• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 50
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 55
  • 30
  • 15
  • 9
  • 9
  • 8
  • 7
  • 7
  • 7
  • 7
  • 7
  • 6
  • 6
  • 6
  • 5
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
21

Abrindo os códigos do tesão

Cabral, Arthur Grimm 2015 (has links)
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Florianópolis, 2015. Made available in DSpace on 2016-05-24T17:33:58Z (GMT). No. of bitstreams: 1 337741.pdf: 2104122 bytes, checksum: 1ad2ad41fb5a4d62220c204ef76c6b48 (MD5) Previous issue date: 2015 Vinculada a ativismos queer e (trans)feministas, a pós-pornografia consiste num convite (artístico, erótico e político) para incitar corpos a se reapropriarem das tecnologias que operam o dispositivo da sexualidade, experimentando possibilidades de dissidência ao longo desse processo. A presente pesquisa é uma tentativa de responder a este convite, compondo uma cartografia situada desde minha corpa branca, de classe média, não-heterossexual e transgênera. As músicas, performances, fotos, oficinas e vídeos pós-pornograficos são aqui evocados não enquanto  objetos , mas como personagens que se aliam à construção das minhas próprias ficções, derivando experimentações com a escritura que buscam interferir e (re)articular as normas de sexo e gênero que me cruzam. Opero o conceito da  abertura de código , como um processo de mapear normatividades que costumam ser tomadas como  naturais por aparelhos discursivos, farmacológicos e visuais da biomedicina, possibilitando estabelecer uma relação lúdica, erótica e criativa com tais tecnologias. Proponho que a póspornografia não é simplesmente uma  ferramenta do (trans)feminismo, mas implica o exercício de outras éticas e formas de resistência políticas, pautadas desde modos de experimentação hedonistas que articulam o prazer como uma arma passível de responder às violências exercidas em nome da normalidade.
Abstract : Connected to queer and (trans)feminists activisms, post-pornography works as an artistic, erotic and political invitation, inciting bodies to reappropriate technologies that operates the sexuality dispositive, and to experience possibilities of dissent through such processes. This research is an attempt to respond such invitation, creating a cartography that locates through my white, middle class, non-heterosexual and transgender body. Postpornographical musics, performances, photos, workshops and videos are hereby evoked not as  objects , but as characters, working as allies to my own fictions, deriving through writing experiences that interferes and (re)articulate those sex/gender norms by which I'm constructed. I operate through the concept of  code opening , as a way to map normativities that are usually thought as  natural by Biomedical discursive, pharmacological and visual tools  making it possible to establish playful, erotic and creative relations with such technologies. Postpornography seems to be more than a (trans)feminist  tool , implicating the exercise of new ethics and political resistences, guided by hedonistic modes of experience which articulates pleasure as a weapon to respond against the violences that works in the name of normality.
22

LITERATURA, EROTISMO E PORNOGRAFIA EM O CADERNO ROSA DE LORI LAMBY DE HILDA HILST

Silva, Alessandra Maria 15 March 2017 (has links)
Submitted by admin tede (tede@pucgoias.edu.br) on 2017-06-01T12:04:07Z No. of bitstreams: 1 ALESSANDRA MARIA SILVA.pdf: 1497420 bytes, checksum: ad63d5cf79420ff5aed4377a8118c768 (MD5) Made available in DSpace on 2017-06-01T12:04:07Z (GMT). No. of bitstreams: 1 ALESSANDRA MARIA SILVA.pdf: 1497420 bytes, checksum: ad63d5cf79420ff5aed4377a8118c768 (MD5) Previous issue date: 2017-03-15 Even today, Erotism and Pornography are often disqualified in the literary sphere. The analysis and study of works such as Hilda Hilst's The Pink Notebook by Lori Lamby comes against all the pertinent and classificatory reasons of these elements with literaryness. Scholars such as Sigmund Freud, Susan Sontag, Dominique Mainguenau, Georges Bataille, among others, prove all the literary veracity that makes up this work. Semiotic science aided the whole analysis, transposing in this work the elucidation of this research, that is, it responds to us that Erotism and Pornography are constituent elements of literature, in which they promote a partnership with the others to authenticate their gender, in a sense Congruent with any other. Also the comparison of this work with others, some similar and others different, was a method of truthful discovery proposing an inevitable result in view of the manifestation of literary characteristics that are not let slip. Ainda hoje muitas vezes o Erotismo e a Pornografia encontram-se desclassificadas no âmbito literário. A análise e estudo de obras como O Caderno Rosa de Lori Lamby de Hilda Hilst vem de encontro com todas as razões pertinentes e classificatórias destes elementos com a literariedade. Estudiosos como Sigmund Freud, Susan Sontag, Dominique Mainguenau, Georges Bataille, entre tantos outros comprovam toda a veracidade literária que compõe esta obra. A ciência semiótica auxiliou toda a análise, transpondo neste trabalho a elucidação desta pesquisa, ou seja, ela nos responde que o Erotismo e a Pornografia são elementos constituintes da literatura, na qual promovem uma parceira com os demais para autenticar o seu gênero, num sentido congruente com qualquer outro. Também a comparação desta obra com outras, algumas similares e outras distintas, foi um método de descoberta verídico propondo um resultado inevitável tendo em vista a manifestação de características literárias que não se deixam escapar.
23

