• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 14
  • Tagged with
  • 14
  • 14
  • 5
  • 4
  • 4
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Transtornos hipercineticos : contribuições do trabalho de Vygotisky para reavaliar o significado do diagnostico

1997 (has links)
Orientador: Lidia Straus Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas Made available in DSpace on 2017-03-21T18:12:31Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Werner Junior, Jairo.pdf: 5835170 bytes, checksum: 8e1c9c4311ae6a4d51c103f4e8777f9e (MD5) Previous issue date: 1997 Made available in DSpace on 2017-07-20T12:27:18Z (GMT). No. of bitstreams: 1 WernerJunior_Jairo_D.pdf: 5835170 bytes, checksum: 8e1c9c4311ae6a4d51c103f4e8777f9e (MD5) Previous issue date: 1997 Resumo: O presente trabalho pretende contribuir para uma discussão crítica sobre o diagnóstico dos Transtornos Hipercinéticos (TH), assumindo a importância de explorar possibilidades de uma linha de investigação que se apoiou em um paradigma indiciário e em análises de natureza microgenética, referenciadas na abordagem histórico-cultural de Lev Vygotsky. Em função desse interesse, propõe-se como objetivo do estudo focalizar crianças diagnostica das como padecentes de TH, de acordo com os critérios classificatórios vigentes, para examinar o significado dos sinais de desatenção, impulsividade e hiperatividade no âmbito das ocorrências do processo intersubjetivo e dialógico em que elas se envolvem. O grupo de pesquisa foi constituído por oito sujeitos (entre 8 e 13 anos) selecionados a partir de uma clientela de 154 pacientes de um ambulatório universitário de Psiquiatria Infantil. Para tal seleção foram utilizados os critérios fornecidos pela Organização Mundial de Saúde (OMS)/Critérios Diagnósticos para Pesquisa, por serem mais restritivos. A análise microgenética dos modos de ação desses pacientes, em contextos intersubjetivos, evidencia que o outro joga um papel crucial no que se refere à emergência ou não das manifestações comportamentais que compõem o quadro clínico em questão; razão pela qual desloca-se o eixo da avaliação diagnóstica do indivíduo para as relações interpsíquicas. Os resultados indicam que a presença ou ausência dos sinais de TH dependem da existência de habilidades já desenvolvidas ou em formação e, principalmente, do tipo de interação estabelecida entre o sujeito e o examinador ou par. Isso significa que os sinais referentes aos TH resultam de trocas dialógicas e ações partilhadas inerentes aos processos intersubjetivos; isto é, as habilidades comportamentais podem ser promovidas ou desencadeadas por determinadas peculiaridades da interação social. As análises permitem concluir que os sinais, isoladamente ou em conjunto, não podem caracterizar, per se, um transtorno particular ou um déficit primário intrínseco, e que sob o rótulo de TH encontram-se albergadas condições muitas distintas. A utilização do recurso meto do lógico da análise microgenética revelou que esta é ,um instrumento valioso de pesquisa, assim como um instrumento promissor para o campo da Psiquiatria Infantil, pois permite identificar processos dinâmico-causais sutis' do comportamento humano e propicia que um mesmo conjunto de critérios integre diagnóstico, prognóstico e tratamento Abstract: This dissertation critically discusses the diagnosis of "Hiperkinetic Disorders" (HD). The proposed analysis assumes the importance of exploring an indicial paradigm articulated with a microgenetic analytical procedure founded on Lev Vygotsky's historical-cultural perspective. An empirical study was undertaken, focusing on children with HD, diagnosed through rocedures based on current classificatory criteria,. in order to examine the significance of inattention, hyperactivity, and impulsivity symptoms, within instances of intersubjective and dialogical processes, during various activities in which the children were involved. The group of subjects consisted of eight children who were selected from 154 clinic referred youths aged 8 - 13 years (Child Psychiatry Department of a Medical School). The selection of the focused subjects was made according to the stringent diagnostic criteria provided by World Health Organization - ICD-10/for research. The microgenetic methodology implies a qualitative analysis and effects a shi:ft from the individual-centered diagnostic evaluation to an approach that privileges interpersonal relationships. Consequently, this methodology can indicate the ways by which the other (examiner, peers) plays a fundamental role in the child's actions by inducing situations that may or may not lead to behaviors characterized as a clinical condition or disorder. The findings indicate that the presence or absence of signs of HD symptoms depend on whether the child's abilities are already developed or in process of development, and, mainly, on the type of interaction established between the subject and the examiner or peer. This means that the signs defining HD are, in fact, a result of dialogical interchanges and share actions inherent to intersubjective processes; that is the behavioral abilities (attention span, self-regulation) can be promoted or triggered by certain peculiarities of the social interaction. The analyses allow for a conclusion that no isolated symptoms or group of behaviors can characterize per se a particular disorder or intrinsic biological deficit, and that .the behavioral disorder normally diagnosed as HD seems to harbor a series of distinct conditions under its current definition. The use of microgenetic analysis showed that this is a valuable research tool as well as a useful clinical tool in the field of Child Psychiatry, since it permits to identify subtle dynamic-causal processes of human behavior and resort to a single set of criteria, thus integrating diagnosis, prognosis, and treatment Doutorado Saude Mental Doutor em Ciencias Medicas
2

