• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 979
  • 12
  • 12
  • 12
  • 11
  • 11
  • 11
  • 9
  • 8
  • 7
  • 7
  • 4
  • 3
  • 3
  • 3
  • Tagged with
  • 202
  • 181
  • 171
  • 147
  • 138
  • 112
  • 90
  • 84
  • 81
  • 80
  • 80
  • 79
  • 74
  • 72
  • 66
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
51

Nietzsche, genealogia e transvaloraÃÃo uma crÃtica ao cristianismo enquanto um moral do ressentimento / Nietzsche, genealogy, and a critical revaluation of Christianity as a moral resentment

Antonio RogÃrio da Silva Moreira 07 December 2009 (has links)
FundaÃÃo de Amparo à Pesquisa do Estado do Cearà / O objetivo desta dissertaÃÃo à analisar e explicitar a crÃtica sobre a moral no pensamento de Nietzsche; sobretudo, à moral judaico-cristà diagnosticada como a moral do ressentimento. Uma moral capaz de imobilizar os mais nobres instintos e desprezar todos os valores que se harmonizam e embelezam a vida. Partindo do princÃpio de que tal diagnÃstico à de fundamental importÃncia para o seu projeto-filosÃfico-final â o de transvaloraÃÃo dos valores â resolvemos lanÃar mÃo de sua interpretaÃÃo sobre a moral a partir dos seus Ãltimos escritos, em particular, a Genealogia da Moral. Escrito este que, no decorrer desta anÃlise, à primeiramente compreendido como um mÃtodo, um procedimento criado por Nietzsche, imprescindÃvel para a instauraÃÃo do projeto de transvaloraÃÃo, que à o de expansÃo da vida e o de destruiÃÃo da moral. Em seguida, o escrito à interpretado como uma genealogia que vai mostrar trÃs formas distintas de interiorizaÃÃo do ressentimento. No terceiro momento, sÃo apresentados O Anticristo e o CrepÃsculo dos Ãdolos. Nestas obras, Nietzsche traz à baila certas personagens e movimentos histÃricos que, segundo ele, assim como o cristianismo, encontram-se impregnados de ressentimento. Ao final, para os problemas apresentados, esboÃamos uma resposta perspectivista. Assim, em oposiÃÃo ao discurso fechado da moral do ressentimento que encerra uma direÃÃo Ãnica para as suas conclusÃes, e onde se elege o alÃm, o eterno e o imutÃvel como o caminho para a felicidade do homem, preferimos, neste ensaio, que se pretende inacabado e incompleto, afirmar o mÃltiplo como o objeto de afirmaÃÃo da vida. / The goal of this dissertation is to examine and explain the moral review on Nietzscheâs thoughts, especially the Judeo-Christian moral, diagnosed as the moral of resentment. A moral able to immobilize the noblest instincts and discard all values that harmonize and beautify life. Assuming that this diagnosis is critical for his finalphilosofical- project - the transvaluation of values - we decided to use his interpretation of the moral from his recent writings, in particular, the Genealogy of Morals. This writing, during this analysis, is first seen as a method, a procedure introduced by Nietzsche, essential for the establishment of the transvaluation project, which comprehends life expansion and morale destruction. Then, it is interpreted as a genealogy that will show three distinct forms of internalizing resentment. In third place, The Twilight of the Idols and the Antichrist are presented. In these works, Nietzsche brings some historical figures and movements that, according to him, as well as Christianity, are impregnated with resentment. Finally, we outline a perspectivist answer to the problems previously discussed. Thus, in opposition to the closed discourse of resentment morality that has only one direction to its findings, and which elects the beyond, the eternal and the immutable as the way to men happiness, we prefer, in this test, which is proposed as unfinished and incomplete, saying the multiple as the object of life affirmation
52

Uma genealogia das politicas para creche no Brasil : Estado e infancia de 1899-1920 / A genealogy of public policies for the day-care-centers in Brazil : State and childres (1899-1920)

