• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 435
  • 44
  • 10
  • 10
  • 10
  • 8
  • 8
  • 7
  • 4
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • Tagged with
  • 504
  • 128
  • 116
  • 106
  • 100
  • 87
  • 84
  • 84
  • 79
  • 78
  • 61
  • 60
  • 59
  • 53
  • 50
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
41

Poder normativo da Justiça do Trabalho : direito formal da classe trabalhadora brasileira

Oliveira, Walter January 2005 (has links)
Resumo não disponível
42

Os Sentidos do Sindicalismo na Revista Veja: um Estudo em Representações Sociais

PERONI, G. G. H. 09 July 2015 (has links)
Made available in DSpace on 2018-08-01T23:40:37Z (GMT). No. of bitstreams: 1 tese_9078_Dissertação Guilherme Gustavo.pdf: 2219219 bytes, checksum: 4194c0850577c54d9f8744b43a288a2a (MD5) Previous issue date: 2015-07-09 / O sindicato dos trabalhadores é uma entidade que defende os direitos e os interesses dos trabalhadores. O sindicalismo brasileiro esteve presente em momentos históricos importantes do país, como por exemplo, no golpe a Vargas, no golpe militar de 1964 e no movimento de redemocratização e das Diretas Já (BOITO JR, 2005). Assim, torna-se fundamental analisar o contexto histórico, social, político e econômico em toda a sua amplitude para compreender as transformações das relações trabalhistas e do movimento sindical brasileiro. São diversos os sentidos do sindicalismo que circulam dentro de uma organização e, da mesma forma, na sociedade brasileira. Ademais, a mídia, integrada e atenta ao contexto político, social e econômico, também constrói e põe a circular sentidos e valores sobre o sindicalismo. Diante disso, a presente pesquisa tem como objetivo analisar os sentidos sobre o sindicalismo disseminados na Revista Veja, nos seguintes períodos históricos: Ditadura Militar (1968 a 1985); 4ª República ou redemocratização (1985 a 1990); Globalização e Neoliberalismo (1990 a 2002); Era Lula e atualidade (2003 a 2013). Justifica-se a escolha da Revista Veja como fonte de pesquisa devido a sua permanência, continuidade e representatividade no contexto brasileiro. A Teoria das Representações Sociais foi adotada como base para as análises realizadas. O delineamento metodológico utilizado foi o da abordagem qualitativa. Foi realizada uma pesquisa documental, cuja estratégia de coleta de dados foi a consulta a textos jornalísticos. Foram pesquisadas 161 edições da Revista Veja e 331 artigos foram selecionados para análise. A partir dos dados coletados foram construídas 46 categorias de análise, que posteriormente foram organizadas em 12 eixos temáticos. Os resultados indicaram uma pluralidade de sentidos disseminados pela Revista Veja sobre o sindicalismo. No período da ditadura militar, as relações de trabalho da época foram consideradas como um fator para o ressurgimento da luta sindical e para o fortalecimento do sindicalismo, e em contrapartida, ocasionaram os conflitos entre governo e sindicatos. O novo sindicalismo surgiu durante a ditadura militar com uma postura radical e esquerdista e foi fortemente combatido pelo governo ditatorial, no entanto, foram inseridos positivamente num conjunto de entidades e sujeitos importantes para a reabertura política e a implantação e desenvolvimento da democracia no Brasil. Com o movimento neoliberal, as relações trabalhistas foram relatadas como fator da crise do sindicalismo. Os sindicatos, em alguns casos, tiveram que aceitar a redução salarial para a manutenção do emprego. A partir disso, constatou-se uma intensificação dos sentidos negativos atribuídos ao sindicalismo na atualidade, como o peleguismo, apoio sindical ao governo, abandono dos interesses da base, financiamento ilegal de candidaturas políticas, corrupção e corporativismo. A disseminação do novo sindicalismo e do sindicalismo na atualidade foi associada principalmente à figura de Luiz Inácio Lula da Silva. Por fim, acredita-se que a análise dos dados, por meio do uso do quadro teórico das RS e, especificamente dos conceitos de ancoragem e objetivação, proporcionou um aprofundamento na história do sindicalismo e em suas significações e sentidos.
43

Educação e sindicalismo : o discurso sindical no contexto da reestruturação produtiva