Gestos pornográficos: desejo, estética e erotismo

Bortolanza, Elaine C. 6 December 2006 (has links)
Made available in DSpace on 2016-04-28T20:39:23Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Elaine Cristina Bortolanza.pdf: 1185794 bytes, checksum: 4f77c34618d01421f793af18c1fc7b77 (MD5) Previous issue date: 2006-12-06 Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior The field of experimentation of this work is the movement of prostitute s bodies, that are convoked from bodies eroticism and bodies in the cinema: the transition of attitudes to gestures. This text is established in the limit of the experience of bodies eroticism: immoderate proliferation of life, multiplicity of movements of the bodies, difficulty of the presence of the body evoked through its physical vulnerability and the indetermination of their movements meaning. The gestures are lines of escape, imperceptible becomings, chainings, small cracks and chinks, the opening to the movement of the bodies, movement of the self and among bodies. This work concerns about a two years experience of everyday life with prostitutes who work in Corumbá, a city in the border between Brazil and Bolivia. A perverse order, blurred in lips outlines and in pornographic gestures and, a divine order of integrity, established and convoked by the structures of the social and political body of modernity. These orders slightly touch the movements of this text. In the text, pornographic and cinematographic bodies operate as a kind of reverse. Bodies afflicted by the passions of meanings, hesitating bodies that blur the contours of subjectivity in the attempt to liberate another kind of power, which is the obscene power of language. A cinema of the bodies, a strip-tease of acrobatic, plastic, vulnerable, leaked and penetrated bodies. A great pornography. Prostitution of affections, penetrability of concepts, experimental enjoyment. Will to power that changes the movement s aesthetics into pure intensity. From this meetingconflict, to open the void of language in the attempt to liberate another kind of power, that is the body s power in the limit of the language. Letting speak the nudity of desire, to announce the naked experience of the language O campo de experimentação deste trabalho é o movimento dos corpos das prostitutas. Estes movimentos são convocados a partir do erotismo dos corpos e dos corpos no cinema: a passagem das atitudes ou posturas aos gestos. O texto constitui-se no limite da experiência do erotismo dos corpos: a proliferação da vida sem medida, a multiplicidade dos movimentos dos corpos, a dificuldade da presença do corpo evocada através da sua vulnerabilidade física e da indeterminação do sentido dos seus movimentos. Os gestos são linhas de fuga, devires imperceptíveis, encadeamentos, pequenas fissuras, fendas, abertura para o movimento dos corpos, movimento de si e entre os corpos. Este trabalho revela a experiência de dois anos de convivência com as prostitutas que trabalham em Corumbá, fronteira entre Brasil e Bolívia. Uma ordem perversa borrada no contorno das bocas e nos gestos pornográficos e uma ordem divina da integridade, instaurada e convocada nas estruturas do corpo social e político da modernidade tangenciam os movimentos deste texto. O corpo cinematográfico e o corpo pornográfico funcionam no texto como uma espécie de avesso, corpos atormentados pelas paixões dos sentidos, corpos hesitantes que borram ininterruptamente os contornos da subjetividade na tentativa de liberar uma potência outra, qual seja, a potência obscena da linguagem. Um cinema dos corpos, um strip-tease de corpos acrobáticos, plásticos, vulneráveis, penetráveis, vazados. Uma grande pornografia. Prostituição dos afectos, penetrabilidade do conceito, gozo experimental. Vontade de potência que transforma a estética do movimento em pura intensidade. A partir desse encontro-confronto abrir o vazio da linguagem na tentativa de liberar uma potência outra, qual seja, a potência do corpo no limite da linguagem. Deixar falar a nudez do desejo. Enunciar a experiência nua da linguagem
24

