• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 19
  • 1
  • Tagged with
  • 20
  • 20
  • 20
  • 6
  • 4
  • 4
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

[en] IMMUNITY AND AUTOIMMUNITY: DERRIDA AND THE DECONSTRUCTION OF LIFE / [pt] IMUNIDADE E AUTO IMUNIDADE: DERRIDA E A DESCONSTRUÇÃO DA VIDA

MAÍRA DOS SANTOS MATTHES DA COSTA 21 March 2013 (has links)
[pt] Autoimunidade é um termo empregado nas ciências médico/biológicas para definir o ataque das células protetoras de um corpo contra si mesmo. Jacques Derrida torna essa expressão mais abrangente e a define como o movimento a partir do qual uma dada identidade (seja um organismo, um indivíduo ou um país) volta contra si mesmo em vista de se manter em vida. Poderíamos, com isso, pensar a noção de vida de outro modo? A hipótese a ser desenvolvida nessa dissertação é que Derrida nos permite responder afirmativamente essa questão levando em consideração três etapas. Primeiramente, formulando o que viria a ser o conceito tradicional de vida e como tal concepção implicaria uma concepção tradicional do tempo. Chamarei tal concepção de vida enquanto imunidade absoluta e alegarei que (a) ela é composta pela junção de duas características: ipseidade e prazer auto-centrado, e que (b) tais características implicam o chamado conceito metafísico do tempo. Em segundo lugar, mostrando que a vida enquanto imunidade absoluta é dependente dos processos autoimunes. Em terceiro lugar, explicando como a partir da desconstrução do conceito metafísico do tempo podemos chegar à concepção de vida que Derrida chamou de sobrevida. / [en] Autoimmunity is an expression used in medical/biological sciences to define the attack of the body protective cells against itself. Jacques Derrida, however, uses this concept in a much broader sense. For him, autoimmunity stands for a movement in which a given identity (either an organism or an individual or a country) turn against itself and attacks its own immunity. Starting from this comprehension of autoimmunity, could we think life otherwise? This thesis develops the hypothesis that we can answer affirmatively to that question if we consider three steps. First, to formulate what would be the traditional concept of life and how this conception implies a traditional concept of time. I will call this conception life as absolute immunity and will claim that (a) it is composed by two characteristics: ipseity and self-centric enjoyment, and that (b) these characteristics imply the so-called metaphysical concept of time. Secondly, to argue that life as absolute immunity is dependent on the autoimmune process. Thirdly, to explain how we can provide an interpretation of Derridas conception of life called survival from the deconstruction of the metaphysical concept of time.
2

[en] TOWARDS A MOISTY THOUGHT: THE PHILOSOPHY IN THE PERSPECTIVE OF JACQUES DERRIDA / [pt] PARA UM PENSAMENTO ÚMIDO: A FILOSOFIA A PARTIR DE JACQUES DERRIDA