Piolli, Evaldo, 1963- 03 August 2018 (has links)
Orientador: Jose Roberto Heloani / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação / Made available in DSpace on 2018-08-03T19:51:49Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Piolli_Evaldo_M.pdf: 650754 bytes, checksum: 82c1953e664d296b6ff5c4a3aff31707 (MD5) Previous issue date: 2004 / Mestrado
44

O trotskismo no campo em Pernambuco : o Jeremias das caminhadas

Felipe Rangel Gallindo, José 31 January 2010 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T18:36:31Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo834_1.pdf: 6801601 bytes, checksum: de938b9b5eabedfd984560916899fdc8 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2010 / Secretaria de Educação de Pernambuco / O presente estudo se propôs a analisar a atuação do Partido Operário Revolucionário Trotskista (POR‐T) no campo pernambucano, a partir da militância de Paulo Roberto Pinto, conhecido como Jeremias, no ano de 1963, em Itambé, Mata Norte do estado, junto ao sindicato dos trabalhadores rurais deste município. Contextualizando essa participação nas conjunturas internacional, nacional e local do período, a dissertação analisou comparativamente as propostas para a questão rural dos trotsquistas assim como de outras forças políticas de esquerda que atuavam no campo em Pernambuco. Também procurou inserir o assassinato de Jeremias no contexto de violência existente na zona canavieira naquele período. Por fim, analisou os desdobramentos do tema na imprensa, na justiça, na memória dos participantes e na produção cultural
45

Entre camaleões e cristalizados : os anarco-bolcheviques Rioplatenses, 1917-1930

Doeswijk, Andreas L 24 July 2018 (has links)
Orientador: Michael M. Hall / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas. Instituto de Filosofia e Ciencias humanas / Made available in DSpace on 2018-07-24T14:12:09Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Doeswijk_AndreasL_D.pdf: 9737977 bytes, checksum: bca1195626b0976aee7c09b182d65b3e (MD5) Previous issue date: 1998 / Resumo: A Revolução Russa causou grande impacto e gerou uma corrente de opinião favorável entre todos os revolucionários da região do Rio de La Plata, principalmente entre os anarquistas, mas também entre os sindicalistas e setores do Partido Socialista. Nos anos seguintes a 1917, gradualmente, foram se dividindo as águas, em um processo que se definiu em 1921. Continuaram aderidos à Revolução Russa um grupo de anarquistas que foram chamados de anarco-bolcheviques e que se posicionaram entre os anarquistas cristalizados e os sindicalistas camaleões. Esse grupo não só editava jornais como Bandera Roja, EI Comunista, EI Trabajo, EI Libertario e La Rebelión, mas foram protagonistas sociais durante o Triênio Vermelho que transcorreu entre janeiro de 1919 e dezembro de 1921. Lideraram movimentos como o do verão de 1919-20 e a Greve das Bombas; seus membros foram os principais ativistas na fundação da central anarco-sindicalista USA e os fundadores de uma federação de grupos de afinidade, a Aliança Libertária Argentina. Apesar do fracasso duplo desse movimento -tanto historicamente quanto em termos da permanência na memória coletiva- a sua história foi parte de uma experiência de luta social na região. Ainda que na aparência, seu legado não pareça muito relevante, eles lutaram para estabelecer uma sociedade nova a que -mediante uma ditadura transitória- instauraria o Reino da Liberdade. A sua recusa em integrar a estrutura do Partido Comunista, revela a força da tradição libertária. Sua história merece ser resgatada, tanto do esquecimento como da condescendência da posteridade / Abstract: The Russian Revolution provoked a great impact and a favorable influence among all revolutionaries by the region of Rio de La Plata, not only to the anarchists but even so to the syndicalists and sectors of the Socialist Party. The following years from 1917, this impact was gradually decreasing and a divisor between these members was consolidate in 1921. A group of anarchists call1ed. known as anarcho-bolsheviks still closely identified with the Russian Revolutionary process, set up between the crystallized anarchists and the syndcalists chamaleons. This group not only edited engaged newspaper as Bandera Roja, EI Comunista, EI Trabajo, EI Libertario and La Rebelión, but they were protagonists during the Red Triennium occured from January 1919 to December 1921. They led movements as the one of the summer of 1919/20 and Strike of the Bombs. Their members were the main activists in the central anarcho-syndicalist's foundation - USA (Unión Sindical Argentina), created a federation of anarchists groups named Alianza Libertaria Argentina - ALA. In spite of the double failure of this movement concerning to historical level and collective memory, its history was part of social fights experience over that region. Although by the appearance its legacy seems to be not important enough, it was a great effort and fight to set up a new society, that even so a transitory dictatorship, their intention was to establish the Kingdom of Freedom. Their refusal to integrate the Communist Party's structure reveals their power and resistance in name of their libertarian tradition. The memory of their fights deserves to be rescued from omission and oversight as well as the condescension of posterity / Doutorado / Doutor em História
46