Mães de crianças com transtornos mentais : um estudo psicologico

1997 (has links)
Orientador: Roosevelt M. S. Cassorla Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas Made available in DSpace on 2017-03-21T18:51:31Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Celeri, Eloisa Helena Rubello Valler.pdf: 3677805 bytes, checksum: 001149ad1bbb142eddffd24287b8dc20 (MD5) Previous issue date: 1997 Made available in DSpace on 2017-07-20T12:37:37Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Celeri_EloisaHelenaRubelloValler_D.pdf: 3677805 bytes, checksum: 001149ad1bbb142eddffd24287b8dc20 (MD5) Previous issue date: 1997 Resumo: Partindo do pressuposto de que, a assistência em Saúde Mental Infantil não se restringe exclusivamente à criança, pois esta, devido à sua dependência econômica, social e emocional, é trazida para avaliação e tratamento pelos pais; procuramos descrever e compreender: 1- percepções que as mães têm a respeito do sofrimento emocional de seus filhos; 2- processos mentais que elas utilizam para lidar e compreender este sofrimento; 3- fantasias que elas têm sobre as causas da doença dos filhos; 4- vivências da trajetória desta dupla mãe-criança dentro do sistema de saúde. Visando alcançar estes objetivos, uma entrevista semi-estruturada foi realizada com 8 mães, que chegaram para uma primeira consulta no Ambulatório do Setor de Saúde Mental Infantil do Hospital das Clínicas da Universidade Estadual de Campinas. Detivemos nossa análise nas dificuldades que as mães têm para perceber e compreender a sintomatologia emocional de seus filhos e procurar uma ajuda precoce e efetiva, descrevendo e analisando os caminhos mentais que foram percorridos pelas mães, durante o processo emocional que as conduziu a darem-se conta de que necessitavam procurar uma ajuda psicológica e/ou psiquiátrica para seus filhos. A partir das oscilações das posições esquizo-paranóide e depressiva, descritas por M. Klein e das contribuições de Bion sobre a teoria do Conhecimento e suas patologias, relatamos a dialética entre o lutar para não saber e o sofrer por perceber as dificuldades emocionais da criança. Procuramos, também, a partir de uma visão compreensiva, tecer algumas considerações sobre o papel do pediatra, do obstetra, dos professores e das escolas em relação à profilaxia e detecção precoce das dificuldades emocionais na infância Abstract: The child mental health assistance is not restricted to the child, since his economical, social and emocional dependence is brought for evaluation and treatment by the parents. Taking that into account this work aims to describe and understand: 1- the mothers' perceptions of the emotional suffering of their children; 2- the mental processes that are used by mothres to deal whith and to understand the children' s suffering; 3- the fantasies that they have about the causes of the disease of their children; 4- mothers' experience of the routes followed by the mother-child couple through the Health System. A semi - structured interview was carried out on 8 mothers at their first consultation in the out-patient clinic of the Child Mental Health Service of the State University of Campinas, Campinas, Brazil. We kept our analysis on the difficulties that the mothers have to feel and understand the emotional symptons of their children and to look for an early and ef{ective help. We describe the mental paths that were passed through by these mothers, during the emotional process that made them able to face the need for psychological and/or psychiatric help fortheir children. Departing from the flutuations of the schizoid-paranoid and depressive positions described by Klein as Doutorado Doutor em Saude Mental
3