RAFAEL HADDOCK LOBO 16 April 2007 (has links)
[pt] Para um pensamento úmido - a filosofia a partir de Jacques Derrida é um estudo que visa a apresentar alguns aspectos estruturais à constituição do pensamento ocidental que parecem ter sido recalcados pela filosofia ao longo de sua história. Para tanto, a fim de apresentar esta estrutura - ao mesmo tempo constitutiva e recalcada - do pensamento, recorreu-se à metáfora baconiana do úmido ou, mais precisamente, da umidade do úmido. Em seu Novum Organum, dedicado à formulação de um método científico que evite o erro e conduza o homem no caminho do conhecimento verdadeiro, Francis Bacon rechaça com veemência a esfera da comunicação como lugar, por excelência, do erro, fruto da ambigüidade ocasionada pelo uso indevido das palavras. O termo úmido é, então, tomado como exemplo para ilustrar os equívocos produzidos pela linguagem por não ser de precisa definição, não sendo seco nem molhado. A tese em questão parte do princípio de que o intuito de Bacon pode ser entendido como uma atitude típica da filosofia, qual seja, a sua necessidade de clareza, distinção, imunidade, contenção, determinação, consistência, unidade, isolamento etc., e vê nesta característica uma semelhança com a crítica que muito comumente se associa ao pensamento de Jacques Derrida e ao seu esforço para não oferecer nenhuma definição precisa, nenhuma conceitualização possível, apresentando, sob o nome desconstrução, um pensamento contaminado e disseminado através de seus quase conceitos: os indecidíveis. Com isso, uma análise paciente da indecidibilidade nas primeiras obras de Derrida constitui a primeira parte da tese, seguida de uma tentativa de se compreender a umidade do úmido a partir de algumas características assumidas pelo pensamento desconstrutor: a contaminação pela alteridade, a metaforicidade, a ficcionalidade, a tradutibilidade e o elemento autobiográfico do texto. / [en] Towards a moisty thought - the philosophy in the perspective of Jacques Derrida is a research that intends to present some traits which, although are central to the constitution of the Western Thought, has been excluded by Philosophy along its History. In order to present those structures of thought - constituted to and at the same time excluded by Philosophy itself -, we started with Bacon´s metaphor concerning the term moist, or, more precisely, the moistness of the moist. In his Novum Organum, dedicated to the formulation of a scientific method that avoids error and leads men through the path of the true way of knowledge, Francis Bacon firmly discards the realm of communication which, according to him, constitutes the place of error for excellence. In other words, Bacon understands communication as resulting from the ambiguity occasioned by the wrong use of words. The term moist is then taken as an example to illustrate the equivoques produced by language, because according to Bacon it doesn´t allow a precise definition, being neither dry nor wet. We take Bacon´s attitude as being representative of a typical philosophical attitude with its necessity of clearness, distinction, immunity, contention, determination, consistency, unity, isolation etc. Also, we see the very structure of this attitude as operative in the critics usually addressed to Jacques Derrida and its efforts to offer no precise definition and conceptualization. Contrarily to the classical philosophical thelos, Derrida presents, under the name Deconstruction, a thought which is contaminated and disseminated by its quasi-concepts: namely, the undecidables. A patient analysis of undecidability in Derrida´s first woks constitutes the first part of the thesis, followed by an attempt to formulate an idea of moistness, starting from some characteristics assumed by the deconstructive thought: contamination by Otherness, metaphoricity, ficcionality, traductibility and autobiographical elements of the text.
3

[en] EMOTIONS, EXPRESSIONS, ARTS AND ONTOLOGY(IES) IN AN INDISCIPLINED WEB: INTERTEXTUALITIES AND HYPERMEDIACIES ON THE CORPOREALITY, A FILM, A BOOK AND A PAINTING CALLED GIRL WITH A PEARL EARRING / [pt] EMOÇÕES, EXPRESSÕES, ARTES E ONTOLOGIA(S) NUMA REDE INDISCIPLINADA: INTERTEXTUALIDADES E HIPERMEDIAÇÕES DA CORPOREIDADE, DE UM FILME, UM LIVRO, UM QUADRO CHAMADOS MOÇA COM BRINCO DE PÉROLA

