• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 51
  • 1
  • Tagged with
  • 52
  • 32
  • 22
  • 16
  • 15
  • 14
  • 12
  • 11
  • 11
  • 10
  • 10
  • 7
  • 7
  • 6
  • 6
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
41

REDE SOCIAL DE APOIO NO CUIDADO ÀS PESSOAS COM ESTOMIA: IMPLICAÇÕES PARA A ENFERMAGEM / SOCIAL NET TO HELP PEOPLE WITH OSTOMY: IMPLICATIONS TO THE NURSING

Carvalho, Sandra Ost Rodrigues Martins 14 December 2012 (has links)
It is a qualitative, descriptive kind research, which had by objective to understand the social net that takes care people with stomia registred in the Municipal Program of Stomiad in a smll town of RS. The subjects were six individuals with intestinal ostomy registered on that Program. For data collection was used semi-structured interview and observation. The analysis was made by theme content analysis, which unfolds into three stages: the Pre- Analysis, the Material Exploration and the Treatment of Obtained Results and Interpretation. Were respected all the ethical aspects of researches with human beings, according to the Resolution 196/96, from National Health Council. The categories that came from data analysis are described and discussed in three articles that make the essence of the present work: Article 1: Support Social Nets of Ostomy Persons Care: Bibliographic Revision; Article 2: Even I Knew I Had so Many People For Me: Support Social Net For Persons With Ostomy; Article 3: With a Little Care We Go Forward: Living Histories From Persons With Ostomy. The results of article 1 happende by analysis of 11 articles of the literature, from those came the categories: Family support, Support of group of people with ostomys, Support realized by nurse and other professionals of health. The estudies qualitative werw thw most frequent and the cientific production of nursing numerical small. We can conclude that the know ledge about the social net of support is important to take care people with ostomys. The article 2 shows that the social net of support of people of ostomy was composed by family, friend, neigbours, workmates and professional of health. For this reason, it was realized how important is a social net strong among people with ostomy, because it helps a essencial support to its realization and survive with a new life condition. From article 3 came 3 categories: I am very well care, it s a little diffent of my life and it is necessary to go on, we can not stop. We feel that it s essencial to understand the ways of care that permeate ways of lives of people with ostomy as well the changes that happen in their lives and how they face these situations. We believe tha that this knowledge can aproch the nurse to the reality of these people lives, instrumentalizing to a qualified and resolutive assistency. / Trata-se de uma pesquisa qualitativa, do tipo descritiva, que teve como objetivo compreender as redes sociais de apoio no cuidado às pessoas com estomia cadastradas no Programa Municipal de Estomias de um município de pequeno porte do interior do RS. Os sujeitos da pesquisa foram seis pessoas com estomia intestinal cadastradas no programa. Para coleta de dados utilizou-se entrevista semiestruturada e observação. A análise se deu por meio da análise de conteúdo temática que desdobra-se em três etapas: a pré-análise, a exploração do material e o tratamento dos resultados obtidos e interpretação. Foram respeitados todos os aspectos éticos das pesquisas com seres humanos, conforme a Resolução 196/96, do Conselho Nacional de Saúde. As categorias oriundas da análise dos dados são descritas e discutidas em três artigos, que compõem a essência do presente trabalho: Artigo 1: As redes sociais de apoio no cuidado às pessoas com estomias: revisão bibliográfica; Artigo 2: Nem eu sabia que tinha tantas pessoas por mim: rede social de apoio às pessoas com estomia; Artigo 3: Com um pouco de cuidado a gente vai em frente: vivências de pessoas com estomia. Os resultados do artigo 1 se deram por meio da análise de 11 artigos da literatura, dos quais emergiram as categorias: Apoio familiar; Apoio da associação e grupos de pessoas com estomias; e Apoio realizado pelo enfermeiro e outros profissionais da saúde. Os estudos qualitativos foram os mais frequentes e a produção científica de enfermagem numericamente pequena. Concluiu-se que o conhecimento sobre a rede social de apoio é importante para o cuidado às pessoas com estomias. O artigo 2 revelou que a rede social de apoio das pessoas com estomia era composta pelos familiares, amigos, vizinhos e colegas de trabalho, e profissionais de saúde. Por meio deste, viu-se a importância da presença de uma rede social fortalecida na vida das pessoas com estomia, pois esta possibilita um apoio essencial para sua reabilitação e convivência com a nova condição de vida. A partir do artigo 3 emergiram as categorias: eu sou muito bem cuidado, é um pouco diferente a minha vida e é preciso andar, parar não dá. Percebeu-se que é fundamental compreender as formas de cuidado que permeiam as vivências das pessoas com estomia, bem como as alterações que acontecem em suas vidas e o modo como elas enfrentam essas situações. Acredita-se que esse conhecimento possa aproximar o enfermeiro da realidade em que vivem essas pessoas, instrumentalizando-o para uma assistência qualificada e resolutiva.
42

Qualidade de vida relacionada à saúde e perfil nutricional de portadores de derivação intestinal – colostomia e ileostomia