Estudo exploratorio sobre a formacao clinica em psiquiatria da infancia e adolescencia na cidade de São Paulo Exploratory study about the clinical training in child and adolescent psychiatry in São Paulo. Brasil

1998 (has links)
Made available in DSpace on 2015-12-06T23:00:02Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 1998 A psiquiatria infantil tem uma historia recente. Somente nos ultimos 60 anos a especialidade desenvolveu-se para se tornar uma disciplina reconhecida, com volume de conhecimentos e um numero consideravel de clinicos. Observa-se que a psiquiatria da infancia e adolescencia depara-se com muitos dilemas praticos e conceituais. O corpo de conhecimento bem validado e confiavel permanece pequeno, a nomenclatura e a nosologia necessitam padronizacao e ha controversias sobre os modelos etiologicos. Pesquisa e avaliacao representam a menor preocupacao se comparadas com as demandas de trabalho clinico, portanto, os tratamentos sao amplamente empiricos. No Brasil e quase inexistente literatura especializada sobre a evolucao da especialidade em nosso meio. Registra-se como acontecimentos influentes na configuracao atual da psiquiatria infantil brasileira a fundacao, em 1922, da Liga Brasileira de Higiene Mental; a criacao de uma unidade para menores anexa ao Hospital do Juqueri que iniciara suas atividades em 1901; o inicio, em 1955, do servico de Higiene Mental no Departamento de Pediatria da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo; a fundacao da Associacao Brasileira de Neuropsiquiatria Infantil (ABENEPI), em 1967, precedida pela da Associacao Brasileira de DefiCiência Mental, em 1965 e a experiencia da Comunidade Terapeutica Enfance, nas decadas de 60 e 70. O objetivo deste trabalho foi estudar as caracteristicas do processo de formacao em psiquiatria da infancia e adolescencia na cidade de São Paulo. Numa amostragem nao-probabilistica selecionaram-se oito psiquiatras da infancia e adolescencia, adotando como criterio fundamental de inclusao a presenca de influencia sobre a formacao de novos psiquiatras da infancia e adolescencia. Foram realizadas entrevistas abertas, em profundidade. As entrevistas foram gravadas, transcritas na integra e submetidas a uma analise de conteudo, tomando como referencia principal a tecnica exposta por Strauss e Corbin. Observamos que a psiquiatria da infancia e adolescencia, em nosso meio, nao pode ser tomada como uma unidade homogenea nem mesmo como um conjunto de unidades iguais. Sob este rotulo abrigam praticas clinicas de fundamentos teoricos, instrumentos de investigacao, condutas terapeuticas e clientelas distintos. O que se chamou de longa, erratica e personalista trajetoria de formacao em psiquiatria infantil deve-se a uma conjuncao de determinantes...(au) BV UNIFESP: Teses e dissertações
4

Desenvolvimento da versao brasileira da K-SADS-PL(Schudule for Affective Disorders and Schizophrenia for Scholl Aged Children Present and Lifetime Version) e estudo de suas propriedades psicometricas Development of the brazilian version of K-SADS-PL (Schudule for Affective Disorders and Schizophrenia for Scholl Aged Children Present and Lifetime Version) and study of psychometric properties