SHEYLA RODRIGUES DE ALMEIDA MAY 03 July 2007 (has links)
[pt] Como um observador da era da mídia de convergência pode lançar seu olhar sobre objetos das antigas mídias (quadro livro, filme) e da sua mídia primária (corpo)? O argumento inicial da tese é que o interesse do pesquisador contemporâneo em conhecer os aspectos técnico-cognitivos envolvidos na produção e na apreensão da expressividade emocional corpórea nos processos de interação cotidianos e em sua figuração em artes analógicas, quando submetido às malhas da www, termina por ser redirecionado para conteúdos relacionados às novas tecnologias, como: ciborgue, mídia digital, realidade virtual imersiva, telepresença, etc. Neste sentido, concluímos que a literacidade contemporânea está comprometida com dispositivos que alteram profundamente suas bases operacionais vigentes na leitura do texto estático. Os dispositivos eletrônicos de interação com os textos digitais sobrepõem, à virtualidade filosófica das intertextualidades, uma materialidade digital em que a hipertextualidade é compulsória e marcada por sinais convencionais: os links (conexões entre elementos de conteúdo) que são dispositivos imateriais programados pela engenharia de software e materializados em comandos eletrônicos para viabilizar o tráfego na rede mundial de informação, bem como em qualquer hiperdocumento; e são representados pelo sinal (>), inserindo um elemento novo no sistema de pontuação, i.e., de marcação da relação entre termos arrumados em seqüência. Além disto, à diferença da simples transferência de suporte (de fita magnética para DVD, ou de papel para tela e píxel) as linguagens numéricas não apenas transcodificam e emulam, mas também metacodificam e, assim, transformam o simples usuário (-leitor) em um provável agente de intervenção em dispositivos programáticos. O observador contemporâneo, portanto, só pode lançar seu olhar: sobre a rede, e mediado por ela - a www ou rede mundial de informação -, passar a conhecer os dispositivos operacionais que tecem suas malhas para navegar, ou então, enredar-se nelas. Que lugar, então, pode ter um crítico da leitura não socializado com os processos imateriais que passam a reger a escritura? As relações entre os Estudos da Comunicação, a Teoria Cibernética, o Colégio Invisível, a Filosofia Pós-Estruturalista francesa (especialmente a Desconstrução), e as Neurociências Cognitivas e do Comportamento fornecem as conexões que nos auxiliam a ensaiar a configuração de um objeto estético compatível com estas reflexões. / [en] How does an observer from convergence media age may examine old media objects (painting, book, movie) and the primary media (body)? This thesis argues that a contemporary researcher´s interest on knowledge about the elements evolved in the body´s emotional expression, it´s apprehension by partners and it´s figures in analogical visual arts and literature drives him/her into high-tech contents as: what is digital media, immersive virtual reality, telepresence and cyborg. Follows that contemporary literacy is supposed to be definitelly engaged with a new kind of markup which holds intertextuality into hypertextuality: the links - the features we navigate by in the world wide web as well as in any hyperdocument. This problems increases its complexity by the progressive offering of friendly software of intervention on hipertextuality, what includes the theoretical texts we use o take as static forms. Other than a mere transference from one support to another (magnetic tape to DVD) and dependency of a prime analogical materiality, numeric languages not only transcode and emulate but they also synthetise images of any materiality (and decodes images of any materiality, one to another) from nothing other tem numbers. So, which place do literary theorists deserve if they do not socialize with the immaterial processes that begin to drive writting? The relationships between Communication Studies, Systemic basis on Cybernetic Theory, the Invisible College, Hypertext Theory, French Poststructuralist Philosophy (specially Deconstruction Theory) and Neurocognitive and Behavioral Neuroscience help us to essay on shaping a coherent aesthetic object.
4

[fr] PACIFIER LE DROIT: DECONSTRUCTION, PERSPECTIVISM ET JUSTICE AU DROIT INDIGÈNISTES / [pt] PACIFICANDO O DIREITO: DESCONSTRUÇÃO, PERSPECTIVISMO E JUSTIÇA NO DIREITO INDIGENISTA