Mello, Debora Teixeira de 21 February 2008 (has links)
Orientador: Maria Evelyna Pompeu do Nascimento / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação / Made available in DSpace on 2018-08-11T05:41:40Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Mello_DeboraTeixeirade_D.pdf: 5431354 bytes, checksum: 585a8d5eed3a6d2b1d945e85f10d7630 (MD5) Previous issue date: 2008 / Resumo: Com este estudo, buscamos investigar a constituição de uma política nacional no Brasil para a criança pequena, a partir da criação da instituição creche. O estudo abrange o final do século XIX ¿ do ano de 1899, com a criação do Instituto de Proteção à Infância (IPAI) no Rio de Janeiro ¿ até o início do século XX, quando ações do Estado são direcionadas na busca da preservação da infância brasileira, passando a ter uma legislação específica para esse fim. A propagação dos saberes científicos como a Puericultura, a Pediatria e a Pedagogia elegeu a criança como objeto de estudo e intervenção. Celebrar a infância passou a ser o ideal de uma nação civilizada, e a creche passa a ser difundida como instituição de preservação da pequena infância. Nesse contexto, analisa-se, em primeiro lugar, a campanha em favor da assistência à infância, que se converteu em pauta para os diversos atores sociais (médicos, juristas, filantropos, representantes da Igreja e políticos) reunidos em torno da mesma causa quando o crescente interesse pela criança colocou em debate a capacidade do Estado em responder efetivamente ao problema da infância; em segundo lugar, analisam-se os modelos assistenciais de natureza diversa implementados no país para responder à causa da infância; e, em terceiro lugar, analisam-se as políticas públicas direcionadas à pequena infância a partir da origem da instituição creche no Brasil, com ênfase no discurso médico-higienista e sua influência na consolidação dessas políticas / Abstract: With this study, we tried to investigate the formation of a national policy in Brazil for small child after the creation of the Day-Care-Center Institution. The study comprehends the end of the nineteenth century ¿ from 1899, with the creation of the Child Protection Institute (IPAI) in Rio de Janeiro ¿ to the beginning of the twentieth century, when State actions are aimed at the protection of Brazilian children, and start having a specific legislation for that. The propagation of scientific knowledge, such as the Child Development Studies, the Pediatrics and the Pedagogy, has selected the child as object of study and intervention. Celebrating the Children has become the target of a civilized nation, and the Day-Care-Center begins to be considered as the institution for the protection of the small children. In this context, we analyze first the campaign for the assistance to children, which became the subject for several social activists (doctors, jurists, philanthropists, Church representatives and politicians), gathered for the same cause when the increasing interest for the children has put into discussion the competence of the State in effectively dealing with the problem of children. Secondly, we analyze the different kinds of assistance used in the country to serve the children¿s cause. Finally, we analyzed the public policies aimed at the small children after the origin of the Day-Care-Center Institution in Brazil, emphasizing the sanitary-doctor discourse and its influence in the effectiveness of these policies / Doutorado / Politicas de Educação e Sistemas Educativos / Doutor em Educação
53

Fios de memórias. Um estudo sobre parentesco e história a partir da construção da genealogia manoki (irantxe) / Lines of memories. A study on kinship and history through manoki´s (irantxe´s) genealogy

Ana Cecilia Venci Bueno 13 March 2015 (has links)
Essa tese tem como ponto de partida e referência a tessitura de uma rede de relações genealógicas e matrimoniais entre os Manoki (e os Mky), falantes de uma língua isolada distribuída em duas variantes dialetais (Irantxe e Mky). Esses coletivos reconhecem um passado comum e habitam atualmente duas Terras Indígenas distintas situadas no vale do rio Juruena, formador do Tapajós, na região noroeste do estado de Mato Grosso. A população manoki é atualmente estimada em 373 pessoas distribuídas em sete aldeias na Terra Indígena Irantxe, localizada em uma área predominantemente de cerrado, na margem esquerda do rio Cravari. Os 129 indivíduos mky vivem em uma única aldeia na Terra Indígena Menkü, região de transição de mata e cerrado circunscrita pelos rios Papagaio e do Sangue. O parentesco é aqui considerado um idioma privilegiado para compreender quem são essas populações, como pensam sua história e as maneiras como modulam suas relações com as diferentes figuras da alteridade, que vão desde as relações internas a este conjunto linguístico, passando pelas relações com os brancos e outros povos ameríndios vizinhos, até chegar ao vasto número de seres dotados de agência, que chamam de espíritos, bichos e assombrações. / This thesis has as a starting point and reference the fabric of a kinship and marriage network among the Manoki (and the Mky), speakers of an isolated language distributed in two dialects (Irantxe and Mky). These Amerindian peoples acknowledges a common past and inhabit nowadays two distinct Indigenous Lands located in the valley of the Juruena river, a tributary of the Tapajós, in the northwestern region of the Brazilian state of Mato Grosso. Nowadays the Manoki population is estimated over 373 people distributed in seven different villages in the Indigenous Land Irantxe, situated in a predominantly savannah area on the left bank of the Cravari river. The 129 mky individuals live in a single village in the Indigenous Land Menkü, located in an area of transition between forest and savannah circumscribed by the rivers Papagaio and Sangue. Kinship relations are here considered as a privileged idiom to understand who these peoples are, how they think their own history and the ways they modulate their relations with different figures of alterity, ranging from internal relations between the speakers of these dialects, passing through the relations with whites and other Amerindian neighboring peoples and reaching a vast number of beings endowed with agency capabilities, which they call spirits, beasts and spectrums.
54

