• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 27
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 28
  • 28
  • 28
  • 10
  • 10
  • 7
  • 6
  • 6
  • 5
  • 5
  • 5
  • 5
  • 5
  • 5
  • 5
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
21

Comportamento sexual e percepção do HIV/AIDS entre estudantes universitárias do IBILCE/UNESP de São José do Rio Preto

Donati, Fabiana Augusta [UNESP] 25 February 2010 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:24:56Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2010-02-25Bitstream added on 2014-06-13T18:23:44Z : No. of bitstreams: 1 donati_fa_me_mar.pdf: 398744 bytes, checksum: 8de1754c463390f9c721a4cb4f4edd9a (MD5) / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) / O comportamento sexual e a percepção do HIV/AIDS pelas adolescentes e jovens são temas que preocupam educadores, familiares e a sociedade atual. Procurando compreender estas condutas, este estudo fez parte de uma pesquisa que investigou o comportamento sexual de universitárias de uma escola pública da cidade de São José do Rio Preto, SP. Foi realizado um levantamento inicial com o objetivo de identificar o padrão comportamental das estudantes; o instrumento utilizado foi um questionário fechado quantitativo, que pesquisou o comportamento sexual, nível socioeconômico, estado civil, religião e uso do preservativo. Esse questionário foi aplicado em 251 alunas, dentre as quais 13,9% eram da área biológica, 40,2% da área de exatas e 45,8% de humanas; 57% das alunas estavam na categoria relacionamento estável – namoro, 37,5% na categoria só ou “ficando” e 5,6% eram alunas casadas. A maioria das estudantes tinha idade entre 17 e 24 anos (90,4%). Do total de alunas entrevistadas,158 apresentaram vida sexual ativa, tendo iniciado, em média, aos 17 anos a vida sexual; em relação ao uso de preservativo, na primeira relação sexual 88% destas jovens declararam terem feito o uso, já na última relação esta porcentagem cai para 62% de uso. Os resultados mostraram um grande número de universitárias com vida sexual ativa, independentemente do nível socioeconômico e da área de conhecimento, e demonstraram que a iniciação sexual geralmente se dá no período da graduação. O estudo sugere a necessidade de se fazerem mais pesquisas nesta área, bem como a implementação de projetos de prevenção e intervenções educacionais para orientação/educação sexual, além da promoção do conhecimento teórico e prático dos educadores, a fim de propiciar momentos de diálogo na universidade, espaço evidenciado na pesquisa como marco decisório para o início da vida sexual das jovens / Sexual behavior and perception of HIV/AIDS by adolescents and young adults are topics of great concern to educators, families and society. This study is part of a broader research that investigated the sexual behavior of female university students of a public institution in the city of Sao Jose do Rio Preto, SP, Brazil. An initial survey carried out in order to identify the students’ sexual conduct. A quantitative closed questionnaire was used to gather information on sexual behavior, socioeconomic level, marital status, religion and the use of condom. This questionnaire was applied to 251 students, and among them, 13.9% were from Biology Area Graduate Programs, 40.2% from Exact Sciences, and 45.8% from Humanities. Besides, 57% of the students were in the category called “steady relationship – dating”, 37.5% “single or having an unstable relationship”, and 5.6% were married female students. Most of the female students were between 17 and 24 years old (90.4%). From the total of students who were interviewed, 158 maintain an active sexual life, which had started when they were around 17 years old. On their first sexual intercourse, 88% of these female young adults affirmed that they used condom, however, on their last sexual encounter, only 62% used it. The results showed that a large number of female university students have an active sexual life, independently of their socioeconomic level or knowledge area, and that sexual initiation usually occurs during under graduation. This work suggests that it is necessary to develop more research on sexual behavior, as well as HIV/AIDS prevention projects and educational intervention on sexual orientation/education, including educators’ theoretical/practical knowledge increase, in order to offer dialogue moments at university, a place seen by the adolescents and young adults as starting point for their sexual life
22

Parentalidade e conjugabilidades em uniões homoafetivas femininas / Parenting and unions combined in female homo