2003 (has links)
Made available in DSpace on 2015-12-06T23:02:56Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2003 A Schedule for Affective Disorders and Schizophrenia for School-Age Childrenl Present and Lifetime Version (K-SADS-PL) e uma entrevista psiquiatrica semiestruturada para identificar transtornos na faixa etaria de 6 a 18 anos. Objetivos: Traduzir a K-SADS-PL do ingles (versao original) para o portugues e avaliar suas propriedades psicometricas (estudo de validade e confiabilidade). Metodos: Estudo de corte transversal envolvendo uma amostra consecutiva de criancas e adolescentes (N=78) agendadas para primeiro atendimento em ambulatorio de Saúde mental da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Servico de Saúde Mental Infanto-Juvenil do Instituto de Psiquiatria). A validade de conteudo foi avaliada comparando-se a retrotraducao da versao brasileira com o instrumento original. A validade de constructo foi avaliada: (1) comparando-se a frequencia de transtornos detectados pela K-SADS-PL com dados de prevalencia encontrados na literatura, (2) comparando-se os padroes de comorbidade baseados na K-SADS-PL com os referidos na literatura, (3) examinando-se a validade convergente da K-SADS-PL em relacao ao Child 8ehavior Checklist- CBCL (N=78), e (4) verificando-se a existencia de associacao entre transtornos mentais nas criancas, identificados pela K-SADSPL, e problemas de Saúde mental nas maes, identificados pelo Self-Report Questionnaire (SRQ-20). O estudo da confiabilidade entre-avaliadores foi baseado na pontuacao da K-SADS-PL obtida por duas psiquiatras da infancia, uma aplicando a secao de rastreamento e a outra observando (N=30). O estudo da confiabilidade teste-reteste foi baseado na pontuacao da secao de rastreamento obtida pela mesma psiquiatra da infancia em duas ocasioes, com intervalo de tempo de uma a oito semanas (N=16). Resultados: Adultos e criancas de diferentes faixas etarias nao apresentaram dificuldades para entender os itens da versao traduzida da KSADS-PL. A retrotraducao da versao brasileira evidenciou equivalencia de conteudo com o instrumento original. A validade de constructo foi comprovada na medida em que achados da literatura foram compativeis com resultados da K-SADS-PL em termos de taxas de transtornos mentais observadas nas criancas, padroes de comorbidade e evidencia de associacao entre transtornos psiquiatricos nas criancas e problemas de Saúde mental materna. A K-SADS-PL tambem apresentou evidencias de validade convergente, quando comparada a...(au) BV UNIFESP: Teses e dissertações
5

Fatores de risco para comportamento anti-social na adolescência e início da vida adulta

1996 (has links)
Made available in DSpace on 2015-12-06T22:57:39Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 1996 Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) Introdução: Violência e crime são problemas crescentes na sociedade e a eficiência de programas preventivos depende da identificação dos fatores de risco que atuam precocemente na vida da criança. Objetivos: Verificar se o CAS antes dos 15 anos violento e não violento são fatores de risco para CAS na adolescência e inicio da vida adulta na presença de seis eventos relativos a infância, examinando a magnitude deste efeito em ambos sexos; identificar o melhor modelo preditivo para CAS a partir dos 15 anos nas populações masculina e feminina, considerando tipos variados de CAS antes dos 15 anos e seis eventos relativos i infância; verificar a influencia dos eventos relativos a infância na persistência do CAS a partir dos 15 anos e no inicio tardio do CAS em ambos sexos. Desenho: Corte transversal (Ontario Health Survey Supplement). Local: Moradores de residências particulares de áreas urbanas e rurais da província de Ontario, Canada. Participantes: 773 indivíduos do sexo masculino