• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 43
  • Tagged with
  • 47
  • 14
  • 14
  • 9
  • 8
  • 8
  • 8
  • 8
  • 8
  • 7
  • 7
  • 7
  • 6
  • 6
  • 6
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Diario de Narciso : avaliação e acompanhamento longitudional de linguagem de sujeitos afasicos de uma perspectiva discursiva

Coudry, Maria Irma Hadler, 1949- 1986 (has links)
Orientado: Carlos Franchi Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas. Instituto de Estudos da Linguagem Made available in DSpace on 2018-07-15T07:22:03Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Coudry_MariaIrmaHadler_D.pdf: 6412259 bytes, checksum: b4c52823e429f1a6649f06675c907919 (MD5) Previous issue date: 1986 Resumo: Não informado Abstract: Not informed. Doutorado Doutor em Linguística
2

Dialogos pertinentes : uma analise de diarios fora da coercitividade escolar

Silva, Carmen Ferreira da 1998 (has links)
Orientador: Maria Augusta Bastos de Mattos Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Estudos da Linguagem Made available in DSpace on 2018-07-23T22:42:37Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Silva_CarmenFerreirada_M.pdf: 6066129 bytes, checksum: d65f57f82489492c41384960734393f5 (MD5) Previous issue date: 1998 Resumo: Este trabalho tem como foco de análise a expressão individual revelada através da linguagem escrita produzida fora do contexto coercitivo da educação formal. Os dados consistem de diários íntimos produzidos(e, gentilmente cedidos para esta investigação)por adolescentes do sexo feminino, cujos conflitos são basicamente iguais, mas que, entretanto, se diferenciam por sua forma de expressão. Embora haja o reconhecimento de que as adolescentes estejam imersas em outros inúmeros estímulos sociais coercitivos, a observação dos aspectos relativos à afetividade e de toda vivência emocional, existentes nos diários íntimos, produzidos fora da coerção direta da escola, permite analisar a subjetividade quando esta abre espaço para o elemento estético e para as marcas dos índices de pessoa, tempo e espaço na interlocução do eu com o eu. Tais reflexões tiveram sua origem ao se repensar a escola como centro disseminador de ideologias, bem como a visão de que teoricamente se trata de uma instituição que capacita o aluno a se manifestar esteticamente dentro de parâmetros socialmente aceitáveis. Se de fato a escola prepara o aluno para que ele consiga se manifestar discursivamente, sua escrita em diários, nos quais ele tem ampla liberdade para exercitar a subjetividade, deixaria em evidência as marcas de sua concepção de mundo se construindo. A adoção de uma perspectiva discursiva na análise dos dados possibilitou o encontro de uma escrita mais livre das regras gramaticais, mas que por sua vez apresentava princípios discursivos que, aliados a um princípio de construção estética, desvelaram o conflito vivido pelo adolescente ao constituir as categorias simbólicas com as quais ele operará. O resultado deste trabalho mostrou interpretações da linguagem escrita produzida nos diários de adolescentes do sexo feminino, cujas etapas progressivas de construção da realidade surgem da oscilação do eu ao se deparar com a intermitência de seu olhar: ora subjetivo, ora objetivo ou ainda um amálgama de ambos Abstract: This study has as focus of analysis, individual expression revealed through written language produced out of formal educational coercive contexto The data consist of intimate diaries kept/written (and, gent1y granted for this investigation) by female adolescents whose conflicts are basically similar though different in the way of expressing them. Although there is a c1ear recognition of the fact that adolescents are under other several social coercive stimuli, the observation of aspects related to affectivity and emotional existence, used in intimate diary entries, i.e., produced outside educational coercion, allows us to examine subjectivity when it opens space for aesthetic e1ements and for indication signs of person, time, and space, in the interlocution between two ego faces. Such reflections had their origins through the process of rethinking school as a place for ideology spreading, as well as an institution that theoretically prepares the students to aesthetically manifest themselves within socially accepted parameters. If school really enables the students for discursive manifestation, then the written language produced by them in the diaries where they have freedom for exercising subjectivity, should reflect their world view building process. The adoption of a discursive perspective in the data analy~is allowed us to search for samples of written language that, revealing discursive principIes allied to principIes of aesthetic unity, could provide insights about the conflicts faced by adolescents in the constitution of symbolic categories with which they will function. As a result this study will show interpretations of written language produced in the diaries by female adolescents whose progressive steps of building their conception of reality arise from ego oscillation when facing intermittency of their look: sometimes subjective; sometimes objective, or yet, an amalgam of both Mestrado Mestre em Linguística Aplicada
3