Oliveira, Ana Lívia de 22 May 2017 (has links)
Submitted by Renata Lopes (renatasil82@gmail.com) on 2017-06-29T20:17:27Z No. of bitstreams: 1 analiviadeoliveira.pdf: 5424992 bytes, checksum: 576a3f4daa39e25b9fd1b7992e3baad8 (MD5) / Rejected by Adriana Oliveira (adriana.oliveira@ufjf.edu.br), reason: CNPQ - colocar apenas ciências da saúde on 2017-08-08T12:54:16Z (GMT) / Submitted by Renata Lopes (renatasil82@gmail.com) on 2017-08-08T15:42:04Z No. of bitstreams: 1 analiviadeoliveira.pdf: 5424992 bytes, checksum: 576a3f4daa39e25b9fd1b7992e3baad8 (MD5) / Approved for entry into archive by Adriana Oliveira (adriana.oliveira@ufjf.edu.br) on 2017-08-09T14:42:51Z (GMT) No. of bitstreams: 1 analiviadeoliveira.pdf: 5424992 bytes, checksum: 576a3f4daa39e25b9fd1b7992e3baad8 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-08-09T14:42:52Z (GMT). No. of bitstreams: 1 analiviadeoliveira.pdf: 5424992 bytes, checksum: 576a3f4daa39e25b9fd1b7992e3baad8 (MD5) Previous issue date: 2017-05-22 / FAPEMIG - Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais / A pessoa estomizada é aquela que em decorrência de um procedimento cirúrgico com exteriorização do sistema (digestório, respiratório e urinário), possui um estoma. Estomia tem origem na palavra grega stoma, significando abertura de origem cirúrgica, quando há necessidade de desviar, temporária ou permanentemente, o trânsito normal da alimentação e/ou eliminações. A perda do controle da eliminação de fezes constitui fator de impacto emocional para à pessoa estomizada, pois altera o esquema corporal, a autoimagem e a autoestima que levam a perda da qualidade de vida. Os estomizados intestinais são pouco estudados na área da Nutrição e possui grande tendência de desenvolver perdas nutricionais e diminuição na qualidade de vida. Este trabalho descreveu a qualidade de vida relacionada à saúde e o perfil nutricional de pacientes estomizados portadores de derivação intestinal (colostomizados e ileostomizados) assistidos pelo Serviço de Atenção à Saúde da Pessoa Ostomizada – do município de Juiz de Fora-MG. Foi validado Questionário de Qualidade de Vida relacionado à saúde de pessoas com estoma o EstomaQualidade de Vida para a língua portuguesa (variante brasileira). Avaliou a qualidade de vida relacionada à saúde e também características sociodemográficas, clínicas e de comportamento alimentar. Determinou o estado nutricional através de dados antropométricos e dietéticos. Foram avaliados também quais os alimentos que foram evitados pelos estomizados e os motivos. O questionário para validação e outro com características sociodemográficas, clínicas e de comportamento alimentar foram aplicados em uma amostra de 111 pacientes estomizados intestinais. Para comparar o estado nutricional de colostomizados e ileostomizados e também quais os alimentos que foram evitados e os motivos foi feito um estudo transversal com 103 pacientes. A validação do Estoma-Qualidade de Vida demonstrou uma consistência interna estimada por um alfa de Cronbach de 0,87, demonstrando um alto grau de confiabilidade. A validação convergente do Estoma-Qualidade de Vida foi realizada comparando-se com a versão do SF-12- Item Short-Form Health Survey. Foi verificada associação moderada e significativa entre os questionários. As medidas antropométricas e a composição corporal não diferiram entre os grupos, assim como a ingestão dietética, exceto para a gordura e a niacina. Pacientes com ileostomia tiveram uma menor ingestão de gordura e niacina. Mais ileostomizados (20%) evitam alimentos devido à ameaça de descolamento da bolsa, em comparação com colostomizados (4,8%). Ileostomizados e colostomizados fazem restrições dietéticas por várias razões. Este estudo confirma que o Estoma-Qualidade de Vida é uma ferramenta de pesquisa válida para pacientes com colostomia e ileostomia. A manutenção de uma nutrição adequada e a gestão da produção do estoma são os dois principais desafios no cuidado nutricional dos estomizados, que se bem conduzidos podem contribuir para a melhora na qualidade de vida. / The stomized person is one who, due to a surgical procedure with externalization of the system (digestive, respiratory and urinary), has a stoma. The stoma originates from the Greek word stoma, which means opening of surgical origin, when there is a need to temporarily or permanently divert the normal transit of food and / or eliminations. The loss of stool elimination control is an emotional impact factor for the stoma patient, as it alters the body schema, self-image and self-esteem that lead to loss of quality of life. Patients with intestinal stomas are poorly studied in the area of Nutrition and have a great tendency to develop nutritional losses and to decrease the quality of life. This work describes the health - related quality of life and nutritional profile of stomized patients (colostomized and ileostomized patients) attended by the Service of Health Care of the Ostomized Person, in Juiz de Fora - MG. The validated Quality of Life Questionnaire related to the health of people with Stoma StomaQuality of Life for the Portuguese language (Brazilian variant). It evaluated the quality of life related to health, as well as sociodemographic, clinical and alimentary habits. It determined nutritional status through anthropometric and dietary data. We also assessed which foods were avoided by patients with stoma and the reasons. The validation questionnaire and another one with sociodemographic, clinical and eating habits characteristics were applied in a sample of 111 patients with intestinal stoma. To compare the nutritional status of colostomized and ileostomized and also which foods were avoided and the reasons was done a cross-sectional study with 103 patients. The validation of Stoma-Quality of Life demonstrated an internal consistency estimated by a Cronbach’s alpha of 0.87, demonstrating a high degree of reliability. Convergent validation of Stoma-QoL was performed comparing with the SF-12 – Short-Form Health Survey. A moderate and significant association was found among the questionnaires. Anthropometric measures and body composition did not differ between groups, as did dietary intake, except for fat and niacin. Patients with ileostomy had lower intakes of fat and niacin. More ileostomized (20%) avoid food due to the threat of pouch detachment compared to colostomy (4.8%). Ilestostomized and colostomized diets make dietary restrictions for a variety of reasons. This study confirms that Stoma-Quality of Life is a valid research tool for patients with colostomy and ileostomy. Maintaining adequate nutrition and management of stoma production are the two main challenges in the nutritional care of pacemakers with stoma, which if well conducted can contribute to the improvement of quality of life.
43

Tradução e adaptação cultural do instrumento: “The SACS TM Instrument”