Silva, João Ricard Pereira da 01 April 2008 (has links)
Made available in DSpace on 2017-06-01T18:08:25Z (GMT). No. of bitstreams: 1 dissertacao_joao_ricard.pdf: 640636 bytes, checksum: d72cbc2861ebd578e38438ac7852747e (MD5) Previous issue date: 2008-04-01 / Social changes in the last decades have been generating profound alterations in the way how affective relationships are established, originating multiple family configurations. Among these new families, we highlight the conjugality and parenthood relations in homosexual couples, which are the central thematic of this research. We focused our analysis on how lesbian women are living conjugality and parenthood. Our sample was constituted by seven women, who maintain a love relationship with other women and, in these relations, share the caring with one or two children. We aimed to understand the affective universe of these women through their narratives. By the time of the interview, all of them were residents in Recife Metropolitan Region and had middle class social status, with ages varying from 30 to 46 years old. To classify social status the following social indicators were used: formal education level, profession, residence location and monthly income. Although it was not a prerequisite for our investigation, all of them had experienced one or two previous heterosexual conjugalities. Those relationships made possible the access to children. Six of them are biological mothers and one of them is an adoptive one. The interview began with a starter question, which was: how is your conjugality at the moment and how is it to share this relationship with your kid(s)? The narratives were submitted to Content Analysis. Three units of meaning were identified: the homosexual condition, conjugality between women and parenthood in the couple. The homosexual condition showed that those women s homosexuality was never something permanent. It appeared with time, through the desire of a sexual practice based on affectivity and on the possibility of new findings regarding the exercise of sexuality. Conjugality is lived as a pleasant experience, despite the challenges faced in the transition from a heterosexual to a homosexual relationship. All of the participants trust on these new relations, as they find in their relationship contracts the affective possibilities of a equalitarian parenthood. Therefore, the parenthood relation supplements a family dynamics based on the couple s possibility to share affective bonds and the necessary responsibilities of raising the children / As mudanças sociais das últimas décadas têm gerado profundas alterações na forma de se estabelecer vínculos afetivos, dando origem a múltiplas configurações familiares. Entre estas novas famílias, destacam-se as relações de conjugalidade e de parentalidade entre casais homossexuais, tema central desta pesquisa. Nosso foco de análise foi o modo como estão sendo vivenciadas as conjugalidades e as parentalidades entre mulheres lésbicas. A amostra se constituiu de sete mulheres que mantém uma relação amorosa com outras mulheres e nestas relações, compartilham os cuidados com um ou dois filhos. Procuramos compreender o universo afetivo destas mulheres a partir de suas narrativas. Todas elas residiam, na ocasião da entrevista, na Região Metropolitana do Recife, pertenciam à camada sociocultural média e se encontravam na faixa etária entre 30 e 46 anos. Os indicadores sociais levados em consideração para definir a camada social foram: grau de instrução, profissão, local de convivência e renda mensal. Embora não tenha sido pré-requisito para a nossa investigação, todas elas vivenciaram uma ou duas conjugalidades heterossexuais anteriores. Estas relações lhes possibilitaram o acesso aos filhos. Seis delas são mães biológicas e uma é mãe adotiva. A entrevista teve início com uma questão disparadora, a saber: Como está a sua conjugalidade no momento e como é compartilhar esta relação com o(s) filho(s)? . As narrativas foram submetidas a uma Análise de Conteúdo. Foram identificados três principais núcleos de sentido: a condição homossexual; a conjugalidade entre as mulheres e o exercício da parentalidade neste casal. A condição homossexual mostrou que a homossexualidade destas mulheres nunca foi algo fixo. Ela surgiu com o tempo, a partir de desejos condutores de uma prática sexual calcada na afetividade e na possibilidade de novas descobertas frente ao exercício da sexualidade. A conjugalidade é vivenciada como uma experiência prazerosa, apesar dos desafios enfrentados junto ao processo transitório de um relacionamento heterossexual para um homossexual. Todas as participantes apostam nestas novas relações, pois encontram nos seus acordos relacionais, as possibilidades afetivas de uma conjugalidade igualitária. Assim, a relação de parentalidade surge para complementar uma dinâmica familiar baseada na possibilidade do casal compartilhar junto aos vínculos afetivos, as responsabilidades necessárias à criação dos filhos
23

De mãe em filha: a transmissão da feminilidade / From mother to daughter: transmission of feminineness