Cadernos íntimos diários publicados: um estudo das práticas da escrita de diários, no âmbito das práticas sociais disseminadas

Brito, Ingrid Zacarelli [UNESP] 2 September 2011 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:24:19Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2011-09-02Bitstream added on 2014-06-13T18:52:11Z : No. of bitstreams: 1 brito_iz_me_rcla.pdf: 771264 bytes, checksum: bb55572f15a81e19b7d3264bd27f8a4c (MD5) Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) A pesquisa aqui apresentada é parte integrante do Projeto intitulado A aventura da escrita: práticas, saberes e cenários que visa a aprofundar os estudos do ato de escrever na perspectiva de sua permanente metamorfose e da metamorfose de quem escreve e/ou lê, fundada na autonarração e autointerpretação que podem ser lidas [e interpretadas], também nos diários, escritos por pessoas comuns. Nesta pesquisa, focamos como objeto de estudo o diário situando-o entre as práticas da escrita disseminadas. A pesquisa embasa-se em estudos de diários publicados, escritos em sua maioria por mulheres. Cadernos aparentemente íntimos e secretos, editados e transformados em livros. Trata-se, como bem apresenta Nora Catelli, de uma dupla marginalidade muito atraente. Segundo a autora, ―el diario íntimo de mujer sería, sin duda, el lugar de escritura más cercano a la verdad existencial de lo diferente” (2007, p.45). Há duas questões que mobilizam as discussões sobre os diários publicados: uma enunciada pelo pesquisador francês Philippe Lejeune (2008, p.260) - ―quando se lê ‗o mesmo texto‘ impresso em um livro, será de fato o mesmo?‖ e a outra elaborada por Laura Freixas (1996, p.11) - ―¿Son verdaderamente diários íntimos?‖ Pesa sobre essas questões a apreensão do diário enquanto uma prática cultural ordinária e do livro enquanto um objeto cultural que instaura uma ordem. Segundo o historiador Roger Chartier, os autores não escrevem livros: eles escrevem textos que se tornam objetos escritos, manuscritos, gravados, impressos (1994, p.17). Daí que soa estranho o termo livro-diário. Enquanto livros, eles se apresentam como qualquer outro livro: capa, título, prefácio, apresentação, índice... Enquanto diário: o que há nesses livros? O texto é o mesmo? A intimidade composta é a mesma?... The research presented here is part of a project entitled The adventure of writing: practices, knowledge and scenarios, that seeks to deepen studies the act of writing in the perspective of its permanent metamorphosis and of metamorphosis of one who writes and/or read, based on self-narration and self-interpretation that can be read [and interpreted], also in the diaries written by ordinary people. In this research, we focus as objects of study the diary placing it among the disseminated practice of writing. The researches were based on the studies published diaries, written in its majority by women. Apparently intimate and secret notebooks edited and turned into books. It is, as well as Nora Catelli presents of a very attractive double marginality. According to the author, ―el diario íntimo de mujer sería, sin duda, el lugar de escritura más cercano a la verdad existencial de lo diferente” (2007, p.45). There are two questions that can be said mobilize discussions about the published diaries: one enunciated by the French researcher Philippe Lejeune (2008, p.260) – When you read 'the same' text printed in a book, will actually be the same? And the other developed by Laura Freixas (1996, p.11) - ―¿Son verdaderamente diários íntimos?‖. Weighs about these questions the seizure of the diary as a ordinary cultural practice and the book as a cultural object that establishes an order. According to historian Roger Chartier, the authors do not write books, do not they write texts that have become objects writings, manuscripts, engravings, printed (1994, p.17) .It seems strange that the term book-diary. As books, they appear like any other book: cover, title, preface, presentation, content ... As diary: what's in these books? The text is the same? The composed intimacy is the same? What remains and what it becomes ... (Complete abstract click electronic access below)
4