Silveira, Néria Invernizzi da 16 March 2018 (has links)
Submitted by Filipe dos Santos (fsantos@pucsp.br) on 2018-07-11T12:30:48Z No. of bitstreams: 1 Néria Invernizzi da Silveira.pdf: 1566170 bytes, checksum: ce5da5f364608bd9ea3f5d9d42dd87de (MD5) / Made available in DSpace on 2018-07-11T12:30:48Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Néria Invernizzi da Silveira.pdf: 1566170 bytes, checksum: ce5da5f364608bd9ea3f5d9d42dd87de (MD5) Previous issue date: 2018-03-16 / Introduction: The skin around the ostomy should be evaluated constantly because of the risk of having its integrity impaired and there is no instrument validated in Brazil for assessment and classification of the lesions and topographic location. Objective: To carry out the cultural adaptation of "The SACS™ Instrument" for use in Brazil and assess content validity, inter-observer reliability and evaluate the educational dimension to the understanding of this instrument. Method: This is a methodological study with a quantitative and qualitative approach. The cultural adaptation was elaborated by four translators in the translation and back-translation phases and its summaries were compiled by the author. The content validity index (CVI) was analyzed by seven judges for semantic, idiomatic, cultural and conceptual equivalences. The formula for calculating the CVI was the addition of the answers, divided by the total number of answers. Inter-observer reliability came from the investigation of 41 photographs, carried out by two nurses who specialize in stomatherapy and the values were presented in percentage and with the weighted kappa coefficient (K). To achieve instrument validity a focus group strategy was used, with eight students from year four of the undergraduate nursing program. Result: The result obtained for SACS™ Instrument was IVC=1. Reliability for the evaluation and classification of the lesions presented agreement of 41.18% and K = 0.2444, and for topographic location resulted in 46.67% and K = 0.3151. Another measure of interobserver agreement was the level of statistical significance that presented p <0.001 and was found to be extremely significant. Discussion: The process of translation and cultural adaptation was developed with the scientific rigor of the research objective. IVC = 1 was the same as that in a study in Turkey. In Italy and the USA, IVC = 0.91 and IVC = 0.94, respectively, demonstrated the viability in clinical practice, but with specific training. Conclusion: The SACSTM instrument was translated and adapted to Brazilian Portuguese culture and meant to be an internationally standardized tool and useful in clinical practice for the evaluation, classification, topographic location of peristomial lesions, certifying reliable results and that met the objectives of this study / Introdução: A pele ao redor da estomia deve ser avaliada constantemente pois possui risco de perda de sua integridade e não há instrumento no Brasil para a avaliação, classificação e localização topográfica destas lesões. Objetivo: Este estudo objetivou realizar e adaptação cultural do “The SACSTM Instrument” para o Brasil, avaliar o índice de validade de conteúdo (IVC) e a confiabilidade interobservadores. Método: É um estudo metodológico com abordagem quantitativa. A adaptação cultural foi desenvolvida por quatro tradutores, sendo dois para a tradução e dois para a retrotradução. O IVC das equivalências de semântica, idiomática, cultural e conceitual foram analisadas por sete juízes e a versão final foi elaborada pela pesquisadora. A concordância interobservadores ocorreu pela análise de quarenta e uma fotografias por dois ET. Resultado: O SACSTM obteve IVC=1. A confiabilidade, para a avaliação e classificação das lesões apresentou concordância de 41,18% e K=0,2444, e para localização topográfica resultou em 46,67% e K=0,3151. Outra medida de concordância interobservadores foi o nível de significância estatística que apresentou p<0,001 concluindo ser extremamente significante. Discussão: O processo de tradução e adaptação cultural foi desenvolvido com o rigor científico do objetivo da pesquisa. O IVC =1 foi o mesmo que ocorreu em um estudo da Turquia. Na Itália e EUA resultou respectivamente em IVC = 0,91 e IVC = 0,94, demonstrando a viabilidade na prática clínica, porém com capacitação específica. Conclusão: O instrumento SACSTM foi traduzido e adaptado para a cultura do português do Brasil e significou ser uma ferramenta padronizada internacionalmente e de utilidade na prática clínica para a avaliação, classificação, localização topográfica das lesões periestomias, certificando resultados fidedignos e que atendeu os objetivos deste estudo
44

Atenção ao paciente com estomia: um percurso cartográfico potencializando o processo de trabalho em enfermagem

Nascimento, Márcia Elaine Costa do 16 December 2016 (has links)
Submitted by Silvana Teresinha Dornelles Studzinski (sstudzinski) on 2017-04-24T15:55:13Z No. of bitstreams: 1 Márcia Elaine Costa do Nascimento_.pdf: 403261 bytes, checksum: 7c5f94a94667f44ced142ac8e402e500 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-04-24T15:55:13Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Márcia Elaine Costa do Nascimento_.pdf: 403261 bytes, checksum: 7c5f94a94667f44ced142ac8e402e500 (MD5) Previous issue date: 2016-12-16 / Nenhuma / A dissertação apresenta o processo de trabalho produzido a partir de um estudo cartográfico ao paciente estomizado e à equipe de Enfermagem, no cenário hospitalar, a partir da implementação de uma intervenção educativo-assistencial, denominada apoiador local. Tal proposta baseou-se nos princípios da integralidade da atenção à saúde e na política de Educação Permanente em saúde. A metodologia utilizada foi a pesquisa cartográfica que permitiu e acompanhou a experiência de encontros significativos entre os atores assistenciais e os usuários, contribuindo na produção de conhecimento inovador, no sentido da problematização de uma prática de cuidados sustentada por uma escuta-sensível de construções coletivas. O trabalho de escrita foi original, uma vez que foi conduzido pelas afetações, reflexões e escutas singulares da autora, frente às vivências clínicas e acadêmicas. O estudo revela que o apoiador local constitui-se como um importante elemento junto à equipe de Enfermagem, ao engendrar ações promotoras de uma atenção mais qualificada em termos tecnoassistencia e na mobilização de ações mais colaborativas nas relações de trabalho. / This thesis aims to present the work process produced from a cartographic study of the ostomized patient and the Nursing team in the hospital setting, from an implementation of an Educational assistance intervention, called local support. This proposal was based on the principles of integrality of health care and on the politics of Permanent Education in health. The method used in this thesis is the cartographic research, which allowed and guided the experience of significant meetings between the assistant actors and the users. This method contributes with the production of innovative knowledge by problematizing the care practice supported by a sensible listening of collective constructions. The written production is original since it was guided by affectations, reflections, and singular listening of the author in relation to clinical and academic experiences. This study reveals that the local support became an important element among member of the nursing team by engendering actions that promote a more qualified care in terms of technical-assistance and in the mobilization of more collaborative actions in work relations.
45