Ribeiro, Marina Ferreira da Rosa 06 November 2009 (has links)
Made available in DSpace on 2016-04-28T20:40:11Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Marina Ferreira da Rosa Ribeiro.pdf: 792731 bytes, checksum: 7c1c54299532a5b866af277b04f1a74d (MD5) Previous issue date: 2009-11-06 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior / The main aim of this study was to find grounds and support from the psychoanalytical literature for the existence of specific psychological vicissitudes along the path from baby to girl to woman. The concepts put forward by certain psychoanalysts regarding this very intricate relationship and their effects on the continual challenge of becoming a woman and on the transmission of feminineness were investigated and analyzed. Freud s observations on the inexorable suppression that covers up the primordial relationship between mothers and their daughters were the starting point. Expressions for the nuances of the vestiges of this archaic relationship with mothers were sought; for daughters, their mothers are both the primary and the secondary objects of identification. Mothers eroticize their baby girls, leaving sensual traces for future adult enjoyment of female sexuality. In this relationship of like that engenders like, there is a potential risk of narcissistic entrapment and symbiotic illusion. Hostility between mothers and daughters was taken to be a search for psychological differentiation, which is always present to a greater or lesser extent. The passion between mother and daughter was shown firstly through the myth of Demeter and Persephone. The tragedy of Electra was dealt with as the other face of passion: hate. The conceptual framework surrounding feminineness in psychoanalysis was investigated and linked in, and the origin and development of the following concepts was explained: primary female identification (Paulo de Carvalho Ribeiro), primary homosexuality (Jacqueline Godfrind), primary female position or phase of feminineness (Melanie Klein) and primary maternalism and primary femaleness (Florence Guignard). The film Autumn Sonata by Ingmar Bergman was analyzed, focusing on the unsustainable nostalgia of meeting the mother, which was always dreamed of and never achieved. Continuing the reflections on the film, the male viewpoint and its indissociable dialectic connection with the female viewpoint is demonstrated. This coming together between female and male viewpoints brings to the fore the concept of psychological bisexuality. The different objective rules of mothers and fathers were also discussed. Two clinical constructions were presented: Zoe and Liz. Finally, the preciousness and tanatic , or the strength and vulnerability of the transmission of the feminineness from mothers to daughters were investigated / O objetivo principal desta pesquisa é fundamentar e sustentar, pela literatura psicanalítica, a existência de vicissitudes psíquicas específicas na trajetória bebê-menina- mulher. Investigo e analiso as concepções levantadas por alguns psicanalistas sobre tão intrincada relação, e seus efeitos no contínuo desafio de tornar-se mulher, assim como na transmissão da feminilidade. Parto das observações de Freud sobre o recalque inexorável que encobre os primórdios da relação de uma mãe com sua filha. Busco explicitar as nuances dos vestígios dessa relação arcaica com a mãe, que é, para a menina, tanto o objeto de identificação primário quanto o secundário. É a mãe quem erotiza seu bebê menina, deixando marcas sensuais para o futuro desfrutar adulto da sexualidade feminina. Há nessa relação do mesmo que engendra o mesmo, um risco pontecializado para a cilada narcísica e a ilusão simbiótica. A hostilidade entre mãe e filha é compreendida como uma busca de diferenciação psíquica, sempre presente, em maior ou menor intensidade. Apresento a paixão entre mãe e filha, primeiramente no mito de Deméter e Perséfone; abordo a tragédia de Electra como a outra face da paixão o ódio. Investigo e articulo a trama conceitual que cerca a concepção da feminilidade em psicanálise, e faço uma explanação da origem e desenvolvimento dos seguintes conceitos: identificação feminina primária (Paulo de Carvalho Ribeiro) homossexualidade primária (Jacqueline Godfrind), posição feminina primária ou fase da feminilidade (Melanie Klein) e, o materno primário e o feminino primário (Florence Guignard). Analiso o filme Sonata de Outono de Ingmar Bergman, sob o enfoque da insustentável nostalgia do encontro com a mãe, sempre sonhado e jamais alcançado. Na continuidade da reflexão a respeito do filme, coloco em evidência o olhar masculino e sua indissociável e dialética articulação com o olhar feminino. Essa aproximação entre o feminino e o masculino traz à tona o conceito de bissexualidade psíquica. O estatuto diverso da mãe e do pai como objeto também é discutido. Apresento duas construções clínicas: Zoe e Liz. Enfim, investigo o precioso e o tanático ou a força e a vulnerabilidade da transmissão da feminilidade de mãe em filha
24

A adolescente de baixa renda em situação de mãe recente: uma representação de família