Clara Averbuck

Bitencourt, Sheyla de Souza 2013 (has links)
Made available in DSpace on 2016-11-30T14:52:45Z (GMT). No. of bitstreams: 2 108696_Sheyla.pdf: 994946 bytes, checksum: f57343d59a0a10f6ff34e204165e07d2 (MD5) license.txt: 214 bytes, checksum: a5b8d016460874115603ed481bad9c47 (MD5) Previous issue date: 2013 Se, por um lado, os blogs respondem à aceleração do tempo no mundo contemporâneo, por outro lado, criam a possibilidade de encontros subjetivos de forma quase inaudita: são foros potenciais de discussão, de abertura para o dissenso e, assim, espaços políticos por excelência. Não obstante, é como espaço de escrita de si que os blogs nos interessam nessa proposta. Paula Sibilia (2008, p.12) entende como diários íntimos as histórias cotidianas contadas pelos usuários da internet, em cujas postagens de escritos, fotos e vídeos ocorre uma grande variedade de estilos e assuntos. É, pois, nesse sentido que os blogs aparecem como nosso objeto de estudo: como escrita que, ao se colocar entre o diário e o confessionário, permitem observar a emergência de sujeitos. Clara Averbuck, escritora gaúcha, é a chave para toda essa discussão sobre exposição digital. A autora escreve em diversos endereços na internet: blogs Brazileira Preta e Adios Lounge encontram-se ativados, embora não tenham novas postagens desde 11 de dezembro de 2009. Clara também escreveu para o R7, que é um megaportal de notícias e entretenimento do conglomerado Record. Atualmente a escritora tem postado no seu novo blog Clara Averbuck Oficial e no Facebook (rede social). E é esse o universo que exploramos nessa pesquisa. As perguntas que balizam esta proposta são: que tipos de questionamentos para a subjetividade os escritos nos blogs de Clara Averbuck produzem, principalmente quando os vemos como uma forma de escrever sobre si que remete ao confessionário e ao diário? Seriam esses questionamentos apenas efeitos de uma espetacularização do eu? O espaço virtual se abre para uma reconfiguração do que é próprio : quem tem o direito de escrever, quem pode ler, sobre o que é possível escrever. Os blogs, ao transformar o modo como as pessoas escrevem sobre si, permitem a emergência de novos sujeitos que desafiam (em uma perspectiva mais otimista) ou reforçam (em um ponto de vista apocalíptico) o modo como o que é próprio de cada um é estabelecido. If, on the one hand, blogs respond to time acceleration in the contemporary world, on the other hand, they create encounter possibilities among subjects in an almost unprecedented way: They are potential discussion forums of openness to dissent, and thus political spaces par excellence. Notwithstanding, it is as a space for the writing of oneself that blogs interest us in this work. Paula Sibilia (2008, p.12) understands the present-day stories told by internet users as intimate diaries , in which writing posts, photos and videos a great variety of styles and subjects occur. It is, thus, in this sense that blogs appear as our object study: as writing that, by putting itself between the diary and the confessional, they allow us to observe the emergence of subjects. Clara Averbuck, gaúcha writer, is the key for all this discussion about virtual exposition. The author writes on several internet addresses: blogs Brazileira Preta and Adios Lounge are activated, however they do not present any new posts since December 11th 2009. Clara has also written for R7, that is a news and entertainment mega portal which belongs to Record conglomerate. Presently the writer has posted on her new blog Clara Averbuck Oficial and on Facebook. This is the universe we explore in this research. The queries that ground the proposal are: what types of questionings to the subjectivity of the writings in Clara Averbuck s blogs produce, especially when we see them as a way to write about oneself which refers to the confessional and the diary? Would this questionings be only effects of a spectacularization of the self? The virtual space opens up to a reconfiguration of what is own : who has the right to write, who is able to read, about what it is possible to write. Blogs, by changing the way by which people write about themselves, permit the emergence of new subjects who defy (in an optimistic perspective) or reinforce (in an apocalyptic point of view) the way as what is own of each one is established.
5

"Cadernos íntimos" diários publicados : um estudo das práticas da escrita de diários, no âmbito das práticas sociais disseminadas