Da impotência à impossibilidade: a escrita do objeto a na pornografia de Hilda Hilst

Morel, Kátila Kristhina Kormann 2 October 2013 (has links)
Made available in DSpace on 2016-06-02T20:11:02Z (GMT). No. of bitstreams: 1 5558.pdf: 995164 bytes, checksum: e8e2e219a5669fc0877d5fcd541e462f (MD5) Previous issue date: 2013-10-02 Financiadora de Estudos e Projetos In 1990, Hilda Hilst announces she would be leaving serious literature and would write pornografphy to earn money and readers. However, since the 1970s, there is in her speech a declared tension between what she writes and what editors and readers would like her to write. From the viewpoint of lacanian psychoanalysis, it can be said that in this speech is in question the attempt always impossible of satisfying the demand of the Other. Such discourse permeates the work of Hilda Hilst, so much so that her first prose tale, "Fluxo", has writing as a theme and as in line with his speech, the character Ruiska, writer, is also trying to satisfy the demand of the Other. Faced with this impasse between what he would like to write and what the editor required, Ruiska succumbs and goes mad. When Hilda Hilst announces she would write porn, she seems to have yielded to the pleas of publishers and would offer the target-object, object demanded. Various aspects of pornography make it operate via the sense, leading to an enjoyment of sense and thus getting the level of demand. However, Hilda Hilst, in the book O caderno rosa de Lori Lamby , subverts the usual procedures of pornography that would take this to operate via the sense, making her pornographic writing operate by way of the enjoyment out-of-sense, making an edge to the actual passing of impotence and inability for allowing something that meshes of desire. Thus, Hilda Hilst´s pornography now functions as an anal object a, double-face, which seems to have the brightness agalma, but which is actually garbage. Na década de 1990, Hilda Hilst anuncia que abandonaria a literatura séria e passaria a escrever pornografia para ganhar dinheiro e leitores. Porém, desde a década de 1970, há em seu discurso, uma tensão declarada entre o que ela escreve e o que ela diz editores e leitores gostariam que ela escrevesse. A hipótese deste trabalho a partir da perspectiva da psicanálise lacaniana é que nesse discurso está em questão a tentativa sempre impossível de satisfazer a demanda do Outro, pois se fica na impotência diante dessa demanda. Tal discurso permeia a obra de Hilda Hilst, tanto que seu primeiro conto em prosa, Fluxo , tem a escrita como tema e, como que em consonância com seu discurso, o personagem Ruiska, escritor, também fica na impotência diante da demanda do Outro. Diante do impasse entre escrever o que gostaria e o que o editor exige, Ruiska sucumbe e enlouquece. Quando anuncia que passaria a escrever pornografia, Hilda Hilst parece ter cedido aos apelos dos editores e iria oferecer o objeto-visado, objeto de demanda. Diversos aspectos da pornografia fazem com que ela opere pela via do sentido, levando a um gozo do sentido e, portanto, ficando no nível da demanda. Contudo, Hilda Hilst, em O caderno rosa de Lori Lamby, subverte os procedimentos usuais da pornografia que a levariam a operar pela via do sentido, fazendo com que sua escrita pornográfica opere pela via do gozo fora-do-sentido, efetuando uma borda para o real, passando da impotência para a impossibilidade e possibilitando que se articule algo do desejo. Assim, discute-se neste trabalho o modo como a pornografia de Hilda Hilst passa a funcionar como um objeto a anal, dupla-face, que parece ter o brilho do agalma, mas que na verdade é o lixo.
25

