Presidency - SPM/PR, civil society organizations and local governments. The Project Com Licença, Eu Vou à Luta was implemented by the State Department of Social Development and Income Transfer of the Federal District - SEDEST. The action planning of both initiatives was based on women´s empowerment approach through the promotion of entrepreneurship and capacity building for labor market. The analysis of the empirical object is based in the perspective that both programs to foster work and entrepreneurship constituted political interactional spaces arising from a broader discursive articulation and sometimes penetrated by contradiction from gender and development categories. The main research question starts from the analysis of how women are included in work policies aimed ultimately at the development and their implications on family relationships. In other words, in the context of implementation of the selected programs, we seek to understand women's interests in the initiatives, and the meanings of those actions aimed officially at female emancipation. Accordingly, the discourses maintained by the State, by its institutional partners and by women who are the beneficiaries of the initiatives are confronted. Given these considerations, the proposed explanation /interpretation of these formal and informal spaces of political interaction is based in the underpinning theoretical concepts of gender (SCOTT, 1990); development /women in development –WID and gender and development- GAD (HETTNE, 1992; ESTEVA, 2000; PIETERSE, 2000; BARRETO FILHO, 2006; ALVAREZ et al., 2009; LAUTIER, 2009; RATHGEBER, 1990; ESCOBAR, 1995; MACHADO, L.M.V., 1997; SIMIÃO, 1999; PARPART et al, 2000; FERREIRA, 2004); labor sexual division (KERGOAT, D., 2009; 2010; HIRATA & ZARIFIAN, 2009) and public space (FRASER, 1992, 2002; PAOLI & TELLES, 2000; PINTO, 2010). The exploratory research (based in documentation sources and interviews with representatives of institutions and non-participants and participants of the programs) was conducted at three levels: i) the Federal Government/ Secretariat of Policies for Women, ii) civil society organizations and Federal District Government/Department of Labor-SETRAB; State Department of Social Development and Income Transfer-SEDEST and Reference Center for Social Assistance-CRAS (units located in the outlying cities of: Gama, Planaltina, Samambaia and Taguatinga) and iii) programs beneficiary women (living in the outlying cities of Ceilândia, Gama, Samambaia and Taguatinga). At the third level, it was considered, for comparison and contradiction purpose, the perspective of participants from the Project Mulher Artesã in the outlying city of Planaltina. From a feminist view point, the analysis examines how these programs focused on a dichotomous logic of domination/subordination, prevailing in public and private spheres. Considering the implementation of the Program Trabalho e Empreendedorismo da Mulher and of the Project Com Licença, Eu Vou à Luta, these interactional spaces are characterized by the tension of interests that, on one hand, culminate in the enforcement of traditional gender assignments and, on the other hand, converge to the redefinition of gender relations.
24

A luta pela liberdade em casa e na rua : a construção do direito das mulheres a partir do projeto Promotoras Legais Populares do Distrito Federal