Familiares cuidadores na condição crônica estomia

Cerencovich, Elisangela 10 February 2014 (has links)
Submitted by Jordan (jordanbiblio@gmail.com) on 2017-05-26T14:53:04Z No. of bitstreams: 1 DISS_2014_Elisangela Cerencovich.pdf: 1424941 bytes, checksum: a51d5201c06ebb2530e78683e48d02c0 (MD5) / Approved for entry into archive by Jordan (jordanbiblio@gmail.com) on 2017-05-26T16:48:18Z (GMT) No. of bitstreams: 1 DISS_2014_Elisangela Cerencovich.pdf: 1424941 bytes, checksum: a51d5201c06ebb2530e78683e48d02c0 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-05-26T16:48:18Z (GMT). No. of bitstreams: 1 DISS_2014_Elisangela Cerencovich.pdf: 1424941 bytes, checksum: a51d5201c06ebb2530e78683e48d02c0 (MD5) Previous issue date: 2014-02-10 / O familiar cuidador é o principal provedor de cuidados, mobilizador de ações e mediador de relações interpessoais da pessoa com estomia, seja em sua própria família ou nos órgãos e serviços. Este estudo teve como objetivo compreender o contexto do familiar cuidador na condição crônica estomia. O referencial teórico adotado foi a sociocultura. O contexto do estudo foi um ambulatório de enfermagem que cuida de pessoas com estomas, localizado em Cuiabá, Mato Grosso. A coleta de dados foi realizada no período entre abril de 2012 a maio de 2013 e ocorreu em duas etapas distintas com diferentes estratégias. A primeira se deu com rodas de terapia comunitária, em que participaram oito familiares; e a segunda ocorreu com a realização de seis entrevistas semiestruturadas. Os dados foram submetidos à análise temática. Cada etapa permitiu identificar um tema, sendo a primeira intitulada O familiar cuidador no contexto da pessoa com estoma. Nesta etapa, o familiar cuida nas esferas domiciliar, que se relaciona com o ambiente doméstico, suas relações familiares e as demandas de alimentação, higiene e conforto; e a pública, que se refere às relações em busca de atenção profissional, apoio social institucional necessário à continuidade do cuidado. Ao narrarem sobrecargas, requerem cuidados pelas instituições. A TCI como estratégia de coleta de dados se mostrou potente em evidenciar o contexto sociocultural do familiar cuidador. A segunda, Significados da experiência em ser familiar cuidador na condição crônica estoma, evidenciou que os significados da experiência do familiar se relacionam ao processo do adoecimento marcado pela trajetória inicial nas instituições de saúde, passando por internações, apropriação de termos médicos, manifestações corporais, risco de morte, impacto da realização do estoma, cujas implicações são expressivas pela percepção sensorial, requerendo cuidados. Das repercussões biológicas, sociais e culturais descrevem como marcantes o preconceito, a desinformação, os espaços comuns, em especial o banheiro público e os deslocamentos em busca dos dispositivos. Embora expressem sofrimento, dão sentido positivo à experiência. Portanto, os temas evidenciaram que o familiar cuidador provê cuidados mobilizando ações mediadas por movimentos, identidade e alteridade, responsabilidade, plasticidade, projetos e preocupação com o outro. / The family caregiver is the primary care provider, mobilizing action and mediator of interpersonal relationships of people with ostomy, whether in your own family or in the agencies and services. This study aimed to understand the context of family caregivers in chronic condition ostomy. The theoretical framework adopted was sociocultural. The context of the study was a clinic nurse who takes care of a people with stomas located in Cuiaba , Mato Grosso. Data collection was conducted from April 2012 to May 2013 and has occurred in two distinct steps with different strategies. The first occurred with circle community therapy, attended by eight families, and the second consisted of six semi-structured interviews. The data were subjected to thematic analysis. Each step allowed to identify a theme, the first titled The family caregiver in the context of the person being stoma. In this step, the family takes care in home context,, which is related to the domestic environment, family relations and the demands of feeding, hygiene and comfort, and in public context which refers to relations seeking professional attention, governmental social support needed to continuity of care. As they told overloads require care institutions. The CIT ( Community Integrative Therapy) as a data collection strategy proved powerful in highlighting the sociocultural context of family caregivers. The second, Meanings of experience in being a family caregiver in chronic condition stoma showed that the meanings of the experience of the family relate to the illness marked by initial path in health institutions through admissions, ownership of medical terms, physical manifestations process, risk death impact the completion of the stoma, the implications are significant for the perception requiring care. Biological, social and cultural repercussions describe how remarkable prejudice, misinformation, common spaces, especially public toilet and offsets in search of devices. While expressing grief give positive meaning to the experience. Therefore, the subjects showed that the family caregiver provides care mobilizing actions mediated movements, identity and otherness, responsibility, plasticity, projects and concern for each other.
46

Avaliação da qualidade de vida dos pacientes portadores de estomias intestinais / Assessment of quality of life of patients with intestinal stomas