Classificação de imagens de pornografia e pornografia infantil utilizando recuperação de imagens baseada em conteúdo Image classification of pornography and child pornography using content-based image retrieval

Carvalho, Itamar Almeida de 15 February 2012 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Tecnologia, Departamento de Engenharia Elétrica, 2012. Submitted by Elna Araújo (elna@bce.unb.br) on 2012-06-28T21:56:48Z No. of bitstreams: 1 2012_ItamarAlmeidadeCarvalho.pdf: 1644779 bytes, checksum: 48d744548a3c9691b7cf7c9ac0b057ab (MD5) Approved for entry into archive by Jaqueline Ferreira de Souza(jaquefs.braz@gmail.com) on 2012-07-09T12:13:42Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2012_ItamarAlmeidadeCarvalho.pdf: 1644779 bytes, checksum: 48d744548a3c9691b7cf7c9ac0b057ab (MD5) Made available in DSpace on 2012-07-09T12:13:42Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2012_ItamarAlmeidadeCarvalho.pdf: 1644779 bytes, checksum: 48d744548a3c9691b7cf7c9ac0b057ab (MD5) A disseminação de materiais de pornografia envolvendo crianças e adolescentes é um problema que vem crescendo nos últimos anos, especialmente através do uso da Internet. O volume de materiais e o número de meios através dos quais estes materiais são distribuídos atualmente é maior que a capacidade de análise visual feita por profissionais das forças da lei, sejam policiais, ONGs ou outros. Neste contexto faz-se necessário o uso de técnicas que automatizem a priorização dos materiais para análise. O método de classificação pelo conjunto de características visuais, com uso de descritores locais de pontos de interesse em imagens já tem sido estudado tanto para identificação de pornografia em geral quanto a de pornografia infantil. Este trabalho busca identificar uma combinação de detector de pontos de interesse, descritor local e classificador que ofereça melhor resultado que os já testados em outros trabalhos. Para isso, foram testados detectores Difference of Gaussians , Harris-Laplace e Amostragem Densa, os descritores SIFT, OpponentSIFT e WSIFT e os classificadores pLSA e Naive Bayes. O detector Amostragem Densa se destacou dos demais, apresentando melhores resultados para o problema aqui tratado, sendo que nas comparações mais complexas, envolvendo imagens de pornografia infantil, o detector Harris-Laplace obteve bons resultados. Entre os descritores, o WSIFT apresentou melhores resultados, porém OpponentSIFT teve resultados melhores nas comparações mais complexas, não podendo ser ignorado em estudos futuros. O classificador Naive Bayes foi usado nos experimentos de melhores resultados. _________________________________________________________________________________ ABSTRACT The dissemination of pornographic material involving children and adolescents is a problem that has been growing in recent years, especially through the use of the Internet. The volume of material and the number of means by which these materials are distributed today is greater than the capacity of visual analysis done by law enforcement professionals, whether police, NGOs or others. In this context, it is necessary the use of automated techniques to prioritize the materials to be analyzed. The classification method using a set of visual features, with local descriptors of interest points in images has already been studied both for identification of pornography in general and of child pornography. This paper aims to identify a combination of detector of interest points, local descriptor and classifier that provides better results than those already tested in other studies. Thus, we tested the detectors Difference of Gaussians , Harris-Laplace and Dense Sampling, the descriptors SIFT, OpponentSIFT and WSIFT and the classifiers pLSA and Naive Bayes. The detector Dense Sampling, in comparison to the others, showed better results for the problem treated here, and in more complex comparisons involving images of child pornography, the detector Harris-Laplace had good results. Among the descriptors, WSIFT showed better results, but OpponentSIFT had better results in more complex comparisons and may not be ignored in future studies. The Naive Bayes classifier was used in the experiments with best results.
26

Desnudando a ditadura militar : as revistas erótico-pornográficas e a construção da(s) identidade(s) do homem moderno (1964-1985)

