• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 8
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 10
  • 7
  • 4
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

A construção do dispositivo da transexualidade: saberes, tessituras e singularidades nas experiências trans / The construction of the transsexuality device: knowledge, weaving and singularities in trans experiences

Maria de Fatima Lima Santos 05 May 2010 (has links)
Este estudo tem como objetivo analisar a construção do dispositivo da transexualidade nas práticas de saúde. Tomando como referência a definição e discussão de dispositivo no pensamento de Michel Foucault, a preocupação central reside em compreender como a transexualidade, ao longo do século XX, transformou-se em uma patologia a partir de um conjunto de saberes e práticas de poder que constituíram a elaboração do diagnóstico de transtorno de identidade de gênero, assim como a concepção normativa da noção de transexual verdadeiro. Ao mesmo tempo destaca-se que no âmbito do próprio dispositivo, negociações e, principalmente, subversões da norma apresentam-se como possibilidades de resistências. A partir de uma pesquisa empírica que consistiu na realização de entrevistas semi-estruturadas tanto com transexuais quanto com os profissionais de saúde foi possível observar que o conceito de transexualidade está permanentemente em negociação e abarca uma diversidade de experiências de relação com o diagnostico e de construções de si. Neste sentido, num primeiro momento discute-se a produção do dispositivo da sexualidade entre os séculos XVIII e XIX, em seguida abre-se uma discussão sobre a invenção da transexualidade enquanto patologia a partir do século XX, principalmente após os anos de 1950. Posteriormente, discute-se a questão dos saberes localizados, recuperando a importância dos saberes trans no âmbito do próprio dispositivo e finalmente, tendo como referência os conceitos de gênero e de identidade propostos por Judith Butler, analisa-se os jogos identitários presentes na transexualidade / The present study aims to analyze the precept of transsexuality in the health practice. Taking the precept definition and discussion as reference, according to Michel Foucault, the main concern lies in comprehending how transsexuality was transformed into pathology along the XX century, that is, an ensemble of knowledge and power that constituted the elaboration of the gender identity disorder diagnosis, as well as the normative conception of the actual transsexual notion. At the same time, it is intended to emphasize that, in the extent of the precept, negotiations, and mainly subversions of the norm, are presented as possibilities of resistance. From an empiric research, consisting of the execution of semi-structured interviews with transsexuals as well as health professionals, it was possible to perceive and interpret the meanders and vicissitudes that underlie the transsexuality matter. In this sense, the production of the sexuality precept in the XVIII and XIX centuries is discussed at first, moving on to a discussion concerning the invention of transsexuality as pathology following the XX century, mainly after the 1950s. A discussion concerning the located knowledge is subsequently presented, retrieving the importance of the trans knowledge in the extent of the precept and, finally, the identity games present in transsexuality are discussed
2

A construção do dispositivo da transexualidade: saberes, tessituras e singularidades nas experiências trans / The construction of the transsexuality device: knowledge, weaving and singularities in trans experiences