e 878 do feminino (N=1.651) com idade entre 16-24 anos. A escolha da amostra seguiu estágios múltiplos de estratificação. Mesmo após a perda de 10,2% dos indivíduos com dados incompletos para a análise de regressão logística (N=1482), o poder da amostra permaneceu adequado (>90%) para detectar com segurança (p<0,01) até mesmo pequenos efeitos dos fatores de risco sobre o desfecho clinico. Medidas: Desfecho clinico definido como 3+ CAS a partir dos 15 anos. Fatores de risco incluiram diferentes definições e combinações de CAS violento (V) e não violento (NV) antes dos 15 anos (Tabela 1) e seis eventos relativos A infância (abuso físico; abuso sexual; ausência de relacionamento próximo com adultos; discórdia conjugal entre os pais; pais com depressão, mania ou episódio psicótico e pais com CAS ou abuso de Alcoól ou drogas). Os dados sobre todas as variáveis, exceto o abuso na infância, foram coletados com o auxilio do CIDI modificado, um questionário estruturado aplicado por entrevistador treinado. Os dados sobre abuso físico e sexual foram obtidos através de questionário autoaplicado. Análise: Cinco modelos de regressão logística foram examinados. Os modelos número 1, 2 e 3 incluíram a amostra total, o modelo 4 incluiu os indivíduos com CAS antes dos 15 anos e o modelo 5 incluiu os indivíduos sem CAS antes dos 15 anos... Rationale: Violence and crime are growing problems in our society and effectiveness of prevention programs depends on the identification of early predictors. Objectives: To examine the magnitude of effect that violent and nonviolent ASB before age 15 have on the prediction of ASB in adolescence and early adult life since turning 15 when taking into account six childhood events; to identify the best prediction model including different definitions of ASB before age 15 and six childhood events; to identify gender differences in the prediction models; to examine the influence of childhood events on persistence and late onset of ASB according to gender. Design: Cross-sectional study (Ontario Health Survey Supplement). Setting: Residents in private dwellings from urban and rural areas of Ontario, Canada. Participants: 773 males and 878 females (N=1651) aged 16-24 years. Sampling plan described as a multi-stage stratified cluster design. Only cases with complete information (N=1482) were included in the logistic regression analysis (missing=10.2%). Power (>90%) remained high enough to detect even small predictor effects on the outcome at a reasonable level of type I error (p<0,01). Measurement: Outcome defined as 3+ ASB since turning 15. Predictors included different definitions and combinations of violent (V) and nonviolent (NV) ASB before age 15 (Table 1) and six childhood variables (physical abuse; sexual abuse; absence of a confiding relationship with an adult; parent marital discord; parent depression, mania or psychotic episode; parent with ASB or alcohol-drug problems). All data except child abuse gathered using an improved version of the Composite International Diagnostic Interview (CIDI), a highly structured questionnaire administered by interviewers. Data on abuse obtained by a self-report questionnaire. Analysis: Five logistic regression models were examined. Models number 1, 2 and 3 included the entire individuals with ASB before age without ASB before age 15. Two sample, model 4 included only those 15, and model 5 included only those analysis strategies were applied to models 1, 2 and 3. First, all independent variables were forced to enter the regression equation, and second, stepwise logistic regression selected only the significant predictors (p<0.05). Stepwise logistic regression was also applied to models 4 and 5. All logistic regression analyses were performed for males and females separately... CAPES: 1576/93-4 BV UNIFESP: Teses e dissertações
6