Marcos Antonio de Andrade Nunes 13 April 2007 (has links)
A família é o primeiro grupo social do indivíduo. Grupo esse que é de grande importância, uma vez que todas as relações sociais futuras o terão como base. A adolescente que se torna mãe vive duas transformações: uma a da própria fase, que lhe possibilita novas conquistas e uma maior independência de sua família de origem; outra, a condição da maternidade que aponta para a formação de um novo núcleo familiar, acarretando responsabilidades para as quais ainda não está devidamente preparada. Este estudo teve por objetivo compreender como a adolescente de baixa renda na condição de mãe recente, representa a família. A nossa pesquisa foi de natureza qualitativa. Participaram doze adolescentes que haviam dado à luz a seus filhos há menos de um ano. Utilizamos dois instrumentos para coleta do material: o primeiro consistiu na aplicação do Teste do Desenho da Família com Estórias (DF-E); e o segundo, a aplicação de uma entrevista semi-estruturada com uma questão disparadora: O que é para você, família?. Com a aplicação do teste e da entrevista foi possível identificar quatro núcleos temáticos: representação de família; configuração de família; o lugar do pai da criança na vida da adolescente e projetos para o futuro. Constatamos que essas adolescentes ainda privilegiam uma representação de família nos moldes da família conjugal tradicional e que há uma associação de sentimentos positivos em relação a ela. Observamos que as adolescentes que contam com o apoio familiar atuam melhor como mães, mesmo que vivam numa configuração de família não tradicional. O lugar do pai continua conservado, idealmente, mesmo que a função se apresente fragilizada. Os planos para o futuro são: voltar a estudar e trabalhar para cuidar melhor do filho. A partir dos resultados obtidos, destacamos a importância de se desenvolver programas junto às escolas, postos de saúde e espaços que trabalhem com adolescentes, com temas voltados à sexualidade, contracepção e família. Assim como, um trabalho com os avós que cuidam de seus netos, no sentido de oferecer orientação e apoio. / The family is the first social group of the individual. Group this that is of great importance, a time that all the future social relations will have it as base. The adolescent who becomes mother lives two transformations: one of the proper phase, that makes possible it new conquests and a bigger independence of its original family; another one, the condition of the maternity that points to the formation of a new familiar nucleus, causing responsibilities for which duly it is still not prepared. This study had for objective to understand how the low income adolescent in the condition of recent mother, represents the family. Our research was of qualitative nature. Twelve adolescents had participated who had given to the light its children have less of one year. We use two instruments for the material collection: the first one considered on the application of Test of the Drawing the Family with histories; and the second one, the application of an interview half-structuralized with an initial question: What family is for you? With the test application and the interview was possible to identify four thematic nucleus: family representation; family configuration; the place of the childs father in the adolescents life and projects for the future. We evidence that these adolescents still privilege a family representation in the molds of the traditional conjugal family and that it has an association of positive feelings in relation to its. We observe that the adolescents who count on the familiar support act better as mother, even that live in a not traditional family configuration. The fathers place continues conserved, ideally, even that the function presents fragile. The plans for the future are: come back to study and work to take care better of the son. From the gotten results, we detach the importance of developing programs together to the schools, healths ranks and spaces the work with adolescents, with subjects directed to the sexuality, contraception and family. As well as, a work with the grandparents who take care of its grandsons, in the direction to offer orientation and support.
25

A adolescente de baixa renda em situação de mãe recente: uma representação de família

Nunes, Marcos Antonio de Andrade 13 April 2007 (has links)
Made available in DSpace on 2017-06-01T18:09:04Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Marcos Antonio_Confrontado.pdf: 2042514 bytes, checksum: a7de26917b3618235f2709ecbb8f9efd (MD5) Previous issue date: 2007-04-13 / The family is the first social group of the individual. Group this that is of great importance, a time that all the future social relations will have it as base. The adolescent who becomes mother lives two transformations: one of the proper phase, that makes possible it new conquests and a bigger independence of its original family; another one, the condition of the maternity that points to the formation of a new familiar nucleus, causing responsibilities for which duly it is still not prepared. This study had for objective to understand how the low income adolescent in the condition of recent mother, represents the family. Our research was of qualitative nature. Twelve adolescents had participated who had given to the light its children have less of one year. We use two instruments for the material collection: the first one considered on the application of Test of the Drawing the Family with histories; and the second one, the application of an interview half-structuralized with an initial question: What family is for you? With the test application and the interview was possible to identify four thematic nucleus: family representation; family configuration; the place of the child s father in the adolescent s life and projects for the future. We evidence that these adolescents still privilege a family representation in the molds of the traditional conjugal family and that it has an association of positive feelings in relation to its. We observe that the adolescents who count on the familiar support act better as mother, even that live in a not traditional family configuration. The father s place continues conserved, ideally, even that the function presents fragile. The plans for the future are: come back to study and work to take care better of the son. From the gotten results, we detach the importance of developing programs together to the schools, health s ranks and spaces the work with adolescents, with subjects directed to the sexuality, contraception and family. As well as, a work with the grandparents who take care of its grandsons, in the direction to offer orientation and support. / A família é o primeiro grupo social do indivíduo. Grupo esse que é de grande importância, uma vez que todas as relações sociais futuras o terão como base. A adolescente que se torna mãe vive duas transformações: uma a da própria fase, que lhe possibilita novas conquistas e uma maior independência de sua família de origem; outra, a condição da maternidade que aponta para a formação de um novo núcleo familiar, acarretando responsabilidades para as quais ainda não está devidamente preparada. Este estudo teve por objetivo compreender como a adolescente de baixa renda na condição de mãe recente, representa a família. A nossa pesquisa foi de natureza qualitativa. Participaram doze adolescentes que haviam dado à luz a seus filhos há menos de um ano. Utilizamos dois instrumentos para coleta do material: o primeiro consistiu na aplicação do Teste do Desenho da Família com Estórias (DF-E); e o segundo, a aplicação de uma entrevista semi-estruturada com uma questão disparadora: O que é para você, família? . Com a aplicação do teste e da entrevista foi possível identificar quatro núcleos temáticos: representação de família; configuração de família; o lugar do pai da criança na vida da adolescente e projetos para o futuro. Constatamos que essas adolescentes ainda privilegiam uma representação de família nos moldes da família conjugal tradicional e que há uma associação de sentimentos positivos em relação a ela. Observamos que as adolescentes que contam com o apoio familiar atuam melhor como mães, mesmo que vivam numa configuração de família não tradicional. O lugar do pai continua conservado, idealmente, mesmo que a função se apresente fragilizada. Os planos para o futuro são: voltar a estudar e trabalhar para cuidar melhor do filho. A partir dos resultados obtidos, destacamos a importância de se desenvolver programas junto às escolas, postos de saúde e espaços que trabalhem com adolescentes, com temas voltados à sexualidade, contracepção e família. Assim como, um trabalho com os avós que cuidam de seus netos, no sentido de oferecer orientação e apoio.
26