Somos fortes, somos CUT? : precarização e discurso na CUT PE (1989-1999)

Ferreira Nery da Silva, Rodrigo January 2007 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T23:15:37Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo9232_1.pdf: 848856 bytes, checksum: 7b978c750510862e4bbe610feebe69b3 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2007 / A questão principal desta pesquisa é: o discurso da Central Única dos Trabalhadores (CUT PE) no período entre 1989 e 1999, estando inserida no contexto da reestruturação capitalista, basicamente no que tange a precarização do trabalho, imposta a classe trabalhadora no período mencionado. Entendemos que o contexto da reestruturação capitalista, no que diz respeito a precarização do trabalho, é fator fundamental para a estruturação política da CUT- PE, e a sua nova forma de se inserir na sociedade. Sendo assim é importante fazer uma análise sobre organização sindical, pois esta é um instrumento dos trabalhadores que expressa as relações sociais existentes. Para tal pesquisa utilizamos a análise de discurso. Construímos o nosso corpus e realizamos a nossa análise e interpretação a partir de textos que melhor retratassem o discurso da CUT PE diante do contexto exposto. Para a análise e interpretação elencamos quatro eixos temáticos, que são: 1) Precarização; 2) Fragmentação; 3) Políticas de intervenção; 4) Instrumentos de intervenção. A partir da análise verificamos transformações discursivas da CUT PE ao longo da década de 1990. Observamos que a CUT PE no final da década de 1989 era contestatória do sistema capitalista e acreditava na mobilização social como principal fator da transformação da realidade estabelecida. Porém, no decorrer da década de 1990, durante a implementação do neoliberalismo no Brasil, a CUT PE mudou seu discurso para, de certa forma, conformar-se diante das transformações que o mundo do trabalho estava sofrendo. Sendo assim, a CUT PE assumiu a postura da negociação com governos neoliberais e patrões, não estimulando a mobilização social e a organização das novas categorias de trabalhadores que ficaram à parte das políticas sindicais
47

Sindicalismo : desafios y perspectivas para el siglo XXI

Díaz Ortega, Pilar Andrea, Campos Alvarez, Miguel Angel January 2000 (has links)
Memoria (licenciado en ciencias jurídicas y sociales) / No autorizada por el autor para ser publicada a texto completo / La presente memoria tiene como objetivo principal otorgar una visión crítica de la actual situación que enfrenta el sindicalismo de cara a un nuevo siglo. Los desafios que debe superar el movimiento sindical se entienden mejor al tener una visión de su evolución histórica, por lo que comenzamos el trabajo dando algunas pautas de la formación de los sindicatos. Continuamos con la enumeración y desarrollo de cada uno de los problemas que enfrenta el sindicalismo, tanto coyunturales como estructurales, a nivel mundial; sin dejar de señalar las pautas que deben seguir para superar esta “crisis”. En el capítulo tercero se presentan los mismos tópicos que en el segundo, problemas y soluciones, pero circunscrito al ámbito nacional; hecho que permite obtener una visión de la situación actual de nuestro sindicalismo. El último capítulo muestra ejemplos concretos y empíricos de soluciones que efectivamente pueden ayudar al sindicalismo a salir de la situación dificil en que se encuentra y así poder comenzar el nuevo siglo con optimismo. Además se presentan anexos de materia directamente relacionada con el tema y otros de tipo estadísticos, sin dejar & señalar la bibliografia y las siglas que fueron utilizadas en el trabajo.
48