Maria de Fatima Lima Santos 05 May 2010 (has links)
Este estudo tem como objetivo analisar a construção do dispositivo da transexualidade nas práticas de saúde. Tomando como referência a definição e discussão de dispositivo no pensamento de Michel Foucault, a preocupação central reside em compreender como a transexualidade, ao longo do século XX, transformou-se em uma patologia a partir de um conjunto de saberes e práticas de poder que constituíram a elaboração do diagnóstico de transtorno de identidade de gênero, assim como a concepção normativa da noção de transexual verdadeiro. Ao mesmo tempo destaca-se que no âmbito do próprio dispositivo, negociações e, principalmente, subversões da norma apresentam-se como possibilidades de resistências. A partir de uma pesquisa empírica que consistiu na realização de entrevistas semi-estruturadas tanto com transexuais quanto com os profissionais de saúde foi possível observar que o conceito de transexualidade está permanentemente em negociação e abarca uma diversidade de experiências de relação com o diagnostico e de construções de si. Neste sentido, num primeiro momento discute-se a produção do dispositivo da sexualidade entre os séculos XVIII e XIX, em seguida abre-se uma discussão sobre a invenção da transexualidade enquanto patologia a partir do século XX, principalmente após os anos de 1950. Posteriormente, discute-se a questão dos saberes localizados, recuperando a importância dos saberes trans no âmbito do próprio dispositivo e finalmente, tendo como referência os conceitos de gênero e de identidade propostos por Judith Butler, analisa-se os jogos identitários presentes na transexualidade / The present study aims to analyze the precept of transsexuality in the health practice. Taking the precept definition and discussion as reference, according to Michel Foucault, the main concern lies in comprehending how transsexuality was transformed into pathology along the XX century, that is, an ensemble of knowledge and power that constituted the elaboration of the gender identity disorder diagnosis, as well as the normative conception of the actual transsexual notion. At the same time, it is intended to emphasize that, in the extent of the precept, negotiations, and mainly subversions of the norm, are presented as possibilities of resistance. From an empiric research, consisting of the execution of semi-structured interviews with transsexuals as well as health professionals, it was possible to perceive and interpret the meanders and vicissitudes that underlie the transsexuality matter. In this sense, the production of the sexuality precept in the XVIII and XIX centuries is discussed at first, moving on to a discussion concerning the invention of transsexuality as pathology following the XX century, mainly after the 1950s. A discussion concerning the located knowledge is subsequently presented, retrieving the importance of the trans knowledge in the extent of the precept and, finally, the identity games present in transsexuality are discussed
3

A vivência afetivo-sexual de mulheres transgenitalizadas / The affective-sexual experience of transgenitalized women