Brito, Ingrid Zacarelli. 2011 (has links)
Orientador: Maria Rosa R. Martins de Camargo Banca: Eliete Marly D'onófrio Banca: Cesar Donizetti Pereira Leite Resumo: A pesquisa aqui apresentada é parte integrante do Projeto intitulado A aventura da escrita: práticas, saberes e cenários que visa a aprofundar os estudos do ato de escrever na perspectiva de sua permanente metamorfose e da metamorfose de quem escreve e/ou lê, fundada na autonarração e autointerpretação que podem ser lidas [e interpretadas], também nos diários, escritos por pessoas comuns. Nesta pesquisa, focamos como objeto de estudo o diário situando-o entre as práticas da escrita disseminadas. A pesquisa embasa-se em estudos de diários publicados, escritos em sua maioria por mulheres. Cadernos aparentemente íntimos e secretos, editados e transformados em livros. Trata-se, como bem apresenta Nora Catelli, de uma dupla marginalidade muito atraente. Segundo a autora, ―el diario íntimo de mujer sería, sin duda, el lugar de escritura más cercano a la verdad existencial de lo diferente" (2007, p.45). Há duas questões que mobilizam as discussões sobre os diários publicados: uma enunciada pelo pesquisador francês Philippe Lejeune (2008, p.260) - ―quando se lê ‗o mesmo texto' impresso em um livro, será de fato o mesmo?‖ e a outra elaborada por Laura Freixas (1996, p.11) - ―¿Son verdaderamente diários íntimos?‖ Pesa sobre essas questões a apreensão do diário enquanto uma prática cultural ordinária e do livro enquanto um objeto cultural que instaura uma ordem. Segundo o historiador Roger Chartier, "os autores não escrevem livros: eles escrevem textos que se tornam objetos escritos, manuscritos, gravados, impressos" (1994, p.17). Daí que soa estranho o termo livro-diário. Enquanto livros, eles se apresentam como qualquer outro livro: capa, título, prefácio, apresentação, índice... Enquanto diário: o que há nesses livros? O texto é o mesmo? A intimidade composta é a mesma? ... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) Abstract: The research presented here is part of a project entitled The adventure of writing: practices, knowledge and scenarios, that seeks to deepen studies the act of writing in the perspective of its permanent metamorphosis and of metamorphosis of one who writes and/or read, based on self-narration and self-interpretation that can be read [and interpreted], also in the diaries written by ordinary people. In this research, we focus as objects of study the diary placing it among the disseminated practice of writing. The researches were based on the studies published diaries, written in its majority by women. Apparently intimate and secret notebooks edited and turned into books. It is, as well as Nora Catelli presents of a very attractive double marginality. According to the author, ―el diario íntimo de mujer sería, sin duda, el lugar de escritura más cercano a la verdad existencial de lo diferente" (2007, p.45). There are two questions that can be said mobilize discussions about the published diaries: one enunciated by the French researcher Philippe Lejeune (2008, p.260) - "When you read 'the same' text printed in a book, will actually be the same?" And the other developed by Laura Freixas (1996, p.11) - ―¿Son verdaderamente diários íntimos?‖. Weighs about these questions the seizure of the diary as a ordinary cultural practice and the book as a cultural object that establishes an order. According to historian Roger Chartier, "the authors do not write books, do not they write texts that have become objects writings, manuscripts, engravings, printed" (1994, p.17) .It seems strange that the term book-diary. As books, they appear like any other book: cover, title, preface, presentation, content ... As diary: what's in these books? The text is the same? The composed intimacy is the same? What remains and what it becomes ... (Complete abstract click electronic access below) Mestre
6

Entre o encenado, o visto e o escrito : O silêncio. Escuta do diário de Frida Kahlo