Duarte, Andréia Majella da Silva 09 October 2009 (has links)
Made available in DSpace on 2016-05-02T13:54:49Z (GMT). No. of bitstreams: 1 AndreiaMagelladaSilvaDuarteEsteves-dissertacao.pdf: 480009 bytes, checksum: 6d725edbfd0da5232a30389f24cb5223 (MD5) Previous issue date: 2009-10-09 / An intestinal stoma produces numerous changes in patients' lives, a fact that requires adaptation and can change their quality of life. Therefore, this study aimed at evaluating the quality of life of patients with intestinal stomas registered in the Ostomized Patient Program of Stoma of an outpatient service in a municipality in southern Minas Gerais, Brazil. This is an epidemiological, descriptive, cross-sectional quantitative study that included 13 ostomized patients who were interviewed at home in July and August 2007. Two instruments were used to collect data: (1) characterization of participants and (2) the WHOQOL-Bref, for the "quality of life". For data collection, the interviewees signed an informed consent form, and the protocol was approved by the UNIFENAS Committee of Ethics in Research. The software SPSS version 10 was used for data analysis and the Chi-square and the Cronbach alpha tests were used for the crossing of variables. The results showed that most of the patients were 61 years or older, female, from urban areas, catholic, had elementary school; widow / separated / divorced, had 1 to 3 children and family income of 4 to 6 times the minimum wage. With respect to the physiological need for sleep, 61.5% of the population studied had insomnia, a situation that was aggravated after ostomy. Most of them reported 1 to 2 intestinal evacuations per day, with a pasty consistency. Their greatest difficulty was to adapt themselves to the stoma. When crossing gender and marital status with the difficulty of adapting to the bag and self-care, there was statistical significance. Most respondents did not return to sports, work, and sexual and social activities after ostomy, and showed increased feelings of loneliness, contempt, tearfulness and dependence. Their family was the main help. The most evident complications were bleeding and peristomal dermatitis. With regard to the rights of the ostomized, 84.6% reported having been informed by the physician and / or outpatient clinic and the main way of acquiring the collection equipment is through the SUS, free of charge. The measurements of the quality of life of this population were: mean score of overall QOL, 3.61; physical domain, 3.40; psychological domain, 3.43; social relationships domain, 3.46;and the environment domain, 3, 49. The higher average scores rated the quality of life as being above the "neither bad nor good." The WHOQOL-bref was effective to evaluate the QOL of patients with intestinal stomas, with internal consistency above 0.72. Finally, it is important that the ostomized patients be informed about their disease, and receive emotional support and rehabilitation care in order to be able to lead an active, productive and self-sufficient life. / Um estoma intestinal gera inúmeras alterações na vida dos pacientes, fato que requer adaptação e pode alterar sua qualidade de vida. Sendo assim, o presente estudo objetivou avaliar a qualidade de vida dos portadores de estomias intestinais cadastrados no Programa de Estomizados de um serviço ambulatorial em um município do sul de Minas Gerais. Trata-se de um estudo epidemiológico, descritivo, transversal, quantitativo. Participaram do estudo 13 estomizados, que foram entrevistados em suas residências, nos meses de julho e agosto de 2007. Para a coleta dos dados utilizaram-se dois instrumentos: um, de caracterização dos participantes, e outro, referente à qualidade de vida , sendo usado o WHOQOL-Bref. A coleta de dados seguiu os preceitos éticos, onde os entrevistados assinaram um Termo de Consentimento Livre e Esclarecido e tiveram anuência do Comitê de Ética em Pesquisa da UNIFENAS. Para análise dos dados utilizou-se o software SPSS versão 10 e, no cruzamento das variáveis, aplicou-se o teste do qui-quadrado, além do Coeficiente Alfa de Cronbach. Os resultados demonstraram que a maioria dos pacientes estudados tinha 61 anos ou mais, era do sexo feminino; procedente da zona urbana; da religião católica; tinha o primeiro grau incompleto; estava viúvo/desquitado/divorciado; tinha 1 a 3 filhos e renda familiar de 4 a 6 salários mínimos. Com relação à necessidade fisiológica de sono, 61,5% da população estudada demonstrou apresentar insônia, situação que foi agravada após a confecção do estoma. Quanto à freqüência e características das eliminações intestinais, a maioria referiu de 1 a 2 eliminações diárias, com consistência pastosa. A maior dificuldade de adaptação referida pelos estomizados foi com relação ao estoma. Ao cruzar as variáveis sexo e estado civil com a dificuldade de adaptação à bolsa e ao autocuidado, houve significância estatística. A maioria dos entrevistados não retornou às atividades esportivas, de trabalho, sexuais e sociais após a realização da estomia, onde se observou um aumento de sentimentos, como solidão, desprezo, choro fácil e dependência. A principal ajuda referida pela população estudada foi da família. As complicações mais evidenciadas foram sangramento e dermatite periestomal. Quanto aos direitos dos estomizados, 84,6% referiram ter sido informados pelo médico e/ou serviço ambulatorial e a principal forma de aquisição dos equipamentos coletores é a gratuita através do SUS. Quanto à qualidade de vida desta população, o escore médio da QV geral foi de 3,61; do domínio físico, 3,40; domínio psicológico, 3,43; domínio relações sociais, 3,46; e domínio meio ambiente, 3,49, evidenciando elevados escores médios, que classificam a qualidade de vida como sendo acima do nem ruim, nem boa . O WHOQOL-bref mostrou-se eficaz para avaliar a QV de pacientes com estomias intestinais, apresentando consistência interna superior a 0,72. Por fim, é importante que o estomizado seja informado acerca de sua doença, recebendo aporte emocional que lhe garanta suporte e reabilitação, sendo capaz de levar uma vida ativa, produtiva e autossuficiente.
47

Influência da técnica de derivação urinária na qualidade de vida dos pacientes com câncer invasivo de bexiga submetidos a cistectomia radical / The influence of urinary diversion on quality of life in patients with invasive bladder cancer after radical cystectomy