Maria Jaqueline Coelho Pinto 07 March 2008 (has links)
A transexualidade é uma forma de manifestação da sexualidade humana, caracterizada por um forte desejo de correção cirúrgica. No cenário atual, indivíduos que se sentem pertencentes a uma identidade de gênero oposta ao seu sexo biológico, aos poucos têm sido ouvidos em suas reivindicações. Essa problemática é antiga, o que o torna atual é a possibilidade legal de \"mudar de sexo\". Partindo dessa premissa, a presente pesquisa, realizada com tdez transexuais MtF já submetidas à cirurgia de transgenitalização no Hospital de Base José do Rio Preto-SP/FAMERP, objetiva a compreensão dos sentido e significado atribuído por elas à vivência afetivo-sexual após a cirurgia de transgenitalização. Os depoimento obtidos por meio de uma entrevista mediada pela seguinte questão: Como está sendo sua vivência afetivo-sexual após a cirurgia de transgenitalização? Para análise, utilizamos a metodologia qualitativa viabilizada pela suspensão fenomenológica, que consiste na leitura e releitura dos depoimentos, discriminação das unidades de significados, elaboração categorias e identificação das convergências e divergências nos discursos. Para compreensão dos depoimentos buscamos o auxílio de perspectivas teóricas biológicas, psicológicas e sócio-culturais. Na análise dos depoimentos foram destacadas as categorias de significados: 1) descoberta do corpo transgenitalizado; 2) temporalidade da relação sexual após a cirurgia; 3) temor da revelação; 4) vivência afetivo-sexual; 5) papelsocial de gênero; 6) a temporalidade da mulher transgenitalizada. Como resultados, encontramos o reconhecimento de uma imagem em harmonia com seus corpos, integrando sua identidade biológica à psicológica. A ansiedade e a insegurança entre o desejo e o medo do novo surgem no início das atividades sexuais após a cirurgia. O temor da revelação está presente e representado pelo medo da não aceitação social e a ocorrência de agressões psicológicas ou ) fisicas decorrentes do seuI estigma. Em sua vivência afetivo-sexual, emerge a satisfação pessoal pela nova possibilidade de vida. Seus relacionamentos apresentam componentes do estigma e dos estereótipo a ele associados. A expressão do estigma aparece no papel social de gênero. Dentro da temporalidade surge a satisfação com o corpo e o novo papel de gênero e, a busca relacionamentos afetivo-sexuais. A cirurgia de transgenitalização constitui um grande passo na temática da transexualidade, possibilitando à mulher transgenitalizada a aquisição de uma identidade integral compatível com o seu psiquismo. A partir dela, emergiram sensações, sentimentos e prazeres, possibilitando relações afetivo-sexuais e sociais integradas a sua existência. No cenário atual, a transgenitalização passou a ser compreendida, por essas mulheres como um dos elementos necessários, embora não o único, para o seu reconhecimento e inserção social no mundo contemporâneo / Transsexuality is a form of manifestation of human sexuality characterized by a strong desire for surgical correction. ln the present scenario, individuals who feel they belong to a gender identity opposed to their biological sex have been increasingly heard in their reivindiction. It is ancient issue - what is new about is the legal and ethical possibility of \"changing sex-. Based on such premises, the research carried out with teu MtF transsexuals submitted to the transgenitalization surgery aims to understand the sense and meaning they attribute to their affective-sexual experiences following the surgery. The results showed us the recognition of an image in harmony with their bodies, integrating their biological and psychological identities; the anxiety and insecurity regarding their desire and fear of the unknown that emerge when they start their sexual activity following the surgery; the fear to reveal their identity, represented by the fear of social inacceptance and physical or psychological aggression derived from their personal satisfaction of a new llife that emerges from their sexual experiences; components of the stigma and stereotypes associated to it in their relationships; the expression of the stigma in the gender social role; their satisfaction with their body and their new gender role; and the search for affectiv-sexual relationships. The collaborators\' statements were collected in an interview guided by the following question:How have you experienced your affective-sexual life following transgenitalization surgery? For the analysis we applied the qualitative methodology supported by the phenomenological suspension, which consists in the researcher\'s reading and rereading of the statements collected for the discrimination of units of meaning elaboration of categories, and identification of converging speeches. For an understanding of the collaborators\' statements, we sought the aid of biological, psychological and social-cultural theory perspectives. ln the analysis we highlight six categories of meaning: 1) finding out the transgenitalized body; 2) temporality of first sexual relation following the surgery; 3) fear of revelation; 4) affective-sexual experience; 5) gender social role; 6) temporality of the transgenitalized woman. We found in their answers the recognition of an image in harmony with their bodies, which integrates their biological and sociological identities. As a result of this integration, new sensations, feelings, and pleasures have emerged, offering these the women the possibility of integrated social and affective-sexual existence. Today, transgenitalization has been understood by these women as one of the paramount elements necessary recognition of themselves and to their insertion in the contemporary world. We defend, in short, that the transgenitalization surgery is a great step towards understanding transsexuality and its particularities, which enable transgenitalized women the acquisition of an integral identity compatible with their psychism
4

Transexualidade, rede de apoio e suas multiplicidades: do acolhimento ao protagonismo / Transsexuality, support network and its multiplicities: from the reception to the protagonism