Marginalizadas e transgressoras: um estudo da genealogia de Jesus segundo Mateus a partir das personagens feminina.

Xavier, Liniker Henrique 08 August 2018 (has links)
Submitted by Biblioteca Central (biblioteca@unicap.br) on 2018-09-06T14:35:39Z No. of bitstreams: 2 liniker_henrique_xavier.pdf: 653462 bytes, checksum: 08ee2c68b829a30c572938108eea70e5 (MD5) license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) / Made available in DSpace on 2018-09-06T14:35:39Z (GMT). No. of bitstreams: 2 liniker_henrique_xavier.pdf: 653462 bytes, checksum: 08ee2c68b829a30c572938108eea70e5 (MD5) license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) Previous issue date: 2018-08-08 / The Gospel of Matthew presents the genealogy of Jesus full of particularities. The main one is the insertion of five women in the text. This inclusion has precedents in the biblical text. Women appear in genealogies in Gn 11,29 and 1Ch 2: 18-21, for example. However, their participation prominently in a lineage is something quite unusual. In Matthew, what makes the episode even more exceptional is the fact that all four women who predate Mary have serious moral issues in their biographies, all of which are linked to the sexual issue. The life of Tamar, Rahab, Ruth, and Bathsheba, flow into the story of Mary, the bride of Joseph who, without sexual intercourse, becomes pregnant. They are marginalized and transgressive women by participating in the lineage of the messiah in a text written especially for the Jew who believes in Jesus as the Son of God. In this way, the questions revolve around why Matthew inserted women into a genealogy that would be read by a particularly androcentric society. More than that, why the women mentioned are the transgressors and not matriarchs like Sara and Rebecca, for example? To arrive at possible solutions to these questions, let us work on the question of genealogy as a literary genre within the Bible and in what form this genre was used. After we understand the literary characteristics of the text, let us understand the particularities of Mt 1,1-17 before we study the situation of women in the context of ancient Israel. Matters involving the life of the women of Matthew genealogy will be analyzed, among them marriage, polygamy, adultery, and divorce. In addition to ancient Israel, we will also approach the woman in the gospel of Matthew, before we learn the life stories of Tamar, who became pregnant with her father-in-law Judah; Rahab the Canaanite prostitute; Ruth, who seduced Boaz; Bathsheba, the wife of Uriah, who was a lover of king David before she became a wife; and, finally, Mary, the virgin who becomes pregnant by the work of the Holy Spirit. All of these women are involved in issues that, in the light of the ethics and morals of the Hebrew people, discredit them to participate in the genealogical tree of Jesus, but nothing in their past was enough to drive them away from the messiah. / O evangelho de Mateus apresenta a genealogia de Jesus repleta de particularidades, sendo a principal delas a inserção de cinco mulheres no texto. Esta inclusão tem precedentes no texto bíblico. Mulheres aparecem nas genealogias em Gn 11,29 e 1Cr 2,18-21, por exemplo. No entanto, a participação delas de forma destacada em uma linhagem é algo absolutamente incomum. Em Mateus, o que torna o episódio ainda mais excepcional é o fato de que todas as quatro mulheres que antecedem Maria possuem graves questões morais em suas biografias, todas ligadas a questão sexual. A vida de Tamar, Raabe, Rute e Betsabéia desaguam na história de Maria, noiva de José que, sem relacionamento sexual algum, engravida. São mulheres marginalizadas e transgressoras participando da linhagem do messias em um texto escrito especialmente para o judeu que cria em Jesus como Filho de Deus. Desta forma, os questionamentos giram em torno do por que Mateus inseriu mulheres em uma genealogia que seria lida por uma sociedade especialmente androcêntrica. Mais que isso, porque as mulheres mencionadas são as transgressoras e não matriarcas como Sara e Rebeca, por exemplo? Para chegarmos a possíveis soluções para estes questionamentos, vamos trabalhar a questão da genealogia enquanto gênero literário dentro da Bíblia e de que forma este gênero era utilizado. Após entendermos as características literárias do texto, vamos compreender as particularidades de Mt 1,1-17, antes de estudarmos a situação da mulher no contexto do antigo Israel. Questões que envolviam a vida das mulheres da genealogia mateana serão analisadas, entre elas o casamento, poligamia, adultério e divórcio. Além do antigo Israel, também abordaremos a mulher no evangelho de Mateus antes de conhecermos as histórias de vida de Tamar, que engravidou de Judá, seu sogro; Raabe, a prostituta cananéia; Rute, que seduziu a Boaz; Betsabéia, a mulher de Urias que, antes de tornar-se esposa, foi amante do rei Davi; e, finalmente, Maria, a virgem que engravida por obra do Espírito Santo. Todas estas mulheres estão envolvidas em questões que, à luz da ética e moral do povo hebreu, as descredenciam para participar da árvore genealógica de Jesus, mas nada no passado delas foi suficiente para as afastar do messias.
55