CAROLINA RIBEIRO SANTANA 03 January 2011 (has links)
[pt] A expressão pacificar o direito remete ao tratamento despendido aos indígenas brasileiros durante os anos de colonização do Brasil. Era preciso pacificar os índios bravos do litoral e dos sertões para que o projeto da Metrópole pudesse ser levado a cabo. Pacificar o índio requeria diversas atitudes que iam desde a catequização até impiedosos massacres. Este é o tema que impulsiona este trabalho. O primeiro capítulo apresenta uma análise de leis e políticas indigenistas dos séculos XVI a XX, demonstrando a sujeição dos povos indígenas por meio do direito. Com o desenvolvimento dos estudos antropológicos, cujo viés tornou-se menos etnocêntrico, descobriu-se que entre os índios também havia o desejo de pacificar o branco, que se refletia na busca por uma terra sem males onde os brancos não trouxessem mortes e doenças. O capítulo segundo apresenta a organização e participação das lideranças indígenas no momento político brasileiro de maior importância para as populações indígenas, a Assembléia Nacional Constituinte de 1987. O desenrolar deste capítulo demonstra os anseios destes povos pela demarcação de suas terras, a esperança que depositaram na elaboração da grande lei dos brancos, bem como os percalços que encontram nesta caminhada. Por fim, o capítulo três constata que, mesmo após anos de legislação indigenista e, até mesmo, após alguma participação dos povos indígenas na elaboração das leis que lhes dizem respeito, o direito não foi capaz de oferecer uma resposta suficiente e necessária a esses indivíduos. Com o pensamento da desconstrução, somado ao perspectivismo ameríndio, analisou-se a aplicação e interpretação do direito de maneira crítica, a fim de apontar direções possíveis que o direito possa seguir em busca de se fazer justiça à singularidade e peculiaridade das sociedades, povos e indivíduos indígenas. / [fr] L’expression pacifier la loi fait référence au traitement fait aux indigènes pendant les années de la colonisation et de peuplement du Brésil. Il fut nécessaire de pacifier les féroces indigènes du littoral et de l’intérieur du pays afin que le projet de la métropole puisse être réalisé. Pacifier l’indien regroupe plusieurs comportements différents, allant de l’évangélisation à des massacres impitoyables. Voilà le thème de cette recherche. Le premier chapitre présente une analyse des lois et des politiques indigènes du XVIe au XXe siècle, décrivant la soumission des peuples indigènes au moyen de la loi. Avec le développement des études anthropologiques et la résorption de leur biais ethnocentrique, le désir indigène de pacifier le blanc, qui se reflète dans la recherche d’une terre sans maux où les blancs n’amèneraient pas mort et maladies, a été mis en lumiére. Le deuxième chapitre présente l organisation et la participation des dirigeants indigènes à l Assemblée Nationale Constituante de 1987, épisode le plus important de la politique brésilienne envers les populations indigènes. Le chapitre retrace les préoccupations de ces populations quant à la démarcation de leurs terres, l espoir qu’elles ont placé dans l élaboration de la grande loi des blancs ainsi que les obstacles qu elles rencontrèrent pendant ce processus. Enfin, le troisième chapitre fait le constat que, même après des années de législation indigéniste et une certaine participation des populations indigènes dans l’élaboration des lois qui les concernent, le droit n’a pas été capable de fournir une réponse suffisante et nécessaire à ces populations. Grâce à la pensée de la déconstruction, combinée au perspectivisme amérindien, on a pu analyser l application et l interprétation du droit de manière critique, afin de pointer les directions qu’il peut suivre pour rendre justice à la singularité et à la particularité des sociétés, des peuples et des personnes indigènes.
5

[en] THE NOTION OF THE MESSIANIC WITHOUT CONTENT IN JACQUES DERRIDA / [pt] A NOÇÃO DE MESSIÂNICO SEM CONTEÚDO EM JACQUES DERRIDA

ANDRE STOCK 20 March 2017 (has links)
[pt] A dissertação acompanha a eclosão, os antecedentes e os rastros da noção do messiânico sem conteúdo no pensamento de Jacques Derrida. Na introdução, procuramos traçar os limites de um plano de trabalho encetado no ambiente da desconstrução, bem como apresentar a noção surgida em Espectros de Marx. Seguiram-se cinco caminhos de reflexão. Na crítica de Pierre Aubenque, Por que desconstruir a Metafísica?, apontamos a afirmatividade da desconstrução e situamos a ideia do messianismo arcaico; em Interpretations of War: Kant, the Jew, the German, investigamos os antecedentes do messiânico no que Derrida chama de psique judaico-alemã; na obra de Pierre Bourtez, Messianismo e Filosofia, e também no pensamento de Hermann Cohen, analisamos o lugar do messiânico no Idealismo Alemão tal como sugerido por Derrida; em seguida, pesquisamos os rastros do messiânico na conferência Do direito à Justiça, do livro Força de Lei; por fim, investigamos, do mesmo livro, a conferência Prenome de Benjamin, no intuito de esclarecer em que aspecto o indecidível chegou a operar no texto sobre Karl Marx. / [en] The dissertation follows the unfoldment, background and traces of the notion of Messianism without content in the work of Jacques Derrida. In the introduction, we seek to draw the boundaries of a work plan launched in the context of deconstruction and introduce the notion as it emerged in Specters of Marx, followed by five paths of reflection. By means of the critique of Pierre Aubenque, Should we to deconstruct metaphysics? we point out the potential of deconstruction and put in perspective the idea of an archaic Messianism. With aid of Interpretations at War: Kant, the Jew, the German we investigate the background of the messianic in what Derrida calls the German-Jewish psyche. Furthermore, by means of the work of Pierre Bourtez, Messianism and Philosophy, and the research of Hermann Cohen, we analyze the place of the messianic in German Idealism, as suggested by Derrida; subsequently, we inquire the traces of a messianic Derrida as appear in the text Force of Law. Finally, we investigate First name of Benjamin, to clarify in what way the undecidable came to function in the text of Karl Marx.
6