Ferreira, Ra?sa Fernandes 08 April 2016 (has links)
Submitted by Sandra Pereira (srpereira@ufrrj.br) on 2017-05-02T17:22:19Z No. of bitstreams: 1 2016 - Ra?sa Fernandes Ferreira.pdf: 863288 bytes, checksum: 1540241001627753a7a2e00a767aa319 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-05-02T17:22:19Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2016 - Ra?sa Fernandes Ferreira.pdf: 863288 bytes, checksum: 1540241001627753a7a2e00a767aa319 (MD5) Previous issue date: 2016-04-08 / Coordena??o de Aperfei?oamento de Pessoal de N?vel Superior - CAPES / This research aims to understand the role of support network and their effects on processes of subjectivization of transgender people, called here also people who move between genders, and legitimize singular modes of existence. From the genealogic perspective, deconstrucs the scientific discourse that engendered transexuality as a mental disorder, as well as questions the treatments and medical-legal procedures forged to deal with gender expressions that differ from alleged established normality. Cartography, taken as a methodological approach, helped the insertion in the field, that occurred in Grupo TransRevolu??o, in Rio de Janeiro. Through the use of the term support network, already used by people informally, it is possible to understand the dynamics of group, the meetings that enables, constituting a speech space, listening, horizontality, production of care for the self and the others, and also where the activism is organized. / A presente pesquisa visa conhecer o papel da rede de apoio e seus efeitos nos processos de subjetiva??o e constru??o de si das pessoas travestis e transexuais, chamadas aqui tamb?m de pessoas que transitam entre g?neros, e legitimar modos singulares de exist?ncia. A partir da perspectiva geneal?gica, desconstr?i os discursos cient?ficos que engendraram a transexualidade como transtorno mental, assim como questiona os tratamentos e procedimentos m?dico-jur?dicos forjados para lidar com express?es de g?nero que divergem da suposta normalidade institu?da. A cartografia, assumida como postura metodol?gica, auxiliou na inser??o no campo, que se deu atrav?s das idas ao grupo carioca TransRevolu??o. Atrav?s da utiliza??o do termo rede de apoio, j? usado por algumas pessoas de modo informal, ? poss?vel compreender a din?mica do grupo, os encontros que este possibilita, constituindo um espa?o de fala, escuta, horizontalidade, produ??o de cuidado de si e do outro, e tamb?m local onde o ativismo se organiza.
5

Processo de transexualização: uma análise inter e intrageracional de histórias de vida / Process of transexuality: a generational analysis of life stories