NIETZSCHENULLS GENEALOGY: REASON AND VIOLENCE / A GENEALOGIA DE NIETZSCHE: RAZÃO E VIOLÊNCIA

ANITA TANDETA MATTOS 11 July 2006 (has links)
CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO / FUNDAÇÃO DE APOIO À PESQUISA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO / Partindo do lugar reservado à interpretação no método genealógico de Nietzsche, o presente mostra que a genealogia, por ouvir o silêncio inerente às produções culturais, por se ater àquilo que as construções silenciam enquanto são produzidas e preservadas, necessariamente aborda a violência velada por tais empreendimentos. Há um excesso de violência no desenvolvimento da cultura metafísica, proporcional à quantidade existente de mecanismos de encobrimento dessa violência. O esclarecimento genealógico das violências recusadas indica a aposta de Nietzsche no alargamento da razão, cuja direção implica na redução da violência e em novos destinos para o mal-estar sentido pela consciência moral. / Starting with the examination of the place reserved for the interpretation in the Nietzsche´s genealogical method, this work shows that genealogy, by listening the silence inherent to cultural productions, necessarely broaches the violence covered by such undertakings.There is an excess of violence in the development of the metaphysical culture, proportional to the quantity of existing mechanisms for concealing this violence. The revelation of these hidden violences through genealogical method indicated Nietzsche´s bet on the expantion of reason, whose consequences are the reduction of the same violence and the cration of new destinies for the discomfort felt by the moral conciousness.
56