Fonseca, Lívia Gimenes Dias da 20 January 2012 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Direito, 2012. / Submitted by Jaqueline Ferreira de Souza (jaquefs.braz@gmail.com) on 2012-06-14T10:10:31Z No. of bitstreams: 1 2012_LiviaGimensesDiasdaFonseca.pdf: 1775019 bytes, checksum: 9fed4bbd290bc89c1eb46d0485ecf1db (MD5) / Approved for entry into archive by Jaqueline Ferreira de Souza(jaquefs.braz@gmail.com) on 2012-06-14T10:10:46Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2012_LiviaGimensesDiasdaFonseca.pdf: 1775019 bytes, checksum: 9fed4bbd290bc89c1eb46d0485ecf1db (MD5) / Made available in DSpace on 2012-06-14T10:10:46Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2012_LiviaGimensesDiasdaFonseca.pdf: 1775019 bytes, checksum: 9fed4bbd290bc89c1eb46d0485ecf1db (MD5) / Este trabalho trata sobre a prática da educação jurídica popular feminista realizada pelo projeto de Promotoras Legais Populares do Distrito Federal (PLPs/DF). A pergunta que se busca responder é se este projeto pode ser considerado como um espaço de construção de Direitos. No Capítulo 1 é realizado um resgate histórico do projeto de PLPs a partir da história das lutas das mulheres no Brasil o que possibilita percebê-lo como continuidade das lutas por reconhecimento dos Direitos das mulheres presentes na Constituição de 1988. Assim, é apresentado o projeto “Direitos Humanos e Gênero: Promotoras Legais Populares” da Faculdade de Direito da UnB utilizado no estudo de caso. No Capítulo 2 é apresentada a concepção teórica sobre o que é Direito pertencente à linha O Direito Achado na Rua a qual o projeto estudado se vincula. Esta concepção possui como marco teórico a produção de Roberto Lyra Filho que critica as noções de Direito presentes no jusnaturalismo e no positivismo. Para o autor, o Direito é produto de articulações de grupos oprimidos na atuação pela destituição de uma realidade injusta que nega aos indivíduos a sua plena realização. Ao final, é tratado como o feminismo contribuiu, enquanto teoria e prática, para a construção do Direito das mulheres no Brasil. No Capítulo 3 é trabalhada a teoria da pedagogia do oprimido e da oprimida como fundamento da educação jurídica popular que é pressuposto do projeto de PLPs e que possui como marco teórico o educador Paulo Freire. Assim, é enfocada a prática pedagógica voltada para a libertação dos indivíduos e que, dessa forma, busca que estes na transitividade de sua consciência ingênua para a consciência crítica percebam a sua condição como sujeitos históricos. Neste capítulo é apresentado também o método de pesquisa participante utilizado para a realização do estudo de caso. No capítulo 4 é apresentado o pressuposto da ação afirmativa em gênero assumido pelo projeto. Ainda, são apresentados os dados da turma 2011 do curso de PLPS/DF e o método do curso. Desse modo, é avaliado os desafios do processo educativo para a desconstituição da cultura do “silêncio”, da auto-desvalia e do medo da liberdade presentes no grupo de cursistas. Ainda, é demonstrado como o Fórum de PLPs atua como espaço de formação contínua inserida na práxis e no fortalecimento da autonomia e da solidariedade entre as mulheres Assim, no Capítulo 5 é demonstrado o processo de construção do Direito das mulheres pelo projeto de PLPs/DF por meio do relato das oficinas do curso. Por fim, se conclui que o projeto, para além de um curso, se realiza enquanto um movimento social na medida em que, por meio da práxis, as PLPs atuam na sociedade para a destituição das opressões a que as mulheres estão submetidas. ______________________________________________________________________________ ABSTRACT / This work deals with the practice of the popular feminist legal education project conducted by the “Promotoras Legais Populares do Distrito Federal” (“Popular Legal Promoters of Federal District” – PLPs/DF). The question that seeks to answer is whether this project can be considered as a building space of Rights. In Chapter 1 we conducted a historical review of the draft PLPs from the history of women's struggles in Brazil which enables perceive it as a continuation of struggles for recognition of the women rights present in the 1988 Brazil`s Constitution. Thus, we present the project “Human Rights and Gender: Popular Legal Promoters” of the University of Brasília Faculty of Law, which is the case study. In Chapter 2 presents a theoretical concept about what is Right used by the line of research “O Direito Achado na Rua” (“Right from the street”) in which the project studied is bonded. This conception has as a mark the theoretical production of Roberto Lyra Filho who criticizes the notions of law present in the natural law and in the positivism. For the author, the Right is a product of joint action of oppressed groups in the dismissal of an unjust reality that denies individuals their full realization. At the end, is treated as feminism has contributed, as theory and practice, for the construction of the women rights in Brazil. In Chapter 3 is worked out the theory of pedagogy of the oppressed as the foundation of popular legal education which is a tenet taken over by the project “PLPs” and has as theoretical mark the educator Paulo Freire. Thus, we focus on the pedagogical practice aimed at the liberation of individuals and, as such, it search the transitivity of the naive consciousness to the critical consciousness perceive their condition as historical subjects. This chapter also presented the participatory research method used in the study of the case. In Chapter 4 is described the premise of affirmative action on gender assumed by the project. Also, are presented the statistics of the 2011 “PLPs/DF” class and the method of the course. Thus, it is assessed the challenges of the educational process for deconstitution culture of “silence”, of self-worthlessness and the fear of freedom present in the group participants from the course. Also, it is shown how the “PLPs Forum” acts as a space for praxis and entered practice in strengthening the autonomy and solidarity among women. Thus, in Chapter 5 is shown the construction process of the women rights in the project “PLPs/DF” by reporting the workshops of the course. Finally, we conclude that the project, in addition to a class, takes place as a social movement in that, through praxis, the PLPs act in society for the removal of oppression to which women are subjected. KEYWORDS: “Promotoras Legais Populares do Distrito Federal” (“Popular Legal Promoters of Federal District”); “Educação jurídica popular” (“Popular legal education”); “O Direito Achado na Rua” (“Right from the street”), Feminism, Affirmative action on gender.
25