[en] CONSIDERATIONS ABOUT DERRIDA AND UNIVERSITY / [pt] CONSIDERAÇÕES SOBRE DERRIDA E A UNIVERSIDADE

ANDRE DE BARROS BORGES 20 September 2010 (has links)
[pt] A hipótese interpretativa que utilizamos nesta tese de doutorado é a de que a compreensão que Derrida tem da ideia de (contra) é fundamental para compreendermos seu pensamento sobre a Universidade e sua relação com a filosofia. A análise caminha na direção de que o pensamento derridiano sobre a questão universitária é um desdobramento da (ética da aporia), que, para nós, é marcante em seu desenvolvimento intelectual. No primeiro capítulo, tratamos sobre a relação entre as ideias (contra-instituição) e (desconstrução). No segundo capítulo, focamos a relação entre desconstrução e ensino. No terceiro capítulo, mostramos como Derrida desenvolve certa fidelidade à ideia de Universidade, fidelidade distante da significação comum, pois essa fidelidade opera com a lógica do (com-contra). E no quarto capítulo, mostramos a Universidade contemporânea a partir de uma ótica desconstrucionista. A pesquisa se baseou nos escritos de Derrida sobre a Universidade, a disciplina Filosofia e a Faculdade de Filosofia, reunidos no famoso livro Du Droit a La Philosophie. Como o próprio filósofo pontua – em alguns textos que veremos ao longo desta tese de doutorado – , o (contra), a (oposição), insinua um movimento (com-contra), um torneamento (acerca de) e (longe de), uma medida de distância e de proximidade. Ao retirar os termos (contra) ou (oposição) de sua significação comum, compreendemos um movimento contrainstitucional, mais especificamente contra as Universidades. Chamaremos a instituição imaginada por Derrida de (contrainstituição). Tal aspecto contrainstitucional pode também ser visto como componente da (ética da aporia), de que tratamos na conclusão do trabalho. / [en] The hypothesis used in this doctoral thesis is that the understanding of Derrida’s notion of (counter) is fundamental to understanding Derrida’s thoughts concerning the university and its relation to philosophy. The analysis asserts that the thought of Derrida on the University is an offshoot of (ethics of aporia) which for us is remarkable in Derrida’s intellectual development. In the first chapter we address the relationship between ideas (counter-institution) and (deconstruction). In the second chapter we focus on the relationship between deconstruction and teaching. The third chapter will show how Derrida develops the idea of loyalt y to the University. This definition of Fidelity is far from ordinary, because this loyalty operates in the logic of (with-against). In the fourth chapter we deal with the deconstructivist aspect of contemporary University. Our research is based on the writings of Derrida on the University, discipline philosophy and the Faculty of Philosophy, meeting in the famous book Du Droit a La Philosophie. As Derrida himself points out in some texts that we will encounter throughout this work, the (counter), the (opposition) implies a movement (with-against), a turning around and away from, a measure of distance and proximity .When Derrida drops the term (counter or opposed) of the ordinary meaning of term, we understand this to be a movement against the institutional-Derrida in relation to institutions and more specifically to the institution of the University. We call the institution imagined by Derrida the (counter-institution). This aspect of the counter-institution can also be viewed as a component of the (ethics of aporia) developed by Derrida. We address this in the conclusion of thesis.
7

[fr] LE RÊVE DES INCALCULABLES: CHORÉOGRAFHIES DU FÉMININ ET DU FÉMINISME D`APRÈS / [pt] O SONHO DOS INCALCULÁVEIS: COREOGRAFIAS DO FEMININO E DO FEMINISMO A PARTIR DE JACQUES DERRIDA

CARLA RODRIGUES 12 June 2008 (has links)
[pt] A partir de uma exposição do pensamento de Jacques Derrida a respeito de temas como identidade, estabilidade da categoria sujeito, justiça e direito, essa dissertação discute alguns aspectos contemporâneos da política, como os movimentos identitários, com ênfase no movimento feminista, a reivindicação de direitos, e a representação. / [fr] D`aprés un exposition du pensée de Jacques Derrida au-dessus des questions comme l` identité, le sujet, la justice et le droit, ce travail fait une réflexion sur la polique contemporaine, les mouvements identitaires, surtout les féminisme, les exigences de droit, et la représentation.
8