Ribeiro, Anderson Francisco. 2016 (has links)
Orientador: Antonio Celso Ferreira Banca: Fabiana Lopes da Cunha Banca: Milton Carlos Costa Banca: Marcio Luiz Carreri Banca: Miliandre Garcia de Souza Resumo: O campo da cultura brasileira, durante o período da ditadura militar brasileira (1964-1985), foi aos poucos invadido por determinados tipos de publicações pouco percebidas pela historiografia: as revistas eróticas e pornográficas. Estas ajudaram a configurar e constituir identidades, principalmente no que se refere à questão da sexualidade e da masculinidade, estabelecendo espaços de negociação na modernização dos costumes, em meio a uma reforma conservadora. Dessa maneira, a pornografia do período incorporou formas de normalizar o leitor das revistas através de posicionamentos, colaborações dos leitores e formas de resistência, através de anonimatos e publicações proibidas. Com isso, diluídas em uma área cinzenta de um processo mais complexo e contraditório, vários enunciados vindos da sociedade tentaram criar um discurso "verdadeiro" sobre o sexo, o qual acabou assimilado pelo mercado, e que pretendemos desnudar. A partir do pensamento histórico genealógico de Michel Foucault, procuraremos indicar que a pornografia enquanto "desordem do discurso" abriu espaço para visões diversas, que são contrárias ao discurso homogeneizante de poder e masculinidade. O público dessas revistas se mostrava amplo e contava com estudantes do colegial (Ensino Médio), senhores, senhoras, "homossexuais", generais, moças, médicos e padres que leram e emitiram diversos discursos sobre estes dois grupos, aparentemente distintos, de periódicos: as revistas softcore com discurso normatizador, como: El... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) Abstract: The field of Brazilian culture during the period of the Brazilian military dictatorship (1964-1985), was gradually invaded by certain types of confusing publications: the erotic and pornographic magazines. These helped to shape and form the identities, especially in regard to the issue of sexuality and masculinity, establishing trading channels in the modernization of customs, in a conservative reform. Thus, the period of pornography incorporated ways to normalize the reader of magazines through placements, contributions from readers and forms of resistance through anonymity and banned publications. As a result, diluted in a gray area of a more complex and contradictory process, various statements coming from the company tried to create a "true" speech about sex, which eventually assimilated by the market, and we intend to denude. From the genealogical historical thought of Michel Foucault, we seek to indicate that the pornography while "disorder of speech" created room for different views that are contrary to the homogenizing discourse of masculinity. The audience of these magazines is proved large and had high school students, older mans and womans, "gay", generals, younger womens, doctors and priests who had read and issued discourses on these two groups of apparently distincts periodicals: the softcore magazines with speech normalizing, like: Ele Ela (1969), Status (1974), A revista do Homem (1975), this which was transformed in the magazine call Playboy (1978) - and a mo... (Complete abstract click electronic access below) Doutor
27

Pornocultura e feminismo : as SuicideGirls ao vivo no Facebook

Angonese, Marjulie 2018 (has links)
Este estudo teve como objetivo compreender as manifestações nos discursos de modelos SuicideGirls das ideologias feministas e de poder capitalístico. Esta dissertação teve como esforço teórico entrecruzar conceitos relativos à subjetivação proporcionada pelas pressões ideológicas, tanto feministas quanto de poder capitalístico, aos ligados ao domínio da performance. Nesse sentido, foram realizadas entrevistas semiestruturadas junto a quatro SuicideGirls e analisados seus discursos, bem como de vídeos transmitidos ao vivo por elas no Facebook. A pesquisa considera que as transmissões por streaming analisadas estão inseridas em um contexto pornocultural, já que o site divulga fotos de soft porn. Como resultado, a análise de discurso apontou para concepções de autonomia feminina calcadas em objetivos provenientes do capitalismo e para o desejo conflitante das participantes de não terem seus corpos considerados como mercadorias pornificadas. Os discursos apontam para uma chancela econômica conferida pelo status de SuicideGirl para aquisição do capital social necessário para serem influenciadoras digitais. This study aimed to understand the manifestations in the discourses of SuicideGirls models of feminist ideologies and capitalist power. This dissertation had as a theoretical effort to interrelate concepts related to the subjectivation provided by ideological pressures, both feminist and capitalist power, to those related to the performance domain. In this sense, semi-structured interviews were conducted with four SuicideGirls and analysed their speeches, as well as videos transmitted live by them on Facebook. The research considers that the streaming streams analysed are inserted in a pornocultural context, since the site publishes photos of soft porn. As a result, the discourse analysis pointed to conceptions of female autonomy based on goals from capitalism and to the participants' conflicting desire for not having their bodies considered as pornographic goods. The speeches point to an economic seal bestowed by SuicideGirl status to acquire the social capital necessary to be digital influencers.
28