Silva, Alexsander Lima da 18 February 2013 (has links)
Dissertation which aims to understand the process of transexuality, identifying the historical production of its meanings and experience of its senses. Theory and qualitative methodology of Socio-historical Psychology are utilized. Thus, the historical path of the terms which describe the phenomenon is followed, as its historical significance and maintenance is sought; a production of six generational life stories, both in person and online narrative interviews aiming to identify the meanings and ruptures experienced in this process of signification. Six representative subjects participated - three transsexual men and three transexual women, two representatives of each generation: young, middle and older. An analysis of the information content, inter and intragerational is performed. The narratives allowed telling the life stories of Bridget, Joan, Gisele, Sansão, Zé and Artur, identifying the following thematic categories: children's games, self-identification, appearance boy and girl, body changes, change of first name, definition of roles of others in the relationship, family and political participation. The results show the following fossilized aspects in the process of signification: the memories of children's games were marked as the moment of beginning of self questioning; self-identification with names followed by homosexual transsexual, the first name change as an important factor self identity repression of affirmation and family. The body transformation, the appearance and the definition of the role of others in relationships appears to meet heteronormative standards, being an important element in the process of signification, although two important meanings that indicate disruption in this process coexist: transexuality as an identity claim without the need for reassignment and standardized behaviors or number of sexual experiences. The following experienced and narrated meanings are also signs of a rupture in this process: acceptance by the family representative of a younger generation and experiences of multiple forms of sexual representative of a younger generation; self-acceptance, by a younger generation representative as a woman, since always. This subject considers herself and is considered by others a woman to whom an “error in the genitalia” occurred. The younger generation representative, on the other hand, accepts himself as a bisexual transsexual, which may lead to the experience of a multitude of sexual relationships. Political participation is presented as an important activity performed by three representatives, two transsexuals – middle generation and younger - and a transsexual - middle generation – indicated as necessary in advocacy, while highlighting the conflict between "allowing visibility and demanding rights" and "being in anonymity and escaping prejudice." Prejudice that sediments with fossilized aspects of psychiatric terms and concepts, maintained historically. Psychosocial studies, however, reveal the identity as something in motion, co-produced in the socio-historical context. The process of transexuality presents itself unanimous in narratives: become to be accepted / socially and avoid the suffering caused by a body that does not dwell. / Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado de Alagoas / Dissertação que objetiva compreender o processo de transexualização, identificando a produção histórica de seus significados e a experiência vivida de seus sentidos. Utiliza o referencial teórico e metodológico qualitativo da Psicologia Sócio-histórica. Para tanto, realiza um percurso histórico sobre os termos utilizados para descrever o fenômeno, buscando sua significação e manutenção histórica; uma produção de seis histórias de vida geracionais, a partir de entrevistas narrativas presenciais e on-line a fim de identificar os sentidos e rupturas experienciados neste processo de significação. Participaram seis sujeitos representativos - três transexuais masculinos e três transexuais femininos, sendo dois representantes de cada geração – mais nova, do meio e mais velha. Realiza uma análise de conteúdo das informações, do tipo inter e intrageracional. As narrativas permitiram contar as histórias de vida de Bridget, Joana, Gisele, Sansão, Zé e Artur, identificando as seguintes categorias temáticas: brincadeiras de criança, autoidentificação, aparência de menino e de menina, transformações corporais, mudança de prenome, definição de papéis do outro na relação, família e participação política. Os resultados evidenciam que os aspectos fossilizados no processo de significação: as lembranças de brincadeiras de crianças foram marcadas como o momento de início do período de questionamentos sobre si mesmos/as; autoidentificação com denominações de homossexual seguida de transexual; mudança do prenome como importante fator de afirmação autoidentitária e repressão familiar. A transformação corporal, a aparência e a definição do papel do outro na relação parece atender aos padrões heteronormativos, sendo um elemento importante no processo de significação, embora convivam dois importantes sentidos que indicam ruptura nesse processo: a transexualidade como reivindicação identitária sem a necessidade de transgenitalização e de comportamentos padronizados e a multiplicidade de experiências sexuais. Outros indícios de ruptura nesse processo são os sentidos experienciados e narrados: aceitação por parte dos familiares na representante da geração mais nova e vivência sexual de múltiplas formas no representante da geração mais nova; aceitação de si mesma da representante da geração mais nova como mulher, desde sempre. Esta é considerada e se considera mulher com “erro na genitália”. E a aceitação de si mesmo do representante da geração mais nova como transexual bissexual, que pode experimentar uma diversidade de relações sexuais. A participação política se apresenta como uma importante atividade desenvolvida por três dos representantes, dois transexuais - geração do meio e mais nova - e, uma transexual - geração do meio - indicando ser necessária na defesa de direitos, ao mesmo tempo em que evidencia o conflito entre "dar visibilidade e exigir direitos" e "ter anonimato e fugir do preconceito". Preconceito que se sedimenta com os aspectos fossilizados de termos e concepções psiquiátricas, mantidas historicamente. Estudos psicossociais, no entanto, evidenciam a identidade como algo em movimento, co-produzida no contexto sócio-histórico. O processo de transexualização se apresenta de forma unânime nas narrativas: transformar-se para ser aceita/o socialmente e evitar o sofrimento gerado por um corpo que não se habita.
6

Ethnomethodologie und Geschlecht

Geimer, Alexander 25 April 2017 (has links) (PDF)
Die Prozesse der stetigen, interaktiven und lokalen Herstellung der Alltagswirklichkeit zu untersuchen, ist das Anliegen der Ethnomethodologie, die dem interpretativen Paradigma der Soziologie zugerechnet wird. Ihre leitende Frage lautet: Welcher Praktiken bedienen sich Gesellschaftsmitglieder, um die geordnete Struktur ihrer Alltagswelt interaktiv hervorzubringen? Geschlecht wird entsprechend als ein interaktiv hergestelltes Merkmal sozialer Ordnung begriffen.
7

CONSUMO MIDIÁTICO EM COMUNIDADE ONLINE: UM ESTUDO SOBRE O MUNDO T-GIRL / MEDIA CONSUMPTION IN ONLINE COMMUNITY: A STUDY ABOUT MUNDO T-GIRL