[en] DECONSTRUCTION LANGUAGE POLITICS / [pt] DESCONSTRUÇÃO LINGUAGEM POLÍTICA

RACHEL BARROS NIGRO 07 March 2008 (has links)
[pt] Desconstrução Linguagem Política promete trabalhar a noção de linguagem no pensamento desconstrutor e a questão política que ela evoca. Em termos mais precisos, Desconstrução Linguagem Política pretende investigar até que ponto a desconstrução pode ser considerada uma filosofia pragmática da linguagem e qual a sua relação com a esfera política. / [en] Deconstruction Language Politics promise to work on the notion of language in deconstruction´s though and on the political question it evokes. More precisely, Deconstruction Language Politics intends to investigate what are the possibilities to consider deconstruction a pragmatic philosophy of language and what is its relation to the political realm.
9

[en] BETRAYAL IN DECONSTRUCTION: ON TRANSLATION, SUBJECTILE, DANCE AND BEYOND / [pt] TRAIÇÃO EM DESCONSTRUÇÃO: SOBRA A TRADUÇÃO, O SUBJÉTIL, A DANÇA E ALÉM

SÉRGIO PEREIRA ANDRADE 05 December 2016 (has links)
[pt] Proponho um atravessamento entre rastros do pensamento de Jacques Derrida, sobretudo quanto à tradução, ao subjétil e à alteridade, no intuito de criar possíveis tensões entre Filosofia e Dança, reafirmando, ao mesmo tempo, o gesto da traição incondicional da desconstrução. A noção de traição no pensamento derridiano aparece como uma im-propriedade de todo texto em seu processo irredutível de forçamento de sentido em alteridade. Tal concepção abre uma brecha para se pensar a cena da escritura como uma travessura de atravessamento entre textos, uma passividade incondicional de passagem ao Outro – a qual, para Derrida, é o sentido radical da tradução. Nessa perspectiva, interessa discutir como a desconstrução no seu movimento de manutenção da tensão da diferença pode impulsionar uma arrombadora disseminação do pensamento que não se deixa reduzir ao uno, a identidade de um uno, e seus mecanismos de exclusão e denegação do Outro. Para tanto, assumo uma tessitura errante e, incondicionalmente, inconclusa entre textos de Jacques Derrida, Walter Benjamin, Antonin Artaud, Homi Bhabha, Freud entre outros autores que contribuem no processo de inscrição do pensamento na pulsão do para além. Essa tessitura não busca reafirmar o que eles disseram ou se referiram ou, ainda, escrever como eles ou a respeito deles, mas inscrever diretamente neles, ou melhor, naquilo que se chama eles, subject, it, il. A proposta se mune do processo de sobreposição, altercação, impregnação e operação cirúrgica sobre a indecidível pele que atravessa autores-textos lançando-os às margens da desconstrução. Sobre as margens, a Filosofia e seus homens – dignos de nome – podem também dançar as avessas, num gesto duplo e não-dialético de contaminação e perturbação entre Dança e Filosofia, afirmando a fronteira como uma força de tensão e crise. / [en] What I propose is a crossing between traces of thought expressed by Jacques Derrida, with particular emphasis on translation, subjectile and otherness in order to create potential tensions between Philosophy and Dance, whilst at the same time reaffirming the gesture of unconditional betrayal of deconstruction. The notion of betrayal in Derridian thought appears as a no-ownership of all text in their irreducible process of a forcing of the sense in otherness. Such a conception opens up some incongruity for considering the scene from the writing as a mischievous crossing between the texts, an unconditional passivity within passage to the Other - which, for Derrida, is the radical sense of translation. From this perspective, it is interesting to discuss how the deconstruction movement in its upkeep of tension of difference can force a dissemination of thought that cannot be reduced to one, the identity of a unity, and its mechanisms of exclusion and denial of the Other. For that purpose, I assume an erring tessitura, and unconditionally, incomplete inter-texts of Jacques Derrida, Walter Benjamin, Antonin Artaud, Homi Bhabha, Freud among other authors that contribute to the inscription process of thought on the drive towards beyond. This idea does not look to reaffirm what they said or reported, or even have respect for them or desire to write like them, instead, inscribe them directly, in what is called they, subject, it, il. The proposal is a process overlap, altercation, impregnation and surgical operation on the skin that crosses authors-texts, throwing them on the deconstruction borders. On the borders, Philosophy and its men can also dance inside out, into double and non-dialectical gesture of contamination and disturbance between Dance and Philosophy, affirming the difference as a power of tension and crisis.
10