"Eu tive que me reinventar": mulheres com lesão medular adquirida e modos de (re)construírem a si mesmas e a suas vidas sexuais.

Morais, Raissa Maria Bittencourt de 20 July 2018 (has links)
Submitted by Biblioteca Central (biblioteca@unicap.br) on 2018-09-06T15:10:52Z No. of bitstreams: 2 raissa_maria_bittencourt_morais.pdf: 983280 bytes, checksum: 07d53ce6339e27c0431124f40ccf2bd0 (MD5) license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) / Made available in DSpace on 2018-09-06T15:10:52Z (GMT). No. of bitstreams: 2 raissa_maria_bittencourt_morais.pdf: 983280 bytes, checksum: 07d53ce6339e27c0431124f40ccf2bd0 (MD5) license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) Previous issue date: 2018-07-20 / This study aimed to understand how women who suffered an acquired spinal cord injury (re)construct themselves and their sexual lives. The medullary lesions (ML) are all injuries that affect the structures contained in the spinal canal and can lead to motor, sensory, autonomic and psychoaffective alterations. It is one of the situations that can most affect the life of any individual and that can bring with it many biopsychosocial repercussions. The research that serves as the basis to this dissertation is of qualitative character and is founded theoretically and methodologically in the writings of Michel Foucault and of other authors that dialogue with his thought. As methodological strategies, the Narrative Interviews and the Field Diary were used as tools for the construction of the narratives of the women with acquired spinal cord injury, which were analyzed through a descriptive analytics of the subject of Foucauldian inspiration. These analysis have pointed out that these women are crossed by diverse discursive formations, institutions, knowledge/power games that constitute them as capable of organizing their own methods and ways to perform a sexual life satisfactorily in the way it is possible to live it. The condition of woman, the exercise of a sexual life after a trauma or accident, and the way in which they act upon their subjectivity showed themselves as difficult paths; it is evident the importance of looking at sexuality as a dispositif; it is emphasized the existence of a society that considers certain bodies, and here the bodies with spinal cord injury, as abjects and the suffering experienced by each one of them is verified when faced with the change of an accepted body. Thus, in the narratives we find the certainty that women with acquired spinal cord injury are not considered as asexual, on the contrary, all of them reported experiencing - or having lived - one or more loving, affective and sexual relationships. We hope that our research will contribute to the broadening of women's voices and struggles as well as to the greater opening of spaces for dialogue on the subject of sexuality in what concerns people with physical disabilities, especially women with acquired spinal cord injuries. / adquirida (re)constroem a si mesmas e as suas vidas sexuais. As lesões medulares (LM) são todas as injúrias que acometem às estruturas contidas no canal medular podendo levar à alterações motoras, sensitivas, autonômicas e psicoafetivas. É uma das situações que mais pode afetar a vida de qualquer indivíduo e traz consigo inúmeras repercussões biopsicossociais. A pesquisa que deu base a esta dissertação é de cunho qualitativo e se fundamenta teórica e metodologicamente nos escritos de Michel Foucault e de outros autores que dialogam com o seu pensamento. Como estratégias metodológicas foram utilizadas as Entrevistas Narrativas e o Diário de Campo, como instrumentos para a construção das narrativas das mulheres com lesão medular adquirida, que foram analisadas através de uma analítica descritiva do sujeito de inspiração foucaultiana. Essas análises apontaram que essas mulheres são atravessadas por diversas formações discursivas, instituições, jogos de saber/poder que as constituem como capazes de agenciarem seus próprios métodos e caminhos para executar satisfatoriamente uma vida sexual do modo como é possível vivê-la. A condição de mulher, o exercício de uma vida sexual após um trauma ou acidente, e o modo pelos quais elas se subjetivam se mostraram caminhos difíceis; evidencia-se a importância de se olhar a sexualidade como um dispositivo; enfatiza-se a existência de uma sociedade que considera determinados corpos, e aqui os corpos com lesão medular, como abjetos e verificase o sofrimento vivido por cada uma delas ao se depararem com a mudança de um corpo aceito. Deste modo, nas narrativas encontramos a certeza de que as mulheres com lesão medular adquirida não se consideram assexuais, ao contrário, todas relataram vivenciar – ou já ter vivido – um ou mais relacionamentos amorosos, afetivos e sexuais. Esperamos que nossa pesquisa contribua para a ampliação das vozes e luta dessas mulheres assim como para a maior abertura de espaços de diálogos acerca da temática da sexualidade no recorte das pessoas com deficiências físicas adquiridas, em especial, das mulheres com lesões medulares adquiridas.
27