Educação matemática no Pará: genealogia, institucionalização e traços marcantes

SILVA, Neivaldo Oliveira 12 March 2014 (has links)
Submitted by Nathalya Silva (nathyjf033@gmail.com) on 2017-05-15T19:06:36Z No. of bitstreams: 2 license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) Tese_EducacaoMatematicaPara.pdf: 3782208 bytes, checksum: 540e36ff6cb0dc0f6be88b5cf9095f1e (MD5) / Approved for entry into archive by Edisangela Bastos (edisangela@ufpa.br) on 2017-05-26T16:05:58Z (GMT) No. of bitstreams: 2 license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) Tese_EducacaoMatematicaPara.pdf: 3782208 bytes, checksum: 540e36ff6cb0dc0f6be88b5cf9095f1e (MD5) / Made available in DSpace on 2017-05-26T16:05:59Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) Tese_EducacaoMatematicaPara.pdf: 3782208 bytes, checksum: 540e36ff6cb0dc0f6be88b5cf9095f1e (MD5) Previous issue date: 2014-03-12 / A presente pesquisa tem como tema a Educação Matemática no Pará e como objeto de investigação a análise das dinâmicas de sua constituição e, mais especificamente, sua origem, seu processo de organização, difusão, institucionalização e caracterização, tendo como referência os grupos de estudos e pesquisas que se organizaram no estado, seus contextos, suas ramificações assim como as produções realizadas na área, principalmente sob a forma de dissertações e teses. Minha intenção é analisar a Educação Matemática existente no Pará, buscando identificar suas formas de estruturação e organização, além da análise da produção existente, no sentido de identificar ênfases, tendências, traços e características marcantes, capazes de dar indicativos do momento atual do seu processo de desenvolvimento. Inicio definindo a abordagem da pesquisa para, em seguida, fazer uma incursão epistemológica de modo a compreender a Educação Matemática como campo profissional e de pesquisa relacionado à realidade e aos processos de ensino e aprendizagem. Para tal, tomo como referência ARAUJO (1980), CARVALHO (1991), BICUDO (1994) e FIORENTINI & LORENZATO (2006). De modo a contextualizar a pesquisa faço um breve percurso nos cenários da produção da Educação Matemática no Pará, com a menção de aspectos históricos e sociais da cidade de Belém e do Estado do Pará, incluindo as Universidades onde os grupos foram se organizando e de onde se originam as pesquisas levantadas e analisadas. Feito isso, descrevo a trajetória da Educação Matemática no Pará, sob a forma de genealogia, com um traçado que tem como referência inicial os resultados de pesquisa realizada anteriormente por mim para, em seguida, apresentar resultados que me possibilitam identificar um Movimento que tem como raiz principal o Grupo de Matemática que se formou no antigo Clube de Ciências da UFPA, que funcionou como ponto de difusão e disseminação de ideias e concepções, além de se materializar como ponto de convergência de estudiosos sobre o tema. Na continuidade, busco identificar características que me permitam afirmar que as ações de Educação Matemática foram institucionalizadas no nosso contexto, o que confirmo com o estudo e, finalmente, busco interpretar para compreender o significado e os sentidos implícitos às produções, em termos de organização, classificação e inferências, que se originam do Movimento delineado, apresentando resultados, sob a forma de estado da arte, que apontam para ênfases nas áreas temáticas Modelagem Matemática, Ensino/Aprendizagem de tópicos específicos, Resolução de Problemas, Materiais didáticos e meios de ensino, Formação de Professores, Etnomatemática e Educação de Jovens e Adultos. A diversidade de temáticas, a relação com a cultura local, assim como a conexão entre elas começam a emergir como traços que marcam a Pesquisa em Educação Matemática no Pará. / This research theme is Mathematics education in Pará and at investigating the analysis of the dynamics of their formation and, more specifically, its origin, its process of organizing, diffusion, institutionalization and characterization, with reference to the study groups and surveys that were organized in the state, their contexts, as well as its ramifications productions made in the area, mainly in the form of dissertations and theses. My intention is to analyze the existing Mathematics Education in Pará, seeking to identify their ways of structuring and organization, and analysis of existing production, to identify emphases, trends, and striking traits, characteristics capable of giving indicative of the current moment of your process development. Start by defining the approach of research to then make an epistemological foray order to understand the mathematics education as a professional field and related to reality and to the processes of teaching and learning research. To do this, take as a reference Araujo (1980), Carvalho (1991) BICUDO (1994) and FIORENTINI & Lorenzato (2006). In order to contextualize the research make a brief journey through the scenarios of production of Mathematical Education in Pará, at the mention of historical and social aspects of the city of Belém and Pará State, including universities where groups have organized and where originate the research collected and analyzed. That done, I describe the history of mathematics education in Pará, in the form of genealogy, with a path whose initial reference the results of earlier research conducted by me to then present results that allow me to identify a movement whose taproot of Mathematics group that formed in the old club Sciences UFPA, which acted as point of dissemination and spread of ideas and concepts in addition to materialize as a focal point for scholars on the subject. Continuing, I attempt to identify characteristics that allow me to state that the actions of Mathematics Education were institutionalized in our context, which confirm to the study, and finally interpret seek to understand the meaning and the implicit meanings productions, in terms of organization, classification and inferences arising from the outlined Movement, presenting results in the form of state of the art, pointing to the thematic areas emphases Mathematical Modeling, teaching/Learning of specific topics, Troubleshooting, teaching materials and teaching aids, Teacher Training, Ethnomathematics and Adult Education. The diversity of themes, the relationship with the local culture, as well as the connection between them begin to emerge as traits that mark the Research in Mathematics Education in Pará.
57

O MESSIANISMO NA GENEALOGIA DE JESUS EM MATEUS / O messianismo na genealogia de Jesus em Mateus