Políticas sociais para mulheres de baixa renda no Brasil: estudo de caso sobre o Programa Mulheres Mil no Instituto Federal do Norte de Minas Gerais - Campus Pirapora

Tupiná, Érica Souza January 2015 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Sociologia Política, Florianópolis, 2015 / Made available in DSpace on 2016-10-19T12:43:57Z (GMT). No. of bitstreams: 1 337099.pdf: 2062604 bytes, checksum: 68c7e8b32e7d423c544b0756a67dbb70 (MD5) Previous issue date: 2015 / A presente dissertação tem o objetivo de estabelecer uma discussão, a partir do referencial de políticas sociais de gênero e de populações de baixa renda no Brasil, através da análise das fragilidades e dos potenciais do Programa Mulheres Mil no IFNMG - Campus Pirapora, destacando as percepções da equipe responsável pelo Programa e das mulheres participantes das suas atividades. Algumas das conclusões apresentadas pela presente pesquisa apontaram a compreensão, por parte da equipe das IFs, da realidade social de vulnerabilidade em que essas mulheres se encontravam. Percebem-se, também, as possíveis fragilidades do Programa, especialmente em relação à promoção da articulação das egressas com o mercado de trabalho. Segundo nossa hipótese inicial, a qual se confirmou com o levantamento de dados, esse mercado seria praticamente inexistente e altamente ineficaz em possibilitar a inserção dessas mulheres no mercado de trabalho formal. Assim, procurando contornar essas deficiências, foram propostas algumas alternativas didático-metodológicas para superar tais dificuldades. <br> / Abstract : This work aims to establish a discussion from the social policies of gender and low-income populations reference in Brazil, by analyzing the weaknesses and potential of the Thousand Women Program in IFNMG - Pirapora Campus, highlighting the perceptions of staff responsible for the program and the participating women of their activities. Some of the findings presented by this survey showed understanding by the staff of FIs, society vulnerability in which these women were. It is also to realize the potential weaknesses of the program, especially in relation to promoting articulation of graduates to the labor market. Our initial hypothesis was that the market would be practically nonexistent and highly ineffective in allowing the inclusion of these women in the formal labor market. Hypothesis that was confirmed by the survey data. So, looking around these deficiencies, proposed some didactic- methodological alternatives to overcome such difficulties.
26

A construção da verdadeira religiosa no século XIII : o caso de Clara de Assis

Silva, Valéria Fernandes da 31 October 2008 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Departamento de História, 2008. / Submitted by Fernanda Weschenfelder (nandaweschenfelder@gmail.com) on 2009-09-23T19:46:03Z No. of bitstreams: 1 2008_ValeriaFernandesdaSilva.pdf: 2520851 bytes, checksum: 5199daf6d2a7814980da1f57bdf0c6ac (MD5) / Approved for entry into archive by Gomes Neide(nagomes2005@gmail.com) on 2010-12-22T17:46:49Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2008_ValeriaFernandesdaSilva.pdf: 2520851 bytes, checksum: 5199daf6d2a7814980da1f57bdf0c6ac (MD5) / Made available in DSpace on 2010-12-22T17:46:49Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2008_ValeriaFernandesdaSilva.pdf: 2520851 bytes, checksum: 5199daf6d2a7814980da1f57bdf0c6ac (MD5) Previous issue date: 2008 / Este estudo tem como objetivo pensar a construção de um modelo de religiosa ideal no século XIII a partir do caso das Clarissas, o ramo feminino da Ordem Franciscana. A partir dos indícios presentes nos discursos de época e da historiografia sobre a vida religiosa feminina e os movimentos ligados a chamada vita vera apotolica, discutimos a partir do referencial teórico dos estudos feministas como se deu a criação dos gêneros no século XIII. Esta nova configuração, pressionada pelos poderes eclesiásticos e por discursos misóginos, estabeleceu a separação da vida religiosa feminina e masculina, agora hierarquizadas e norteadas por valores diferentes que representaram uma eliminação da multiplicidade de arranjos possíveis dentro da vida religiosa medieval e a limitação do exercício da espiritualidade feminina com a imposição da clausura. Assim, a diversidade é apagada e se instalam no imaginário social representações do feminino pensadas a partir da limitação, da falta e da inferioridade. Ao criar a “religiosa ideal”, enclausurada, silenciosa e submissa, o que se está configurando é a “verdadeira mulher”, singular, marcada pelo seu sexo biológico. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT / This study intend to think about the construction of a model of ideal female religious in the thirteenth century taking the case of the Poor Clares, the women's branch of the Franciscan Order. From the traces in the sources of the period and the historiography on the female religious life and the so called vita vera apotolica movements, we discussed the creation of gender roles a in the thirteenth century using the theoretical framework of feminist studies. This new configuration was pressured by the Catholic Church and misogynist discourses that created and established the separation of the female religious life from the male one, based on hierarchy and guided by different values which represented an elimination of the multiple arrangements within the medieval religious life and restricting the exercise of women’s spirituality with the imposition of enclosurement. Thus, the diversity was erased and social representations of women based on the limitation, the lack and the inferiority were set in the social imaginary. Creating the "ideal female religious", enclosed, silent and submissive, what was in construction was the "real women", in the singular, and determined by her biological sex.
27