Análise do discurso feminino entre casais violentos na cultura da agressão / Analysis of the female discourse between violent couples in the culture of aggression

Gnoato, Gilberto 17 August 2017 (has links)
Este trabalho de pesquisa tem como objetivo fundamental a análise relacional nos estudos de casais violentos, propondo-se a interpretar especificamente as construções discursivas de mulheres de classe média, com ensino superior e autonomia financeira que, mesmo sendo alvo de violência física e psicológica, permanecem por longos anos convivendo com seus parceiros íntimos. Optou-se por esta categoria de mulheres, pelo vácuo existente nos trabalhos que investigam este tipo de população, já que a maioria dos estudos sobre o fenômeno enfoca mulheres de baixa renda, justificando que a dependência econômica feminina como resultante da vinculação ao poder patriarcal. Quanto ao corpus de pesquisa, esse advém dos relatos de mulheres alocados no site eletrônico <wwwgilbertoresponde.com>. Trata-se de relatos sob forma de perguntas que procuram uma saída para o sofrimento amoroso. O site eletrônico é concebido pelas usuárias como uma plataforma de autoajuda. Também foram acrescentadas ao corpus, duas outras análises. O estudo de caso da autobiografia de Oliveira (2011) e uma entrevista com sete participantes do grupo de “Mulheres que Amam Demais Anônimas” (MADA), de 2016. Com o propósito de produzir conhecimento para a aplicação prática, dirigida à solução de problemas encontrados na realidade cotidiana, optou-se pela modalidade de trabalho denominada de Pesquisa Aplicada (BARROS; LEHFELD, 2000; GIL, 2002). Foi usado como método e referencial teórico a Análise de Discurso segundo Foucault (2012; 1986). Em relação ao escopo teórico, esta pesquisa guiou-se pelo diálogo entre a Antropologia, a Filosofia da Linguagem, a História, a Sociologia e contribuições da Psicanálise. A violência dos casais é analisada pela perspectiva dialógica-relacional de Santos e Izumino (2005), tendo como um dos objetivos problematizar o dualismo de certos discursos feministas que concebem a violência como sendo um produto originário e exclusivo da masculinidade. As antropólogas Gregori (1993) e Machado (1998), por exemplo, substituem a polarização da violência até então unilateralmente atribuída aos homens para uma forma relacional de se compreender o fenômeno, por intermédio do estudo de “casais violentos”. Sobre o machismo, adotamos a premissa da psicóloga Castañeda (2006) de que nem o machismo é um discurso exclusivamente dos homens e nem a violência um produto exclusivamente de um dos polos da relação ou do indivíduo particularizado. Violência e machismo não são apenas práticas concretas. Trata-se de um longo processo de socialização microscópica da “dominação simbólica” do homem Bourdieu (2009, p. 138). A violência entre casais não está localizada em um único lugar e/ou indivíduo, mas sim endentada no que Foucault (1982, p. 244) define como “dispositivos”. Selecionamos do corpus de pesquisa três dispositivos que alimentam a violência. São eles, o dispositivo de “amor-paixão” em Rougemont (1988), de sexualidade e de machismo. Esses dispositivos encontram uma fértil reverberação na seara de uma sociedade tremendamente violenta, emotiva, hierárquica e paradoxal como é o Brasil (DAMATTA (1987; 1990; 1993). Partimos também das contribuições teórico-políticas de Foucault (1982) sobre o poder para entendermos a violência enquanto uma “microfísica da violência” (FANINI, 1992; FOUCAULT, 1982;1984). Alguns dos resultados deste trabalho dão conta de que os argumentos da baixa renda e da falta de conscientização política das mulheres vítimas de violência orientaram boa parte das pesquisas feministas nos anos de 1970 e 1980. No entanto, atualmente, sabe-se que a violência contra a mulher “não se origina exclusivamente das desigualdades de classe” econômica, conforme Heilborn e Sorj (1999), nem da falta de consciência política e tampouco da sua condição financeira, considerando os intensos avanços da mulher no campo do trabalho e da vida pública. Pesquisas como Grossi (1991), Gregori (1993), Santos e Izumino (2005) relativizam as práticas de atendimento a mulheres espancadas nos anos de 1980, pois alguns grupos feministas da época que atendiam a mulheres vítimas de agressão, concebiam a violência, restringindo-a muitas vezes à uma produção masculina, quando ela é na realidade um fenômeno macroscópico da cultura da agressão. Outro aspecto a salientar sobre o atendimento a vítimas da violência e sobre as pesquisas feministas é a pouca importância dada ao discurso do amor-paixão (ROUGEMONT, 1998). As mulheres esperam muito do amor (BOURDIEU, 2011, p. 82-83) e dependem mais dele do que esperam os homens. Se elas são prisioneiras da lei do amor, eles estão presos à virilidade e à violência como uma “carga” nos