Maestro, Maria Lúcia Kopernick Del 27 October 2014 (has links)
Made available in DSpace on 2016-08-29T14:11:03Z (GMT). No. of bitstreams: 1 tese_8250_Entre o encenado, o visto e o escrito - o silêncio_abril 2015.pdf: 11870740 bytes, checksum: df9aa2fbe7b1a2f741f857ccc6ed1e2c (MD5) Previous issue date: 2014-10-27 CAPES O corpus central desta pesquisa é O diário de Frida Kahlo, um autorretrato1 íntimo, edição póstuma do relato feito pela artista nos dez últimos anos de sua vida (1944- 1954). O livro é composto por um texto híbrido em que se superpõem autorretratos, cores, colagens, figuras e variados tipos de escrita: pensamentos, poemas, cartas e relatos de sonhos, misturados aos do pretenso cotidiano da autora. Tal qual aparece na sua versão pública, o diário parece ser um interlocutor passivo do pensamento de Frida Kahlo, aparentemente desordenado e sem lógica. Mas, por ele, podemos perceber a potência e a fragilidade de obra e figura da autora, bem como a capacidade de resistir viva dentro de seu tempo e de ultrapassá-lo através do seu legado artístico, no qual encontramos traços da sua memória pessoal, indissociável da memória mexicana. A partir de postulados teóricos em torno da escrita de si, autobiografia, diário, memória e performance, bem como sobre a história e cultura do México, procuraremos entender como Frida Kahlo constrói essa forma híbrida. Denominando-o texto pictórico e interpretando-o como manifestação da poética da autora, trataremos de verificar a hipótese de que, em seu diário, Frida Kahlo usa a performance para encenação de si e da sua obra, mise en abyme. The central corpus of this research is The Diary of Frida Kahlo, an intimate self-portrait, posthumous edition of the report made by the artist in the last ten years of his life (1944- 1954). The book is composed of a hybrid text overlapping self-portraits, colors, collages, figures and various types of writing: thoughts, poems, letters and stories of dreams, mixed with everyday alleged author. As it appears in its public version, the diary seems to be a passive interlocutor of Frida Kahlo’s thought, apparently disordered and illogical. But, for him, we can see the power and the fragility of the work and figure of the author, and the ability to resist living within your time and pass him through his artistic legacy, in which we find traces of his personal memory, indivisible of Mexican memory.From theoretical postulates about the writing itself, autobiography, diary, memory and performance, as well as on the history andculture of Mexico, we’ll try to understand how Frida Kahlo builds this hybrid form. Styling-pictorial text and interpreting it as a manifestation of the author's poetic, we will try to verify the hypothesis that, in his diary, Frida Kahlo uses performance to stage for herself and her work, mise en abyme
7

A linguagem revela: Victor Klemperer e a vara de equilibrista The language reveals: Victor Klemperer and the balancer rod.

Juliana Aparecida Lavezo 16 April 2015 (has links)
O presente trabalho visa compreender a vida de Victor Klemperer (1881 1960) durante a Alemanha Nazista e através de seus relatos entender as condições em que a sociedade alemã esteve submetida. Filólogo de formação, alemão e judeu assimilado, convertido ao Protestantismo ainda jovem, Victor Klemperer sofreu todo tipo de humilhação ao longo dos anos do regime nazista na Alemanha. O casamento com Eva Klemperer lhe reiterou sua germanidade, visto que Eva era ariana. O que pensara ser uma loucura passageira, aos poucos foi se tornando um pesadelo desanimador e angustiante; eram constantes os pensamentos de morte e a depressão em relação ao cotidiano vivido. Tudo se intensifica quando ele perde sua cátedra de romanística na Universidade Técnica de Dresden e, somado a isso, também foi destituído de todos os direitos associados à cidadania alemã. Este trabalho busca entender, através de seus escritos, a realidade de um judeu que testemunhou de perto as atrocidades do regime nazista. As fontes aqui analisadas são seus diários escritos de 1933-1945 e sua obra LTI (Lingua Tertii Imperti) publicada no pós-guerra. A peculiaridade de seus escritos está no fato de Klemperer não ter emigrado da Alemanha durante o Nazismo, em contraponto às obras de caráter autobiográfico produzidas sobre esse período. The present work tends to comprehend the life of Victor Klemperer (1881 1960) during Nazi Germany and, through his reports, to understand the conditions in which German society was submitted. Philologist by formation, German and assimilated Jewish, converted to Protestantism still young, Victor Klemperer suffered every kind of humiliation during the years of the Nazi polity in Germany. His marriage to Eva Klemperer reaffirmed his germaneness, for Eva was Arian. What he thought to be a passing madness soon became a discouraging and distressful nightmare; constant were the thoughts of death and depression in relation to the everyday living. Everything intensifies when he loses his romanistic chair at the Dresden Technical University and, summed to this, he was also destituted from the associated rights to German citizenship. This work seeks to understand, through his writings, the reality of a Jewish who closely witnessed the atrocities of the Nazi polity. The fonts here analyzed are his diaries written between 1933 and 1945 and his work LTI (Lingua Tertii Imperii) published in the post-war. The peculiarity of his writings is in the fact that Klemperer has not emigrated from Germany during Nazism, in counterpoint to the autobiographic compositions produced in this period.
8