Mulher, trabalho e identidade: relatos de mulheres em cargos de poder e prestígio sobre suas trajetórias profissionais

MONTEIRO, Helena Maria Diu Raposo 27 February 2015 (has links)
Submitted by Isaac Francisco de Souza Dias (isaac.souzadias@ufpe.br) on 2016-07-11T16:26:57Z No. of bitstreams: 2 license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Dissertação_Helena Maria Diu Raposo Monteiro (0).pdf: 1148375 bytes, checksum: e641db3a2cf7da98ef3275833fa7f00b (MD5) / Made available in DSpace on 2016-07-11T16:26:57Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Dissertação_Helena Maria Diu Raposo Monteiro (0).pdf: 1148375 bytes, checksum: e641db3a2cf7da98ef3275833fa7f00b (MD5) Previous issue date: 2015-02-27 / FACEPE / O ingresso e a permanência das mulheres, principalmente as de classe média, no mercado de trabalho, ocupando cargos de maior poder e prestígio ocupacional, vem produzindo transformações profundas no modo como as mulheres são representadas, pois os cargos de poder e prestígio são permeados por pressupostos que designam características, tidas como masculinas, às mulheres que assumem estas funções. Partimos do pressuposto que as construções discursivas sobre tais mulheres interferem no modo como elas definem, entendem e veem o mundo, bem como intervêm na forma como elas constroem suas identidades, nós questionamos que significados essas mulheres representam sobre a atuação de mulheres em cargos de poder e prestígio e das suas próprias atuações enquanto pertencentes a este grupo. A literatura informa que o mundo do trabalho é sexista, havendo várias tensões que compõem este campo. Elencaremos inicialmente a divisão sexual e social do trabalho e a ordem patriarcal que trouxeram consequências para as funções masculinas e femininas no que diz respeito à distribuição do poder até hoje. Em seguida abordaremos a luta dos movimentos feministas que apontaram as desigualdades de gênero, questionando e politizando a relação entre público e privado. Posteriormente abordaremos a relação entre o trabalho feminino e a identidade. Neste contexto, desenvolvemos pesquisa cujo objetivo geral foi o de analisar os discursos de mulheres que ocupam cargos de poder e prestígio sobre suas trajetórias no mundo do trabalho. De forma específica, visamos identificar e analisar os atributos, apresentados por essas mulheres como responsáveis pelo desenvolvimento de suas carreiras, procurando observar a presença de atributos tradicionalmente vistos como próprios do mundo masculino, bem como identificar as dificuldades na carreira, relatadas por essas mulheres, e se elas associam essas dificuldades à questão de gênero. Para tanto, escolhemos trabalhar com mulheres que desenvolvem cargos de poder e prestígio em áreas profissionais diversas, que residem no Recife (PE), realizando entrevistas semiestruturadas com treze mulheres, com idades que variam entre trinta e dois e setenta anos. Norteamo-nos neste trabalho, pela perspectiva teórico-metodológica da Psicologia Social Discursiva, na qual a linguagem não é considerada apenas como um instrumento de comunicação, mas como um poderoso instrumento de construção da realidade. As falas analisadas evidenciam a presença recorrente de representações das mulheres em que elas são apresentadas como pessoas que são essencialmente sensíveis, éticas e solidárias, embora maneiras alternativas de descrevê-las também tenham sido observadas. Diante do exposto, observou-se que, apesar do grande avanço no que tange ao reconhecimento social da capacidade intelectual e da qualificação profissional das mulheres, os estereótipos que reproduzem a desigualdade não desapareceram por completo. Há, nos relatos das entrevistadas, sinais dessas discriminações citadas de forma aberta ou sutil. / The entry and permanence of women, especially the middle class, in the labor market, occupying higher positions of power and occupational prestige, has produced profound changes in the way women are represented, because the power and prestige positions are permeated by assumptions that designate characteristics, taken as masculine, women who assume these functions. We assume that the discourses on such women interfere in how they define, understand and see the world and intervene in the way they construct their identities, we question the meanings these women represent about the performance of women in positions of power and prestige and their own actions as belonging to this group. The literature reports that the world of work is sexist, with several strains that make up this area. Initially Elencaremos sexual and social division of labor and the patriarchal order that brought consequences for the male and female functions with regard to the distribution of power today. Then discuss the struggle of the feminist movements that indicated gender inequalities, questioning and politicizing the relationship between public and private. Later we discuss the relationship between women's work and identity. In this context, we developed research whose main objective was to analyze the discourses of women in positions of power and prestige on their path through the world of work. Specifically, we aim to identify and analyze the attributes presented by these women as developers of their careers, trying to observe the presence of attributes traditionally seen as male world own as well as the difficulties in career, reported by these women, and if they associate these difficulties to gender. Therefore, we chose to work with women who develop power and prestige positions in many professional areas, living in Recife (PE) in a semi-structured interviews with thirteen women, with ages ranging from thirty-two and seventy. Norteamo us in this work, the theoretical and methodological perspective of Discursive Social Psychology, in which the language is not considered only as a communication tool, but as a powerful instrument of reality construction. The analyzed statements show the recurring presence of women's representation in which they are presented as people who are essentially sensitive, ethical and supportive, although alternative ways of describing them also have been observed. Given the above, it was observed that despite the great progress in relation to social recognition of intellectual capacity and professional skills of women, the stereotypes that reproduce inequality have not disappeared completely. There, in interviewees' reports, signs such discrimination cited openly or subtly.
28