termos de Bourdieu (2011, p. 64) destinados a carregá-la. Entende-se que, entre casais violentos, é tão difícil para a mulher desocupar o lugar da vítima, como é para o homem, sair do lugar da violência. / This research work has as main objective the relational analysis in the studies of violent couples, proposing to interpret specifically the discursive constructions of middle-class women, with higher education and financial autonomy that, although being the target of physical and psychological violence, remain for long years living with their intimate partners. This category of women was chosen because of the vacuum that exists in the studies that investigate this type of population, since most of the studies on the phenomenon focus on low-income women, justifying that women's economic dependence as a result of their attachment to patriarchal power. As for the corpus of research, this comes from the reports of women allocated on the electronic website <wwwgilbertoresponde.com>. These are stories in the form of questions that seek a way out of the suffering of love. The website is designed by users as a self-help platform. Two other analyzes were also added to the corpus. The case study of Oliveira's autobiography (2011) and an interview with seven participants from the 2016 group of "Women Who Love Too Much Anonymous" (MADA). With the purpose of producing knowledge for practical application, aimed at solving problems Found in the daily reality, we opted for the modality of work called Applied Research (BARROS; LEHFELD, 2000; GIL, 2002). The Discourse Analysis according to Foucault (2012, 1986) was used as method and theoretical reference. In relation to the theoretical scope, this research was guided by the dialogue between Anthropology, Philosophy of Language, History, Sociology and contributions of Psychoanalysis. The violence of the couples is analyzed by the dialogical-relational perspective of Santos and Izumino (2005). One of the objectives is to problematize the dualism of certain feminist discourses that conceive of violence as an original and exclusive product of masculinity. The anthropologists Gregori (1993) and Machado (1998), for example, replace the polarization of violence hitherto unilaterally attributed to men to a relational form of understanding the phenomenon, through the study of "violent couples." On machismo, we adopt the premise of the psychologist Castañeda (2006) that neither machismo is a discourse exclusively of men nor violence a product exclusively of one of the poles of the relationship or individualized individual. Violence and machismo are not just concrete practices. It is a long process of microscopic socialization of Bourdieu's "symbolic domination" (2009: 138). Violence between couples is not located in a single place and/or individual, but is indented in what Foucault (1982, p244) defines as "devices." We select from the research corpus three devices that fuel violence. They are the device of "love-passion" in Rougemont (1988), of sexuality and machismo. These devices find fertile reverberation in the heart of a tremendously violent, emotional, hierarchical and paradoxical society such as Brazil (DAMATTA (1987; 1990; 1993). We also draw on Foucault's (1982) theoretical-political contributions on the power to understand violence as a "microphysics of violence" (FANINI, 1992; FOUCAULT, 1982;1984). Some of the results of this study indicate that the arguments of low income and lack of political awareness of women victims of violence have guided much of feminist research in the 1970s and 1980s. However, it is now known that violence against women. The woman "does not originate exclusively from economic class inequalities," according to Heilborn and Sorj (1999), neither of the lack of political awareness nor of its financial condition, considering the intense advances of women in the field of work and public life. Researches such as Grossi (1991), Gregori (1993), Santos and Izumino (2005) refer to practices of care for women beaten in the 1980s, since some feminist groups of the time attended to women victims of aggression conceived violence, often to a male production, when it is in reality a macroscopic phenomenon of the culture of aggression. Another aspect to emphasize regarding the care of victims of violence and feminist research is the little importance given to the discourse of passion-love (ROUGEMONT, 1998). Women expect much of the love (BOURDIEU, 2011, pp. 82-83) and depend more on it than men expect. If they are prisoners of the law of love, they are bound to virility and violence as a "burden" in Bourdieu's terms (2011, 64) intended to carry it. It is understood that between violent couples, it is as difficult for the woman to vacate the victim's place, as it is for the man, to leave the place of violence.
28