O autor segundo ele mesmo : a escrita de si em Cadernos de Lanzarote, de José Saramago

Fernandes, Fernanda Buzzon. 2015 (has links)
Orientadora: Sandra Aparecida Ferreira Banca: Clarice Zamonaro Cortez Banca: Cátia Inês Negrão Berlini de Andrade Resumo: A dissertação analisa as transgressões temático-formais empreendidas pelo escritor português José Saramago, nas obras Cadernos de Lanzarote (1998a) e Cadernos de Lanzarote II (1999), em relação ao diário, sobretudo em sua modalidade inautêntica, caracterizada por uma construção menos espontânea, em razão da publicação - divulgação a leitores diversos do diarista-, que a modifica formal e tematicamente, bem como em referência ao diálogo com o público. O primeiro capítulo tem como centro a genealogia do diário. O segundo é dedicado à apreciação crítica de Cadernos de Lanzarote. As transgressões genéricas e as vozes autorais são consideradas no terceiro capítulo. O propósito desta dissertação é discutir como, em oposição aos diários tradicionais, a obra autorreferencial do escritor português é pública, e não privativa, apresentando características particulares quanto aos paradigmas do gênero. Para alcançar tal propósito, a dissertação procura fornecer uma apresentação teórica mais detalhada do diário, contemplando-o desde sua origem - há aproximadamente 3.000 a.C., concomitantemente à invenção da escrita - até a contemporaneidade, ocasião em que se verifica a revolução promovida pela web 2.0 na escritura autorreferencial Abstract: The dissertation analyzes the thematic and formal transgressions undertaken by Portuguese writer José Saramago, in the works Cadernos de Lanzarote (1998a) and Cadernos de Lanzarote II (1999), in relation to the diary, especially in its inauthentic mode, featured by a less spontaneous construction, because of the publication - disclosure to many readers completely different from the diarist - that changes it formal and thematically, and in reference to the dialogue with the audience. The first chapter is about the genealogy of the diary. The second is devoted to critical appreciation of Cadernos de Lanzarote. Generic transgressions, the authorship voices are considered in the third chapter. The purpose of this paper is to discuss how, as opposed to traditional journals, the self-referential work of Portuguese writer is public, not private, with particular characteristics regarding gender paradigms. To achieve this purpose, the dissertation seeks to provide a more detailed theoretical presentation of the diary, contemplating it from its origin - there were about 3,000 BC, concomitantly with the invention of writing - until nowadays, when it occurs the revolution brought by Web 2.0 I the self-referential writing Mestre
9

Diários visuais sonoros

Mota, Amanda Neves da Rocha 2017 (has links)
Submitted by Amanda Mota (amandanevesdarocha@gmail.com) on 2018-07-26T15:15:00Z No. of bitstreams: 1 Dissertação Amanda Rocha.pdf: 6716173 bytes, checksum: 052050948514a5d1548cb3f65eb71c25 (MD5) Approved for entry into archive by Lêda Costa (lmrcosta@ufba.br) on 2018-09-13T17:36:36Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Dissertação Amanda Rocha.pdf: 6716173 bytes, checksum: 052050948514a5d1548cb3f65eb71c25 (MD5) Made available in DSpace on 2018-09-13T17:36:36Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Dissertação Amanda Rocha.pdf: 6716173 bytes, checksum: 052050948514a5d1548cb3f65eb71c25 (MD5) CAPES Esta pesquisa compreende os diários pessoais enquanto linguagem artística, considerando a escrita num território amplo. Tendo em vista sua reflexão no âmbito artístico, o diário se enuncia enquanto objeto intermidia, híbrido do entrelaçamento de diferentes linguagens. Variações da escrita são experimentadas no processo criativo, onde os fenômenos assumem um corpo-escrita. Considerando seu desenvolvimento histórico e suas imbricações sociológicas, proponho o diário como instrumento de empoderamento das mulheres, no que tange ao discurso próprio e subjetivo, na valoração do autobiográfico enquanto caráter potencialmente transformador do indivíduo e do coletivo. Para tanto, os métodos autobiográfico e cartográfico serão norteadores desta pesquisa, onde a investigação de cunho prático-teórico é orientada pela prática artística pessoal, desenvolvida a partir das relações de afeto traçadas no cotidiano da artista.
10