A ponta de um iceberg : a greve na CSN em novembro/88

Graciolli, Edilson Jose 27 November 1994 (has links)
Orientador: Ricardo Luiz Coltro Antunes / Dissertação (mestrado) - Universidade estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciencias Humanas / O exemplar do AEL pertence a Coleção CPDS / Made available in DSpace on 2018-07-19T14:55:23Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Graciolli_EdilsonJose_M.pdf: 4558736 bytes, checksum: 29b34d557e627efbb216770447e6b272 (MD5) Previous issue date: 1994 / Resumo: Não informado. / Abstract: Not informed. / Mestrado / Mestre em Sociologia
49

Conflictos laborales recientes en el puerto de Valparaíso y Ventanas: Posiciones y acciones de los trabajadores portuarios y sus organizaciones supra-sindicales

Nicolini Leiva, Camilo Enzo January 2017 (has links)
Magíster en Ciencias Sociales mención Sociología de la Modernización / El año 2006, con la irrupción del paro de trabajadores subcontratistas del cobre, se inicia un nuevo periodo dentro del movimiento de trabajadores chileno, el cual fue comprendido como un renacer de la huelga obrera (Aravena y Núñez, 2009). Hasta ese momento, en los estudios del trabajo predominaba la percepción de que el sindicalismo pasaba por una crisis, producto de las transformaciones y ajustes estructurales que se generaron con la implementación del neoliberalismo. Sin embargo, con la emergencia de este rearme sindical, surgen discusiones en torno a la emergencia de un Nuevo Sindicalismo, el cual vendría a re-oxigenar el movimiento obrero nacional, hegemonizado únicamente hasta entonces por el liderazgo de la CUT y organizaciones sindicales tradicionales afines
50

Trabalho e barganha coletiva : uma abordagem commonsiana sobre o sindicalismo brasileiro /

Jeronimo, Rodrigo Constantino. January 2019 (has links)
Orientador: Sebastião Neto Ribeiro Guedes / Banca: Maria Chaves Jardim / Banca: Carolina Miranda Cavalcante / Resumo: John Rogers Commons foi um dos economistas mais proeminentes dos Estados Unidos no final do século XIX e início do século XX. Pioneiro no estudo do que veio a ser chamado de "Economia do Trabalho", foi defensor do fortalecimento da legislação trabalhista, da representação sindical e da regulamentação do conflito entre capital e trabalho, desempenhando papel importante no reformismo social que caracterizou os EUA nas primeiras três décadas do séc. XX. Na concepção Commonsiana, o conflito produzido pela escassez é uma condição inerente ao capitalismo moderno, de modo que a busca de resoluções para esses momentos de atrito entre interesses divergentes é realizada pela seleção das práticas razoáveis capazes de estabilizar momentaneamente o conflito. Com isso, as instituições artificialmente selecionadas resultam da evolução das práticas econômicas de interação entre going concerns na sociedade. Em sua visão, o sindicato surge como instituição fundamental para a equalização do poder econômico dos trabalhadores frente ao capital no processo de negociação para manutenção e conquista de leis capazes de estabilizar suas expectativas, reconhecendo o papel da ação coletiva para tal objetivo. O sindicato Commonsiano deveria ser um agente ativo na regulação do capitalismo Razoável, que, incapaz de transcender o conflito de classes, garantisse o interesse dos trabalhadores sem interferência política ou patronal e que fosse capaz de negociar sem a necessidade de tutela Estatal. O presente t... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Abstract: John Rogers Commons was one of the most prominent economists in the United States in the late nineteenth and early twentieth centuries. A pioneer in the study of what has come to be known as "Labor Economics", he advocated strengthening labor legislation, union representation, and regulation of the conflict between capital and labor, playing an important role in social reformism that characterized the US in the first three decades of the 1900's. In the Commonsian conception, the conflict produced by scarcity is an inherent condition of modern capitalism, so that the search for resolutions to these moments of friction between divergent interests is accomplished by the selection of reasonable practices capable of temporarily stabilizing the conflict. Thus, the artificially selected institutions result from the evolution of economic practices in the interaction between going concerns. From Commons' perspective, the union appears as a fundamental institution for the equalization of the economic power of the workers facing capital in the process of negotiation for the maintenance and conquest of laws capable of stabilizing their expectations, recognizing the role of collective action for that purpose. The Commonsian union should be an active agent in the regulation of reasonable capitalism, which, incapable of transcending class conflict, guaranteed the interest of the workers without political or employer interference, being able to negotiate without the need for State tutelage. ... (Complete abstract click electronic access below) / Mestre

Page generated in 0.0659 seconds