[en] IF HE S A QUARTERBACK, THEN SO AM I: A RESEARCH ON HOMOSSEXUAL CO-PARENTING / [pt] SE ELE É ARTILHEIRO, EU TAMBÉM QUERO SAIR DO BANCO: UM ESTUDO SOBRE A CO-PARENTALIDADE HOMOSSEXUAL

ALBERTO CARNEIRO BARBOSA DE SOUZA 04 June 2008 (has links)
[pt] Em tempos de modernidade líquida e sexualidade plástica, a família se reinventou. É o divórcio e não mais a morte que separa os casais. Assim, os principais componentes para se constituir uma família passam a ser o afeto e a busca pela completude. O mesmo processo se dá com a parentalidade, fazendo com que os vínculos de parentesco não mais se definam puramente por laços sanguíneos. Diante desta realidade, a cada vez maior visibilidade no cenário social brasileiro da configuração familiar dita homoparental é inevitável. Estas famílias são o objeto de nossa pesquisa: pais que se autodenominam homossexuais, após uma relação heterossexual anterior, resolvem refazer suas vidas com companheiros do mesmo sexo. Nosso foco, contudo, não são os pais, mas os companheiros desses pais. Para tanto, selecionamos três casais homossexuais masculinos, todos do interior do estado do Rio de Janeiro, com idades variando de 19 a 31 anos, com filhos de 7 a 10 anos. Entrevistamos ambos os membros do casal, a fim de procurar melhor compreender a subjetividade do companheiro sem filhos: o que pensam esses rapazes que, de repente, vêem suas vidas transformadas e passam a conviver com crianças, filhas de seus companheiros? Quais suas expectativas e angústias? O fato de observarem a paternidade de seus namorados, faz com que eles mesmos desejem também ser pais? Como funciona a divisão de tarefas domésticas ? Este questionamento nos levou a organizar um roteiro de entrevista com perguntas semiestruturadas e, através de uma análise de discurso , chegarmos às seguintes categorias: coparentalidade, desejo por um filho biológico a partir da experiência coparental, relação do casal com as crianças e preconceito. Basicamente, foi possível constatar que todos os companheiros entrevistados manifestam forte desejo de paternidade, enfatizando sempre a importância de que esta seja de forma natural, assim como parecem se preocupar bem mais com a conduta moral do casal do que os pais das crianças. O estigma da homossexualidade é bastante sentido por eles, que afirmam ser o fato de não terem constituído uma família nos padrões heteronormativos vigentes contrastante com a realidade de seus parceiros. A teoria queer, que também fundamentou nosso trabalho, sugere, de uma postura pós-identitária que se repense a constituição de identidades cristalizadas. / [en] The liquidity of modernity and the plastic sexuality have both produced the reinvention of the family. Nowadays, it is the divorce and not death that separates the couples. Thus, the main enhancements to build up a family tend to be affection and the search for completude. The same process is familiar with parenting and that s why family ties are no longer defined by blood knots alone. Therefore, the inevitable visibility within social Brazilian scenario of the gay parenting family structure is easy to be seen. These families are the object of our research: parents who call themselves homosexuals, who experienced a previous heterosexual relationship, make up their minds to start their lives from scratch with same sex companions. Nevertheless, our focus will not remain on parents, but the companions of these parents. So as to reach our aim we have selected three homosexual male couples, all of the interior of the state of the Rio de Janeiro, ranging from 19 to 31 years of age with children from 7 to 10 years old. We interviewed both members of the couple, in order to try to better understand the subjectivity of the companion without children: what do these men think, since they have had their lives suddenly transformed and start coexisting with their companions children? What are their main expectations and anguishes? Should the fact of observing their boyfriends parenthood bursts out the parenthood desire? Who is eligible for which home chores?This questioning led us to organize semi-structured interview questions and through an analysis of speech, reach the following categories: coparenting, desire for a biological son from the coparental experience, relation of the couple with the children and prejudice. The homosexuality stigma seems to crush hard on them and they state that this is due to the fact of not having constituted a family in the heterssexual standards, contrasting with the reality of his partners. The queer theory, that has also helped us in our research, suggests that cristalized identities should be re-evaluated, if you see them from a post-idenity point of view.

Page generated in 0.0481 seconds