Emanoela Batista Feitosa 23 November 2012 (has links)
INTRODUÇÃO: Os pacientes oncológicos exigem um olhar diferenciado da equipe multiprofissional que o assiste. O câncer provoca um estresse de longo prazo. Fora a preocupação imediata com a morte, o medo relacionado à dor e às deformidades físicas deixam os pacientes em total quadro de ansiedade e muitas vezes, quadros depressivos se instalam no diagnóstico e se prolongam após o tratamento. Para o tratamento do câncer de bexiga é realizada a cistectomia total, desta forma torna-se necessária a utilização de técnicas de derivação urinária (Bricker ou neobexiga), ambas tem seus benefícios e empecilhos que irão influenciar diretamente na qualidade de vida desses pacientes. OBJETIVO: Comparar as alterações de qualidade de vida em pacientes submetidos às técnicas de reconstrução urinária por neobexiga ortotópica ou derivação urinária a Bricker em pacientes submetidos à cistectomia radical. MÉTODO: Foi realizado estudo qualitativo, transversal de 67 pacientes submetidos à cistectomia radical, divididos em dois grupos: 1) Neobexiga e 2) ureteroileostomia cutânea (Bricker) operados no período de Julho/2005 a Outubro/2010, pela mesma equipe cirúrgica, no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Foram utilizados para entrevista a ficha Sócio- Demográfica, a Escala de Ansiedade e Depressão e o Questionário SF36. RESULTADOS: Observamos que a média de idade do grupo Bricker é significativamente maior que a do grupo com neobexiga (p = 0,036). Não foram encontradas diferenças significativas nas proporções de sexo entre os dois grupos (p = 0,963). Quanto às demais adaptações pós-operatórias, como retorno ao trabalho, sono e repouso, nível de ansiedade e depressão, em nosso estudo não foi encontrada diferença significativa entre as técnicas. CONCLUSÃO: Não houve diferença significativa, com relação a qualidade de vida pós operatória, entre os pacientes submetidos a derivação urinária por neobexiga ortotópica ou Bricker / INTRODUCTION: Cancer patients require a different view of the multidisciplinary team because cancer may cause long-term stress. The concern with death, fear related to pain and physical deformities leave patients in complete of anxiety and depression settle in the diagnosis and continue after treatment. Physical and mental distress is common while living with cancer illness. Patients commonly suffer because the concern with death, fear related to pain and physical deformities. For the treatment of bladder cancer a radical cystectomy is performed and the choice of transposed intestinal segment surgery ranges from incontinent urinary diversion through an abdominal stoma (ileal conduit diversion) to continent urinary diversion to orthotopic bladder replacement (orthotopic neobladder), both have their benefits and drawbacks that will directly influence the quality of life of these patients. OBJECTIVE: We compared health-related quality of life between patients who underwent orthotopic neobladder or an ileal conduit urinary diversion following radical cystectomy. METHOD: The study included 67 patients who underwent radical cystectomy for bladder cancer, divided into two groups: 1) Neobladder; 2) Ileal conduit diversion (Bricker). Health related quality of life was evaluated using the Short Form-36 survey, a patient demographic sheet and the anxiety and depression scale. RESULTS: When compared the mean age, we found that the mean age of the Bricker group is significantly higher than in the neobladder group (p = 0.036). There were no significant differences in sex ratios between the two groups (p = 0.963). There was no significant difference in any scale scores between the neobladder and ileal conduit groups. Conclusion: No significant postoperative differences were observed in the QOL associated with the urinary diversion.
48

As complicações precoces e tardias e a demarcação de estoma intestinal / The early and late complications and the stoma site-marking

Marissa Silva de Oliveira 19 September 2014 (has links)
As complicações de estoma e de pele periestoma comprometem a vida dos estomizados intestinais na realização do autocuidado e na sua reabilitação, e a demarcação de estoma pré-operatória tem sido considerada importante na prevenção destas. Este estudo teve como objetivo descrever as complicações de estoma e de pele periestoma de estomizados intestinais demarcados e não demarcados, submetidos ao tratamento cirúrgico no ano de 2009, em um hospital universitário de ensino público (CEP/EERP-USP 341.314). Trata-se de um estudo de abordagem quantitativa, de levantamento de 70 prontuários de pacientes demarcados e não demarcados, submetidos ao tratamento cirúrgico com confecção de estomia intestinal, no ano de 2009. Do total de 70 (100%) analisados, verificamos que 37 (52,9%) pertenciam ao sexo feminino e 33 (47,1%) masculino. Houve predomínio de 31 (44,3%) sem comorbidades, diagnóstico oncológico 46 (65,8%), 54 (77,1%) nunca haviam sido submetidos às cirurgias intestinais prévias, 56 (80%) cirurgias eletivas e 40 (57,1%) registros de tratamentos adjuvantes. Em relação ao tipo de estoma predominou 46 (65,7%) colostomias e 31 (44,3%) estomas definitivos. Do total, 33 (47,1%) foram demarcados no pré-operatório e 37 (52,9%) não. Em relação às complicações de estoma, no G1 Demarcados identificamos 15 complicações, sendo a hérnia periestoma a mais frequente em quatro (12,1%) pacientes. No G2 Não demarcados obtivemos 32 complicações, sendo a dermatite a mais frequente seis (16,1%) pacientes. Entre os 70 prontuários, as complicações mais registradas foram a dermatite 9 (12,9%), a hérnia periestoma 8 (11,4%), mau funcionamento do estoma 5 (7,1%), prolapso 4 (5,7%), sangramento 4 (5,7%) e extravasamento 4 (5,7%). Diante disso, estudos prospectivos controlados sobre os fatores de risco e a influência da demarcação de estoma pré-operatória poderão contribuir para a prevenção destas complicações em estomizados intestinais / Complications of stoma and peristomal skin compromise the lives of individuals with intestinal ostomy in performing self-care and rehabilitation, and the preoperative stoma site-marking has been considered important in preventing these complications. This study aimed to describe the complications of the stoma and peristomal skin in individuals who had preoperative stoma site-marked and who had not preoperative stoma site-marked underwent surgery in 2009 in a university hospital (CEP/EERP-USP 341.314).This is a quantitative, the survey of 70 medical records of patients stoma site marked and stoma site unmarked, underwent surgical treatment with confection of an ostomy, in 2009. Out of 70 (100%) analyzed, we found that 37 (52.9%) were female and 33 male (47.1%). Predominated 31 (44.3%) without comorbidities, oncologic diagnosis was 46 (65.8%), 54 (77.1%) had never been submitted to intestinal surgeries, 56 was (80%) elective surgery and 40 (57,1%) registers of adjuvant treatments. Regarding the type of stoma 46 predominated (65.7%) colostomies and 31 (44.3%) permanent stomas. In general, 33 (47.1%) were marked preoperatively and 37 (52.9%) was not. Regarding complications of stoma, we had identified 15 complications in the G1 demarcated and peristomal hernia was the most common complication with four (12.1%) cases. We have got 32 complications in the G2 not marked and the most common complication was dermatitis with six cases (16.1%). Among the 70 records, the most common complications recorded were dermatitis 9 (12.9%), peristomal hernia 8 (11.4%), malfunction of the stoma 5 (7.1%), prolapse 4 (5.7%) bleeding 4 (5.7%) and leakage 4 (5.7%). Therefore, prospective controlled studies about the risk factors and the influence of preoperative stoma site-marking may contribute to prevention of these ostomy complications
49