A mãe devotada e o seu bebe : a teoria do desenvolvimento emocional de D. W. Winnicott

1989 (has links)
Orientador : Rachel Vilela Favero Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas Made available in DSpace on 2017-03-14T04:19:06Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Valler, Eloisa Helena Rubello.pdf: 3030686 bytes, checksum: 3ccabd3b614bb3e7f7b038648cbcbf83 (MD5) Previous issue date: 1989 Made available in DSpace on 2017-07-20T12:45:47Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Celeri_EloisaHelenaRubelloValler_M.pdf: 3030686 bytes, checksum: 3ccabd3b614bb3e7f7b038648cbcbf83 (MD5) Previous issue date: 1989 Resumo: Esta dissertaçâo tem por objetivo organizar as contribuições do pediatra. psiquiatra infantil e psicanalista D.W. WINNICOTT para uma teoria do desenyolvimento emocional do bebê e da criança em seus primeiros anos de vida. A teoria de WINNICOTT, seguindo dois caminhos paralelos e que frequentemente se intercruzam, estuda. de um lado, o crescimento emocional do lactente e, de outro, as qualidades da mãe. suas mudanças e o cuidado materno que satisfaz as necessidades específicas do lactente. A presente dissertaçâo é dividida em uma introdução, quatro capítulos e um epílogo. Utilizou-se. do conjunto da obra winnicottiana. corno fonte primária pesquisada, mas nâo se aventurou em uma análise epistemológica da mesma. Na introdução. retrata-se em linhas gerais, o homem e o clínico D. W. WINNICOTT que, tendo trabalhado como pediatra, chegou à psicanálise. Assim através de um diálogo constante entre estas duas influências principais. elaborou sua contribuiçâo teórica a uma grande variedade de temas, que sempre tiveram presentes o estudo do desenvolvimento emocional do bebê em seus estádios mais precoces e o papel que o cuidado materno desempenha nesse período. O capítulo I relata a jornada do ladente desde o período de dependência absoluta, passando por um período de dependência relativa, para finalmente chegar à independência ou autonomia, que nunca é absoluta. Para WINNICOTT essa jornada só se torna possível em virtude do reconhecimento que a mãe tem da dependência do bebê nos períodos iniciais do seu desenvolvimento. Isto faz com que a mãe corresponda às necessidades egóicas e instintivas do lactente, adaptando-se quase que perfeitamente a ela e criando um "setting", que \VINNICOTT denominou "ambiente de facilitação" - , permitindo que os "processos de maturação" do bebê possam se revelar através de um impulso para a integraçâo e para o desenvolvimento de um self pessoal e real. O capítulo lI, descreve os primórdios do desenvolvimento emocional primitivo, durante o período de dependência absoluta. quando o bebê está em um estado de fusão com a mãe. Centralizando-se no estudo de desenvolvimento do ego, que vivencia uma "continuidade de ser" , graças a um bom cuidado materno, três são as realizações principais expostas neste capítulo: a - integração, isto é, o bebê adquire um status de unida.de; b -personalização ou inserção psicossomática, permitindo que o bebê sinta-se habitando o próprio corpo e que possibilita que a da pele, como membrana, passe a delimitar um interior e um exterior; c - início das relações objetais ¿Observação: O resumo, na íntegra poderá ser visualizado no texto completo da tese digital. Abstract: The objective of this dissertation is to organize the contributions of D.W.WINNICOTT, paediatrician, child psychiatrist and psychoanalyst to the theory of emotional developmeni of the infant and the child during the first years of life. Following two parallel and frequently crossing paths, WINNICOTT'S theory studies on the one hand the emotiona] growth of the infant, and on the other, the mother's qualities, the changes in these qualities and the maternal care which satisfies the specific needs of the infant. This dissertation is divided as follows: introduction, four chapters and an epilogue. The author used the complete works of W1NNICOTT as the primary source of research. but did not attempt an epistemological analysis of thc aforesaid. In the introduction the author presents a brief overall view of D. W. W1NNICOTT the man and the clinician. who arrived at psychoanalysis through his work as a paediatrician. In this way, by means of a constant dialogue between these two principaJ infll1ences. he made his theoretical contributions to a great variety of subjects alI of which contained the study of the emotional growth of the infant in its earliest stages and the role played by maternal care during this period. Chapter one describes the infant's journey from the period of absolute dependence. followed by a period of relative dependence, arriving finally at independence or alltonomy, which is never absolute. For WINNICOTT this journey is only made possible by the mother's knowledge of theinfant's dependence during the initial stages of development. This allows the mother to correspond to the ego-needs and instinctual needs of the infant, adapting almost perfectly to them and creating a setting which WINNICOTT termed environment provision, thus permitting the maturational processes of the baby to be revealed through an impulse for integration and for the development of a personal and real self. In chapter II the author describes the beginnings of primitive emotional development during the total independence period when the infant is in a state of being merged in with the mother. Concentrating on the study of ego development where a continuity of being is experienced, due to good-enough maternal care, there are three main realizations shown in the chapter a) integration, that is, the infant acquires the status of being a unit b) personalization or psychosomatic insertion which allows the baby to feel himself living inside his own body and which makes it possible to equate the skin as a membrane which delimits an interior and an exterior c) initiation of object-relating ...Note: The complete abstract is available with the full electronic digital thesis or dissertations. Mestrado Mestre em Ciencias Medicas
7

Tudo como dantes no Quartel D'Abrantes: estudo das internacoes psiquiatricas de criancas e adolescentes atraves de encaminhamento judicial

Bentes, Ana Lucia Seabra. 1999 (has links)
Mestre -- Escola Nacional de Saude Publica, Rio de Janeiro, 1999.
8

Clozapina no tratamento da agressividade patológica grave em crianças e adolescentes com transtorno de conduta ou com autismo Clozapine in the treatment of serious pathological aggression in children and adolescents with conduct disorder or autism