Rodrigues, Carlos Augusto Santos 18 June 2009 (has links)
Made available in DSpace on 2016-07-27T13:49:45Z (GMT). No. of bitstreams: 1 CARLOS AUGUSTO SANTOS RODRIGUES.pdf: 1128081 bytes, checksum: 43d38171f76a95e10658f1861258a956 (MD5) Previous issue date: 2009-06-18 / In this dissertation on the pericope Mt1,1-17, we seek to prove the fact that according to genealogy in Matthew, Jesus is the Messiah announced in the Old Testament understood from foreign, prostitutes, adulterous and sinner women. Suggesting that he is the Messiah of the excluded. We are studying the concept of messianism. We are looking for the semantic origins of Messiah. We also are studying the development of messianism in ancient Judaism, both as a social phenomenon as doctrine. We have done the exegesis of perícope and the sociological and theological reading. Finally, we are presenting the arguments that our hypothesis: as the pedigree in Matthew, Jesus is the Messiah understood from foreign prostitutes, adulterous women and sinner women. In fact the Jesus of Matthew is the Messiah of the poor and marginalised. / Nesta dissertação sobre a perícope de Mt 1,1-17 buscamos a constatação de que conforme a genealogia em Mateus, Jesus é o Messias anunciado no Antigo Testamento, compreendido a partir das mulheres estrangeiras, prostitutas, adúlteras e pecadoras. Sugerindo que ele é o Messias dos excluídos. Pesquisamos a conceituação de messianismo. Procuramos as origens semânticas da palavra messias, bem como o desenvolvimento do messianismo no Judaísmo Antigo, tanto como fenômeno social quanto como doutrina. Fizemos a exegese da referida perícope, a leitura sociológica e a leitura teológica. Por fim, apresentamos as argumentações que comprovam a nossa hipótese: conforme a genealogia em Mateus, Jesus é o Messias compreendido a partir das mulheres estrangeiras, prostitutas, adúlteras e pecadoras. O Jesus de Mateus é, na verdade, o Messias dos pobres e marginalizados.
58

O (in)divíduo compulsivo: uma genealogia na fronteira entre a disciplina e o controle

Siqueira, Leandro Alberto de Paiva 16 October 2009 (has links)
Made available in DSpace on 2016-04-25T20:22:56Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Leandro Alberto de Paiva Siqueira.pdf: 3521197 bytes, checksum: 69a587110b1ceae987343d261e25189e (MD5) Previous issue date: 2009-10-16 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior / Beginning in the 1990s, diverse habits, conducts, and daily-life behaviors, when practised in excess, in an uncontrolled or repetitive manner began to be biologized by psychiatry and progressively included in diagnostic manuals of mental disorders. Generically known by the term compulsions, these "new mental disorders" group together thoughts and desires that provoke discomfort, fear, and anxiety the activities whose engagement brings pleasure such as playing, eating, buying, doing physical exercise, working, sex, surfing the internet, using substances that alter perception, relationships, and religion. The emergency of compulsions as a new "epidemic" to be combatted against occurred at the same that psychiatry went through a reformulating process of its practices and knowledge thanks to new computo-informational technologies, the development of modern psychopharmaceuticals, and the incorporation of the contents regarding the mental and human behavior produced by the neurosciences. This research aims to trace a genealogy of compulsions in order to problematize dispositifs of power that operate subjects at the moment when disciplinary societies, analyzed by Michel Foucault, come to be overlapped by control societies, as pointed out by Gilles Deleuze. In this change, the asylum no longer is the principal economy of power in the formatation of subjectivities, in order to be substituted by technologies that operate in open air and result in normalizations of the normal. They are technologies that combine subjections and machinic servitudes, promoting processes of (in)dividuation, and take place on an environment by means of flows of mental health that convokes the policing of "disfunctions", the auto-vigilance of behaviors and conducts, and the formation of organized groupings of carriers of disorders. Understood as unfoldings of neoliberal governamentality, compulsions are configured as one more dispositif of an "era of moderation and moderates" and of the proliferation of the sensations of liberty / A partir dos anos 1990, diversos hábitos, condutas e comportamentos da vida cotidiana, quando praticados em excesso, de maneira descontrolada ou repetitiva passaram a ser biologizados pela psiquiatria e progressivamente incluídos em manuais de diagnósticos de transtornos mentais. Conhecidos genericamente pelo termo compulsões, estes novos transtornos mentais reúnem desde pensamentos e desejos que provocam desconforto, medo e ansiedade a atividades cujo engajamento traz prazer como jogar, comer, comprar, fazer exercícios físicos, trabalhar, sexo, navegar na Internet, usar substâncias que alterem a percepção, relacionamentos e religião. A emergência das compulsões como nova epidemia a ser combatida ocorreu simultaneamente à psiquiatria passar por um processo de reformulação de suas práticas e conhecimentos graças às novas tecnologias computoinformacionais, ao desenvolvimento de modernos psicofármacos e à incorporação de conteúdos sobre o mental e o comportamento humano produzidos pelas neurociências. Esta pesquisa visa traçar uma genealogia das compulsões a fim de problematizar dispositivos de poder que operam assujeitamentos no momento em que as sociedades disciplinares, analisadas por Michel Foucault, passam a ser sobrepostas pelas sociedades de controle, como apontou Gilles Deleuze. Neste deslocamento, o manicômio deixa de ser a principal economia de poder na formatação de subjetividades, para ser substituído por tecnologias que operam a céu aberto e procedem a normalizações do normal. São tecnologias que combinam sujeições e servidões maquínicas, promovendo processos de (in)dividuação, e incidem sobre o ambiente por meio de fluxos da saúde mental que convocam ao policiamento de disfunções , à autovigilância de comportamentos e condutas e à formação de agrupamentos organizados de portadores de transtornos. Entendidas como desdobramentos da governamentalidade neoliberal, as compulsões configuram-se como mais um dispositivo de uma era da moderação e dos moderados em meio à proliferação de sensações de liberdade
59