Pornotopia : história, desafios e reimaginações das pornografias feministas

Duarte, Larissa Costa 2014 (has links)
A pornografia centralizou boa parte dos debates públicos sobre políticas sexuais nos Estados Unidos da América entre as décadas de 1970 e 1980. Largamente mobilizado por parte do movimento feminista, as políticas anti-pornografia do período levaram ao surgimento de uma contra-proposta singular: a chamada pós-pornografia, ou, como é mais frequentemente conhecida, a pornografia feminista. Esta dissertação é sobre o surgimento deste movimento bem como sobre seu projeto: analisarei, deste modo, o contexto sociopolítico que possibilitou o aparecimento da pós-pornografia, as implicações e associações teórico-ideológicas da mesma, as transformações ocorridas em sua ideação desde seu aparecimento até os dias atuais, e, finalmente, as relações entre este movimento e as teorias sociais discutidas e perpetradas pelas Ciências Sociais. Pornography has centralized much of the public debate about sexual policies in the United States between the 1970s and 1980s. Widely deployed by the feminist movement, the anti-pornography policies of the time led to the emergence of a natural counter-proposal: the so called post-pornography, or, as is more often known, the feminist pornography. This dissertation is about the rise of this movement as well as on its project: I will analyze, therefore, the socio-political context that enabled the rise of the post-porn, the implications and, theoretical and ideological associations of it, the changes that occurred in its ideation since its appearance until the present day, and finally the relationship between this movement and the social theories discussed perpetrated by the Social Sciences.
29

“– Tem pornô para mulher?”: uma abordagem crítica da pornografia feminista

Santana, Léa Menezes de 9 September 2013 (has links)
Rubim, Linda Silva Oliveira ver Rubim, Lindinalva Silva Oliveira Submitted by Oliveira Santos Dilzaná (dilznana@yahoo.com.br) on 2016-04-13T12:03:00Z No. of bitstreams: 1 Dissertacao de Léa Menezes de Santana.pdf: 659136 bytes, checksum: 8556d14a98308c6d6e614dcc7d8631f7 (MD5) Approved for entry into archive by Ana Portela (anapoli@ufba.br) on 2016-04-18T14:44:53Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Dissertacao de Léa Menezes de Santana.pdf: 659136 bytes, checksum: 8556d14a98308c6d6e614dcc7d8631f7 (MD5) Made available in DSpace on 2016-04-18T14:44:53Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Dissertacao de Léa Menezes de Santana.pdf: 659136 bytes, checksum: 8556d14a98308c6d6e614dcc7d8631f7 (MD5) FAPESB A pornografia sempre foi vista como um tema controverso, como uma forma suja de pensar em prazer sexual. Originalmente utilizada como instrumento de contestação, de crítica às autoridades religiosas e políticas, hoje ela é vista como um instrumento de banalização do sexo. No âmbito das teorias feministas, a pornografia ainda hoje é tema de acaloradas discussões. Um debate que se iniciou nos anos 1970 e evidenciou a cisão dentro do próprio movimento feminista, no que diz respeito à discussão sobre a sexualidade, tem o sugestivo nome de Feminist Sex Wars. Fortemente aliado às vertentes mais radicais, um grupo encabeçado pela advogada Catharine Mackinnon e a escritora Andrea Dworkin defende que a pornografia é responsável, inclusive, por incitar violência contra as mulheres e cria campanhas solicitando aos governos a criação de leis para censura e criminalização de materiais pornográficos. No outro quadrante, as feministas pró-sexo acreditam que a liberdade sexual é um dos instrumentos mais básicos para a emancipação feminina. Não existe discordância quanto ao fato de ser a maior parte do material disponível no mercado sexista e pouco atrativo ao público feminino, mas a resposta, na visão destas teóricas, não seria banir a pornografia, mas fazê-la de forma diferente. Face ao surgimento da produção de filmes eróticos categorizados como ‘pornografia feminista’, a presente pesquisa questiona quais os sentidos atribuídos ao adjetivo “feminista” quando associado ao substantivo “pornografia”? Em que consiste este pornô feminista? Em que difere da produção tradicional? Pornography has always been seen as a controversial issue, as a dirty way to think about sexual pleasure. Originally used as a defense instrument of criticism of the religious and political authorities, today it is seen as an instrument trivialization of sex. In the context of feminist theories, pornography is still the subject of heated discussions. A debate that began in the 1970s and showed a split within the feminist movement itself, with regard to the discussion of sexuality, has the suggestive name of Feminist Sex Wars. Strongly allied to the more radical aspects, one group headed by lawyer Catharine MacKinnon and Andrea Dworkin writer argues that pornography is responsible even for inciting violence against women and creates campaigns calling on governments to create laws to censorship and criminalization of materials porn. In another quadrant, pro-sex feminists believe that sexual freedom is one of the basic tools for emancipation. There is no disagreement about the fact that most of the material available in the market sexist and unattractive to a female audience, but the answer, in the view of these theoretical, would not ban pornography, but do it differently. Given the emergence of the production of erotic films categorized as “feminist pornography”, this research questions the meanings attributed to “feminist” when associated with “pornography”? What is feminist porn? In what ways that differs from the traditional production?
30