Os (des)caminhos das mulheres no teatro de Nelson Rodrigues: uma articulação entre o teatro e a psicanálise / Womens un-ways in the theatre of Nelson Rodrigues: an articulation between theatre and psychoanalysis

NASCIMENTO, Juliana Maria Girão Carvalho January 2011 (has links)
NASCIMENTO, Juliana Maria Girão Carvalho. Os (des)caminhos das mulheres no teatro de Nelson Rodrigues: uma articulação entre o teatro e a psicanálise. 2011. 105 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Universidade Federal do Ceará, Departamento de Psicologia, Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Fortaleza-CE, 2011. / Submitted by moises gomes (celtinha_malvado@hotmail.com) on 2012-01-23T12:06:43Z No. of bitstreams: 1 2011_dis_JMGCNascimento.PDF: 779356 bytes, checksum: 29cbb0da465e2064d41100cd8ab646b1 (MD5) / Approved for entry into archive by Maria Josineide Góis(josineide@ufc.br) on 2012-03-08T12:24:31Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2011_dis_JMGCNascimento.PDF: 779356 bytes, checksum: 29cbb0da465e2064d41100cd8ab646b1 (MD5) / Made available in DSpace on 2012-03-08T12:24:31Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2011_dis_JMGCNascimento.PDF: 779356 bytes, checksum: 29cbb0da465e2064d41100cd8ab646b1 (MD5) Previous issue date: 2011 / This dissertation leans on some Nelson Rodrigues theater’s emblematic female characters, aiming to investigate these characters ways or un-ways, in order to understand the different expressions of female sexuality, as well as the fantasies and the subjective positions that rodriguean women take on living this sexuality and love. Considering the rodriguean theater’s virulence and the art’s power of giving expression to the unconscious creations, we suppose Nelson Rodrigues dramaturgy may carry important contributions on the psychoanalyst knowledge improvement about female sexuality. For that, this study has taken as analysis material the plays: Senhora dos Afogados(Lady of the Drowned), Vestido de Noiva (The Wedding Dress) and A Serpente (The Serpent. Based on Psychoanalysis theoretical references, Freudian concepts of unconscious, drive, repression, Oedipus complex, early Oedipus complex, castration complex, identification e superego were fundamental to guide this investigation; as well as the drama category action. The present research was bibliographic and sought, by the plays discourse analysis, to stick to the Rodrigues writing subtlety, as a sort of discourse transmitted by words and action. Thereby, Nelson Rodrigues theater’s women showed themselves, above all, rapt by passion and voluptuousness, in name of a “want” that exceeds desire and the meeting with the object; “want” also seems to lean on the shape of “another woman”, depository of an ambivalent love par excellence. / Esta dissertação se debruça sobre algumas das personagens mulheres emblemáticas do teatro de Nelson Rodrigues, visando investigar os possíveis caminhos ou descaminhos dessas personagens, a fim de compreender as diversas expressões da sexualidade feminina, bem como as fantasias e posições subjetivas que as mulheres rodriguianas ocupam no exercício dessa sexualidade e no amor. Considerando a virulência do teatro rodriguiano e o poder da arte de dar expressão às formações do inconsciente, supomos que a dramaturgia de Nelson Rodrigues pode trazer importantes contribuições para o avanço do saber psicanalítico sobre a sexualidade feminina. Para tanto, essa investigação tomou como material de análise as peças: Senhora dos Afogados, Vestido de Noiva e A Serpente. Tendo como base o referencial teórico da Psicanálise, foram fundamentais para guiar essa investigação os conceitos freudianos de inconsciente, pulsão, recalque, complexo de Édipo, fase pré-edipiana, complexo de castração, identificação e supereu; bem como a categoria teatral da ação. A presente pesquisa foi bibliográfica e buscou, na análise do discurso das peças, ater-se às sutilezas do texto rodriguiano, enquanto discurso veiculado pela palavra e pela ação. Desse modo, as mulheres do teatro de Nelson Rodrigues mostraram-se, sobretudo, arrebatadas pela paixão e pela voluptuosidade, em nome de um “querer” que ultrapassa o desejo e o encontro com o objeto; “querer” que parece se escorar também na figura da “outra mulher”, depositária de um amor ambivalente por excelência.

Page generated in 0.1568 seconds