Straight edge: uma genealogia das condutas na encruzilhada do punk

Fernandes, Walisson Pereira 09 March 2015 (has links)
Made available in DSpace on 2016-04-26T14:55:10Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Walisson Pereira Fernandes.pdf: 3336996 bytes, checksum: 5e0932a05bfd9f262378354964e1b59b (MD5) Previous issue date: 2015-03-09 / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico / Straight edge is the word used to describe persons who, in their everyday lives, are allied to the punk to not use substances considered addictive as alcohol, tobacco and psychoactive. Its beginnings derive from the late 1970s and early 1980s in the United States. However, the genealogical analysis of their practices through the centuries, going back to abstainers movements of the United States and England between the nineteenth and twentieth centuries and its ballast in the formation of moral, instilling in policy that determine behavior. With the emergence of punk in the 1970s as criticism of moralism, society and the state, the straight edge emerges in this context bringing a punk hygiene and, over the years, has become more violent and reductionist, emancipating itself from protoform and pouring a new ways to build and to solidify. The straight edge approached the environmental movements, looking to list anarchist aspects in their practice, but only reiterated other political forms that are linked more to progressivism that, in fact, to anarchism. In this purpose, several straight edgers who sought anarchism as a way of life, broke with the straight edge to proceed their libertarian path, and kept at the same time, the practical abstainers without the use of the nomenclature that identified previously. In Brazil, similar to what happened in the United States and Europe, the intensification of the straight edge scene brought also the anarchist cells of eruption for the construction of a group of vegan orientation appropriating an anarchist nomenclature for its consolidation among young libertarians causing not only the bedlam among their peers, but catches of anarchism and punk / Straight edge é a palavra utilizada para descrever os sujeitos que, em suas vidas cotidianas, aliam-se ao punk de modo a não utilizarem substâncias consideradas viciantes, como álcool, tabaco e psicoativos. Seus começos derivam do final da década de 1970 e começo da década de 1980 nos Estados Unidos. No entanto, a análise genealógica de suas práticas atravessa os séculos, remontando aos movimentos abstêmios dos Estados Unidos e da Inglaterra entre os séculos XIX e XX e seu lastro na formação da moral, infundindo na elaboração de políticas que determinariam condutas. Com o surgimento do punk na década de 1970 como crítica aos moralismos, à sociedade e ao Estado, o straight edge emerge neste contexto trazendo uma higienização do punk e, com o passar dos anos, se tornou mais violento e reducionista, desvinculando-se de sua protoforma e vertendo novos meios para se construir e se solidificar. O straight edge aproximou-se dos movimentos ambientalistas, procurando elencar aspectos anarquistas em sua prática, mas reiterou apenas outras formas políticas que vinculam-se mais a progressismos que, de fato, aos anarquismos. Neste intento, vários straight edgers que procuraram os anarquismos como forma de vida, romperam com o straight edge para dar prosseguimento a sua trajetória libertária, e mantiveram, ao mesmo tempo, as práticas abstêmias sem o uso da nomenclatura que os identificava anteriormente. No Brasil, semelhantemente ao ocorrido nos Estados Unidos e na Europa, a intensificação da cena straight edge trouxe, ainda, o irrompimento de células anarquistas para a construção de um grupo de orientação vegana apropriando-se de uma nomenclatura anarquista para sua consolidação entre jovens libertários, causando não apenas a balbúrdia entre seus pares, mas capturas dos anarquismos e do punk
60