15 February 2007 (has links)
Orientador: Paulo Dalgalarrondo Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas Made available in DSpace on 2017-04-01T07:35:13Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Teixeira, Eduardo Henrique_D.pdf: 18618532 bytes, checksum: 0774e13250c5cbc72b5b26afc4bc65d7 (MD5) Previous issue date: 2012 Made available in DSpace on 2017-07-20T12:51:21Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Teixeira_EduardoHenrique_D.pdf: 18618532 bytes, checksum: 0774e13250c5cbc72b5b26afc4bc65d7 (MD5) Previous issue date: 2012 Resumo: Introdução: Comportamento agressivo pode ser a principal manifestação clínica de Transtorno de Conduta (TC) e Autismo e deve ser cuidadosamente manejado na criança e adolescente, considerando os possíveis prejuízos e a evolução para transtornos psiquiátricos graves na idade adulta. A clozapina se mostrou eficaz no controle da agressividade em crianças e adolescentes com esquizofrenia. Objetivos: Fazer uma análise detalhada dos resultados do uso clínico naturalístico da clozapina no manejo da agressividade patológica grave em TC e Autismo e seu impacto no funcionamento global dos casos estudados. Método: Sete crianças/adolescentes com diagnóstico de TC e quatro com diagnóstico de Autismo foram acompanhados durante seguimento ambulatorial em uso de clozapina por um período de 26 semanas para controle de agressividade patológica grave. Foram avaliadas periodicamente através das escalas CGI e CBCL. Resultados: O resultado foi positivo com dose média de clozapina de 375,0 mg/dia (± 202,2) principalmente em relação à agressividade afetiva/impulsiva, independente do diagnóstico. Em apenas um caso de TC os níveis de agressividade se mantiveram inalterados. A agressividade predatória/pró-ativa teve diminuição apenas parcial. As alterações hematológicas ficaram dentro dos limites de segurança. Conclusões: A clozapina se mostrou eficaz, foi bem tolerada e não ocorreram reações adversas graves, podendo ser considerada um recurso terapêutico útil nos casos em que os níveis de agressividade são muito elevados ou foram esgotadas outras abordagens terapêuticas. Esse antipsicótico se mostrou mais eficiente nos padrões de agressividade do tipo impulsiva/afetiva, portanto, esse tipo de agressividade parece poder ser manejada farmacologicamente e a clozapina é uma opção viável Abstract: Introduction: Aggressive behavior can be the main clinical manifestation of Conduct Disorder (CD) and Autism, and has to be carefully approached in children and adolescents, since it may lead to serious psychiatric disorders in adulthood. Clozapine has proved effective in controlling aggressive behavior in schizophrenic children and teenagers. Objectives: Make a detailed analysis of the results of the naturalistic clinical use of Clozapine to control serious aggressive behavior in CD and Autism and its the global impact on patients. Method: Seven adolescents diagnosed with CD and four with Autism treated with Clozapine were followed during a period of 26 weeks to control severe aggressive behavior. They were analyzed periodically on the CGI and CBCL scale. Results: The results were positive with a medium doze of clozapine of 375,0 mg/day (± 202,2), specially in the cases affective/impulsive aggressiveness, regardless the diagnosis. In just one case of CD the levels of aggressiveness didn't change. The predatory/pro-active kind of aggressiveness experienced only partial reduction. The hematological alterations remained within safe limits. Conclusion: Clozapine was helpful, easily accepted and there weren't important adverse reactions. It can be considered a useful resource in cases where the levels of aggressiveness are extreme or there are no other therapeutic ways. This antipsychotic drug has show to be more effective in the impulsive/affective type of aggressive disorder. Therefore, this kind of aggressiveness seems to be controllable by pharmaceutical means and Clozapine is a viable option Doutorado Saude Mental Doutor em Ciências Médicas
9

Crencas e atitudes educativas dos pais associadas a problemas de Saúde mental em escolares das tres primeiras series do ensino fundamental Parental beliefs and child-rearing attitudes associated to mental health problems among first-to-third grade students

2004 (has links)
Made available in DSpace on 2015-12-06T23:05:19Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2004 BV UNIFESP: Teses e dissertações
10

Transtornos de humor na infância e adolescência: sintomas precoces em filhos de bipolares e traços de temperamento e caráter como endofenótipos na depressão maior Mood Disorders in Children and Adolescents: Early Symptoms in Bipolar Offspring and Temperament and Character Traits as Endophenotypes for Major Depression