Scherer, Fernanda 04 March 2016 (has links)
Fundação de Amparo a Pesquisa no Estado do Rio Grande do Sul / This dissertation is chacaracterized as a study of media consumption wich articulates the senses formulated in Mundo T-Girl, an online Facebook community mainly composed of transsexuals women and travestis, their context and gender relation. Theoretically, we base ourselves in the perspective of Cultural Consumption, to assert that every consumer has a symbolic dimension subordinate to culture, revealing the meaning structures of social life. Methodologically, the research is configured as an ethnography in online context. The empirical field is Mundo T-Girl, a community on Facebook composed of transsexual women and travestis. We defined as the object of study the comments made about the celebrities. Our problem is to discover the senses that integrate and distinguish transsexual women and travestis. The main objective is to investigate the reasons why its members belong to this online space. For this, we conducted an analysis of the meanings formulated in the consumption of celebrities classified into two major groups: a) rights and political representation; b) gender roles. As results, we realize that the integrative practices in the community includes the adjustment to the current standard of femininity, as well as the discussion of a political project that consider their demands for social inclusion. At the same time, they seek to define the symbolic distance between themselves and women whose behaviors violate the conservative models of gender, as well as the part of society that does not consider them as political beings. / Esta dissertação se caracteriza como um estudo do consumo midiático, que articula os sentidos formulados no Mundo T-Girl, uma comunidade online no Facebook composta, majoritariamente, por mulheres transexuais e travestis, o contexto de suas integrantes e as relações de gênero. Teoricamente, fundamentamo-nos na perspectiva do Consumo Cultural, para afirmar que todo consumo tem uma dimensão simbólica subordinada à cultura, reveladora das estruturas de significado da vida social. Metodologicamente, a pesquisa se configura como um estudo etnográfico, realizado em âmbito online. O cenário empírico da pesquisa está inscrito nas relações sociais estabelecidas no Mundo T-Girl. Definimos como objeto de estudo os comentários realizados na apropriação de conteúdos veiculados nos meios de comunicação. Nossa problemática consiste em apreender os sentidos que integram e distinguem as mulheres transexuais e travestis. O objetivo central é investigar as razões pelas quais as suas integrantes pertencem a esse espaço online. Para isso, realizamos uma análise sobre os sentidos formulados sobre as celebridades mais presentes nas publicações da comunidade, os quais foram classificados em dois grandes grupos: a) direitos e representação política; b) papéis de gênero. Como resultados, percebemos que as práticas integrativas no Mundo T-Girl, que denotam o pertencimento ao espaço online, compreendem o ajustamento ao padrão de feminilidade vigente, bem como a discussão de um projeto político que considere as suas demandas de inclusão social. Ao mesmo tempo, elas buscam marcar a diferenciação e o afastamento simbólico entre si e as mulheres cujas condutas transgridem os modelos conservadores de gênero, assim como à parcela da sociedade que não as considera atores políticos.
8

Responsividade como recurso relacional para a qualificação da assistência a saúde de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais / Responsivity as a relational resource for enhancing healthcare assistance to lesbians, gays, bisexuals, transvestites and transgender people