Sem porta-voz na rua, sem dono em casa : as lutas do Movimento de Mulheres Camponesas (MMC Brasil) pelo direito a uma vida sem violência

Pereira, Diana Melo 10 April 2015 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Direito, Programa de Pós-Graduação em Direito, 2015. / Ao contrário do que vem sendo comumente trabalhado a respeito da temática da violência contra a mulher, o Movimento de Mulheres Camponesas (MMC Brasil), tem trabalhado uma visão mais ampla sobre a percepção da questão: tem defendido a necessidade do relacionamento entre opressões de sexo e classe social, no que diz respeito ao enfrentamento à violência. Compreendendo as ligações entre capitalismo e patriarcado, desenham sua atuação na luta pelo direito a uma vida sem violência para as mulheres no campo, de forma articulada, combatendo a ambos. Questionam o modo de produção capitalista no campo, em especial, o agronegócio e uso de agrotóxicos e transgênicos, refletindo o quanto esse modelo está articulado com o patriarcado, oprimindo as mulheres e impedindo uma possibilidade de libertação de todas e todos. A partir da teoria feminista, questionamos quem é a camponesa e a nova mulher que o movimento propõe. Com apoio nas teorias materialistas que discutem a divisão sexual do trabalho e a coextensividade das relações de classe e sexo, discutimos a respeito das relações entre capitalismo e patriarcado. Finalmente, a partir da teoria de Lyra Filho da dialética social do Direito, trabalhamos o surgimento e as lutas do Movimento de Mulheres Camponesas (MMC Brasil), em principal, suas ações em tensionamento ao sistema para transformação do direito estatal, a partir de sua compreensão sobre o que é violência contra as mulheres. / Contrary to the common approach to the subject of violence against women, the movement of peasant women (Movimento de Mulheres Camponesas) – MMC Brasil takes the issue from a much open view: it defends the need for the comprehension of the relationship between sexual and social class oppressions when confronting violence. By understanding the relationship between capitalism and patriarchal society, the movement bases its action for a life without violence for rural women on articulately combating both of them. It questions the capitalist way of production in the land, with emphasis on the use of agricultural toxicants and genetic modified organisms, reflecting on to what extend this model articulates with patriarchy, oppresses women and closes the possibilities for the liberation of both women and men. From the perspective of the feminist theory, we question who is the peasant woman, and who is the new woman the movement proposes. Under the light of the materialistic theories that discuss the sexual division of labor and the co-extension of the relationship between class and sex, we discuss on the relationship between capitalism and patriarchy. Finally, from Lyra Filho’s dialectical theory of Law, we discuss the development and fights of MMC Brasil, specially its actions in confrontation to the system for a change in the State law, through its comprehension of what violence against women is.
29