O (in)divíduo compulsivo: uma genealogia na fronteira entre a disciplina e o controle

Siqueira, Leandro Alberto de Paiva 16 October 2009 (has links)
Made available in DSpace on 2016-04-26T14:57:49Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Leandro Alberto de Paiva Siqueira.pdf: 3521197 bytes, checksum: 69a587110b1ceae987343d261e25189e (MD5) Previous issue date: 2009-10-16 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior / Beginning in the 1990s, diverse habits, conducts, and daily-life behaviors, when practised in excess, in an uncontrolled or repetitive manner began to be biologized by psychiatry and progressively included in diagnostic manuals of mental disorders. Generically known by the term compulsions, these "new mental disorders" group together thoughts and desires that provoke discomfort, fear, and anxiety the activities whose engagement brings pleasure such as playing, eating, buying, doing physical exercise, working, sex, surfing the internet, using substances that alter perception, relationships, and religion. The emergency of compulsions as a new "epidemic" to be combatted against occurred at the same that psychiatry went through a reformulating process of its practices and knowledge thanks to new computo-informational technologies, the development of modern psychopharmaceuticals, and the incorporation of the contents regarding the mental and human behavior produced by the neurosciences. This research aims to trace a genealogy of compulsions in order to problematize dispositifs of power that operate subjects at the moment when disciplinary societies, analyzed by Michel Foucault, come to be overlapped by control societies, as pointed out by Gilles Deleuze. In this change, the asylum no longer is the principal economy of power in the formatation of subjectivities, in order to be substituted by technologies that operate in open air and result in normalizations of the normal. They are technologies that combine subjections and machinic servitudes, promoting processes of (in)dividuation, and take place on an environment by means of flows of mental health that convokes the policing of "disfunctions", the auto-vigilance of behaviors and conducts, and the formation of organized groupings of carriers of disorders. Understood as unfoldings of neoliberal governamentality, compulsions are configured as one more dispositif of an "era of moderation and moderates" and of the proliferation of the sensations of liberty / A partir dos anos 1990, diversos hábitos, condutas e comportamentos da vida cotidiana, quando praticados em excesso, de maneira descontrolada ou repetitiva passaram a ser biologizados pela psiquiatria e progressivamente incluídos em manuais de diagnósticos de transtornos mentais. Conhecidos genericamente pelo termo compulsões, estes novos transtornos mentais reúnem desde pensamentos e desejos que provocam desconforto, medo e ansiedade a atividades cujo engajamento traz prazer como jogar, comer, comprar, fazer exercícios físicos, trabalhar, sexo, navegar na Internet, usar substâncias que alterem a percepção, relacionamentos e religião. A emergência das compulsões como nova epidemia a ser combatida ocorreu simultaneamente à psiquiatria passar por um processo de reformulação de suas práticas e conhecimentos graças às novas tecnologias computoinformacionais, ao desenvolvimento de modernos psicofármacos e à incorporação de conteúdos sobre o mental e o comportamento humano produzidos pelas neurociências. Esta pesquisa visa traçar uma genealogia das compulsões a fim de problematizar dispositivos de poder que operam assujeitamentos no momento em que as sociedades disciplinares, analisadas por Michel Foucault, passam a ser sobrepostas pelas sociedades de controle, como apontou Gilles Deleuze. Neste deslocamento, o manicômio deixa de ser a principal economia de poder na formatação de subjetividades, para ser substituído por tecnologias que operam a céu aberto e procedem a normalizações do normal. São tecnologias que combinam sujeições e servidões maquínicas, promovendo processos de (in)dividuação, e incidem sobre o ambiente por meio de fluxos da saúde mental que convocam ao policiamento de disfunções , à autovigilância de comportamentos e condutas e à formação de agrupamentos organizados de portadores de transtornos. Entendidas como desdobramentos da governamentalidade neoliberal, as compulsões configuram-se como mais um dispositivo de uma era da moderação e dos moderados em meio à proliferação de sensações de liberdade

Page generated in 0.0998 seconds