Autocuidado com a estomia intestinal e equipamento coletores: perspectiva das pessoas estomizadas intestinais, familiares e equipe multidisciplinar do programa de ostomizados / Self-care with intestinal ostomy and collecting equipment: perspective of ostomized people, relatives, and the multidisciplinary team of the Program for Ostomized People

Vanessa Damiana Menis Sasaki 13 April 2018 (has links)
Resumo: Trata-se de um estudo de desenho misto, do tipo sequencial explanatório, sendo que na primeira etapa quantitativa descritiva e transversal o objetivo foi analisar as características sociodemográficas, clínicas e de capacidade de autocuidado de pessoas estomizadas intestinais cadastradas em um Programa de Ostomizados do interior paulista; e na segunda etapa qualitativa exploratória foi analisar e construir o significado da experiência de autocuidado com a estomia intestinal, na perspectiva de pessoas estomizadas intestinais, familiares e da equipe multidisciplinar do Programa de Ostomizados (Parecer nº 896.782/2014 CEP/EERP-USP). Na etapa quantitativa aplicou-se dois instrumentos, um para caracterização sociodemográfica de pessoas estomizadas e seu familiar e outro para mensurar a capacidade de autocuidado de pessoas estomizadas intestinais e de seus familiares, mediante critérios de inclusão e exclusão. A análise estatística descritiva dos dados indicou, que do total de 120 pessoas estomizadas intestinais, predominou 57,5% participantes do sexo masculino; 64,9% com idade até 73 anos; 68,4% com até cinco anos de estudo e 71,0% casados; 76,0% possuíam colostomia, sendo 62,6% por neoplasia colorretal; com presença complicações em 54,2% destas pessoas, principalmente a hérnia paraestomal em 39,1%; e 68,5% utilizavam a bolsa coletora de uma peça drenável. Quanto à capacidade de autocuidado geral, 95,9% pessoas estomizadas apresentaram capacidade plena, contudo, 56,8% apresentaram capacidade plena para o autocuidado específico com a estomia intestinal e equipamentos coletores. Ainda, participaram desta etapa, 32 familiares, com predomínio de 75% do sexo feminino; 56,2% acima de 60 anos; 46,9% com estudo entre 5 e 10 anos; com 71,9% casados/amasiados; 68,8% sem atividade laboral e 50,0% com renda familiar entre 3 e 4 salários mínimos. Estes resultados possibilitaram dimensionar o contexto do estudo e refinar os critérios de seleção dos possíveis participantes para a etapa qualitativa. Esta foi desenvolvida por meio de entrevistas em profundidade com a técnica do grupo focal, distintamente para os participantes estomizados, familiares e profissionais do Programa de Ostomizados, além do diário de campo, da observação não participante e participante para a obtenção dos dados, com utilização da Análise Temática e do Modelo Social da Deficiência para a interpretação. A experiência de pessoas estomizadas intestinais foi categorizada com o tema \"A experiência da necessidade do autocuidado após o processo de estomização intestinal\", com dois núcleos temáticos \"Assistência interdisciplinar necessária às pessoas estomizadas intestinais\"; e \"O autocuidado para a reabilitação da pessoa estomizada intestinal\", que evidenciou a necessidade de assistência especializada hospitalar e a continuidade do suporte profissional interdisciplinar para o seguimento ambulatorial. Os dados dos familiares foram discutidos mediante o tema: \"Desafios do familiar no convívio com a pessoa estomizada intestinal\", com as unidades temáticas \"A sobrecarga da responsabilização pelo cuidado e o preconceito da estomia intestinal\"; e \"Nova dinâmica familiar para a reabilitação da pessoa estomizada intestinal\", que enfatizou a importância da inserção da família no planejamento da assistência especializada e o suporte profissional para estes. A experiência dos profissionais foi explorada com o tema \"Desafios para a implementação do Programa de Ostomizados\", composta pelos núcleos temáticos \"Em busca do trabalho em equipe no Programa de Ostomizados\"; e \"Demandas de assistência especializada para pessoas estomizadas intestinais\", que evidenciou as suas expectativas sobre as necessidades de assistência especializada de pessoas estomizadas intestinais e o trabalho em equipe. Diante da consonância da análise interpretativa sobre as experiências das pessoas estomizadas, dos familiares e dos profissionais do Programa de Ostomizados, o significado construído para a experiência de necessidade de autocuidado com a estomia e equipamentos coletores foi \"a luta cotidiana para adoção de um novo estilo de vida para além da estomia e dos equipamentos coletores, em busca de reabilitação\". Os resultados das duas etapas do estudo evidenciaram a complexidade sobre o autocuidado para esta clientela, que constitui o início de sua reabilitação. Para tanto, há necessidade da inclusão do conceito de deficiência física, no preparo das pessoas estomizadas intestinais e dos familiares, assim como na capacitação dos profissionais de saúde, para o enfrentamento do estigma e preconceito social e do auto preconceito, assim como dos desafios cotidianos para o estabelecimento de um novo estilo de vida, com seguimento especializado interdisciplinar / Abstract: This is a study of mixed design, typified as explanatory sequential, where, in the first quantitative, descriptive and cross-sectional stage, the objective was to analyze the sociodemographic, clinical and self-care characteristics of ostomized individuals enrolled in a Program for Ostomized People in the countryside of the state of São Paulo; and, in the second exploratory qualitative stage, it aimed to analyze and to construct the meaning of the self-care experience with intestinal ostomy, from the perspective of patients, relatives, and the multidisciplinary team of the Program for Ostomized People (Opinion nº 896.782/2014 CEP/EERP-USP). In the quantitative stage, we applied two instruments, one for the sociodemographic characterization of the ostomized subjects and their relatives, and another to measure the self-care capacity of the ostomized subjects and their relatives, through inclusion and exclusion criteria. The descriptive statistical analysis of the data indicated that, of the total of 120 surveyed ostomized subjects, there was a predominance of 57.5% male; 64.9% aged up to 73 years; 68.4% with up to five years of schooling and 71.0% married; 76.0% had colostomy, of which 62.6% due colorectal neoplasm; with complications present in 54.2% of ostomized patients, mainly the parastomal hernia in 39.1%; and 68.5% used the one-piece drainage bag. As for the general self-care capacity, 95.9% of ostomized subjects showed full capacity; however, 56.8% showed full capacity for the specific self-care with intestinal ostomy and collecting equipment. Moreover, 32 relatives took part in this stage, with a predominance of 75% female; 56.2% aged over 60 years; 46.9% with schooling between 5 and 10 years; with 71.9% married/stable relationship; 68.8% without work activity and 50.0% with family income between 3 and 4 minimum wages. These results allowed us to measure the context of the study and to refine the criteria for selecting the possible participants for the qualitative stage. This was developed by means of in-depth interviews with the focal group technique, distinctly for the ostomized participants, relatives, and the professionals of the Program for Ostomized People, besides field diary, non-participant and participant observation to obtain the data, using Thematic Analysis and the Social Model of Disability for interpreting them. The experience of the ostomized patients was categorized with the theme \"The experience of the need for self-are after the process of intestinal ostomization\", with two thematic cores \"Interdisciplinary care required for the ostomized people\"; and \"Self-care for rehabilitating the ostomized person\", which highlighted the need for specialized hospital care and the continuity of interdisciplinary professional support for outpatient follow-up. The data about the relatives were discussed through the theme: \"Challenges of the relative in living with the ostomized person\", with the thematic units \"The overload of responsibility for caring for and the prejudice arising from intestinal ostomy\"; and \"New family dynamics for rehabilitating the ostomized people\", which underlined the importance of inserting the family in planning specialized care and professional support for them. The experience of the professionals was explored with the theme \"Challenges for implementing the Program for Ostomized People\", composed by the thematic cores \"Seeking teamwork in the Program for Ostomized People\"; and \"Demands for specialized care for ostomized people\", which highlighted their expectations about the needs for specialized care of ostomized people and teamwork. Given the consonance of the interpretative analysis about the experiences of the ostomized people, relatives, and the professionals of the Program for Ostomized People, the meaning constructed for the experience of need for self-care with ostomy and collecting equipment was \"the daily fight to adopt a new lifestyle that goes beyond the ostomy and the collecting equipment, seeking rehabilitation\". The results of the two stages of the study highlighted the complexity of the self-care for this clientele, which constitutes the beginning of its rehabilitation. Accordingly, there is a need to include the concept of physical disability in preparing ostomized people and their relatives, as well as in training health professionals, with the purpose of facing stigma, social prejudice and self-prejudice, in addition to dealing with daily challenges for establishing a new lifestyle, with specialized interdisciplinary follow-up
50