Trajetórias de mulheres bem sucedidas profissionalmente: uma análise antropológica a partir de padrões culturais de gênero

Scherer, Aline Cristine Scotti January 2008 (has links)
Made available in DSpace on 2013-08-07T18:44:45Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000401958-Texto+Completo-0.pdf: 450546 bytes, checksum: 05ff5f96708e9f2e9d3b4330676bb447 (MD5) Previous issue date: 2008 / This research aimsat analyzing, by cultural patterns of gender, the trajectories of women who occupy important positions in organizatons in Rio Grande do Sul, Brazil. Arrangements and family mechanisms that underline feminine careers and their daily relationships experienced during the process of consolidation in the job are tied to this perspective. The study was developed with six women who integrate different organizations in the fields of business, Politics, Education, Army, Law and Health. Matters regarding the construction of women's image and organizational discourses in relation to gender were also considered in this study. / Esta pesquisa busca analisar, através dos padrões culturais de gênero, as trajetórias de mulheres que ocupam cargos de prestígio em organizações no estado do Rio Grande do Sul. Essa perspectiva estão vinculados os arranjos e/ou mecanismos familiares que permeiam as carreiras femininas e as relações cotidianas vivenciadas durante o processo de consolidação no trabalho. O estudo se desenvolveu a partir de entrevistas que focaram a história de vida de seis mulheres que integraram organizações distintas, abarcando as áreas: empresarial, política, educacional, militar, jurídica e da saúde. Atenta-se também para questões referente à construção da imagem feminina e os discursos organizacionais em relação às percepções de gênero.
30

Aprendizagem e formação da mulher adulta universitária: uma perspectiva histórica, social e psicopedagógica

Portella, Fabiani Ortiz January 2007 (has links)
Made available in DSpace on 2013-08-07T18:50:27Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000388462-Texto+Completo-0.pdf: 748139 bytes, checksum: 3f80ca7b414cebb0856b6610352993b4 (MD5) Previous issue date: 2007 / The intention of this dissertação is to investigate the learning and formation of the university adult woman in the historical, social and psicopedagógica perspective, evidenced in elapsing of the academic life, of some university adult women, educators laypeople, who carry through its pedagogical formation, with sights to the professional qualification. For in such a way, it was investigated of that it forms if materialize the process of learning and formation of the same ones, from the trajectory of each one of the selected participants. This rank, opted to the case study as research strategy, enclosing twenty and two (22) academics of a group of the Course of Pedagogia de Infantile Educação. The case study it happened with nine (9) pupils. The analysis of the history of the learning and formation of the participant women of the study occurred through the application of half-structuralized interviews and collects of data of different sources. The gotten results disclose that the university formation represents a necessary chance so that the adult women can conquer or keep a professional space. Thus, the research serves to open spaces for the studies that they search to give place to the women, who find enormous difficulties to have access to superior education, had to the difficulties of the most varied orders, typical of the reality lived deeply for the Brazilian popular educators. / O propósito desta dissertação é investigar a aprendizagem e formação da mulher adulta universitária na perspectiva histórica, social e psicopedagógica, evidenciada no decorrer da vida acadêmica, de algumas mulheres adultas universitárias, educadoras leigas, que realizam sua formação pedagógica, com vistas à qualificação profissional. Para tanto, investigou-se de que forma se concretizou o processo de aprendizagem e formação das mesmas, a partir da trajetória de cada uma das participantes selecionadas. Isto posto, optou-se pelo estudo de caso como estratégia de pesquisa, abrangendo vinte e duas (22) acadêmicas de uma turma do Curso de Pedagogia de Educação Infantil. O estudo de caso aconteceu com nove (9) alunas. A análise da história da aprendizagem e formação das mulheres participantes do estudo ocorreu através da aplicação de entrevistas semi-estruturadas e coleta de dados de diferentes fontes. Os resultados obtidos revelam que a formação universitária representa uma oportunidade necessária para que as mulheres adultas possam conquistar ou manter um espaço profissional. Assim, a pesquisa serve para abrir espaços para os estudos que busquem dar lugar às mulheres, que encontram enormes dificuldades para terem acesso ao ensino superior, devido às dificuldades das mais variadas ordens, típicas da realidade vivenciada pelas educadoras populares brasileiras.

Page generated in 0.0549 seconds