About Performativities: me, Antonio and pornographies Das Performatividades: eu, AntÃnio e as pornografias.

Emerson da Cunha de Sousa 29 August 2014 (has links)
CoordenaÃÃo de AperfeiÃoamento de Pessoal de NÃvel Superior Conselho Nacional de Desenvolvimento CientÃfico e TecnolÃgico A presente dissertaÃÃo tem por interesse principal as pornografias contemporÃneas, ou as novas pornografias, ou ainda: as pornografias realizadas recentemente e, em geral, divulgadas por meio da Internet e em festivais especÃficos. Para tal, ela toma, como objeto de anÃlise, os primeiros trabalhos do portuguÃs Antonio Da Silva â realizador radicado em Londres â, produzidos entre os anos de 2011 e 2013, e que se expressam em pornografia junto a demais linguagens fÃlmicas e discursivas. Esta anÃlise toma singularmente os trabalhos de Antonio para pensar, de modo mais geral, como as atuais produÃÃes em pornografia se apropriam de outras formas de falar do sexo, da sexualidade e da prÃpria pornografia. Ao mesmo tempo, encarando, como fundamental a presenÃa do corpo do pesquisador como espectador de sua constituiÃÃo. Nesse sentido, traz como metodologia a escrita performativa, que permite o uso em primeira pessoa, e a utilizaÃÃo de modos de escrever e de falar do tema alÃm do escrever e do falar acadÃmicos. Esta anÃlise tem, por base teÃrica, a vinculaÃÃo da imagem pornogrÃfica à noÃÃo de performatividade, com base nos trabalhos de J. L. Austin (1990), Jacques Derrida (1991) e Judith Butler (1988, 1997). Sobre a pornografia que se discute, o trabalho toma autores como Feona Attwood (2007, 2011), Nuno CÃsar Abreu (1996), Linda Williams (1989, 1991, 2004, 2014) e Katrien Jacobs (2004), dentre outros. Juntam-se, ao texto acadÃmico e dissertativo, confissÃes, memÃrias e poemetos, que vÃo compondo a anÃlise performativa dos trabalhos de Antonio, com base na escrita performativa, teorizada e apontada, aqui, por Alexandre Beigui (2011). Ao fim das contas, o principal interesse à interpretar o que à o pornogrÃfico, tanto do ponto de vista da linguagem como do espectador, e, por isso, à trazida à tona a noÃÃo de performatividade, ajudando-nos, escritor e leitor, a pensar sobre uma possÃvel performatividade pornogrÃfica no lugar de uma pornografia como algo dado e identificado a princÃpio.

Page generated in 0.1271 seconds