Moscheta, Murilo dos Santos 21 October 2011 (has links)
Este trabalho tem como objetivo conhecer os desafios da assistência a saúde de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais (LGBTs) no âmbito da saúde pública no Brasil e elaborar recursos relacionais para ampliação da inclusão desta população e para a qualificação da assistência prestada. Sustenta-se portanto, na premissa de que a assistência à saúde desta população apresenta necessidades de qualificação que, se respondidas, contribuiriam na construção de um projeto de saúde pública equânime, integral, inclusivo e sensível às diferenças. Para a construção do campo no qual este estudo se insere, apresento o contexto das mudanças políticas brasileiras em saúde destacando a congruência entre a Política de Atenção Integral à Saúde LGBT e a Política Nacional de Humanização. Também articulo o meu argumento dentro de um cenário histórico que contribui com a compreensão do deslocamento das descrições das identidades sexuais LGBTs de patológicas para oprimidas. De mesmo modo, delineio uma trajetória histórica das práticas em saúde que, na atualidade, tomam a forma de um sistema de saúde fundado na igualdade e equidade e preocupado em considerar os determinantes sociais das doenças. Por fim, articulo minhas reflexões em um cenário científico permeado por discussões que salientam uma mudança paradigmática - da modernidade a pós-modernidade - e que sustentam a passagem de uma ênfase objetiva e tecnicista para uma abordagem relativista e relacional. A investigação foi realizada em uma Unidade Básica de Saúde de uma cidade de médio porte, na qual conduzi 8 encontros de grupo com uma equipe profissional multidisciplinar. Os encontros de grupo foram gravados em áudio. Realizei a transcrição temática das gravações dos encontros de grupo e organizei seu conteúdo segundo núcleos de sentidos. Estes núcleos deram suporte para a construção de uma narrativa que apresenta os encontros de grupo ao mesmo tempo em que discute aspectos relevantes da assistência à população LGBT em articulação com a literatura científica disponível. A partir desta narrativa, escolhi desenvolver uma argumentação que salienta a responsividade como um recurso para o trabalho em saúde com esta população. Inicialmente apresento uma definição operacional deste recurso e posteriormente, articulo esta definição com uma experiência da pesquisa. Finalmente, apresento algumas considerações acerca do potencial generativo deste recurso para o trabalho em saúde com a população LGBT. / This study aims to understand the challenges of public healthcare assistance to lesbian, gay, bisexual, transvestite and transgender people in Brazil (LGBTs). In addition, it also aims at elaborating relational resources for enhancing available assistance and the inclusion of this population in care services. Therefore, this study is built upon the premise that healthcare assistance to LGBT population presents necessities of improvement that, if adequately met, could contribute to the construction of a public health project that is equitable, integral, inclusive and culturally sensitive. In order to delineate the field in which this study is situated, I present the changes in Brazilian healthcare policies and highlight the Politics of Integral Attention to LGBT as well as the National Politics of Humanization. I also develop my argument within an historical scenario that contributes to our understanding of the shift in LGBT identity descriptions: from pathological to oppressed. Likewise, I introduce the history of healthcare practices that has led to the formulation of the contemporary Brazilian healthcare model in which equity and justice are organizing principles and health is not disconnected from its social determinants. Finally, I develop my argument within a scientific scenario permeated by discussions that emphasize a paradigmatic shift from modernism to post-modernism and lays the groundwork for movement from a technique-oriented and objective emphasis to a relativistic and relational approach.The investigation took place in a Basic Healthcare Center of a middle size city in which I facilitated 8 group meetings with a multidisciplinary team of health professionals. Meetings were audio-recorded. I kept a journal with field notes throughout the research process. I performed a thematic transcription and organized the contents of the transcripts according to groups of meanings. This organization allowed me to create a narrative in which I present each group meeting and, at the same time, discuss relevant aspects of LGBT health assistance as it relates to available literature. From this narrative, I chose to develop an argument that emphasizes responsivity as a resource for healthcare professionals. Initially, I present a definition of responsivity and later I articulate it with the research experience. Finally, I present some considerations about the generative potential of this resource to LGBT healthcare assistance.
9

Responsividade como recurso relacional para a qualificação da assistência a saúde de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais / Responsivity as a relational resource for enhancing healthcare assistance to lesbians, gays, bisexuals, transvestites and transgender people