Diários pessoais na aula de língua portuguesa : artesanato com a constituição da autoria e da intimidade

Peres, Danubia Fernanda Zevoli. 2017 (has links)
Orientador: Laura Noemi Chaluh Banca: Maria Rosa Rodrigues Martins de Camargo Banca: Adriana Juliano Mendes de Campos Resumo: Um feito-a-mão sobre escrita de si, autoria e intimidade a partir da escrita de diários pessoais na aula de Língua Portuguesa. Este é o resumo mais resumo dessa dissertação. Mas, pede a formalidade da linguagem acadêmica que o resumo seja mais amplo. Pois bem. Temos então: esta dissertação é a compreensão de alguns aspectos desencadeados por uma pesquisa, desenvolvida a partir da perspectiva sócio-histórica (FREITAS, 2003), junto a duas turmas de 8º ano do Ensino Fundamental de uma escola pública da rede estadual na cidade de Rio Claro/SP. Considerando quinze diários disponibilizados pelos autores-alunos, bem como os diários de campo da professora-pesquisadora e os post its que a mesma foi escrevendo ao longo da compreensão dos dados, por meio do paradigma indiciário de Ginzburg (1996), esta dissertação busca compreender a escrita de diários pessoais como forma de constituição dos sujeitos envolvidos na pesquisa, a partir das marcas de autoria que os mesmos instituíram no gênero discursivo diário pessoal. Na sequência, adentra a intimidade, pensada como amizade, enquanto aspecto inerente das relações estabelecidas entre os sujeitos na escrita dos diários pessoais, a fim de percebê-la como espaço da constituição do "eu" junto ao "outro", bem como a relevância da responsabilidade ética das relações de intimidade estabelecidas na pesquisa com/na escola e, consequentemente, na/com a aula de Língua Portuguesa. Por fim, traz considerações acerca de "práticas outras" na aula de Líng... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) Abstract: A handmade of self-writing, authorship and intimacy from the writing of personal diaries in the Portuguese class. This is the smaller summary of this dissertation. But the formality of the academic language requires that the abstract be broader. Well. We have then: this dissertation is the understanding of some aspects triggered by a research, developed from the socio-historical perspective (FREITAS, 2003), together with two groups of 8th grade Elementary Public School in the city of Rio Claro, São Paulo State. Considering fifteen diaries made available by the author-students, as well as the field diaries of the teacher-researcher and the post-ones she has been writing along the data comprehension, through the Ginzburg (1996) indicium paradigm, this dissertation seeks to understand the writing of personal diaries as a form of constitution of the subjects involved in the research, based on the authorship marks that they instituted in the personal diary discursive genre. In the sequence, intimacy, thought as friendship, enters as an inherent aspect of the relations established between the subjects in the writing of the personal diaries, in order to perceive it as the space of the constitution of oneself next to the "other", as well as the relevance of the ethical responsibility of the relations of intimacy established in the research with / in the school and, consequently, in / with the Portuguese class. Finally, it brings considerations about "other practices" in the Portuguese class, in the research with / in the school and in the writing of the dissertation. It should also be pointed out that this dissertation is a handmade, textual work that seeks the art, through fictionalization process in the chronic discursive genre, chosen to understand the authorship and intimacy instituted in the personal diaries genre, as well as by knitting, ... (Complete abstract click electronic access below) Mestre

Page generated in 0.0451 seconds