29 September 2010 (has links)
Made available in DSpace on 2015-07-22T20:50:52Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2010-09-29 Objetivo: Realização de dois estudos com crianças e adolescentes, visando identificar transtornos psiquiátricos em filhos de pais com transtorno bipolar tipo I, e avaliar traços de temperamento e caráter em pacientes com transtorno depressivo maior. Métodos: Estudo 1: O estudo envolveu uma série de casos composta por 35 crianças e adolescentes (20 meninos/15 meninas) de seis a 17 anos (média de idade: 12,5±2,9 anos). Todos os participantes foram avaliados através da entrevista diagnóstica The Schedule for Affective Disorders and Schizophrenia for School-Age Children – Present and Lifetime Version (K-SADS-PL). A história psiquiátrica familiar e os dados sociodemográficos também foram investigados. Estudo 2: Estudo caso-controle envolvendo 41 crianças e adolescentes (8–17 anos) com depressão maior pareadas por idade e sexo com 40 controles saudáveis. Todos os participantes foram avaliados pela entrevista diagnóstica K-SADS-PL. Os traços de temperamento e caráter foram avaliados através das versões para pais e para crianças do instrumento The Junior Temperament and Character Inventory (JTCI), e a gravidade da depressão através da escala Children’s Depression Rating Scale (CDRS). Resultados: Estudo 1: Pelo menos um diagnóstico psiquiátrico foi identificado em 71,4% da amostra. Altas taxas de transtornos específicos foram observadas: transtornos de humor (28,6%), transtornos disruptivos (incluindo transtorno de déficit de atenção e hiperatividade/TDAH) (40,0%) e transtornos de ansiedade (20,0%). A taxa de transtornos de humor comórbidos com TDAH (17,2%) foi maior do que a presença transtornos de humor isolados (11,4%). Psicopatologia foi frequentemente encontrada em parentes de segundo grau dos participantes (71,4%). Estudo 2: Os pacientes com depressão maior tiveram escores significativamente mais altos nas dimensões esquiva ao dano e busca por novidades, e escores mais baixos em dependência de gratificação, persistência, auto-direcionamento e cooperatividade em comparação aos controles saudáveis. A comorbidade com transtornos disruptivos influenciou praticamente todas as dimensões de temperamento e caráter, em geral aumentando as diferenças entre as médias de escores de casos e controles. Além disso, estar deprimido no momento da avaliação não influenciou os resultados, com exceção da dimensão dependência de gratificação de acordo com as informações fornecidas pelos pais. Conclusões: Filhos de bipolares constituem grupo de risco para desenvolver transtornos psiquiátricos, especialmente transtornos de humor e disruptivos. Crianças e adolescentes com transtorno depressivo maior têm um perfil de temperamento e caráter que difere de controles saudáveis, apontando para características estadoindependentes das dimensões esquiva ao dano e auto-direcionamento. Purpose: To conduct two studies with children and adolescents, aiming to identify psychiatric disorders in the offspring of bipolar parents type I, and to evaluate temperament and character traits in patients with major depressive disorder (MDD). Methods: Study 1: The study involved a case series comprising 35 children and adolescents (20 males/15 females) aged 6 to 17 years (mean age: 12.5±2.9 years). All participants were assessed using the diagnostic interview The Schedule for Affective Disorders and Schizophrenia for School-Age Children – Present and Lifetime Version (K-SADS- PL). Psychiatric family history and demographics were also evaluated. Study 2: A case-control study comprising 41 MDD children and adolescents (8-17 years) matched by gender and age to 40 healthy controls (HC). All participants were diagnostically assessed with the K-SADS-PL. Temperament and character traits were measured by the parent and child versions of The Junior Temperament and Character Inventory (JTCI), and depression severity by The Children’s Depression Rating Scale - Revised (CDRS-R). Results: Study 1: At least one psychiatric disorder was identified in 71.4% of the sample. High rates of specific disorders were noted: mood disorders (28.6%), disruptive behaviour disorders (including attention deficit hyperactivity disorder/ADHD) (40.0%) and anxiety disorders (20.0%). The rate of mood disorders comorbid with disruptive behaviour disorders (17.2%) was higher than the rate of pure mood disorders (11.4%). Presence of psychopathology was commonly reported in second-degree relatives of the offspring (71.4%). Study 2: MDD subjects had significantly higher scores on harm avoidance and novelty seeking dimensions, and lower scores on reward dependence, persistence, self-directedness and cooperativeness compared with HC. Comorbidity with disruptive behaviour disorders exerted influence on almost all dimensions of temperament and character, in general increasing the mean score differences between MDD and HC subjects. Moreover, being currently depressed did not influence the results, except for reward dependence according to parent data. Conclusions: Bipolar offspring are at high risk for developing psychiatric disorders, especially mood and disruptive behaviour disorders. MDD children and adolescents have a different temperament and character profile compared to HC subjects, pointing towards trait-like characteristics of the dimensions harm avoidance and self-directedness. TEDE BV UNIFESP: Teses e dissertações

Page generated in 0.1178 seconds