Murilo dos Santos Moscheta 21 October 2011 (has links)
Este trabalho tem como objetivo conhecer os desafios da assistência a saúde de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais (LGBTs) no âmbito da saúde pública no Brasil e elaborar recursos relacionais para ampliação da inclusão desta população e para a qualificação da assistência prestada. Sustenta-se portanto, na premissa de que a assistência à saúde desta população apresenta necessidades de qualificação que, se respondidas, contribuiriam na construção de um projeto de saúde pública equânime, integral, inclusivo e sensível às diferenças. Para a construção do campo no qual este estudo se insere, apresento o contexto das mudanças políticas brasileiras em saúde destacando a congruência entre a Política de Atenção Integral à Saúde LGBT e a Política Nacional de Humanização. Também articulo o meu argumento dentro de um cenário histórico que contribui com a compreensão do deslocamento das descrições das identidades sexuais LGBTs de patológicas para oprimidas. De mesmo modo, delineio uma trajetória histórica das práticas em saúde que, na atualidade, tomam a forma de um sistema de saúde fundado na igualdade e equidade e preocupado em considerar os determinantes sociais das doenças. Por fim, articulo minhas reflexões em um cenário científico permeado por discussões que salientam uma mudança paradigmática - da modernidade a pós-modernidade - e que sustentam a passagem de uma ênfase objetiva e tecnicista para uma abordagem relativista e relacional. A investigação foi realizada em uma Unidade Básica de Saúde de uma cidade de médio porte, na qual conduzi 8 encontros de grupo com uma equipe profissional multidisciplinar. Os encontros de grupo foram gravados em áudio. Realizei a transcrição temática das gravações dos encontros de grupo e organizei seu conteúdo segundo núcleos de sentidos. Estes núcleos deram suporte para a construção de uma narrativa que apresenta os encontros de grupo ao mesmo tempo em que discute aspectos relevantes da assistência à população LGBT em articulação com a literatura científica disponível. A partir desta narrativa, escolhi desenvolver uma argumentação que salienta a responsividade como um recurso para o trabalho em saúde com esta população. Inicialmente apresento uma definição operacional deste recurso e posteriormente, articulo esta definição com uma experiência da pesquisa. Finalmente, apresento algumas considerações acerca do potencial generativo deste recurso para o trabalho em saúde com a população LGBT. / This study aims to understand the challenges of public healthcare assistance to lesbian, gay, bisexual, transvestite and transgender people in Brazil (LGBTs). In addition, it also aims at elaborating relational resources for enhancing available assistance and the inclusion of this population in care services. Therefore, this study is built upon the premise that healthcare assistance to LGBT population presents necessities of improvement that, if adequately met, could contribute to the construction of a public health project that is equitable, integral, inclusive and culturally sensitive. In order to delineate the field in which this study is situated, I present the changes in Brazilian healthcare policies and highlight the Politics of Integral Attention to LGBT as well as the National Politics of Humanization. I also develop my argument within an historical scenario that contributes to our understanding of the shift in LGBT identity descriptions: from pathological to oppressed. Likewise, I introduce the history of healthcare practices that has led to the formulation of the contemporary Brazilian healthcare model in which equity and justice are organizing principles and health is not disconnected from its social determinants. Finally, I develop my argument within a scientific scenario permeated by discussions that emphasize a paradigmatic shift from modernism to post-modernism and lays the groundwork for movement from a technique-oriented and objective emphasis to a relativistic and relational approach.The investigation took place in a Basic Healthcare Center of a middle size city in which I facilitated 8 group meetings with a multidisciplinary team of health professionals. Meetings were audio-recorded. I kept a journal with field notes throughout the research process. I performed a thematic transcription and organized the contents of the transcripts according to groups of meanings. This organization allowed me to create a narrative in which I present each group meeting and, at the same time, discuss relevant aspects of LGBT health assistance as it relates to available literature. From this narrative, I chose to develop an argument that emphasizes responsivity as a resource for healthcare professionals. Initially, I present a definition of responsivity and later I articulate it with the research experience. Finally, I present some considerations about the generative potential of this resource to LGBT healthcare assistance.
10

Ethnomethodologie und Geschlecht

Geimer, Alexander 25 April 2017 (has links)
Die Prozesse der stetigen, interaktiven und lokalen Herstellung der Alltagswirklichkeit zu untersuchen, ist das Anliegen der Ethnomethodologie, die dem interpretativen Paradigma der Soziologie zugerechnet wird. Ihre leitende Frage lautet: Welcher Praktiken bedienen sich Gesellschaftsmitglieder, um die geordnete Struktur ihrer Alltagswelt interaktiv hervorzubringen? Geschlecht wird entsprechend als ein interaktiv hergestelltes Merkmal sozialer Ordnung begriffen.

Page generated in 0.0655 seconds