Influência da técnica de derivação urinária na qualidade de vida dos pacientes com câncer invasivo de bexiga submetidos a cistectomia radical / The influence of urinary diversion on quality of life in patients with invasive bladder cancer after radical cystectomy

Feitosa, Emanoela Batista 23 November 2012 (has links)
INTRODUÇÃO: Os pacientes oncológicos exigem um olhar diferenciado da equipe multiprofissional que o assiste. O câncer provoca um estresse de longo prazo. Fora a preocupação imediata com a morte, o medo relacionado à dor e às deformidades físicas deixam os pacientes em total quadro de ansiedade e muitas vezes, quadros depressivos se instalam no diagnóstico e se prolongam após o tratamento. Para o tratamento do câncer de bexiga é realizada a cistectomia total, desta forma torna-se necessária a utilização de técnicas de derivação urinária (Bricker ou neobexiga), ambas tem seus benefícios e empecilhos que irão influenciar diretamente na qualidade de vida desses pacientes. OBJETIVO: Comparar as alterações de qualidade de vida em pacientes submetidos às técnicas de reconstrução urinária por neobexiga ortotópica ou derivação urinária a Bricker em pacientes submetidos à cistectomia radical. MÉTODO: Foi realizado estudo qualitativo, transversal de 67 pacientes submetidos à cistectomia radical, divididos em dois grupos: 1) Neobexiga e 2) ureteroileostomia cutânea (Bricker) operados no período de Julho/2005 a Outubro/2010, pela mesma equipe cirúrgica, no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Foram utilizados para entrevista a ficha Sócio- Demográfica, a Escala de Ansiedade e Depressão e o Questionário SF36. RESULTADOS: Observamos que a média de idade do grupo Bricker é significativamente maior que a do grupo com neobexiga (p = 0,036). Não foram encontradas diferenças significativas nas proporções de sexo entre os dois grupos (p = 0,963). Quanto às demais adaptações pós-operatórias, como retorno ao trabalho, sono e repouso, nível de ansiedade e depressão, em nosso estudo não foi encontrada diferença significativa entre as técnicas. CONCLUSÃO: Não houve diferença significativa, com relação a qualidade de vida pós operatória, entre os pacientes submetidos a derivação urinária por neobexiga ortotópica ou Bricker / INTRODUCTION: Cancer patients require a different view of the multidisciplinary team because cancer may cause long-term stress. The concern with death, fear related to pain and physical deformities leave patients in complete of anxiety and depression settle in the diagnosis and continue after treatment. Physical and mental distress is common while living with cancer illness. Patients commonly suffer because the concern with death, fear related to pain and physical deformities. For the treatment of bladder cancer a radical cystectomy is performed and the choice of transposed intestinal segment surgery ranges from incontinent urinary diversion through an abdominal stoma (ileal conduit diversion) to continent urinary diversion to orthotopic bladder replacement (orthotopic neobladder), both have their benefits and drawbacks that will directly influence the quality of life of these patients. OBJECTIVE: We compared health-related quality of life between patients who underwent orthotopic neobladder or an ileal conduit urinary diversion following radical cystectomy. METHOD: The study included 67 patients who underwent radical cystectomy for bladder cancer, divided into two groups: 1) Neobladder; 2) Ileal conduit diversion (Bricker). Health related quality of life was evaluated using the Short Form-36 survey, a patient demographic sheet and the anxiety and depression scale. RESULTS: When compared the mean age, we found that the mean age of the Bricker group is significantly higher than in the neobladder group (p = 0.036). There were no significant differences in sex ratios between the two groups (p = 0.963). There was no significant difference in any scale scores between the neobladder and ileal conduit groups. Conclusion: No significant postoperative differences were observed in the QOL associated with the urinary diversion.

Page generated in 0.0836 seconds